Saltar para o conteúdo

JMJ 2022 não tem contabilização financeira possível

28 Janeiro, 2019

Fernando Medina garantiu que a capital portuguesa fará os “investimentos necessários” para a concretização das JMJ em 2022. “Faremos os investimentos necessários a esta organização e que subsista, também, uma marca na cidade deste evento que perdure ao longo do tempo, é isso que vamos fazer”, afirmou.

dx7_r7uvsaa3tkrQuestionado sobre os custos que uma iniciativa como esta, considerada a maior da Igreja Católica, podem ter no município, Fernando Medina frisou que as JMJ têm, “acima de tudo, um impacto simbólico e um impacto social, de cidadania e político que não tem contabilização financeira possível”. (fonte)

Considerem-se avisados.

*

Anúncios
18 comentários leave one →
  1. José Monteiro permalink
    28 Janeiro, 2019 09:34

    Método de contabilização de sucesso em vigor no país dos Tuga:
    em modo pós-moderno, a ganhar prémio de património imaterial
    numa cidade-país falido.
    Derivas de um país de tesos.

    Liked by 2 people

  2. 28 Janeiro, 2019 09:38

    Simbólico porque o Zé Povinho é que paga…

    Liked by 2 people

  3. PiErre permalink
    28 Janeiro, 2019 10:39

    O gajo está cheio de pasta!
    Nas cuecas.

    Gostar

  4. António Maria permalink
    28 Janeiro, 2019 10:56

    Foi obsceno ver o Medina, o Salgado e o “puto” secretário de estado da juventude aos saltos. Marcelo é católico e percebe-se a sua alegria. Os três estarolas são no mínimo ateus e fazem parte daqueles que criticam a Igreja Católica, como foi agora o caso do Cardeal Patriaca estar na abertura do ano judicial, mas quando toca a caçar votos transformam-se em putas angelicais. Tenham vergonha

    Gostar

    • pitosga permalink
      28 Janeiro, 2019 16:12

      Citando o ESCRITO do grande educador: isto é tudo um putedo …

      Gostar

      • pitosga permalink
        28 Janeiro, 2019 16:13

        O mesmo para os papa-hóstias

        Gostar

  5. PA, permalink
    28 Janeiro, 2019 12:27

    Recordar ao hipocrita FM os bairros em Lisboa, Prtugal Novo, Picheleira, Zona J, Marvila, e outros miseravelmente esquecidos pelos hipócrita mor da cidade de lisboa.

    Gostar

  6. 28 Janeiro, 2019 13:57

    Já nada me demove da conclusão que também o MarceloCarmonaThomaz terá muita culpa se este país sofrer nova hecatombe financeira provocada pelo AC-DC. O modo ligeiro, sempre festivo e pateticamente optimista como formata a opinião pública atávica, mais a permanente protecção que faz à má governação do seu afilhado, prenuncia problemas graves.
    Hoje, logo pela manhã, Lisboa viu cartazes anunciando as JMJuventude. Quanto custou ? Não interessa, faz parte da propaganda político-partidária do P”S”. Quanto vai custar as JMJ ? A primeira resposta deu-a o Medina secundada pela histeria do MCThomaz e de quem mais o acompanhou — vêm aí as europeias, as legislativas, depois as presidenciais mais as autárquicas.
    As JMJ vão reprojectar Lisboa ? Só momentaneamente. Entretanto, os tugas assistem irresponsavelmente e sem reagirem ao que está a acontecer –e o mais que virá– nos hospitais, no ensino, etc. Os seus cerebelos estão areados pelo entertainer-mor…
    Quando a troika saíu, o Cavaco disse que tinha sido um milagre de Fátima. Ontem, inspirado pelo contacto do Papa, o MCThomaz anunciou a sua recandidatura, claro, o momento ideal para amaciar (ainda mais) a sua hipocrisia. Este país não tem futuro recomendável.

    Gostar

    • Rocco permalink
      28 Janeiro, 2019 16:58

      Só dá vontade de meter a cabeça na areia, como a avestruz…

      Gostar

      • 28 Janeiro, 2019 19:32

        Rocco,
        em certos momentos, dá vontade de desligar completamente do sítio. Mas isso é o que convém aos FDP.

        Seria interessante verificar qual a reacção da populaça-NADA se todos os processos judiciais com actuais e ex-políticos, ex-banqueiros, gajos no futebol, empresários & tais, não os condenassem. Certamente e apesar de massacrados pelos “senhores”, rejubilariam por dever partidário, clubístico e por imbecilidade… Não se pode esperar nada de útil patetas.

        Gostar

  7. weltenbummler permalink
    28 Janeiro, 2019 14:11

    os gajos minutos ants ainda apoiavam o estado laico

    Gostar

    • 28 Janeiro, 2019 18:17

      Sim,apoiavam o laico e “a laica”,ainda há poucos anos estiveram os ateus todos lá em Fátima com o sr Chico ao mesmo tempo que andam a promover nova mesquita em Lisboa(mesmo ao lado da mouraria pois claro),grandes ateus hem?Uma explicação plausível é a que demonstra que de há tempos a esta parte o socialismo maçónico e o catolicismo andam de mão dada a fomentar uma espécie de “manicómio global” onde cabem(é verdade)os maomés.

      Gostar

  8. Alberto Silva permalink
    28 Janeiro, 2019 14:16

    Que grande euforia com as JMJ marcadas pelo Papa para Portugal em 2022.
    O Marcelo baba-se todo.
    Oh pessoal, pensem lá um bocadinho.
    No que é que essas Jornadas contribuem para o bem da humanidade?
    Qual é o programa dessas jornadas?
    O que é que aqueles jovens, coitadinhos, aprendem nessas jornadas?

    Vão trazer muita gente a Portugal que vai deixar muitos milhões. O que é isso? Sociedade de consumo. Esbanjamento.
    Os xuxas como o Medina também alinham. Pois, o que eles querem é mama.
    A Igreja é o maior embuste da humanidade.
    Se há catástrofes naturais o Papa manda rezar.
    Se há ataques terroristas o Papa manda rezar.
    Nos intervalos marca festas.
    Enquanto a sociedade se deixar embalar por estas merdas nunca evolui.

    Liked by 1 person

    • 28 Janeiro, 2019 18:50

      Confirma-se,isto é uma espécie de regime “socialista” manhoso e neo-franciscano/marcelinho(em suma um manicómio muito completo e multi-facetado).

      Gostar

  9. Leunam permalink
    28 Janeiro, 2019 16:13

    É preciso manter as massas o mais alienadas possível.

    Pão e Circo como no Império romano.

    O resultado foram sete séculos de trevas, de misérias indescritíveis e de crimes hediondos. ao ponto de nem

    Liked by 1 person

  10. 28 Janeiro, 2019 16:48

    Soube há pouco que a canção-hino da “representação portuguesa” às JMJ no Panamá foi composta e cantada pelo Toy — não estou a brincar. Não a ouvi nem ouvirei, basta-me o autor para juntar às imagens, histerias, betinhices (vem de betinhos) vistas, para consolidar o que penso: uma…betinhice pegada.
    O peso da religião católica (e do futebol mais futebolices) nos cerebelos da populaça-NADA como “motivo maior” para a felicidade…não augura nada de bom.

    Gostar

  11. Arlindo da Costa permalink
    28 Janeiro, 2019 17:08

    Portugal é terra de Santa Maria.

    Portugal ainda vai ser um império colonial…

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: