Saltar para o conteúdo

SOS: Mulheres e crianças primeiro!

30 Dezembro, 2020

As imagens que vão chegando às televisões, aos vários instagrams e restantes redes de vaidade de médicos e enfermeiros mostram claramente como funciona este país: em caso de naufrágio de um navio, o comandante é o primeiro a abandonar o barco.

68 comentários leave one →
  1. Bavaro permalink
    30 Dezembro, 2020 15:07

    Bravo!

    Gostar

  2. 30 Dezembro, 2020 15:10

    Eu já vou nos 83, mas estou-me um bocado nas tintas para a vacina, sobretudo da Pfizer porque não acredito que ela chegue a -70º ao local da inoculação – e ainda mais depois da Internacional Tremida dar garantias sobre a matéria. Mas esta lacuna da vacina prioritária para os mais de 80, única nos 27 sócios da UE, faz-me crer que um dos objectivos desta gente que felizmente nos rege é diminuir o montante das reformas do pessoal que já está na quarta idade. Só pode!

    Liked by 4 people

    • 30 Dezembro, 2020 17:22

      Já conseguiram um “brilharete” nos lares,,,não podem permitir que a vacina lhes estrague a concretização dos objectivos..!

      Gostar

    • LTR permalink
      30 Dezembro, 2020 18:41

      Há um país na europa cuja ministra da saúde lá do sítio manda fazer um levantamento dos lares porque o estado já durante a vacinação não tem essa informação. É a mais desbragada bandalheira sorridente. É como dizia alguém há dias: reconhecer a existência e legalidade de um lar implica a obrigação de a SS comparticipar as estadias.

      Liked by 2 people

      • chipamanine permalink
        30 Dezembro, 2020 19:22

        E ainda há tugas que acham que os lares da Santa Casa não temnada a ver com o estado e a Seg. Social onde ocorreram 89% das mortes em lares.

        Liked by 1 person

    • voza0db permalink
      30 Dezembro, 2020 21:03

      Nem preciso escrever mais nada!

      Gostar

  3. Olympus Mons permalink
    30 Dezembro, 2020 19:24

    também continuo à espera que alguém me explique (e gostam tanto de falar de ciencia)…

    https://barradeferro.blogs.sapo.pt/prioridades-62777

    Já nem se dão ao trabalho de tentar explicar ou apaziguar a confusão do público.

    Gostar

    • chipamanine permalink
      30 Dezembro, 2020 19:59

      A explicação só pode ser uma, já que a grande maioria dos países europeus começou exactamente pelo grupo etário com maior (muito maior) taxa de mortalidade.
      O socialismo tuguês está a tentar fazer uma limpeza na Seg. Social nos lares de forma a limpar os custos (reformas, lares, medicações etc)

      Liked by 3 people

      • Olympus Mons permalink
        30 Dezembro, 2020 22:21

        Eh pá, recuso-me a acreditar que terá sido isso. tem que ser algo mais prosaico como estupidez ou inconpetência… Ou talvez até tenham uma boa razão. Meu ponto é… já nem tentam explicar porque tuga quer saber é se o Coates tocou ou não tocou no guarda redes (que não tocou! 🙂 )

        https://barradeferro.blogs.sapo.pt/enemies-of-the-people-66400

        Gostar

      • 30 Dezembro, 2020 22:31

        A razão é simples e mais prosaica. Perante uma doença terrível mas não tão terrível como todas as restantes que causam morte a velhos por infecções respiratórias, ninguém quer perder a face. Para isso, hipoteca-se o futuro de todos numa extraordinária exultação de virtude humanista que mais não passa de propaganda do “eu”. E digo-o tendo várias pessoas na família – directa – elegíveis para vacina.

        Liked by 1 person

      • chipamanine permalink
        31 Dezembro, 2020 07:44

        E não é sempre assim que os engenheiros sociais pragmaticamente o fazem? A exaltação do “eu” encobre sempre e é usada para?

        Gostar

      • 31 Dezembro, 2020 08:14

        É, mas não vejo um propósito nisto, um desígnio. Vejo apenas governos a acelerarem contra a parede na expectativa de conseguirem ser mais desgraçados que os outros e com isso conseguirem mais “dinheiro grátis”. Parece uma guerra, mas não ao vírus e sim rumo à necessidade de limpar os livros globalmente e começar de novo.

        Gostar

      • chipamanine permalink
        31 Dezembro, 2020 09:48

        Dou-lhe o benefício da dúvida. Mas eu já vivi, amargamente (fora da europa) tanta engenharia social (que incluiam morticínios com o único fito de controlo absoluto da populaça ) e vendo bastantes semelhanças em algumas destas medidas ………talvez……o meu lado cínico e desconfiado me turve o “olhar”

        Liked by 1 person

    • voza0db permalink
      30 Dezembro, 2020 21:02

      O objectivo do Caçador Mor da República (vulgo presidente) e restante gangue de políticos em funções (e fora delas) é de tentar matar de forma directa ou indirecta o MAIOR N.º POSSÍVEL de velhos e velhas.

      Por isso foi decretado “estado de emergência” e continuamos nele, sem que existia na REALIDADE qualquer espécie de emergência (se não considerarmos a chacina dos velhos e velhas).

      Por isso essas contas são desnecessárias.

      Liked by 2 people

  4. voza0db permalink
    30 Dezembro, 2020 20:58

    A classe mérdica e o resto da plebe que a assiste está ACIMA do mero escravo boçal…

    Gostava era de saber se o mérdico que declarou publicamente que tinha RECUSADO por várias vezes o tratamento salvador (ventilação/ventilador) se também já RECUSOU ser infectado/intoxicado artificialmente com a MILAGROSA INFECÇÃO?!

    Gostar

  5. 30 Dezembro, 2020 22:07

    Apparatchiks primeiro. São eles que os elegem.

    Até uma amiga minha me disse que pertencia a grupo de risco. Eu estava de tal modo admirada que lhe perguntei qual o motivo, que raio de doença tinha apanhado, uma vez que ainda é nova. E vai ela e responde: “Eu sou professora!”

    Ora bem. É funcionária pública. Ainda lhe retorqui se, por essa ordem de ideias, todos os alunos não estavam também incluídos no grupo de alto risco e com prioridade sobre qualquer pessoa mais velha e com problemas de saúde que, por sua infelicidade, nem seja professora ou estudante. Já para não falar nos médicos e grevistas da saúde que sempre foram os grandes responsáveis pelos surtos de bactérias hospitalares que matam mais que as doenças.

    Porque sofrem da mesma tara que v.s a soberba de que a eles nada se pega e que máscara até fica feio. A elas sempre atrapalhou com os brincos e baton, ainda mais que as unhas de gel às cuidadoras de idosos.

    Gostar

    • 30 Dezembro, 2020 22:22

      Não é bem “nada pega”. É mais sobre a perversidade que é mudar todo o mundo num ano com exultações de virtude que retiram a essência da humanidade numa demonstração determinística. Antes que a Zazie dispare sobre mim, informo que afirmo isto a menos de 2 meses de enterrar uma mãe.

      Gostar

      • 30 Dezembro, 2020 22:36

        Os meus sentimentos, Vitor. E desculpe por no outro dia lhe ter chamado idiota.
        Sou sincera- nem ao José aguento esta mania que atingiu tanta gente de minimizar a merda da pandemia.

        E o José não tem panca anti-máscaras. Mas também vai atrás de estatísticas de treta e depois nem percebem que as coisas estão todas ligadas. Não é o vírus que substituiu os outros problemas das pessoas que sempre adoeceram. É algo que contagia como mais nenhuma outra porcaria e acrescenta doença à que já se pode ter ou, pior, dá cabo do canastro a quem até é muitíssimo saudável mas lá pode ter uma treta que não pode arriscar infecções por causa de coração ou assim.

        O seu problema é a impaciência e não conseguir entender que ser-se contra a eutanásia, como o Vitor era e eu, praticamente aqui éramos os 2 quem mais nojo tinha disso, implica também perceber que não há ideal algum que se sobreponha à obrigação moral de não andarmos a colocar a vida do próximo em risco, sob o pretexto de que “em mim, quem manda sou eu”.

        E é nisso que estou no lado oposto. E estou-me nas tintas se acharem que estou do lado anti-democrático. Por uma simples razão- eu nem considero a merda do voto um valor.

        E a liberdade é sempre relativa e o mundo inteiro está a viver uma situação sem paralelos. Negar isto é ser besta.

        Considero, aliás, completamente incompatível a defesa de colocar a China em tribunal por crime contra a humanidade e depois vir-se com tretas de que nem é muito perigoso e o problema está a ser agigantado e a economia e tal e coisa é que vai matar mais que o bicho.

        Gostar

      • 30 Dezembro, 2020 22:54

        Não tem nada que pedir desculpa! Eu às vezes mereço ser chamado de idiota e até agradeço se vier de alguém com cabeça.

        O que me parece, Zazie, é que tudo isto é contraproducente. Com tanta atenção a um único vírus perdem-se muitos casos de rastreio normal a coisas simples como cancros da próstata. Nunca ninguém fez conferências de imprensa diária sobre velhos – e uso o termo com grande esperança de um dia ser um deles – que morrem de outras infecções respiratórias. Quem conhece urgências – e eu conheço, por vida familiar – sabe o quão este ano é tão parecido com outros, com centenas de pessoas mortas em corredores com “sabe-se lá o quê”. Ainda hoje não sei de que morreu um tio meu em 1995 num corredor do São João aos 69. Nunca ninguém quis saber. Este vírus não é ébola, mas também não é uma constipaçãozinha. Daí a colocar todo o esforço nisto deixando morrer um monte de gente com cancros não diagnosticados, com doenças auto-imunes sob-tratadas e com folclore tonto-europeu de linguagem de guerra perante a desgraça de anónimos é que é coisa que não percebo. Há aqui muito corporativismo horrendo e isso não implica termos que dividir o mundo entre negacionistas e “os normais”. Parece-me que toda a gente quer remover o imenso cinzento que há entre o branco e o preto.

        Liked by 1 person

      • 30 Dezembro, 2020 22:42

        Um bom ano. Não sei se a sua mãe faleceu por causa do vírus. Mas sei que me dá a volta ao estômago ler coisas de fanáticos como uns que por aqui escrevem, iguais à da maluca da Maria José Morgado.
        Essa também, deu em imitar a palerma da filha que nem a médica chega por ter ginásio budista e vegan e, com essas taras e negócio a piorar, agora diz a mesma frase – ” morte faz parte da vida”.

        Quem diz isto é doente mental. É aquela tara de martiriologia maoista que é idêntica ao negacionismo dos que estão no bunker das quintinhas e fazem demagogia em nome dos coitadinhos dos pobrezinhos que andam a morrer à fome e outros a suicidarem-se, em vez de aceitarem que a “morte faz parte da vida” e por isso, o vírus não interessa, faça-se a “vida normal”, que aquilo não tem qualquer perigo e só mata quem já ia morrer ou morre de outra coisa.

        Gostar

      • 30 Dezembro, 2020 22:49

        O seu outro problema é a impaciência e nem entender que isto é passageiro, como todas as pestes o foram. E este será ainda mais passageiros graças ao avanço da Ciência. As vacinas são uma grande invenção e estas só aconteceram por a porcaria ter sido mesmo planetária em simultâneo.

        Por isso mesmo, a única sensatez a entender é o perigo de mais e pior se nada se travar.

        E o Trump era o único com eles no sítio e com toda a razão em colocar a China em Tribunal e considerar o sucedido como crime contra a Humanidade.

        Foi. Está a ser. Mais que o Holocausto. E pode vir mais e pior, porque a merda das taras alimentares não acabou. E em África, idem, comem macacos e ficam com ébola. E depois veio a febre do turismo, de gente sem família, nem hábitos gregários à antiga, que viviam para fazer turismo de avião. O tempo todo. Sempre tudo a andar à maluca de país para pais a espalhar ONGD, merda de agit prop, redes de ideologia académicas, financiadas e tédio.

        Gostar

      • Perigoso Neoliberal permalink
        31 Dezembro, 2020 05:56

        “isto é passageiro, como todas as pestes o foram”… que é como quem diz “vai ficar tudo bem”, não?

        Ah bom, agora fico mais descansado. Estava aqui a pensar que todas as medidas desastrosas (e, será por acaso?, ditatoriais) tomadas por políticos cobardes preocupados com a sua popularidade já eram motivo mais do que suficiente para ficar revoltado, mas afinal é tudo passageiro…
        As pessoas que morreram e as que ainda vão morrer da “cura” porque um vírus com uma taxa de mortalidade ridícula ficou famoso e tornou secundárias todas as outras doenças, as pessoas que perderam e as que vão perder o emprego e não vão conseguir arranjar outro tão cedo porque uns fdp decidiram fechar as “atividades não essenciais”, é tudo “passageiro”.

        A doença é passageira como todas as infecções virais respiratórias.
        A “cura” que decidiram aplicar desta vez já lixou mais gente do que a doença, os seus efeitos ainda hão-de lixar mais.
        A lição que fica do “episódio”, ou seja, a normalização do surreal “fecha tudo e fica em casa até chegar a vacina” de cada vez que a China presentear o mundo com um novo modelo de gripe, há-de lixar mais ainda.
        Já a inocência da turma do “calma, que isto vai passar” é enternecedora… ou não.

        Liked by 1 person

      • 31 Dezembro, 2020 11:07

        Completamente de acordo em relação aos serviços de saúde terem dado prioridade em toda a parte- incluindo centros de saúde e médicas de família, a atendimento a qualquer um que se queixe que pode estar contagiado.

        Digo qualquer um porque a maioria que vejo à porta do meu centro, ou na esquina da rua, a atrapalhar quem quer passar, para fazer o teste em laboratório comparticipado pelo Estado, é mesmo gente nova e chunga que se está nas tintas mas depois lá tem prioridade de atendimento em tudo.

        E é por isso que sou totalmente a favor de bruta multa a quem anda a gozar com o pagode mas depois, em lhe caindo em cima, não só contagiam a família como são tratados como coitadinhos. Fazem-me lembrar os cabrões dos drogados. Esses tb gozam e fazem a merda ao corpo que querem mas depois têm de ser apaparicados como coitadinhos que o vício é doença

        A tara de não querer usar máscaras ou andar a contagiar o próximo em nome de qualquer fanatismo ideológico é um vício e considero que é ainda mais anti-social que os drogados.

        Têm todo o meu desprezo e levam esguichadela de alcool no trombil se se armarem em parvos. Tenho um grandalhão de um bacano do supermercado por mim e esses também lhes manda enfiar a constituição onde mais precisam mas não entram.

        Em relação aos médicos é como tudo o que é função pública. Uns excelentes e com vida inglória; outros uns encosta e oportunistas.
        Prevalece sempre o comodismo e nem sei a que título haveria de ser diferente com um grupinho que já tinha espatifado há muito o SNS por barriguismo.

        Quanto mais têm mais querem e os xuxas deram-lhes tudo. Agora têm milhares e milhares de operações por realizar e as contas às consequências disto tudo ainda estão para vir.

        Só que há uma verdade nesta merda. O vírus entra em toda a parte, pega-se em toda a parte e há surtos enormes em hospitais e isso é que devia ser investigado, porque aí não pode haver desculpa de desleixo.

        Muito menos de militância. Esses vigaristas das radiologias ou do budismo ou de outra merda qualquer que agora até já dá canudo para se poderem chamar médicos- e dizem que são pela Verdade e dão o exemplo não usando máscara no serviço hospitalar deviam pura e simplesmente ir de cana e pagarem brutas indemnizações a todos os que contagiaram.

        Protelarem tratamentos graves, como pessoas com cancro em nome da abstracção de todo e qualquer infectado com Covid é criminoso. Estou de acordo.
        Mas só posso estar de acordo que para não haver desculpa para se protelar, tem de haver uma gigantesca disciplina de higiene e tolerância zero com TODOS os prevaricadores.

        Gostar

      • 31 Dezembro, 2020 13:00

        Ali para o acéfalo do “Perigoso Neoliberal”- para quem o Sars-Cov2 ainda cá nem chegou.
        A resposta é idêntica à que se pode dar ao zé manel tonto.

        Sim, de acordo- um neoliberal é alguém perigoso. Porque é um tonto fanático.

        Gostar

      • Perigoso Neoliberal permalink
        31 Dezembro, 2020 18:00

        Quando não há argumentos para contrapôr ao que foi escrito, o refúgio é quase sempre o mesmo: criar espantalhos e insultar. Por aí se vê o nível da senhora e a sua incapacidade de manter uma conversa civilizada sobre o assunto. Nada que surpreenda.

        Infelizmente as Karens não são exceções, principalmente nos países mais desenvolvidos. Infelizmente ainda não me cruzei com nenhuma (onde estou, no Brasil, há relativamente poucas porque talvez haja mais senso comum do que no retângulo).

        A ideia de achar que o melhor é cada um meter-se na sua vida e tomar as decisões que entender mais corretas para si, a tal “ideologia” perigosa, nem precisa de ser invocada para compreender o desastre que aconteceu e o que há-de vir. Bastaria um mínimo de racionalidade, mas até isso é extremamente raro (uma das tristes lições de 2020).

        Suspeito sempre de quem se recusa a entender a dimensão da tempestade. Geralmente estão abrigadinhos, salários e pensões em dia. Como dizia alguém nalguma rede por aí, cortem os salários dos políticos (e, acrescento eu, funcionários públicos ou reformados) e a pandemia acaba no dia seguinte.

        Eu deixo aqui a minha declaração de interesses. Não perdi o emprego, safei-me com um corte de salário por 4 meses. Já tive covid e como para 99,xx% dos menores de 70 anos, não passou de uma gripe, no meu caso mais prolongada no tempo do que uma gripe normal mas com sintomas mais leves. A esposa teve uma dor de cabeça um dia e a pequena nem um espirro. Talvez porque ignorei o fearporn e alterei alguns hábitos para melhorar o sistema imunitário em geral e a resistência ao corona em particular (pergunta honesta: quantas campanhas de sensibilização sobre isto fez a DGS? Quantos SMS mandou) Por aqui sei quantas foram: zero.).

        Liked by 1 person

      • 31 Dezembro, 2020 18:31

        Se vamos por aí, nada de pessoal tenho a ver com isto.
        Não perdi trabalho, graças a Deus que ninguém conhecido ou familiar apanhou até agora a merda ou ficou sem tratamento à conta e eu tenho-me divertido a andar de bicicleta e a fazer kms a pé, para manter a linha.

        Sou de grupo de alto risco mas gosto demasiado da vida para a colocar em risco, em nome de qualquer basófia imbecil.

        Que morram longe os que andam para aí muito preocupados com o gravíssimo problema do medo, que eles desconhecem.

        Medo o tanas- instinto vital e não martiriologia à maoísta como as Maria José Morgado, ou à Opus Dei como muito crentinho preocupado com o monte e a chagar padres que não porcos.

        Gostar

      • 31 Dezembro, 2020 18:34

        Por acaso até posso dizer mais. Não só não perdi trabalho como consegui o dobro do que tinha.

        Por efeito do mesmíssimo instinto de vida e sobrevivência que toda a gente que me conhece diz que tenho.

        Reajo logo. Por isso é que virtualmente tb mando logo a patada. É uma forma de afirmar a vida contra os decadentistas necrófilos e hipócritas assassinos.

        Gostar

      • 31 Dezembro, 2020 18:37

        E nunca conseguirei entender como é que se pode traduzir em algo palpável ou factual, ou mesmo psicológico, aquela dicotomia entre “optimistas e pessimistas”.
        Não sei o que isso é nem para que serve. Sou realista e pragmática. Não sobra para vapores e calores por essa via.

        Como também não sei em que consiste, perante uma realidade passível de se entender cientificamente, o “ter-se esperança”. Ter esperança que desapareça no Verão. Ou coisas no género.

        O outro florestal é um do género esperançoso. Engravidam por fézada e milagre natural.

        Gostar

      • 31 Dezembro, 2020 18:43

        Perigoso Neotonto.
        Eu não tenho tempo para manter conversas com idiotas.

        Mas deixe lá que tem muito com quem sem se entreter. Eu passo. Já o tinha passado há muito.
        Apenas respondi ao Vitor Cunha porque achei que estava a ser “ingrata”, passe a expressão, com ele, pois sempre me entendi e não era alguém a quem fosse correcto mandar um pontapé.

        Por outros motivos, até lhe tenho a agradecer pequenas coisas faladas por email.

        E como sei que ele tem uma verdade no nojo à matança dos velhos. E porque, tal como eu, sempre percebeu a lei da eutanásia como isso e exclusivamente para isso, e nem perdeu tempo em diálogos, é que achei que não estava a ser agora correcta.

        Não tenho de entender tudo. Ele tem a sua posição, eu a minha e pronto. Num caso de maior proximidade até passo e nem leio porque evito choque por aí.

        Gostar

      • Perigoso Neoliberal permalink
        1 Janeiro, 2021 21:00

        Olha, mais insultos. Quem diria?

        Eu também não perco tempo com gente mal educada e incapaz de apresentar um argumento na expectativa de a convencer porque gente assim é caso perdido. Respondo-lhe para que estas “qualidades” fiquem claras para quem nos ler. Obrigado por facilitar a tarefa.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        31 Dezembro, 2020 23:39

        “Não perdi trabalho, graças a Deus que ninguém conhecido ou familiar apanhou até agora a merda ou ficou sem tratamento à conta”

        Não perdeu trabalho, os outros que forem considerados não essenciais, que se lixem.

        Não conhece ninguém que tenha apanhado, como a maioria das pessoas não conhece, porque casos positivos não chegam 5% da população, quase 80% sem sintomas, ou com sintomas de constipação, e a maioria das pessoas não fala com 20 outras pessoas com regularidade e detalhe suficiente para isso ser tema de conversa.
        Eu conheço cinco pessoas que tiveram. Três soube por conversa de caserna no trabalho, porque nenhuma delas me contou. Outros dois soube num grupo de whatsapp de antigos colegas de escola, porque se não fossem as redes sociais, esta parvoeira toda passava despercebida.

        Ninguém que conheça ficou sem tratamento por causa da parvoeira do covid, olhe, sorte a sua. O excesso de mortalidade em Julho, quando o número de casos de covid era residual, ainda está por explicar.

        Liked by 1 person

      • 1 Janeiro, 2021 21:27

        Olha aqui, ó imbecil- e tudo isso aconteceu porquê?
        Por uma invenção de pandemia feita por políticos ou por uma merda de pandemia igual, em todo o mundo, simultânea em todo o mundo e que nunca se tinha vivido, porque dantes estas coisas ficavam lá entre eles e nem chegavam mais longe porque não se andava com a febre turística que acompanhou?

        V.s, os neotontos, são iguaizinhos aos comunas aquando da catástrofe de Chernobill.
        Iam até lá e voltavam completamente contaminados que até apitavam nas fronteiras.

        Mas não. Negavam que a radioactividade à solta fizesse mal. Porque era uma radioactividade boa, era do povo, erra comunista.

        Gostar

      • 1 Janeiro, 2021 21:30

        As ideologias são mais perigosas que as religiões. São elas, aliás, que sempre conseguiram potenciar os excessos religiosos e torná-los perigosos.
        E v.s transbordam de ideologia.
        Não há uma única realidade que não tenha de ser enfiada na cama de procusto.
        E depois há sempre aquela mistura de capricho de puto mimado, embrulhado em obscurantismo para fazer o resto.

        Gostar

    • Zé Manel Tonto permalink
      31 Dezembro, 2020 11:03

      Sobre pessoas como a sua amiga há uma piada:

      “Como é que se descobre se alguém é professora ou enfermeira?”
      “Elas dizem-no.”

      Gostar

      • 31 Dezembro, 2020 11:11

        Não. Não se descobre porque só se consideram professores se trabalharem para o Estado.

        A questão é exclusivamente essa, Apparatchiks da disfunção pública que só usam clínicas privadas para eles e família e escolas privadas para os filhos, quando os têm.
        Nem nos pares confiam. Mas são casta com trabalho vitalício e proibição de serem despedidos.

        Gostar

  6. Carlos Ilharco permalink
    31 Dezembro, 2020 12:41

    Um post palerma e estou à vontade para o dizer porque este comentário não será publicado.
    Um médico/enfermeiro/técnico doente pode causar a morte de uma dezena de doentes, um doente se morrer é sé ele, não vai matar dez médicos.

    Liked by 1 person

    • 31 Dezembro, 2020 18:03

      Isso significa que doentes são pessoas que vivem em grutas.

      Gostar

      • 31 Dezembro, 2020 18:14

        Por acaso a lógica até está a ser essa. Só consideram os que foram atirados para os lares.
        Se estão por sua conta, ficam para o fim, até dos políticos, professores e sei lá mais quantos grupos de alto risco que vão inventar.

        Até uma funcionária do meu centro de saúde disse que bem se pode esperar pq eles nem a vacina da gripe recebem.

        E isso de ter doença de risco, só conta se coincidir com profissão que dá voto.

        A rotweiller é que demonstrou como se faz. Pede-se à “amiga que traga de França”.

        Estão habituados a isto. Pior que no Estado Novo. Incomparavelmente pior. Nessa altura pelo menos havia gente de bem. Agora existem vigaristas.
        E quanto mais andam com os coitadinhos na boca e mailas igualdades, mais mamam e mais casta intocável são.

        Gostar

      • 31 Dezembro, 2020 18:16

        O problema do estatismo é este. É o corporativismo sindicalista.

        Todas as corporações da Função Pública deviam pura e simplesmente estar impedidas de fazer greve.
        Nunca se tinha chegado ao que se chegou.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        31 Dezembro, 2020 23:45

        A plandemia pode acabar em dois meses.
        Querem vacinar 1 milhão de pessoas por mês.

        Pessoas acima dos 70 anos são 10% da população, mas representam perto de 85% dos mortos.
        Vacina-se 1 milhão de idosos num mês, as mortes (que já de si são poucas) diminuem 85%.
        No mês seguinte vacina-se mais 1 milhão, que tenham problemas cardíacos, respiratórios, diabetes, e afins.

        E em dois meses já não há desculpa para estar tudo fechado.

        Claro que vai continuar tudo fechado porque o objectivo é outro, e a carneirada gosta de ser tosquiada.

        Liked by 1 person

      • 1 Janeiro, 2021 10:42

        Desta vez concordo com o tonto. Só que eles têm os apparatchiks à frente de tudo isso.

        Gostar

      • Carlos Ilharco permalink
        1 Janeiro, 2021 15:02

        A pergunta muito inteligente está respondida no meu comentário, obrigado por o deixar publicar.

        Gostar

      • 1 Janeiro, 2021 21:37

        Mas mesmo o tonto não consegue deixar de ser tonto e nem sabe fazer contas.
        Era absolutamente impossível vacinar todas as pessoas para as quais o vírus pode ser fatal e com isso manter a boa da economia a funcionar.

        Porque o contágio é mais rápido e não há sequer vacina para tanto.
        Eles escolheram os velhos dos lares e todo o pessoal de saúde, precisamente porque os focos se disseminam dos de fora para dentro e matam os que nem andam na rua a contaminar gente sã.

        O que este vírus tem de perverso é mesmo levar a que os mais imaturos e malcriados e insensíveis e egoístas, sejam os maiores amigos do vírus e quem mais o ajuda a alastrar.

        Porque isto não termina de “forma natural”. De forma natural só faltando hospedeiro.

        A adaptação da coisa é tão tramada que em África, com uma média de idade de cerca de 18 anos pq praticamente nem velhos existem, aquilo já fez mutação para entrar nos mais novos e tratar-lhe da saúde.

        Qualquer pessoa sem ser mal-formada e absolutamente imbecil, saberia que deveria usar todos os cuidados de protecção, precisamente para se poder ir vivendo em vez de desejarem tudo doente em nome de direito ao capricho individual.

        Nem é capricho. É pura imbecilidade. Dizer-se que “não uso máscara e venho para a rua e quem tem medo que se enfie em casa, pois de outro modo ainda lhe cuspo em cima, é de grande besta.

        Merece murraça no trombil ou ir de cana porque é isso que acontece a quem pratica vandalismo por muito menos

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        2 Janeiro, 2021 10:15

        “para se poder ir vivendo ”

        E o escravo também deve apanhar o algodão todo, queixar-se pouco, e aguentar a ocasional chicotada, para poder ir vivendo.

        E nada de pensar em fugir, ou em liberdade. Não sabem que quando um escravo foge, os restantes ficam com vigilância mais apertada, e levam chicotada por “crimes” menores que antes?

        Tudo sossegadinho, e nada de pensar em liberdade.

        Gostar

      • 2 Janeiro, 2021 11:52

        Aliás e para acabar que isto por aqui fede e o cházinho que tinha a dar era para o autor do post:

        Até o maluko ultra neotonto do lucklucky que não é totalmente acéfalo disse uma coisa que é mais que óbvia- o uso das máscaras é útil porque é um dos modos de se poder continuar a viver e a produzir.

        Agora a bestialidade de se dizer que quem tem medo que se tranque em casa, nem merece resposta.

        É daquele tipo de cretinice de pinta-paredes que também acha que tudo é seu.
        Mas, se até nessa besteira de mandar para casa toda a gente que tem o direito à rua e ao trabalho e à vida, ainda mais que os “contemptus mundi” que são necrófilos, então façam assim- paguem!

        Gostar

  7. Perigoso Neoliberal permalink
    2 Janeiro, 2021 00:45

    A senhora da boca suja adora um espantalho. Responder às afirmações realmente feitas pelos outros não consegue. Prefere responder ao que não foi dito e fazer umas comparações estapafúrdias na tentativa triste de colar o rótulo de negacionista em quem discorda dela.
    Ora vamos lá: dizer que o corona tem uma taxa de mortalidade ridícula não é ser negacionista como os comunas radioativos. São números. Procure os dados do CDC ou veja aqui, por exemplo: https://www.acsh.org/news/2020/11/18/covid-infection-fatality-rates-sex-and-age-15163

    Além disso, o risco não é uniforme para todos. Há grupos de risco e esta informação já era conhecida ainda a praga não tinha chegado em força ao ocidente, logo não cola a desculpa do “não sabiamos nada do virus, tínhamos de fechar”. Já se sabia o suficiente para considerar outras formas de enfrentamento, mais eficazes e com efeitos secundários muito menores.

    A senhora que se acha a única defensora dos velhinhos que por aqui anda, sabe o que matou muitos velhinhos e alguns mais novinhos com certeza que podiam não ter morrido? A política oficial do “fique em casa e só vá ao hospital se sentir falta de ar”, o que traduzido na realidade dá mais ou menos isto “fique em casa a degradar o seu sistema imunitário por défice de vitamina D (entre outros fatores) e quando apanhar o corona deixe-o trabalhar nos pulmões até sentir falta de ar. Só nesse ponto venha ao hospital e acabe num ventilador com uma hipótese de sobrevivência de 50%”. Não foi a pandemia, foi a resposta à pandemia liderada por políticos cobardes, que, sim, tiveram cúmplices mas não deixam de ser os principais responsáveis: que um epidemiologista maluco recomende fechar o país eu até entendo, a sua única preocupação é o vírus. Não compreendo é que o político, que tem obrigação de considerar as consequências globais da medida, aceite.

    O exceso de mortalidade, do qual o Zé Manel fala, é em grande parte não-covid. Em Portugal foram 9 milhões de atos médicos que ficaram por fazer, no resto do ocidente aconteceu a mesma coisa, mas como na certidão de óbito não vem covid (vem cancro, enfarte, suicídio, etc.), não aparece na TV e se não aparece na TV não existe. Isto matou gente (novos e velhos). Não foi a pandemia, foi o “fecha tudo e fica em casa”. Era preciso ser vidente para perceber que isto ia acontecer? Um velho que morre porque não lhe foi diagnosticado um cancro em tempo útil vale menos do que um que morra de covid?

    E depois há as vítimas que a senhora da boca suja nunca entenderá porque nunca lhe faltou um cêntimo ao fim do mês por causa desta insanidade: os sortudos que não morreram mas que tiveram as suas vidas destruídas porque o “fecha tudo e fica em casa” lhes fez desaparecer o sustento (o seu pequeno/médio negócio, a empresa que lhes dava emprego) e está a criar condições para que os próximos tempos sejam ainda piores e o problema se alastre.

    Gostar

    • 2 Janeiro, 2021 08:20

      V. é parvo.
      Não há mais nada a dizer.
      V. enfia a cabeça na areia e vem com a merda de taxas de mortalidade de uma coisa que não é por aí que é tramada.
      É tramada pelo contágio, pela arbitrariedade do modo como ataca a saúde das pessoas, das mazelas que deixa e de outra mil vezes mais importante- não é como os acidentes de estrada- esses devem-se essencialmente a cavalgaduras do asfalto- que são idênticas aos negacionistas egoístas.
      Este tem problema de ter gente idêntica às cavalgaduras do asfalto mas não se resolve como se resolve com essas- essas geralmente ficam neutralizadas porque se espatifam sozinhas; este não tem tratamento.
      Portanto, resta esperar pela vacina e fazer cordão sanitário às cavalgaduras dos negacionistas que não se limitam a ser bestas em meditação em ilha, mas querem fazer da bestialidade deles lei contra os outros que não fazem mal a ninguém e ainda protegem todos- incluindo os inimigos da protecção ao próximo.

      E eu incluo-me neste grupo- sou tão civilizada que até a si pouparia contágio e era capaz de me afastar de tal modo que o colocaria ao largo, com o bom do desinfectante alcoólico e apenas uma palavra- DESINFECTA!

      Gostar

    • 2 Janeiro, 2021 08:27

      E olha aqui ó meu caralho! tu não me conheces de parte alguma e nada sabes da minha vida ou do modo como tenho de lutar por ela.

      E, se há coisa a que tenho pó e ainda maior que a este, é aos caralhos comunas e gentalha do povo que acha sempre que está a falar com gente muito rica de nascença que lhe deve tudo.
      Puta que te pariu- Que nem eu nem a minha família te devem nada a ti nem ao grupalho de inferioridade em que te enfias com chantagens morais de merda- és um merda de um comuna!

      Eu tenho vida completamente liberal. Não preciso de usar etiqueta em avatar. Não sou como muitos da função pública que depois também militam por liberalismo.
      A minha vida é totalmente independente e nada devo a ninguém!

      Acabou-se! Vai falar com gentalha igual à tua, porque, de facto, és um pobre de espírito.

      Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        2 Janeiro, 2021 10:21

        “Eu tenho vida completamente liberal.”

        Que falta de noção…

        Se eu quiser ter um restaurante aberto, sem ninguém usar máscara lá dentro, sem limitação de lugares, e só entra quem quiser. Posso?

        Gostar

      • 2 Janeiro, 2021 11:48

        Tonto- não podes para não contagiar. Enfias a máscara e vendes take away.

        Ser-se de Direita é aprender a não lamuriar. Deviam aprender com os ucranianos.

        Há que aguentar o que é para aguentar e dar a volta com inteligência.
        Agora achar-se que se vai ficar rico na proporção directa de quanta mais gente conseguir ajudar a infectar é de tal modo besta que só pode vir de 2 tipos de pessoas:

        1- Retardados mentais
        2- Egoístas criminosos e gananciosos para os quais os fins do monte justificam todos os meios. E que usam a treta da democracia para destruírem sociedades e colectivos, nos quais nunca souberam integrar-se.

        Gostar

      • Carlos Ilharco permalink
        2 Janeiro, 2021 14:02

        É curioso como esta senhora (suponho que o seja, até pode ser um senhor) nunca deu a cara e sempre se manteve anónima.
        Vamos a ver se passa, há por aqui muitos moderadores.

        Gostar

      • 2 Janeiro, 2021 14:30

        Olha palerma ignorante- zaziedanslemetro do Raymond Queneau- não te diz nada o nick nem entendes o género porque és analfabeto

        E eu ando com este nick desde 2000, no site do David Lynch e a seguir no Pastilhas do MEC e há muita gente da blogo que me conhece.

        Já a ti, bem podes dar o nome e o cu que é igual, porque te limitas a ser porteira.

        Gostar

      • 2 Janeiro, 2021 14:32

        Só gente monga pode achar que escrever-se uma treta de nome qualquer é dar o que quer que seja. Podia assinar Maria Antonieta e tu zézinho dos anzóis que, para o caso, é igual. A menos que te julgues personagem pública à conta do Ilharco paterno e do anonimato materno.

        Gostar

      • 2 Janeiro, 2021 14:34

        Mas dizeres isso para o Zé Manuel Tonto é que é a piada do dia.

        Esse deu-te o Cartão de Cidadão e só faltava telemóvel e cartão bancário.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        2 Janeiro, 2021 14:37

        A senhora completamente liberal acha que o governo pode mandar fechar negócios só porque uns quantos estão borrados de medo.

        “Há que aguentar o que é para aguentar”

        A senhora anda distraída. Acha que as ditaduras chegam ao poder a dizer que vão matar milhares à fome e em campos de concentração? É sempre com conversa como esta, do bem comum.

        “usam a treta da democracia para”
        Quem está a usar a treta da democracia para impor os seus medos são cos covidiotas, dos quais a senhora é o máximo exemplar por estes lados.
        Como a maioria está borrada, manda os outrs estar fechados.

        Mais uma vez, a senhora é liberal? Que falta de noção do que é liberdade…

        Liked by 1 person

      • Perigoso Neoliberal permalink
        2 Janeiro, 2021 23:05

        Não preciso de a conhecer para saber que os seus pais e professores falharam redondamente. Não que seja necessariamente culpa deles, pode ser genético. Vá ao médico, olhe que pode ser síndrome de Tourette ou coisa pior.

        Não gostou que chamasse a atenção para o facto de estar a passar pela pandemia financeiramente incólume? Não que os seus argumentos, se os tivesse (vá lá, parece que há um link perdido no meio dos insultos, prometo que vou ler), fossem mais ou menos válidos mas reconheço mais autoridade moral a um defensor do “fecha tudo” que perdeu o emprego há uns meses, já não tem dinheiro pra pagar as contas e vai ao banco alimentar pra ter o que comer. Ainda não encontrei nenhum, mas pode ser que os haja. Continuariam errados do meu ponto de vista, mas pelo menos a eles não se aplica o ditado “pimenta no cu dos outros é refresco”.

        Passe bem.

        Gostar

    • 2 Janeiro, 2021 08:30

      E sim, escrevi a coisa mais tabu do mundo- chamei gentalha do povo.

      E sei o que isso significa. É literalmente o oposto do Bom Povo. É a gentalha lumpen dos feios, porcos e maus e invejosos que não têm temor nem a Deus nem respeito pelo colectivo.

      Gostar

    • 2 Janeiro, 2021 08:31

      A gentalha do povo é pior que a gentalha beta porque é mais besta, mais complexada, mais má naturalmente por complexo de inferioridade que transforma em inveja e se alimenta dela.

      Gostar

    • 2 Janeiro, 2021 08:34

      Foi a gentalha do povo que espalhou o PREC e que está sempre na frente de tudo o que lhe cheire a revolta contra a Ordem.

      E é por isso que servem de carne para canhão. E é por isso que no PREC havia uma lema que vos caracteriza e onde se pode incluir os imbecis que vos lideram e nem são naturalmente gentalha lumpen-
      prá frente ó pessoal das barracas!

      Gostar

    • 2 Janeiro, 2021 09:57

      A resposta ao v. mundo a preto e branco; a ou tudo em casa ou tudo à solta e economia forte com doença sem controle, está

      aqui

      Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        2 Janeiro, 2021 10:41

        Treta.

        “If suppressing the virus, thereby leading to fewer deaths per million”

        Estes “cientistas” acham que medidas mais restritivas levam a menos mortes.
        Têm que ir contar essa em Espanha, Bélgica ou New York.

        O efeito é o contrário.
        Mais mortes levam ao governos meterem medidas mais restritivas para agradar às Zazies, que estrangulam ainda mais a economia.

        Esse artigo tenta ser muito científico, explicando que países com mais mortes tiveram maior quebra no consumo, por isso mais retrições (que para o autor do estudo se traduz por menos mortes) é bom. BURRO!
        É o contrário. Países com mais mortes tornaram os confinamentos mais draconianos, e mataram o consumo muito mais que os outros.

        Tipos como este, que já têm a conclusão e o artigo escrito antes de começar a olhar para as coisas, vão trocar a causa e o efeito, porque já meteram na cabeça que o covid é muito mau, e temos que fechar tudo.

        Duvido que o sustento dele esteja dependente de um dos negócios que a politicagem define como “não essenciais”.

        Liked by 1 person

      • 2 Janeiro, 2021 11:56

        O Covid é muito bom, Está provado até que diminui na proporção directa de gente à molhada e sem máscara, como disse o v. outro guru cu de galinha, a propósito do funeral do Maradona.

        Mas façam um favor ao mundo- juntem-se todos numa ilha e contaminem-se uns aos outros!

        Gravem a coisa para ficar mais um exemplo de seita à sacrifício de templo do Sol ou de outra tara qualquer porque os tempos mudam mas as taras são sempre as mesmas

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        2 Janeiro, 2021 14:40

        “Mas façam um favor ao mundo- juntem-se todos numa ilha e contaminem-se uns aos outros!”

        Para si não é argumento válido que os que têm medo de um virus com taxa de sobrevivência superior a 98% se fechem em casa.

        Mas já é argumento válido que quem quer fazer a sua vida normal vá para uma ilha deserta.

        Gostar

      • Perigoso Neoliberal permalink
        2 Janeiro, 2021 23:56

        Vá lá, aqui conseguiu fazer um intervalo na má-criação, ficou-se pelo espantalho. Qual mundo a preto e branco, senhora? Está a projetar, mundo a preto e branco é o seu em que ou se é adepto do “fecha tudo” ou se é assassino dos velhinhos.

        Conhece a Great Barrington Declaration? Eu subscrevo. Conte até 10, respire fundo, vá lá ler aquilo que é curtinho e depois diga-me se o que se defende lá é “tudo à solta e doença sem controle”.

        Gostar

      • Carlos Ilharco permalink
        3 Janeiro, 2021 00:43

        Pela prosa agora fico com a certeza que não és uma senhora. Uma traveca presunçosa uma GMF nem a MILF chegas, nunca deves ter parido. Bye.,

        Gostar

  8. Atento permalink
    2 Janeiro, 2021 15:41

    Ah, cá está a Zazie a ilustrar o paradoxo do fanático liberal, feroz anti-comuna, que é fanático do ‘colectivo’. Que bonito ver a liberdade individual sacrificada no altar do respeito pelo próximo.

    Lembra os americanos: enquanto berram contra o colectivismo, são os mais brainwashed carneirinhos do seu próprio mito colectivo.

    A Zazie só ainda não percebeu que usar um nick feminino não implica que se seja mulher, tal como desconhecer uma obscura historieta francesa não torna alguém “ignorante”. Mas não se pode ter tudo.

    Outro paradoxo: ver o Zé Tonto preocupado com os outros. E os outros nem são milionários! A histeria covideira repugna-o tanto, no seu paroxismo ultra-mega-hiper-liberal, que até se preocupa com a little people.

    Deixe lá, Zé: sabe bem que cada um tem o que merece. Só o que merece. O que importa é que os mamões continuam a mamar. Cada vez mais!

    Gostar

    • Zé Manel Tonto permalink
      2 Janeiro, 2021 17:59

      “Outro paradoxo: ver o Zé Tonto preocupado com os outros.”

      Não me parece paradoxal que quem valoriza a liberdade individual defenda a liberdade de qualquer pessoa manter o seu negócio aberto, se assim o entender.
      Seja o empresário que tem um restaurante, seja o McDonald’s.
      E eu devo poder ir a esse restaurante, se me apetecer. E quem tem medo de apanhar o virus não é obrigado a ir.

      “cada um tem o que merece”
      Infelizmente, não. Quem eu vejo a defender confinamentos não perdeu nada com isso.

      Gostar

    • Atento permalink
      2 Janeiro, 2021 19:10

      Quem eu vejo a defender confinamentos não perdeu nada com isso.

      Porque o merecem, Zé. Quem é rico não o merece sempre? Pois quem não é afectado pela histeria covideira – ou até ganha com ela – também o merece.

      Eis o paradoxo: o seu neoliberalismo à americana não admite vítimas. Só vencedores e losers. Os primeiros merecem tudo: são fortes, incansáveis, adaptáveis, John Galts que herdarão a Terra. Dos losers ninguém quer saber. Que vão morrer longe, para não cheirar mal.

      As restrições covidais são impostas pelo governo, mas podiam ser cheias ou vulcões ou outra coisa qualquer. As razões não importam; só os resultados. Não me diga que está a ficar mole.

      Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

<span>%d</span> bloggers like this: