Saltar para o conteúdo

Oficina da Liberdade

27 Dezembro, 2019

A Oficina da Liberdade comemora hoje um ano desde a sua formalização em associação cívica.

No entanto, desde o início de 2016 que a Oficina da Liberdade existe enquanto organização emergente e informal. Um pequeno grupo de pessoas com um quadro mental semelhante e visões do mundo razoavelmente conflitantes que se encontrava virtual e esporadicamente nas redes sociais, passou a ter um contacto mais regular e pessoal a partir dessa altura.

Primeiro estiveram juntos no lançamento do grupo “Liberalismo em Portugal” no Facebook, por onde passou muita da discussão inicial acerca da re-organização da Direita política no nosso país no quadro da chegada ao poder da geringonça.

Em Abril de 2017 decide-se organizar uma primeira tertúlia temática tendo como mote a liberdade de expressão e a ameaça do politicamente correcto. De tal modo o espírito desse encontro seminal foi simpático e agregador de todas as tendências e idiossincrasias da Direita que outros eventos semelhantes se seguiram, incluindo sessões organizadas em Lisboa. Aconteceram seis edições destes encontros até entrarmos em 2019, ano de vários actos eleitorais no país.

Após tudo isto, o grupo que hoje são amigos, fundadores e membros da Oficina da Liberdade decidiu dar corpo mais estruturado à ordem espontânea entretanto gerada e constitui-se em 27 Dezembro de 2018 enquanto associação sem fins-lucrativos, pondo em marcha os projectos que tinham em mente e dando espaço para outros de que ainda não têm sequer noção do que possam vir a ser.

Um outro resultado deste trabalho, foi a publicação em Maio de 2019 do livro “Juntos somos um 31. Liberais à solta”, para o qual contribuíram com registos de prosa diversos vinte e nove autores, e cujos conteúdos sistematizam de algum modo uma visão e estética liberais acerca da nossa realidade.

No próximo ano será editado, ainda no primeiro trimestre, um outro livro. Em 2020, voltarão as tertúlias, encontros de reflexão e outros eventos. A coluna semanal no Observador, às sextas-feiras, continuará a ser preenchida com textos de convidados.

Passo a passo a Oficina da Liberdade continuará a contribuir para que as ideias e princípios da liberdade floresçam.

Mais sobre a Oficina da Liberdade e o seu posicionamento cultural pode ser lido aqui.

 

5 comentários leave one →
  1. 27 Dezembro, 2019 11:41

    Será possível transformar este regime de forma reformista? Considere a potência dos interesses instalados e dominantes no governo, AR e até este PR que se mostrou apenas um “interesse instalado” depois de 30 anos de comentário saudavelmente caustico …

    Gostar

    • jppch permalink
      27 Dezembro, 2019 13:36

      desculpe o desabafo… eu não acredito no Pai Natal e, não acredito na transformação reformista dos interesses instalados, nomeadamente considerando a potência dos mesmos… já não sei o que este país precisa para dar o salto (e atendendo à história) se este país é e tem o que merece… é essa dúvida que tenho e que me assalta (e me assusta como português)

      Liked by 1 person

    • jppch permalink
      29 Dezembro, 2019 16:44

      Gostar

  2. 29 Dezembro, 2019 09:15

    É um país tão bera que os indianos, nepaleses, chineses, brasileiros etc. dão o cu e 5 tostões para virem viver para cá…

    Liked by 2 people

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: