Saltar para o conteúdo

Não se pode julgar nem ser julgado de cara tapada

28 Março, 2021

A coberto da máscara veio o açaime: «Não sei se o juiz Rui Fonseca e Castro é negacionista no que ao Covid diz respeito. O que sei é que na já de si inquietante pressa de legitimar a suspensão de um juiz ele foi rotulado com o anátema do momento – o negacionismo – e subestimaram-se os seus alertas sobre as consequências do uso de máscara nos tribunais: não pode julgar-se alguém de cara tapada.»

13 comentários leave one →
  1. 28 Março, 2021 11:26

    Ora bem. Pode julgar-se de cara tapada. Quem vê caras…porém, a ideia pode ser defendida em tribunal e jurisprudencialmente e como sabemos há teorias jurídicas para tudo.

    O que justifica a posição jurídica do juiz suspenso é defensável porque a lei processual penal tem como princípios estruturantes a imediação, ou seja a presença ( e daí não haver julgamentos de arguidos in absentia a não ser em casos de “revelia” que aliás é uma figura jurídica) e também a oralidade, ou seja a particularidade de os intervenientes se exprimirem verbalmente pressupondo que é possível observar o facies e o modo de expressão como meio fundamental de se poder alcançar uma verdade material. Enfim, conceitos…

    Não obstante, a posição jurídica do juiz pode ser contestada, desde logo pelo MºPº, recorrendo do respectivo despacho. É assim que acontece em casos similares.

    O que sucedeu no caso concreto é algo diverso desta orgância normal e é um reflexo do “novo normal” em que entra outro interveniente espúrio ao caso: o sensacionalismo jornalístico do conformismo corrente. Expressos, públicos correios da manhã, jn e observadores. Praticamente todos os media, tal como sucedeu no caso Neto de Moura que manipulam a opinião pública imediatamente e irracionalmente.

    De repente tudo passa a ter outra configuração e o que era um problema meramente jurídico assume uma feição radical e daí o uso de palavras novas que distorcem a realidade, conformando-a aos desejos dessa “canalha” ( sentido da expressão dada por Lenine…ao referir a doença infantil do comunismo).

    É este o problema: a manipulação mediática de fait-divers com o sentido de perverter a realidade e moldá-la a um politicamente correcto, no caso fustigando o “negacionismo” integrando no conceito qualquer divergência da norma mediática e conformista.

    Liked by 1 person

    • 30 Março, 2021 16:43

      A coisa é para rir porque uma máscara não é uma burka. Ele gozou ao ponto de dizer que nem conhecia o escrivão porque nunca lhe tinha visto a cara.

      Era um membro do Ku Klux Klan

      Gostar

  2. 28 Março, 2021 11:35

    Ah! E esquecia-me do assunto acessório: o CSM andou a reboque destes media e isso é triste. Foi o CSM quem ateou a fogueira desta vaidade mediática.

    Liked by 1 person

    • JgMenos permalink
      28 Março, 2021 19:49

      Avistei um vídeo que dizem o juíz pôs a circular, não prestei atenção mas… parece-me queandou a pedi-las!

      Gostar

  3. helenafmatos permalink
    28 Março, 2021 11:47

    José, claro que se pode julgar de rosto tapado. Mas não se deve. E, não menos importante, quem é julgado tem o direito de ver o rosto de quem julga, de quem testemunha, do procurador, dos advogados. Quanto ao “CSM ter ido a reboque destes media” aconselho-o a seguir o que está a acontecer em Espanha com uma alegada “vítima de violência de género” : está a ser usada a televisão para desautorizar os juízes que nunca deram como provadas as acusações de maus tratos físcos e psicológicos. A ministra da Igualdade casada com o líder do Podemos liga para o programa a apoiar a senhora, os podemitas enchem as redes com “hermana yo si te creo” e está criado o ambiente para que se passe do ir a reboque para o ir à frente. A fugir ou a aplaudir. Que o medo manda muito. E há uma fase em que quem se deixou ir a reboque é chutado.

    Liked by 2 people

    • 30 Março, 2021 17:31

      Eu pagava para ver a HM a andar no supermercado com essa tal máscara que diz ser capaz de tapar o rosto todo, ao ponto de ele nem conhecer o escrivão. Não sabe como é. Nunca o viu e ele até foi indelicado porque anda sempre de carapuço de alto a baixo de modo a não se poder ver a cara.

      Possivelmente a HM faz o mesmo. Usa a tal saca de batatas enfiada até ao pescoço e limita-se a fazer-lhe dois buracos no local dos olhos para não ter também de usar uma bengala para ceguinhos.

      Gostar

  4. 28 Março, 2021 12:52

    O problema não é jurídico e muito mais simplesmente é o grupo no Livro das Caras “Juízes pela Verdade”, já leram? Deviam e deviam aderir.
    Tudo não é demais para desacreditar os Marxistas e a Kosta Virose.

    Gostar

  5. lucklucky permalink
    28 Março, 2021 16:00

    “Não sei se o juiz Rui Fonseca e Castro é negacionista no que ao Covid diz respeito.”

    Porque é que usa a expressão “negacionista” reforçando o Totalitarismo jornalista-politico?

    A seguir vai chamar o juiz de “Dissidente” ?
    Porque é para aí que estamos a caminhar para quem tem uma opinião diferente da dos jornalistas que parece pensam todos o mesmo sobre tudo.

    Liked by 1 person

    • chipamanine permalink
      28 Março, 2021 16:54

      Eu conheço alguns e em conversa já os começo a chamar aos jornalistas negacionistas das verdades. Isso para não falar que a alguns lhes digo na cara que são social fascistas reaccionários vendidos ao poder.

      Liked by 1 person

  6. 28 Março, 2021 16:08

    Eu creio que o nosso erro é usar as expressões e conceitos fabricados pela Esquerda e Extrema Esquerda, de que faz parte toda a Mídia. Ora, nós temos de suprimir no nosso discurso esses conceitos. Porque ao usarmos os mesmos estamos a admitir que os mesmos são existentes, quando são criações da esquerda para estigmatizar as pessoas.

    Liked by 2 people

    • Mário Marques permalink
      28 Março, 2021 18:15

      Ainda aqui há uns dias vi um exemplo desses, um grupo de pessoas na manifestação contra o confinamento e do uso máscara, a cantar a Grândola.

      As pessoas não têm mesmo noção onde se colocam, cantam o hino da esquerdalha, cantiguinhas que nos tem levado ao estado de coisas em que estão, estão-nos a tramar e continuam a bater palmas às loas que deram cabo do país, nunca hão-de aprender por mais que vivam, que povo estúpido!.

      Com pessoal destes é deixar a coisa afundar, até não sobrar nada.

      Liked by 2 people

      • 28 Março, 2021 23:56

        Mas temos o imperativo moral de Salvar a Pátria! Mesmo com o sacrifício da própria vida!

        Gostar

  7. João Lopes permalink
    28 Março, 2021 21:10

    Infelizmente todos os dias assiste-se a mais um passo para uniformização das ideias e dos pensamentos. A culpa é do povo que gosta de açaimes, e que continua a votar nesta corja de gatunos, e que continua a dar crédito a uma comunicação social claramente vendida à esquerdalha. Espero que o país se afunde, mais uma vez, numa bancarrota inevitável, espero sobretudo que deixe da haver dinheiro para pagar os vencimentos aos F.P.s. Espero que haja muita gente a passar fome e a viver “debaixo da ponte”. Pode ser que então o povo acorde.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

<span>%d</span> bloggers like this: