Skip to content

Taxa da cópia de contestação

21 Setembro, 2014

A contestação transversal à lei da cópia privada é incompreensível, tal como é incompreensível a forma como se acusa o secretário de estado Barreto Xavier de favorecer um grupo de interesse em detrimento do consumidor de artigos apenas marginalmente relacionados com o que a taxa pretende compensar. Não houve contestação transversal quando se distribuíram Magalhães; não houve contestação transversal quando se construiu a ponte Vasco da Gama; não houve contestação transversal quando se aumentaram taxas moderadoras e em simultâneo se atirou dinheiro para que a Qimonda só fechasse quando outro estivesse na poltrona da administração central.

A taxa da cópia privada é a essência da portugalidade contemporânea. A taxa da cópia privada é solidariedade para o que o comité decide ser Bom e Justo. O conceito da taxa da cópia privada é o mesmo que permite que o edil portuense ache que pode expropriar proprietários de locais que o comité decide serem do Interesse Comum para assegurar o Bom e Justo.

A taxa da cópia privada é uma SCUT. A taxa da cópia privada é uma Parque Escolar. A taxa da cópia privada é o custo de uma colecção Miró em caixotes.

A taxa da cópia privada é o “não pagamos”, Troika fora daqui, o “Alemanha tem que aumentar salários”. A taxa da cópia privada é a solidariedade europeia, é quantitative easing, é a ASAE e o carro eléctrico, o TGV e a TAP, a RTP e a Lusa.

A taxa da cópia privada é uma bosta. Mas é bosta de que gostamos de gostar. Pelo menos, é a bosta de que costumamos gostar.

Advertisements
10 comentários leave one →
  1. Jorge permalink
    21 Setembro, 2014 10:41

    Há 40 anos que o socialismo corrói o país e o Povo gosta. O socialismo alimenta mais de metade dos portugueses e enche de privilégios e direitos os que chegaram primeiro. O socialismo em Portugal é invencível e quem não o suporta só tem mesmo é de fugir daqui, deixar o país entregue aos que lucram com ele: polícias, professores, enfermeiros, bombeiros e aposentados. Não há saída possível que não seja sair do país. É ver os piores alunos do secundário, os mais lentos, os cábulas e os pouco dotados a escolherem as profissões alimentadas pelo socialismo: todos querem ser polícias, professores ou empregados da câmara.

    Gostar

  2. ricardo permalink
    21 Setembro, 2014 11:34

    É incompreensível como a condenação dos Varas e Marias de Lurdes.
    Há tanto tempo que isto é tudo deles e que as leis são só para os outros, que ficam perplexos quando “sem razão” a justiça lhes cai em cima.

    Gostar

  3. 21 Setembro, 2014 15:50

    Peço licença para usar Alberto Gonçalves, que não precisa de apresentação:

    Jorge Barreto Xavier, secretário de Estado da Cultura, começou logo por avisar que o assunto “não é de fácil compreensão para o grande público”, por azar o exacto público que vai pagar o imposto que, segundo o professor Xavier, não é um imposto. Ao lado do professor Xavier, um senhor da SPA explicou que os autores é que são os verdadeiros aliados dos consumidores, os tais que pagam o imposto que não é imposto. De facto, isto não se compreende à primeira.

    E depois vem a pérola:

    No final do Prós e Contras, Vitorino cantou a cappella e o secretário da Cultura viu-se assaz aplaudido.

    Não sabia e até já estou com pena de não ter vista tão soberbo programa.

    Nota Final.
    Não compro cá nada do que se anuncia que vai ser taxado e retiro da net tudo aquilo (e são toneladas) que ela tem para oferecer.
    Este roubo passa-me ao lado, penso eu de que.

    Gostar

  4. 21 Setembro, 2014 17:02

    Os legalmente “deputados de partido”, que aprovaram semelhante, gritantemente incoerente, atropelo legislativo, carregarão um pouco invejável curriculum político, permanentemente, nos seus ombros.

    Diz tudo sobre o processo de como foram “eleitos”, perdão, nomeados para a “AR” pelo chefe do partido, de quem dependem e quem, afinal, interessadamente representam.

    Diz tudo sobre a acrimónia instalada em tantos acomodados “deputados de partido” -e aspirantes a- (e em certa auto-assumida “elite” política) sobre a proposta de A. Seguro para que se introduza no sistema eleitoral um traço elementar em democracia:
    As caras e/ou os nomes, dos candidatos no boletim de voto.

    Atrever-se-iam estes a reaparecer, nominalmente, num boletim de voto?.
    Não será o sistema eleitoral vigente uma forma de covardia, de incontrolada irresponsabilidade política, institucionalizada?.

    Apenas outro exemplo da continuada “Taxation without representation” em Potugal.
    Pobre AR. Pobres “deputados de partido”. Pobre pseudo-democracia.

    Tristes também os líderes dos partidos que perpetuam esta representatividade anquilozada tendo legalmente o poder que têm.

    Gostar

  5. atom permalink
    21 Setembro, 2014 23:23

    Se calhar a taxa da cópia privada também é verde…

    Gostar

  6. 22 Setembro, 2014 00:09

    «Mas é bosta de que gostamos de gostar.»

    Eu cá não, não gosto de bosta.

    Faço e digo muita, isso sim…

    Gostar

  7. Ana Vasconcelos permalink
    22 Setembro, 2014 10:02

    Mas já que temos que pagar a taxa penso que passamos a ter o direito de piratear, senão estamos a pagar 2 vezes.

    Gostar

  8. Castrol permalink
    22 Setembro, 2014 10:46

    De bosta não gosto, nem nunca gostarei…

    Tenho que aturar muita bosta, dos Políticos e da Comunicação Social, mas dizem-me que é o preço de viver numa Sociedade Democrática. Calo-me, mas tenho as minhas dúvidas e nunca me conformo.

    Começo até a pensar no sábio provérbio: se não os podes vencer, junta-te a eles.

    Acho que vou virar Artista…

    Gostar

  9. António permalink
    22 Setembro, 2014 11:30

    Então mude-se o nome da taxa: de “taxa da cópia” privada para “taxa de apoio às sociedades de apoio a alguns autores”

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: