Skip to content

Para Portugal o desmembramento da Espanha não é uma boa notícia

26 Setembro, 2017

Não acredito que o governo da Catalunha tenha pretendido realizar já um referendo definitivo. Pretendeu sim mostrar que em Espanha não é possível realizar esse referendo – e esse objectivo foi conseguido – e desse modo pressionar e condicionar Madrid numa futura negociação que terá inevitavelmente de acontecer.

Para Portugal o desmembramento da Espanha não é uma boa notícia: não só será difícil evitar sermos arrastados para o torvelinho de tensões que sacode e sacudirá o estado espanhol e os estados em que ele se pode desmembrar como deixaremos de ser um dos dois únicos estados da Península Ibérica. Ou seja perderemos importância e ganhamos problemas. Como é óbvio não sendo do nosso interesse a secessão da Espanha (e pessoalmente eu ter a convicção que para Lisboa, Madrid é um interlocutor mais fiável que Barcelona), cabe-nos respeitar as decisões que forem livremente tomadas pelos diferentes povos daquele país, coisa que por agora está adiada.

 

Anúncios
14 comentários leave one →
  1. Arlindo da Costa permalink
    26 Setembro, 2017 01:07

    Para Portugal é definitivamente uma boa notícia.

    Castela vai ter que pagar pelo que fez.

    Gostar

  2. piscoiso permalink
    26 Setembro, 2017 09:33

    Lisboa pode ter em Madrid um interlocutor mais fiável, mas Barcelona pode ser um interlocutor mais fiável para o Porto.

    Gostar

    • 26 Setembro, 2017 10:18

      E a seguir, porque maturadas durante alguns anos as relações Porto-Barcelona independente, alguém na cidade do Porto inicia o processo de secessão.
      Lisboa, aconselhada pela fiável e experiente Madrid não deixa ? Nesse caso o Porto marca território independente de Antuã para cima até Santo Tirso, Gondomar, Leça.

      Gostar

  3. 26 Setembro, 2017 10:07

    a maior parte dos homens portugueses faz figas para a catalunha sair da espanha porque assim os jogadores do barça já não podem jogar na roja e acham que será mais fácil então ganhar o europeu e outras cenas 🙂 🙂 é a bola , senhores , é a bola…

    Gostar

  4. Eduardo permalink
    26 Setembro, 2017 10:18

    Sim, pode trazer consequências para Portugal.
    Dou como exemplo de possíveis conflitos:
    1 – Couto Misto
    2 – Terras a Oriente do Guadiana (Serpa e Moura)
    3 – Restauração do Reino do Algarve (MIA)
    4 – Principado das Berlengas
    5 – Protectorado das Ilhas Azoreanas
    6 – Zona Livre da Madeira / Porto Santo / Formigas / Selvagens

    e já sem falar no Porto que os tripeiros dizem que é uma naçon caragos
    o mesmo para o Alem Tejo enclave comunista do Ocidente

    Gostar

    • 26 Setembro, 2017 11:41

      Já há uma área independente em Portugal: O Ilhéu da Pontinha, na Madeira, cujo “príncipe” acolheu há meses o “refugiado” deputado madeirense Coelho e, foi ontem detido pela GNR por indevida ocupação do espaço…

      Gostar

      • Eduardo permalink
        26 Setembro, 2017 17:42

        O mestre de desenhos : no pretérito ano de 2000 comprou por 45 mil euros o rochedo.
        Pretendia fazer ali um bar para presentear os seus súbditos para, ao pôr de sol, saborearem umas cervejolas acompanhadas de uns búzios e uns berbigões (a vida está cara mesmo para a casta real) (Isto já não é o que era).
        O Grâ-Vizir do Reino das Bananas, com medo da concorrência, retirou~lhe o o aforamento do Bar.
        O principe não esteve com mais aqueles e deu o grito do Ipiranga declarando-se soberano do território e até deu asilo político ao deputado Coelho do reino vizinho quando o Tribunal madeirense passou mandado de de prisão
        Mas como um mal nunca vem só… agora é o príncipe D. Renatto dos Barrros que foi aprisionado pelas forças invasoras do principado.
        À vista temos um perigoso conflito internacional pois teme-se que o Conelho e o Renatto façam acorfo com os norte-coreanos do kim jomg II
        E aí temos a burra nas couves

        Gostar

  5. Juromenha permalink
    26 Setembro, 2017 12:19

    “…o desmembramento de Espanha”…
    Estamos a falar de quantos milhares de mortos ? Trata-se da “piel del toro”, não se esqueçam…
    Conviria voltar a dar uma vista de olhos pela História “deles”, mormente a partir da Guerra da Independência.
    “Alli se muere de verdad” , e, nesta situação precisa, é irrelevante o que diga “el manso de Moncloa”…

    Gostar

  6. lucklucky permalink
    26 Setembro, 2017 12:37

    “Para Portugal o desmembramento da Espanha não é uma boa notícia”

    Esta é opinião típica de quem pensa que a Espanha será sempre o que é, e que quem a Governar nunca será um Chavista ou Castelista e estou só a dar alguns exemplos.

    É simplesmente a Opinião do Tempo Presente a falar…

    Quantos mais países melhor.

    Gostar

    • PiErre permalink
      26 Setembro, 2017 13:30

      Quanto mais países mais tachos para os políticos.

      Gostar

      • lucklucky permalink
        26 Setembro, 2017 19:39

        Quantos mais países mais se pode escolher.
        Se não há mercado dos países não há liberdade, na qual o direito de secessão é fundamental.

        Gostar

  7. FilipeBS permalink
    27 Setembro, 2017 09:25

    Cara Helena Matos,

    Tendo a concordar com as suas opiniões, mas relativamente ao dossier Catalunha não podia estar em mais desacordo. Além do mais, a Helena limitou-se a dizer que a secessão da Catalunha seria má para Portugal, sem no entanto o demonstrar minimamente.

    Por exemplo, em que medida Portugal seria arrastado “para o torvelinho de tensões que sacode e sacudirá o estado espanhol”? E em que medida é negativo para Portugal deixar de ser “um dos dois únicos estados da Península Ibérica?”

    Parece-me óbvio, até demonstração em contrário, que com a secessão da Catalunha Portugal ganharia um interlocutor alternativo a Madrid, e os poderes na Península ficariam muito mais equilibrados do que actualmente. Isso dar-nos-ia muito maior poder negocial em questões como a gestão das bacias hidrográficas, dos corredores de transportes, da gestão de resíduos nucleares, e uma série de outros assuntos inerentemente transfronteiricos. Finalmente, e mais importante de tudo, com a secessão da Catalunha, as seculares aspiracções de Madrid sobre Portugal serão seguramente enfraquecidas.

    Saúdo, no entanto, o seu respeito pelas “decisões que forem livremente tomadas pelos diferentes povos daquele país”. Infelizmente, Madrid jamais permitirá que o princípio da autodeterminação seja aplicado, e/ou que a unidade de Espanha seja questionada.

    Como Portugueses, e independentemente de ideologias, deviamos ser os primeiros a compreender as ambições dos catalães. Mas, ao que parece, até Portugal está demasiado dependente de Madrid para poder ser solidário com os catalães. É triste.

    Gostar

  8. José Ferreira da Silva permalink
    28 Setembro, 2017 15:51

    Muito boa piada essa de “Portugal perde importancia por passar mos a ser mais do que 2 na peninsula . Realmente … Vale tudo . Quanto aos castelhanos, a unica politica valida é : espalhados = derrotados .

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: