Saltar para o conteúdo

Sócrates, o empreendedor II

31 Março, 2009

A política económica de José Sócrates e do Ministro Manuel Pinho baseia-se no conceito de Estado Empresário. José Sócrates, Manuel Pinho e mais meia dúzia de assessores escolhem as áreas de negócio e os projectos em que as empresas devem apostas. Por vezes o Estado aparece como facilitador, graças ao sistema público de cunhas (também conhecido pelo sistema de Projectos com Interesse Nacional). Por vezes o Estado aparece como financiador (obras públicas). Por vezes aparece como comprador de electrodomésticos (Magalhães). Por vezes faz o papel de departamento comercial (Magalhães, Energie). Por vezes aparece como ideólogo (Via CTT). Por vezes aparece como parceiro pagante (carro eléctrico). Por vezes aparece como sócio gestor (Aerosoles). Em todos os casos, os homens do governo fazem conjecturas (que por natureza são falíveis) com o dinheiro público. O tempo de vida da maior parte dos projectos é muito superior a uma legislatura, pelo que já não estarão cá quando a maior parte dos projectos fracassar.

A óbvia questão que se coloca é a seguinte: Porque é que José Sócrates e a sua equipa haveriam de ter conjecturas melhores que cada um dos milhares e milhares de empresários portugueses? Sabemos que a performance académica de José Sócrates foi medíocre. Sabemos que ele não é conhecido por ser um empresário de sucesso no sector privado (mesmo pressupondo que são verdadeiras algumas histórias que se contam sobre o seu espírito empreendedor, sobretudo na área da arquitectura e intermediação de licenciamentos). Sendo assim, o que é que qualifica José Sócrates para ser o empreendedor com os mais valiosos projectos em curso em todo o país?

Anúncios
72 comentários leave one →
  1. 31 Março, 2009 13:12

    Não é uma questão de “qualificação”, mas sim de autoridade (como aliás em muitas, muitas empresas). E essa, em Democracia, já sabemos de onde vem.

    Gostar

  2. 31 Março, 2009 13:13

    E mais: não o vejo a atacar o ministro Pinho (que é aqui subalternizado com o “e mais meia dúzia de assessores”). Será porque reconhece nele a tal mirífica “qualificação”?

    Gostar

  3. JoaoMiranda permalink*
    31 Março, 2009 13:21

    ««Não é uma questão de “qualificação”, mas sim de autoridade (como aliás em muitas, muitas empresas). E essa, em Democracia, já sabemos de onde vem.»»

    Portanto, devo concluir que devemos esperar de Sócrates boas decisões enquanto empreendedor porque votaram nele milhões de pessoas, a maior parte das quais não tem nada a perder.

    Mais interessante é a comparação com empresas privadas em que o gestor é nomeado pelos empreendedores, cujo número de votos é proporcional ao número de acções e em que quem vota pode perder o seu próprio dinheiro.

    Gostar

  4. 31 Março, 2009 13:28

    Suponho que ao votar nas legislativas não se está a escolher um empresário, um engenheiro ou um médico para os seus achaques.

    Gostar

  5. tina permalink
    31 Março, 2009 13:32

    Muito bem analisada esta política governamental. Empresários sem provas dadas a brincar com o dinheiro dos outros. Porque não se limitam eles a resolver os problemas sérios que o país defronta como por exemplo os atrasos na justiça e a degradação do património urbano?

    Gostar

  6. Pitágoras permalink
    31 Março, 2009 13:35

    “Porque é que José Sócrates e a sua equipa haveriam de ter conjecturas melhores que cada um dos milhares e milhares de empresários portugueses? Sabemos que a performance académica de José Sócrates foi medíocre. Sabemos que ele não é conhecido por ser um empresário de sucesso no sector privado”

    Um PM nao toma essas decisoes sozinho. Há gente que analisa e forma recomendacoes. Ou nao sabe como é que se governa um país ou entao acha que nao há ninguém no Estado com boa “performance académica” ou com capacidade de decidir em aspectos económicos

    Gostar

  7. Anónimo permalink
    31 Março, 2009 13:35

    Qualificado é ele, mas não é para gerir Portugal.

    Gostar

  8. Anónimo permalink
    31 Março, 2009 13:37

    E qual é a qualificação dos bota-abaixo?

    Gostar

  9. Anónimo permalink
    31 Março, 2009 13:37

    Porque é a qualificação dos bota abaixo tudo tão fraquinha?

    Gostar

  10. José Barros permalink
    31 Março, 2009 13:39

    Fantástico post.:)

    Gostar

  11. Cfe permalink
    31 Março, 2009 13:40

    “A óbvia questão que se coloca é a seguinte: Porque é que José Sócrates e a sua equipa haveriam de ter conjecturas melhores que cada um dos milhares e milhares de empresários portugueses?”

    A óbvio questão é: o que empreendedorismo tem a ver com licenciatura? Por acaso canudo implica rigor, liderança ou inovação?

    Gostar

  12. JoaoMiranda permalink*
    31 Março, 2009 13:42

    ««Um PM nao toma essas decisoes sozinho. Há gente que analisa e forma recomendacoes. Ou nao sabe como é que se governa um país ou entao acha que nao há ninguém no Estado com boa “performance académica” ou com capacidade de decidir em aspectos económicos»»

    Mesmo admitindo que o PM não toma as decisões sózinho, o que torna os assessores do PM mais qualificados que os milhares de assessores que os empresários do sector privado têm? E, tendo em conta que o PM não arrisca nada de seu, porque é que a sua equipa haveria de tirar melhores resultados que os empresários que de facto arriscam o seu dinheiro? Por outro lado, se a equipa de assessores do governo é assim tão boa, porque é que não vão para o sector privado onde podem ganhar 10 vezes mais? E se o PM é assim tão bom a reunir equipas, porque é que não se lhe conhecem feitos empresariais durante o tempo em que trabalhou por conta própria?

    Gostar

  13. fernando permalink
    31 Março, 2009 13:49

    O estado devia intervir com mais força na banca, pois o dinheiro que lá pôs, e para ajudar os empresários, não está a chegar aos mesmos. Ajudam meia dúzia deles à força toda, mesmo os que geriram mal, e a grossa maioria tem de se ajoelhar perante os bancos. Spreads altíssimos (irreais e insuportáveis) e avales a torto e a direito. Em vez de darem milhões e milhões a poucos, deviam, isso sim, usar esse dinheiro para suportar parte dos custos (irreais) pedidos pelos bancos.
    O comportamento altamente “influenciado /avel)” do ministro Pinho é vergonhoso. Até para a merda da campanha (que é uma merda…) do Allgarve foram buscar uma empresa estrangeira, vejam só!
    São uns parolos, é o que é…

    Gostar

  14. Carvalho permalink
    31 Março, 2009 13:49

    Olhe que não, olhe que não. Ele é muito bom a dizer mentiras, a não cumprir pormessas e compromissos eleitorais e é muito bom cliente do Giorgio Armani. Ainda e sempre a campanha negra e as forças ocultas que querem decapitar o país. Ainda bem que temos maçons activos e operantes.

    Gostar

  15. fernando permalink
    31 Março, 2009 13:50

    São mais parolos ainda que o “anónimo”!

    Gostar

  16. Carvalho permalink
    31 Março, 2009 13:50

    e dotados de relevante sentido nacional.

    Gostar

  17. JoaoMiranda permalink*
    31 Março, 2009 13:52

    ««O estado devia intervir com mais força na banca, pois o dinheiro que lá pôs, e para ajudar os empresários, não está a chegar aos mesmos. »»

    É o Estado banqueiro. Crédito fácil para todos, mesmo sabendo-se que as empresas portuguesas e o país já estao endividados até ao pescoço.

    Gostar

  18. Carvalho permalink
    31 Março, 2009 13:56

    O Estado devia era aligeirar a rapina fiscal a quem trabalha, por a justiça a funcionar e tomar posse administrativa dos bens móveis e imóveis dessa canalha que espatifou os fundos públicos e privados e ainda ganha prémios por isso.

    Gostar

  19. Pitágoras permalink
    31 Março, 2009 13:56

    “Mesmo admitindo que o PM não toma as decisões sózinho, o que torna os assessores do PM mais qualificados que os milhares de assessores que os empresários do sector privado têm?”

    Nada. Mas os assessores dos empresários têm um âmbito de actuacao completamente diferente dos assessores dum PM em matéria económica. Aconselhar um empresário é sobre como levar em frente uma empresa é complatemente diferente de aconselhar um PM sobre como levar em frente a economia de um país.

    “E, tendo em conta que o PM não arrisca nada de seu, porque é que a sua equipa haveria de tirar melhores resultados que os empresários que de facto arriscam o seu dinheiro?”

    Duvido que possa comparar ou medir pela mesma moeda resultados económicos de uma empresa e de um país. Por razões de escala e tempo.

    “Por outro lado, se a equipa de assessores do governo é assim tão boa, porque é que não vão para o sector privado onde podem ganhar 10 vezes mais?”

    Por várias razões. Porque gostam de servir o país mais que uma empresa. Porque estando agora na equipa do PM, mais tarde saem e ganham 100 vezes mais etc etc.

    “E se o PM é assim tão bom a reunir equipas, porque é que não se lhe conhecem feitos empresariais durante o tempo em que trabalhou por conta própria?”

    Porque se calhar ele nao queria ser empresário mas sim PM…Porque nao queria arriscar nada de seu…

    Gostar

  20. 31 Março, 2009 13:57

    “Portanto, devo concluir que devemos esperar de Sócrates boas decisões”. Não, não deve nem eu tal escrevi.
    A autoridade não pressupõe o acerto. Para esse, estará lá o Pinho, que até tem fama de génio da coisa.
    Mas anda por aí muita gente em muito boa empresa que também tem montes de autoridade sem a tal qualificação. Acredite, que eu ando por lá.

    Gostar

  21. fernando permalink
    31 Março, 2009 13:58

    Não percebi essa, J.Miranda, desculpe lá…

    Gostar

  22. 31 Março, 2009 13:59

    “E qual é a qualificação dos bota-abaixo?”

    Hmm… 27 minutos. Não está mau, mas tudo o que for abaixo de 15 minutos, pode ser considerado displicente. (Estes posts à hora de almoço, são terríveis. Nem dão para almoçar descansado. O que vale é que no Rato é rápido encomendar uma pizza)

    Gostar

  23. 31 Março, 2009 14:02

    “O estado devia intervir com mais força na banca, pois o dinheiro que lá pôs, e para ajudar os empresários, não está a chegar aos mesmos.”

    Mas o dinheiro que o estado “pôs” nos bancos é para os bancos emprestarem às empresas ou para ajudar os bancos a pagar as suas dívidas?

    Gostar

  24. JoaoMiranda permalink*
    31 Março, 2009 14:03

    ««Nada. Mas os assessores dos empresários têm um âmbito de actuacao completamente diferente dos assessores dum PM em matéria económica. Aconselhar um empresário é sobre como levar em frente uma empresa é complatemente diferente de aconselhar um PM sobre como levar em frente a economia de um país.»»

    Não vejo qual é a diferença. Sócrates tem uma atitude intervencionista nada diferene da de um empreendedor. Se Sócrates tivesse uma atitude neutra em relação a projectos concretos, até concordaria. Mas não tem.

    ««Duvido que possa comparar ou medir pela mesma moeda resultados económicos de uma empresa e de um país. Por razões de escala e tempo.»»

    Porquê? É o PM que aposta em pojectos concretos em vez de apostar em criar um ambiente propício ao empreendedorismo, é ele próprio que se arma em empreendedor. Logo deve ser julgado pela sua capacidade empreendedora.

    ««Por várias razões. Porque gostam de servir o país mais que uma empresa. Porque estando agora na equipa do PM, mais tarde saem e ganham 100 vezes mais etc etc.»»

    Poi, pois. Mas então porque é que antes de ir para o governo não ganharam uma pipa de massa como empreendedores no sector privado?

    ««Porque se calhar ele nao queria ser empresário mas sim PM…Porque nao queria arriscar nada de seu…»»

    Ah, bom. Porque não queria arriscar nada de seu. Eu sei que é muito mais fácil arriscar o dinheiro dos outros em projectos pelos quais nunca será responsabilizado. Mas esse era um dos pontos do post.

    Gostar

  25. JoaoMiranda permalink*
    31 Março, 2009 14:06

    ««A autoridade não pressupõe o acerto.»»

    Pois. Isso já tinha percebido. Creio que esse até é um dos pontos do post.

    «« Para esse, estará lá o Pinho, que até tem fama de génio da coisa.»»

    Só para quem anda muito distraído.

    ««Mas anda por aí muita gente em muito boa empresa que também tem montes de autoridade sem a tal qualificação. »»

    É possível. Mas com dinheiro privado. Quem aposta neles está a ser punido pelo mercado.

    Gostar

  26. 31 Março, 2009 14:10

    A propósito, um magnífico cartoon

    Gostar

  27. 31 Março, 2009 14:14

    O conceito de estado protagonizado por Sócrates parece ter saído das gavetas da URSS. Lá faliu mas cá, até às eleições, vai correr bem.

    (PS: excelente texto)

    Gostar

  28. 31 Março, 2009 14:15

    “Duvido que possa comparar ou medir pela mesma moeda resultados económicos de uma empresa e de um país. Por razões de escala e tempo.”

    Tem razão. Mas nesse caso, Sócrates deveria preocupar-se em dirigir o país e não em escolher empresas e sectores de actividade para investir.

    Se a actuação de Sócrates se centrasse no combate ao flagelo fiscal, no remover de barreiras à actividade económica, na criação de legislação limpa e adequada ao funcionamento das empresas, na criação de legislação favorável ao crescimento económico – lei do trabalho, lei das rendas, IVA, licenciamentos, etc., poderíamos estar todos de acordo. O governo estaria a fazer a sua parte. Na prática, o governo não resolve nenhum dos problemas que deve resolver, agrava bastantes – pe, ficalidade – e dedica-se a brincar aos negócios, como o JM tão bem descreve no post.

    Gostar

  29. fernando permalink
    31 Março, 2009 14:17

    Quantos dos que aqui comentaram ou comentam este post são empresários?…

    Gostar

  30. Ruben permalink
    31 Março, 2009 14:33

    .
    Estadismo”politica de Legos” como os putos da Priméria misturada num caldo politico-ideologico “empranha pelos ouvidos” associado a um tecido Universitário “dá cá o meu” que nasci para dar palpites.

    Estes sonhos cientifico-catedráticas portugueses foram funcionano enquanto a “teta da UE” toda aberta foi capaz de susbtituir a mama do Escudo Mundial com 4 ou 5 moedas ultramarinas que eram “thin paper”, uma moeda com 4 ou 5 outras moedas que não existiam. Sem valor mundial.
    .
    Desde finais de 2007 que estamos confrontados com um Mundo Novo, reajsutamento planetário mundial qae a nossa “elite” do Tempo da “Arte Nova principio de sec XX” nem deu por isso.
    .
    “Embriagada” em sonhos de almoçaradas ditas de “negócios” ou para “tomar grandes decisões”. No Mundo, e mesmo na grande tradição cultural de raiz Portuguesa, ninguém faz almoços estomacais para fazer negócios cerebrais. Pode fazer depois, para celebrar. Outro desajustamento academico-universitário da “fome”, do “aproveitar para encher a mula”, totalmente desajustado do Mundo e da Vida Real. Inventada pelo “elitismo nobre” dos “sopranos competentissimos” deste País cuja divisa máxima destes populistas é as “culpas são Povo e da Burguesia Portuguesa “sem formação, analfabeto, incompetente e trá-lá-lá”.
    .
    Então e agora como é ? Dirigiram tudo ? E dá isto ??
    .
    Ou mudamos de vida e de protagonistas do principio do sec XX ou o sec XXI será para os Portugueses, pais-filhos-netos-bisnetos, um “black hole” que suga tudo para o nada.
    .
    Não sou adepto da vingança, odio e da perseguição. É possivel fazer MUITO MELHOR sem fabricar vitimas ou “bodes-expitários”. Apenas com menos ganância e egoismo. Mas com Força e Autoridade. E há gente capaz, cá fóra e mesmo alguma pouca dentro dos Partidos. A Democracia e a Liberdade têm de continuar instaurando o LIBERALISMO AVANÇADO COM DIREITOS SOCIAIS. O tempo do ouro já lá vai. A história do sec XXI agora é outra, exactamente na “fase dos soluços” em 2009.
    .

    Gostar

  31. Anónimo permalink
    31 Março, 2009 14:42

    Este post fez-me lembrar um rapaz que conheço : tem um emprego de m””” , ganha bem pouco , teve de largar a casa , mas telemóveis , pc daqueles pequeninos , play stations e tretas assim ,isso tem tudo. Portugal inteiro , pela mão do querido lider , “o processador” , enfiado no circulo vicioso da pobreza , é obra.

    Gostar

  32. José Manuel Santos Ferreira permalink
    31 Março, 2009 14:42

    Ele não precisa de pessoas que saibam muito, só quer pessoas que façam melhor.

    Gostar

  33. 31 Março, 2009 14:46

    Sócrates entra definitivamente na disputa da Superliga Incompetente-mor

    Gostar

  34. 31 Março, 2009 14:49

    Duas perguntas de algibeira:

    1. A Justiça é ou não um assunto de Estado?

    2. Porque é que há décadas não há governo que acabe com a dormência da justiça?

    No meu entender, as respostas são óbvias. As obras e os subsídios compram mais votos do que uma justiça eficaz. Além disso, uma justiça que não funcione permite muito mais facilmente governar a vida e arranjar financiamento partidário. O qual permite ganhar eleições sem que se volte a mudar uma palha na justiça. Simples.

    Os portugueses aceitam e votam nestes políticos, logo têm o que merecem. Por empatia, desculpam-nos como o fazem a quem dá o golpe à sua frente na fila do trânsito: mesmo que buzinem, no fundo admitem que poderiam estar no papel inverso.

    Gostar

  35. campeão permalink
    31 Março, 2009 15:02

    “Socrates ( Socrates sim porque os outros , SS e afins são amanuenses) quer que os bancos emprestem ás empresas e familias ”
    Se isso fosse verdade , ele que tem um banco , a CGD, porque é que a não coloca a fazer isso ?
    Uma coisa é o que ele diz e outra é o que faz.
    Não passa de um vendedor de banha da cobra , que vai enganando uma multidão de ignorantes e famintos , coadjuvado por uma horda de”boys” acefalos que mais não vêm do que um “ordenado” non fim do mês que não merecem.
    E assim iremos até ao estoiro final ou até á surpreendente reviravolta como aconteceu no “jamais” aeroporto de Alcochete.

    Gostar

  36. O puto novo no bairro permalink
    31 Março, 2009 15:25

    Sócrates é o rosto dos portugueses. Se o tirarem, como vai acontecer, terão, outro rosto dos portugueses idêntico no esencial.

    Gostar

  37. O puto novo no bairro permalink
    31 Março, 2009 15:26

    Sócrates foi criado pelos portugueses. Aguentem-se.

    Gostar

  38. fernando permalink
    31 Março, 2009 15:30

    Puto, só se for o seu rosto. Eu não votei nele, não me identifico com ele, e estou morto para que se vá embora. Houve, sim, uma maioria que votou nele e é essa maioria que vai decidir.
    MAs claro que estou para ver qual será a alternativa…

    Gostar

  39. Pitágoras permalink
    31 Março, 2009 15:36

    #28

    Concordo. Mas o que JM diz no post é que o PM nao tem capacidade para avaliar projectos de investimento e que por isso o Estado nao deve apoiar projectos de investimento. O que está errado, porque nao é o PM que “faz as contas” para decidir se o projecto deve ser apoiado ou nao.

    Gostar

  40. Fernando e Andando permalink
    31 Março, 2009 15:45

    “Quantos dos que aqui comentaram ou comentam este post são empresários?…”

    A pergunta certa seria quantos os que aqui comentaram ou comentam este post são comentadores?
    O problema é que alguns empresários são melhores a comentar que a gerir…

    Gostar

  41. tina permalink
    31 Março, 2009 15:48

    “Sócrates é o rosto dos portugueses”

    dos socialistas portugueses, isso sim.

    Gostar

  42. fernando permalink
    31 Março, 2009 15:59

    #41

    Vai-se comentando e vai-se aprendendo, com humildade.

    Já em relação aos teóricos sem a mínima práctica, culpo-os, em parte, da crise que se sente em todo o mundo. Foram-se as teorias todas pelo cano abaixo…

    Gostar

  43. fernando permalink
    31 Março, 2009 16:02

    Somos geridos e castigados por licenciados “à pressão”. Este é o País dos Doutores da Mula Russa, que sem nada terem provado, lhes é dado todo o poder do mundo! A maior parte dos tais Dr’s, a 1ª coisa que fazem, mal se formam, é ir ao banco mandar pôr o Dr. no cartão de crédito! Muitos nem para porteiros servem!

    Gostar

  44. Anónimo permalink
    31 Março, 2009 16:05

    o cavaco fez pior sem crise.

    Gostar

  45. fernando permalink
    31 Março, 2009 16:18

    o sr-anónimo está a confundir a prima do mestre de obras com a obra prima do mestre…

    Gostar

  46. JCP permalink
    31 Março, 2009 16:20

    “Mesmo admitindo que o PM não toma as decisões sózinho, o que torna os assessores do PM mais qualificados que os milhares de assessores que os empresários do sector privado têm?”
    Oh JM, vexa já olhou bem para o país que tem? E para os empresários que por aí vegetam?
    Já olhou para o Vale do Ave, já reflectiu sobre os têxteis?
    Caramba homem! Já viu alguma vez o, ou os governos decidir sobre quê os empreendedores privados deveriam investir?
    Mais intervencionista seria o governo Salazar (lei das indústrias novas) e os empreendedores não se queixavam! Já eram liberais defensores do estado árbitro. Talvez tivessem razão, na altura o s.l.benfica ganhava muitos campeonatos…

    Gostar

  47. JCP permalink
    31 Março, 2009 16:22

    # 44 “Somos geridos e castigados por licenciados “à pressão”. Este é o País dos Doutores da Mula Russa, que sem nada terem provado, lhes é dado todo o poder do mundo! ”

    Parece-me que para os empreendedores que temos, os licenciados de pacotilha estão “a dar a dar”…

    Não diga asneiras!

    Gostar

  48. JCP permalink
    31 Março, 2009 16:26

    # 32
    uma inteligência esse rapaz!
    com as devidas prioridades bem estudadas era capaz de dar um bom empreendedor! Aposte nele…

    Gostar

  49. fernando permalink
    31 Março, 2009 16:30

    #48

    Contra factos não deviam existir argumentos, meu caro senhor… (Dr?)

    Quer falar um bocado sobre a máfia das universidades privadas ou vai-se calar?

    Gostar

  50. a prima do picoiso permalink
    31 Março, 2009 16:32

    O meu primo só pensa em eleições legislativas. Ele acredita nas sondagens do camarada de serviço. Até lá ainda vai correr muita tinta e o autocad cada vez mais se atrasa quando ele faz o reload DWG xrefs usando o icon Manage Xref. Lixado.
    Vão ser só problemas a partir de agora, é que a mangedoura dos xuxas ressente-se e a palha é cada vez de menor qualidade.
    “A dívida pública portuguesa pode atingir 85,9 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), depois de em 2008 ter ficado nos 70,7 por cento, de acordo com um relatório publicado esta terça-feira pela OCDE”, avança a agência Lusa.

    Gostar

  51. fernando permalink
    31 Março, 2009 16:36

    #32

    Esse rapaz deve ser mais um que foi ENGANADO (por ignorância dele, claro…) pela banca. Com certeza, o funcionário do banco lhe disse o seguinte: Peça, peça à vontade que a gente põe tudo no valor da casa (trafulhice do banco, claro…), não há o mínimo problema e sempre pode comprar os tais gadgets que sempre quis.
    Tenho pena dele e só lamento que o banco tenha ficado impune.
    É por isso que eu os deixava ir todos à falência. Assim podíamos começar a trabalhar com os que ficassem.

    Gostar

  52. JCP permalink
    31 Março, 2009 16:36

    Qual Dr qual carapuça!
    as universidades privadas fazem tanta falta ao país como as universidades públicas. Reconhecerá alguns bons exemplos, como a universidade católica, que têm produzido resultados bastantes razoáveis nos vários domínios de estudo…. rapazes que efectuam mestrados e doutouramentos ao lado dos mais brilhantes estudantes de todo o mundo.
    não podemos dizer que a máfia das universidades privadas nos priva de excelentes licenciados… haverá de tudo um pouco, acedo, mas não me parece que a generalidade dos (ainda alguns) bons gestores em Portugal tenham feito um mau trabalho!
    também é natural que um recém licenciado precise de um tempo de adaptação e de aprendizagem do mundo do empreendedorismo… a mãe natureza assim nos criou!
    só julgo que não podem apanhar todos pela mesma bitola!

    Gostar

  53. fernando permalink
    31 Março, 2009 16:39

    Claro que não, mas estou farto de ver miudos sem barba e sem experiencia a tomarem decisões sobre as quais não fazem a mínima ideia, pelo menos práctica. É que há uma pequena diferença… Há coisas que além de termos de ser formados na matéria, precisamos também de alguma experiência.

    Gostar

  54. fernando permalink
    31 Março, 2009 16:40

    E boa tarde a todos, é sempre um prazer ler-vos!

    Gostar

  55. Amonino permalink
    31 Março, 2009 16:56

    .
    O ambiente da Crise:
    .
    -Peering into the Abyss
    http://www.lewrockwell.com/schiff/schiff10.html
    .
    -G20 nations edge towards agreement
    Compared to the yawning gap that separated the parties only a few months ago, the EU, the UK and the Americans are converging on a consensus
    http://www.guardian.co.uk/world/2009/mar/30/g20-europe-uk-us
    .

    Gostar

  56. 31 Março, 2009 18:02

    «Sendo assim, o que é que qualifica José Sócrates para ser o empreendedor com os mais valiosos projectos em curso em todo o país?»

    NADA. Nada o certifica, a não ser a lei da pura força, força avolumada em regime de complexos favorecimentos que travejou toda esta legislatura; nada, a não ser aquela ferocidade discursiva que esconde a própria incapacidade porque simula e simboliza Razão, Autoridade e Firmezas mentirosas, pífias como uma missa permanente ao seu poder rançoso; nada, a não ser aquela violência mesquinha contra os mais fracos e demais partidos, violência que disfarça o zero governativo e uma intensa actividade plagiadora. Nada ou então qualifica-o de facto, como acontece com aqueles burlões com muito calo, só a força do hábito que lhe vem do passado provinciano, furão a todo o transe e habilidoso na arte de orquestrar aparência e simular consistência.

    Nesse caso, conseguir ser o PM de Portugal pode bem ter sido o último passo qualificador do velho hábito simulador da tal consistência e o multiplicar exponencial por milhões do enorme significado simbólico para um carácter que obtém um grau académico, uma licenciatura, ultra-superficialmente, insubstantiva, forjada, sem quaisquer qualificações validáveis. Se conseguiu sempre tudo, conseguirá tudo sempre que o deseje. Alcançou subitamente, de modo entregue, dado mesmo, o estatuto providencial de PM. Aí chegado comporta-se como um deus. A partir de esse momento, nasce uma Corte, e as multidões de Portugal compõem-se de plebeus que se têm infelizmente de tolerar e apertar.

    Está, portanto, qualificado e certificado para obter tudo o que quiser, para ignorar tudo e todos, para não olhar a meios a fim de saciar e servir a sua Corte. Por isso trouxe o inferno reformeiro aos professores e aos polícias, esmagou os fracos, fortaleceu os fortes, uma vez que estes são a sua Corte. Estava qualificado para mentir vezes sem conta, para vender o gato por lebre das políticas e para cruzar todos os interditos éticos, habilitado, qualificado e certificado para a desonestidade política elevado ao máximo expoente, pois tínhamos um País eticamente boçal, politicamente alheado, decadente e venal na consciência, perfeitamente maduro para esse podre.

    Resta saber que temos povo para ficar com esta água do banho entre mãos e se vale a pena poupar este Menino aos apertos de esterco e cupidez em que se meteu. Um povo de asnos saberá dar uma resposta de asno. Um povo de livres e de amantes da liberdade, da verdade e da lisura, também. Só não sabemos qual de estes países prevalece com tudo o que o Asno de Ouro comprou e tem na mão.

    Gostar

  57. 31 Março, 2009 18:13

    «Sendo assim, o que é que qualifica José Sócrates para ser o empreendedor com os mais valiosos projectos em curso em todo o país?»

    NADA. Nada o certifica, a não ser a lei da pura força, força avolumada em regime de complexos favorecimentos que travejou toda esta legislatura; nada, a não ser aquela ferocidade discursiva que esconde a própria incapacidade porque simula e simboliza Razão, Autoridade e Firmeza mentirosas, pífias como uma missa permanente ao seu poder rançoso; nada, a não ser aquela violência mesquinha contra os mais fracos e demais partidos, violência que disfarça o zero governativo e uma intensa actividade plagiadora. Nada ou então qualifica-o de facto, como acontece com aqueles burlões com muito calo, só a força do hábito que lhe vem do passado provinciano, furão a todo o transe e habilidoso na arte de orquestrar aparência e simular consistência.

    Nesse caso, conseguir ser o PM de Portugal pode bem ter sido o último passo qualificador do velho hábito simulador da tal consistência. Nesse caso ser PM foi o multiplicar exponencial por milhões do enorme significado simbólico para um carácter assim que obtém um grau académico, uma licenciatura, ultra-superficialmente, insubstantiva, forjada, sem quaisquer qualificações validáveis. Se conseguiu sempre tudo, conseguirá tudo sempre que o deseje. Alcançou subitamente, de modo entregue, dado mesmo, o estatuto providencial de PM? Aí chegado comporta-se como um deus. A partir de esse momento, nasce uma Corte, e as multidões de Portugal compõem-se para ele de plebeus que se têm (que ele e eles têm) infelizmente de tolerar e apertar.

    Está, portanto, qualificado e certificado para obter tudo o que quiser, para ignorar tudo e todos como princípio de vida político, qualificado para não olhar a meios a fim de saciar e servir a sua Corte sedenta por se cevar de Portugal. Por isso trouxe o inferno reformeiro aos professores e aos polícias, esmagou os fracos, fortaleceu os fortes, uma vez que estes são a sua Corte ávida e cúpida. Estava qualificado para mentir vezes sem conta, para vender o gato por lebre das políticas e para cruzar todos os interditos éticos, habilitado, qualificado e certificado para a desonestidade política elevada ao máximo expoente, pois tínhamos um País eticamente boçal, politicamente alheado, decadente e venal na consciência, perfeitamente maduro para esse podre deflagrar à vontadinha.

    Resta saber se temos Povo para ficar com esta água suja do banho entre mãos. E saber se vale a pena poupar este Menino aos apertos de esterco e cupidez em que se meteu. Um povo de asnos saberá dar uma resposta de asno. Um povo de Livres e de Amantes da Liberdade, da Verdade e da Lisura, também saberá dar uma resposta em conformidade com a sua natureza e aspirações. Só não sabemos qual de estes povos e países prevalece com tudo o que vemos bem ter o Asno de Ouro comprado, abarbatado e mantido em mãos. Quanto podem milhares de consciências pagas, avençadas, arroladas a peso de ouro para defender o indefensável e servir de barreira protectora à inundação de lixos que vara Portugal?

    Gostar

  58. celestine permalink
    31 Março, 2009 18:31

    Que pouca sorte o bando socrático, pantomineiro, e autêntico paradoxo, depois que na Grécia se deixou morrer pela verdade, acima de tudo, o primeiro.

    Gostar

  59. Anónimo permalink
    31 Março, 2009 18:40

    Acaba de nascer outra caracterização alternativa para os que estão contra o governo e suas medidas. Na campanha eleitoral que decorre diariamente, Sócrates referiu-se a “os que estão de coração limpo”, invocando aqueles que reconhecem como boas as mudanças na educação. Quem está contra “está de coração sujo”. Ou este senhor está cada vez mais infantilóide ou então tem uma panca qualquer com a diversidade de opinião.

    Gostar

  60. Anónimo permalink
    31 Março, 2009 18:42

    Em #60 “Quem está contra “está de coração sujo”” está deduzido.

    Gostar

  61. nuno baptista permalink
    31 Março, 2009 20:17

    o gajo é um bimbo do piorio, aquilo que na beira chamamos um morcão, bacoco etc e tal…..o pior é o que dizer de um sistema eleitoral e de um povo que o lá pôs……é tudo , no mínimo, lamentável, pela mediocridade pela impunidade e sobretudo pela falta de alternativas. sim, não se esqueçam que este muro das vergonhas/lamentações foi construido tijolo a tijolo por todos os partidos que passaram pelo poder nestes ultimos trinta e cinco anos. mas…desde que etejamos prontos para ir pagando, acham que alguma coisa irá mudar ? talvez se acreditarmos no Pai Natal…..

    Gostar

  62. JP Ribeiro permalink
    31 Março, 2009 21:35

    “Sócrates é o rosto dos portugueses”

    42. Tina: dos socialistas portugueses, isso sim.

    Tina, Sócrates É o rosto do socialismo. Não é por ser incompetente que ele é mau. É por ser socialista.

    Gostar

  63. Luis B permalink
    31 Março, 2009 21:50

    Passados já quatro anos não conseguem fazer uma única critica de jeito ao governo. Limitam-se a levantar suspeitas de índole pessoal. Assim não vão lá…

    Gostar

  64. Tribunus permalink
    31 Março, 2009 21:55

    Foi com tipos destes que a Quimonda foi para o fundo e o dinheiro dos contribuintes, voô……

    Gostar

  65. 31 Março, 2009 22:01

    É um governo fascizante, neo-liberal, autoritário, rasurador das pessoas. É a desgraça que Portugal nunca imaginou em séculos e muito menos após 40 anos de ditadura e 35 de pseudo-democracia.

    Naturalmente que não serei eu a repetir o que circula em zumzum por todo o País. Não serei eu a reiterar o que todos pensam. Não serei eu a repetir que Sócrates é desonestíssimo do ponto de vista curricular, político e biográfico e que o favorecimento dos ricos e da sua corte clientelar assim como a demagogia servida aos pobres ficam como a sua fraca marca. Uma marca reles de nulidade frouxa.

    Gostar

  66. Anónimo permalink
    31 Março, 2009 22:07

    #66 fascinante está mal escrito. põe a fotografia da velha, fica melhor.

    Gostar

  67. smile permalink
    31 Março, 2009 22:26

    povo com raça
    os espanhóis
    apanharam o Aznar a mentir
    puseram-no logo a bulir
    e como se sabe o aznar é macho
    não é um perfumado.

    Gostar

  68. 31 Março, 2009 23:18

    “em que as empresas devem apostar” e não “apostas”

    Gostar

  69. Socrates de Atenas permalink
    1 Abril, 2009 13:51

    66 PALAVROSSAVRVS REX

    Muito bem meu caro, sem duvida que somos governandos por um governo que só vende banha da cobra e com um conjunto de tachistas seguidistas e com caracteristicas de yes man.

    Gostar

  70. Anónimo permalink
    1 Abril, 2009 14:22

    #71 isso dos “taxistas” deve ser com o portas. saudades de uma aliança, tá para breve.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: