Saltar para o conteúdo

reforços de início de época

27 Agosto, 2018
by

Parece incrível, mas o Blasfémias existe há catorze anos. Teve duas moradas, entraram e saíram pessoas, escreveram-se centenas de milhares de posts, teve crises internas e zangas, influenciou a política e os jornais, teve audiências quase sempre em crescendo, milhares de comentadores “alojados” e eventuais, e hoje, apesar de uma certa crise em que se encontra o meio de comunicação que utilizamos, o Blasfémias continua a ser o blog português com maior audiência, em visitas e visualizações, da área política a que pertence: a do liberalismo, mais à direita ou à esquerda, onde coabitam conservadores, anarcocapitalistas, liberais clássicos, entre outros espécimes de plumagem variada.

Catorze anos de vida são, em comunicação, informação e opinião, uma eternidade, sobretudo se tivermos em consideração as limitações técnicas e tecnológicas dos instrumentos que utilizamos. Por conseguinte, só uma excepcional qualidade – e não vale a pena usarmos de falsas modéstias – dos seus colaboradores e mantenedores (à brasileira) pode explicar a subsistência e o sucesso deste projecto liberal.

A renovação e o rejuvenescimento da equipa fazem parte necessária da exigência de qualidade e sobrevivência deste projecto, mesmo quando não há deserções para equipas europeias, alegando justa causa de rescisão, como é o nosso caso. Por conseguinte, é com gosto que anunciamos a “contratação” de dois novos pontas-de-lança, que começam a escrever no blog a partir de hoje: o Alexandre Mota e o José Bento da Silva.

O Alexandre é gestor e empresário, foi presidente do Mises-Pt, e é um liberal à sua maneira, que certamente não será muito distinta da nossa, o que quer que isto signifique.

O José é um académico e investigador, com passagem pelo mundo das empresas, e também se considera um liberal à sua maneira, que não será muito distinta da nossa, o que quer que isto signifique.

Ambos recusam quaisquer preocupações de «justiça» social e votariam no António Costa, caso ele não existisse. Outros pormenores das suas fascinantes personalidades, eles que vos cuidem de transmitir.

Sejam, então, muito bem vindos, esperando que se sintam em família, para o que, se for necessário, recorreremos à práticas de integração na equipa que temos aprendido nalgum lado de que agora não me recordo.

img_770x433$2018_05_24_09_35_03_1401806

Anúncios
9 comentários leave one →
  1. Mario Figueiredo permalink
    27 Agosto, 2018 17:48

    Mantenedores = Técnicos.
    Eu que sou alegremente descuidado em relação à língua Portuguesa, ainda assim senti necessidade…

    Que sejam muito bem vindos. Proponentes da Escola Austríaca fazem sempre falta e nunca são demais. Já o José é um velho conhecido (ele de mim) e há muitos anos que acompanho o seu magnifico, único e imprescindível trabalho no Porta da Loja.

    14 anos é obra. Também e em especial no sentido literal da palavra.

    Gostar

    • Jose Bento Silva permalink
      27 Agosto, 2018 19:48

      Mario Figueiredo, obrigado pelas simpáticas palavras mas eu não escrevo no Porta da Loja…

      Gostar

      • Mario Figueiredo permalink
        27 Agosto, 2018 20:54

        Passei por cima do nome completo no post do Rui e acabei por o associar a outra pessoa. Mil desculpas.

        Liked by 1 person

  2. 27 Agosto, 2018 18:23

    … e eu assumindo que o Liberalismo era uma forma de Governo anacrónica. Blasfemos: para vosso proveito gostaria de recomendar aa peripécias por que teve que passar o Partido Liberal, apenas para sobreviver, na Grã-Bretanha. Muito elucidativo recordar as “cambalhotas” históricas,
    (Subsistirá ao longo dos séculos aquela minoria que deseja, do coração, eximir-se de pagar os impostos de que o Estado Social tem necessidade)

    Gostar

  3. 27 Agosto, 2018 18:23

    … e eu assumindo que o Liberalismo era uma forma de Governo anacrónica. Blasfemos: para vosso proveito gostaria de recomendar aa peripécias por que teve que passar o Partido Liberal, apenas para sobreviver, na Grã-Bretanha. Muito elucidativo recordar as “cambalhotas” históricas,
    (Subsistirá ao longo dos séculos aquela minoria que deseja, do coração, eximir-se de pagar os impostos de que o Estado Social tem necessidade)

    Gostar

  4. licas permalink
    27 Agosto, 2018 18:40

    Peço mil pergões pela involunyária repetição.

    Gostar

  5. Cristina Miranda permalink
    27 Agosto, 2018 18:54

    Sejam muito bem vindos aos dois!

    Gostar

  6. JMS permalink
    27 Agosto, 2018 20:53

    Parabéns ao Blasfémias. Ficamos todos mais ricos.

    Gostar

  7. 27 Agosto, 2018 23:05

    Bem, o Aquitandia leva menos dois anos!!!! Estamos vivos!!!

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: