Saltar para o conteúdo

O casino da Figueira é uma dependência da Conferência Episcopal?

18 Fevereiro, 2009

Primeiro foi o cardeal patriaraca. Agora o cardeal Saraiva Martins. A Igreja Católica mudou-se para o Casino da Figueira? Bonito, bonito era dom Saraiva Martins ter dito que os homossexuais que pensem casar com muçulmanos têm de ter muita cautela.

Anúncios
100 comentários leave one →
  1. 18 Fevereiro, 2009 15:00

    Bem,

    Sobre isso, e sobre o nosso Cardeal, penso isto

    http://atributos-1.blogspot.com/2009/02/homossexualidade-nao-e-normal.html

    Melhores cumprimentos

    JM

    Gostar

  2. celestine permalink
    18 Fevereiro, 2009 15:04

    Padres, bispos, cardeais, eles sabem educar as crianças, sabem de casamento, de leis, oh, gente mais intrometida e inútil, e eles é que sabem tudo.

    Gostar

  3. permalink
    18 Fevereiro, 2009 15:21

    Já sabemos é muito fácil para os homossexuais “dar o nó” no Irão.

    Gostar

  4. 18 Fevereiro, 2009 15:22

    Isso está mal linkado.

    Mas esta pancada das palavras proibidas já começa a ser doença. É pura dialéctica erística e processo de intenção o modo como se persegue alguém com a etiqueta do “és isto”; és aquilo. Basta inventar-se um termo de vergonha.

    Agora está na moda o “homófibico” e o ser igual.

    Mas está visto que o que o Cardeal disse é correcto- a homossexualidade não é normal- não segue a norma biológica- se seguisse não existíamos.

    A norma é a tendência dominante e que corresponde a um fim. O que sai dele não é, nem nunca poderá ser considerado, normal paralela.

    E, quanto ao resto da psicologia, vão ter de proibir o Feud e mandar para o caixote do lixo toda a psicanálise.

    A começar pelos psicólogos oficiosos que trabalham nos tribunais de família.

    Gostar

  5. 18 Fevereiro, 2009 15:26

    Freud.

    Quanto ao “anormal” sinónimo de idiota- sim, é o que mais há em quem faz disto uma nova causa de utopia.

    Basta ter-se assistido à vergonha do espectáculo que a Câncio, Moreira e demais fanáticos deram, para se perceber que são eles quem manda.

    Nem é preciso realidade ou saber-se a necessidade da mudança de uma tradição milenar- basta o megafone e os fanáticos das causas que usam simulacros de moda para criarem falsas necessidades nas sociedades.

    Só que valia a pena retribuir-se com o mesmo egotismo- se é só para a tribo, deixem os filhos dos outros em paz. E não andem para aí a impor formatação doutrinária pelo ME violentando a livre formação da personalidade das crianças.

    Gostar

  6. 18 Fevereiro, 2009 15:30

    Errata: Freud.

    Mas esta porcaria já cheira mal e é preciso ser-se mesmo muito estúpido e carneiro para achar que um qualquer PM tem direito a mudar uma tradição que levou milénios a instituir-se.

    A atribuição de parentesco não é invenção do Estado e muito menos da lei.

    Mas, quem defende que é norma- então passe a justificar como também é normal chamar-se pai a uma gaja barbuda e mãe a um mamalhudo.

    E logo uma norma aos pares- as crianças que estes tipos andam a fazer por fora- por encomenda em desgraçadas imigrantes ilegais e em bancos de esperma- passam a ter o pai A e o pai B em com 4 mamas; e a mãe A e a mãe B com 2 pirilaus.

    Gostar

  7. goodfeeling permalink
    18 Fevereiro, 2009 15:32

    A norma é ser do benfica, viver no Distrito de Lisboa, e ter entre 30 e 40 anos, e ouvir a RRe ter conta na CGD? Tudo o resto é anormal?
    A poligamia segue a norma biológica… devemos ser polígamos? A pedofilia serve a norma biológica (reprodução logo que biológicamente possível), devemos ser pedófilos?
    A norma biológica é uma batata. O Cardeal (e ainda bem), pelo ponto de vista da Zazie, também é uma anormalidade biológica,não se reproduz.Desse ponto de vista, os eclesiásticos católicos também são como os homossexuais…da sua união com Deus, não nascem filhos.

    Gostar

  8. 18 Fevereiro, 2009 15:32

    É a norma… o que isto mais tem é de “normalidade”.

    Só é pena que não tenham sido v.s (os defensores) a apanhar com progenitores destes.

    Porque mereciam- do modo que falam até parece que foram feitos assim. Comprados nos saldos a escravos de terceira que nem direito a identidade paterna ou materna têm porque o casório é só para os gay de onde autonomamente não sai nada.

    Gostar

  9. goodfeeling permalink
    18 Fevereiro, 2009 15:34

    “Nem é preciso realidade ou saber-se a necessidade da mudança de uma tradição milenar” – qual a grega ou a romana,nas quais a homossexualidade era aceite, mais antigas do que a tradição judaico-cristã?

    Gostar

  10. 18 Fevereiro, 2009 15:35

    João Miranda no twitter à 7 minutos atràs

    “joaomiranda Estamos na fase 2 da revolução dos costumes: 1. contestar o dogma –> 2. defender a pluralidade dos dogmas –> 3. impor novo dogma “

    Gostar

  11. goodfeeling permalink
    18 Fevereiro, 2009 15:38

    Eu casei heterossexualmente e não tive filhos. Serei gay? Divorciei-me, tenho filhos e não sou casado…. devo ser mesmo gay.

    Gostar

  12. 18 Fevereiro, 2009 15:40

    E vou indo que com estúpidos destes nem vale a pena.

    O cardeal é algum membro de parentesco?

    Ser-se cardeal ou solteiro é uma forma de atribuição de parentesco?

    O parentesco é a base de todas as sociedades e, desde que o mundo é mundo que sempre começou da mesma maneira- a única, até agora, a ser possível- pela junção do homem e da mulher.

    E a treta de quem não procria ou está fora de idade para isso em nada altera porque essa é que não é a norma.

    Enquanto que de dois homens de de duas mulheres- é condição necessária e suficiente que só possam continuar-se por fora- por alguém que não entra no casório- no tal benefício legal- que lhes fornece os filhos.

    E isto é que é o simulacro que se anda a vender.

    Porque todos sabemos que a militância é que inventa o que se deseja e vende família alternativa e não mera regulação de dinheiros e formas sucessórias.

    Se assim não fosse não andavam a impor essa educação doutrinária nas escolas nem a apresentarem estatísticas do aumento da natalidade noutros países à custa dos casais que nunca poderiam gerar filhos entre si.

    E isto sim, é que é a anormalidade do Admirável Mundo novo que as ONGs agarradas ao Poder andam a vender.

    Pior- é o Poder que impõe de forma abusadora às sociedades questões que não vão poder emendar quando se forem.

    Porque alterações destas não dizem apenas respeito a uma ou duas pessoas- dizem respeito ao colectivo (coisa que o umbiguismo socialista por fora e egoísta por dentro, já esqueceu).

    E dizem respeito ao futuro- coisa que o imediatismo da moda e a irresponsabilidade da causa, nem quer saber.

    Gostar

  13. 18 Fevereiro, 2009 15:41

    “Eu casei heterossexualmente e não tive filhos. Serei gay? Divorciei-me, tenho filhos e não sou casado…. devo ser mesmo gay.”

    Provavelmente um gay lésbico. 🙂

    Gostar

  14. 18 Fevereiro, 2009 15:42

    A Figueira até tem a excelente Igreja Matriz de São Julião, que não se vê porque foi substituída pelo Casino, por Dom Saraiva.
    Se calhar foi Fátima, a Campos Ferreira, que lhe sussurrou ser o Casino mais mediático.
    E sempre podia ir às slot machines tentar ganhar algum para um carro novo.

    Gostar

  15. goodfeeling permalink
    18 Fevereiro, 2009 15:44

    O casamento actualmente, do modo como está instituído, não é mais do que um contrato comercial entre duas pessoas. Tipo uma firma com dois sócios. Ou será que uma firma não pode ter dois sócios do mesmo sexo? o casamento em papel serve para regime fiscal e transmissões/divisão de bens e alguns direitos em caso de doença/morte, etc. Qual o problema?

    Gostar

  16. 18 Fevereiro, 2009 15:45

    E a grande mentira é que em sendo família ninguém os pode impedir de arranjarem filhos- seja por adopção, seja por fornicanço por fora.

    Precisamente o mesmo que existe sem serem família. Duas gajas a dizerem-se “marido e mulher” vão arranjar semente masculina para terem o bebé.

    Que passa a ser filho de ninguém. E o mesmo de dos gajos em que um deles dê queca a desgraçada a precisar de dinheiro e faça de barriga de aluguer para vender o filho ao casalinho dos dois gajos.

    E é isto que existe e com centenas e centenas de casos aberrantes a partir do momento que se vendeu a ideia contra-natura que dois homens são a mesma coisa que um homem e uma mulher; ou que duas mulheres também pode macaquear o que a natureza não forneceu.

    E é com isto que se está a criar uma monstruosidade em nome de mais uma utopia dos tarados das falsas igualdades.

    Gostar

  17. atom permalink
    18 Fevereiro, 2009 15:47

    No distante ano de 1790 os 12 amotinados da Bounty (masculinos) mais alguns Taitianos de ambos os sexos desembarcaram na ilha de Pitcairn. A ilha, anteriormente deserta, foi povoada por uma população mestiça (de europeus e polinésios) chegando a atingir no princípio do século perto de duas centenas de habitantes. Na actualidade a população é mais reduzida na ilha, mas muito mais numerosa na Nova Zelândia para onde foram autorizados a emigrar.
    Se os povoadores iniciais fossem todos homossexuais, tinham-se extinguido numa geração.
    Se alguns fossem estéreis, esses não tinham contribuído para esta população.
    Se os povoadores iniciais se tivessem tornado padres e freiras católicos, e praticassem a regra do celibato com rigor, tinham-se extinguido numa geração.
    Poderemos considerar uma mistura dessas três possibilidades, que igualmente teriam consequências na demografia dessa população.
    Este exemplo mostra que a homossexualidade, o celibato e a esterilidade, deve ser considerados excepcionais, por não serem favorável á sustentabilidade da sociedade.

    Gostar

  18. goodfeeling permalink
    18 Fevereiro, 2009 15:50

    Zazie, grande espirro.

    “E a treta de quem não procria ou está fora de idade para isso em nada altera porque essa é que não é a norma.” Aos doze anos é a idade ideal para se procriar, segundo dizem.(Maria teve jesus com essa idade).

    Pelo comentários comentários que leio, vejo que se um tip, ou tipa casar heterossexualmente para ter filhos e tiver um caso homossexual por fora..já não há problema. bem haja estes iluminados.

    Gostar

  19. 18 Fevereiro, 2009 15:52

    Mas pior é que os homossexuais nem são chamados à coisa. Bastam os militantes acharem que a “coisa” dá voto para inventarem necessidades imperiosas sem sequer exemplos concretos.

    E vão vender-lhes mentiras- vão vender-lhes o simulacro que podem desejar o mesmo que um casal hetero.

    E com tanta novela de mundo às avessas e tanta propaganda que quer fazer desta aberração uma coisa boa, será impossível que os homossexuais não se deixem levar por ela.

    Porque casórios e formas de vida são sempre modas em todas as épocas.

    O que era underground há uns 30 anos passa a norma de satus quo quando o mundo às avessas se impõe em discurso de Poder.

    E até já falam na “dignificação” das relações amorosas desta forma.

    Como se ser-se solteiro fosse um vergonha social.

    E pior- como se centenas de raparigas sozinhas com filhos a cargo, sem benefícios fiscais de qualquer espécie, fossem filhas de um Deus menor.

    Porque a lei decide beneficiar agit prop da bandeira que mais votos caça com estas mentiras e hipocrisias.

    Homens sozinhos com filhos a cargos, ou mulheres na mesma situação passam a gente de terceira- sem a protecção da tal lei que agora se impõe pela bandeira proselitista com megafone mais poderoso.

    Sempre os militantes a elegerem-se auto-representantes do mundo-

    Gostar

  20. 18 Fevereiro, 2009 15:54

    E vou indo que está visto que não vou dialogar com um mongo-

    Até o Manuel João Ramos que nem é católico percebeu que a questão é tão só esta- atribuição de relações de parentesco.

    Basta ser antropólogo para conseguir equacionar correctamente a questão.

    E basta também não ser-se estúpido, coisa que o fanatismo impede.

    Gostar

  21. goodfeeling permalink
    18 Fevereiro, 2009 15:55

    Zazie bem haja a família normal de um pai bêbado, uma mãe toxicodependente e um filho que é maltratado e anda maltrapilho, a pedir pelas ruas e iletrado. É sempre preferível ser cinzeiro do pai biológico a ser amado por dois pais ou duas mães.

    Gostar

  22. 18 Fevereiro, 2009 15:56

    A grande mentira é que isto nunca poderá ser uma base de atribuição de parentesco alternativa. A menos que os gay passem a nascer com trompas (à Loretta da Vida de Brian).

    E a engenharia genética está aí a trabalhar para todo este Admirável Mundo novo que tem como base a imposição de tudo o que é contra-natura em nome de ideais políticos.

    Gostar

  23. 18 Fevereiro, 2009 15:57

    “…macaquear o que a natureza não forneceu.”

    Exactamente. Os macacos praticam a homossexualidade.
    Quanto ao que a natureza forneceu, não foram foram dois cristais homem-mulher, mas uma sucessão de criaturas que estão entre os dois casos extremos, com andrógenos pelo meio.
    Se calhar a Zazie até é mais macho que fêmea, mau grado o aspeito.

    Gostar

  24. helenafmatos permalink
    18 Fevereiro, 2009 15:58

    21- e com dois pais ou duas mães, salvo seja, é-se sempre amado? Não há bêbedos nem drogados?

    Gostar

  25. Gabriel Silva permalink*
    18 Fevereiro, 2009 15:59

    Os Casinos são tão bons locais para pregar como outro qualquer.

    Gostar

  26. 18 Fevereiro, 2009 16:00

    E continua a dizer que não vou entrar em diálogos com mongos que papagueiam outras mongas como a Cãncio ou o D,O.

    Essas famílias de bêbados podem acontecer em todo o lado, a menos que agora a homossexualidade, para além de se querer vender como norma, também já venha com asas, como os anjinhos- como se ser-se homossexual fizesse de alguém um ser humano sem os mesmos defeitos que todos os outros.

    Com a agravante que, em não sendo norma, e em precisando de proselitar a causa, vão passar a usar os hetero como novos escravos de fornecimento da descendência.

    Repito- nada que o mannerbund pink nazi não tivesse já doutrinado.

    Gostar

  27. 18 Fevereiro, 2009 16:06

    Não há bêbados nem assassinos, nem pedófilos porque agora inventou-se a última forma das pessoas poderem ser superiormente morais e em estado puro- os homossexuais são amjos- sem poderem estar sujeitos a todas as pulsões dos restantes seres humanos.

    É a casta dos eleitos. Foi precisamente com esta ideia que sempre existiram mannerbunds em todas as épocas.

    Simplesmente esses mannerbunds nunca se tinham imposto como mais do que “direitos de pernada” por via de divisões sociais.

    E agora, estranhamente ou não, em nome da igualdade estão a criar a grande utopia que o nazismo, em nome do inverso (ou do mesmo- já que isto precisa sempre de castas) não tinha conseguido impor.

    O mannerbund pink das castas de Poder estão aí e o Admirável Mundo Novo com os inquisidores das palavras e dos processos de denúncia de quem não aceita, idem.

    A História costuma repetir-se: o que não venceu em nome da eleição ariana, impõe-se em nome da “dos direitos igualitáros” do jacobinismo da lei contra o direito natural; contra a Ordem da tradição milenar.

    Gostar

  28. goodfeeling permalink
    18 Fevereiro, 2009 16:07

    24 – adopta-se por amor. Inseminação artificial e barriga de aluguer requerem mais propósito e determinação e logo é um acto muito consciente. mais do que ter um filho biológico.Pela burocracia ou pelo caminho que é preciso percorrer até se ficar com o filho.
    Aliás como já disse noutro post, a permissão para casamentos gay irá aumentar significativamente o aumento dos divórcio gay. Não impede que haja b~ebados ou drogados. A probabilidade de terem um filho será bastante menor.

    Gostar

  29. 18 Fevereiro, 2009 16:08

    Ó Gabriel, claro que um Casino é um local porreiro para pregar.
    Até lhe podiam alugar o estádio do Bessa com vantagens.

    Gostar

  30. helenafmatos permalink
    18 Fevereiro, 2009 16:09

    25 – Não digo que não mas os cardeais podiam deslocalizar um pouco

    Gostar

  31. 18 Fevereiro, 2009 16:10

    É claro que o regressionismo das espécies também ajuda e os cientóinos dão uma mãozinha.

    Não é para admirar que o Piscoiso se identifique com um macaco, e não é para admirar que em nome de um progresso da humanidade seja preciso ir-se buscar exemplos ao jardim zoológico.

    A regressão das espécies por doutrina é mais evidente que qualquer evolução de calhaus.

    Gostar

  32. goodfeeling permalink
    18 Fevereiro, 2009 16:12

    27- Zazie, não escreva a baralhada que vai na sua cabeça aqui. A Igreja cuja ideias defende também nunca foi pela igualdade entre homens e mulheres. Seja coerente. Reduza-se à sua ignorância mascarada de palavras caras.

    Gostar

  33. 18 Fevereiro, 2009 16:13

    Os macacos e os pinguins macarroni já tinham saído do armário no século XVIII- eram os macarroni.

    E nessa altura pelo menos ainda se compreendia a diferença entre modas sociais e modas práticas de jardim zoológico.

    Agora querem provar a superioridade intelectual e o grande salto para a humanidade e novas gerações que vão deixar.- em macaqueando os gorilas e os pinguins e, tal como estes últimos, roubando os ovos dos outros para reivindicarem o “direito ao choco”.

    O direito ao choco e a novela mexicana gay são mesmo o topo de moda desta bela “evolução civilizacional”.

    Gostar

  34. goodfeeling permalink
    18 Fevereiro, 2009 16:15

    E vou-me embora porque o futuro se o futuro da espécie humana são exemplares como a Zazie, prefiro que se extinga.

    Gostar

  35. helenafmatos permalink
    18 Fevereiro, 2009 16:16

    Mas qual é o problema da Igreja católica pensar o que pensa? É uma questão de doutrina. Será um problema para os católicos. Mas ninguém é obrigado a ser católico.

    Gostar

  36. 18 Fevereiro, 2009 16:16

    Isso de “Não é para admirar que o Piscoiso se identifique com um macaco já é o seu resvalar para o insulto, já que não produzi tal afirmação.
    E com insultos não há diálogo.
    Deixo-a nos monólogos diarreicos.

    Gostar

  37. 18 Fevereiro, 2009 16:21

    E continuo a dizer que não troco ideias com mongos que nem sabem que as relações de parentesco não foram inventadas pela Igreja Católica.

    Que nem sabem que,desde há 5 mil anos, altura em que se conhecem sociedades com escrita, que existem atribuições de parentesco.

    E estas atribuições de parentesco podem ter variâncias com tabus de incesto (por inteligente entendimento pelo tempo da degeneração e doenças que ele provoca) e podem ter poligamia.

    Agora aquilo que nunca existiu, desde que o mundo é mundo é gerar-se vida e desenvoler-se família a partir de um par que não a pode gerar por si só.

    E não existe, desde que o mundo é mundo, uma única sociedade onde a figura parental e materna tenha tido o mesmo nome

    Nunca uma mãe foi um homem e nunca um pai foi uma mulher. E assim por diante, em todas os elos que constituem o grupo parentesco.

    O mesmo grupo de parentesco que até está escalonado, de acordo com proximidade à célula, para efeito de atribuições de representações, heranças e direitos sucessórios.

    Agora vai haver o pai A e o pai B com pirilau e as crianças vão ter de aprender nova nomenclatura para se referirem a estes progenitores de aviário.

    Porque os verdadeiros, os que são usados para os fabricarem- e são centenas de casos lá fora- ficam no anonimato obrigatório- são a nova classe de escravos que fornece descendência à casta eleita.

    Gostar

  38. 18 Fevereiro, 2009 16:24

    a mãe A e mãe B com pirilau.

    Isto é de tal modo monstruoso que até percebo o motivo pelo qual eles também acham que é imperativo começar-se a doutrinar todas as crianças desde a pré-primária.

    Está visto- crianças a quem se pergunta pela mãe e ela diz que tem duas mas com barba…

    Gostar

  39. 18 Fevereiro, 2009 16:29

    A Igreja Católica nesta questão é apenas a voz da Ordem.

    Coisa que estas sociedades jacobinas já deixaram de entender porque a voz da Ordem passou a ser representada por grupos a prazo que se abarbatam ao Poder por via de eleições.

    O Sócrates está a querer vender um mundo às avessas com um poder que nem a Inquisição teve.

    Porque junta na figura de Estado a figura de Deus- a de quem pode alterar o que já existia desde que o mundo é mundo, apenas imitando o que outros anormais que chegam ao poder conseguem fazer.

    Agora temos é a sacralidade dos partidos que se agarram a causas de trampa para ganharem votos e não fazem o que sempre se chamou cuidar da polis- política.

    Neste caso nem inventaram o gigantesco problema social como inventaram para o aborto – o tal perigo para a saúde pública.

    Não, desta muda-se a lei, porque sim, porque achamos que tem de ser assim , por causa da “liberdade e da igualdade”.

    Sempre as mesmas palavras e falsas boas intenções com que conseguem causar as maiores aberrações sociais.

    Gostar

  40. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 16:40

    Zazie,
    está a falar da voz da Ordem que esconde os padres pedofilos espalhados pelo mundo mundando-os de poiso, para talvez cometerem mais crimes? É dessa Igreja que falas?

    Gostar

  41. helenafmatos permalink
    18 Fevereiro, 2009 16:44

    A protecção aos pedófilos é infelizmente algo corrente. Seja pela Igreja Católica seja pelos partidos. Contudo creio que Bento XVI pelo menos pediu desculpa pelos actos dos padres da sua Igreja coisa que ainda não vi acontecer em Portugal. Já algum dos diversos responsáveis da Casa Pia que ao longo de décadas souberam o que ali acontecia pediu desculpa por ter sido conivente com a pedofilia?

    Gostar

  42. 18 Fevereiro, 2009 16:44

    #30 – “… os cardeais podiam deslocalizar um pouco”

    Também concordo, arejar um pouco o ar abafado dos incensos.
    Na Figueira até tinha um local de eleição, a imensidão da praia, onde até Santana Lopes não resistiu a construir um oásis.
    Mas enfim, num Casino há mais pecadores.

    Gostar

  43. 18 Fevereiro, 2009 16:50

    A diferença entre um Papa e um responsável pela Casa Pia…
    Vou perguntar à minha tia Patrocínio porque eu não sei.

    Gostar

  44. 18 Fevereiro, 2009 16:51

    outro mongo que também papagueia os mesmos bordões-

    Portanto. pela lógica mongo-jacobina- os padres maricas a viverem juntos com crianças podem abusar delas. E essa pedofilia é má.
    É má, porque para os mongos é uma pedofilia que faz parte da doutrina da Igreja Católica em exclusividade-

    O facto do Vaticano até ter impedido, por testes, acesso a padres potencialmente pedófilos, não lhes diz nada.

    Porque, em contrapartida até têm o caso Casa Pia, pedofilia maçónica, ateia- da boa.

    E, pela mesma ordem de ideias crianças a coabitarem com padres maricas correm o risco de serem usadas sexualmente e essa pedofilia é má.

    Se lhes acontecer o mesmo entre maricas que não sejam padres da Igreja Católica- é uma pedofilia boa

    Igualzinha ao efeito da contaminação de Chernobyl também vieram de lá a apitar mas não havia problema porque a energia atómica de esquerda faz sempre bem à saúde.

    Gostar

  45. 18 Fevereiro, 2009 16:55

    Não há dúvidas que a militância de casório gay tem de ter apoiantes tão caricatos como quem se preste a fazer essa figura triste.

    Razão pela qual nem fazem inquéritos e, tirando aqueles nºs de circo das fufas mediáticas e do advogado jacobino da República e Laicidade (outro lobby que se cruza com o mesmo) nem sequer os anormais que fazem disto a causa, queriam casar!

    Falam sempre em nome de quem não se conhece e auto-elegem-se mandatários do povo.

    Gostar

  46. helenafmatos permalink
    18 Fevereiro, 2009 16:58

    43- a diferença é que se for católico terá do Papa uma outra dimensão. Mas independentemente da fé quer o Papa quer os responsáveis da Casa Pia e os dirigentes políticos são homens que podem ou não ser coniventes e cúmplices com a pedofilia e com os pedófilos. É uma questão de consciência, valores e princípios.

    Gostar

  47. José permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:01

    40.

    A Igreja ainda os muda.

    Conheço outros casos, bem por perto, em que são promovidos a vítimas, continuando mantidos e teudos no sistema de poder que os defende.

    Gostar

  48. 18 Fevereiro, 2009 17:01

    A Casa Pia não só ficou impune como ainda reivindicam indemnização.

    E fazem leis. Enquanto que o Vaticano não é poder político e não só condenou como alteraram as exigências de triagem de candidatos a padres- precisamente para evitarem que essas trampas aconteçam.

    Estúpido é achar-se que a pedofilia é doutrina religosa quando a única pedofilia assumida como doutrina a querer fazer lei é a ateia, jacobina e vivem em grupos de militância das causas gay.

    Daí ate´a Ilga ter tido problemas e ter sido corrida da ONU por causa das ligações a esses grupos.

    Grupos esses bem activos na Bélgica e com assento parlamentar.

    Mas disto não falam eles.

    Basta pegar-se em toda essa trampa de ONGs e ler as directivas e os lobbies internos que também possuem.

    Um deles, bem activo, consiste na alteração da lei que obriga a que seja reconhecido o pai biológico sempre que uma criança nasce.

    Já existem grupos de taradas lésbicas que querem acabar com essa exigência de modo a que os seus filhos, não tenham de vir com progenitor homem incluído.

    De modo a que o homem que lhes puder fazer os filhos, nem direito a reivindicar a sua condição de pai- possa.

    Gostar

  49. José permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:03

    De resto, aplaudo o discurso da Zazie.

    Vi a dona Câncio no outro dia, na tv. Vi e revi. Tornei a ver. E vi.

    Gostar

  50. José permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:05

    Está tudo visto. O Daniel OLiveira, esse, é sempre o mesmo. Bom moço de recados. Também está visto e revisto.

    Gostar

  51. 18 Fevereiro, 2009 17:06

    Porque é que julgam que existem tantas ONGs rivais e a Ilga que condecora a Cãncio já esteve banida com voz a ser ouvida na ONU?

    Não sabem?

    Não sabem mesmo ou isto é para esconder debaixo do tapete, da mesma forma que escondem a “família alternativa” que querem que seja doutrina obrigatória do ME e vendem apenas a palhaçada do IRS e dos direitos de herança?

    É família alternativa que andam a vender ou é desconto de impostos?

    O que é que incluem como sessões a fazer-se na educação sexual obrigatória imposta pelo Ministério da Educação?

    Acaso é para ensinar às crianças as vantagens de Impostos para os casais gay?

    Gostar

  52. 18 Fevereiro, 2009 17:11

    Aquele discurso da Cãncio diz tudo e até já o enviei para quem não vive cá.

    Para que se perceba à bicharada a que estamos entregues.

    Inquisidores totalitários- a apontarem a dedo por palavras de vergonha quem pura e simplesmente defende que a lei permaneça como está.

    Ou seja, a insultarem aquilo que eles próprios sempre admitiram com legítimo e bom, e legal e que agora, de um dia para outro, acham que existe porque a Igreja Católica é que obrigou a lei do Código a ser escrita à “moda dela”.

    Deviam matar-se. O Estado que criou estas leis do casamento é o Estado do direito positivo- o Estado deles! A lei deles!

    E ainda os não vi a espojarem-se no chão e a pedirem desculpa por terem mantido estas leis em tantos países e durante tanto tempo.

    Gostar

  53. Euroliberal permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:13

    A histeria bota-abaixo da paneleiragem jacobina, com os seus construtivismos delirantes faz acelerar a marcha para o abismo da decadência moral e da irrelevância demográfica do ocidente. Criaturinhas estupidas: uma criança precisa MESMO de um referente masculino e de um referente feminino para de estruturar e desenvolver adequadamente. E ainda falam das sociedades não decadentes onde se criam nuitos filhos tradicionalmente, onde os homens são homens e asnulhares são mulheres… degenerados…decadentes…

    Gostar

  54. 18 Fevereiro, 2009 17:14

    46#
    “Mas independentemente da fé quer o Papa quer os responsáveis da Casa Pia e os dirigentes políticos são homens…”

    O Papa é homem, porque não pode ser uma mulher, mas a catalina, por exemplo, é mulher.
    Suponho.

    Gostar

  55. helenafmatos permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:15

    54 – Não desconverse.

    Gostar

  56. José permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:22

    A Igreja não precisou de condenações transitadas em julgado para os pôr a mexer para onde não poderão fazer mal com tanta facilidade. Aqui, colocam-nos exactaamente onde isso é o mais provável. Sem vergonha de espécie alguma.

    Gostar

  57. José permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:23

    Quando se descobriu o escândalo Ambrosiano, o cardeal Marcinkus, responsável e altamente poderoso, foi afastado para os confins do Kansas ou do deserto da irrelevância.

    Aqui, promovem-nos aos mais altos lugares.

    Haja decência

    Gostar

  58. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:31

    41- O Vaticano escreveu um texto sobre isso da pedofilia na igreja, e pura e simplesmente é proibido por parte de outros elementos da Igreja publicitarem esses actos praticados pelos padres. A Igreja esconde oficialmente esses actos. Não me venham com falsos moralismos…

    Gostar

  59. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:34

    56- Nada mais falso caro José. Existem centenas de casos em que os padres pedofilos foram transferidos para outra paroquia. Literalmente para “pregar noutra freguesia”. Quem sofreu foram as crianças!!!

    Gostar

  60. José permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:36

    “Centenas de casos”? Where? Who? When? How?

    Gostar

  61. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:40

    Desculpe, talvez mesmo milhares ….

    Gostar

  62. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:51

    57- A ser verdade, isso é escandaloso. Deveriam entregá-lo à justiça, ou os elementos da Igreja têm alguma imunidade divinal?

    Gostar

  63. helenafmatos permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:52

    Admitamos que milhares de padres pedófilos não mudam de paróquia.
    Note que estamos a pena a ver pelo lado da denúncia. Desses milhares muito poucos foram condenados em tribunal. Provavelmente pq tal acusação é muito difícil de provar contra quem quer que seja e muito mais contra pessoas que ocupam cargos de influência. Seja esse cargo uma paróquia da Igreja católica ou um lugar no parlamento.
    Não podemos ter um duplo critério que nos permite condenar à partida os padres católicos e absolver os funcionários da República

    Gostar

  64. Zenóbio permalink
    18 Fevereiro, 2009 17:58

    Não entendo a admiração da Helena Matos em relação aos bispos. Afinal eles falam para o público alvo.

    Gostar

  65. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 18:03

    48- Ninguem aqui escreveu que a pedofilia é exclusivo da Igreja, apenas quis questionar qual é a “moral” que a Igreja tem ao vir defender os valores, a familia, etc, da sociedade, quando dentro da propria Igreja acontecem coisas criminosas como a pedofilia? E tentam abafar a todo o custo essas situações. Isso indigna-me!

    Gostar

  66. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 18:09

    63- Helena, pelo lado da denuncia? A questão não é essa … a questão é que o poder da Igreja ao longo de décadas pura e simplesmente escondeu estas situações, seja denuncia ou não, a Igreja não os entregou às autoridades para investigação. Vou ver se encontro na net o texto oficial do Vaticano sobre este tema.

    Gostar

  67. helenafmatos permalink
    18 Fevereiro, 2009 18:28

    67 – Quer aplicar esse seu critério ao processo Casa Pia?

    Gostar

  68. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 18:31

    Procurem por “crimen sollicitationis” na net e tirem as vossas conclusões.

    Gostar

  69. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 18:35

    Aplico em todos os casos, Helena. Para mim um pedofilo é um pedófilo, independentemente de ser padre ou não. Mas eu não estava a falar disso …falava de uma coisa do tipo “crimen sollicitationis”, já ouviu falar?

    Gostar

  70. helenafmatos permalink
    18 Fevereiro, 2009 18:36

    Digamos que em matéria de pedofilia cada irmandade encobre os seus irmãos

    Gostar

  71. aix permalink
    18 Fevereiro, 2009 18:40

    D.José Saraiva Martins
    “A homossexualidade não é normal, temos que dizê-lo (…) Não é normal no sentido de que a Bíblia diz que quando Deus criou o ser humano, criou o homem e a mulher. É o texto literal da Bíblia, portanto esse é o princípio sempre professado pela igreja”.
    Estamos conversados:a fazer fé na Bíblia o incesto não só é permitido como recomendado.Com quem casaram(?)os filhos de Adão e Eva?

    Gostar

  72. 18 Fevereiro, 2009 18:43

    Mas vs. não conhecem a Nambla nem os políticos das ONGs que querem legalizar a pedofilia?

    É que isso é que tem piada. São todos militantes de ONGs gay.

    Mas, quanto à Igreja Católica já li coisas mais deliciosas.

    Os que pegam nessa porcaria dos padres pedófilos (sendo que a maioria até aconteceu na América e eram protestantes) agora insurgem-se contra a medida do Vaticano em introduzir testes de forma a poderem seriar as vocações e não entrar muito tarado.

    Aquela doida da Ana Matos Pires fez post sobre o assunto a condenar e denunciar o abuso do Vaticano e a discriminação sexual que estes testes iam proporcionar!

    Esta gente mete para a veia.

    Tanto usam o espantalho da Igreja para condenar uma prática abjecta como defendem a mesma prática abjecta desde que praticada pelos seus.

    Gostar

  73. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 18:44

    70- Pois, ainda bem que eu não tenho nenhuma irmandade, e por isso desprezo e contesto qualquer irmandade que pregue para fora uma coisa e lá dentro faça outra.
    Por isso à que desmascarar todas essas fraudes, mentiras, hipocrisias. Acho que aqui é um bom local para isso. Vocês estão sempre atentos a estas coisas, ou só estarão para algumas?

    Gostar

  74. Portugues sempre permalink
    18 Fevereiro, 2009 18:45

    Relativamente à homossexualidade penso que antigamente era uma vergonha,hoje em dia é tolerada e eu espero morrer antes que seja obrigatória.

    Gostar

  75. 18 Fevereiro, 2009 18:47

    Mas a ignorância histórica é infinita e o problema desta gente é apenas esse.

    Desconhecem todas as sociedades tribais. Nunca estudaram as civilizações pré-clássicas.

    Não fazem sequer ideia de onde derivam as narrativas do Antigo Testamento- não sabem nada- são ignaros instrumentalizados por outros ignaros e apenas a fazerem de tudo tribalismo e hooliganismo

    Este hoologanismo da denúncia da maldade dos outros à custa da invenção de palavras-estigma bate aos pontos todas as marcas de infâmia com que se segregaram minorias na Idade Média.

    Gostar

  76. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 18:48

    Zazie, tu estás a justificar um erro com outro erro.
    Aquilo que estás a criticar que os outros fazem, é exactemente aquilo que estás a “pregar”.

    Para mim todos os pedofilos são criminosos!!!!!!!!!!!!!

    Gostar

  77. 18 Fevereiro, 2009 18:52

    Aquelas malucas histéricas que desataram aos berros e a apontar a dedo “homofóbico, homofóbico” apenas porque um sujeito usou a palavra fora da norma- são duplos dos fanáticos da Inquisição.-

    E a maluca da Cóncia até fez mais- tranformou a palavra anormal, dita no sentido de uma prática fora da norma, num insulto fulanizado em que se estaria a chamar “anormais” aos outros.

    Isto diz tudo. E as possíveis dúvidas que eu ainda tivesse acerca de quem mexe os cordelinhos pedi-as.

    Por muito louco que possa parecer a verdade é esta.

    Já se chegou ao ponto de meia dúzia de pessoas ligadas ao poder s suficientemente mediatizadas, metidas em ONGs com grandes financiamentos públicos, serem capazes de alterar os costumes e tradições de um país.

    E isto, pela lei- pela alternância de Poder, pela partidarite e pela necessidade de caça ao voto para a mama.

    Gostar

  78. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 18:52

    Zazie, o mosteiro onde vives tem net?

    Gostar

  79. 18 Fevereiro, 2009 18:56

    perdi-as.

    Na verdade, até podemos chegar ao extremo do paradoxo dos simulacros da sociedade de espectáculo criarem as necessidades antes delas existirem.

    Porque nem precisam de casais homossexuais a quem atribuir a lei- eles bastam-se a eles próprios pela propaganda

    E nenhum dos exemplares faz parte do tal povo imaginário que vive discriminado e pediu ou exigiu esta alteração.

    O Daniel Oliveira até ainda fala com a moda comuna- nem casório nem mulher- ele ainda tem “companheira”.

    Era assim- o que há uns anos era apontado a dedo como totalitarismo institucional, hoje em dia é pretexto para fazer alargar o proselitismo e carregar a velha bandeira comuna da igualdade que anda de rastos desde que foi com o abate do Muro.

    Gostar

  80. 18 Fevereiro, 2009 19:00

    Os pedófilos só são criminosos para quem ainda tem a noção da prepotência do acto.

    Mas não sou eu que albergo declarações de pedofilia no meu blogue e muito menos milito em organizações que também a conseguem incluir (pela calada- e em paralelo) no cardápio.

    Eu apenas observo. E, se até sei mais algumas coisas sobre o assunto, deve-se ao facto bem recente de ter sido convidada para falar dos meus monstrinhos num evento patrocinado por militâncias de género.

    Como quis saber bem em que consistia a coisa, fiquei com informação a rodos da militância de género que já por cá existe.

    E é claro que recusei o convite.

    Precisamente por até um mero estudo teórico ou artístico já estar tomado pela doutrinação da obrigatoriedade do mundo às avessas.

    Gostar

  81. José permalink
    18 Fevereiro, 2009 19:02

    Nestes casos de crimes sexuais, o nosso Código penal neo-iluminista, vindo da Alemanha do pós-guerra e que sufraga as teorias sociológicas vindas não se sabe bem de onde ( das putas que as pariram, certamente), entende os mesmos como “crimes contra a determinação sexual”.

    Antes desse Código, havia o de 1886, onde a homosexualidade era crime. Isso bastaria para abrir uma luz recôndita nos espíritos mais tacanhos dos Daniéis Oliveiras da Figueira que por cá andam e fazê-los pensar que se assim era -e era- a coisa não era entendida, ainda há pouco mais de uma vintena de anos, como normal.

    Normal, até no sentido corrente da expressão. Vinte anos não é nada para uma mudança radical nos costumes. A não ser para estes sôfregos e estas sôfregas que querem inverter já e agora todos os cânones que o tempo e os costumes se encarregam geralmente de fazer.

    As Câncios e Oliveiras querem ser catalizadores. Chumbem-nos, então, com as críticas certeiras.

    Gostar

  82. 18 Fevereiro, 2009 19:08

    Eu até penso mais.

    Penso que se estão a usar muitos homossexuais sem qualquer interesse em militância para lhes venderem a ideia que podem ser um casal perfeitamente igual a um casal hetero.

    E seria absolutamente estúpido acreditar-se que a moda e a propaganda não criam, por si mesmas, desejos que antes nem existiam.

    Do mesmo modo que há 30 anos era moda não se casar, agora pode criar-se uma mitomania em que seja moda os homossexuais casarem e procriarem, como forma de contrabalançarem a evidente diferença que a própria condição trás consigo.

    E isto é mau porque quem vai ser usado são as crianças.

    Mas, como anda tudo para o liberal e nas tintas para colectivos e para o que fica, na maior-

    Por aqui, no Blasfémias, o liberalismo também diz o mesmo- o que lhes importa é apenas o seu umbigo e a sua casinha (como para o Daniel Oliveira tudo se resume a cada um com a “sua família).

    Donde, se uns terraplanam e doutrina e impõe como mentalidade aos filhos dos outros na escola pública.

    Os liberais que não militam por mais esta aberração (também há os que até militam por jacobinice) o máximo que vão exigir é cordão sanitário por posses de família.

    Filhos deles em escola particular para não serem formatados, os dos outros e os adotptados e os inseminados e clonados, que se fodam- não é coisa que toque a um individualista.

    Gostar

  83. 18 Fevereiro, 2009 19:17

    De qualquer forma, faça-se justiça porque o João Miranda sempre foi desmontando a própria demagogia da ideia da mudança de lei gerar igualdade e justiça.

    Gostar

  84. José permalink
    18 Fevereiro, 2009 19:33

    Mas quem raio são as Câncios ( eu vi-a no programa, vi-a mesmo. Acho que vi mesmo)e os Daniéis Oliveiras por muito “porreiro, pá!” que sejam ( e serão)?

    Que raio de poder podem ter estas pessoas para influenciarem uma população?

    Tanto como cada um de nós.

    Pois então, porrada em cima deles. Malhar, como diz o outro.

    Gostar

  85. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 19:37

    #17- Isso é claríssimo.
    Mas nem toda a gente tem capacidade intelectual para perceber.

    Gostar

  86. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 19:41

    #58- Tenha piedade de si!

    Tanto Woityla como Ratzinger disseram alto e bom som, perante os media, que abominavam a pedofilia e correram com os padres para o cú de Judas!

    Mais nenhuma organização faz(fez) algo parecido.

    Antes pelo contrário: os de outras bandas protejem-se, arranjam-se tachos mutuamente, pedem indemnizações e concedem-nas;

    Gostar

  87. celestine permalink
    18 Fevereiro, 2009 19:51

    Os gays conservam a propriedade de produzir esperma.
    E eu sei um que vive maximamente de o negociar com os bancos.
    Como assim outro de lésbicas, clientes desse mesmo banco de esperma, que teve filhos da semente ali comprada a crédito. Depois, os dois casais assim normais, porque biológicos, e nada de cardeiais ou bispos, conheceram-se e, já amigos, combinaram entre si a educação dos filhos, quatro, tendo hoje cada qual ao seu cuidado um casalinho.

    Gostar

  88. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 22:59

    Um blog tão liberal e com tanta censura.

    Gostar

  89. Anónimo permalink
    18 Fevereiro, 2009 23:28

    #88 conseguiste por alguns momentos. daqui a pouco és eliminado.

    Gostar

  90. Goodfeeling permalink
    18 Fevereiro, 2009 23:59

    um à parte: “Zazie disse

    18 Fevereiro, 2009 às 3:40 pm
    E vou indo que com estúpidos destes nem vale a pena.”


    Zazie disse

    18 Fevereiro, 2009 às 7:17 pm…

    Imaginem se não se fosse embora….ou afinal os outros nem eram estúpidos…

    Gostar

  91. Pedro permalink
    19 Fevereiro, 2009 10:15

    25 – Cara Helena,
    da próxima vez que a Helena (cujas opiniões estimo) for convidada a participar numa qualquer iniciativa, convém verificar se outro jornalista não esteve lá anteriormente. É que convém deslocalizar um pouco:))

    Cumprimentos!

    Gostar

  92. 19 Fevereiro, 2009 13:37

    #90
    Pois é. Disse-as todas e tu é que ficaste a apanhar bonés.

    Gostar

  93. Anónimo permalink
    19 Fevereiro, 2009 19:40

    #87- Celestine, aproveite -se for mulher!
    Talvez esse esperma seja especial.
    E foram felizes e tiveram muitos filhos.

    Gostar

  94. Anónimo permalink
    19 Fevereiro, 2009 20:43

    clientes desse mesmo banco de esperma

    celestine| bancos é consigo.

    Gostar

  95. 19 Fevereiro, 2009 21:02

    Haverá mais alguma coisa a respnder… my god… tanto exercício mental sobre “o vómito”que conspurcou a minha santa terrinha…
    Espero bem que o próximo convidado, para fechar o ciclo clerical, seja D. Manuel Martins…sempre haverá contraditório…

    Gostar

  96. 23 Fevereiro, 2009 16:03

    Mto bem o Casino da figueira da Foz não serve nem nunca servio por o ke me consta para debates, temáticos da Igreja No tempo do Cardeal Cerejeira , ele nunca veio á fig fazer palestras, mas não se admirem que o casino passe a ser (Catedral), da FIG da FOz chegamos ao cumulo, da pouca destreza por a parte da própria Igreja e de seus componentes , temos o Seminario aos Ratos e a Faculdade Católica , temos o auditório , da biblioteca.Mas lá esta o pobre fica como cão a uivar , cá fora. O rico passa com convite , acho que a Igreja ou seja D José da Cruz Policarpo, não devia consentir tal situação menos ortodoxa . Os protestantes aki não vão para o Casino , Jesus Cristo quando pregou, não se meteu em Casinos. Os casinos sao aconselhaveis á luxuria ao matrealismo , ao deparvamento de se gastar o dinheiro, todo em jogos chamaremos as coisas e os factos por seus nomes, e não vamos colocar tdo no mesmo saco, assim a Igreja perde se não perdeu já toda a crediblidade de se destinguir como a Casa de Deus e assemalhar-se a Casino

    Gostar

  97. 23 Fevereiro, 2009 16:38

    É como virem falar da homossexualidade para o Casino , assim como também aconselhar um jovens a não casar com Muçulmanos.Bem que isso se possa debater noutro sitio, tdo bem .Mas onde fica aqui na FIG da Foz uma Envangelização , pré-matrimonial para que os jovens façam escolhas .Aqui nada existe, nem explicações cabais para cursos que ai seria o principal ponto temático da IGREJA , mas não em CASINO Mas sinceramente acho que a Igreja deve alertar, e não se meter em casamentos, isso é da vontade exclusiva do jovem a Igreja não se deve meter , se um jovem casa com um protestante, ou com um Muçulmano , sao assuntos que nada mesmo nada ofer a Igreja Ora se não existe, aqui nada de explicativo, vão alminhas para CASINO fazer? Outra coisa que deixa intrigada a Homossexualidade :a Igreja amedronta esse estigma não deve! fazer e nós sabemos as razões…..deve sair fora disso, deixar o civil atuar, mais nada .Psicologos acho que também não vejo ai algo para nada lhes oferir, pois se é estigma que eles já trazem com eles acho que Especialidades, não vão fazer nada.Mas se formos bem ao fundo da questão, vos garanto que, há mais carinho entre homossexuais , do que com casais normais .Mas continuo a dizer que essas palestras são exclusivamente para o Auditório da Biblioteca, do que para Casino (ASSIM JÀ OS CATÒLICOS NÂO SABEM ONDE DEVEM PEDIR SACRAMENTOS SE NO CASINO OU NA IGREJA)

    Gostar

  98. 23 Fevereiro, 2009 17:21

    Respondo com toda a educção que me comporta ao prezado Cibernauta (Helenafmatos).Verdade! a Igreja não obriga , nem vai obrigar ninguem, a ser católico;Jesus Cristo não colocou amarrás ou algemas a ningúem, fez-nos uns Homens totalmente , livres de opções de vida, não acorrenta seja quem for.Se o Caro Cibernauta quer ou pertende ser, católico, siga em frente, se não quizer, ao que aqui na Santa Terrinha da Fig nada mesmo nada há incentivo olhe! bata , com a porta e porque não? não o impede o Caro Cibernauta é digno de o fazer, o que lhe aprover

    Gostar

  99. Lidia Mesquita permalink
    23 Fevereiro, 2009 17:45

    Sabe, hoje estamos vendo tantas novidades no meio das igrejas, que nos parece que não estamos tendo como foco da fé a DEUS, Jesus Cristo numa passagem bíblica e bem lembrado nos filmes antigos e atuais, chicoteou bancas de mercado onde faziam vendas e as derrubou dizendo: Que aquele local era a caa do Pai…na lembro a passagem em si, mas que há.

    Gostar

  100. 23 Fevereiro, 2009 19:48

    oLHE CARA CIBERNAUTA, MELHOR DIZER STA TERRINHA DO QUE DIZER DIABINHA TERRINHA QUAL PREFER? LÁ POR ISSO AI VAI: DIABINHA TERRINHA, E QUANDO FAÇO ESTE COMENTÁRIO OU O FIZ NO MEU BLOG SEI O QUE DIGO E PORQUE MOTIVO O DIGO, ESTA DE ACORDO? MAS PRONTO NA SUA OTICA DIEREI DIABINHA , SERÁ TALVEZ MAIS ORTODOXO PARA SI .PARA MIN, ACHO QUE A POLITICA TEM QUE SE SEPARAR DA IGREJA , MAS COMO ISSO NÃO PODE ACONTECER PORK A POLITICA PRECISA DA RELIGIÃO ASSIM COMO A RELIGIAO PRECISA DA POLITICA .ACHEI MAL SIM E DIGO NA CARA DE D JOSÉ DA CRUZ POLICARPO VIR AO CASINO FALAR AOS RICOS, SIM E PERGUNTO OS POBRES ONDE FICARAM POIS SE ESTOU COM TODO O FIGUEIRENSE A DAR MEU APOIO, EM KE OS POBRES NÃO DEVEM SER MARGINALIZADOS , AINDA LHE METE NOJO, OLHE CARA CIBERNAUTA NÃO TENHA VOMITS . POIS SE EU CONDENO MESMO OS BISPOS SEREM CONTRA A HOMSSEXUALIDADE , AINDA LHE DAÁ VOMITS ! MAS SABE CARA CIBERNAUTA EU DIGO NA CARA AOS BISPOS AQUILO QUE DEVE SER DITO , NÃO ME ESCONDO DEBAIXO DE IMBUNDEIRO, PARA TER MEDO DE DEFENDER AO MENOS KEM É DESTA DIABINHA TERRINHA FIG DA FOZ .DIGO SINCERAMENTE, KE NÃO TENHO MEDO DE DEFENDER OS POBRES, PARA DAR UM
    BOM PONTAPÉ A NUM RICO …..

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: