Skip to content

Estranho, não é?

21 Abril, 2016

Hoje O Parlamento pode vir a legalizar a gestação de substituição em Portugal.” Mas à excepção da Rádio Renascença o assunto passa incógnito.Essa conformada desatenção é o melhor sinal do fatalismo resignado com que se reage perante as mais destravadas propostas dos radicais.

PS e BE resolveram aprovar a questão de forma discreta e as redacções reagem em conformidade. Pode lá haver um assunto fracturante a ser discutido se Catarina Martins não aparecer a anunciá-lo e Mariana Mortágua a explicá-lo? Ora, ora deixemo-nos de tolices: em Portugal discute-se aquilo que o BE quer e o PS manda. O pais acha isto natural.

Anúncios
18 comentários leave one →
  1. PiErre permalink
    21 Abril, 2016 09:34

    Já não há valores morais ou outros de referência civilizacional para respeitar e defender. Vivemos em completa anomia.

    Gostar

  2. PiErre permalink
    21 Abril, 2016 09:37

    A própria Igreja Católica já não serve de referência para os valores morais ou éticos. Tudo acabou.

    Liked by 1 person

  3. manuel branco permalink
    21 Abril, 2016 10:04

    Não sei se é discreto ou não mas como fala da Renascença convém lembrar o que recomenda a Santa Madre Igreja:
    – Masturbação: proibido;
    – Sexo Oral: proibido;
    – Sexo antes do casamento: proibido;
    – Divórcio: proibido;
    – Pilula: proibido;
    – Pilula do dia seguinte: proibido;
    – Preservativo: proibido;
    – Outros dispositivos de contracepção: proibido;
    – Divórcio: proibido;
    – Inseminação artificial: proibido;
    – Aborto: proibido. A vida começa com a concepção e o aborto deve ser totalmente proibido, seja em caso de violação, de mal formação do feto ou qualquer circunstância, a não ser em caso de perigo para avida da má. e mesmo aí é duvidoso. 48 horas depois da fertilização já ali está uma pessoa pronta a exercer os seus direitos cívicos e a pagar impostos. Logo, é tão criminoso usar a pílula do dia seguinte como o marido que mata a mulher à machadada, ou vice-versa.

    Ah, claro, sexo entre pessoas do mesmo sexo, só entre padres.

    E nem falo da ida às meninas, que também é proibido. Sexo só em casa, mesmo que ela esteja fora de prazo e com contracepção pelos métodos naturais, que é como quem diz, olhar para o tecto, pois ver filmes porcos também é proibido.

    :

    Gostar

    • PalhaçoXuxa permalink
      21 Abril, 2016 10:33

      Oh manel bronco, perante isto respodes dessa maneira. Vai-te foder.

      Liked by 3 people

      • 22 Abril, 2016 13:35

        Vai-te foder é light
        “va te faire foutre ” melhor dizendo é vai tomar no cu

        Gostar

    • António C. Mendes permalink
      21 Abril, 2016 11:47

      Ó Manuel, proibido é o que a sua consciência mandar. Depois, proibido, para a Igreja, é tudo o que também o é para o resto da sociedade. Assim a modos de por ser crime!! Tá a ver??
      Repare que, antes que lhe salte a tampa, não desculpo nada – NADA -, dentro da Igreja que seja criminoso, ilegal ou imoral e reconheço que estes factos são ainda mais aberrantes quando vêem de dentro de uma instituição como a ICAR. Agora, a Igreja não o proíbe de nada homem: defende posições (que caminham para se transformarem nas verdadeiras causas fraturantes – é curioso); dá indicações; não vai a casa à sua procura e deixa-lhe a liberdade de atuar conforme a sua consciência. Ou o padre da sua paroquia anda a persegui-lo com um pau; difamá-lo nas celebrações religiosas ou nos meios de comunicação locais??
      Já agora, por falar em inseminações artificiais, o PAN quer acabar com elas, em utilização zootécnica generalizada, porque desumaniza as porcas e as vacas, sabia?

      Liked by 1 person

      • 21 Abril, 2016 13:17

        O gajo é psicopata. Daqueles tarados mija-nos-finados que tem de meter a Igreja em tudo. Deve entrar em auto-exorcismo.

        Gostar

      • PalhaçoXuxa permalink
        22 Abril, 2016 13:12

        Faz muito bem, há que humanizar as porcas e as vacas do pan, a mim também me parecem umas boas bestas.

        Gostar

  4. Juromenha permalink
    21 Abril, 2016 10:16

    Um povo plàcidamente ruminante…mas modernaço…

    Liked by 4 people

    • licas permalink
      21 Abril, 2016 10:38

      Mui placidamente, eu para mim cá rumino.
      Que temos nós os outros, os não crentes, com isso que um sector da população
      portuguesa, no âmbito estritamente pessoal, teimem em seguir os preceitos
      que a sua crença religiosa obriga?

      Vamos proibir a religião também?

      Gostar

  5. Arlindo da Costa permalink
    21 Abril, 2016 11:15

    Até admira o Correio da Manhã não trazer isso cá para fora.
    E quem diz o CM , deve dizer os jornalistas que (alegadamente) são os mediadores da informação.

    Gostar

  6. 21 Abril, 2016 11:35

    Em breve vou poder casar com a minha cadela… Já anseio por este momento há tantos anos que esta já é a terceira (cadela… as outras já morreram). Alguém – o Estado – vai ter que me indemnizar por ter ficado viúvo mesmo antes de casar…

    Gostar

  7. 21 Abril, 2016 11:36

    Essa “lei” nunca poderá passar por ser inconstitucional. Leiam aqui:

    https://espectivas.wordpress.com/2016/04/20/os-filhos-de-puta-voltaram-a-estar-na-moda/

    Gostar

  8. 21 Abril, 2016 13:10

    pode ser bom para a economia… se já estivesse aprovada há anos o Ricky martin o Miguel bosé e o Ronaldo podiam ter pago as barrigas aqui… e são todos milionários. podemos começar uma campanha publicitária internacional prá gayzada ricaça vir pagar para cá 🙂

    Gostar

  9. lucklucky permalink
    21 Abril, 2016 14:22

    Qual foi a ultima vez que um jornalista usou a expressão: Extrema Esquerda ?

    “…fatalismo resignado com que se reage perante as mais destravadas propostas dos radicais…”

    Não é fatalismo algum, as redacçãos do jornalismo em Portugal estão nas mãos da Extrema Esquerda por isso é que nunca mais um jornalista usou a expressão,

    Para eles não são propostas destravadas. São propostas bem vindas , mantêm a narrativa da culpa do homem branco e do capitalismo e de passagem desviam as atenções para o desastre económico.

    Gostar

  10. manuel branco permalink
    21 Abril, 2016 14:58

    Limitei-me a lembrar quais são os preceitos da igreja. Não disse que os seguia.

    Podemos também acrescentar que o desassossego por causa da comunhão dos divorciados é esse mesmo: uma mulher pode estar casada há vinte anos com o mesmo homem, ser-lhe fiel. mas se tiver tido um casamento anterior para a igreja vive em concubinato, em mancebia e não passa de uma adúltera.

    Quanto ao aborto, no caso de violação são conhecidos dois casos de oposição da igreja ao abordo. Sucedeu com duas menores, uma no Brasil, outro mais antigo na Irlanda. No caso do Brasil o bispo dizia que mais grave que a violação que a miúda tinha sofrido era o aborto pois era um homicídio. A miúda devia carregar com a gravidez até ao fim.

    O mesmo vale para os casos de fetos com deformação. O entendimento é que não pode ser negado o direito à vida de alguém por ter uma qualquer deficiência.

    De resto é um drama para qualquer família ter entre os seus seguidores desta taradice eclesiástica,

    Zazie: novamente, se não és gajo, és uma grande fufa. Não conheço mulher decente, por mais desbocada que seja, que use essa linguagem de cocheira. Lembra-te, se acaso fores da segunda estirpe, que nos bons tempos do código penal seguias na ramona para a esquadra por crime de vadiagem.

    Gostar

Trackbacks

  1. Os políticos liberais não se dão conta de que estão a enterrar a liberdade | perspectivas

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: