Skip to content

É uma espécie de sinergia: “Id hacia aguas españolas y aviso a Salvamento Marítimo”

25 Junho, 2018

Como um traficante de pessoas em Marrocos explica o seu trabalho: «Todo depende del presupuesto. Por 7.000 dirhams (631 euros) organizo convoys hacia Europa, con todo el material necesario para navegar (se refiere a una toy para siete personas y cámaras de neumático o chalecos de juguete a modo de salvavidas), seguridad a pie de playa y un mafia taxi que los deja al borde de la playa. A partir de ahí yo le voy indicando al grupo cómo deben actuar para que consigan tocar el agua. Después les digo que esperen 30 minutos, hasta que salgan de las aguas marroquíes, para avisar a Salvamento Marítimo».

Em resumo ele coloca as pessoas num caixão flutuante em aǵuas marroquinas e depois avisa as autoridades espanholas para as irem salvar.

Anúncios
12 comentários leave one →
  1. procópio permalink
    25 Junho, 2018 11:11

    Somos muito melhores que os marroquis. Temos os arrebentas

    O Ricardo arrebentou um banco, O Bava arrebentou uma grande empresa, O Bruno arrebentou um clube de futebol centenário e o 44 arrebentou um país.

    “Después les digo que esperen 30 minutos, hasta que salgan de las aguas marroquíes, para avisar a Salvamento Marítimo». No nosso caso é:
    Esperem gerações, terão ajuda até ao osso, depois esqueçam…

    Liked by 2 people

  2. José Domingos permalink
    25 Junho, 2018 14:21

    O procópio salvou-me o dia. Há muito tempo que não ria tanto.

    Gostar

  3. Arlindo da Costa permalink
    25 Junho, 2018 20:24

    A Drª Helena não se lembra dos «passadores» em Portugal e Espanha que também ganhavam dinheiro para que os pobres de Portugal e Espanha fosse para a tal Europa democrática e progressista!!!!

    E já não se lembra dos portugueses que roubaram a terra dos pretos e os convocaram para trabalho escravo.

    Só me divirto com estas historietas da srª «historiadora» 🙂

    Gostar

  4. A. R permalink
    25 Junho, 2018 21:03

    Vem à mama! Não são como os portugueses que imigraram para trabalhar e ainda foram para África para tirar aquela gente da Idade do Ferro, das cubatas, salvá-los da malária e ensinar aquela gentinha a ler. Tudo sem trazer marfim como os socialistas do burgo.

    Liked by 1 person

  5. A. R permalink
    25 Junho, 2018 21:13

    Como disse:
    “Não percebo os africanos. Quando Portugal chegou a África havia meia dúzia de cubatas e aquela gente vivia como a da idade do ferro. Levamos alimentos, sapatos, pontes, portos, aeroportos, caminho de ferro, escolas, energia eléctrica, barragens, medicina, estradas, agricultura, civilização … tudo a troco de uns cachos de bananas.

    Depois meteram-se no socialismo, nos não alinhados, no comunismo e mandaram tudo cano abaixo. Agora vêm para aqui ainda tentar levar ainda mais.

    Liked by 2 people

  6. Manuel Traquina permalink
    25 Junho, 2018 22:27

    E os tansos caem…

    Liked by 1 person

  7. Leunam permalink
    26 Junho, 2018 10:27

    ar lindo cèguinho, vesgo, faccioso e burro:

    E os Povos de lá, não ficaram a dispor de uma Língua Universal, um bem inestimável?

    Não ficaram milhões de indivíduos autóctones com Cursos escolares primários, Cursos médios e Cursos universitários ministrados não só na Metrópole mas também por todo o Ultramar, pagos pelo Erário Público Português?

    E o que lá ficou edificado?

    Não ficaram todas as Províncias Ultramarinas, nomeadamente Angola e Moçambique, dotados de dezenas de CIDADES COMPLETAS, onde se incluíam toda a espécie de Edifícios habitacionais, Edifícios administrativos e Edifícios religiosos, Mercados Municipais, Redes completas de abastecimento de águas e electricidade, Redes de efluentes, Escolas primárias, Liceus, duas Universidades, Hospitais, Quartéis e várias outras instalações militares e até Estádios de Futebol e unidades completas de Radiodifusão, pagos pelo Erário Público Português?
    (Tudo isto feito com Qualidade, convenientemente apetrechado e a funcionar regularmente).

    Não ficaram disseminadas pelos territórios ultramarinos, muitas Pontes e Viadutos, Barragens grandiosas e grandiosas redes de distribuição eléctrica (Cambambe e Cabora Bassa, por exemplo), inúmeras Estradas (só em Angola, mais de 5000 Km terraplanados e asfaltados de 1961 a 1970), Linhas de Caminhos de Ferro, incluindo todo o material circulante, Portos de mar e modernos (à época) Aeroportos e Aeródromos, pagos pelo Erário Público Português? (Tudo isto feito com Qualidade, convenientemente apetrechado e a funcionar regularmente).

    Aqueles a quem chama de “pretos” fazem tudo para vir, aos milhares para a terra dos “esclavagistas” que
    “os convocaram para trabalho escravo” onde têm trabalho, PÃO e assistência social, coisa que os respectivos governantes anti-colonialistas NÃO lhes garantem, na terra que os viu nascer.

    ar lindo quem é que te paga para escreveres baboseiras?

    Liked by 1 person

  8. Arlindo da Costa permalink
    26 Junho, 2018 20:45

    Atendendo a história das migrações humanas faz todo o sentido que os africanos optem pela Europa. As alterações climáticas, provocadas pelo industrialismo do 1º mundo, criaram condições inclementes para se viver em África.

    Gostar

  9. Leunam permalink
    27 Junho, 2018 11:49

    ar lindo mostra que és solidário:

    Abre a porta do teu tugúrio e encafua todos os africanos migrantes que possas albergar.
    Se o fizeres mudarei, AQUI e PUBLICAMENTE, de opinião relativamente a ti.
    Dá notícias.

    Gostar

  10. pitosga permalink
    29 Junho, 2018 21:44

    Como disse o Grande Educador da Classe Operária: é tudo um putedo.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: