Saltar para o conteúdo

Ex-ministro de Guterres

10 Janeiro, 2009

Ingleses suspeitam de corrupção de ex-ministro de Guterres no caso Freeport

O caso Freeport

Carta a implicar Sócrates no caso Freeport é de militante do CDS

Sócrates demarca-se das investigações do caso Freeport

Freeport: publicado documento que envolve Sócrates

PS processa Independente devido ao caso «Freeport»

Caso Freeport: Ministério Público pede prisão para ex-inspector da Judiciária

Anúncios
45 comentários leave one →
  1. Zenóbio permalink
    10 Janeiro, 2009 17:21

    Com este tipo de postas o João Miranda, como funcionário público, ainda consegue que o seu avaliador lhe dê uma classificação pouco honrosa.
    Quem se mete com o Sócrates, leva!

    Gostar

  2. maria permalink
    10 Janeiro, 2009 17:29

    JÁ QUE FALAM AQUI DO FREEPORT E DO AMIGALHAÇO SANTANA …

    O empresário Armando Jorge Carneiro revelou hoje em tribunal que, em 2005 e antes das legislativas, levou Miguel Almeida, ex-chefe de gabinete de Santana Lopes, a jantar com uma inspectora da PJ que acompanhava o «caso Freeport».

    Esta testemunha falava durante o julgamento, em Lisboa, em que o ex-inspector da PJ de Setúbal José Torrão e os jornalistas Inês Serra Lopes e Francisco Teixeira, do extinto semanário «O Independente», são acusados de violação do segredo de justiça na sequência de notícias, publicadas em Fevereiro de 2005, sobre investigações ao «caso Freeport», que alegadamente envolviam o então líder do PS e actual-primeiro-ministro José Sócrates.

    O caso Freeport, relacionado com o licenciamento desta obra em Alcochete quando o titular da pasta do Ambiente era José Sócrates, mereceu destaque nos media em Fevereiro de 2005, em plena campanha para as eleições legislativas, depois de terem sido noticiadas buscas da PJ e avançadas informações de que Sócrates estava a ser investigado, o que foi depois desmentido pela Direccão da PJ.

    O ex-presidente do Conselho de Administração da revista «Tempo» contou em tribunal que o primeiro contacto que teve com José Torrão, que também é acusado neste julgamento de violação de segredo de funcionário, ocorreu, em Janeiro de 2005, na sua casa na Aroeira, tendo o ora arguido sido-lhe apresentado pelo advogado Bello Dias.

    Questionado pelo juiz sobre o número de contactos que manteve com elementos da PJ de Setúbal em Janeiro e Fevereiro de 2005, incluindo encontros com a inspectora Carla Gomes e o inspector Peixoto, Armando Jorge Carneiro contabilizou seis, mas tentou negar que essas reuniões tivessem como motivação o «caso Freeport».

    Num dos encontros com a inspectora, num bar em Setúbal, o empresário admitiu que entregou já perto da meia-noite, a pedido desta, um exemplar daquele que seria a manchete, no dia seguinte, do semanário «O Independente», sobre o «caso Freeport», em que se falava de um mandado de busca e em que apareci na primeira página a fotografia de José Sócrates.

    O empresário teve dificuldades em explicar porque razão decidiu levar Miguel Almeida, actual deputado do PSD e figura próxima de Santana Lopes (à data primeiro-ministro) a jantar, em Setúbal, com a inspectora da PJ, alegando que nessa dia estava muito cansado e pediu àquele seu amigo para conduzir.

    No jantar, onde o ex-chefe de gabinete de Santana Lopes foi apresentado como «Miguel», a testemunha revelou que a inspectora da PJ se mostrou «stressada» , «nervosa» e com receio de estar a ser alvo de vigilância ou perseguição, pois via carros suspeitos.

    Miguel Almeida terá explicado que se fossem carros do SIS (Sistema de Informações e Segurança) estes teriam necessariamente matrícula registada na Direcção-Geral do Património.

    A procuradora do Ministério Público quis saber se a testemunha tinha ligações a partidos políticos, ao que este disse que não, dizendo porém que na adolescência militou na Juventude Centrista (JC).

    Quando aos políticos que conhece melhor pessoalmente, a testemunha indicou Pedro Pinto e Santana Lopes (PSD), bem como Paulo Portas (CDS/PP) e Manuel Monteiro, antigo líder da JC e do CDS/PP. Quanto a Miguel Almeida disse ser «visita de sua casa».

    Destes, assegurou que só trocou impressões sobre o «caso Freeport» com Miguel Almeida e que nunca acompanhou muito de perto o lado jornalístico das investigações, que estava a cargo de Victor Norinha e de outros membros da equipa redactorial da extinta revista «Tempo».

    No decurso da audiência e em resposta a uma pergunta do juiz, Armando Jorge Carneiro admitiu que, no decurso deste caso, estabeleceu contacto com um amigo que tinha no SIS, porque suspeitava que estava a ser vigiado por carros que pensava ser da PJ ou do próprio SIS, tendo anotado o número das matrículas.

    Segundo disse, o amigo do SIS ter-lhe-á garantido que os carros «eram da Presidência do Conselho de Ministros».

    Quanto aos inspectores da PJ de Setúbal, a testemunha assegurou que nunca lhe forneceram pormenores ou documentos sobre a investigação do «caso Freeport».

    Em sessão anterior, José Torrão negou que tivesse fotocopiado documentos relativos ao «caso Freeport», apesar de ter sido captado pela videovigilância interna da PJ a fotocopiar papéis a 09 de Fevereiro de 2005. Este alegou que estava a fotocopiar documentos pessoais para solicitar um empréstimo bancário.

    As afirmações de Armando Jorge Carneiro levaram hoje o MP a pedir a reinquirição de outras testemunhas, incluindo a inspectora Carla Gomes, o que deverá atrasar as alegações finais do julgamento, que chegaram a estar previstas para hoje.

    shotgun, em 2009-01-10 12:33:42
    Alertar sobre conteúdo impróprio

    Gostar

  3. 10 Janeiro, 2009 17:38

    Não li a notícia do SOL. Nenhum dos implicados é nomeado ou é só o ex-minitro de Guterres?

    Gostar

  4. Palmira Bastos permalink
    10 Janeiro, 2009 17:39

    “Que o Sócrates estava cheio de dinheiro, não é novidade para ninguém. Agota ter um testa de ferro para lhe gerir a fortuna é que levanta dúvidas.” – Quitéria Barbuda in “O Caso Sasa Pia”, Revista “Espírito”, nº 22, 2005.

    Gostar

  5. 10 Janeiro, 2009 17:40

    “Que o Sócrates está cheio de dinheiro e cada vez quer mais, não é novidade para ninguém. Todos os mafiosos são assim. Descobrimos agora uma testa de ferro que lhe gere a fortuna a partir de Castelo Branco. A casa da senhora é uma das primeiras.”

    Tenente Proveta

    TSOR

    Gostar

  6. 10 Janeiro, 2009 17:51

    De tempos a tempos volta o Freeport

    De tempos a tempos volta a morte de Sa Carneiro

    De tempos a tempos volta a sexualidade do 1ª ministro.

    De tempos a tempos não tem ponta por se pega.

    É o que nos oferece o programa do PSD.

    Levam com outra maioria

    Gostar

  7. Mula da Comprativa permalink
    10 Janeiro, 2009 18:01

    E o caso do MORAIS esse empregador da brasileira boazona para lhe tirar as bicas no MJ?
    O dos concursos manhosos do MAI e da casita do agora Bin Laden do BCP?
    Esse precesso anda ou está parado?

    Gostar

  8. Johnny Maynard permalink
    10 Janeiro, 2009 18:03

    Este funcionário público é danado para a brincadeira

    Pois

    Gostar

  9. Doe, J permalink
    10 Janeiro, 2009 18:03

    Santo Pragal said
    “Levam com outra maioria”

    Porquê?
    Não me diga que Grande Timoneiro vai outra vez jurar que não aumenta impostos e que controla o deficit baixando a despesa publica?
    E quantos empregos vai ele criar desta vez? Continua com os 150.000 ou duplica a coisa para 300.000.

    Maioria? Só se for de abstencionistas… 🙂

    Gostar

  10. 10 Janeiro, 2009 18:04

    De tempos a tempos volta o Freeport
    … e não acontece nada.

    De tempos a tempos volta a morte de Sa Carneiro
    … e não acontece nada.

    De tempos a tempos volta a sexualidade do 1ª ministro.
    … e poucos querem saber.

    De tempos a tempos não tem ponta por se pega.
    … porque não se investiga nada.

    É o que nos oferece o programa do PSD.
    … e poucos querem saber.

    Levam com outra maioria
    … e não lhe desejo isso!

    Gostar

  11. 10 Janeiro, 2009 18:08

    A “soalheira” andou semanas a fio com a “toupeira” de Belem, lembram-se.

    Agora sai com esta “”visado pelas autoridades judiciais do Reino Unido na —investigação criminal em curso neste país sobre o licenciamento da construção do Freeport de Alcochete””

    Esta em curso, mas assopraram a “soalheira”, não as autoridades do “metier” á Policia Judiciaria e ao PGR

    Um jornalismo da caca, um jornalismo para a dona de Casa, um jornalismo para mentecaptos

    Gostar

  12. 10 Janeiro, 2009 18:27

    é isso mesmo, jornalismo de caca, investigações de caca, justiça de caca! limpem as mão à parede com o país de caca que fizeram!

    Gostar

  13. 10 Janeiro, 2009 18:29

    Pois é “jornalismo de mentecaptos” é só aquele que ataca o “menino de ouro”.

    O Bettencourt Resendes, o José Alberto Carvalho, o Nicolau, o Ricardo Costa e quejandos não são jornalistas mentecpatos! Pois não.

    Já agora, quem era Ministro do ambiente ao tempo da “aceitação” de mais um elefante branco, chamado Freeport?

    Quem era o “homem do dinheiro” do PP, que pertence à Maçonaria, e que também esteve no Portucale?

    Quem é o Amigo de Santana Lopes, que pertence à Maçonaria, e que é Advogado e foi Ministro?

    Quem é o ex-Ministro de Guterres, que é da Maçonaria, e é Administrador de um Banco e foi um malfeitor a quando do buzinão na Ponte 25 de Abril?

    Quem levou as luvas do Freeport? Muitos, com toda a certeza.

    O problema do ex-Ministro do Ambiente pode ser o “link” Britânico.

    A luta continua.
    A vitória é certa.

    Não descansaremos, enquanto o “Engenheiro” não for escorrassado.

    Gostar

  14. Anónimo permalink
    10 Janeiro, 2009 18:30

    Mentecaptos? O funcionário público limita-se a transcrever as notícias da polícia inglesa. Os ingleses têm por hábito denunciar as vigarices, aqui é que não. Mas, atenção o Sócrates não era o único ministro do tempo do Guterres.

    Gostar

  15. 10 Janeiro, 2009 18:34

    NOTÁVEIS

    A instrução do Portucale, liderada pelo juiz Carlos Alexandre, vai ser um desfile de notáveis. Sócrates, Ricardo Salgado e Jorge Coelho são testemunhas.

    SOBREIROS

    Este caso versa sobre um despacho de três ex-ministros – Nobre Guedes, Costa Neves e Telmo Correia – que facilita a uma empresa do Grupo Espírito Santo o abate de sobreiros na herdade da Vargem Fresca e o avanço de uma exploração turística.

    ACUSADOS

    São dez os arguidos por crimes de tráfico de influências e falsificação de documentos.

    http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=E04FD559-BD84-461A-A864-927F91F11DA5&channelid=00000090-0000-0000-0000-000000000090

    Gostar

  16. 10 Janeiro, 2009 18:38

    A Conservatória do Registo Civil de Gondomar terá efectuado num ano entre 300 e 400 casamentos brancos entre cidadãos de origem paquistanesa e mulheres portuguesas, para viabilizar a legalização de centenas de imigrantes.

    Nas buscas determinadas pelo juiz Carlos Alexandre, e que se prolongaram durante o dia de ontem, nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto, foram confiscados documentos que reforçarão os indícios que levaram Helena Fazenda, procuradora da República do DCIAP, a emitir os 12 mandados de detenção. Associação criminosa para auxílio à imigração ilegal, corrupção e falsificação de documento são os crimes que a magistrada do Ministério Público imputa aos arguidos.

    http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1355638&idCanal=62

    Gostar

  17. 10 Janeiro, 2009 18:40

    Após a fase de instrução, o juiz Carlos Alexandre, do Tribunal Central de Instrução Criminal, remeteu o processo – constituído por 122 volumes, no total de 38 mil páginas, e mais 170 volumes de apensos – para a comarca de Santo Tirso, onde, pela primeira vez, terão sido conhecidos pelas autoridades os factos ilícitos praticados pelo grupo.

    http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1065779

    Gostar

  18. 10 Janeiro, 2009 18:47

    Será o António Di Pietro, de Portugal?

    Juíz Carlos Alexandre?

    Gostar

  19. Anónimo permalink
    10 Janeiro, 2009 18:51

    Olha os ingleses… tão maltratados que foram no caso Maddie agora vão passar a ser aquele espectáculo!

    Gostar

  20. 10 Janeiro, 2009 19:08

    Mas que mania, certas pessoas e instituições têm, em se meterem na vida do seu semelhante ! Não sabem que é pecado ? Terão o diabo no corpo ? — sejam a justiça portuguesa ou inglesa, o que têm a ver com pessoas de bem ?

    Corrupção em Portugal ? Sinceramente…

    Possivelmente querem atingir a “coisinha fôfa”, mas hoje o PGRepública já avisou (perdâo, esclareceu) que não há motivos para desconfiar e muito menos acusar qualquer ex-ministro no caso Freeport. “Caso” ? Mas “caso” porquê, se o complexo comercial está edificado e recomenda-se ?

    Portugal é dirigido por pessoas honestas ! Portugal não tem “rabos-de-palha”, Portugal é um país tranquilo, porque hão-de os ingleses meterem-se connosco ? Sinceramente… deixem a “coisinha fôfa” em paz !
    “Caso” ? Casou alguém com alguém, para ser “caso” ?

    Gostar

  21. 10 Janeiro, 2009 19:13

    Se o Governo quiser ser sério e honesto não tem nenhuma margem para baixar impostos”

    depois acrescenta com habilidade

    A ex-ministra admitiu ainda a privatização de sectores como a Saúde e a Educação e, que se pudesse, começaria por baixar o IRC.

    EX Ministra é a Vóvo

    Gostar

  22. 10 Janeiro, 2009 19:15

    Pela 1ª vez, um FP, feito Banqueiro, esta na “gaiola”.

    É possível?

    Gostar

  23. 10 Janeiro, 2009 19:18

    Anti Lolinha,

    Tem a certeza, temos a certeza, que a fechadura da gaiola é de boa qualidade ?

    Gostar

  24. 10 Janeiro, 2009 19:27

    Como vê-em, os casos de suborno, proliferam e estão em investigação, muita gente, não quer, e por isso, mandam lançar as invenções do costume, abrindo o canil, tirando o açaime dos Pitt Bull para que cães e cadelas mordam a la gardere

    Gostar

  25. 10 Janeiro, 2009 19:37

    Tenho razões de sobra que as fechaduras são da marca “IDEAL”, fabrica de Agueda, são fraca qualidade , não é ASSA, se fosse ASSA, o Vale de Azevedo estava a cumprir prisão (é ou era do PSD).

    É as leis que faz com que as fechaduras não funcionem

    Gostar

  26. 10 Janeiro, 2009 19:48

    Sendo de boa qualidade, resta a pergunta: e quem tem a chave ?

    Gostar

  27. 10 Janeiro, 2009 21:05

    E a Fundação da Prevenção e Segurança? E a Fundação Mário Soares? E o Dr. Melancia? E o “paquete” Rui Mateus?

    Tanta investigação. É só investigação. Para não falar da velhinha Casa Pia! tantos rebentinhos da Velha!

    Gostar

  28. 10 Janeiro, 2009 21:06

    Isto para não falar da socidade da Felgueiras, com o “Engenheiro”, propósito de uns negócios ambientais!

    É só fumaça, dizia o velho Almirante Pinheiro de Azevedo.

    Gostar

  29. Fernanda Valente permalink
    10 Janeiro, 2009 21:12

    Maldita incerteza!

    Gostar

  30. Fernanda Valente permalink
    10 Janeiro, 2009 21:13

    Atenção que a palavra «fortuna» nem sempre significa dinheiro!

    Gostar

  31. Johnny Maynard permalink
    10 Janeiro, 2009 21:43

    No que isto se tornou !!!

    Pois

    O seu a seu dono

    E as calinadas gramaticais, quais pérolas, que proliferam por aqui ???? Uiii!!!

    Esta porcaria tornou-se a imagem da biotecnólogo ?????

    Gostar

  32. Acção Directa permalink
    10 Janeiro, 2009 21:49

    O Freeport não volta de tempos a tempos.
    O Freeport encalhou. Só tem andado em Inglaterra, ( postamos há 2/3 semanas sobre isso ), e apenas por esse facto ainda não foi ” arrumado ” por cá. Azares. Fosse a UnI, a Câmara da Guarda & etc, seria certamente diferente.
    Tudo no caso, fede. Só não vê a malta do costume. A começar na hora e data do despacho. Ou, sobre quem o assinou.

    Gostar

  33. 10 Janeiro, 2009 22:19

    LOL

    Ora bolas, quem será esse ex-ministro do Guterres? 🙂

    Gostar

  34. Anónimo permalink
    10 Janeiro, 2009 22:49

    ai , com este país de conteúdo a apodrecer e anda para aqui um preocupado com a gramática..exemplificativo do amor à forma e formalismo tuga. Roma a arder e nero toca lira seguindo a pauta.

    Gostar

  35. Miguel Dias permalink
    10 Janeiro, 2009 22:53

    É por causa disto e por outras que agora se acabou essa coisa dos Concurso Públicos abaixo dos 5 milhões. Para depois não haver chatices.

    Gostar

  36. 10 Janeiro, 2009 22:55

    Mas, por cá, o assunto Freeport acabou !

    Hoje, o PGRepública avisou (perdão, informou) que não há motivos para desconfiar, e muito menos duvidar de algum ex-ministro.

    Next.

    Gostar

  37. 10 Janeiro, 2009 22:58

    # 32

    Exactamente : de quem é a assinatura?

    Gostar

  38. Anónimo permalink
    10 Janeiro, 2009 23:23

    Oh , Miguel Dias …parece mentira acreditar nas mentiras. Então ? não está já farto de ver dizer que é mentira ( olhe , aquela coisa dos bancos-cá? não se passa nada) e passado um , dois , três dias , uma semana..olha , afinal era só “meia ” verdade! Como é só “meia” , continua mentira inteira. Mas a gente sabe que é verdade inteira.
    Claro , agora que pagar o T3 parece viável , a revolta fica adiada para o dia em que não tenhamos nada a defender ( espertos , os gajos , lá deixam o suficiente de cenoura ). Lixado ver como o povo se contenta com migalhas do bolo feito por ele próprio.

    Gostar

  39. anómino permalink
    10 Janeiro, 2009 23:31

    “13

    Escorrassado -errado
    Escorraçado – correcto

    Assim se escreve em boim português!

    Gostar

  40. anómino permalink
    10 Janeiro, 2009 23:39

    Assim – Assim se escreve em bom português!
    E não assim – Assim se escreve em boim português!

    Gostar

  41. Tribunus permalink
    11 Janeiro, 2009 17:32

    Que raio de coincidencia, o ministro do ambiente ser o Socrates, na altura do Frreport! logo, começariam as piadas!

    Gostar

  42. Anónimo permalink
    11 Janeiro, 2009 23:35

    Logo a seguir à notícia apareceu logo um desmentido na Sic e no Correio da Manha

    Gostar

  43. RIBO permalink
    12 Janeiro, 2009 08:48

    É só seguir o dinheiro!

    Gostar

  44. dsc permalink
    12 Janeiro, 2009 09:29

    um ex-ministro…. nãããããõoo!!! deve ser um engano de tradução do processo inglês-português. Aqui não há corrupção, nunca houve e, agora com a nova lei das empreitadas de betão, nunca haverá!!!!!

    Gostar

  45. 17 Janeiro, 2009 18:15

    De todo este processo ressalta, oficialmente, uma preocupação: a violação do segredo de justiça!
    Creio que os ingleses têm proposto troca de informações entre as autoridades dos dois países que não têm sido aceites por Portugal. Estes ingleses estão a ser chatos, mas é só aguentar mais um pouco. A prescrição deve estar próxima.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: