Skip to content

Nada bate certo nesta história

19 Outubro, 2017

Apareceram as armas que eram muito perigosas e depois passarm a velharia e que nem se sabia se tinham sido ou não roubadas. A história do seu achamento como agora soe dizer-se é uma sucessão de inverosmilhanças:

Um comunicado divulgado pela PJM ao final da manhã de ontem adiantava que no âmbito de investigações de combate ao tráfico e comércio ilícito de material de guerra tinha recuperado, “com a colaboração do núcleo de investigação criminal da GNR de Loulé, o material de guerra furtado dos Paióis Nacionais de Tancos”. AS ARMAS ESTAVAM NA CHAMUSCA. A GNR DA CHAMUSCA NÃO FOI VISTA NO CASO MAS A DE LOULÉ SIM

A PJM recuperou todo o material, entre o qual os lança-granadas e as granadas de mão ofensivas. O Ministério Público (MP), titular da investigação, não foi informado da diligência da PJM NÃO É APENAS O MINISTÉRIO PÚBLICO: É O PAÍS.

Terá sido uma denúncia anónima para o número de piquete da PJM a dar a informação sobre a localização do material, facto que vai ser averiguado pelo MP. DIGAMOS QUE É UM ANÓNIMO SELECTIVO. ESTE ANÓNIMO ESCOLHEU A PJM. 

Informavam ainda que o material, intercetado na zona da Chamusca, já tinha sido levado para os Paióis de Santa Margarida, à guarda do Exército, onde está a ser realizada a peritagem para identificação mais detalhada.É AGORA QUE VÃO DECIDIR SE ESTAMOS PERANTE UM FURTO DE ARMAS OU DE ANTIGUIDADES?

Anúncios
14 comentários leave one →
  1. Baptista da Silva permalink
    19 Outubro, 2017 09:13

    Estória muito mal contada, desde o roubo até hoje, o guião foi mudando ao sabor do vento e ainda não acabou.

    Gostar

  2. Alain Bick permalink
    19 Outubro, 2017 09:16

    diz-se que as velharias foram colocadas e denunciado o local
    e que as munições não foram devolvidas

    Gostar

  3. 19 Outubro, 2017 09:27

    Não foi pouco depois do 25 de abril que também desapareceram uma série de G3 e depois também apareceram num leito de um rio?

    Gostar

  4. António Maria permalink
    19 Outubro, 2017 09:35

    Bom, bom teria sido o “anónimo” voltar a colocar as armas nos paióis, e telefonar para o oficial de dia de Tancos a dizer que já lá estavam.
    Isso sim seria credível.

    Gostar

  5. The Mole permalink
    19 Outubro, 2017 10:42

    “No limite… não houve ‘achamento’ nenhum!”

    Gostar

  6. joaquim permalink
    19 Outubro, 2017 11:19

    Tudo indica que s armas não foram roubadas , é um pouco como nós esqueceram-se onde tinham guardado o material ou então mudaram o local e ninguém sabia

    Gostar

  7. Abílio Santos permalink
    19 Outubro, 2017 12:12

    Claro que nada bate certo. A começar pelos timmings de divulgação do assalto e do achamento… na semana após Pedrogão, e na semana após os últimos incêndios…

    Gostar

  8. José Ramos permalink
    19 Outubro, 2017 14:51

    Nos últimos tempos parece que estou a viver do outro lado do espelho. Este país é uma espécie de Quinta Dimensão de fancaria.

    Gostar

  9. lucklucky permalink
    19 Outubro, 2017 16:16

    Mais um exemplo do grande jornalismo que se faz por cá:

    http://observador.pt/2017/10/19/nao-mexer-pecas-roubadas-de-tanque-de-guerra-de-santa-margarida-encontradas-na-sucata/

    “Para se ter uma ideia, um carro de combate destes (vulgarmente conhecido por tanque de guerra) pode pesar 20 toneladas. ”

    https://en.wikipedia.org/wiki/M47_Patton oops! mais de 40t

    E é um tanque obsoleto que provavelmente estava a servir de alvo na carreira de tiro.

    Gostar

  10. 19 Outubro, 2017 19:06

    Post oportuno.

    Repito o que ontem opinei: talvez NÃO UM ACHADO mas sim a oportunidade de divulgá-lo num momento muito crítico do governo perante a opinião pública: Incêndios; mortos, destruição; falhas do MAInterna, discurso do PR, debate quinzenal, próxima Moção de Censura; “salvar” o ministro da Defesa para não haver mais uma remodelação, etc.. E “adormecer” o caso bovinizando o povoléu distraído ou apoiante da geringonça.
    Uns merdas a fazer política e a desgovernar o país.

    Gostar

  11. Arlindo da Costa permalink
    19 Outubro, 2017 19:40

    As chefias militares deviam explicar ao país este cambalacho.

    Senão o Ministro deve propor ao Governo e ao PR a destituição das chefias.

    Mais simples do que isto só o ar que respiramos.

    Gostar

    • Tiradentes permalink
      19 Outubro, 2017 19:52

      onde meteste as munições ar-lindo? esqueceste-te delas ou já as vendeste?

      Gostar

  12. Leunam permalink
    19 Outubro, 2017 22:28

    As munições estão guardadas para aparecerem após a próxima calamidade que vier a acontecer no nosso País.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: