Saltar para o conteúdo

Itália 3 – Portugal 1

6 Fevereiro, 2008
by

Não era o resultado que interessava. Antes apreciar o modo como a equipa nacional desenrolava o seu futebol perante um bom adversário, ver as opções tácticas de Scolari a poucos meses do Europeu – e nisso o seleccionador nacional venceu a aposta, indiscutivelmente.Ao nível do trabalho de Scolari só mesmo o dos comentadores da RTP, cada vez mais assemelhando-se à conversa de chacha de um grupo de amigos que não tem mais nada que fazer e resolve ver a bola, por entre zappings bocejantes. Os jogadores empenharam-se imenso, salientando-se o superior sentido posicional de cada um deles. Via-se, a léguas, o labor táctico do treinador: todos sabiam o lugar em que deviam estar e estavam lá muito antes dos adversários sequer pensarem nisso.

Perdemos o jogo, é certo, mas Scolari deu uma lição de futebol a Donadoni calando, de vez, alguns ranhosos que estão sempre à espreita de um jogo menos conseguido. A substituição de Deco, por exemplo, poderia fazer cair o nosso meio-campo – mas quem pensasse assim é porque não conhece a enorme visão de jogo de Scolari, que, de imediato, conseguiu suprir aquela lacuna. Cristiano Ronaldo esteve ao nível que nos habituou no Manchester United. Ricardo foi o guarda-redes de sonho que tão bem conhecemos. A defesa foi gigantesca – percebe-se bem ao vê-los jogar que quando chegam à selecção sobem uns bons furos do ponto de vista anímico, táctico e de forma futebolística em geral.
Enfim, mais uma noite gloriosa do futebol nacional, mérito de Scolari, que nunca se deixou impressionar pelo facto da Sra. do Caravaggio ser italiana…

Anúncios
39 comentários leave one →
  1. 6 Fevereiro, 2008 22:22

    Movimento de Apoio de Scolari na Prateleira (MASP).

    Gostar

  2. Gasel permalink
    6 Fevereiro, 2008 22:34

    sera q noto aqui uma pontinha de ironia…?

    Gostar

  3. Luis Moreira permalink
    6 Fevereiro, 2008 22:37

    CAA

    Deixe lá o Scolari.A questão é que a Itália é melhor.Talvez o Scolari com algum tempo,antes do Europeu, consiga que a seleção seja melhor.

    Gostar

  4. 6 Fevereiro, 2008 22:42

    O Ricardo na baliza, parece cada vez mais o guarda-redes dos matrecos, que só se desloca lateralmente.
    Cativo.

    Gostar

  5. di martin permalink
    6 Fevereiro, 2008 22:50

    Enfim, o Kaos, este futibol, se não mesmo uma vergonha, sem mais, como pensa Scolari e o disse, por isso que íamos ganhar, ou seria uma grande “vergonha”, diz a Pancada Central do “Record” de hoje, alvitrando logo que o tal de Scolari, tamém dito sargentão, podia sempre socorrer-se (como costuma) da grande “lata”.

    E diz Kaos assim :

    http://wehavekaosinthegarden.blogspot.com/2008/02/quem-tem-medo-do-marinho-pinto.html

    Gostar

  6. bacanall permalink
    6 Fevereiro, 2008 22:52

    Até a “bola” está em crise… Isto é mau para o “astral” dos tugas… e não ajuda, em nada, aos governantes que nos querem de cara alegre… e, a não ser a (nossa) bola, resta-nos os triunfos do Manchester e o aniversário do Ronald(inh)o…
    E a “vergonha” (do scolari) continua… Mas que “bacano”…

    Gostar

  7. 6 Fevereiro, 2008 22:52

    Portugal jogou bem e Scolari aprendeu que nunca mais deve pôr Deco em vez de Nani e que Makalula é só um Nuno Gomes mas de outra cor. A partir de agora seremos imbatíveis!…

    Gostar

  8. Anónimo permalink
    6 Fevereiro, 2008 22:56

    O Scolari quando ganhou o mundial para o Brasil também até à última da hora foi odiado na sua terra. Todo o mundo o contestava e falava o mesmo que se fala por aqui.
    De qualquer forma é só um jogo e sem ovos não se fazem omeletes. Há que ter muitos ovos pois algum pode estar estragado. E afinal de contas estamos no Europeu. Não foram todos os que entraram.

    Gostar

  9. 6 Fevereiro, 2008 23:08

    -Ricardo é um guarda-redes de sonho para os adversários. Mais dois golos dentro da pequena área. Deco até pode nem treinar. Tem lugar cativo, excelente motivação para aqueles que têm a “bunda grande”, trabalharem!

    Gostar

  10. 6 Fevereiro, 2008 23:42

    mais uma grandiosa “vitória moral”….

    Gostar

  11. 6 Fevereiro, 2008 23:47

    Algo de estranho se meteu na cabeça dos tugas, serem os maiores no futebol! Sem dúvida que temos executantes de primeiro plano, mas acontece que o futebol além de exigir físico também exige cabeça. Aí o caldo se entorna.
    Não quer dizer que não tenhamos boas cabeças: o tal que fez a cama à a PJ por muitos anos para gáudio de muitos, o que assinou de cruz projectos de habitações inenarráveis, os que fugiram quando a lama lhes começou a lamber os tornozelos (no tempo em que a lama incomodava), e outros tantos casos de polícia que sugam os impostos do picoiso e do ouriço e quiçá do anonymous. Tudo pela calada porque daqui a uns dias tudo estará esquecido menos em certos sítios da estranja, a famigeradas multinacionais que anotam sempre estas ocorrências com cuidado.

    Até o sr. sousa se irritou com esta mais recente. É só ler o CM:

    Saúde: Empresa informática cobra o dobro do preço
    Tribunal de Contas investiga negócios

    O Tribunal de Contas está a investigar os contratos do Ministério da Saúde com uma empresa, a Alert Life Sciences Computing, para a informatização dos hospitais e centros de saúde. O negócio foi feito através de ajuste directo e não por concurso público, que permitiria escolher condições mais vantajosas para o Estado. O negócio suscita dúvidas não só ao Tribunal de Contas mas também a deputados da Assembleia da República, administradores hospitalares e profissionais de Saúde. Perguntam por que o Ministério pagou milhões de euros por sistemas informáticos a uma empresa que cobrou o dobro do preço apresentado por outras empresas do ramo.

    A empresa contratada pelo Ministério sucedeu em 2007 à Médicos na Internet e Novas Tecnologias Aplicadas à Saúde. O CM sabe que a ex-secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Carmen Pignatelli, autorizou o pagamento de 677 mil euros àquela empresa pela elaboração de dois relatórios e de 791 mil de euros pela formação dos profissionais que vão trabalhar com uma aplicação informática, Alert P1.

    Esse sistema custou sete milhões de euros (notícia avançada pelo CM a 25/01/07) e permite aos centros de saúde marcar as primeiras consultas da especialidade nos hospitais. A notícia do CM produziu na ocasião grande inquietação no gabinete do primeiro-ministro, José Sócrates, que envidou esforços para apurar as circunstâncias do processo.

    O CM tentou um esclarecimento de Carmen Pignatelli, mas esta remeteu explicações para o seu antigo chefe de gabinete, Rui Guerra, que justificou a opção pela empresa Alert: “Não havia um sistema alternativo ou outro produto na central.” Porém, documentos a que o CM teve acesso revelam que o Estado podia ter optado por outra empresa. A Hewllett Packard Portugal constava da Agência Nacional de Compras Públicas em Fevereiro de 2007, com preços muito inferiores.

    Questionado sobre eventuais pressões junto dos hospitais para aquisição do software da Alert, Rui Guerra responde: “Não assisti a nada formalmente. Os hospitais tinham a autonomia para a escolha dos sistemas informáticos que muito bem entendessem, mas deviam respeitar uma circular do IGIF, que definia os critérios dos sistemas de informação que depois seriam introduzidos numa base de dados de âmbito nacional.”

    DOCUMENTOS E MAIS EXPLICAÇÕES

    O deputado parlamentar e médico João Semedo, do Bloco de Esquerda, enviou um requerimento ao Governo a pedir explicações sobre esta situação. Esta não foi a primeira vez, pois há um ano já o tinha feito. O Tribunal de Contas pediu mais documentos antes de emitir o visto e quis saber por que não se optou pela abertura de um concurso para apurar a existência de outras empresas. Administradores hospitalares interrogam-se como há hospitais que pagam àquela empresa o dobro do preço por um sistema informático quando, afinal, existem no mercado produtos a menos de metade do preço, da mesma qualidade e eficácia. O negócio com a Alert é feito em regime de exclusividade e por um período mínimo de cinco anos.

    Esta gente do berloque começa a incomodar. Graças a Deus vai acabar tudo em bem. Continuaremos solidários pagando atempadamente os nossos impostos porque fazem muita falta ao povo, principalmente aos pobrezinhos. Graças a Deus.

    Gostar

  12. Donadoni permalink
    6 Fevereiro, 2008 23:49

    E no Euro2008 o Gordo e os seus compinchas vão engolir mais um sapo.
    Oh CAA, não aprende com os erros?

    Gostar

  13. otto klismo permalink
    6 Fevereiro, 2008 23:50

    siamo fregati

    Gostar

  14. Inculto permalink
    7 Fevereiro, 2008 00:01

    Ricardo é o guarda-redes mais saudável do mundo: ainda não apanhou a gripe das aves.
    Hugo Almeida não falhou um lance: não acertou na bola uma única vez.

    Gostar

  15. 7 Fevereiro, 2008 00:01

    Porém, documentos a que o CM teve acesso revelam que…

    Está bem de ver !
    É isso e as fontes anónimas.
    O Blasfémias devia arranjar uma caixa de comentários só para este cromo espraiar os seus delírios.

    Gostar

  16. 7 Fevereiro, 2008 00:17

    Picoiso, não se incomode, a cacuística ainda não acabou.

    Gostar

  17. Mialgia de Esforço permalink
    7 Fevereiro, 2008 00:18

    Ó André, que diabo, um descuido qualquer um tem. Isso não teria sido antes obra do Telmo?

    O que o tuga quer é bola. E adora o Sargentão da Bunda Grande, esse mestre da táctica. Depois do Europeu, não vão faltar convites. Diz que as Maldivas e as Kiribati andam doidas para contratar o Bundão.

    Gostar

  18. 7 Fevereiro, 2008 00:18

    digo casuística

    Gostar

  19. 7 Fevereiro, 2008 00:21

    Depois sou eu que estou disléxico.

    Gostar

  20. 7 Fevereiro, 2008 00:38

    Se há coisas que eu não percebo é a tolerância que os portugueses têm para alguns treinadores, invariavelmente estrangeiros…

    Gostar

  21. 7 Fevereiro, 2008 00:41

    Aníbal Cavaco Silva: «é bom que tenhamos agora quatro dias em que não se fala de política para os portugueses não pensarem nisso e os próprios políticos poderem gozar com tranquilidade».
    Ainda bem que na tugolândia é carnaval todos os dias.

    Gostar

  22. 7 Fevereiro, 2008 01:11

    Pedro Morgado Diz:
    7 Fevereiro, 2008 às 12:38 am

    Olhe que o homem não é estrangeiro.
    É do país irmão!

    Gostar

  23. di martin permalink
    7 Fevereiro, 2008 01:42

    Ricardo é um guarda-redes de sonho – e não só, se em quarta-feira de cinzas marcou esse golo à Quaresma, que vos digo valeu pelos três que nem makulula, ronaldo e o gomes do golo marcou…

    Mas mau mau foi o tal de sargentão, que tamém no Brasiu li xingaram antes e ao fim, não ele, mas o escrete, essi sim, ganhou.

    Gostar

  24. salvaterra permalink
    7 Fevereiro, 2008 01:45

    O assunto para discutir amanhã(hoje) quinta-feira, é a manchete do Correio da Manhã.
    Vamos lá a ver se o especialista CAA nestas coisas do futebol, tem alguma coisa para dizer.

    Gostar

  25. filipe permalink
    7 Fevereiro, 2008 01:47

    Se isto eh saber jogar…. 😉
    Sempre que jogamos com equipas que sabem defender acontece isto, foi por isso que perdermos o Euro..! Sera´ assim tão difícil a alguém que não faz mais nada o ano todo do que arranjar uma contra táctica contra equipas que jogam umas 5 ou 6 vezes por ano.. serão assim tão difíceis de prever ? De contra-argumentar ?

    Eu nem estou aqui para discutir futebol, mas eh ridículo que se pague uma enormidade a um xerife que pelos vistos não consegue aprender ah primeira, no entanto as selecções que em Portugal mais dão medalhas continuam a treinar sem condições, sem apoios, remetidas a 3º plano nos jornais e AINDA MAIS GRAVE, nas noticias!!!
    Ainda por cima são PAGAS por todos nós.

    Criticam-se os funcionários públicos, os militares, os policias, mal pagos e mal amados, a selecção protegida e bem paga ta acima de qualquer critica, chocante.

    Gostar

  26. 7 Fevereiro, 2008 02:40

    É pensar assim: só faltam 5 meses para o fim da má criação… perdão, má educação.

    Gostar

  27. 7 Fevereiro, 2008 02:40

    É pensar assim: só faltam 5 meses para o fim da má criação… perdão, má educação

    Gostar

  28. 7 Fevereiro, 2008 04:28

    “Tá tudo légal” em Portugal.

    Gostar

  29. otto klismo permalink
    7 Fevereiro, 2008 08:13

    “la solita cagata”
    podiam ter mandado jogar o mordomo.
    sempre a velha filosofia nacional
    “vá lá um de nós, que eu fico aqui”
    os politicos são a mesma merda

    Gostar

  30. All-facinha permalink
    7 Fevereiro, 2008 09:30

    Enfim, perdemos mas…ganhámos! Há Jadeus!

    Gostar

  31. jamé permalink
    7 Fevereiro, 2008 10:00

    Mas mau foi o de sargentão, seu militão, que não presta e nem sabe jogar bola, quanto mais dizer com é…

    Gostar

  32. 7 Fevereiro, 2008 11:43

    Scolari sempre foi uma treta, rua.

    Gostar

  33. nem estranho não estranhar permalink
    7 Fevereiro, 2008 12:01

    Portugal quis jogar aberto, como não é costume, e limpo, como não lhe está no sangue, e depois ficou a lamentar o estafado “cinismo” dos italianos. O campeão mundial, merecidamente, que tem jogadores que só jogam no país, ainda é catalogado como no tempo do catenaccio.
    E depois nós é que percebemos do futebol quando se elogia a vitória pífia do Sporting com o FC Porto.
    Com a ajuda dos missais de Alvalade que comentaram na RTP.
    Nada de frango do Ricardo, como se fosse novidade…
    “Quaresma foi dos melhores”, diziam, quando não vi algum que jogasse como Quaresma.
    “Marcamos golo a pôr alguma justiça no resultado”, quando por milagre e distracção dos italianos foi uma goleada que passou ao lado.
    “O Casseti que marcou um grande golo da Roma em Alvalade”, foi lembrado.
    Há tipos que não sabem como o futebol se joga noutras paragens.
    Volta, Gabriel Alves, estás perdoado!

    Gostar

  34. Onde anda o meu Benfica? permalink
    7 Fevereiro, 2008 12:03

    Como os Benfiquistas gostam muito do Sargento e se preparam para mandar o Espanhol para a terra dele (também não está cá a fazer nada), não deixem para amanhã o que podem fazer hoje. Contratem já o bundão (mais outro para não fazer nada).
    Portugal, com um lote de jogadores como nunca teve, e particularmente os Portistas, a caminho de um novo penta, agradecem. É que o homem percebe tanto de futebol quanto o LFV! E que contrate também o tal da casa dos frangos (o Bétis deve cedê-lo baratinho) para o lugar do melhor guarda-redes português da actualidade, o Quim, que, se calhar, também agradece ir quase de borla como o Anderson. Benfiquistas, deixem-se de merdas, estamos rodeados de imbecis e com o Scolari não iremos também a lado nenhum! O Homem percebe tanto de bola como eu de tecnologia nuclear, ou seja nada.
    O Mourinho com os jogadores que Portugal pode dispor ganharia certamente muito mais. Só os ceguinhos não vêem!

    Gostar

  35. nem estranho não estranhar permalink
    7 Fevereiro, 2008 12:05

    E, por fim, o Scolari que já fez escola na tugolândia.
    “Temos de ser espertos”, “não abrir o jogo” e coisa e tal.
    Ele é que pela primeira vez pôs a selecção em 4x3x3, para mais com um ultrapassado Petit, um inútil Maniche e um Deco distante das arrancadas e da zona de perigo, todos no meio-campo.
    Eles, jogadores, é que são os burros?
    Na Suíça vamos voltar á pancadaria da Alemanha. O Sargentão só está bem no futebol de faca e alguidar.

    Gostar

  36. mcorreia permalink
    7 Fevereiro, 2008 12:10

    O mais ridículo foi o argumento usado por Scolari de que os jogadores italianos jogam em ligas mais competitivas. É caso para perguntar: Onde jogam o Ricardo, o Ricardo Carvalho, o Caneira, o Deco, o Maniche, o Cristiano Ronaldo, o Paulo Ferreira, o F.Meira, o Nani, o Hugo Almeida?. Realmente as ligas espanhola, italiana, inglesa ou alemã são ligas muito pouco competitivas.

    Gostar

  37. 7 Fevereiro, 2008 13:21

    Fiquei com a sensação de que os italianos marcaram quando quiseram.
    Deixaram os portugas mostrarem-se, enquanto lhes estudavam os pontos fracos.
    Depois marcaram, no fim da primeira parte, para evitar reacções a quente. Marcaram pela exploração evidente de o guarda-redes não saber sair de entre os postes.
    Passe para o limite da pequena área.
    O segundo golo foi a abrir a segunda parte, para tirar quaisquer veleidades.
    Como Quaresma teve a veleidade de marcar, eles marcaram no minuto seguinte.
    O resto é a treta do Scolari.

    Gostar

  38. Anónimo permalink
    7 Fevereiro, 2008 13:30

    A culpa é do Quaresma, que num contra ataque com 3 portugueses para um italiano, consegue a proeza de transformar uma jogada de golo feito (por quem saiba jogar futebol) num momento altamente depressivo, 3 para 1 e aquele animal faz um passe para a linha de fundo, claro que os italianos recuperaram a bola e na jogada a seguir espetaram-nos uma (1-0). Enquanto tivermos jogadores com a capacidade de transformar uma jogada de golo nossa, num golo dos adversários, não vamos lá.

    Gostar

  39. 7 Fevereiro, 2008 13:44

    Tá. Nesse lance, Quaresma devia ter sido egoísta e concluido ele próprio a jogada, no um-para-um.
    Acontece que Ronaldo, na direita, lhe pediu a bola, que para não ser interceptada, só podia passar por onde passou, e com a força que levou. Ronaldo não lhe chegou. Paciência.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: