Saltar para o conteúdo

Metropolidania

27 Setembro, 2013
by

Uma nova especificação e evolução do conceito de cidadania. Usado bipolarmente por certos candidatos, às vezes e em certos concelhos, a seu favor; noutros (e contra outros candidatos, bem entendido), também.

Anúncios
19 comentários leave one →
  1. javitudo permalink
    27 Setembro, 2013 22:57

    A maioria destes desgraçados não sabe. nunca soube, nem tenciona fazer nada.
    Conseguir um lugar autárquico é uma forma miserável de ganhar uns tostões, digo tostões para se irem habituando ao som.
    Digam também baixinho escudo, escudo, é a moeda que o joaquim vai fazer adoptar em breve.
    Finalmente vamos voltar a ter os bolsos cheios de notas. Só que valem muito pouquinho.
    É o que está a ser cozinhado em silêncio. Cá nos havemos de arranjar.

    Gostar

    • 27 Setembro, 2013 23:15

      ” Conseguir um lugar autárquico é uma forma miserável de ganhar uns tostões ”

      Javirudo,

      Não sei se será bem assim já que a grande maioria do candidatos são reformados topo de gama,

      Deixa-me perguntar uam coisa: A ministra da Agricultura Conceição Cristas nem com o pais a arder foi capaz de aparecer em publico, hoje para espanto meu, lá estava ela ao lado de Portas.

      Simplesmente filha da putice.

      Gostar

      • ora permalink
        28 Setembro, 2013 00:23

        tá bem nã arreganhes a tacha à tua santa mãe

        nã tem culpa do filho ser cabrão e multipolar

        uam cousa os baleizões de fluviários autárquicos estão em profundas lutas intestinas pelos troikos

        De tradução: o PSD TEM MUITOS MORTOS a 28 de Setembro de 2013 às 00:06
        E DEPOIS DE TER ATENTADO CONTRA AS REFORMAS DO FUNCIONALISMO INDA TEM MAIS

        VAI SER UMA SANGUEIRA COM AS CONCELHIAS DO PS E DO PSD A CORTAREM-SE EM TIRAS

        NO DIA EM QUE UM BOY CORNÚPETO SEGUNDO PINHO 200?

        VAI TOMAR TOMAR A PÁTRIA DA CARBONÁRIA REPUBLICANA E LAICA

        OU DAÍ TALVEZ NÃO….

        cá prá gente vai haver mais caçador simão a ser caçado que em 1908

        Gostar

      • Trinta e três permalink
        28 Setembro, 2013 10:48

        Muito bem dito, Bolota.

        Gostar

  2. javitudo permalink
    27 Setembro, 2013 23:28

    Bolota, tem razão, eu estava a referir-me aos presidentes de junta, você sabe:
    “Eu é que sou o presidente da junta!!”
    Muito dos outros são encartados patifórios, a esta hora já estão a pensar quem vai substituir os amigos empreiteiros.

    Gostar

  3. José Manuel permalink
    27 Setembro, 2013 23:38

    Como estou sozinho esta noite, estou a ver, na SicNoticias, o Expresso da Meia Noite. É impressão minha ou só há “rapaziada” do PS ali? E de esquerda, em geral? Como é hábito na SicNot… vou para o Youtube “ouver” Miles Davis, de preferência a fase eléctrica… 🙂 Depois do que vi, preciso de me recompor. Mas sem dúvida que o PSD vai levar na cabeça

    Gostar

    • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
      28 Setembro, 2013 01:57

      Não é impressão sua, só lá estava malta da corda, não vão aparecer uns indecisos que precisem de ser catequizados. Uma vergonha…

      Gostar

      • manuel permalink
        28 Setembro, 2013 10:58

        Nada de preocupações ,o P.S.D. e o P.S. já têm os substitutos: Rui Rio e António Costa. Tenho uma dúvida ,qual deles vai aplicar o 2º Resgate.Passos empatou com Sócrates em resgates 1-1!

        Gostar

  4. javitudo permalink
    27 Setembro, 2013 23:58

    Em distância não estamos longe, mas ainda não chegámos lá:
    http://www.aljazeera.com/programmes/peopleandpower/2012/05/2012516145457232336.html
    Pouco a pouco para lá caminhamos devagar.

    Gostar

  5. javitudo permalink
    28 Setembro, 2013 00:02

    Notícias mais recentes:
    http://internacional.elpais.com/internacional/2013/09/27/actualidad/1380304645_981677.htmlAfinal boa parte do gaz vem de lá.

    Gostar

  6. tric permalink
    28 Setembro, 2013 00:07

    a aliança Judaica em Gaia entre o CDS/PSD…segundo 22, eis o Grande Rabi Carlos Abreu Amorim…um icone do Liberalismo Judaico Português…
    .

    Gostar

  7. javitudo permalink
    28 Setembro, 2013 00:14

    Por que é que os juízes e os procuradores do STJ, do STA, do Tribunal Constitucional e do Tribunal de Contas, além de todas aquelas regalias, ainda têm o privilégio de receber ajudas de custas (de montante igual ao recebido pelos membros do Governo) por cada dia em que vão aos respetivos tribunais, ou seja, aos seus lugares de trabalho? Ninguém sabe.
    Mas é justo, está na constituição.

    Gostar

    • ora permalink
      28 Setembro, 2013 00:28

      porque são do aparelho partidário corporativo que recebe todos os cortes de carne limpa e nos deixa as migalhas pra ir vivendo

      e de resto seu faxista o nosso fode tartarugas e o tribunal constitucional safaram-nos de sermos todos bolotas ao serviço do imperialismo russo
      safou-nos dos comunas e de socrates segundo ele diz
      e colocou-nos ao serviço da pax amaricana que é mais alegre …..mais gay e mais clean cus alémtejenos
      como o botas só não conseguiu salvar-nos nem da fome nem da bancarrota

      Gostar

  8. tric0001 permalink
    28 Setembro, 2013 00:47

    a aliança Judaica em Gaia entre o CDS/PSD deu-se na Sinagoga do Porto, em homenagem ao Judeu que andou a perseguir a Cristandade Portuguesa na I-Republica…segundo 22, eis o Grande Rabi Carlos Abreu Amorim…um icone do Liberalismo Judaico Português…Rabi Amorim e a sua ascenção meteorica dentro do PSD Judaico…
    .

    Gostar

    • und permalink
      28 Setembro, 2013 01:51

      METO POLIDA N’IA? AI NÃ IA NÃ IA

      E LASCADA INDA MENOS Ó ROMENOS…

      petak, 27. rujna 2013.
      MUDAR AS MOSCAS OU MANTER AS MOSCAS? TOMAR TOMAR NO VIEGAS É ESSENCIAL? OU É PIEGAS?
      TOMAR TOMAR PELOS TOMATES

      OU TOMAR TOMAR COM OS MOUROS ?

      A DIFERENÇA É QUE OS MOUROS TÊM MAIS PETRÓLEO

      PARA GASTAR EM CARTAZES ELEITORAIS

      MUITAS VEZES BANAIS

      GERALMENTE BANANAIS

      TOMAR TOMAR NO VIEGAS É DOLOROSO?

      TOMAR TOMAR PELO PESCOÇO?

      TOMAR TOMAR O PHODER PELA FRENTE OU PHODER O PODER POR TRAZ

      SE VOS APRAZ

      TOMAR TOMAR É VITAL

      TOMAR TOMAR É RESIDENCIAL

      É ESSENCIAL

      Um eleitor in de Siso E DE SISA?
      DESCUBRA AS 7 DIFERENÇAS ENTRE AS MOSCAS ELEITORAIS

      E GANHE UMA CHOURIÇA E DUAS ALHEIRAS DE MIRANDELA

      Um e-leitor in decente e sem o qué p’ciso
      par Dani el Olive e ça ira

      quem tem por hábito falar de forma transparente raramente dura muito na política do voto útil .

      A simulação de neutralidade de comentadores politicamente alinhados (como é natural que sejam os comentadores) sempre irritou o tal gajo.

      Nada o obriga a dizer em quem voto. Mas prefiro assim. Tudo claro não vota então em escurinho?

      Fosse do Porto e a minha decisão estava tomada. Votaria, com toda a certeza, no carago
      Porque há ali uma forma diferente
      no carago obviamente

      Fosse de Coimbra e faria mais do que votar: estaria seguramente envolvido numa bulha por votos para phoder votar as obras do metro que é centimétrico

      na coisa no coiso onde se criou uma alternativa consistente à extraordinária mediocridade que uma coisa no coiso que produz inteligência tem tido como classe no phoder

      Se fosse de Braga ia em peregrinação à cova d’iria e votaria no cónego melo e em salazar para rainha de Portugal
      votaria e, acima de tudo, contribuiria para tirar da Coisa uma das mais vergonhosas coisas do País, apadrinhada com afinco pelo coiso….

      Fosse de Loures e votaria no Só ares de CDU……pois além de pôr um gajo com eles no sítio….segundo Pinho , com uma candidatura sólida e hirta como uma barra de ferro e capaz provocar uma mudança por inundação ou por simples dilúvio eleitoral num dos mais maltratados concelhos limítrofes de Lisboa nas mãos do PCP e da APU um ror de anos
      severiano falcão demétrio alves um adão que era barata
      enfim quase 22 anos de inundações por marés vermelhas

      Enquanto em Almada estaria provavelmente a votar contra a mesma CDU, que, do urbanismo à política fiscal, e das ofertas em ourivesarias ao metro sul do tejo pouco fez de diferente da CDU ou da APU no Barreiro ou em Loures que mais não faz do repetir os piores vícios da pior gestão autárquica no deserto de i-dei-as…

      . Em Oeiras, onde quase todos parecem ter dificuldades em apresentar alternativas credíveis à trupe de Isaltino das Morais Prisionais , votaria no Bl-ouco e no seu candidato e cu lojista da loja Mozart ou de outra Loja….mesmo o grande oriente lusitano

      E no Funchal, cidade com a qual tenho uma ligação emocional, pois nunca lá pus os pés botaria na candidatura da lotaria e nunca no coelho madeirense

      E esgotaram-se aqui os concelhos sobre os quais tenho informação suficiente para imaginar como votariapois TOMAR TOMAR O VOTO NAS MÃOS NÂO É OPÇÃO….

      Só que não voto em nenhum deles e por isso não voto em nenhum mesmo

      Nasci, cresci, vivo ou morto, trabalho ou ando no desemprego, moro fora de Lisboa e voto em Lisboa.
      E conheço muito mal a minha cidade pois caio sempre num buraco ou cai-me um buraco em cima quando lá vou…..

      Logo obviamente voto em Othelo o mouro de veneza que com 800 capangas nos há-de livrar dos outros mouros e dos turcos e hereges do Martim Moniz

      Serviu todo este exercício para tentar explicar, com exemplos práticos, a minha falta de critério de voto.
      Raramente tenho dívidas e raramente me abstenho. Raramente voto em branco porque só Arménio Carlos não vota em escurinho

      ou nulo….. porque me custa aceitar que, perante tantos candidatos, não consiga arranjar uns 3 ou 4 para marcar uma cruz ……
      logo vota em mim queu voto em ti

      ou vota num GALO DE BARCELOS QUALQUER

      MAS VOTA

      OU BOTA EM MENDES BOTA SE FORES DO NORTE CARAGO

      OU BOTA NA BOTA BOTILDE

      EN FIM TOMAR TOMAR AOS TEMPLÁRIOS PARTIDÁRIOS É PE’CISO

      E que tem, nestas eleições, os protagonistas certos.

      Felizmente, a minha indecisão não nasce da falta de escolha de Moscas

      MOSCAS HÁ MUITAS MEUS PALERMAS

      É TEMPO DE DAR TEMPO ÀS MOSCAS NOVAS

      Gostar

      • tric0001 permalink
        28 Setembro, 2013 03:00

        Sinagoga de Tomar!!!??? a história da Sinagoga de Tomar resume-se a um “roubo imobiliario” à Cristandade de Tomar…
        .

        Gostar

  9. José Manuel permalink
    28 Setembro, 2013 02:04

    Dass und, deves ter pouco que fazer… embora tenhas razão! 🙂

    Gostar

    • ora permalink
      28 Setembro, 2013 02:11

      non pá tenho muito que fazere

      Another Reason to Worry About China
      by John Rubino – Dollar Collapse
      Published : September 25th, 2013
      1253 words – Reading time : 3 – 5 minutes
      ( 2 votes, 5/5 ) Print article

      Article Comments Rating Also by John Rubino Tweet

      Keywords : Aluminum | B-wave | Central Bank | China | Coal | Coal & Allied Industries | Default | European Union | Global | Government | Gross Domestic Product | Hong Kong | Nominal Gdp | Reality | Recession | Royal Bank Of Scotland | Suntech | Ubs | Yuan |

      It is generally accepted by Western analysts that China makes up most of its economic statistics — which is only reasonable when you consider what it would take to actually measure an economy of a billion people working for a mix of state-owned and private companies divided between chaotic mega-cities and distant rural farms.

      But lately the fake number theme is showing up more often in the mainstream press, which is interesting. Consider this from Bloomberg on a segment of the Chinese economy that doesn’t generally get much attention:

      China Corporates Not Making Debt Payments

      Chinese corporate debt was 113% of gross domestic product at the end of last year according to the widely followed Louis Kuijs of Royal Bank of Scotland. That’s worse than the 86% in 2008. J.P.Morgan thinks the 2012 figure was 124%, and BBVA, the Spanish bank, estimates almost 130%.

      All these figures, in reality, are far too low. They are based on official GDP statistics, which grossly overstate China’s output. Make the proper adjustments to nominal GDP for inflation–this change by itself takes more than a trillion dollars off the 2012 results–and eliminate obvious fakery, and these percentages become astonishingly high, perhaps approaching 155%.

      Will China’s corporate obligations trigger a nationwide crisis? “The level of debt is not a good judgment of whether a country has a serious problem,” said UBS’s Wang Tao in July. “The issue is whether it can afford the debt, and so far China can.”

      So far, Ms. Wang has been right. Yet simple arithmetic indicates the country will suffer a wave of corporate defaults soon. As Tom Holland of the South China Morning Post tells us, “China Inc.’s balance sheet is flashing danger signals.” Specifically, Holland reports that Gillem Tulloch of Forensic Asia, a research firm, notes that the 1,500 largest public Chinese companies by sales have debt that is nearly seven times their annual operating cash flow. A healthy level is about three or four, he says, and the danger line is six.

      Moreover, there has been a sharp deterioration in the condition of Chinese companies. Net debt of the corporate sector was 30 times net earnings in 2012, up sharply from 10 times in 2011.

      With profits falling and debt increasing, the ability of China’s corporates to meet obligations will deteriorate quickly. Already free cash flow is severely negative, a “very rare” occurrence, seen in Asia only in the months preceding the 1997 financial crisis.

      Analysts, focusing on “ghost cities,” believe China’s debt crisis will begin with the notorious LGFVs, the local government financing vehicles. Now, however, there is a growing appreciation that Chinese companies, both gargantuan state-owned enterprises and smaller private firms, could be the trigger.

      China’s steel sector is perhaps the country’s most troubled. It has run up $490 billion of debt in building mills that now account for 66% of global production. Beijing, however, overbuilt. The country currently has about 300 million metric tons of excess capacity, almost twice the output of the European Union.

      Overcapacity, inevitably, has led to defaults, but only on the periphery of the industry. Steel traders, especially in Jiangsu province, have not been able to make payments, and in April Citic Trust Co. auctioned debt from a steel-related trust that failed to pay interest and principal.

      At first glance, the failure of a major steel concern seems unlikely, in large part because of Beijing’s long-term support for the industry. It is true that reformist Premier Li Keqiang wants to close marginal mills, but most observers believe his initiative will get nowhere beyond the shuttering of one or two small operations. After all, attempts by his predecessors to eliminate capacity have been spectacularly unsuccessful due to local resistance.

      In light of all this, even Li Xinchuang, president of the official China Metallurgical Industry Planning and Research Institute, believes there will be at least one default within a year because of the inability of companies to refinance.

      Failures of major companies, some believe, could domino the sector. That seems hard to believe, but the March bankruptcy filing of the main subsidiary of Suntech Power, the world’s largest maker of solar panels, looks like a sign of what can happen in the steel industry. The filing is a warning because Suntech’s solar panels, like steel, enjoyed deep central government support that led to massive overcapacity. The problems in steel and solar are evident across the heavy-industry landscape. Coal and aluminum enterprises now look particularly vulnerable, for instance.

      Analysts, therefore, are apprehensive. Christopher Lee of S&P in Hong Kong expects an increase in corporate defaults in the next six to twelve months. Zhu Haibin of J.P.Morgan notes corporate debt is the firm’s “No. 1 concern.” “Recession is inevitable,” says Forensic Asia’s Tulloch. “China has to have an economic contraction to cleanse the system.”

      Chinese technocrats have been able to avoid system-cleansing contractions. The last one, according to the National Bureau of Statistics, occurred in the year Mao Zedong died, 1976. In reality, the economy plunged at the end of 1990s, and it is on the verge of recession now, if it has not already tipped into one.

      At the moment, Premier Li, in an attempt to avoid a contraction, has ordered the People’s Bank of China to flood the economy with cash. The central bank began injecting liquidity on June 21–in secret–and has continued since then, both publicly and surreptitiously.

      Liquidity injections seem unnecessary if official statistics are accurate. But large industrial enterprises, the pride of Beijing, are running short of dough and are now paying their obligations in cash substitutes such as bankers’ acceptances, which are essentially promissory notes. The Financial Times reports that one car parts company in Shanghai receives payment for about two-thirds of its receivables in these instruments. Therefore, the firm doesn’t have cash to pay its suppliers. The FT was shown one acceptance, for a little more than a million yuan, which originated from a car company in Jilin province and which had been used twice for payment.

      The practice has mushroomed–the amount of outstanding acceptances was just 3% of GDP in 2008 but reached 11% last year. In an environment where effective interest rates are skyrocketing–corporates are now paying an average of about 8%, up from 0% two years ago–all it takes is just one company in a payment chain to default in order to start a cascade from one province to another and one sector to the next.

      Some thoughts
      This article is even more apocalyptic than its title implies. To extract a few data points: China’s corporate debt has risen from 86% of GDP to 155% since 2008; “Net debt of the corporate sector was 30 times net earnings in 2012, up sharply from 10 times in 2011”; and “free cash flow is severely negative.” These are some serious trend reversals.

      Using IOUs to pay bills is exactly the same thing as borrowing the money, in the sense that it creates an obligation that eventually has to be satisfied with cash. So “acceptances” rising from 3% to 11% of GDP is a helluva jump in private sector debt. It’s not clear whether the analysts quoted above are counting this in their other totals.

      Given China’s opacity it’s hard to know how much faith to put in these numbers in any event, but the fact that they were compiled by analysts whose job it is to get at the truth (as opposed to government officials who have been ordered to report favorable numbers) means they’re probably somewhere in the ballpark

      Gostar

      • ora permalink
        28 Setembro, 2013 02:19

        a tempestade do supervulcão está a caminho

        nã sei é se vem a passos de coelho ou mais seguro em passos de caracol de mouro na costa

        mas asseguro que vem

        Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: