Skip to content

Contar esplanadas*

13 Fevereiro, 2008

Há quem conte carneiros para adormecer. O vereador Sá Fernandes anda a contar esplanadas para se manter na doce letargia mediática que se apoderou de si a partir do preciso momento em que António Costa se tornou presidente da CML.A visibilidade do BE tem sido até agora condicionada pelo facto do PS estar ou não na oposição. Quando o PS é poder o BE praticamente desaparece. Mesmo intervenções marcantes de Francisco Louçã na AR, como foi aquela que este líder do BE fez a propósito das justificações apresentadas pelo PS e pelo PSD para não avançarem com o prometido referendo ao Tratado de Lisboa, não passam duma simples nota de rodapé.

Curiosamente enquanto o BE se institucionaliza vemos as suas franjas radicalizarem-se: os manifestantes que na semana passada acorreram a salvar o Grémio da ordem de despejo ou que no passado Agosto destruíram um campo de milho ainda irão aos próximos acampamentos de Verão do Bloco?

*PÚBLICO, 12 Fevereiro

Anúncios
30 comentários leave one →
  1. 13 Fevereiro, 2008 09:17

    Certíssimo.
    Por aí se vê a “coerência política” dos berloques – não molestar o PS mas fazer figas para que não tenham a maioria em 2009 de modo a precisarem duma esquerda caviar.
    Já nem o escandaloso e crescente desemprego (8,2!) os faz falar …

    Gostar

  2. Onagrus pagantibus L. permalink
    13 Fevereiro, 2008 10:24

    a maçonaria do grande oriente lusitano vem sendo um depósito de reliquias antifascista do PS. este local mal frequentado e protector de ladrões, donde saí, começa agora a ser preenchido com bloquistas. isto é o país dos zézinhos e dos cursos superiores dominicais e outras estéticas mais.
    carnaval todo o ano e com muéi pêlada

    Gostar

  3. Anónimo permalink
    13 Fevereiro, 2008 10:33

    Isso ia ser bom. Ministros do BE ao menos era novidade.

    Gostar

  4. 13 Fevereiro, 2008 10:35

    O que tem ainda mais piada é que o BE é tão “insignificante” que faz comichão à tropa “liberal” toda lol 🙂 Tenho a ligeira impressão que muita gente não se importava de ser igualmente “insignificante”…

    Gostar

  5. Anónimo permalink
    13 Fevereiro, 2008 10:37

    Tao insignificantes eram os do PP e vejam o mal que conseguiram fazer entrando de pendura no governo.

    Gostar

  6. 13 Fevereiro, 2008 10:39

    blá blá…..este escrito faz.me lembrar a capa de ‘o Diabo de ontem´, fazendo esta manchete do poeta vasco graça moura -dos-dentes-apodrecidos-pelo-rapé: «Socrates cedeu ao populismo e à esquerda»
    o que se vê em Lx, é que a seguir a antónio costa, o sr. sá é o mais sério!

    Gostar

  7. 13 Fevereiro, 2008 10:40

    Acho que é injusta a crítica. Quem houve os debates parlamentares com o PM continua a ver que Louçã é o único que verdadeiramente lhe faz frente. Também é natural que o Bloco fique mais eriçado quando a direita está no poder, particularmente, no inenarrável governo de Santana – Portas.
    Além disso, o BE sabe que com o PS tem muito mais possibilidades de levar adiante as suas causas do que com o PSD ou PP. Veja-se o caso do aborto.
    Por outro lado, se o bloco está adormecido, que dizer dos partidos à direita do PS?

    Gostar

  8. 13 Fevereiro, 2008 10:41

    Ainda julguei que o post era sobre esplanadas, mas não.
    É comissionado político.
    Quanto mais tabaixas…

    Gostar

  9. Anónimo permalink
    13 Fevereiro, 2008 11:06

    Não à quem me Hoiça.
    Nunca ouve ministros piores que os que lá estão agora.
    Quem vos houve pode pensar que alguma vez tivémos ministros piores.

    Gostar

  10. Anónimo permalink
    13 Fevereiro, 2008 11:14

    bom dia, Hanónimo.

    Gostar

  11. Luís Lavoura permalink
    13 Fevereiro, 2008 11:30

    Os manifestantes no Grémio eram de facto do BE?

    Não vi nenhum relato independente que afirmasse tal coisa.

    Gostar

  12. 13 Fevereiro, 2008 11:56

    Parece que o BE não incomoda porque a comunicação social calou-os, já lá vai o tempo da protecção. Louça, Helena Pinto, João Semedo e Ana drago têm um trabalho na AR importante. 100 mil assinaturas pelo SNS, outro exemplo.

    Gostar

  13. Maria da Fonte permalink
    13 Fevereiro, 2008 12:01

    O grande problema de Portugal é o seguinte: Temos um governo muito mau e uma oposição à deriva. Quando isto acontece às nações, não é, senão, o anúncio do próximo desastre.

    Gostar

  14. Anónimo permalink
    13 Fevereiro, 2008 12:31

    O que é giro, é o José Miguel “Quinta das Lágrimas” Júdice a ser importunado pelo “Zé”!

    É que entre o “Zé” e o “Zé Miguel” não há diferenças: ambos gostam de caviar, de bom vinho e se possível regado com muito dinheiro……

    É o Portugal de sucesso de Sócrates.

    Antes, os velhos Estalinistas….esses continuam fiéis ao Muro!

    Gostar

  15. 13 Fevereiro, 2008 12:39

    Estive no protesto do Grémio, e posso atestar (ao contrário da Helena Matos, que apesar de escrever para um meio de comunicacao, nao se parece preocupar muito em investigar o que escreve) que dos apoiantes do BE que se encontravam no local (que já nao eram muitos), a maior parte saiu bem antes da ocupacao, aparentemente por causa de um debate, palestra ou coisa semelhante do partido que havia na noite desse dia.

    Se há alguma coisa a acontecer com o BE nos últimos tempos, é exactamente a parlamentarizacao das suas franjas, o que é um facto a lamentar. Mas o que sei eu para estar a falar destas coisas? Provavelmente, a Helena Matos tem muito mais contacto com as bases do BE para estar a falar destas coisas…

    Gostar

  16. 13 Fevereiro, 2008 13:15

    A propósito do vereador Sá Fernandes, como estará o caso Túnel do Marquês ?
    Vai indemnizar o município ?
    Este executivo camarário vai perdoar-lhe o que o tribunal determinou ?

    …E a Inós Pobreza lá conseguiu mais um tacho, agora como directora da Casa Fernando Pessoa… Pudera, depois do que tem escrito sobre António Costa e após ter desejado que doravante(eleições lisboetas) quem se abstivesse em cada acto eleitoral devia ser punido…e por que não (funcionários públicos) com despedimento ou advertência… E é esta gente que singra, singra, até sangrar a competência doutros…

    Gostar

  17. All-facinha permalink
    13 Fevereiro, 2008 14:09

    O tacho da Inês Pedrosa não é um tacho, é uma sinecura.

    Gostar

  18. 13 Fevereiro, 2008 14:20

    A Helena Matos decide (suponho que pelo aspecto) de que partido é quem se manifesta. Pode ser bom sinal: o BE não é irrelevante e Helena Matos ainda sente necessidade de escrever sobre ele. Ou mau sinal: é, e Helena Matos tem uma obsessão que não desaparece com a irrelevância da mesma.

    Já agora: a falta de esplanadas é uma coisa que me incomoda. A política também se faz de coisas pequenas e concretas. São por vezes as mais importantes.

    Gostar

  19. 13 Fevereiro, 2008 14:58

    O Sá Fernandes não foi aquele que uns dias antes das intercalares em Lx denunciou um acordo secreto entre o Costa e o Carmona para formarem um executivo conjunto?

    Gostar

  20. Anónimo permalink
    13 Fevereiro, 2008 15:25

    As esplanadas trazem felicidade às pessoas. E muitos gostam é de andar deprimidos e principalmente ver os outros deprimidos.

    Gostar

  21. salvaterra permalink
    13 Fevereiro, 2008 17:04

    Aqui, perfeitamente de acordo com a Helena Matos. Em relação à dúvida que alguns comentários colocam sobre se eram ou não do Bloco de Esquerda a grande maioria dos ocupantes do Grémio, basta só lembrar, que os sócios do Grémio são senhores já duma certa idade, na sua grande maioria e ali naquele dia só vimos aquela malta do costume que vai a todas. Quem conhece alguns cromos do Bloco de Esquerda, lá viu um de rabachinho e barba rala a tentar escapar da objectiva e esse está sempre em todas. A própria advogada do Grémio prestou declarações a demarcar-se daquela ocupação que disse ela, nada tinha a ver com os sócios do Grémio. Os sócios do Grémio vão procurar resolver o problema por meios mais próprios e não com aquelas okupas tão do gosto dos meninos e meninas do Bloco de Esquerda.

    Gostar

  22. Tribunus permalink
    13 Fevereiro, 2008 17:40

    A Camara de Lisboa, se pagar a indemenização ao fornecedor do tunel, tem direito de reversão, sobre o Sá Fernandes, o esperto, que fez para a construção para mostrar que è parvo.
    Reversão=SáFernandes para à Camara= oq ue esta pagar ao empreiteiro! para que serve este inutil?

    Gostar

  23. Saloio permalink
    13 Fevereiro, 2008 18:52

    Ceríssimo, Dra. helena Matos.

    Só um imbecil ou um mentecapto politico é que achará que o BE não tem qq importância.

    Não sendo apoiante do Bloco, penso que eles fazem falta à nossa democracia como contra-ponto de denúncia politico-social.

    A venda ao PS do elemento que compôs a nova maioria camarária, enfeudou todo o comportamento futuro do Bloco em relação à governação do rectângulo e ao PS.

    Acho que, para o Bloco ficar ainda mais pífio, Sócrates lhe devia oferecer os ministérios da Saúde e da Educação, para o sacristão (Dr. Louçâ) e para a pasionária/sanguinária (Dra. Drago) – o que estes aceitariam gananciosamente, como o Dr. Sá fez.

    Digo eu…

    Gostar

  24. 13 Fevereiro, 2008 19:12

    Eu sei que o Saloio sabe que o BE nunca formará governo com Sócrates, no entanto diz….

    Gostar

  25. Ai Jesus... permalink
    13 Fevereiro, 2008 20:01

    De acordo.

    Só não entendo porque que é que a “manifestação do milho” continua a dar tanta celeuma.

    Uma excursão de pensionistas a fazer um piquenique num campo de trigo ou equivalente deve fazer mais “estragos”, não?

    Gostar

  26. 13 Fevereiro, 2008 20:52

    Mr. Daniel Oliveira,

    …e como estamos sobre o Túnel do Marquês ?

    Gostar

  27. Justo permalink
    13 Fevereiro, 2008 21:37

    Quem deveria ser indemnizado no caso do Túnel do Marquês não era só o município, mas todas a pessoas, lisboetas, portugueses, turistas que estiveram tempos sem fim a sofrer as consequências de uma obra interminável. Para não falar em Santana Lopes, que foi enxovalhado por toda a gente, como se o causador do problema fosse ele.

    Gostar

  28. Anónimo permalink
    13 Fevereiro, 2008 22:15

    Os táxis em que o Daniel Oliveira leva a Clara F. Alves a casa, nunca passam no túnel.

    “Vá de retro túnel”, diz o Daniel para a Clara!

    Gostar

  29. Anónimo permalink
    13 Fevereiro, 2008 22:18

    Os táxis em que o Daniel Oliveira leva a Clara F. Alves a casa, nunca passam no túnel.

    “Vá de retro túnel”, diz o Daniel para a Clara!

    Gostar

Trackbacks

  1. O Insurgente » Blog Archive » A impunidade da extrema-esquerda folclórica

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: