Saltar para o conteúdo

Manuel Alegre

14 Dezembro, 2008
by

O discurso de Manuel Alegre pode ter sido o facto político mais importante dos últimos anos. Cujos efeitos são susceptíveis de se repercutirem nos próximos três actos eleitorais e de mudarem o panorama político-partidário por muitos mais.
Se Manuel Alegre concretizar uma ‘Frente’ com o Bloco e com os movimentos sectoriais do descontentamento crescente estará em condições de aproveitar eleitoralmente os elevadíssimos níveis de insatisfação que se estão a gerar ‘à esquerda’.
O fraccionamento do PS pode levar a pior liderança de sempre do PSD a regressar ao jogo político de onde tem estado ausente por manifesta inépcia. Sem Manuela Ferreira Leite, no entanto, caso o PSD fosse liderado por gente com um talento político mínimo, estou convicto, Sócrates poderia estar em vias de perder as Legislativas.
Mas talvez isso não esteja nos planos da maior parte dos dirigentes laranjas: quer os que pretendem suceder a Ferreira Leite após as eleições, quer os que só desejam assegurar um clima propício ao bom desfecho dos seus negócios através do Bloco Central.

Anúncios
86 comentários leave one →
  1. José permalink
    14 Dezembro, 2008 21:46

    Em França esta discussão não tem sentido. Em Espanha, idem. Na Itália, é ver o caleidoscópio político-partidário.

    Na Inglaterra nem se fala. Na Irlanda, não tem sentido. Na Polónia e Alemanha, até se arrepiavam com isto.

    Então, porque é que andamos atrasados mais de vinte anos?

    A Esquerda tem algum sentido nos dias que correm? Falo da Esquerda que pretende um regresso a nacionalizações da economia e a um controlo do Estado maior do que o que existe da vida dos cidadãos.

    Perguntem ao Alegre qual o seu programa prático e concreto para certas questões, tirando a retórica do não me calo e da liberdade com boca cheia.

    E perguntem como é que compatibiliza a Esquerda da sua concepção particular, com a do Louçã que é anti-democrática.

    Anda tudo doido?

    Gostar

  2. 14 Dezembro, 2008 21:47

    Todos juntos para corrermos com o Pinóquio.
    Já é sem tempo!!!

    Abraço
    TC
    http://democraciaemportugal.blogspot.com

    Gostar

  3. 14 Dezembro, 2008 21:53

    CAA,

    Duas clamorosas falhas suas:

    1. O descontentamento não é só à Esquerda. Oh, Você acha que os Professores que andam nas Manif’s e nas greves são todos Comunistas e Bloquistas?

    2. O PSD não tem nenhuma (NENHUMA) alternativa credível e mais competente que MFL. Não tem, simplesmente. Na minha opinião. Pode-me perguntar, mas MFL vale alguma coisa? Eu digo, não. É um contracenso? Não. O PSD que está no Parlamento e no Conselho Nacional faz TODO parte do “Bloco Central dos Negócios” (fale lá com o Sócratista e nortenho Jurista que é o Dr. Jorge Neto, quer melhor exemplo?).

    Gostar

  4. tric permalink
    14 Dezembro, 2008 21:53

    “Sem Manuela Ferreira Leite, no entanto, caso o PSD fosse liderado por gente com um talento político mínimo, estou convicto, Sócrates poderia estar em vias de perder as Legislativas.”

    você tambem está convicto que a Vida Humana começa após as 10 semanas e no entanto…

    Gostar

  5. 14 Dezembro, 2008 21:57

    José,

    A questão não é essa.
    A esquerda portuguesa, a social e ideológica menos do que a partidária, vive nesse universo de quimeras, de saudades e de ressentimento contra o Mundo desta tardo-modernidade.
    Sócrates é um político profissional, gerado nas jotas, sem cultura, sem ideias, sem sonhos, sem querer mudar nada que não decorra de si mesmo. Não é de esquerda nem deixa de o ser. Nasceu para assessor de não-importa-quem e chegou a primeiro-ministro.
    Nesse cargo fez de tecnocrata, sempre a navegar à vista e a confiar nos fundos europeus. Não quer saber de nada que não seja o calculismo eleitortal e a sua vaidade pessoal.

    A esquerda portuguesa não gosta de Sócrates. A maior parte, estou convicto, até o detesta.
    Pelo contrário, respeita um Manuel Alegre que cristalizou nos finais dos anos sessenta que é aquilo que muitos dos esquerdistas julgam sério e coerente. Poucos votariam nos intelectuais trotskistas do Bloco e nos estalinistas do PC.
    Com Alegre têm alternativa de vota. E podem liquidar Sócrates.

    Na verdade, a grande esperança de Sócrates (caso Alegre concretrize as suas ameaças) é que Ferreira Leite continue onde está e a fazer aquilo que tem feito…

    Gostar

  6. 14 Dezembro, 2008 21:59

    Mais:

    – João Jardim apelou hoje a uma limpeza de balneário, tipo Francisco Sá Carneiro. Que falta fazem no PSD, Angelo Correia? Que falta faz no PSD, Filipe Menezes? Que falta faz no PSD, Jorge Neto? Que falta faz no PSD, Dias Loureiro? Que falta faz no PSD, Arlindo Carvalho? LIMPEZA DE BALNEÁRIO. É tudo gente que só está no PSD, porque precisa de relações para os seus negócios….

    – O PSD tem que se rever. Precisa de gente LIMPA. Precisa de um Mota Pinto, que ofereceu as chaves do carro, quando o ameaçaram que o punham na rua!

    – O PSD está como o SLB, ou se renova, ou esqueça. Há mais Portugal, para além do PSD.

    – Alegre é só treta? Talvez seja. Mas, fala às pessoas. E sobretudo, consegue livrar-nos da miséria da mentira que foi Sócrates.

    – Bush levou com sapato, mas percebeu porquê! Sócrates é assobiado a insultado em todo o país, e não percebe? Não percebe. É um Bacharel!

    Gostar

  7. 14 Dezembro, 2008 21:59

    J,

    «1. O descontentamento não é só à Esquerda. Oh, Você acha que os Professores que andam nas Manif’s e nas greves são todos Comunistas e Bloquistas?»

    É verdade. Mas o maior descontentamento vem daí – dos que até votaram PS e que se sentem traídos e defraudados. Alegre, se avançar, irá ‘apanhar’ a maioria deste descontentamento.

    Gostar

  8. ourição permalink
    14 Dezembro, 2008 22:02

    Em primeiro plano temos as personagens gradas do psd que se às suas mordomias e negócios sombrios à custa da aliança tácita com o pinóquio, em segundo plano os energúmenos que não olham a meios para fazer fogo sobre qualquer líder do psd que não lhes faça o jogo, apoiados pela comunicação social a soldo do avental.
    Uns já são bem conhecidos, outros em breve serão desmacarados na praça pública. Pode não se estar do lado de Manuel Alegre como de Ferreira Leite, mas a verdade é que são pessoas sérias que fazem o vento mudar e sabem velejar à bolina.

    Gostar

  9. ourição permalink
    14 Dezembro, 2008 22:02

    Em primeiro plano temos as personagens gradas do psd que se agarram…

    Gostar

  10. orabolas permalink
    14 Dezembro, 2008 22:04

    Banhada completa do Sócrates: até arranja pseudo oposição interna, para minimizar a externa. O tipo é bom…

    Gostar

  11. 14 Dezembro, 2008 22:04

    CAA,

    Com todos os defeitos e diatribes polítcas, só há uma pessoa LIMPA à vista, para liderar o PSD: Marcelo Rebelo de Sousa. Ainda está, globalmente, LIMPO.

    Já um dos seus irmãos, pois…

    Gostar

  12. José permalink
    14 Dezembro, 2008 22:06

    CAA:

    A questão é mesmo essa, a meu ver. A Esquerda deve definir-se com a precisão ideológica possível. Não basta encher a boca com o tal “não me calo”, para afirmar uma ideia nebulosa de Esquerda.

    Se é marxista-leninista, como o PCP e o Bloco também, este com laivos trotskistas dissimulados num discurso modernaço incoerente; ou se é apenas uma esquerda social-democrata.

    Manuel Alegre não passa de um social-democrata. Logo, aliar-se ao Bloco e a outros como Carvalho da Silva, é um equívoco. Que deve ser rapidamente desfeito.

    Manuel Alegre é de uma Esquerda folclórica, que tem umas bandeiras sem letreiros, porque assume toda a essência do capitalismo; toda a essência da democracia burguesa e toda a essência do Estado social-democrata. A sua diferença de Sócrates e do PS soarista, é apenas cosmética e de grupo. Tal como Zenha o era. E Ferro também.

    São esquerdistas afectivos, como era um Miterrand antes de chegar ao poder. Apanhando as rédeas viram logo para o caminho do centro.

    Gostar

  13. 14 Dezembro, 2008 22:06

    J,

    «2. O PSD não tem nenhuma (NENHUMA) alternativa credível e mais competente que MFL. Não tem, simplesmente.»

    Vamos ser minimamente sérios. Ou lúcidos.
    Sem Ferreira Leite (parece que já está com 24,9% nas sondagens!!!!) o PSD poderia catalizar alguma da decepção dos socialistas moderados e aglutinar o voto da alternativa. Com esta liderança, o PSD não é alternativa a ninguém, não manifesta qualquer ideia que faça com que alguém sem cartão de militante saia de casa para nele votar.

    Qualquer político razoável faria muito (muito, muito, muito) melhor do que Ferreira Leite. Independentemente da sua facção. Até há gente na actual Direcção que poderia fazer melhor – como Rui Rio. E fora dela como Passos Coelho.

    Convença-se daquilo de que já tudo e todos estão convencidos no PSD (pelo menos quando não falam em público…): qualquer um faria melhor do que a desgraça política em que o PSD se mumificou.

    Gostar

  14. José permalink
    14 Dezembro, 2008 22:07

    Claro que o Marcelo é o único candidato lógico e evidente do PSD.

    Apesar de tudo. É o ovo de colombo.

    Gostar

  15. 14 Dezembro, 2008 22:07

    “Banhada completa do Sócrates: até arranja pseudo oposição interna, para minimizar a externa”.

    Mais de 1.000.000 de votos tirados, contra o candidato oficial do PS! Sem grandes recursos, só com palavras.

    Quem o viu hoje na TV, não deixou dúvidas.

    PCP + BE + Frente Esquerda Socialista = 35%

    Gostar

  16. 14 Dezembro, 2008 22:09

    José,

    Eu não estou a defender o Alegre (embora não o julgue social-democrata).
    Mas digo que se ele avançar, com ou sem redefinição ideológica (para ele, ‘redefinição’ é regressar ao passado), Sócrates perde automaticamente 10% do seu eleitorado previsível. E isso é que importa.

    Gostar

  17. 14 Dezembro, 2008 22:09

    Isto é conversa de xaxa. De café.
    Essa gente anda desfazada do mundo.
    E Vocês às vezes parecem ingénuos. Actos eleitorais com 40 a 50% de eleitores?
    Poupem-nos.
    O Alegre é um triste sem assunto. A Roseta será boa Senhora mas a morte de Sá Carneiro perturbou-a profundamente.
    Isto nem tem assunto. Com o pregador Louçã e tudo?!
    Não é pub abusiva, acreditem, mas já de manhã dissemos aqui o que tinhamos a dizer.
    http://bandeiranegra1.wordpress.com/2008/12/14/grecia-war-zone-a-luta-continua/

    Uma boa noite a todos.

    Gostar

  18. 14 Dezembro, 2008 22:14

    Aliás, não percebo qual é a novidade da “Frente de Esquerda Socialista”! É o PRD, dos anos 80. Só que em vez de Eanes, tem Alegre.

    Se o PS faz com Alegre, o que fez com Zenha. Ah pois…..

    Sócrates não tem ideologia. Sócrates é um aparelhista. Sócrates nunca fez nada na vida, do que politiquice. Sócrates não tem vida para além do PS.

    Alegre o que tem? Nunca exerceu o poder (daí o mito). Alegre foi um anti-fascista (o que para muitos, ainda tem valor). Alegre é um idealista, o que para muitos portugueses ainda tem valor. Alegre será mais um flop? Pois, mas será depois. agora, não me parece que Alegre use a política de forma camuflada e encaputada, e com multi-artimanhas, como o actual secretário-Geral!

    Gostar

  19. Xico permalink
    14 Dezembro, 2008 22:24

    Alegre representa bem o que é ser português. Um poeta, filho família, contestatário, e que há anos vive com uma sinecura no parlamento.
    Não se lhe conhece qualquer trabalho de folego para a administração do país, duma secretaria de estado ou de uma junta de freguesia!

    Gostar

  20. João permalink
    14 Dezembro, 2008 22:26

    Alegre começou logo por dar um pontapé no Dante, baseando-se num lugar comum que não corresponde em nada à realidade. Aliás, o homem parece viver dos chavões.

    Enfim. O Bloco que não se cole a palhaços que só procuram protagonismo. Entre ele e um Jerónimo não há hesitação possível.

    Gostar

  21. José permalink
    14 Dezembro, 2008 22:29

    Se Alegre não é social-democrata nem marxista-leninista, ideologicamente, é o quê?

    Há alternativa, a essa putativa esquerda?

    Gostar

  22. 14 Dezembro, 2008 22:32

    Alegre não usa a política.
    Vegeta nela, ainda eu era miúda.

    Gostar

  23. 14 Dezembro, 2008 22:34

    O Jerónimo é um bronco e um bonzo estalinista.
    Mas ao menos é aquilo e ponto final.

    Gostar

  24. Ricardo permalink
    14 Dezembro, 2008 22:35

    Mesmo que o PS perca 10% do eleitorado ganhará sempre.

    Uma frente de esquerda diminuiria o voto de protesto na CDU e no BE.

    O BE dificilmente se unirá a Alegre.

    Um cenário:

    CDU – 9%
    BE – 7%
    Alegre/Frente de Esquerda – 12%
    PS – 36%
    PSD – 28%
    CDS – 5%
    Outros/Brancos – 3%

    Gostar

  25. 14 Dezembro, 2008 22:36

    “Até há gente na actual Direcção que poderia fazer melhor – como Rui Rio. E fora dela como Passos Coelho”.

    CAA,

    Não concordo.

    Rio é teimoso, e vai fazer novo mandato da CMP, logo não vai para Líder. E mesmo que fosse, há dois “but’s”: Paulo Morais saiu da CMP porquê? os clãs regionais do Norte fracturavam-no logo. Mas, Rio teria a vantagem de ter “cojones” para fazer limpeza.

    Passos Coelho, o que é? Ligações a Angelo? É empresário? É homem de negócios? Depois da JSD, o que fez, para além de negócios? Como explica ter um Porsche (pelo que se diz) e porquê essa necessidade de “distinção”?

    Ou Marcelo. Ou terá que ser alguém do género de Cavaco. alguém que vem da Academia, ou da Justiça, mas quase sem mácula! Onde estará? Ahhh, mas sujeitar-se a aturar durante muito tempo “les miserables” que pululam na São Caetano.

    Gostar

  26. 14 Dezembro, 2008 22:39

    “Alegre/Frente de Esquerda – 12%
    PS – 36%”

    Isto é idílico.

    Ou significa que o PS terá agora 48% dos votos.

    Ou significa que o BE e PCP perderão votos para Alegre.

    Mas, mesmo assim, seria uma grande vitória para Portugal. O fim da maioria absoluta do Zé Tretas.

    Gostar

  27. 14 Dezembro, 2008 22:40

    1 – “Na Inglaterra nem se fala. Na Irlanda, não tem sentido. Na Polónia e Alemanha, até se arrepiavam com isto.”

    “Isto” aconteceu na Alemanha há poucos anos.

    18 – «Aliás, não percebo qual é a novidade da “Frente de Esquerda Socialista”! É o PRD, dos anos 80. Só que em vez de Eanes, tem Alegre.»

    Há uma diferença importante – o PRD (embora provavelmente tenha ido buscar os seus votos à esquerda do PS) situava-se entre o PS e o PSD (até à OPA amigável da extrema-direita), com uma conversa muito de “ética em vez de ideologia” e coisas assim. Já a «FES» parece estar à esquerda do PS e com um discurso ideológico marcado.

    Gostar

  28. Ricardo permalink
    14 Dezembro, 2008 22:43

    “Ou significa que o BE e PCP perderão votos para Alegre.”

    É isso. Viu-se nas presidenciais. O Louça teve um resultado fraco.

    Gostar

  29. 14 Dezembro, 2008 22:47

    José,

    «Se Alegre não é social-democrata nem marxista-leninista, ideologicamente, é o quê?»

    É a esquerda romântica, de Antero polvilhado com o Marx das contracapas, dos mártires de Argel, das baladas, da crença de que o Mundo tem um caminho pré-determinado, glorioso, feliz, milenarista, a esquerda dos cemitérios, dos sempre iludidos porque enganados.

    Acredite, tem votos, muitos.

    Gostar

  30. José permalink
    14 Dezembro, 2008 22:54

    A esquerda romãntica, tem de assumir um modelo económico e esse é o social-democrata, porque não há outro.

    Aliás, segundo vejo, tende a hegemonizar-se, engolindo o liberal.

    Sistema de produção de bens e serviços, capitalista, com a intervenção do Estado em maior ou menor grau.

    Por cá, e por causa da esquerda marxista-leninista, em grau maior do que o desejável.

    Portanto, a ideia de “Esquerda romântica”, é um logro.

    A não ser que com papas de romantismo e bolos de esquerdismo, os tolos se deixem enganar.

    Gostar

  31. José permalink
    14 Dezembro, 2008 22:57

    A única justificação para essa Esquerda romântica, reside nisso: na crença inabalável nas virtudes do Estado.

    Como não podem alargar o domínio do Estado ao essencial da economia e as contradições seriam mais que muitas e socialmente intoleráveis, se assumissem o modelo marxista-leninista, resta-lhes inevitavelmente a …social-democracia.

    Portanto, mais do mesmo, só com uma ideias mais românticas.

    Gostar

  32. José Barros permalink
    14 Dezembro, 2008 23:01

    Da notícia do Público

    “No encerramento deste encontro, patrocinado por Alegre, outros militantes da ala esquerda do PS, do Bloco de Esquerda, Renovação Comunista e independentes, Alegre defendeu a criação de uma “alternativa de poder” de esquerda, que “vá a votos”, sem excluir o cenário de criação de um partido político.”

    “Louçã sublinhou que o histórico socialista não propôs “um novo partido” – “não vou pôr palavras na boca dele que ele não disse””.

    Ou seja:

    1) Mais do que Sócrates, quem deve estar aterrorizado neste momento é Francisco Louçã, visto que corre o risco de ver o seu eleitorado desandar para a suposta alternativa de esquerda de Alegre. Estas declarações mostram que Louçã não estava à espera da decisão de Alegre; o futuro demonstrará que Louçã será o primeiro a boicotar a suposta “frente de esquerda”, porque se há partido que pode perder com a mesma é o BE, despojado do voto de protesto da esquerda socialista bem pensante.

    2) Alegre rapidamente perceberá que está sozinho: não conta com o PC e também não contará com o BE, que não tem qualquer interesse em fazer parte de um movimento que, ainda que eleitoralmente mais relevante, dificilmente chegará ao poder sozinho. A soma de votos prejudica o BE.

    3) Sócrates naturalmente ficará preocupado com esta notícia. Mas começará rapidamente a capitalizar as guerras intestinas que certamente surgirão no seio do movimento de Alegre e que, aliás, também ocorreram depois das eleições presidenciais. O célebre milhão de votos rapidamente se reduzirá a pouca coisa, se, como penso, Alegre passar a ser o alvo a abater, não só por parte do PS, mas também do BE e do PC.

    4) No estado em que está, pode o Sócrates despir as cuecas em público que o PSD continuará a não ter hipóteses de ganhar as eleições. Quando muito, se Alegre for para a frente, a pressão para destituir MFL pode aumentar bastante. Pode ser que Cristo desça à terra e Marcelo suba ao altar.

    Gostar

  33. 14 Dezembro, 2008 23:02

    Mr. CAA,

    Muito rapidamente:
    As consequências do que aconteceu (não só hoje….) na Aula Magna são imprevisíveis. Imprevisíveis inclusivé para os principais mentores e estrategas.
    Mas uma certeza existe já: os resultados eleitorais em 2009 serão substancialmente diferentes do que o PS pensou impossíveis até há cerca de 25-30 dias atrás.
    Por óbvio, o PS vai prometer ao povo benesses. Colocará nuances no seu discurso governamental e partidário. Surgirão militamtes conhecidos e com uma imagem “à esquerda” (vidé anteontem e ontem Mário Soares) apelando à união. Santos Silva, já hoje tentou “marcar” o adversário.

    O novo “mapa eleitoral” será outro. Muitas pessoas que reagirão eleitoralmente nada têm a ver com partidos políticos. E não é seguro que pessoas que ocasionalmente votam PPD-PSD (o tal voto volátil) não transfiram o voto para o que se decidir organizar/criar.
    O que está em causa é a vida dos enganados, dos espoliados, dos ultrajados, dos permanentemente maltratados por quem tem governado.
    O futuro do país passa necessariamente pelas actividades, pelo trabalho, pela vida equilibrada das classes média, baixa e média alta. Desde 1998, o PPD e o PS têm descurado este “pormenor”. Terão resposta eleitoral nas autárquicas, europeias e nas legislativas !

    Também algumas pessoas que liderarão algo, são da classe média alta, solidários e preocupados com os desfavorecidos e impotentes.

    Gostar

  34. José Barros permalink
    14 Dezembro, 2008 23:04

    numa aula magna que a esquerda verdadeira, segundo o jornalista da sic que lá estava, não encheu — é natal, e apesar da crise mesmo a esquerda verdadeira, parece, vai às compras (ou isso ou fica em casa a fazer presentes em macramê) — manuel alegre encenou uma versão extremada do ‘segurem-me senão eu saio’. tão extremada que começa cada vez mais a soar a ‘empurrem-me lá, vá, para não passar por traidor e poder fazer de vítima’- Fernanda Câncio no Jugular

    Já começou a caça ao Alegre.:)

    Gostar

  35. 14 Dezembro, 2008 23:06

    “Como não podem alargar o domínio do Estado ao essencial da economia e as contradições seriam mais que muitas e socialmente intoleráveis, se assumissem o modelo marxista-leninista, resta-lhes inevitavelmente a …social-democracia.”

    Depende do que entendermos por marxismo-leninismo e social-democracia.

    Se por marxismo-leninismo entendermos “economia estatizada” e por social-democracia “economia privada combinada forte intervenção redistributiva do Estado”, temos pelo menos uma coisa entre o marxismo-leninismo e a social-democracia: economia maioritariamente privada mas com um forte sector público (no fundo o modelo português de 76-89).

    Mas, de qualquer forma, realmente o conflito entre alegrismo e sócratismo parece-me mais um conflito entre social-democracia radical e moderada do que entre socialismo “old-school” e social-democracia.

    Gostar

  36. 14 Dezembro, 2008 23:09

    “Mais do que Sócrates, quem deve estar aterrorizado neste momento é Francisco Louçã, visto que corre o risco de ver o seu eleitorado desandar para a suposta alternativa de esquerda de Alegre. Estas declarações mostram que Louçã não estava à espera da decisão de Alegre; o futuro demonstrará que Louçã será o primeiro a boicotar a suposta “frente de esquerda”, porque se há partido que pode perder com a mesma é o BE, despojado do voto de protesto da esquerda socialista bem pensante.”

    Isso parece uma excelente razão para o BE se tentar colar à “Frente de Esquerda”, não?

    Gostar

  37. José permalink
    14 Dezembro, 2008 23:15

    Depende do que entendermos por marxismo-leninismo e social-democracia.

    Marxismo-leninismo não é apenas a opção por um modelo económico diverso. É muito mais que isso. O próprio Louçã, deu uma definição correcta do mesmo e que o PCP pratica e pretende impor se o deixarem:

    Controlo total da sociedade em todos os aspectos possíveis e imaginários. É isso que acontece em Cuba ou na Coreia do Norte e acontecia na União Soviética. Em Portugal, seria o mesmo, porque a ideologia a isso obriga. A ideia de Homem Novo e de Democracia avançada, são a expressão actual disso.

    Social-democracia, é outra coisa e não assenta na estatização total da economia, nem do controlo do aparelho de Estado por um partido, com exclusão dos demais. É o modelo de todos os países europeus, mais ou menos.

    Gostar

  38. José permalink
    14 Dezembro, 2008 23:18

    A distinção entre o BE e o PCP é esta, segundo Louçã ( Visão de 28.1.2005):

    “O BE é um movimento socialista [diferenciado da noção social-democraca, entenda-se- nota minha] e desse ponto de vista pretende uma revolução profunda na sociedade portuguesa. O socialismo é uma crítica profunda que pretende substituir o capitalismo por uma forma de democracia social. A diferença é que o socialismo foi visto, por causa da experiência soviética, como a estatização de todas as relações sociais. E isso é inaceitável. Uma é que os meios de produção fundamentais e de regulação da vida económica sejam democratizados [atenção que o termo não tem equivalente semântico no ocidente e significa colectivização-idem)]em igualdade de oportunidade pelas pessoas. Outra é que a arte, a cultura e as escolhas de vida possam ser impostas por um Estado ( é esta a denúncia mais grave contra as posições ideológicas do PCP). (…) É preciso partir muita pedra e em Portugal é difícil. Custa mas temos de o fazer com convicção.”

    Gostar

  39. 14 Dezembro, 2008 23:19

    Mr. Miguel Madeira,

    O que estará em “confronto” se quiser, não é uma luta, uma disputa entre Alegre e Sócrates. Já foi.

    O que está em causa são pessoas, o futuro de pessoas que são permanentemente exploradas, ultrajadas, sem as quais o país não pode evoluir.

    Gostar

  40. olen permalink
    14 Dezembro, 2008 23:24

    O objectivo do Alegre neste momento é muito simples.Fazer cair o cada vez mais irresponsável Sócrates.Corrê-lo de PM e de SG do PS.Todos os portugueses a quem ainda reste um minimo de bom senso e de sentido do interesse nacional partilham desse objectivo.E é por isso que neste momento Alegre é muito importante e mesmo indispensável.Alegre fá-lo com grande maestria politica com os seus 50 anos de prática.Fala de dentro do PS com toda a sua legitimidade tocando a memória e a afectividade do Partido.Mas fala também de fora para dentro com o peso do seu resultado eleitoral e dos poderosos aliados organizados ou independentes que vai angariando.Deixando sempre todas as hipóteses em aberto o que certamento provoca um estado de perpétua crise de nervos ao Grande Triturador Bem Amado.A incerteza mata-o.A chave dessa incerteza está nas mãos de Alegre.O que significa que neste momento é Alegre que o tem nas mãos.Sem Alegre lá se vai a maioria absoluta e mesmo a relativa provávelmente.Mas para ter Alegre a unica condição que este coloca é a sua própria cabeça,a de Sócrates claro.Sócrates vai ser cozinhado em lume brando e veremos como e quando em 2009, encurralado, deitará a toalha ao chão.Nesse dia mesmo os não socialistas como eu abriremos uma garrafa de espumoso e faremos um voto de boa saude ao velho Alegre.

    Gostar

  41. 14 Dezembro, 2008 23:28

    “Uma é que os meios de produção fundamentais e de regulação da vida económica sejam democratizados [atenção que o termo não tem equivalente semântico no ocidente e significa colectivização-idem)]”

    Não significa apenas “colectivização” – significa “colectivização+gestão democrática pelos trabalhadores”: a tese da APSR de Louçã – que não sei até que ponto é partilhada pelo BE no seu conjunto – é, exactamente, que a URSS falhou porque faltava o segundo elemento (se isso é possível é outra história).

    Gostar

  42. zeoliveira permalink
    14 Dezembro, 2008 23:29

    o alegre tem a densidade de pensamento do santana lopes, ou seja, nenhuma. vai dizendo o que lhe parece que fica bem. um demagogo. só que ainda por cima é mais presunçoso que o outro, o original, o santana.
    eu estou farto destes cataventos inuteis.

    Gostar

  43. salvaterra permalink
    14 Dezembro, 2008 23:31

    Aposto que o CAA só escreveu isto depois de ter ouvido o Prof. Marcelo na RTP. Como é que o CAA agora dum momento para o outro já vislumbra algumas hipóteses para o PSD liderado por MFL, quando, dia sim, dia sim, anda sempre aqui a bater na liderança do PSD e quando não é pelo punho ou cabeça dele, recorre a todos os escritos de outros que encontra por aí?

    Nem hoje perdeu a oportunidade mesmo neste post ao escrever,

    “O fraccionamento do PS pode levar a pior liderança de sempre do PSD a regressar ao jogo político de onde tem estado ausente por manifesta inépcia.”

    Pior liderança de sempre incluindo já a do amigão Luís Filipe Menezes? É por estas e outras que o CAA que assume o papel de analista político, ficou agora com as calças na mão. Ou o caminho de Manuel Alegre apanhou de surpresa? Não me diga.

    Falta mais ou menos um ano para eleições e muita água ainda há-de correr debaixo das pontes. E o CAA mais os Menezistas desesperados que já fizeram umas trinta vezes o funeral para a actual liderança do PSD, agora ficaram apavorados com a hipótese de o PSD ainda ter uma palavra a dizer nas próximas eleições. Não olhou ainda para a sondagem da Aximage no CM onde escreve, só presta atenção às que são feitas pelo Rui Oliveira e Costa que caem que nem mel na sopa nas pretensões dos Menezistas. Se tivesse reparado, verificava que o PS já sofre o desgaste das últimos ziguezagues das suas previsões económicas. E ainda nem o Manuel Alegre tinha feito o discurso que hoje fez.

    É com alguma azia que vejo o CAA a prever um cenário em que o PSD ainda tenha algumas hipóteses de vitória. Imagino a noite negra que hoje vai passar o Luís Filipe Menezes. Tem uma solução: é levar a Gaia todos os ministros de Sócrates e desfazer-se em elogios, pode ser que ajude o PS a subir nas sondagens.

    Gostar

  44. 14 Dezembro, 2008 23:34

    Olen,

    Não só “este PS” de Sócrates sofrerá consequências: muitas pessoas que estão a pensar votar no PC (não me refiro a militantes ou simpatizantes), vacilarão e por certo apoiarão o que surgirá.
    E algum voto volátil tendencialmente PPD terá outro rumo.

    Gostar

  45. 14 Dezembro, 2008 23:36

    “Fazer cair o cada vez mais irresponsável Sócrates.Corrê-lo de PM e de SG do PS.Todos os portugueses a quem ainda reste um minimo de bom senso e de sentido do interesse nacional partilham desse objectivo”.

    Ora, meu Caro, é isso mesmo.

    Basta de mentira. Basta de engano. Basta de engalanar palavras. Basta de TRETA.

    Precisamos de gente que diga as coisas. As boas e as más.

    A política do fingimento, a política do faz-que-não-faz, a política do Magalhães e do fingimento das Novas Oportunidades, só serve à espuma dos oportunistas, dos irresponsáveis e dos incompetentes.

    É preciso trazer moral à política, mesmo que seja a “outra” moral. É como Obama, é bom para a América, mesmo para a Republicana.

    O lixo tem que ir para o aterro, antes de ir para o Mar, se não, até este é contaminado.

    Gostar

  46. 14 Dezembro, 2008 23:40

    Outro tiro no porta-aviões:

    Banco de Portugal acusa três ex-presidentes e quatro ex-gestores do BCP
    O Banco de Portugal acusou três antigos presidentes do Banco Comercial Português, quatro ex-administradores e dois directores da instituição ainda em funções na sequência das investigações às irregularidades cometidas por anteriores administrações, apurou o Negócios.

    http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=345158

    Gostar

  47. 14 Dezembro, 2008 23:41

    E o tiro final, que pode partir de Londres:

    Freeport: Ainda “não há nenhuma acusação para deduzir” – PGR
    28 de Novembro de 2008, 22:26

    Setúbal, 28 Nov (Lusa) – O Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro, responsabilizou hoje a Justiça inglesa pela demora no cumprimento de uma carta rogatória das autoridades portuguesas sobre o “caso Freeport” e admitiu que ainda “não há nenhuma acusação para deduzir”.

    “É um processo que está com uma investigação complexa, que vai, com certeza, demorar ainda mais tempo”, acrescentou Pinto Monteiro.

    Questionado pelos jornalistas no final de uma visita aos serviços do Ministério Público no Tribunal Judicial da Comarca de Setúbal, o Procurador-Geral da República admitiu que há uma carta rogatória relacionada com o processo do “caso Freeport”, que foi enviada há anos para Inglaterra.

    Pinto Monteiro disse esperar que a referida carta rogatória seja cumprida pelas autoridades inglesas, depois de algumas diligências que foram feitas junto de instituições internacionais.

    Mas ao ser questionado sobre a razão de tanta demora no cumprimento da referida carta rogatória, Pinto Monteiro disse que a pergunta deveria ser feita às autoridades inglesas.

    “Isso terá de ser perguntado à Justiça inglesa, não a mim”, disse Pinto Monteiro.

    O processo relativo ao espaço comercial do Freeport de Alcochete está relacionado com suspeitas de corrupção na alteração à Zona de Protecção Especial do Estuário do Tejo (ZPET) decidida três dias antes das eleições legislativas de 2002 através de um decreto-lei.

    O caso tornou-se público em Fevereiro de 2005, quando uma notícia do jornal “O Independente”, a escassos dias das eleições legislativas, divulgou um documento da Polícia Judiciária que mencionava José Sócrates, então líder da oposição, como um dos suspeitos, por alegadamente ter sido um dos subscritores daquele decreto-lei quando era ministro do Ambiente.

    http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/96955b3f201d421529b393.html

    Gostar

  48. 14 Dezembro, 2008 23:46

    J,

    O caso Freeport está a ser “resolvido”…
    Mais facilmente Fátima torna-se num local de culto muçulmano, do que o caso Freeport tomará um “rumo normal”. Não pode. Não deve…

    Gostar

  49. José permalink
    14 Dezembro, 2008 23:47

    Por mim, não me fiava muito no processo Freeport. Se fosse como na América, com um procurador como o Fitzgerald, que já engavetou dois e prepara-se para o terceiro, ainda havia esperança.

    Por aqui, com aquele DCIAP,é o velho estilo Cunha Rodrigues: arquivamento.

    Vai uma aposta?

    Gostar

  50. José permalink
    14 Dezembro, 2008 23:51

    Nos USA, o Fitzgerald, entalou o Lewis Scooter Libby, com o que podia: perjúrio. 30 anos,comutados pelo Bush como não podia deixar de ser.

    Agora, com o Blagovich, vai ser outra dose. 30 anos. Um governador estadual, escutado, com as escutas reveladas publicamente ainda na fase de inquérito e ao mesmo tempo que o tipo se defendia perante um juiz. Numa conferência de imprensa com o director da polícia federal. que fez a escuta e ouviu os “bleepings”.

    Uma coisa dessas por cá, era o Carmo, a Trindade e todo o Chiado que caiam de bruços ao pé do Terreiro do Paço.

    Gostar

  51. José permalink
    14 Dezembro, 2008 23:54

    O Costa Andrade, dava-lhe uma apoplexia. A Fernanda Palma, ficava muda, de tanto arregalar os olhos.

    Os costumeiros comentadores, clamavam que a democracia, tinha ido a banhos e era preciso um Inquérito parlamentar como o que fizeram ao SOuto Moura.

    Na América, com um processo em que o visado pode ser o Obama, este limita-se a uma defesa da honra e da sua pessoa, apesar de lidar com os corruptos que eram seus conhecidos.

    Gostar

  52. 14 Dezembro, 2008 23:57

    O Freeport pode estourar…..em Londres! Atenção que o turmoil financeiro não afecta só o BPN ou o BPP.

    O Freeport já estava em processo de falência no UK.

    Que se saiba, o Zé não terá poderes de influência da Magistraura Britânica. Penso eu de que….

    Gostar

  53. 15 Dezembro, 2008 00:00

    Depois este ataque, vai trazer efeitos colaterais (e ainda bem):

    O Banco de Portugal notificou sexta-feira à noite sete ex-responsáveis da administração do banco e dois directores-gerais, apurou o Diário Económico.

    A saber: Jardim Gonçalves, Paulo Teixeira Pinto, António Castro Henriques, Filipe Pinhal, Christopher de Beck, Alípio Dias, António Rodrigues e ainda os directores-gerais Luís Gomes e Filipe Abecassis.

    Apenas quatro dos antigos administradores do BCP passíveis de serem notificados pelo Banco de Portugal, no âmbito da investigação a alegadas irregularidades cometidas entre 2002 e 2007, ficaram de fora. Segundo apurou o Diário Económico, Francisco Lacerda, Boguslaw Kott, Alexandre Bastos Gomes e Alexandre Magalhães não foram constituídos arguidos.

    http://diarioeconomico.sapo.pt/edicion/diarioeconomico/nacional/empresas/pt/desarrollo/1192164.html

    Gostar

  54. 15 Dezembro, 2008 00:01

    J, 52

    Nem precisa ter influência. Os caminhos são outros.
    E há “trocas”…

    Gostar

  55. 15 Dezembro, 2008 00:02

    Um bom começo para Obama:

    Dec. 14 (Bloomberg) — Illinois Governor Rod Blagojevich doesn’t plan to resign tomorrow, a spokesman said, contradicting speculation by the state’s attorney general that the governor might quit in response to federal corruption charges.

    “Not true — the Gov has no plans of resigning tomorrow,” Lucio Guerrero, a spokesman for Democrat Blagojevich, said today in an e-mailed statement.

    Blagojevich, 52, has ignored calls to resign since his Dec. 9 arrest at his Chicago home for what U.S. Attorney Patrick Fitzgerald called “a political corruption crime spree.” The governor and his former chief of staff, John Harris, 46, were accused of attempting to sell President-elect Barack Obama’s Senate seat, soliciting bribes and trying to pressure the Chicago Tribune to halt critical editorials.

    The scandal means Illinois, the fifth most-populous state, may have to wait several months to bring its Senate contingent to full strength if lawmakers succeed with plans to strip Blagojevich of authority to fill Obama’s seat, said Charlie Wheeler, an associate professor at the University of Illinois- Springfield. Every U.S. state is entitled to two Senate seats.

    “The damage Rod Blagojevich has done to this state is going to last very long,” Judy Baar Topinka, a Republican who unsuccessfully challenged Blagojevich for the governor’s job in 2006, said today in an interview with WMAQ-TV in Chicago.

    http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601087&sid=aHUjUKSANgM0&refer=home

    Gostar

  56. José permalink
    15 Dezembro, 2008 00:07

    O caso Blago vai ser o Whitewater de Obama. Diz-me com quem andas…

    Gostar

  57. José permalink
    15 Dezembro, 2008 00:09

    Solução? Correr com o Fitzgerald, um perigoso independente que não respeita o poder. Como? Exactamente como Clinton fez no Whitewater: logo que tomou posse ( os presidentes nomeiam os procuradores, Attorney general), despediu todos, mas mesmo todos os procuradores estaduais. E no lote, incluido, o único que lhe interessava despedir: o do caso…

    Agora vai ser o mesmo. Uma aposta?

    Gostar

  58. 15 Dezembro, 2008 00:17

    José,

    Como é que se chamava o célebre Procurador do “Caso Lewinsky”?

    Atenção, que o GOP tem muito poder. E há sempre muita gente atenta e com ambição política.

    Spitzer, ex-caçador de grandes vigaristas de Wall Street, foi apanhado como “viciado” em “luxury call girls”. Morreu politicamente, um dos mais promissores candidatos à Presidêmcia dos EUA, por parte dos Dem, e ainda por cima, Judeu!

    Gostar

  59. José permalink
    15 Dezembro, 2008 00:43

    O temível Starr.

    Gostar

  60. José permalink
    15 Dezembro, 2008 00:46

    Mas o Keneth Starr, era uma espécie de Morgado. Foi nomeado em comissão especial.

    Tenho para aí o Relatório Starr, que a Time publicou extensamente, na altura.

    Digno de ser lido, pelo DCIAP e DIAP.

    E por Costa Andrade.

    Gostar

  61. olen permalink
    15 Dezembro, 2008 00:57

    José,Se a Justiça portuguesa não avançar/abafar o caso Freeport este vai estourar na Imprensa.Primeiro em Londres e depois por tabela em Portugal com a informação que os britânicos e alguns portugueses já dispõem.Vai uma aposta?

    Gostar

  62. 15 Dezembro, 2008 01:08

    Olen,

    Nadinha vai acontecer, “lá”. Nem cá.
    Não pode acontecer.

    Gostar

  63. José permalink
    15 Dezembro, 2008 01:12

    Com gosto a perderia, mas repare num pormenor que parece esquecido e já foi publicado: o que se sabe é que os britânicos, deram conta de transferências de money, para um escritório de advogados.
    A referência ao “político”, não me parece sustentável, num caso destes.

    Este, para mim, é um caso arrumado. Há quantos anos foi?

    Um dia destes prescreve.

    A Justiça, com estas pessoas que a dirigem e estas leis que temos, é uma fantasia.

    Gostar

  64. José permalink
    15 Dezembro, 2008 01:14

    Um Fitzgerald ou um Starr ( ou mesmo o Spitzer) davam conta da coisa em dois tempos, mesmo com a polícia que temos. Assim…temos costura e cerzidura de pormenores jurisprudenciais.

    Gostar

  65. Joaquim Amado Lopes permalink
    15 Dezembro, 2008 01:29

    CAA:
    (…) a pior liderança de sempre do PSD (…)
    Por vezes, os tiques estalinistas (querer apagar da História a “liderança” de Luis Filipe Menezes) vêem de onde menos se espera. Outras vezes nem por isso.

    Gostar

  66. 15 Dezembro, 2008 01:33

    José, 63

    Exactamente também isso.

    Gostar

  67. olen permalink
    15 Dezembro, 2008 01:43

    José,O que veio na Imprensa é que 4 milhões foram transferidos através de um escritório de advogados em Portugal e que um politico português estava envolvido.Isto foi apurado através de escutas telefónicas feitas pela policia inglesa.Para isto sair é porque alguém teve interesse que saisse.Se o “pormenor” dos 4 milhões é conhecido as escutas renderam com certeza mais.Quem é o escritório de advogados?Qual o politico/s envolvidos?Alguém já sabe isto com certeza.Talvez mesmo alguns politicos portugueses com muito bons contactos britânicos, que os há.Ou vivendo em Londres.Se tudo isto fôr verdade,os fundamentos sólidos e o politico de primeira grandeza, a simples revelação dos detalhes num jornal sério ser-lhe-à fatal.Politicamente claro.A questão da prescrição nestas circunstâncias é um problema irrelevante, politicamente também.

    Gostar

  68. 15 Dezembro, 2008 01:53

    Olen, 67

    Rua Castilho. Foi um encanto.

    Gostar

  69. olen permalink
    15 Dezembro, 2008 02:42

    MJRB68,Esquina com a Braancamp?O prazer é todo meu…

    Gostar

  70. 15 Dezembro, 2008 08:54

    Olen 69,

    Não. Mas relativamente perto.

    Gostar

  71. 15 Dezembro, 2008 09:31

    CAA Diz:
    “Até há gente na actual Direcção que poderia fazer melhor – como Rui Rio.”

    Caro CAA, não lhe conhecia a veia humurística… o rio seria ainda pior que a mfl (se tal é possível)… ele até pode ser um técnico competente, ao que consta, mas como político é inarravel e um zero à esquerda…

    Gostar

  72. José permalink
    15 Dezembro, 2008 09:52

    67:

    As escutas telefónicas feitas pela polícia inglesa, valem o quê, em Portugal?

    Há uns meses, estive numa conferência sobre o Código de Processo Penal revisto, em que estes problemas se debateram.
    Estiveram presentes, indivíduos como o Seiça, do Porto ( faculdade de Direito) e Fátima-Mata Mouros, a juiza que esteve na Alemanha a estudar estas coisas e veio mais confusa do que foi ( parece-me e sem ofensa à visada que pode aparecer por aqui).

    Os problemas com a validade das escutas transnacionais, os conhecimentos fortuitos, a natureza do processo penal que temos e as ultra-garantias com que os políticos quiseram blindar essa lei, contrasta com o que se passa na América.

    É isso que pretendo dizer. Por cá, inventam-se mil e uma desculpas esfarrapadas para fazer valer direitos e garantias que não deviam existir, no âmbito criminal.

    Por cá, as penas são sempre irrisórias, nestas matérias. Nunca ninguém vai para a cadeia condenado. O máximo que pode apanhar são uns meses de prisão preventiva e depois como são absolvidos ou não pronunciados ainda vêm pedir indemnizações ao Estado- que as dá, generosamente, com uma mão, esquecendo a mão que as provocou e que está do outro lado, no mesmo corpo de juízes.

    AInda assim, as garantias que temos no processo penal são as garantias de sistemas jurídicos que consagram prisões quase perpétudas (Alemanha) mas quanto a isso, ninguém se pronuncia, preferindo antes estabelecer o paralelo teórico com os sistemas que copiamos.

    Mas não copiamos as penas, curiosamente…

    Gostar

  73. José permalink
    15 Dezembro, 2008 10:28

    Repare noutra coisa: se isto se passasse na América, nesta altura, o tal “político” supostamente envolvido, já tinha o telefone sob escuta e andava a ser investigado ao mais ínfimo pormenor, pelo Fitzgerald. Com toda a legalidade e sem o mais leve sinal de indignação, fosse de quem fosse, se depois se descobrisse que era assim.

    A indignação viria de se saber que apesar das suspeitas, não tinha sido invesgigado como devia ser.

    Por cá, este sistema, por causa das tais garantias, que os teóricos defendem e com o aplauso frenético dos políticos que aprovam as leis, é completamente arredado em nome de valores como a privacidade, a noção de arguido ou suspeito ou ainda a de invesrigação criminal que temos.

    O Blagovich, foi apresentado ao juiz que o ouviu para fixação de medida de coacção, com um affidavit de 76 páginas. 76!

    Por cá, para os mesmos factos, teriam sido necessárias 760, pelo menos.

    Gostar

  74. ordralfabeletix permalink
    15 Dezembro, 2008 11:54

    – “Bush levou com sapato, mas percebeu porquê!”

    Acho que não percebeu. Até dizem que achou que o sapato não lhe ficava bem e que gosta mais de crocs e botas de cow-boy.

    Gostar

  75. OLP permalink
    15 Dezembro, 2008 12:42

    As escutas no UK valem muito aplicadas no concelho disciplinar da liga ……ora bolas…….
    Chamem lá o penteadinho apresentador da dita cuja e veja-se se ele nao os despromove de divisão.

    Gostar

  76. Anónimo permalink
    15 Dezembro, 2008 15:04

    A mudança é sempre construtiva logo FORÇA ALEGRE Portugal reve-se na tua transparência e sinceridade..

    Lula da Silva também acreditou..

    Gostar

  77. S C permalink
    15 Dezembro, 2008 15:08

    A mudança é sempre construtiva… FORÇA ALEGRE Portugal acredita na tua sinceridade e transparência..

    Lula da Silva também acreditou.

    Gostar

  78. José permalink
    15 Dezembro, 2008 16:27

    Lula da Silva é de esquerda? Então, o mensalão também é.

    Ganda Esquerda esta!

    É esta Esquerda, a do Alegre?

    E a do PCP e BE, também é uma Esquerda igual á do Lula da Silva? Não é? Então, porque é que se chamam Esquerda? Por gosto da palavra?

    Gostar

  79. Tribunus permalink
    15 Dezembro, 2008 17:30

    Com que faca ~vai a frente de esquerda, bloco e Alegre cortar
    o bolo da governação? não existe na Europa esquerda, s´mente
    esquerda fóclorica! como se vão apresentar às urnas se não tem um denominador comum? ontem já se via o tipo Louçã andar
    com o Alegre ao colo, que è coisa que ele gosta, mas o que vale politicamente, qual o seu programa? querem matar o homem?
    a esquerda, bloco vota num sitio, os comunistas noutro e os socialistas vão assustar-se de votar em qualquer deles, ou se abstem ou votam à direita! existe outra formula?

    Gostar

  80. Amonino permalink
    15 Dezembro, 2008 18:21

    .
    Pois mas a seguir estoira a Direita que “está presa por cordeis”.

    Gostar

  81. José permalink
    15 Dezembro, 2008 19:39

    Deixem estourar! A Itália já passou por isto há dez anos e não se perdeu grande coisa.

    O PCI desapareceu nos interstícios de uma Esquerda que virou arcobaleno.

    O PS foi a banhos com o Craxi, para a Tunísia ( onde foi visitado pelo son ami)

    O PDC ( uma espécie de ppd/cds), do Andreotti, ficou preso nas malhas mafiosas.

    Depois do desaparecimento a política acabou em Itália?

    Que nenni!

    Deixem estourar esta merda destes partidos.

    Gostar

  82. lica permalink
    16 Dezembro, 2008 10:12

    jose

    Afinal qual é o partido bom?

    Gostar

  83. 16 Dezembro, 2008 12:33

    «Afinal qual é o partido bom?»

    Boa pergunta – tanto que não tem resposta.

    Gostar

  84. tuga -111100 permalink
    11 Março, 2009 12:55

    Porque está a ser tão empolado o nome do sr. ALEGRE?.Que feitos políticos relevantes lhe são imputados, e que os portugueses ignoram?

    Já agora,e a título de curiosidade, pertgunto a quem puder responder:
    – Onde-ultramar ou continente- O Sr. M.Alegre cumpriu o serviço militar, e por quanto tempo?-Eu estive 36 meses.

    Gostar

Trackbacks

  1. Que remédio para esta política? Mais políticos « Sinecura
  2. Blogosfera em 2008 (XXVIII) « Memória Virtual

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: