Skip to content

Ver-se grego

30 Janeiro, 2012

Parece haver um consenso alemão, ou pelo menos benzido pelo presidente do Parlamento Europeu, sobre a necessidade de colocar a Grécia sob controle directo: «O socialista alemão Martin Schulz, recém-eleito presidente do Parlamento Europeu, afirmou também: “A Grécia deverá viver com o facto de que os que dão muito dinheiro para sanear o país deverão ser melhor incluídos nas decisões” sobre a utilização desse dinheiro, o que significa “seguramente uma limitação temporária da sua soberania”.(*)

.

E obviamente sendo a situação actual grega da responsabilidade directa dos gregos que apoiaram governos despesistas sem que houvesse dinheiro, cabe-lhes agora escolher entre 3 alternativas: 1) aceitar ser uma colónia de segundo grau; 2) aplicar por sua iniciativa as medidas duras de contenção de custos e de redução da dívida externa, 3) recusar as duas anteriores, ignorar a realidade e viver na ficção, levando o país à ditadura. Para já os sindicatos parecem apostar nesta última.

Apenas a segunda alternativa seria verdadeiramente viável, isto é, a Grécia (partidos, sindicatos, opinião pública), decidirem e aceitarem corrigir erros do passado e tomarem eles mesmos as medidas necessárias para emendar a situação.

A primeira hipótese, lançada pelos alemães, da transformação da Grécia num colonato, não será aceite na medida em que as sociedades de forma voluntária nunca aceitam tais ultimatos preferindo dignamente a bancarrota e pobreza duradoira a tal humilhação. Cabe-lhes portanto meter as mãos ao trabalho e cortar e reformar.

About these ads
35 Comentários leave one →
  1. Arlindo da Costa permalink
    30 Janeiro, 2012 18:40

    Estamos nas vésperas duma grande guerra europeia.
    A única solução.
    O mercado ou os mercados já deram o que tinham a dar….

  2. 30 Janeiro, 2012 18:49

  3. Rinka permalink
    30 Janeiro, 2012 18:53

    Malvados Sindicatos, pá! Eles que só querem impedir que os direitos como o direito ao salário justo, à alimentação básica, à habitação condigna e afins é que são os maus.
    Já os outros, que se preocupam em tentar acabar com esses direitos, são heróis lol

  4. aremandus permalink
    30 Janeiro, 2012 19:02

    por falar em ver-se grego,
    ó Gaspar, uma ideia: já não é mais vantajoso Portugal financiar-se na Cofidis?

  5. Grunho permalink
    30 Janeiro, 2012 19:10

    Eu acho que necessidade, necessidade é colocar a Merkel (e a Alemanha) sob controle directo para impedir o que eles estão a fazer à Grécia: levar o país à ditadura.

  6. A. R permalink
    30 Janeiro, 2012 19:47

    A Grécia faliu nas mãos de Papandreu e a Catalunha também está falida às mãos de Montilla. Espanha tem 25% da população a cair na pobreza e Portugal também: o socialismo é demolidor.

  7. Grunho permalink
    30 Janeiro, 2012 20:35

    Caro A.R. Não sei se reparaste que estás a falar de países capitalistas.

  8. 30 Janeiro, 2012 20:46

    Ora aí está o Krugman, ícone da esquerda dita moderada ( se é que existe…)

    http://economico.sapo.pt/noticias/krugman-defende-corte-de-20-nos-salarios-da-periferia_137001.html

    exacto
    a defender o corte de 20% nos salários.
    e agora, o que dizem aqueles q iam buscar o Krugman para condenar as recitas do FMI.UE.BCE???
    Aliás, já em 2008..repete-se…2008…Krugman adivinhava esta crise de Portugal:

    http://mentesdespertas.blogspot.com/2012/01/krugman-e-bancarrota.html

    pergunta-se então:
    pq é q os seus admiradores em Portugal não lhe deram ouvidos e teimaram em levar o país para a bancarrota?
    negócios mafiosos da maçonaria xuxa…com certeza

  9. Hawk permalink
    30 Janeiro, 2012 21:23

    Insisto; já que os gregos quiseram ir por esse caminho, é uma excelente ocasião para nos vermos livres deles.

  10. JCA permalink
    30 Janeiro, 2012 21:37

    .
    Com tristeza,
    .
    tudo sugere que se até os Cidadãos dos Países mais ou menos ricos da União Europeia já não confiam nas Cimeiras da União como querem que os ‘anonimos’ mercados’ confiem ?
    .
    Se a atual configuração da União e do Euro se desintegrar, total ou parcialemente, os membros mais ricos passarão a fazer parte do que agora apelidam de BRIICS. É tão certo como o destino.
    .
    Afinal quem foi o motor da Europa, o poder de Compra dos Cidadãos Europeus ou um qualquer Membro Vendedor ? Não há sucessos de exportação sem haver quem tenha poder de compra para comprar. Quem julgar o contrário é o primeiro a cair. Os outros já pouco mais têm a perder
    .
    A Austeridade e o Castigo são o maior aliado para a implosão da União Europeia exatamente nos mesmo moldes que URSS caiu como um baralho de cartas.
    .
    Nesta perspetiva a nossa Governança e o arco do Poder têm de facto de se pôr com ‘um olho no cigano’ e outro ‘no burro’. Respetivamente o programa que combinaram com a troika surge sem baixar juros nenhuns nem garantir praticamente nada; em simultâneo a sua implementação à força aos Empregados, Empregadores, Familias, Baixo e Medio Funcionalismo Publico estão a destruir o imeditamente a seguir a Hoje usando principalmente a arma fiscal e acessoriamente um conjunto doutras ‘tools’ que no café toda a gente sabe (gato escondido com rabo de fora)
    .
    Nem assim pode ser por parte da União Europeia e da Zona Euro contra Portugal. Nem assim pode ser por parte da Governança Portuguesa e do do Arco do Poder contra os Portugueses. E só está nas nossas mãos o que SE PODE RESOLVER internamente que é TUDO.
    .
    Dá também tristeza, e tudo sugere, que a forma que a Alemanha escolheu, ou está a escolher, esteja a fazer renascer o que o pós II Guerra Mundial enterrou bem como a fomentar novos ‘anti-corpos’ generalizados que não deveriam ser possiveis em pleno sec XXI, em plena Idade do Conhecimento que enterrou a violência inarente à Idade Industrial. Afinal há mais gente a tentar ajudar a Alemanha que os tradicionais parados no Tempo.
    .
    Apenas uma opinião sem fanatismo. Mas que há que agir JÁ, lá isso há.
    .

  11. António Joaquim permalink
    30 Janeiro, 2012 21:40

    “os sindicatos parecem apostar nesta última”. Quais sindicatos? E espantoso é como a Alemanha teima em ser a má na história europeia. É não saber ser grande.

  12. 30 Janeiro, 2012 22:01

    Grunho, a esta altura já devia saber que o socialismo numa sociedade capitalista não gera uma coisa nem outra.

  13. JCA permalink
    30 Janeiro, 2012 22:06

    .
    Também não é liquido o slogan ‘que viviamos acima das nossas possibilidades”.
    Parece que é mais liquido dizer-se “que viviamos com o que nos enpurravam para consumir oferecendo de mão beijada dinheiro emprestado para comprarmos”.
    .
    Portanto neste nó as culpas são inevitavelmente a dividir entre que recebeu, quem emprestou, quem comprou e quem vendeu. Há que assumi-lo politicamente, pôr o bom senso e a solidariedade acima do sacudir de culpas duns para os outros. Mais atos e menos palavras. Está tudo no mesmo barco e se uma parte meter àgua vão todos ao fundo para gaudio e risota dos que espreitam e jogam para ocupar o lugar da Europa no Mundo. Compete aos Europeus defenderem o seu lugar. Nos ‘entretantos’ Portugal não pode continuar a embarcar em harakiris nem em seguidismos fundamentalistas suicidas como parece surgir.
    .

  14. 30 Janeiro, 2012 22:15

    1º) Os erros cometidos na Grécia (e também em Portugal, Espanha, Itália, etc.), nunca depnderam do baixo nível de influência política das respetivas populações.
    .
    2º) A avaliar pelo que se passa em Portugal, o preço da austeridade está a recair nessas mesmas populações e não em reformas estruturais.
    .
    3º) Não há qualquer relação entre o nível de endividamento dos estados e as respetivas crises, caso contrário França e Alemanha tinham sido os primeiros a “marchar”.
    .
    4º) A crise nunca será ultrapassada enquanto não se questionar um “paradigma” económico baseado na secundarização da produção e na “economia virtual”. E isto só dependerá das populações caso pretendam que venha para a rua aos tiros.

  15. smile permalink
    30 Janeiro, 2012 23:10

    Quando tudo parecia perdido
    Quando todos se sentiam rendidos
    Tomou Leónidas
    O leme dos acontecimentos
    E com apenas trezentos
    Fez Xerxes passar maus momentos
    Perdeu milhares para vencer trezentos
    A cujo exemplo outros milhares foram encontrar alento
    Para lutar e vencer exércitos imensos
    Hoje como ontem
    Nunca morre a esperança
    Pois vai ser difícil subjugar os gregos, lembremo-nos do futebol todos os outros povos se vêem gregos para ganhar à nossa seleção, menos os gregos!!!
    Possuidores de uma defesa impenetrável. Que faz recordar as lendárias falanges espartanas.
    Certeza há só uma, os Alemães vão-se ver gregos para reaver um terço da massa que emprestaram à Grécia e o BCP também.

  16. Arlindo da Costa permalink
    30 Janeiro, 2012 23:39

    É nestas alturas que penso que Portugal, no lugar de ter investido em PPP’s ou ter pedido emprestado para pagar as altas reformas da fidalguia politico-empresarial que nos tem roubado, devia ter investido no NUCLEAR, mais propriamente na construção de pelo memos uma BOMBA ATÓMICA.
    Certamente que não estaríamos agora com o boné na mão e o cú de fora!…

  17. Buiça permalink
    30 Janeiro, 2012 23:52

    http://online.wsj.com/article/SB10001424052970203920204577191002602753994.html

    Os Gregos e só os Gregos decidirão o seu caminho. Por um lado nenhum programa de ajuda (leia-se Empréstimos) existe sem condições. No limite imagine-se quem é que emprestaria dinheiro aos Gregos para se pagarem uns aos outros 15º mês durante 1 ano e no final virem pedir mais.
    Por outro lado qual é exactamente a diferença entre uma colónia e um país ficar durante 20 ou mais anos com todo o seu financiamento a vir de um grupo de outros países?
    A soberania perdeu-se no momento em que contraíram mais dívidas do que os impostos que alguma vez iriam ser capazes de cobrar. Agora é só questão de quanto tempo querem demorar até voltarem a ser soberanos. Por outras palavras, se querem ser mais troikistas que a troika e verem-se livres das condições mais rapidamente, ou se preferem continuar na tourada por muitas décadas.
    Cabe aos Gregos decidir.
    Cumps,
    Buiça

  18. the lost horizon permalink
    31 Janeiro, 2012 00:10

    Mas os gregos se tiverem os bens, não precisam de dinheiro. Até dizem que o povo o não sabem administrar, mas para mim são os onassis a manobrar, o dinheiro que entra a maior parte, faz agulha e vai parar à City londrina, à Suiça e ao Luxemburgo e a sra Merkel quere-o em Frankfurt logo que isto seja garantido acabará o impasse actual. E se não é assim, porque razão não lhes é proposto , nesta fase, bens de consumo no valor do capital emprestado?

  19. JCA permalink
    31 Janeiro, 2012 00:19

    .
    A Idade do Conhecimento não se anuncia,
    já está aí eliminando massivamente Postos de Trabalho, libertando sucessivamente o Ser Humano do Trabalho.
    .
    Quem não se lembra por exemplo duma dependencia bancária com dezenas de empregados a manusearam manualemente fichas com longas filas de espera de clientes tão longe dos hoje 2 ou 3 empregados por agência e o resto substituido por computadores e multibanco. ?~
    .
    É o fenomeno novo, a Idade do Conhecimento não encaixa nos figurinos Poliicos, Economicos, Financeiros, Fiscais, Sociais que se estão ‘a ver gregos’ amarrados a um ‘se pensa’ como na Idade Industrial destronada:
    .
    -We’re on the Verge of Three Technology Breakthroughs
    The Coming Tech-led Boom
    Three breakthroughs are poised to transform this century as much as telephony and electricity did the last.

    http://online.wsj.com/article/SB10001424052970203471004577140413041646048.html?mod=WSJ_hp_MIDDLTopStories

    .
    -A Revolution in Higher Education is Underway

    http://mjperry.blogspot.com/2012/01/revolution-in-higher-education-is.html

    .
    -This Is Europe’s Scariest Chart
    Some may be surprised to learn that while Portugal, and Greece, are quite bad, at 30.7% and 46.6% respectively, it is Spain where the youth unemployment pain is most acute: at 51.4%, more than half of the youth eligible for work does not have a job!

    http://www.zerohedge.com/news/europes-scariest-chart

    .
    .
    A ser verdade é *explosivamente* polémico:
    .
    => Occupy Movement “Using Hayek” to Find Flaws in Capitalism

    http://www.economicpolicyjournal.com/2012/01/occupy-movement-using-hayek-to-find.html

    .

  20. JCA permalink
    31 Janeiro, 2012 00:51

    .
    => Gráficos confirmam que afinal todo o Mundo está a imprimir dinheiro massivamente:
    ,
    == > All Central Bank Balance Sheets Are Exploding Higher, Or Engaged In QE
    .
    They are the European Central Bank (ECB), the Federal Reserve (FED), the Bank of JAPAN (BoJ), the Bank of ENGLAND (BoE), the Bundesbank (GERMANY), the Banque de FRANCE the People’s Bank of CHINA (PBoC) and the SWISS National Bank (SNB).
    .

    http://www.ritholtz.com/blog/2012/01/living-in-a-qe-world/

    .

  21. JCA permalink
    31 Janeiro, 2012 01:05

    .

    Top Silicon Valley entrepreneur reveals the real reason manufacturing jobs have left to Asia
    .
    The loss of textile, shoe and toy production to low-wage competitors such as China, and now Cambodia, has devastated a few regions, particularly South Carolina. But the loss of yesterday’s manufacturing isn’t the really painful part: It’s losing tomorrow’s manufacturing: automobiles, electronics, metal fabrication, specialty chemicals, appliances and consumer electronics.
    .
    Those industries left the U.S. in search not of cheaper workers, but of more supportive governments.
    .

    http://www.bloomberg.com/news/2012-01-18/america-s-dirty-war-against-manufacturing-part-1-carl-pope.html

    .
    Além dalgumas já aproveitadas por vários Estados mais espertos (as outras vão a seguir),
    nas propostas 5) e 6) das Reformas “Pombalinas” que sugeri em 2008 isto está previsto para que Portugal não se ‘visse grego’ reposicionando-o no Mundo, atrair investimento e tecnologias estrangeiras para resolver bem os Portugueses muito para além da austeridade apocaliptica:
    ,
    ,
    -IMPOSTOS E FISCALIDADE:
    .
    5) ABOLIÇÃO de todos os Impostos substituindo-os pelo INU – Imposto Nacional Único colectado sobre tudo o comprado e facturado dentro de Portugal (**)
    .
    (**) Pagamento dos Ordenados Brutos aos Empregados pelas Entidades Patronais.
    .
    6) AMNISTIA Fiscal para estancar o estado de falência do Tecido Económico Nacional e a insolvência dos Cidadãos, já praticado antes e depois do 25 de Abril.
    .
    Afinal há pelo menos 4 anos que há outras soluções bem simples.
    Mas parece que insistem procurar santos graal’s para resolver o quê ?
    .

  22. observador permalink
    31 Janeiro, 2012 01:20

    Já agora, ‘tá bem que os gregos foram maus e despesistas.

    Mas o que é feito dos “Eurostat”(?), e afins que deviam fiscaliza-los? Olharam para o lado? E os alemães deixaram?

  23. Carlos Dias permalink
    31 Janeiro, 2012 01:47

    ;-)

  24. Zebedeu Flautista permalink
    31 Janeiro, 2012 05:30

    A solução para a Grécia? Cicuta…
    .
    A solução para Portugal? Sempre que alguém comprar um produto not made in tugalandia tem de beber um copo de três de penalti.

  25. Hawk permalink
    31 Janeiro, 2012 06:09

    Eu diria que não é o fim do capitalismo (curioso que o Occupy Movement até já vai buscar o Hayek) o qual está bem e recomenda-se, mas o fim do paradigma burguês de vida. O que vem aí, a nível mundial, é um capitalismo socialista real que não hesitará em provocar a maior das confusões (a guerra civil do Arlindo?) para vingar. Ou seja, um capitalismo sem burguesia (leiam bem o Marx que isso já lá estava previsto). Como diria o cego: a ver vamos!

  26. anti-comuna permalink
    31 Janeiro, 2012 09:55

    Como participar no milagre económico português. Investigar novas formas de melhorar os produtos actuais e satisfazer melhor os potenciais consumidores.
    .
    .
    “Método português permite fazer vinho branco sem sulfitos
    .
    Um método inovador e único a nível mundial desenvolvido por investigadores da Universidade de Aveiro pode vir a ‘revolucionar’ a indústria de vinho. O grupo de cientistas da área da química alimentar do Departamento de Química, coordenado por Manuel Coimbra, conseguiu desenvolver um método que permite fazer vinho branco sem adição de sulfitos (anidrido sulfuroso), químico que muitas vezes provoca reacções alérgicas aos consumidores.”
    .
    in http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=52800&op=all

  27. Fredo permalink
    31 Janeiro, 2012 10:00

    Pensava eu que, quem empresta dinheiro a outrem, destinado a um fim determinado, teria uma palavra a dizer ao tomador do empréstimo, não o deixando estourar o empréstimo em fins a isso não destinados.
    Ao ler a posta, cheguei à conclusão de que afinal não, isso não é um direito normal e natural, será colonização de segundo grau .
    O que a gente aprende nos blogs…

  28. Fredo permalink
    31 Janeiro, 2012 10:06

    “Mas o que é feito dos “Eurostat”(?), e afins que deviam fiscaliza-los? Olharam para o lado? E os alemães deixaram?
    Obnservador”

    Pior ainda, incentivaram as despesas! A nós, entre outros luxos, quase nos obrigaram a fazer um TGV.

  29. Portela Menos 1 permalink
    31 Janeiro, 2012 10:17

    temas para posts do Blasfémias não faltam:

    http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/politica/irma-de-ministra-no-ambiente

  30. aremandus permalink
    31 Janeiro, 2012 10:42

    Saiba quem é a nova subdirectora-geral do Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano:
    depois a ministra da justiça pagará o favor com correcção monetária…

  31. Fernando S permalink
    31 Janeiro, 2012 10:43

    Quando alguém vive de dinheiro emprestado, em troca de certas garantias e que tem de ser reembolsado de acordo com certas condições … ha sempre uma “limitação temporaria (e voluntaria) de soberania” !…

  32. aremandus permalink
    31 Janeiro, 2012 10:52

    mas paula teixeira da cruz já mandou o MP investigar a nomeação da nova subdirectora-geral do Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano

  33. 31 Janeiro, 2012 11:49

    Está a chegar a altura dos Gregos tomarem conta da situação…
    Salvaguardando e garantindo o pagamento da dívida, que passam a viver sem apoio externo (défice zero) e que só acedem ao comércio internacional a “pronto pagamento”.
    Os Fundos Financeiros Internacionais passariam a servir apenas os credores com perigos sistémicos…

    http://notaslivres.blogspot.com/2012/01/grecia-e-o-perdao-consequente-da-divida.html

  34. esmeralda permalink
    31 Janeiro, 2012 11:53

    Pergunto-me, perante tudo o que se está e vai passar, porque se escancararam as caras e as almas das pessoas, com aquela saída de Manuela Ferreira Leite, sobre parar a democracia e resolver as contas públicas!!!! Mário Soares também meteu o socialismo na gaveta para as resolver!!!!

  35. Toino permalink
    31 Janeiro, 2012 12:31

    Ás vezes aparecem aqui umas crónicas de puro bom senso, e até dá para concordar plenamente com elas…é tão raro que dá prazer saboreá-las.

    Esta foi uma delas.

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 34.880 outros seguidores

%d bloggers like this: