Skip to content

Quem sabe o juiz Neto Moura fez um acordão para o agressor de Coimbra e teremos várias chamadas de capa sobre o facto de alguém sucessivamente condenado por agressão grave continuar numa rica vida?

7 Novembro, 2017

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios
19 comentários leave one →
  1. Weltenbummler permalink
    7 Novembro, 2017 11:03

    tem mais a ver com os churrascos do nativos
    e com a Legionella
    gentilmente fornecidos por antónio das mortes

    Gostar

  2. 7 Novembro, 2017 11:21

    em comum: juízes coadjuvados por prisões lotadas
    tenho a certeza que se o trabalho fosse obrigatório para todos os reclusos condenados as prisões teriam sempre vagas

    Liked by 1 person

    • sam permalink
      7 Novembro, 2017 15:16

      Se o trabalho fosse obrigatório, teríamos PC e BE a reclamar que os reclusos fossem integrados na Função Pública.

      Gostar

  3. oscar maximo permalink
    7 Novembro, 2017 11:35

    Os representantes do povo quiseram que a violência doméstica fosse um crime grave, separado de outras violências e logo abaixo de tentativa de homicídio, e o juiz só tem de seguir a vontade geral. Ao não aplicar nenhum agravante para um ataque premeditado e com arma, e que manda a vítima para o hospital, o juiz pôs-se a jeito e defraudou o espirito da lei.

    Gostar

  4. Juromenha permalink
    7 Novembro, 2017 13:07

    Continuamos na doce, e perigosa, ilusão de que somos um país…e, ainda por cima,independente…

    Gostar

  5. Aventino permalink
    7 Novembro, 2017 14:29

    Retenham esta frase: “É PRECISO APURAR O QUE SE PASSOU”.
    Vai conviver connosco mais 6 anos.
    Já o outro que passou 8 anos como sombra de um peido dizia: é preciso, é preciso, é preciso…

    Gostar

  6. Raghnar permalink
    7 Novembro, 2017 14:53

    Neste caso, o agressor é também vítima de séculos sucessivos de opressão da “sociedade heteropatriarcal”. Então, essa cartilha?

    A minha dúvida é o que aconteceria se a vítima fosse um transgénero homossexual e o agressor uma mulher preta seguidora do Islão. Seria uma sobrecarga nos cérebros dos nossos “defensores” de pobre e oprimidos, que provavelmente entrariam em curto-circuito…

    Gostar

  7. Arlindo da Costa permalink
    7 Novembro, 2017 18:20

    Não estou dentro desse affaire.

    Mas só espero que não metam a geringonça nisto nem vêem para aqui com o Alcoirão, com o Talmude, com a Bíblia ou com o «livro» do Alberto Gonçalves…

    Por favor! Eu ainda não jantei!.

    Gostar

    • Arlindo da Costa permalink
      7 Novembro, 2017 18:21

      Corrigenda : «nem VENHAM…»

      Gostar

    • sam permalink
      8 Novembro, 2017 10:44

      Ficaste com fominha, Arlindinho? O discurso do pai Jerónimo durou muito? Para a próxima, atira-te à malga dos tremoços.

      Gostar

  8. basto_eu permalink
    7 Novembro, 2017 20:23

    Fico mais descansado quando o PR diz que é preciso apurar tudo o que se passou…
    É que ele diz sempre o mesmo e acaba tudo por ficar em águas de bacalhau.

    Liked by 1 person

  9. Procópio permalink
    7 Novembro, 2017 22:13

    A maior parte dos tugas ainda não percebeu o que vai acontecendo no sítio.
    Os portistas esperam com alguma razão ganhar o campeonato.
    Os sportinguistas ainda não desistiram de ganhar o campeonato.
    Os benfiquistas esperam que os árbitros reconheçam que devem ganhar o campeonato.
    Nas telenovelas ela há-de acabar por casar com ele.
    Ela anda doida por casar com ele, mais a mulher dele não deixa.
    Como querem que o tuga deixe de andar concentrado com temas que tanto o afligem?
    A geringonça anda aos supetões, mas ainda tem rebuçados para oferecer,
    O tuga, gosta é de rebuçados… as velhinhas esperam receber mais 50 cêntimos no dia em que já estiverem mortas, os funcionários públicos já conseguiram o aumento suficiente para pagar a subida dos combustíveis. Afinal não é tão mal como o pintam.
    O celinho lá está sempre pronto a lavar mais branco, branco ou cor de rosa. As oligarquias criando o otimismo propício à paga atempada dos juros. Depois logo se verá.
    O tuga pensa que o celinho e o nº 2 é que mandam e para pior já basta assim.
    Queimaram-se? Legionaram-se? Tramaram-se? Lixaram-se? O senhor presidente diz que não vai acontecer mais nada, as estatísticas estão a nosso favor, e ele lá sabe.
    Se há pessoa em quem eu confio de todo é no presidente.
    Não confiam nele? Ai que me dá uma sulipanta.

    A Santa Paciência, país, a tua padroeira,
    já perde a paciência à nossa cabeceira.
    *
    País pobrete e nada alegrete,
    baú fechado com um aloquete,
    que entre dois sudários não contém senão
    a triste maçã do coração.
    *
    Que Santa Sulipanta nos conforte
    na má vida, país, na boa morte!
    Alexandre O’Neill

    Gostar

  10. Prova Indirecta permalink
    7 Novembro, 2017 22:43

    E por falar em acórdãos – e agressões – quando é que o Vara vai dentro ?

    Gostar

  11. Procópio permalink
    7 Novembro, 2017 23:14

    O que deveria ter sido feito.
    Avaliação de risco total dos sistemas de água quente e fria do hospital e garantir medidas adequadas para controlar os riscos.
    O método básico utilizado tem que ver com o controlo da temperatura da água. Os cilindros de armazenamento de água quente devem estar a 60 ° C ou acima.
    A água quente deve ser distribuída a 50 ° C ou superior (as válvulas misturadoras termostáticas devem ser montadas o mais próximo possível das saídas).
    A água fria deve ser armazenada e distribuída abaixo de 20° C.
    Técnicos competentes devem verificar, inspecionar e limpar o sistema, de rotina, de acordo com a avaliação de risco. Identificar saídas “sentinelas” (mais próximas e mais próximas de cada tanque ou cilindro) para verificação mensal das temperaturas de distribuição. Verificar as temperaturas do cilindro de armazenamento de água quente todos os meses e as temperaturas do tanque de água fria pelo menos a cada seis meses.
    Os tanques de armazenamento de água fria devem ser limpos periodicamente e a água deve ser drenada de cilindros de água quente para verificar se há detritos ou sinais de corrosão.
    As amostras de água devem ser analisadas periodicamente para Legionella para vigiar as contagens de bactérias. A frequência é determinada de acordo com a avaliação de risco.

    Será que estas medidas elementares foram realizadas no hospital S. Francisco Xavier?
    E nos outros hospitais do SNS? Qual o organismo diretamente responsável?
    Este tema é quente demais para que o celinho volte a falar dele. Resta esconder toda a tramóia, e é bem grande, o que diz respeito à segurança dos hospitais do sns.

    Gostar

  12. Procópio permalink
    7 Novembro, 2017 23:37

    Uma rica vida é o que todos querem. Nem todos conseguem.
    Uma aluna da Escola Básica André Soares, em Braga, encontrou aquilo que parece uma lagarta num prato de comida servido na cantina do estabelecimento de ensino.

    Gostar

  13. Procópio permalink
    8 Novembro, 2017 09:52

    http://observador.pt/2017/11/08/consultores-do-governo-apontam-falta-de-verbas-na-saude-e-recomendam-orcamentos-plurianuais/
    Arrasador. O dinheiro que falta para os doentes vai parar aonde?
    Vai parar aos bolsos dos nepotismos que falam de proa na central de negócios, aos inocentes cheios de bons amigos e amigas, aos corruptos que inundam um sítio a saque.

    Gostar

    • sam permalink
      8 Novembro, 2017 10:42

      Os médicos estão hoje em greve. A corporação quer mais dinheiro nos bolsos.

      Gostar

  14. cachecol permalink
    25 Novembro, 2017 19:47

    Vd. Os factos do polémico acórdão da Relação do Porto
    Temos uma queixosa “A” , com a sua actividade num Salão de Cabeleireiro , que foi casada com X , empregado de balcão , do qual tem uma filha que este sustenta . Em Novembro/Dezembro de 2014 , “A” teve uma relação de adultério com Y , pedreiro . “A” abandona o lar em Março de 2015 , quando se tornou publico o adultério , tendo X então sido internado num Hospital psiquiátrico !… Y divulga DVS’s com vídeos contendo cenas do foro intimo sexual de “A” !…
    Constata-se assim a prática por “A” de um crime publico de violência doméstica contra X , no modo de dano psíquico , do qual X não se queixou , nem em ambos os tribunais se extraíram certidões para o competente procedimento criminal , beneficiando assim a ora queixosa “A” !…
    Já bastava “A” ser arguida(ré) no Proc.RR/14.0-B pela presumida prática do crime de coação ? O que , aliás , o “politicamente correcto” também ignorou como censuravelmente lhe convinha …
    Em Junho de 2015 , Y alicia “A” a um encontro e avisa X deste encontro . Chegando X ao local do encontro logo bate em “A” com uma “moca de Rio Maior” – o que é diferente de um pau cheio de pregos , como malevolamente o “politicamente correcto” propalou e a generalidade dos portugueses tão facilmente acreditou !… Provocando-lhe danos físicos que ocasionaram apenas 20 dias de tratamento e 10 dias de incapacidade para o trabalho . X e Y tinham armas de fogo !… Muita sorte teve “A” em estar viva o que não aconteceu a tantas outras …
    No Tribunal de 1ª Instncia , os arguidos X e Y foram condenados a penas de prisão , com suspensão legalmente justificada , elevadas multas , custas judiciais e indemnização à queixosa . Mas a Senhora Delegada do Ministério Publico , presumidamente também “feminista” (?) , não concordando com aquela sentença recorreu para o Tribunal da Relação do Porto , onde ninguém lhe deu razão , nem o colégio de Desembargadores com o Relator Neto de Moura , nem o seu superior hierárquico Delegado do Ministério Publico-Adjunto neste Tribunal da Relação que assim entendeu não recorrer para o Supremo Tribunal de Justiça , transitando em julgado – extinto e arquivado … Também a Procuradoria Geral da Republica entendeu não haver fundamento para levar este processo ao Tribunal Constitucional .
    O processo morreu mas o “politicamente correcto” também não gostou dos comentários existentes no Acórdão , que tiveram a concordância de 3 intervenientes !… Temos uma cultura em que Homem ou Mulher censura o adultério . Tal como acontece na Bíblia . E que ainda existem culturas em que o adultério justifica a morte tal como aconteceu entre nós até 1976 !… E aqui está a extrema ignorância deste perigoso “politicamente correcto” … Na verdade existiu um Código Penal de 1886 , que previa a morte da mulher em adultério ao tempo muito difícil de provar(ADN , etc,…) e apenas com uma pena de desterro para o marido .Na 1ª Republica foi incluído neste Código Penal igual direito para a Mulher . Este Código vigorou até 1982 , mas o direito de matar foi tacitamente revogado pelos artigos 24º e 25º da Constituição de 1976 . Que mais quer este perigoso “politicamente correcto” depois dos danos sociais , físicos e psíquicos , causados à vitima pela extrema publicidade que ao caso por ele foi dada ??? Que a nossa Comunicação Social vergonhosamente explorou e criminosamente esqueceu quão perigoso é numa Democracia o Poder Popular pressionar o Poder Judicial .
    E foi tão triste ver a generalidade dos Portugueses , homens e mulheres , tristemente a dançarem esta musica do “politicamente correcto” !…
    Estas reacções populares são a melhor certidão da Moral da saúde mental dos Portugueses do Século XXI que puseram o filho a bater no pai e o pai a bater no professor …

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: