Skip to content

um impensável triunfo

2 Dezembro, 2017
by
e741fbd83d43aceec6cf1b8e77517171-783x450

«Um dia, o teu lugar será meu!»

Mário Centeno faz-me lembrar um herói saído das páginas de Tom Sharpe, o melhor humorista inglês do século XX: sem a plena consciência dos sarilhos em que se mete, utilizando meios quase sempre insensatos, acaba invariavelmente por triunfar e obter resultados que nem ele imaginava possíveis nos seus sonhos mais abençoados.

Pois bem, se Centeno for, na próxima segunda-feira, eleito presidente do Eurogrupo, a minha teoria sairá reforçada. Na verdade, quem julgaria possível que um ministro de um governo apoiado por dois partidos que querem o fim do euro pudesse alcançar o mais alto posto da governança desse instrumento económico e financeiro? E quem suporia alguma vez possível que a Alemanha de Merkel lhe desse o apoio?

Seja qual for a opinião que se tenha do governo de António Costa, há que convir – e digo-o, agora, sem ponta de ironia – que fazer de Centeno presidente do Eurogrupo será, a confirmar-se, um feito politicamente notável. Mas isso deixará ao governo da geringonça aquela que poderá vir a ser a sua fatalidade: como poderão o Bloco e o PC continuar a apoiar um governo em que o ministro das finanças passará a ser o inevitável rosto da austeridade europeia? Não pode durar muito tempo: ou salta o Centeno do governo, ou saltam o Bloco e o PC.

Anúncios
21 comentários leave one →
  1. lucklucky permalink
    2 Dezembro, 2017 19:30

    Não percebeu. A “austeridade” já acabou.

    Gostar

  2. 2 Dezembro, 2017 19:32

    O pateta nem sabe o que o espera. O Sem Tino é escolhido porque precisam de um bode expiatório, perdão, um asno expiatório para quando a economia der o grande tombo que já há dois anos vem sendo adiado por Quantitative Easing.

    Quando os juros voltarem a subir, a culpa é da besta que puseram à frente. Os outros ficar-se-ão a rir a bandeiras despregadas, nos interstícios de andarem a assobiar para o ar.

    Gostar

  3. Manuel permalink
    2 Dezembro, 2017 19:54

    Penso que Centeno está a tratar da vida, como fizeram Guterres, Gaspar e Durão Barroso. Tal como Cavaco ficou com o menino nos braços, quando Gaspar desistiu, desta vez, será Marcelo a ficar com a criança no colo, não sei se a criança tem fralda.

    Gostar

  4. Arlindo da Costa permalink
    2 Dezembro, 2017 20:14

    Impensável para quem nunca pensou na excelência da gestão financeira do governo português.

    Aliás, e contrariando os austeritários cabeças de atum, coube e cabe à geringonça salvar o Euro.

    Agora podem vir os partidários do neo-comunismo de Passos e Portas destilar o seu fel…

    Gostar

  5. Nelson Goncalves permalink
    2 Dezembro, 2017 20:52

    E porque razão iria o PCP e o Bloco deixar de apoiar o PS se até aqui, têm tido o proveito sem ter a fama ? Quando chegarem as legislativas, todos os três vão mentir e aldrabar como até aqui. A dúvidas são: i) se chegam sem haver estoiro económico até lá (penso que não) e/ou ii) os funcionários públicos aceitam os subornos e cagam para o resto do país (penso que sim).

    Gostar

  6. carlos alberto ilharco permalink
    2 Dezembro, 2017 22:08

    Custa a perceber,
    O PCP e o BE estão contra, Marcelo está contra, a oposição está contra e Costa acha que vai fazer uma grande jogada.
    A não ser que saiba que vai ser derrotado e então possa aparecer a dizer que foi traído.

    Gostar

  7. Prova Indirecta permalink
    2 Dezembro, 2017 22:41

    ” na excelência da gestão financeira do governo português ”

    Lol

    Liked by 1 person

  8. Procópio permalink
    3 Dezembro, 2017 00:21

    A agenda da UE é tudo menos transparente. Nós vemos apenas umas figuras reservadas no palco das mentiras com lugar em Bruxelas. Os portugueses escolhidos para posições de aparente destaque foram sempre grandes trastes. O constâncio foi o primeiro, com o curriculo dele, um assombro que um dia deveria ser cuidadosamente analisado. Outro traste foi o cherne, deu que falar pela negativa, o que lá vai, lá vai e o mais que estará para vir, o toninho foi um dos grandes responsáveis pelo descalabro, fugiu do pântano que nunca mais secou. Voltar ao sítio, não arriscou, mesmo depois do amigo beijoqueiro ter reconhecido que se concorresse ganhava! A UE já não é uma potência. Flutua ao sabor de outros poderes.
    O caos ameaça a UE, com a saída da inglaterra goste-se ou não, a capacidade defensiva, política e económica reduz-se perante os poderes a Leste e a Oeste. São essas forças que comandam bem ou mal o mundo incerto em que vivemos. As personagens decisivas nem as conhecemos sequer, reunem-se periodicamente e não deixam bisbilhotar. Os tugas que andam fora são valetes e não chegam a ser armados cavaleiros.

    Liked by 1 person

  9. Arlindo da Costa permalink
    3 Dezembro, 2017 01:11

    Espero que Mário Centeno vigie bem os déficites dalguns países europeus, nomeadamente Espanha que tem um déficit muito alavancado.

    Gostar

    • Zé Manel Tonto permalink
      3 Dezembro, 2017 08:22

      Não é capaz de fazer nada de jeito na tugolândia, e vai mandar nos espanhóis. Há com cada Arlindo…

      Gostar

  10. 3 Dezembro, 2017 08:53

    O Rui não estudou matemática. Não sabe o que é o menor múltiplo comum…

    Gostar

  11. 3 Dezembro, 2017 11:08

    Há 2 anos andava o bom aluno a anunciar o fim de Portugal e a pedir sanções, em Bruxelas. Bruxelas ignorou o PSD e oferece o lugar a Centeno, 2 anos a pregar no deserto.

    Gostar

  12. jose guerra permalink
    3 Dezembro, 2017 11:13

    Há 2 anos andava o bom aluno a anunciar o fim de Portugal e a pedir sanções, em Bruxelas. Bruxelas ignorou o PSD e oferece o lugar a Centeno, 2 anos a pregar no deserto.

    Gostar

  13. 3 Dezembro, 2017 13:55

    E quem vai para o lugar de Centeno? Um bloquista ou um comunista?

    Gostar

  14. 3 Dezembro, 2017 14:47

    Rui A.,
    óptimo post !
    MCenteno, normal ministro e supostamente sonso, está a aprender a jogar nos vãos de escada. Se não evoluir será comidinho.

    Liked by 1 person

  15. Ana Vasconcelos permalink
    3 Dezembro, 2017 14:48

    O cargo de presidente do Europgrupo, ainda que tenha um nome pomposo é meramente burocrático e não tem qualquer influencia em termos de determinação de politicas ou atribuição de subsídios. Como prova o facto de nós sempre nos termos preocupado com o que pensava o ministro das finanças da Alemanha e não da Holanda (antigo presidente do Eurogrupo). Por isso é que até o Centeno pode ir para presidente. Tudo isto não é mais que uma manobra de propaganda do PS. Mais importante é o cargo de Presidente da Comissão, mas como o Durão Barroso é do PSD, não se falava no assunto.

    Gostar

  16. A. R permalink
    3 Dezembro, 2017 15:05

    Esta eventual aquisição pelo bando de Bruxelas só mostra quanto a UE é um covil de imbecis neo-comunistas, neo-socialistas e neo-tontos que conduz a europa a um descalabro financeiro e civilizacional que culminará numa guerra civil em grande parte dos países quando os habitantes autóctones perceberem que foram entregues com escravos.

    Gostar

  17. Artista português permalink
    3 Dezembro, 2017 21:29

    É o Cristiano Ronaldo, Senhores!!!

    Gostar

  18. Arlindo da Costa permalink
    4 Dezembro, 2017 00:46

    Os ressabiados neo-comunistas, partidários da política desastrosa e danosa de Passos e Portas, talvez quisessem que a Marilú fosse a líder do EuroGrupo….mas o Euro-Grupo não é uma empresa de gestão de massas falidas…esclarecemos.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: