Saltar para o conteúdo

Não são eles que decidem mal, somos nós que não os percebemos

4 Outubro, 2021

Esta semana no Observador tratei de um artifício clássico de quem nos governa: nunca assumem um erro, uma má decisão. Nós é que não os entendemos: «No caso da exoneração do Chefe do Estado Maior da Armada (CEMA), o presidente da República veio já tranquilizar-nos garantindo que “Todos os equívocos sobre a polémica na Armada estão esclarecidos” como se tudo se tivesse resumido a uns trocadilhos que nós no nosso fraco entender não discernimos.

Já foi assim quando o primeiro-ministro chamou “cobardes” aos médicos e depois veio dizer que fora tudo “um mal-entendido” ou o Secretário de Estado para a Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, veio explicar que fora mal interpretado após ter declarado que Portugal ganhou com a pandemia. Portanto, uma vezes mal-entendemos, outras não sabemos interpretar as mensagens que nos chegam do lado de quem detém o poder. Enfim, nunca estamos à altura de quem nos governa. Porque o poder esse nunca está em causa!»

3 comentários leave one →
  1. Weltenbummler permalink
    4 Outubro, 2021 14:35

    todos os seus dias são brilhantes
    de facto somo o povo mais estúpido

    Gostar

  2. marão permalink
    4 Outubro, 2021 15:58

    UM SISTEMA PODRE QUE ENVERGONHA O REGIME
    A justiça demora um ano a perceber que há um partido ilegal.
    Marcelo chama equívocos a palhaçadas indecorosas.
    É cozinhada a demissão de um alto graduado das forças armadas para ser substituído por um outro oportunisticamente desejado, com o apadrinhamento do intriguista mor desde o primeiro momento.
    Gera-se alvoroço oficial pela fuga internacional de um acusado quando há tantos fugitivos cá dentro.
    Com Marcelo é assim, sejam quais forem os atropelamentos indecorosos, remendadas as pantominas a que chama equívocos, vão todos em paz e voltem para a próxima bronca. Fazer rolar cabeças nem pensar, que nunca se sabe qual seria o primeiro a ter que marchar engatado na ponta da gancheta.

    Gostar

  3. 7 Outubro, 2021 10:43

    Entretanto no distrito de Setubal não há nem lei(vide a herdade da Gambia)nem um hospital em condições a funcionar.Eis o país real que passa ao lado de tais personagens e figurinhas do estado a que chegamos.(clicar no meu nome para blog Grande Fantochada)

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: