Saltar para o conteúdo

O flato que adocica o fim

22 Março, 2021

Ainda bem que metemos mais partidos na assembleia da república. Aumenta a sensação de prazer mórbido à morte anunciada da democracia. Há aí uns que pedem “um Portugal mais liberal”. Ironia do destino que apareçam na hora de maior necessidade para demonstrar que não faziam falta alguma.

4 comentários leave one →
  1. Chopin permalink
    22 Março, 2021 20:16

    Vem preencher um nicho que estava descurado pelo CDS após a sra Kristas. Um Bloco de Esterco liberal na economia.

    Liked by 1 person

  2. Miguel Neto permalink
    22 Março, 2021 20:53

    Acho que a “experiência e as lições” que nós Humanos fomos tendo ao longo da História, com cada um tendo consciência de si e da sua condição e observando os outros, estão na raiz de valores e instituições (como por ex. o casamento, a família…) que têm sido um pilar fundamental do desenvolvimento individual e das sociedades humanas.

    Acho que esses saberes, valores e instituições não têm que ser necessariamente imutáveis. Provavelmente têm que ir sendo “actualizados”, à medida que o tempo passa e as circunstâncias do mundo vão mudando, usando para tal toda a prudência e grande sabedoria, com o objectivo de as preservar e transmiti-las, mantendo-as válidas e úteis, para as gerações que nos irão suceder.

    Acredito também que a Liberdade Individual de cada cidadão e o relacionamento livre (desde que dentro da Lei) entre os cidadãos deveria ser um dos propósitos fundamentais do Estado. Um Estado limitado mas forte nas suas atribuições e competências. Quase o oposto deste estado quase protofascista / nacional socialista / soviético do dr. Costa, que é fraco naquilo que são as suas atribuições e competências e “forte” e cada vez mais omnipresente e intrusivo naquilo que deveriam ser as relações livres entre pessoas adultas e responsáveis.

    Considero-me por isso um conservador. Conservador mas que assinaria por baixo muitas das propostas para a Economia apresentadas pala Iniciativa Liberal (IL). E neste assunto acho MESMO que temos que parar de falar em apoios do Estado às pessoas e empresas e TEMOS que começar a chamar-lhe aquilo que verdadeiramente são: INDEMNIZAÇÕES a pagar pelo Estado para compensar as pessoas e empresas pela decisão política do “fecha, não trabalha e confina”. São INDEMNIZAÇÕES DEVIDAS e não apoios fruto da boa vontade e solidariedade do Partido Socialista ou do bom coração do dr. Costa.

    Acho mesmo que temos que começar a exigir responsabilidades aos que de facto têm que ser responsáveis e que livremente se propuseram a sê-lo, concorrendo em eleições. Principalmente aos que gostam do poder de mandar mas que fogem como diabo da cruz das responsabilidades de governar.

    Gostar

  3. Expatriado permalink
    23 Março, 2021 11:35

    Doce mais doce que isto? Duvido…

    https://fb.watch/4pyywxIb_t/

    Gostar

  4. Hugo Costa permalink
    23 Março, 2021 19:14

    Brilhante.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

<span>%d</span> bloggers like this: