Saltar para o conteúdo

A nova religião oficial

26 Novembro, 2020

22 comentários leave one →
  1. Jose Lopes da Silva permalink
    26 Novembro, 2020 11:52

    Estou mesmo curioso de ver as blasfémias deixadas nos comentários.

    Gostar

  2. 26 Novembro, 2020 12:01

    Vergonha!

    Gostar

  3. Ausente52 permalink
    26 Novembro, 2020 12:36

    quando há mais preocupação com o futebol do que com o país, o resultado é sobejamente conhecido.

    Gostar

  4. sam permalink
    26 Novembro, 2020 12:43

    Há coisas que os ateus nunca vão compreender…

    Liked by 2 people

  5. JPT permalink
    26 Novembro, 2020 12:52

    Tive o privilégio de viver o fenómeno, entre os 11 e os 24 anos, pelo que só posso ter pena dos que não o partilharam (havia sempre um cromo que não gostava de bola), e ainda mais pena dos que não o percebem (se esse cromo já era chato em novo, em velho então…). Maradona chegou com a televisão a cores, no tempo dos 2 canais, e de um jogo de futebol na TV só quando o rei faz anos – excepto naqueles Verões intermináveis, de que ele se tornou rei. Era um personagem de outro tempo, como nós, os que o vimos, nos vamos tornando. Um que dizia e fazia o que lhe ia na real gana, dentro e fora do campo, como nós nunca dissemos, nem fizemos e agora, então, nunca diremos, nem faremos. Era, nesse sentido, um Deus, daqueles que os gregos tinham, que não eram menos divinos por, entre os seus atributos sobre-humanos, serem putanheiros, marrecos ou mentirosos.

    Liked by 1 person

    • rogerio alves permalink
      26 Novembro, 2020 14:39

      SIm, claro. Quem não gosta da bola é cromo. Se por um acaso não o soubesse, percebia agora que estou em Portugal.

      Gostar

      • JPT permalink
        26 Novembro, 2020 16:00

        Que bom para si! Eu, felizmente, percebi isso aos 11 anos, quando não ligava peva à bola, e passei da escola privada para a pública. Falo e percebo 7 línguas. Se não tivesse enchido o cérebro com banalidades da bola e perdido eternidades a vê-la, podia, certamente, ter aprendido outras 7. E, depois, falava com quem? Há lá algum outro assunto que permita, em qualquer parte do mundo, iniciar e manter uma conversa, e partilhar tristezas e alegrias, com pessoas que não se conhece de lado nenhum? Excepto, talvez, nos EUA, na Índia – onde fiquei tardes inteiras a ouvir explicar as regras do críquete – e entre aquele género de pedantes que diz “quero lá saber de meia dúzia de homens de calções a correr atrás de uma bola” (como, certo como um relógio, um bimbo qualquer há de escrever mais abaixo)

        Gostar

  6. chipamanine permalink
    26 Novembro, 2020 13:01

    Um grande, um enorme jogador de futebol. Como homem encadeado desde cedo, pelos mesmo que agora choram baba e ranho por ele, pelo estrelato revelou-se um fraco que destruiu a sua própria vida, sendo neste caso, um péssimo exemplo para todos.

    Liked by 1 person

  7. 26 Novembro, 2020 13:16

    Este exagero laudatório é um insulto a todos os que, nas mais diversas áreas, sem direito a publicidade, vão realmente contribuindo para um Mundo melhor

    Liked by 2 people

    • becas permalink
      27 Novembro, 2020 00:02

      Sim completamente de acordo .
      As televisões ou é coronavirus ou Maradona, as cabeças dessa gente não tem profundidade.nem dão mais. Ficam sempre de fora tantos e tantos heróis tantos e tantos excepcionais que não têm direito uma palavrinha nas televisões

      Liked by 2 people

  8. 26 Novembro, 2020 14:13

    Hoje em dia Zeus e Apolo para serem Deuses a sério tinham de marcar golos, Hércules e Teseu só seriam Heróis à baliza ou no meio campo… Admirável Mundo Novo!
    (E até gosto de futebol, joguei (mal) e comecei a ir à bola no Lumiar e no Campo Grande…)

    Gostar

  9. FreakOnALeash permalink
    26 Novembro, 2020 15:16

    Se fosse de agora, não era muito mau. Mas são décadas dobre décadas de entorpecimento do povo à custa disto. Pergunte a um dos milhares de alucinados quem é a Hortense e verá que a resposta será algo do género não sabe e espremido também não quer saber e das duas uma ou vota da mesma forma que se mexe por um clube ou nem sequer lá põe os pés. O guito até pode estar a faltar mas há que dar para pagar o canal premium da bola.
    Que triste sina…e depois aqueles que vivem ao ritmo de 22 matrecos a correr atrás de uma bola e se os 11 da côr preferida perdem ficam indispostos e causam indisposição aos demais, ainda se dão ao desplante de chamar os outros de cromos! Eu tinha vergonha de bater o peito por algo que traz à bagagem tanta podridão e corrupção, mas isso sou eu que sou cromo!

    Gostar

  10. Fernando Costa permalink
    26 Novembro, 2020 16:09

    Toda a gente que compreende que um grande homem possa ser um medíocre jogador de futebol. Mas também há muita que não aceita que um grande jogador de futebol possa ser um homem medíocre.

    Liked by 2 people

  11. Weltenbummler permalink
    26 Novembro, 2020 16:21

    a divindade da coca

    Liked by 1 person

  12. Vasco Silveira permalink
    26 Novembro, 2020 16:45

    Caros Senhores

    João Távora ( no Corta Fitas ) disse tudo: um extraordinário jogador de futebol.
    O homem,( sim, os jogadores de futebol também o são) , foi de uma pobreza, sei lá, humana?
    Que Deus o tenha na sua misericórdia.

    Cumprimentos

    Vasco Silveira

    Gostar

  13. lucklucky permalink
    26 Novembro, 2020 17:54

    Pobre jornalismo, cada vez mais monocultural, cada vez mais limitado só a certos mundos.

    Gostar

  14. Chopin permalink
    26 Novembro, 2020 17:59

    O cadáver ainda não arrefeceu e já está a levar porrada 🙂
    Maradona foi um miúdo de família pobre, sem instrução nem orientação para suportar uma grande transformação como a que ocorreu repentinamente na sua vida. Do nada, passou a ter o mundo a seus pés, pelo talento extraordinário para dar pontapés numa bola, uma das grandes religiões contemporâneas.
    Descarrilou e destruiu-se. Em Hollywood, entre gente da alta sociedade, com outro arcaboiço intelectual, quantos não o fizeram e ainda hoje são venerados pela mídia e pela indústria?
    Ao contrário da maioria, não acho que um desportista tenha que ser um modelo para o público. É um cidadão como qualquer outro, com direito a uma vida pessoal, boa ou má, ditada pela sua natureza. Acerta e erra, como todos nós.
    Muitos dos apontados como exemplo, têm virtudes públicas e vícios privados.
    É a imprensa, para vender e lucrar que faz e desfaz ídolos. Dizer que Deus morreu não é muito imaginativo. É uma notícia velha 🙂
    Ferro e Pedroso foram eleitos deputados pelas suas virtudes morais?
    Porque é que o pobre Maradona teria que ser um exemplo? Os pais devem ser exemplo para os filhos! E, pelo que se vê nas escolas, transportes e locais de diversão, isso não está a correr muito bem.

    Gostar

  15. André Silva permalink
    26 Novembro, 2020 18:34

    Como jogador de futebol, extraordinário (mas, para mim, um dos melhores mas não o melhor de sempre). Como ser humano, desprezível e mais um típico atrasado mental cãomunista-socialista.
    Enfim, de qualquer forma, em respeito à primeira condição e pelo facto de pela segunda não ser um sanguinário/torcionário directo, que descanse em paz.

    Liked by 1 person

  16. José Furtado permalink
    26 Novembro, 2020 22:36

    Na coca, não dou. Na cona é sempre a dar!

    Gostar

  17. marão permalink
    27 Novembro, 2020 07:28

    Salva-se “O CÉU A SEU DONO”

    Gostar

  18. Rocco permalink
    27 Novembro, 2020 08:29

    Um chunga do pior…

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: