Skip to content

Pedrógão Grande – Lista de perguntas

21 Junho, 2017

Espero que se faça um inquérito independente com membros externos ao governo, protecção civil, politica em geral e bombeiros que responda às questões seguintes:

1. Qual foi a sequência de acontecimentos no Sábado dia 17 desde o início do incêndio até ao momento em que o Secretário de Estado anunciou a existência dos primeiros mortos? Para se saber a que horas chegaram os primeiros pedidos de ajuda, a que horas foi fechado o IC8, a que horas o incêndio passou nas diferentes aldeias, a que horas passou na estrada da morte, a que horas as autoridades tomaram conhecimento da existência de mortes, a que horas os políticos ficaram a saber da existência de mortos.

2. Porque é que houve um aparente blackout informativo entre as 20h00 e as 23h45 quando são anunciados os primeiros mortos? Houve gestão política da divulgação impedindo a população de ter acesso a informação sobre o risco que corria? Porque é que é aparentemente mais fácil e rápido o Marcelo chegar a Pedrógão do que a notícia de mortos chegar a Lisboa?

3. Como se decidiu e com que informação se decidiu fechar a IC8 mas não nenhuma outra estrada? Para se saber se é normal as autoridades fecharem estradas sem uma noção clara das implicações desse fecho para o fluxo de trânsito.

4. Qual foi o papel da falha do SIRESP no desastre? Por que razão o SIRESP é como é e porque é que ninguém tentou mudar nada?

5. A protecção civil tem planos prévios para incêndios catastróficos? Se tem, testa-os em simulacros? Existem planos que permitem identificar rapidamente pontos e situações de risco? Como é que a protecção civil identifica precocemente um incêndio catastrófico e em como difere o procedimento?

6. A protecção civil tem meios para colectar, tratar e representar graficamente informação em sistemas de informação geográfica sobre o terreno de cada incêndio ou os comandantes têm que seguir o instinto e fiar-se no que vão ouvindo de outras pessoas?

7. Que tipos de dados são analisados e que tipo de planos são feitos antes de cada época de incêndio? Sabe-se à partida se há ou não meios para eventos catastróficos? São feitos cálculos e simulações? Quem se responsabiliza por esse planeamento e qual o grau de controlo que o governo faz sobre isso?

Anúncios
86 comentários leave one →
  1. Juromenha permalink
    21 Junho, 2017 14:39

    Permita um pequeno ajuste (formal) ao início do texto : “governo”, “protecção civil”, “política”.
    A bem da verdade…

    Gostar

  2. Aventino permalink
    21 Junho, 2017 14:52

    As pessoas querem um lugar no Estado, não querem trabalhar para o Estado.
    As pessoas querem um lugar no Estado porque acham que no Estado trabalham menos,
    ganham mais, trabalham sem grande pressão e sem o risco de serem despedidas.
    Por isso quem trabalha no Estado não tem aptidões profissionais para FAZER.
    Porque:”MEXER EM PAPÉIS NÃO É BEM TRABALHAR”

    Liked by 3 people

  3. 21 Junho, 2017 15:05

    Como disse o Rui Ramos, a reacção da “oligarquia” (tudo foi feito, fizemos tudo ao nosso alcance, não se podia fazer mais) revela que esta reconhece a magnitude do que se passou e a necessidade de gerir com pinças a circulação da informação. O que denuncia a sua má fé em todo este episódio revoltante.
    MIguel D

    A entrevista do indiano, ontem na TVI, foi mais uma tentativa de branqueamento!

    Liked by 1 person

    • pitÔ permalink
      21 Junho, 2017 22:44

      Coitado do homem; há anos que ele tenta ser claro…

      Gostar

      • Carneiro permalink
        21 Junho, 2017 22:49

        Desculpem, lá, nutro profundo desprezo politico e pessoal pelo Costa. Aliás, tenho-lhe uma raiva quase tão grande quanto a que tenho ao Socrates. Mas o que é que ele ser ou deixar de ser monhé tem a ver o cú com as calças?

        Gostar

  4. Expatriado permalink
    21 Junho, 2017 15:19

    Ontem, como sempre sempre, o caneco deu respostas redondas (sem pontas por onde pegar) e longas (sabe que as entrevistas tem tempo limitado). Procurou limpar o seu terreiro ao abrir caminho para outros eventuais “culpados”.
    Os entrevistadores não perguntaram nadica acerca da falha do SIRESP e essa foi a causa principal das mortes naquela estrada.

    Gostar

  5. piscoiso permalink
    21 Junho, 2017 15:24

    Aparentemente houve um conjunto de circunstâncias que desencadearam a tragédia, que pode ser o somatório de pequenos erros, a responsabilizar. Mas também lhe digo que o homem não tem capacidade para enfrentar certos fenómenos naturais.

    Gostar

    • sam permalink
      21 Junho, 2017 15:39

      Fenómenos tão naturais como a reprodução dos eucaliptos ou o crescimento de pinheiros bravos na borda de uma estrada…

      Gostar

      • 21 Junho, 2017 15:56

        O indiano lixou-se com os eucaliptos na beira da estrada. Não foi na estrada da Beira, foi na de Leiria.

        Gostar

    • JMS permalink
      21 Junho, 2017 22:46

      A tragédia que aconteceu só foi possível, mesmo, com a tragédia de “governo” que temos desde os finais de 2015.

      A bebedeira de “boas notícias” que temos tido desde essa data, é impressionante.

      Nunca vi um país com pessoas tão “distraídas” como agora. Com a preciosa ajuda da comunicação social (?) e dum presidente da república com uma séria patologia de afectos, com um ódio quase de morte ao primeiro ministro do anterior governo , só porque não disponibilizou dinheiro público para para salvar o amigo Salgado, para poder passar férias numa ilha paradisíaca no estado do Rio de Janeiro, e só por esse ódio, consegue, todos os dias, comprometer o futuro dum país de 10 milhões de pessoas. Enquanto tivermos esta espécie de governantes podemos esquecer o nosso futuro, o futuro dos nossos filhos, o futuro do país.

      Somos, hoje em dia, uma anedota internacional.

      Infelizmente inclui vítimas inocentes que não mereciam tal sorte.

      Somos um país sem memória.

      Continuemos assim. Havemos de ir longe…

      Liked by 1 person

      • pitÔ permalink
        21 Junho, 2017 22:52

        Além da amante ser da família do bes_co e estar no topo da gerencia.

        Gostar

  6. LTR permalink
    21 Junho, 2017 15:31

    Relembrando o célebre caso do pedido de uma saída de ambulância a um quartel de bombeiros onde o senhor nem caneta tinha para apontar um número de processo, noutros países da Europa perguntar-se-ia pelo menos o seguinte:

    Quantos pedidos de socorro foram feitos para os números de emergência nacional e local e quantos foram atentidos ou notificados de que não poderiam receber ajuda?

    Houve saídas? Quantas saídas? Quantas tiveram impedimento físico de chegada? Ou chegaram todas?

    Houve reconhecimento de helicóptero, não houve? Se não houve, a que distância estavam os meios e por que não?

    Esses telefonemas já foram alvo de análise? Porque têm os dados do IPMA prioridade se se sabe que são meras previsões não determinísticas que nunca servirão para concluir de qualquer responsabilidade?

    Para que serve a informação do IPMA quando já sabemos que já se sabia que este ano ia ser muito complicado? Foram colocados meios especiais no terreno aquando de trovoadas anteriores, reais ou previstas?

    A viagem de Marcelo foi desencadeada ou desencadeou?

    Há telefones de satélite de backup ou não há nada? Se há, onde estão? Se não há, gastaram-se centenas de milhões neste sistema e poupou-se num sistema de backup sabendo que o SIRESP falha há anos? Nem sequer para um dúzia de equipes nos grandes incêndios? Os radios tradicionais deixaram de servir e não são utilizados ou funcionam?

    Liked by 1 person

    • Raghnar permalink
      21 Junho, 2017 17:33

      Perguntas? Deixe isso para o Inverno homem, que “não é tempo” para isso…

      Gostar

  7. Juromenha permalink
    21 Junho, 2017 15:39

    O marros ce cima e as suas “instituições”
    Risível , se não fosse trágico.
    E insisto : mais de sessenta mortos, muitos dos quais verdadeiramente ASSASSINADOS, e nenum(a) fdp tem a decência de se demitir !
    Vergonha de todo um povo.

    Liked by 1 person

  8. LTR permalink
    21 Junho, 2017 15:58

    Outras perguntas:

    -O país não está falido, pois não?
    -Há mais vida para além do défice?

    É que parece (Negócios):

    Título: “Governo cria fundo financeiro para apoiar reconstrução e vida das pessoas ”

    Texto: “O ministro do Planeamento disse hoje que vai ser criado um fundo financeiro a partir da solidariedade dos portugueses para apoiar a reconstrução das habitações e da vida das pessoas afectadas pelo incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande.”

    Gostar

  9. Arlindo da Costa permalink
    21 Junho, 2017 16:22

    O SIRESP não foi um bom negócio para a máfia do BPN-PSD?

    Gostar

    • JMS permalink
      21 Junho, 2017 20:35

      Não. Foi um bom negócio para a mafia do PS-António Costa.

      Liked by 1 person

    • Raghnar permalink
      22 Junho, 2017 12:15

      Mais um “bom negócio” dessa máfia aprovado pela máfia do partido “socialista”. Como por exemplo o BPN, cujo nacionalizador é agora presidente da entidade que comprou o filete dessa instituição, a pataco…

      Gostar

  10. Alain Bick permalink
    21 Junho, 2017 16:32

    a culpa é de
    Trump
    Merkel
    sr silva
    coelho sem toca

    para o ano há mais

    Gostar

  11. 21 Junho, 2017 16:45

    “A culpa não vai morrer solteira”

    É sinónimo de:

    “Agarra que é ladrão”.

    Gostar

  12. carlos alberto ilharco permalink
    21 Junho, 2017 16:59

    “Qual foi a sequência de acontecimentos no Sábado dia 17”

    Muito fácil de responder.
    Primeira versão, “”um raio que atingiu uma árvore e que ocasionou um incêndio de milhares de hectares.””
    Segunda versão dada hoje pelo Presidente dos Bombeiros “”mão criminosa que atingiu uma árvore e que ocasionou um incêndio de milhares de hectares.””
    A escolha é sua.

    Liked by 1 person

  13. Expatriado permalink
    21 Junho, 2017 17:08

    A profecia…

    “La desastrosa gestión de la tragedia podría poner fin a la carrera política del primer ministro António Costa”

    http://www.elmundo.es/internacional/2017/06/21/5949632cca4741045d8b45db.html

    http://observador.pt/2017/06/21/caos-dizem-os-espanhois-el-mundo-profetiza-fim-da-carreira-politica-de-antonio-costa/

    Deus os ouça!!

    Liked by 1 person

    • 21 Junho, 2017 17:26

      Oh, que pena. Já não chega a Presidente da Res_Pubica. Olha, temos pena…

      E eu quero a DEMISSÃO da geringonça hoje, que ontem já é tarde.

      Gostar

      • pitÔ permalink
        21 Junho, 2017 22:57

        Aleixo, olhe que eu não comento mais os seus posts porque a informática é estúpida. Tal como qualquer gerico da onça. Em tudo concordo consigo.

        Gostar

  14. Manuel A permalink
    21 Junho, 2017 18:17

    Sr. João Miranda

    Muito pertinentes todas as suas perguntas.

    Mas, se me permite acrescento mais duas:

    São ou não favoráveis aos dispositivos eólicos (vulgo ventoínhas, às centenas espalhadas pelos cumes) as encostas o mais nuas possível?

    É que me constou que o vento ao circular de encontro às encostas com mato ou arvoredo, perde muito da sua energia e isso reflecte-se no rendimento da máquina, isto é no número de kilovátios que ela pode produzir.

    Outra pergunta:

    Quantas “ventoínhas” vão ser acrescentadas ao parque já existente, depois destes pavorosos incêndios, nos cumes das serras agora livres de vegetação?

    Muito agradecia a quem me pudesse esclarecer.

    Gostar

    • pitÔ permalink
      21 Junho, 2017 22:58

      No cimo daquele monte, arde uma linda roseira.
      Quanto mais o cume arde, mais o cume cheira.

      Gostar

  15. Manuel permalink
    21 Junho, 2017 18:49

    Daqui a um ano voltará a colocar as mesmas questões. Viver em democracia, não é fácil. O regime está esgotado, a nossa maior tragédia foi termos um senhor como Sócrates a governar este país e ninguém viu nada. Não me venham com natureza, O japão, país sísmico, começa nas escolas a ensinar os procedimentos contra sismos.

    Liked by 2 people

    • piscoiso permalink
      21 Junho, 2017 19:10

      AhAhAh! No ano passado a Nikon anunciou a sua nova série de máquinas fotográficas DL , das quais a 24-85 pretendia comprar. Houve entretanto um sismo que afectou a fábrica dos sensores. De tal modo que foi abandonado o fabrico da referida série.

      Gostar

      • 21 Junho, 2017 19:16

        O que é que esse caso da Nikon tem a ver com a parte final do comentário do Manuel ?, com a prevenção nas escolas, com os cidadãos informados ?
        Sei que é assim no Japão, informação e prevenção. Em Portugal temos as falhas do SIRESP mais “o deixa andar” de sucessivos governos., este incluído desde os incêndios em 2016.

        Liked by 1 person

      • Rafael Ortega permalink
        21 Junho, 2017 19:21

        A terra tremer no Japão vai tremer sempre.

        Danos em estruturas vão acontecer sempre.

        As criancinhas de cinco anos saberem o que têm que fazer e como se proteger durante um sismo, e fazerem-no imediatamente, salva muitas vidas. A ideia que o Manuel queria expressar era essa.

        Parece que ninguém previu o que podia acontecer num incêndio destes, quiçá porque não treinaram.

        Liked by 1 person

      • Manuel permalink
        21 Junho, 2017 19:35

        Temos uma imensa área de floresta e os governos abandonaram completamente as populações, as políticas são para a zona urbana. A partir da entrada na CEE, os governos já sabiam que, além do golfe, turismo e uns pequenos nichos de mercado, o nosso destino era ser o pulmão verde da Europa, como tal, temos de assumir a floresta e salvaguardar as populações. Eventualmente, podemos receber dinheiro da UE, tipo PAC, para manter alguma população na floresta. No limite, as pequenas aldeias devem ter um refúgio para sobreviverem e devemos ter uma cultura de prevenir o risco.

        Gostar

      • piscoiso permalink
        21 Junho, 2017 19:37

        O que pretendi dizer é que pelo facto de se ensinarem às criancinhas os procedimentos em caso de sismos, não vai evitar os sismos. Nem sequer as construções anti-sismo, como prova o caso da Nikon.

        Gostar

      • piscoiso permalink
        21 Junho, 2017 19:42

        Que a informação e a prevenção podem minimizar o número de vítimas, aí concordo.

        Gostar

      • sam permalink
        21 Junho, 2017 20:19

        Até que enfim chegaste lá, Pisca.
        Quase nem precisavas ter passado por parvo…

        Gostar

      • piscoiso permalink
        21 Junho, 2017 20:36

        Ó sam, parvo é vc, que não comenta o post e insulta quem comenta.

        Gostar

      • sam permalink
        21 Junho, 2017 21:07

        Piscalhão, quem andava a advogar a inevitabilidade de certos fenómenos naturais e a impotência do ser humano para os enfrentar eras tu. Insinuando manhosamente que foi o que se passou em Pedrógão Grande. Acabas reconhecendo que a informação e a prevenção fazem diferença. E queres ser tratado com respeitinho?! Vai abraçar uma resinosa, pá.

        Gostar

      • piscoiso permalink
        22 Junho, 2017 09:15

        Ó parvalhão sam, há catástrofes naturais que pela sua intensidade e imprevisibilidade, o homem é impotente, por mais conhecimento que tenha sobre elas. Se andar na rua depois de ler a meteorologia de céu limpo e de repente haver um aguaceiro, o parvalhão do sam fica molhado, apesar da informação. Capito?

        Gostar

      • sam permalink
        22 Junho, 2017 10:38

        Ó Pisca fundido, deixa de ser estúpido. A tua mãezinha não te ensinou a procurar refúgio? Ou ficarias à espera que a GNR te mandasse saltar para um poço para fugir à chuva? Esse capacete cozeu-te os miolos, pá.

        Gostar

      • piscoiso permalink
        22 Junho, 2017 11:49

        És tão baixinho que já incluis as mães nos insultos.

        Gostar

      • sam permalink
        22 Junho, 2017 12:48

        Querido pisco mantido a alfafa: é minha convicção que a tua mãe não tem responsabilidade na tua palermice. É como dizias: há certos fenómenos naturais que nem a tua santa mãezinha tem poder para contrariar…

        Gostar

  16. rão arques permalink
    21 Junho, 2017 18:57

    Se cá nevasse fazia-se cá sky. Não é desta que a geringonça e o seu santo protetor acordam de uma profunda letargia. A maneira insultuosa como estão a sacudir-se não é menos preocupante do que a tragédia que nos assolou enquanto debitavam discursos manhosos colados a cuspo. A não se verificar um ajustado tratamento á fueirada, haja medo muito medo.

    Gostar

  17. 21 Junho, 2017 18:58

    São já tantas as opiniões e conclusões divergentes ou não de bombeiros, Liga dos Bombeiros, Protecção Civil, SIRESP, PR, PM, ministra e secretário de estado, pessoas anónimas e atingidas pelos incêndios, mais as entrevistas em directo ou num estúdio, que continuo a prever um relatório final incompleto, sem “medidas” ajustadas e drásticas para prevenir o futuro do território.
    Mais: tenho um pressentimento que ouvidas todas as partes envolvidas nesta catástrofe, alguém apresentará um relatório mais ou menos favorável ao governo, seja, não culpabilizante, salvífico qb da geringonça. Estamos a quatro meses das eleições.

    Há poucos minutos e desde há 30′. a SICN e a TVI estavam em directo com o impressionante funeral do bombeiro. Com a presença do PR, PM, deputados. Nesses momentos, o que emitia a RTP e RTP3 ? — “rescaldo” com comentários do jogo de futebol Rússia-Portugal. Serviço público, pois.

    Liked by 1 person

    • carlos alberto ilharco permalink
      21 Junho, 2017 19:35

      A SICN e a TVI pelam-se por funerais, ainda me lembro do que fizeram o moço das telenovelas que morreu.
      Foi espectacular, o do Feher também foi em grande.
      Agora estou para ver a quantos funerais dos 63 que morreram vão estas importantes figuras.

      Gostar

      • 21 Junho, 2017 22:50

        Ontem foram 2 vítimas desta catástrofe a enterrar mas não apareceu nenhum “artista” politiqueiro. Hoje foi a enterrar o bombeiro lá foi a cambada para ser vista. E ninguém lhes meteu uma enxada nos cornos!

        Gostar

      • pitÔ permalink
        21 Junho, 2017 23:03

        Já agora informa do enterro do joao filho de padre. Foi abençoado pelas tvs?

        Gostar

  18. Expatriado permalink
    21 Junho, 2017 19:06

    Mais perguntas para a lista:

    http://portadaloja.blogspot.pt/2017/06/en236-e-ic8-mais-quest.html

    Gostar

  19. Pinto permalink
    21 Junho, 2017 19:22

    Boa tarde João,
    Acrescentaria mais uma: quantos proprietários, daqueles que viram o seus terrenos ardidos, foram notificados pela GNR ou outra entidade desde janeiro a esta parte, compelindo-os a proceder à remoção da biomassa florestal, conforme estipulado no Decreto-Lei n.º 124/2006, de 28 de julho, com última redacção operada pelo Decreto-Lei n.º 83/2014, de 23 de maio, mais concretamente no seu art. 15.º?

    Gostar

  20. 21 Junho, 2017 19:33

    o piscoiso

    é um tipo ideal para co-analisar, co-concluir e escrever o relatório final desta catástrofe — omite, tenta distrair, goza. Se o chefe não gosta ou sente-se pressionado, reescreve-o a pedido e à revelia dos outros intervenientes.

    Gostar

    • piscoiso permalink
      21 Junho, 2017 19:49

      Vc é que anda para aí a fazer relatórios do perfil dos comentadores. Pidesco e vintage.

      Gostar

      • Filipe Costa permalink
        21 Junho, 2017 21:25

        Você é que fez um relatório ao chamar pidesco (isso é uma tarte) e vintage (esse é vinho do Porto?).

        Ganhe juizo.

        Gostar

      • piscoiso permalink
        22 Junho, 2017 11:51

        Olha outro. Isto está cheio de carentes emocionais que querem conversa, de preferência com insultos.

        Gostar

  21. Manuel permalink
    21 Junho, 2017 19:52

    “Primeira-ministra britânica pede desculpa por gestão do incêndio em Londres”. Percebem o nosso problema?

    Liked by 1 person

  22. Rui permalink
    21 Junho, 2017 20:50

    O que eu gostava que se perguntasse era, tendo em conta que o próximo desastre que todos sabemos que vai acontecer mas ninguém faz nada para prevenir é um terramoto de grande intensidade em Lisboa. Quais os planos para uma situação deste tipo?
    Para quando uma vistoria a todas as estruturas de edifícios, especialmente as mais antigas que confirme que estas efetivamente possuem capacidade anti sísmica? Para quando um plano de reforço estrutural do parque edificado Lisboeta que garanta que não somos apanhados desprevenidos no próximo sismo de grandes dimensões? No Brasil fazem-se vistorias periódicas a todos os edifícios depois de ter havido o desmoronamento de uma torre. Está à vista que no centro de Lisboa com o parque edificado existente e com todas as alterações subsequentes é necessário que as estruturas do parque edificado e a segurança contra incêndios seja revista. Numa altura em que já não existe a desculpa da crise não percebo porque um plano deste tipo não faz parte dos planos das várias candidaturas a Lisboa. Até existe um candidato Engenheiro Civil que teria obrigação de ter a sensibilidade para estes assuntos.
    Na minha opinião todos os edifícios deveriam ser vistoriados e ser atribuída uma classificação de segurança sísmica. Assim quando alguém comprasse um imóvel seria informado não só da classe energética do seu imóvel mas também do nível de segurança sísmica. Obviamente que quem vai investir 500 mil ou 1 milhão num apartamento no centro de Lisboa se vir que tem uma classificação D em segurança sísmica provavelmente vai pensar duas vezes. Penso que um sistema deste tipo iria incentivar os privados a investirem na segurança sísmica dos seus próprios imóveis sem que existisse demasiada intervenção do estado que apenas teria de impor a existência de classificação para os vários imóveis.

    Gostar

    • sam permalink
      21 Junho, 2017 21:15

      Por este andar, só mesmo um terramoto acabará com a corja de corruptos e incompetentes que montaram arraiais em Lisboa para desgraça de todo um país.
      Que me perdoem os poucos inocentes que perecerão nesse dia bendito.

      Gostar

      • 21 Junho, 2017 22:37

        porra, amanhã vou tratar da hipótese de mudar-me para além do Samouco…

        Gostar

      • pitÔ permalink
        21 Junho, 2017 23:07

        Esse dia classificado de «bendito» não será o do sismo. Será o do envenenemento agudo por chumbo. Eu estarei na 1a linha de voluntários para morrer pelos pecadores.

        Gostar

    • Manuel permalink
      21 Junho, 2017 22:49

      Vives cá ou no estrangeiro? Nem os mínimos de segurança pública ( ter uma lanterna, rádio e água) são cumpridos. A nossa governação está assim: as casa das pessoas evacuadas foram assaltadas na zona do fogo.

      Gostar

      • Rui permalink
        21 Junho, 2017 23:12

        Já tinha ouvido isso! As pessoas recusavam-se a sair de casa para evitar terem as casas assaltadas. Isso é um escândalo que também não percebo como ninguém fala desse assunto.

        Gostar

  23. José Domingos permalink
    21 Junho, 2017 21:23

    Estou abasurdido, com o elevado tecnicismo posto no documento de 2006, sobre ordenamento do território, por esse farol de conhecimento S.Exa Prof Doutor António Chamuca mais o seu acólito o pastel de Belém.
    As árvores queimadas ainda devem suportar alguma coisa pendurada.

    Gostar

  24. Filipe Costa permalink
    21 Junho, 2017 22:13

    Agora, 10:10 da noite, Marta Soares, o Presidentee da HeliPortugal (wtf?) e outro boy qualquer. vejam se puderem. Na RTP3.

    Gostar

    • 21 Junho, 2017 22:25

      o piscoiso
      às vezes parece um freteiro para perturbar ambientes e factos. Depois o chefe paga-lhe uma bejeca no bar da agremiação e sente-se medalhado.

      Gostar

      • piscoiso permalink
        22 Junho, 2017 11:54

        Mais outro com conversa xaxa a ver se pega.

        Gostar

  25. Expatriado permalink
    21 Junho, 2017 22:20

    Ouvi agora que o IPMA afirma que houve um “microburst” na tarde do começo do incendio. É possível mas deixo uma pergunta: alguém viu nuvens de tempestade (escuras) em forma de uma grande bigorna na área e choveu?

    Normalmente chove “cats and dogs” num downburst (extremamente perigosos durante decolagens e, principalmente, aterragens de aeronaves. Windshear em jargão aeronáutico)

    https://www.weather.gov/lmk/downburst

    https://www.weather.gov/cae/downburst.html (windshear)

    Gostar

    • Filipe Costa permalink
      21 Junho, 2017 23:08

      Eles dizem qualquer merd@, sempre a mesma coisa todos os anos, desde que nascí, acho…

      Gostar

  26. 21 Junho, 2017 22:21

    piscoiso,

    a sucessão dos seus comentários desde há dias levaram-me a escrever o comentário sobre as suas qualidades para analisar e escrever um relatório pró-chefe-manda.
    Claro que ainda tenho resquícios de director da PIDE em Bora-Bora.

    Gostar

  27. Expatriado permalink
    21 Junho, 2017 22:36

    O visual de um downburst é SEMPRE este

    https://weather.com/storms/severe/video/incredible-downburst-descends-over-dallas-tx

    Gostar

  28. Jorge permalink
    22 Junho, 2017 11:02

    Excluir também todas as ligações `”comunicação social” escrita , falada, filmada, etc. pró e contra o governo, a oposição…

    Gostar

  29. piscoiso permalink
    22 Junho, 2017 11:57

    O que se verifica por aqui é um aproveitamento político de uma catástrofe. Chega a ser repugnante.

    Gostar

    • Manuel permalink
      22 Junho, 2017 12:28

      Terias razão se alguém acreditasse na alternativa de PSD e PP. Este governo deve continuar e os portugueses devem aquilatar se a democracia é viável, num país insolvente e com corrupção sistémica. Nas vésperas da implantação da república e do 25 de Abril o país parecia que funcionava, mas ……

      Gostar

      • sam permalink
        22 Junho, 2017 13:23

        “Este governo deve continuar”.
        Sim, que o Verão só começou ontem.
        A (fúnebre) procissão ainda vai no adro…

        Gostar

      • 22 Junho, 2017 17:50

        o piscoiso
        é além do mais um carente emocional que quer conversar.
        Desde há alguns meses tem-lhe faltado o apoio das conclusões das tias, o nível dos comentários baixou

        Gostar

      • piscoiso permalink
        22 Junho, 2017 19:35

        E se fosse à merd@?

        Gostar

  30. Arlindo da Costa permalink
    22 Junho, 2017 16:05

    Para os pafiosos foi mais importante «investir» em submarinos para a pesca da petinga do que apetrechar o interior com equipamentos de salvamento de vidas humanas.

    Até me lembro que o “Governo” do Passos Coelho não isentou de taxas moderadoras os bombeiros quando acediam a centros de saúde e hospitais.

    Gostar

  31. 22 Junho, 2017 19:15

    João Miranda:

    Está bloqueado comentário por causa dos links

    Mas repito o que disse e a prova está lá no que deixei com ligação ao mapa:

    ………………………………

    zazie PERMALINK
    22 Junho, 2017 12:57
    Please Note: Your comment is awaiting moderation.
    O estadão todo entrou em Pedrogao Grande à noite, vindo da A1 e entrando pela IC8!
    A IC8 não foi cortada coisa nenhuma para defender a população das aldeias que estavam a arder.
    Esses tiveram foi a IC 8 bloqueada no nó e morreram 7 kms mais acima na montanha da N236-1 para onde foram desviados a partir das 7 da tarde.
    aqui não foi repentino porque foi um corte pensado atempadamente.
    isto aqui
    E desviam para aqui, que é claramente mais seguro, como se pode observar pelas curvas e largura da estrada
    E um pouco mais à frentre, e há-de ter sido logo a seguir às 7 da tarde, que foi quando cortaram a IC8 e obrigaram ao desvio, morrem 47 pessoas num troço curtíssimo 7 kms mais à frentre, por “ter sido tudo muito repentino”.
    aqui é o km 3 da N236-1

    Gostar

  32. Alexandre permalink
    22 Junho, 2017 22:56

    Porque é que o João Miranda não foi a Pedrógão Grande e fez igual à reportagem de Judite de Sousa e porque não pulou como um macaquinho, ao lado de um cadáver de uma senhora; e porque não fez perguntas à nora de esta; e porque não se calou quando devia estar calado; e porque não se apercebeu do fenómeno anormal da natureza e dos ventos fortes, seguidos de trovoada seca? Porque é que o João Miranda se comporta como aqueles meninos irritados a quem tiraram um brinquedo ou a quem defecaram a calças com valente estrume de boi?

    Gostar

  33. Gabriel Orfao Goncalves permalink
    23 Junho, 2017 19:00

    «Porque é que é aparentemente mais fácil e rápido o Marcelo chegar a Pedrógão do que a notícia de mortos chegar a Lisboa?»

    Pois, de todas é que me faz mais impressão…
    O que é que Marcelo sabia tão cedo para se pôr a caminho de Pedrógão Grande?
    Ou ele vai a todas os concelhos onde há incêndios?

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: