Saltar para o conteúdo

Um boy com futuro

2 Setembro, 2010

João Paulo Meireles é o líder da concelhia da JSD/Porto e membro da Assembleia Municipal da cidade porque alguém o meteu numa lista. Parece ser também especialista encartado (quiçá via Novas Oportunidades) em mentalidade do cidadão comum.

«Em relação a uma medida concreta de abertura de orgãos políticos à sociedade, nomedamente a transmissão do video das sessões da Assembleia Municipal do Porto considera que “ainda não estão criadas as condições para que essa medida pudesse ir avante”, até porque “a mentalidade do cidadão comum pode ainda não estar ao ponto de essa medida ter mais vantagens que desvantagens”.(no portoemconversa via taf)

Seria bom, embora não se preveja fácil, que o líder da JSD/Porto fosse capaz de enunciar, em meia folha A4, uma qualquer «desvantagem» da transmissão em vídeo das magnas reuniões da Assembleia Municipal. O cidadão comum (que ele obviamente não é…), agradeceria, a fim de poder conformar a sua mentalidade com a dos seus escolhidos.

41 comentários leave one →
  1. Licas permalink
    2 Setembro, 2010 15:06

    Já o Salazar dizia o mesmo da Democracia para Portugal.
    A CONTINUAR ASSIM, OBVIAMENTE, JAMAIS LÁ CHEGAREMOS O QUE SATISFAZ O *ENCAPUZAMENTO* DOS TRAFULHAS/LADRÕES DESTE SÍTIO TÃO MAL FREQUENTADO.

    Gostar

  2. FNV permalink
    2 Setembro, 2010 15:26

    Reproduzem-se.

    Gostar

  3. 2 Setembro, 2010 15:46

    Ui! imagino o que se passará nas magnas sessões da AM do Porto.

    De qualquer maneira, se o líder da Jota considera que o cidadão comum pode não estar preparado… a não ser que vá pessoalmente!

    Gostar

  4. 2 Setembro, 2010 15:49

    Convém lembrar que esta é também a “justificação” do Rui Rio para não divulgar os vídeos. O exemplo vem de “cima”…

    Gostar

  5. Manolo Heredia permalink
    2 Setembro, 2010 15:58

    Eu enuncio: o cidadão comum, ainda não totalmente anestesiado, ficaria chocado com a porcaria que lá se faz.

    Gostar

  6. MDN permalink
    2 Setembro, 2010 16:12

    O que ele queria dizer é que sua excelencia não está preparado para o nivel de decencia e honestidade do cidadão comum, e que ter tudo gravado traria mais desvantagens que vantagens.

    Gostar

  7. Outside permalink
    2 Setembro, 2010 16:35

    Encontrava-me de férias…

    …regresso da nossa costa vicentina (que tem temperaturas e ventos nórdicos abomináveis! para o comum dos mortais…e o comum dos mortais deve praiar a Sul, nos Algarves, nas águas mediterrâneas)…e neste blog Agustino nada se encontrava, nada de novo, de excelência…

    Esta postada, Gabriel…Parabéns… (porque nos alerta do futuro sem corantes) e particularmente, tenho muita curiosidade no que nos reserva a generation next xuxalista – sem contar com o seguro Seguro).

    Fique bem.

    Gostar

  8. Pi-Erre permalink
    2 Setembro, 2010 16:36

    Coitado, tão novinho e já está metido no asilo!…

    Gostar

  9. MSC permalink
    2 Setembro, 2010 16:39

    Rapaz de talento, o Meireles!

    Gostar

  10. Outside permalink
    2 Setembro, 2010 16:41

    … e sim…estamos todos enrodilhados neste novêlo tutti-fruti no qual não nos revemos..TRISTE FADO o nosso.. (não partilho do radicalismo porÊm (como muitos que conheço)….começo a cimentar o pensamento de que há-de findar este DOGMA – NÃO TÊEM MEDO NEM VERGONHA!!!)

    Gostar

  11. MDN permalink
    2 Setembro, 2010 17:05

    Outside isso é um monologo ou tens algo a dizer cá á malta?

    Gostar

  12. 2 Setembro, 2010 17:09

    Tenho em boa conta o Gabriel Silva e normalmente gosto do que escreve. Mas desta vez sou obrigado a discordar. Discordar dele e da maioria dos comentadores do post, que certamente não ouviram a entrevista na totalidade. Apenas leram este excerto, ou outros que andam por aí na internet. A mim não me foi suficiente ler os excertos porque por vezes são descontextualizados e portanto ouvi a entrevista na totalidade.

    Como ponto prévio, dou a minha opinião sobre o assunto em causa: Sou a favor de, a pouco e pouco, ir introduzindo as tecnologias ao serviço da política. Acho que pode ser positiva a transmissão das sessões da AM, que afinal de contas são públicas. Mas também me parece que é prudente ir devagar. Talvez disponibilizar vídeo com gravação, depois transmitir em diferido e depois em directo. As experiências e o conhecimento da nossa sociedade (e dos males que ela encerra) dizem-nos que devemos precaver todo e qualquer perigo. E portanto ir avançando devagar.

    De resto gostei imenso da entrevista. Da forma como o presid. JSD Porto se expressou e argumentou os pontos de vista. Como defendeu as políticas e acções do PSD no Porto. Acho por isso extremamente injusto que tenham retirado apenas uma frase da entrevista com mais de 1 hora, para atacar a pessoa em causa, mas também para atirar sobre as jotas, os jovens e os partidos políticos (pilares da democracia).

    Admito que o Presid. JSD Porto possa não se ter exprimido da melhor forma em relação à questão da transmissão das sessões da AM, mas quem tem boa fé e ouviu com atenção, entende o que ele quis dizer. É fácil perceber, que nunca teve a intenção de menorizar a população.

    Falei apenas duas vezes com o Presid. JSD Porto. Uma delas “a correr” sobre banalidades, e uma outra através do chat do Facebook sobre um assunto extra-política. Não sou por isso “o maior amigo” dele, nem sou seu advogado (até porque eu sou engenheiro e ele é que é advogado), mas sinto que devo falar em sua defesa. Fiquei com a melhor impressão dele. Pareceu-me uma pessoa humilde, honesta e íntegra. Gostei da forma como aborda as pessoas e as questões. Sem conhecer muito bem a sua actividade política arrisco dizer que realmente estás na política com desinteresse, com sentido de missão e não para procurar algum “tacho”.

    Gostar

  13. 2 Setembro, 2010 17:17

    #12: O facto de ser em directo não é vantagem nenhuma, pelo contrário. O que seria bom era ter possibilidade de se consultar, quando se quiser, o vídeo da sessão. Lembro que a AM é uma sessão pública. Não é defensável que, na prática, se negue o acesso ao que lá se passa em nome da “prudência” ou seja lá o que for. Além disso, se se pretende a maior participação da população, não faria sentido facilitar a vida às pessoas para que pudessem em casa, quando der jeito, ver o que se passou e poder assim, mais tarde, agir em conformidade? Ou estão à espera que a população da cidade, em massa, se vá deslocar todas as vezes à Câmara para assistir à AM?

    Gostar

  14. Licas permalink
    2 Setembro, 2010 17:19

    A Democracia reside no Povo, mas este deve deve de permanecer o mais alheio possível do funcionamento dela, porque de outra forma . . . aprecia in extenso quão ignóbeis são os representantes que, apenas indirectamente, elege. . .

    Gostar

  15. Outside permalink
    2 Setembro, 2010 17:29

    MDN

    TÊm razão, cada vez mais e mais se trata de um monólogo, de desabafos e desânimos…

    O que tenho para dizer à malta ?

    Nada que a malta não tenha conhecimento ou nada que a malta não tente ocultar…

    Nesta postada GS informa-nos sobre a generationnext orangina…o que é de louvar neste blog mais afecto à dita “direita”.

    Já todos sabemos desde há muito que o próximo combate wrestling será entre o SEGURO e o COELHONE “Correia”…mas eu particularmente desconheço o outro futuro, tão ou mais escuro, que nos aguarda, aquela dita “matéria prima” que está em fabrico formatado nos dois partidos que realmente podem (se realmente o quizessem!) levar este Nosso Portugal…mais além. (ponto)

    Gostar

  16. Salvador permalink
    2 Setembro, 2010 17:31

    Excelente post Gabriel!

    Gostar

  17. 2 Setembro, 2010 17:56

    Não conheço a realidade da A.M. da CMP porque não vivo no Porto. Mas conheço “os cidadãos comuns” do Porto porque sou casado com uma.
    Acho que o problema aqui é mesmo explicar ao líder da JSD/Porto que ele seria um dos intervenientes da AM e não um dos telespectadores. Assim, que o risco de existirem as ditas desvantagens, ou seja, de as pessoas que veriam a dita transmissão serem burrinhas, não existe.
    Triste, que este senhor considere que as pessoas que o elegeram são estúpidas ou não estejam preparadas para tomar decisões politicas.
    Por outro lado explicaria o facto de ele ter sido eleito!!!

    Gostar

  18. 2 Setembro, 2010 18:12

    Caro #13 (Tiago Azevedo Fernandes):

    Se leu com atenção o que escrevi viu com certeza isto Sou a favor de, a pouco e pouco, ir introduzindo as tecnologias ao serviço da política. Acho que pode ser positiva a transmissão das sessões da AM, que afinal de contas são públicas. Mas também me parece que é prudente ir devagar. Talvez disponibilizar vídeo com gravação, depois transmitir em diferido e depois em directo.

    Ninguém falou em negar o acesso ao que se passa nas sessões da AM em nome da prudência. Falou-se isso sim, em ser prudente na transmissão em directo. Mas não se disse que se era contra. Disse-se isso sim, que se devia ir por etapas.

    Além disso também disse que seria bom desde já disponibilizar as gravações. Claro, para que as pessoas possam consultar e ver quando quiserem. Ninguém está à espera que todas as centenas de milhares de portuenses vão às sessões da AM. Isso só poderia ser afirmado por um imbecil, o que não é o meu caso.

    Parece-me que o seu comentário foi feito apenas com o objectivo de “ir contra” o meu comentário, pelo facto de eu ter defendido o JPM. E não porque na realidade eu tenha escrito algo de que discorda. Acho que o TAF não precisa de se sentir melindrado só pelo facto da sua proposta ter sido reprovada em AM.

    A seu tempo, com bom senso e razoabilidade, vai ver que conseguirá o desiderato. Não pode é ser assim às 3 pancadas. Lembre-se “Depressa e bem, não há quem”.

    Gostar

  19. 2 Setembro, 2010 18:45

    17,

    Ironia minha:
    Lidos os seus comentários, especialmente o # 17, fica-se com uma ligeira sensação que o problema-mor reside num assunto meramente técnico, ou seja, na capacidade dos técnicos (da CMPorto ?) para instalarem o sistema(sistema de vídeo, claro !) para a “prudente transmissão em directo”, “por etapas”, mais a “disponibilização das gravações”.
    “Não pode é ser assim às três pancadas. Lembre-se ‘Depressa e bem não há quem'” — escolham pois, técnicos competentes, quanto antes, para que o líder da JSD/Porto avalie “a mentalidade do cidadão comum” antes das legislativas e, das autárquicas….

    Gostar

  20. 2 Setembro, 2010 19:28

    19.

    Sem ironia minha: não se trata da capacidade dos técnicos em instalarem em directo, ou diferido ou ainda em CD ou K7 pirata as reuniões da AM da CM.
    Trata-se de perceber um politico, eleito pelas pessoas, considerar que essas mesmas pessoas que tiveram a capacidade de decidir o seu voto e de o eleger, por sua vez, não têm a capacidade perceber as politicas discutidas para o mesmo órgão que o elegeram, votando.

    Relembro o comentário da JSD/Porto (que podia ser do PS, PCP, BE, CDS/PP ou outro que tenha acento na AM da CMP):

    “a mentalidade do cidadão comum pode ainda não estar ao ponto de essa medida ter mais vantagens que desvantagens”

    Palavras para quê?

    Gostar

  21. Licas permalink
    2 Setembro, 2010 19:31

    4.Tiago Azevedo Fernandes disse
    2 Setembro, 2010 às 3:49 pm
    Convém lembrar que esta é também a “justificação” do Rui Rio para não divulgar os vídeos. O exemplo vem de “cima”…
    *************
    . . . A propósito gostaria de saber qual é a posição do presidente da CMLisboa,António Costa quanto à gravação/divulgação das sessões. . .

    Gostar

  22. 2 Setembro, 2010 20:40

    Que post infeliz….

    Começa pelo título…«boy»??? Mas porquê? Por ser presidente da JSD/Porto? Por ser membro da Assembleia Municipal? Quanto eu sei, o visado não tem (nem teve) um único cargo remunerado no Estado (excepto as senhas de presença na AM). Não sei se poderei dizer o mesmo do Sr. Gabriel Silva…

    Depois a insinuação…alguém o meteu numa lista….É o mesmo que dizer que alguém mete o Gabriel a dar umas aulazecas…numa U. de meia tigela…..

    Continua a insinuar que o visado quiça tenha obtido diploma da «novas oportunidades»…

    E termina com o tag de cretinismo…enfim…adequa-se bem ao post em causa.

    No essencial…que seria a afirmação do visado….e com a qual também não concordo…pouco se aproveita do post

    Gostar

  23. 2 Setembro, 2010 20:43

    # 19

    Qual é a vantagem de saberem que estão a ser filmados?

    Acha que em directo são mais genuínos?

    Gostar

  24. 2 Setembro, 2010 20:44

    Eu cá não sei. Mas a ideia que nas berças (sorry, mas aquilo são berças mentais) há vantagem de show em directo de cenas de caciques…

    Gostar

  25. 2 Setembro, 2010 20:45

    Mesmo sem filmagem, por aqui já se fez o filme todo…

    Gostar

  26. 2 Setembro, 2010 20:47

    Mas pronto. Sei lá eu o que interessa. O JPP nem queria jornalistas na Assembleia, essa é que é essa.

    Gostar

  27. 2 Setembro, 2010 21:14

    #25: Bem sei que nem todos temos dois dedos de testa….mas até há pouco tempo as AM eram públicas (isso inclui jornalistas)

    Já agora…de onde tirou a ideia de que JPP n queria jornalistas na AM? Sua imaginação? Bem sei que tem muita….

    Gostar

  28. 2 Setembro, 2010 21:18

    Foi ele que disse. É público. Foi das maiores fitas do JPP.

    V. nasceu ontem?

    Toda a gente sabe das imbecilidades que o JPP fez quando chegou mesmo a querer correr com os jornalistas da Assembleia por causa do respeitinho aos políticos.

    É imagem de marca do JPP e foi bacorada que ninguém esquece.

    Gostar

  29. 2 Setembro, 2010 21:19

    E mais outro com quem nunca dialoguei a falar de mim como se conhecesse de algum lado…

    Esta malta droga-se.

    Eu até defendi o que v. escreveu e vem agora com paneleirices para cima de mim?

    Gostar

  30. 2 Setembro, 2010 21:23

    #27 – #28: Confusão entre JPM (o visado do post) e JPP…Sorry!!!

    Dito isto…linguagem rasteira seria escusado….

    Gostar

  31. 2 Setembro, 2010 21:24

    # 29: Mais uma rasteirice….só a boa educação que meu avô me deu me impede de responder a esse baixissímo nível….

    Gostar

  32. 2 Setembro, 2010 21:33

    Ok, ok. Está desculpado.

    Vá com Deus e pela sombra para não esquentar muito a moleirinha.

    Ainda bem que é bem educadinho. Convém a quem se mete nestas coisas de carreira desde o berço.

    Gostar

  33. 2 Setembro, 2010 22:07

    Caro Luís Melo (#18):

    “Isso só poderia ser afirmado por um imbecil, o que não é o meu caso.”

    Então já estou mais descansado. Mas fiquei com a sensação de «que o seu comentário foi feito apenas com o objectivo de “ir contra” o meu comentário, e não porque na realidade eu tenha escrito algo de que discorda.» 😉

    Eu não fiz nenhuma proposta na AM, não sou um dos eleitos. Fiz a proposta na concelhia do PSD. Não consigo é perceber de quê, exactamente, é que se está à espera com essa “prudência”. Espera-se que o povo evolua para perceber a informação que lhe seria dada? Qual então o momento a partir do qual já estaremos, comuns mortais, capazes de assumir tal responsabilidade?

    Gostar

  34. 3 Setembro, 2010 00:03

    Caro TAF,

    Como tudo o que foi novo, tem de ser testado, experimentado, corrigido e depois ir “entrando” aos poucos.
    Porque é que os pagamentos através da internet demoraram tanto a ser aceites?
    Há até situações em que pode não ter gente suficiente a ver para valer a pena tal investimento.
    Pode até haver simplesmente outras prioridades…
    Não se trata portanto de preparar a população. Não insista nessa questão que não tem fundamento.
    Começo a pensar que o move algum tipo de ódio pessoal ao JPM

    Gostar

  35. Frederico Marchand permalink
    3 Setembro, 2010 01:35

    É triste apercebermo-nos que num site/blog com tal audiência os rótulos e os carimbos proliferam baseados em argumentos a rocar o “ad homine”… Mais triste ainda é notar que o pseudo-poder de síntese se limitar a sintetizar… Uma frase descontextualizada! Mas nada a que não nos tenhamos já habituado neste país, especialmente na manipulação da informação que sai para a rua. Corta-se e coze-se à medida do freguês.

    Muito fraco!

    Gostar

  36. 3 Setembro, 2010 13:52

    Caro Luís Melo

    Vamos por partes.

    1) O investimento é nulo. Zero, mesmo. As sessões já são actualmente gravadas pelo menos em áudio, não sei até se em vídeo. A CMP tem um “canal de televisão” próprio e portanto todo o equipamento necessário. Se for preciso, eu empresto o meu telemóvel para fazerem as gravações e pago uns tostões a um miúdo qualquer para ir gravar as sessões. 😉 Colocar os vídeos na net, nem que seja “às fatias” de 15 min. no YouTube, toda a gente sabe fazer e é de graça.
    Não percebo como é que se pode fazer isto “aos poucos”. Ou se faz ou não se faz. Aqui não se quer fazer, pelos vistos.

    2) Não compreendo a que propósito vem essa referência ao JPM. Este assunto é muito anterior, que eu saiba, a qualquer afirmação do JPM sobre ele. Já foi discutido n’A Baixa do Porto há muito tempo, por exemplo. O Vítor Silva já se referiu a ele também há séculos. A que propósito é metido o JPM no assunto? Ele disse uns disparates sobre o tema, mas isso é um episódio sem qualquer importância. Aliás foi apenas a repetição do que o Rui Rio já tinha dito antes. Importante é mesmo ter acesso às gravações da AM! O resto são tretas.

    Gostar

  37. Francisco Colaço permalink
    3 Setembro, 2010 19:09

    #20, Paulo Novais,

    Realmente, a frase do homem foi excelente, e paradigmática do escárnio e do despeito que os políticos dão ao comum dos cidadãos. Infelizmente, todos os partidos dizem isso à boca fechada, e nalguns casos, como visto, à boca meio aberta.

    Vejamos a aventesma a fazer campanha eleitoral, e se diz o mesmo. Gostaria de saber.

    Gostar

  38. Francisco Colaço permalink
    3 Setembro, 2010 19:12

    #36, Frederico Marchand,

    Mon ami, a frase é em si explicativa. Contudo, terá o meu amigo a bondade de, vendo que a acha descontextualizada, de a contextualizar aqui.

    Já agora, eu sou militante do PSD. Mas menorizar o povo eleitor, mesmo por pessoas do meu partido, é de sobremaneira inaceitável.

    Aguardo a sua contextualização com inominado interesse.

    Gostar

  39. José Sá permalink
    5 Setembro, 2010 02:57

    Lembro-me de uma vez comentarem cmg uma situação parecida aquando comecaram as emissões sessões parlamentares, especialmente dos inquéritos e outras reuniões.
    Os deputados, sabendo que existia mais um canal de “progaganda” acessivel, comecaram a dificultar em muito estas reuniões pois tinham que mostrar a cor do partido.

    Se antes havia mais entendimentos e quiça braços torcidos e reconhecimento que existem outras soluções melhores para o bem geral, com o aparecimento da televisão, os deputados começaram a fincar pé nos seus ideias para nao darem partes de fraco.

    No final, quem é prejudicado é o Povo.

    Se, por mesquinhez dos internvenientes, trabalharem melhor à porta fechada, então proibam já a televisão!

    Gostar

Trackbacks

  1. o estado imobilizado, por ssru « ssru . sociedade secreta de reabilitação urbana

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: