Saltar para o conteúdo

A Marcha dos Grupos Excursionistas

13 Março, 2009
by

Passei agorinha mesmo pelo Marquês e o dia é de festa. São às dezenas as camionetas que trazem os excursionistas de todo o país para uma marcha de protesto contra qualquer coisa ou contra tudo, o que neste caso é a mesma coisa.

Observando com mais atenção os excursionistas, as suas bandeirinhas, as t-shirts alusivas e os bonés, o que vi? Apesar de vir do lado onde se concentravam os trabalhadores do sector privado, o que mais encontrei foram professores, mais professores, outros tantos professores, enfermeiros, trabalhadores da administração pública, reformados e muitos sindicalistas.

Na verdade, a grande maioria dos que estão em protesto contra o desemprego e contra a precariedade, são aqueles que não tem que se preocupar. Basta-lhes gritar e ameaçar que, com certeza, haverá sempre um contribuinte disponível para ser ainda mais esfolado na satisfação das pretensões dos exuberantes excursionistas.

Na verdade é fácil compreender a diferença entre os manifestantes e os outros. Estes passeiam-se numa belíssima tarde de sol em Lisboa. Os outros são os que estão a trabalhar para lhes suportar as excursões.

Anúncios
161 comentários leave one →
  1. O puto novo no bairro permalink
    13 Março, 2009 15:06

    Fazem bem. Tem um pretexto para passear. Um dia passearão sem pretexto. Noutro lançar-se-ão ao rio para nadar.

    Gostar

  2. O puto novo no bairro permalink
    13 Março, 2009 15:07

    É maravilhoso não trabalhar, sair do Nine to five ou pior.

    Gostar

  3. Fiel permalink
    13 Março, 2009 15:17

    O meu sonho é um dia ser sindicalista. Chegar meia hora mais tarde ao “trabalho”, com o jornal “A Bola” debaixo do braço. Sentar-me…respirar convictamente…levantar-me para ir beber café…voltar 1 hora mais tarde ao meu posto de comando…voltar a sentar-me…levantar-me para ir fumar um cigarro…voltar 1 hora mais tarde…sentar-me…respirar fundo…abrir o jornal “A Bola”…deixar tocar o telefone…olhar para o relógio e almoçar. 2 horas mais trade…voltar ao “trabalho”…sentar-me…respirar convictamente…levantar-me para ir beber café…voltar 1 hora mais tarde ao meu posto de comando…voltar a sentar-me…levantar-me para ir fumar um cigarro…voltar 1 hora mais tarde…sentar-me…respirar fundo…guardar o jornal “A Bola” e sair meia hora mais cedo. Meus amigos…isto cansa!Por estas e por outras é que me quero reformar mais cedo. Isto de lutar contra o proletariado tem muito que se lhe diga.

    Gostar

  4. Joao Santos permalink
    13 Março, 2009 15:19

    Claro… há lá agora alguma razão para protestos e greves! Cambada de privilegiados!

    Isto está tudo às mil maravilhas, temos um governo e uma política de fazer inveja, temos um código laboral justíssimo e adequado à realidade social, temos um modelo de avaliação de professores do melhor que há, temos bons salários e muitos subsídios… isto não podia estar melhor!

    Vêm agora estes “comunas” protestar à capital de quê?!

    Cambada de privilegiados!

    Gostar

  5. 13 Março, 2009 15:36

    Caro JCD, os outros não vão porque não podem.

    Ainda hoje, um grande amigo meu disse-me que na sua empresa era “proibido” tirar a licença de casamento porque se corria o risco de não ver o contrato renovado. Outro referiu que tinha ouvido o seu director dizer a uma senhora que se engravidasse nos próximos dois anos seria “convidada a sair”.

    E agora pergunto, a culpa é dos que vêm à manifestação? Dos sindicalistas? Em que mundo é que você vive?

    Gostar

  6. chato permalink
    13 Março, 2009 15:40

    O JCD vive no mundo dos priveligiados.

    Gostar

  7. chato permalink
    13 Março, 2009 15:41

    “privilegiados”

    Gostar

  8. 13 Março, 2009 15:47

    J C D
    Onde vive na lua?
    Os Escravos estão a abrir os olhos.
    Tenha medo muito medo.
    Eles podem.
    Mais eles devem.
    Para mal dos que vivem das mordomias que não merecem.
    Mas isso acaba.
    Jojoratazana

    Gostar

  9. O puto novo no bairro permalink
    13 Março, 2009 15:52

    jcd: Give yourself a daily break from the Rat-Race

    Gostar

  10. chato permalink
    13 Março, 2009 15:53

    Olhar para os “excursionistas” é mais fácil; está à vista.
    Olhar a noite e ver gente, seres humanos, abrindo caixotes de lixo á procura dum bocado de pão, é mais dificil. O JCD não sai à noite para ver isto da mesma forma que estes seres humanos não podem ir junto aos “excursionistas”.
    Seres humanos que dormem debaixo das arcadas debaixo de cartões e de plásticos enquanto os grandes senhores se passeiam nos seus bms e volvos e audis etc e olham para o lado.
    Seres humanos que recebem pensões de reforma de 300 euros e outros grandes senhores que recebem dezenas de milhares de euros de vencimento para olharem para o lado e dizerem que tudo vai bem.
    Seres humanos que já não têm voz para gritarem o seu desespero enquanto outros Grandes Senhores anunciam as viagens do grande magalhães e dois grandes negócios que se assinam nos gabinetes.
    Seres humanos que não dizem aos JCDs deste País que os excursionistas se passeiam pelaa avenidas numa tarde de sol enquanto outros gerem os destinos deste mundo sentados em poltronas.
    É muito chato a verdade ser o que é.
    Gostava de ver certos Senhores deste País viverem durante um ano com 300 euros por mês e depois dizerem que afinal de contas está tudo bem porque até existem excursionistas que se passeiam por lisboa numa tarde de sol.
    Não, caro JCD: não sou sindicalista, nem comunista, nem professor, nem funcionário público, nem empunho qualquer bandeira: grito apenas o que me vai na Alma porque já nada mais me resta que ouvir, ver, e, impotente perante a sociedade, manter-me em silêncio porque o meu grito não chega aos ouvidos de quem quer que seja.

    Gostar

  11. 13 Março, 2009 15:54

    Não é preciso ser tão maldoso e ter tanto ódio pelos que lutam por melhores dias. Acha que estamos bem?

    Gostar

  12. Zenóbio permalink
    13 Março, 2009 16:04

    Tanta frustração, JCD. Já tentou a psicanálise?

    Gostar

  13. 13 Março, 2009 16:11

    É fácil tecer estas críticas quando se vive com mordomias. O seu post denota a maior insensibilidade com os problemas das pessoas. Provavelmente, se passou agorinha pelo Marquês e teve tempo para escrever este post a destilar ódio, é porque também não está a trabalhar. Vive de quê? Da exploração dos outros?

    Gostar

  14. pedro sousa permalink
    13 Março, 2009 16:12

    o Sr… com o prato cheio em casa, observava do seu gabinete as pessoas lá fora , suponho…ouvi algumas dessas pessoas com um misto de desespero e desilusão profunda na voz….nesssas vozes anónimas não vi o vermelho do pcp ou da cgtp,ou qualquer “actividade” politica (sim, ela existe) ouvi um país de rastos, ouça as vozes e esqueça os cartazes…

    Gostar

  15. tina permalink
    13 Março, 2009 16:17

    Muito certeiro jcd. Tivessem eles a preocupação de ter que arranjar suficiente receita para pagar 10 empregados, que não gastariam uma tarde inteira ali.

    Gostar

  16. tina permalink
    13 Março, 2009 16:21

    “O seu post denota a maior insensibilidade com os problemas das pessoas.”

    ahahaha, aposto que a maioria não tem nenhuns problemas a não ser se o aumento vai ser de 30 ou 40 euros, ou se o colega lhe vai passar à frente, etc. Os que tem verdadeiros problemas são os que nem sequer podem tirar dias de folga para ir fazer greves.

    Gostar

  17. tina permalink
    13 Março, 2009 16:24

    “Vive de quê? Da exploração dos outros?”

    É verdade, o jcd é como o Belmiro que vive de andar a explorar os outros. Quando é que se acaba de vez com esta raça maldita de capitalistas exploradores?…

    Gostar

  18. 13 Março, 2009 16:41

    Oh Tina atina.
    Vives na lua?

    Gostar

  19. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 16:52

    afinal esta porra é frequentada por comunas travestidos de psd.

    Gostar

  20. chato permalink
    13 Março, 2009 16:53

    Tina: Tina Turner?

    Gostar

  21. permalink
    13 Março, 2009 16:58

    JDC, não seja assim!
    Deixe-se de propaganda!

    Se está feliz, deixe-se estar e seja feliz!
    Esse preconceito contra os professores fica-lhe mal.
    Muito mal!

    Gostar

  22. permalink
    13 Março, 2009 16:59

    Errata:
    Queria dizer JCD…

    Gostar

  23. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 16:59

    Serão, talvez, excursionistas inspirados pelos de Cabeceiras de Basto, que fizeram a festa do Partido Socialista quando António Costa ganhou a câmara. Que ironia.

    Gostar

  24. Kuito Kuanavale permalink
    13 Março, 2009 17:07

    JCD

    Bela forma de colocar as coisas. Faz lembrar o Sócrates.

    Seja razoável. Se há coisa que este governo precisa é deixar de ser autista. Há políticas que exigem dureza.

    Mas o Sr JSPS, atrelado ao miserável ministro da propaganda Sr SS, não demonstra dureza. Demonstra arrogância e manipulação, querendo fazer passar por parvos os portugueses.

    Gostar

  25. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 17:14

    ista tá cheio de sindicalistas lacoste de caparique e àvoilás.

    Gostar

  26. Laplace permalink
    13 Março, 2009 17:16

    Se a Tina ‘aposta’ deve ser verdade, com certeza!

    Gostar

  27. 13 Março, 2009 17:21

    Não estou nesta manifestação. Sou funcionário público, secretário de um dirigente de topo. Ganho 683 Euros brutos porque este dirigente não cumpre o que está na lei. Legalmente deveria ganhar perto do dobro. Sou descaradamente roubado. Diariamente ouço dizer aquilo que todos sabemos dos funcionários públicos.
    Ontem vi na televisão alguém a queixar-se de estar a ser expulso de uma casa que tinha ocupado. Vi na televisão alguém dizer que ganha 800 Euros de rendimento social de inserção.
    Diz-se que há pessoas a viver à custa do estado porque não querem trabalhar e assim vão recebendo subsidios atrás de subsidios.
    Tenho um filho que recebe menos de abono do que o que custa uma embalgem de leite e um pacote de fraldas. Gasta dois de cada, pelo menos, por mês.
    Porque a minha mulher tem uma actividade independente e sem saberem quanto ela ganha com isso, na creche pago a tarifa máxima.
    Estou farto deste país.

    Gostar

  28. votoembranco permalink
    13 Março, 2009 17:23

    E a diferença entre estes manifestantes e os boys do PS, bem encostados em tudo o que é administração nacional e local?
    E a diferença entre estes manifestantes e os gestores das derrapagens nas empresas publicas?
    E as diferenças entre estes manifestantes e os políticos?
    E a diferença entre estes manifestantes e os comensais dos pareceres no Orçamento do Estado?
    E a diferença entre estes manifestantes e os especuladores financeiros que estão a ser subsidiados pelos contribuintes?

    JCD, deixe-se disso – deixe de ladrar para os de baixo e miar para os de cima, salvo seja.

    Gostar

  29. JCP permalink
    13 Março, 2009 17:26

    professores, mais professores, outros tantos professores, enfermeiros, trabalhadores da administração pública, reformados e muitos sindicalistas!

    se calha também por lá andavam Juízes, funcionários do Ministério Público, funcionários das câmaras municipais…

    todos eles se foram manifestar por pura solidariedade com os que pouco ou nada têm, com aqueles que perderam os seus empregos e têm que andar à procura de outro, com os que têm fome etc, etc!

    É tudo uma questão de solidariedade! vieram apenas por solidariedade!

    ainda por cima os transportes foram à borla!

    Gostar

  30. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 17:28

    “27 mostra a declaração de irs e depois falamos.

    Gostar

  31. Cruz permalink
    13 Março, 2009 17:31

    É de facto lamentável fazer este tipo de apreciações. Deve estar muito bem na vida! Eu não sou ideologicamente esquerdista; estou a trabalhar e sairei daqui a algumas horas, aqui muito perto da manifestação. Apesar disso não estou lá por outras razões que o sr. não entende, claro. Mas gostaria de estar. Estou farto destes políticos, ainda mais destes, que se acham moralmente superiores, que mentem descaradamente para ganhar eleições e, depois, só protegem realmente os mesmos de sempre. Porque amanhã irão ser convidados para os tachos, qd estiverem fora do governo. Basta!

    Gostar

  32. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 17:33

    #27 “Sou funcionário público, secretário de um dirigente de topo”
    e ocupas o dia a fazer o quê? seria interessante descreveres o teu dia de trabalho.

    Gostar

  33. rui permalink
    13 Março, 2009 17:42

    Estes discursos de treta à BE já enjoam…

    Se todos recebessemos o mesmo, todos fariamos o mesmo – ou seja, nada!

    Se acha que não recebe o suficiente mude de emprego! Mude de país, mude de vida!!! Não passe a vida a queixar-se que ganha ulceras… A culpa não é do governo, é sua.

    Não ganha mais porque não estudou, ou estudou mal, ou estudou o curso errado, ou porque preferiu a cunha a batalhar por algo mais, ou prefere a segurança do estado, ou porque não lhe apetece mudar de profissão… Felizmente são muito poucos os que não podem escolher.

    Eu tb queria ganhar mais, eu tb queria fazer menos…

    Gostar

  34. 13 Março, 2009 18:00

    Deve ser paranóia sua, JCD. Excursões a Lisboa com ponto de encontro no Marquês, sempre houve e sempre haverá.
    Os pretextos podem ser vários.
    Desde um jogo de futebol ao Ministério da Educação.
    A minha tia Rosarinho já foi numa excursão ao Museu dos Coches.
    Como estava fechado, deram uma volta no Metropolitano.

    Gostar

  35. Curioso permalink
    13 Março, 2009 18:10

    Há 100 mil professores, enfermeiros, trabalhadores da administração pública e reformados?

    Gostar

  36. Curioso permalink
    13 Março, 2009 18:12

    Perdão

    Há 200 mil professores, enfermeiros, trabalhadores da administração pública e reformados neste país?

    Gostar

  37. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 18:13

    #31 tou na riba d’ouro, na mesa da esquina, a comer um lavagante e a beber uns canecos. sou o gajo que está a fazer manguitos aos manifestantes, o do lado é o socrates.

    Gostar

  38. jorgefm permalink
    13 Março, 2009 18:15

    Mais uma vez não deixo de me surpreender com a capacidade que as pessoas têm de deitar à rua os direitos que adquiriram. Podem não gostar das manifestações, dos sindicatos, dos funcionários públicos, de quem quiserem, mas se a vossa vontade se concretizasse o século XIX estava mesmo aí à porta. Haja paciência para tanto disparate.

    Gostar

  39. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 18:22

    #35 e 36 o vpvalente disse ontém na tvi que funcinários públicos são 900 k, portanto faz download à vontade que ainda cabe na disquete

    Gostar

  40. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 18:25

    #38 “os direitos que adquiriram”
    adquiriram ? mostre lá a factura e o recibo. nunca fiando, se calhar é gamado.

    Gostar

  41. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 18:40

    “os direitos que adquiriram”…
    por uso capeão. habituaram-se e agora só largam a teta quando a vaca lhes cair em cima de tanto mamarem.

    Gostar

  42. Curioso permalink
    13 Março, 2009 18:41

    Então estou satisfeito por “só” 200 mil professores, enfermeiros, trabalhadores da administração pública e reformados neste país participarem na maior manifestação de sempre em Lisboa. Ainda há quem lute pelos seus direitos.

    Gostar

  43. Curioso permalink
    13 Março, 2009 18:43

    Não se trata de tetas mas sim de progresso. Não é preciso tirar um curso de economia para defender a escravatura. Na idade média já a havia sem doutorados.

    Gostar

  44. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 18:54

    #44 “Não se trata de tetas mas sim de progresso.”
    sim, sim, tetas e leite gresso faz todo o pró.

    Gostar

  45. Curioso permalink
    13 Março, 2009 18:59

    O Anónimo ´gostaria de morar na China e esforça-se por isso…

    Azar.

    Gostar

  46. 13 Março, 2009 19:03

    Curioso
    Eles devem de ter antepassados escravocratas.
    Estão parados no tempo.
    Um dia acordam de forma dolorosa.
    JOJORATAZANA

    Gostar

  47. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 19:14

    #46 “gostaria de morar na China”
    bingo! foste lá pelo ip ou pelo karamba. podiam mandar para cá a cgtp, a fenprof, os silvas, os nogueiras, mais as avoilas e os leodolfos, que os subprimos agradecem e a humanidade ficaria reconhecida.

    Gostar

  48. olhão permalink
    13 Março, 2009 19:33

    Ó anónimo, jás te vi a pinta, deves ser advogado, falas de barriga cheia, nem dás conta dos processos, mas lá vais arranjando tempo, para fazeres uma perninha aqui no Blogue.
    Então a manifestação não é a propósito das poupanças que o BPP não quer pagar?
    Porra, toda a gente neste país sabe que os reformados, os funcionários públicos e outros quejandos ganham 100.000 €, por mês, ganham mais que as 3 reformas do PR juntas, ganham mais que qualquer admnistradorzeco.

    Ó TINA atão até votou no pinocas e agora é contra a manisfestação. Olhe que estes vão votar na manela, foi o que eles me disseram. Neste país há mentirosos, mas assim tantos não acredito!!!

    Gostar

  49. 13 Março, 2009 19:36

    Os que amam o trabalho assim tanto devem ser como o pai de Aveiro…primeiro o trabalho depois a crinaça..nem com o nerrçário a dez metros…trabalho..trabalho..muito trabalho…ao contrário do que o Marx disse não vai ser o dinheiro que vai enforcar o capitalista mas sim o excesso de trabalho…não tarda nada estamosa produzir para cães e gatos…sabem que mais forniquem com o trabalho e deixem as vossas mulheres para nós os calinas nós lubrificamos-as bem..

    Gostar

  50. 13 Março, 2009 19:39

    criança…berçário…

    Gostar

  51. José Manuel Santos Ferreira permalink
    13 Março, 2009 20:25

    Esta agora !!

    Gostava de ter escrito isto

    Gostar

  52. PMA permalink
    13 Março, 2009 20:30

    gosto de ver quem, por lei, façam o q fizerem, n podem ser despedidos..

    querem mais direitos!? NUNCA SERÃO DESPEDIDOS!? não vos chega!?

    Gostar

  53. O puto novo no bairro permalink
    13 Março, 2009 20:34

    Deixe lá Bulimunda, foram duas gralhas giras. Duas gralhas criativas.

    De facto hoje em dia há cada vez mais “crinaças” em vez de crianças e aqueles depósitos de crianças conhecidos como berçários – e pelos pediatras como infectários, dada a quantidade de doenças que os infantes lá apanham – tem como a sua gralha cognitiva o indica:o nome

    de nerrçários.

    Gostar

  54. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 20:44

    #50 muito mau gosto misturar desgraças com filho-da-putice. já estou habituado ao vale tudo.

    #54 és parvo que nem um mcrespo e achas-te um génio.

    Gostar

  55. O puto novo no bairro permalink
    13 Março, 2009 20:59

    #55

    “Um homem sem um par de cornos é como um jardim sem flores.”

    Comente esta frase para o seu sentimento de ódio.

    E como brinde uma frase de Sir Martin Brofman:

    As long as you find yourself thinking what other people should do, or think, or feel, you have not totally owned your power or your freedom.

    E enquanto não mudar de atitude não ande tão ressentido! lembre~se que em 1000 homens 999 nascem estúpidos. Tem muita companhia –

    Gostar

  56. pedrito portugal permalink
    13 Março, 2009 21:05

    Caro JCD

    Quem foi à “excursão”, certamente fez greve (perdendo o vencimento).

    Claro que o objectivo não seria ver a estátua do Marquês mas mostrar de uma forma perfeitamente legal a revolta que sentem por estarem a ser enganados por este governo.

    Já agora, não andaria o JCD a passearèm horário laboral???

    Gostar

  57. JP Ribeiro permalink
    13 Março, 2009 21:13

    Pela conversa de muitos dos comentadores a solução então estará com o Carvalho da Silva, com o PCP, com o BE e com as políticas socialistas que historicamente levaram milhões à miséria, à fome e à guerra. Foda-se que é demais.

    Gostar

  58. tina permalink
    13 Março, 2009 21:14

    Funcionários públicos = meninos da mamã. Só querem saber de garantias e protecção. Por favor acudem-me, eu tenho de ter este mesmo emprego daqui a 15 anos, garantam-me este emprego daqui a 15 anos, eu tenho direito a este emprego daqui a 15 anos. Já se ouviu de algum funcionário público que se tenha suicidado por stress financeiro? Claro que não, o único stress que um funcionário público passa é que o dinheiro ainda chegue para uns extras, como pagar a prestação do carro ou férias em Cuba.

    Gostar

  59. tina permalink
    13 Março, 2009 21:18

    Funcionários públicos são como ratos no barco que se está a afundar: os primeiros a salvarem-se. Os outros que se lixem. Mesmo com o desemprego a estes níveis, tudo o que eles se preocupam são garantias de emprego futuro. Deviam era ter vergonha na cara.

    Gostar

  60. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 21:19

    certamente fez greve (perdendo o vencimento)
    só vendo os recibos de vencimento, especialmente os do csilva, mnogueira, reformados, desempregados a subsídio, calões e vádios em geral. caso alguma destas almas tenha prescindido do vencimento para ir à manif pago jantar de lagosta atlântica e perdiz de escabeche em tasca michelin.

    Gostar

  61. Laplace permalink
    13 Março, 2009 21:26

    Férias em Cuba, sem dúvida…
    Nao ha professor ou enfermeiro que nao passe o Natal nas Caraíbas.

    Gostar

  62. Marques permalink
    13 Março, 2009 21:27

    Funcionários públiocos… Sem dúvida a classe que está a levar Portugal para a cauda da Europa. Tem todo o tipo de regalias que um profissional do sector privado nem sonha, mas só se queixam. Como li por aqui, ninguém quer largar a mama, o tacho.

    Com que cara é que eu me virava para o meu patrão e o informava que ia para uma manifestação na sexta feira? Ele iria responder vai mas não voltes. Existe responsabilidade, níveis de produção que têm de ser alcançados, não se pode simplesmente parar, mas um trabalhador da função publica não percebe isso.

    Perto de 5 MILHÕES de Portugueses a receber algum tipo de apoio do estado (GRANDE TETA), subsidios, ajudas, função pública. Anda metade da população portuguesa a sustesntar isto…

    Gostar

  63. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 21:34

    #63 “Anda metade da população portuguesa a sustesntar isto…”
    upa…upa… para mim a conta faz-se dividindo o número de activos privados pela população do país.

    Gostar

  64. JP Ribeiro permalink
    13 Março, 2009 21:46

    Vais ter relações sexuais?
    > O governo dá preservativo!
    >
    > Já tiveste?
    > O governo dá a pílula do dia seguinte!
    >
    > Engravidou?
    > O governo dá o aborto!
    >
    > Teve filho?
    > O governo dá o abono de família!
    >
    > Estás desempregado?
    > O governo dá subsídio de
    > Desemprego!
    >
    > Estás na escola e não aprendes nada?
    > O governo dá novas oportunidades!
    >
    > És viciado e não gostas de trabalhar?
    > O governo dá rendimento social de inserção
    >
    >
    > AGORA…
    > Experimenta estudar, trabalhar, produzir e andar na linha para ver o
    > que é que te acontece!!!!!
    >
    > O GOVERNO OFERECE-TE UMA BOLSA DE IMPOSTOS E RESPONSABILIDADES NUNCA
    > VISTA EM LUGAR ALGUM DO MUNDO!!!!!
    >
    > PARABÉNS “TROUXA” !!!
    >

    Gostar

  65. maria permalink
    13 Março, 2009 22:02

    Estes podem fazer o que a maioria gostaria e não pode. Bem hajam por lutarem por dias melhores. Se forem beneficiados, muitos mais serão. Estou com eles.

    Gostar

  66. tina permalink
    13 Março, 2009 22:03

    “Nao ha professor ou enfermeiro que nao passe o Natal nas Caraíbas.”

    Olhe, a coordenadora lá da escola está sempre a passar férias no Brasil e depois vem com um bronzeado que faz morrer de inveja aos outros, como eu, que trabalham por conta própria e cada dia que não trabalham é cada dia que não recebem.

    Gostar

  67. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 22:06

    Pois claro que tem razão , JCD . Os outros não podem ir em excursão porque estão à rasca com medo de perder o emprego ou entrar em lay off e ficar sem muitos tostões no fim do mês . Esses senhores da excursão pública querem é mamar mais e melhor , enquanto os outros querem só que não lhes falte o trabalho.

    Gostar

  68. olhão permalink
    13 Março, 2009 22:14

    AGORA…
    > Experimenta estudar, trabalhar, produzir e andar na linha para ver o
    > que é que te acontece!!!!!
    Quem são os que produzem, não são os mais mal pagos?
    Ainda há resquícios do MDLP.

    Gostar

  69. 13 Março, 2009 22:17

    J.P. Ribeiro
    Deitas um cheiro a suor.
    Deves andar na pica.
    Ou nas minas de Aljustrel.
    Não trabalhas por conta doutrem.
    Nem descontas IRS, segurança social, Imposto de selo , Iva e todos os demais impostos.
    Os que pagam podem fazer greves os outros não, querem ter direitos sem pagar impostos e depois fazem este papel de grandes portugueses,
    em que o único interesse é meterem no bolso o mais possível.
    Ainda não sabem ser democratas só eles é tem direitos.

    Gostar

  70. Mr. Hyde permalink
    13 Março, 2009 22:26

    Vão trabalhar madraços! Sarrafo neles, jcd.

    Gostar

  71. Goodfeeling permalink
    13 Março, 2009 22:32

    nunca vi tantos invejosos, por uns tipos irem “passear” numa sexta à tarde. Mesmo ressabiados.
    O que eles queriam mesmo era trabalhar de sol a sol e serem pagos em géneros.Ou terem o tempo contado para ir ao WC, ou nem terem direito a licença de maternidade/paternidade. Isso sim é que eram os tempos que eles queriam que voltassem. Se um dia se pensar em construir umas pirâmides, já sei uns quantos nomes para ir carregar com pedras.A ver se depois de umas chicotadas não mudam de ideias. E passam a gostar das “excursões” ao Marquês.

    Gostar

  72. Goodfeeling permalink
    13 Março, 2009 22:35

    Marques

    “Com que cara é que eu me virava para o meu patrão e o informava que ia para uma manifestação na sexta feira? Ele iria responder vai mas não voltes”. E se trabalhasses de graça, eras eleito o trabalhador do mês com direito a foto com moldura.Quando fores pedir aumento, não peças…diz-lhe antes que ele até paga muito e estás disposto a reduzir o salário.

    Gostar

  73. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 22:43

    #72 o psd está nas televisões a pedir a canonização do carvalho da silva.

    Gostar

  74. tina permalink
    13 Março, 2009 22:48

    Coitadinhos, são umas pobres vítimas que têm de trabalhar das 9 às 5:00 com duas horas para almoço. Tão incompreendidos, coitadinhos, chuif, chuif…

    Gostar

  75. Goodfeeling permalink
    13 Março, 2009 22:56

    Tina
    “Claro que não, o único stress que um funcionário público passa é que o dinheiro ainda chegue para uns extras, como pagar a prestação do carro ou férias em Cuba.”
    Os outros é mais pagar o cruzeiro e a prestação do barco e a casa com piscina.
    quando temos como funcionários públicos desde cantoneiros a médicos e polícias, serralheiros a arquitectos,arquivistas a Advogados e Juízes, telefonistas a engenheiros e professores, incluindo todos aqueles que elegemos(nem é para eles exercerem o cargo, é só para depois se poder dizer mal deles, a sério). Quando se generaliza tanto quando se fala em funcionários públicos é por interesse?porque não se gostou de quem o atendeu nas finanças? Porque certos funcionários públicos em cargos eleitos não se vêem como funcionários públicos?
    Afinal funcionário público não são meninos da mamã, é apenas uma designação generalista que serve para uma boa desculpa para não culpar os verdadeiros culpados desta miséria de país.
    Se se queixam das regalias dos funcionários públicos, lutem para ter as mesmas regalias (ou são tão imbecis que não as querem ter e só conseguem assimilar as coisas que são niveladas por baixo?)
    O problema deste país reside só nisto: se o vizinho tem a galinha mais gorda, não descanso enquanto a dele não estiver tão magra quanto a minha.
    Sinceramente se acham que não têm tantas regalias como os funcionários públicos, lutem por elas.Lutem por uma vida melhor, independentemente do que entendem por uma vida melhor.

    Gostar

  76. Goodfeeling permalink
    13 Março, 2009 22:57

    Tina..

    Só dor de cotovelo….

    Gostar

  77. Marques permalink
    13 Março, 2009 23:06

    Caro Goodfeeling

    A questão não é ter inveja ou estar ressabiado. O problema é que as pessoas que se estão a manifestar são as que mais previlégios têm na classe portuguesa e são os que mais se queixam. E quem está a pagar isso? Quem paga os previlégios? Sou eu e o resto dos portugueses. E o que vejo é uma educação de magalhães, uma justiça de 5 anos de atraso por processo, segurança que parece um filme de cowboy….

    Incompetência e burocracia é o panorama, mas querem garantias sem mostrar productividade… Chego á conclusão que quanto mais garantias os trabalhadores tiverem menos estimulo existe para a competividade, rigor e excelência no trabalho. Encostam-se á sombra da bananeira.

    Tenho um bom relacionamento com o meu Patrão caro Goodfeeling e percebo o ponto de vista empresarial. Coisa que lhe falta certamente. Na minha humilde maneira de ver, é, o que posso eu fazer pela empresa em que trabalho e não o contrario.

    Gostar

  78. tina permalink
    13 Março, 2009 23:07

    “Sinceramente se acham que não têm tantas regalias como os funcionários públicos, lutem por elas.Lutem por uma vida melhor, independentemente do que entendem por uma vida melhor.”

    Sim, nós lutamos com muito trabalho, coragem e iniciativa. Não andamos a pedinchar dos outros como vocês andam sempre a ainda por cima só sabem dizer mal daqueles que vos alimentam. Deve ser muito frustante dizer tanto mal dos empresários quando é o dinheiro deles que vos vai pôr o pão na mesa. Por isso, nunca terei inveja, tenho princípios e não me vergo como vocês.

    Gostar

  79. pedrito portugal permalink
    13 Março, 2009 23:15

    Para os patrões, esta crise veio tirar uma dor de cabeça…

    Saber como comprar um carrão em nome da empresa para uso pessoal, para não pagar tanto IRC.

    Quanto aos funcionários privados, não sejam burros! Não percebem que o interesse é precisamente dividir a classe operária em dois grandes grupos (públicos e privados)???

    Dividir para reinar é intemporal.

    Gostar

  80. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 23:18

    #77 “Lutem por uma vida melhor, independentemente do que entendem por uma vida melhor.”
    levado às últimas consequências pode significar a tua bolsa ou mesmo a tua vida.
    por falar em lutar por uma vida melhor, já viste algum sindicalista gerar riqueza?

    Gostar

  81. Anónimo permalink
    13 Março, 2009 23:38

    Pedrito , já há bué que estamos divididos em públicos e privados : uns têm reforma por inteiro , adse , dias para tratar das suas cenitas , emprego seguro contra ventos e marés , pontes a magotes e sei lá mais o que.

    Gostar

  82. pedrito portugal permalink
    14 Março, 2009 00:09

    #85# Temos ainda congelamento do tempo de serviço, de ordenados, impossibilidade de fuga aos impostos, impedimento de acumulação de funções (em muitos casos), pouco ou nenhum reconhecimento de mérito, quotas na avaliação, ordenado mínimo abaixo do sector privado…

    Gostar

  83. caramelo permalink
    14 Março, 2009 00:25

    “Os outros são os que estão a trabalhar para lhes suportar as excursões.”

    Ou a escrever em blogs, jcd, coisa ainda mais confortável do que ir a manifestações e que lhe deve ocupar ainda mais tempo.

    Tina, no tempo que tiraste para estar aqui na converseta, podias ter produzido muita riqueza. E os outros, também.

    Gostar

  84. Anónimo permalink
    14 Março, 2009 00:28

    Muito do que aponta , Pedrito , também há no privado , trabalhador por conta doutrém creio que não pode fugir aos impostos , acumular funções , só se fôr super homem com 8 horas de trabalho duro por dia , e mais , se a avaliação fôr má :rua.
    Estamos a falar da maioria dos assalariados portugueses , não é de CEOS.
    E , congelamento de progressão e salário? no privado há quem já lho tenham reduzido , aquela coisinha do lay off?

    Gostar

  85. 14 Março, 2009 00:29

    Não deixa de ser impressionante ver pessoas idosas a protestar contra as baixas reformas. De todas as tribos que desfilaram hoje, são provavelmente os mais pobres e os que têm menos poder reivindicativo.
    Ouvi uma jovem protestar contra os imigrantes e o Carvalho da Silva dizer que estão ali “brancos e pretos”. Gaffe? Distração? Ou pontapé propositado no politicamente correcto?

    Gostar

  86. caramelo permalink
    14 Março, 2009 00:53

    Mas não deixo de reconhecer que este post é verdadeiro serviço público e patriótico na luta pela produção e contra o laxismo. Vamos lá então descobrir quanto tempo passam neste blog os nossos cidadãos. JCD, vocês conseguem descobrir isso aí na maquineta, concerteza, não? Posso fazer aqui um apelo no mesmo sentido aos outros blogs e ao google, por exemplo?

    Gostar

  87. Anónimo permalink
    14 Março, 2009 00:59

    A Tina monga e o Jaquinzinho são uns beneméritos. Fazem parte daquele grupo social que decidiu ser patrão para pagar a malga do prato do empregado.

    Um grande Bem-Haja a estes esforçados por sustentarem os inúteis.

    Gostar

  88. Anonimo permalink
    14 Março, 2009 01:08

    .
    só se sairá da Crise com aumento generalizado do poder de compra de cada Cidadão. Como é impossivel aumentar salários ou vencimentos pela fraqueza das Empresas sem compradores para o que produzem,
    .
    a via politica que resta assenta na forte baixa geral de Impostos e amnistia fiscal completa. Cada dia que passa a teimar contra o inevitavel, mais forte terá de ser a baixa de Impostos.
    .
    Em tempos excepcionais, medidas excepcionais sem medos, fortes, proactivas e agressivas. Há ou não há unhas ?
    .
    Esta manifestação nada no caldo do descontentamento galopante das classes médias. Mas bem vistas as coisas apenas defende a Expansão obrigatória para o Capitalismo não morrer na praia: Essa é que é essa, a outra face da moeda,
    .
    contra o Miserabilismo politico dominante a voar descontroladamente na Recessão-Deflação-Depressão num caldo potencialmente hiperinflacionista.
    .
    O resto, gastar o dinheiro publico em linhas de crédito para empenhar mais Empresas e Cidadãos quasi ou mesmo insolventes, investimentos publicos penhoraando mais o País para exibicionismos e dar nas vistas, esmolas publicas aos que obrigaram a não ter trabalho por politicas económicas e fiscais irrealistas etc são mais fantasias que nada resolvem. Antes pioram como os resultados diariamente provam no vortice do empobrecimento e falência generalizada.
    .
    .

    Gostar

  89. Já Volto permalink
    14 Março, 2009 02:26

    Enquanto fizerem estas greves à sexta-feira não podem ser levados a sério.

    Enquanto em 3 dias, sexta, sábado e domingo, não trabalham uma hora sequer, eu trabalho 28! Isto para conseguir ter tesouraria para pagar aos colaboradores.

    Andam todos ao engano, encostados à árvore vermelha onde pensam que o dinheiro cresce. Como se a caça que levam para casa para alimentar a família lhes fosse parar ao prato sem terem de se esforçar física e intelectualmente para a apanharem.

    Vivem num mundo de ilusão.

    Gostar

  90. Já Volto permalink
    14 Março, 2009 02:42

    Faz hoje 15 dias passei às 17H00 em frente ao novo edifico mega tribunal ali no parque das Nações que abriu faz pouco tempo. Estava tudo tão deserto de pessoas que o meu colega e eu pensamos que, se calhar, pelas tais faltas de condições, teriam fechado aquilo para remodelações.

    Mas não. Segunda passei lá pelo meio dia e estava cheio.

    Concluo que os funcionários judiciais às 17H00 de sexta já estão todos no Vasco da Gama ou a passear o cãozinho. Como se não houvesse atraso nenhum em qualquer processo judicial. E quem lhes põe a caça e os legumes na mesa sou eu que desde sexta à hora que passei até segunda á volta tive de trabalhar umas boas 18 horas.

    Ainda querem simpatia e compreensão? Desencostem-se de mim. Querem papa suem a caçar. Encostados!

    Gostar

  91. Já Volto permalink
    14 Março, 2009 02:47

    Direitos adquiridos?
    O direito de viverem à custa do trabalho dos outros?

    Cambada de encostados sempre a pedinchar.

    Gostar

  92. tina permalink
    14 Março, 2009 08:00

    “Tina, no tempo que tiraste para estar aqui na converseta, podias ter produzido muita riqueza. E os outros, também.”

    Não tiro tempo para conversas. Faço isto enquanto trabalho, de manhãzinha até muito tarde à noite. Não gasto tempo a conversar com colegas e ir beber café como vocês.

    Gostar

  93. tina permalink
    14 Março, 2009 08:03

    “Fazem parte daquele grupo social que decidiu ser patrão para pagar a malga do prato do empregado.”

    Nem sabe quão perto está da verdade. Eu continuo a trabalhar nas férias, e os impostos que me facturam nesse período serve para vos pagar as férias num condomínio no Algarve.

    Gostar

  94. Ant O Opinocrata permalink
    14 Março, 2009 08:10

    a maioria dos comenntário é tão néscia como o post mais o seu autor que ainda deve ter as mãos sujas da tinta verde com que andou a sublimar as frustações futebolísticas lá para os lados do deserto onde vão construir um aeromoscas

    Gostar

  95. Zenóbio permalink
    14 Março, 2009 08:24

    Os comentários da Tina & Associados são duma estreiteza intelectual que, mesmo conhecendo o género de lixo mental produzido em ocasiões anteriores, ainda assim me espanta. Tem de tudo: desonestidade intelectual, ignorância descabelada, mesquinhez e uma enorme raiva a tudo que se pareça com sindicatos e movimentos sociais. Deplorável

    Gostar

  96. 14 Março, 2009 09:26

    Zenóbio:

    Não será raiva. Admito uma certa tristeza por ver tanta gente em luta por um país pior, mais miserável e destituído de iniciativa.

    Gostar

  97. Anónimo permalink
    14 Março, 2009 10:50

    até o pacheco aderiu à manif. portanto deve ser bom para a manela. parece que havia lá uns desalinhados que protestavam contra o biodronko, mas ninguém deu por isso. offshores para o povo, de borla e já.

    Gostar

  98. tina permalink
    14 Março, 2009 10:56

    Pois é Zenóbio, como não consegue responder aos argumentos, passa ao insulto.

    Vocês estão tão habituados a terem simpatizantes com a ideia de serem umas pobres vítimas, tão habituados à protecção e a um ambiente de faz de conta, que não sabem o que dizer quando se chamam as coisas pelos nomes e a verdade lhes é atirada à cara.

    Gostar

  99. tina permalink
    14 Março, 2009 10:58

    “Admito uma certa tristeza por ver tanta gente em luta por um país pior, mais miserável e destituído de iniciativa.”

    Eles querem lá saber. Desde que os seus interesses sejam servidos, mesmo à custa de mais impostos e consequente desemprego para os outros.

    Gostar

  100. Zenóbio permalink
    14 Março, 2009 11:03

    “Admito uma certa tristeza por ver tanta gente em luta por um país pior, mais miserável e destituído de iniciativa”

    Está a pensar na fauna que esteve metida nas fraudes bancárias, manipulações da bolsa, especulação imobiliária, ou seria na iniciativa de patrões que nunca investem no capital humano à excepção das loiraças das discotecas?

    Gostar

  101. Zenóbio permalink
    14 Março, 2009 11:06

    Tina,

    Eu não insultei. Eu apenas caracterizei o seu discurso. Quer que analise ponto por ponto?

    Gostar

  102. Anónimo permalink
    14 Março, 2009 11:12

    tina! v. é loira. ainda não viu que a estratégia é apoiar tudo que seja contra o governo?
    como é que quer eleger a mfleite? num concurso do cmanhã? vale tudo para desgastar o governo e o socrates, mesmo assim vai ser difícil porque os portugas são desconfiados e teimosos.

    Gostar

  103. Anónimo permalink
    14 Março, 2009 11:19

    A Tina Monga nem para funcionária pública serviu. Não a aceitam, então diz mal. Como é trabalhadora independente não paga um corno de IRS porque não passa recibo nem declara tudo enquanto os funcionários públicos pagam sobre tudo.
    Ladra contra o público mas tem os filhos em escola pública.
    No fundo a Tina é mais uma mamona que berra enquanto não arranja teta.

    Gostar

  104. Anónimo permalink
    14 Março, 2009 11:27

    Volta para África Tina que lá é que estás à vontade. encosta-te a um régulo que é o que queres, encostar-te ao poder elitista. Volta, o teu lugar não é aqui onde há menos analfabetismo, lá é que brilhas. aqui só consegues exibir a tua inveja tão própria dos incapazes e o teu oportunismo. Quanto ganhas de verdade’ e quanto declaras?

    Gostar

  105. Anónimo permalink
    14 Março, 2009 11:29

    Volta para África Tina que lá é que estás à vontade. encosta-te a um régulo que é o que queres, encostar-te ao poder elitista. Volta, o teu lugar não é aqui onde há menos analfabetismo, lá é que brilhas. aqui só consegues exibir a tua inveja tão própria dos incapazes e o teu oportunismo. Quanto ganhas de verdade’ e quanto declaras? Conta lá

    Gostar

  106. ... permalink
    14 Março, 2009 11:29

    Volta para África Tina que lá é que estás à vontade. encosta-te a um régulo que é o que queres, encostar-te ao poder elitista. Volta, o teu lugar não é aqui onde há menos analfabetismo, lá é que brilhas. aqui só consegues exibir a tua inveja tão própria dos incapazes e o teu oportunismo. Quanto ganhas de verdade’ e quanto declaras? Conta lá

    Gostar

  107. olhão permalink
    14 Março, 2009 13:31

    Tina! Gostei da defesa por aqueles que trabalham por connta própria, se não fosse a Tina e outros como a Tina este país já tinha ido à falência!!!descontos no IRS e IRC – gasolina, almoços com os amigos, troca de carro todos os anos…
    Os malandros dos funcionários públicos até tinham contas no BPP e no BPN.
    Antes de falar dos FPúblicos compare o n.º dos nossos com o de outros países da Europa, talvez tenha algumas surpresas

    A manif de ontem da CGTP dos comunas, como vocês lhes chamam, também tinha os ilustres donos do BdE porque seria?. Tomem cerebrum, já esqueceram a ditadura do Cavaco (as forças do bloqueio)e da arrogância e a inflexibilidade da grande lider do PSD, quer como ministra de educação quer como ministra das Finanças.
    Agora até anda de óculos para que os olhos não denunciem as mentiras, a demagogia e o populismo que já ultrapassa aquilo que era habitual no Paulinho.

    Gostar

  108. tina permalink
    14 Março, 2009 13:34

    “Quanto ganhas de verdade’ e quanto declaras?”

    Esse é outra das vossas favoritas. Os empresários e pessoas que tais fogem muito aos impostos, só declaram o que querem. Outra favorita é que os empresários “descapitalizam as empresas”, gastam o dinheiro todo em carros e amantes. ahahaha, se vissem como são predizíveis.

    Os empresários são todos uns brutos e aldrabões. Mas para quando é para comer da sua mão já não se importam. Ao menos os comunistas são mais íntegros: acabe-se com os empresários, fica tudo do Estado. É melhor viverem todos mal do que aturar os brutos dos empresários.

    Enquanto vocês dizem mal do empresariado mas sabem perfeitamente que não podem viver sem eles porque são eles que vos pagam as contas no fim. Deve ser muito chato viver a vida toda assim contra os seus próprios princípios.

    Gostar

  109. tina permalink
    14 Março, 2009 13:38

    “Gostei da defesa por aqueles que trabalham por connta própria, se não fosse a Tina e outros como a Tina este país já tinha ido à falência!”

    Claro, se fossem todos a viver do estado nem sequer havia estado! É sabido que quanto mais empresários e independentes melhor para o país, quanto menos funcionários públicos, melhor também para o país.

    Gostar

  110. tina permalink
    14 Março, 2009 13:45

    “Antes de falar dos FPúblicos compare o n.º dos nossos com o de outros países da Europa, talvez tenha algumas surpresas”

    Os últimos dados que eu vi em termos de nº de pessoal estava equilibrado mas em termos de percentagem do PIB era elevado. Isso quer dizer que os que lá estão sabem tratar-se bem. E ainda querem mais!… Além disso, convém não esquecer que nós temos um PIB per capita relativamente baixo, por isso veja-se quanto não sobra para o resto.

    Gostar

  111. caramelo permalink
    14 Março, 2009 13:58

    “Admito uma certa tristeza por ver tanta gente em luta por um país pior, mais miserável e destituído de iniciativa”

    Pois, deve ser isso, jcd. Os grandes empreendedores, estão tristes e vêm para aqui lamentar-se. São os esforçados jcd maila Tna, que levam este país praticamente às costas, e que mal têm tempo para aqui lamentar-se, taditos… e ficam muito tristes por os seus esforços para a grandeza deste país estara ser boicctada pelos malandros do funcionários públicos.

    Tina esta é para ti especialmente: Em circunstãncias normais estaria-me nas tintas para o que fazes nos teus tempos livres; quero lá saber quantos café bebes ou o tempo que tiras para vir aqui! Mas já que tu propria está nessa de te justificares e de cronometrar o tempo dos outros, olha que te vejo muito por aqui… nao tens muito que fazer, acho mesmo que não fazes ponta de um corno. Quanto é que contribuis para os inuteis dos funcionários públicos? Como é a tua declaração de rendimentos, ó m,enina? O jcd, não faço ideia, mas gostava também de saber, o que faz, quanto tempo gasta na net, etc.

    cumprimentos

    Gostar

  112. ... permalink
    14 Março, 2009 14:13

    A Tina acha que os funcionários públicos, os privados, os empresários, os trabalhadores independentes são tudo raças diferentes. Não são feitos do mesmo sangue, carne e ossos. Hitler também considerava que os judeus não eram humanos. A Tina não vai tão longe, apenas desculpa a sua incapacidade e falhanço na vida (que não é falhanço, é apenas uma vida como as outras) com os funcionários públicos. Hitler fê-lo com os judeus, a Tina fá-lo com os funcionários públicos. Ele e ela são da mesma laia.

    Gostar

  113. tina permalink
    14 Março, 2009 14:19

    “nao tens muito que fazer, acho mesmo que não fazes ponta de um corno.”

    Engraçado, se me vê assim tanto tempo é porque você passa o mesmo aqui. Só que eu o faço à custa do meu dinheiro e de sacríficio horas de sono para compensar, enquanto você o faz à custa de dinheiros públicos.

    Declaração de rendimentos. Que tem você com isso? Passa agora ao insulto como o Zenóbio. Mas se quer saber mesmo, é recibos verdes. Tal como qualquer outro funcionário publico, não posso aldrabar.

    Gostar

  114. ... permalink
    14 Março, 2009 14:26

    Não não podes ah ah ah. Vê lá se convences quem nunca tenha estado a recibo verde porque a mim não aldrabas com essa pose de virgem. sabes porquê? Porque já estive a recibo verde.

    Gostar

  115. ... permalink
    14 Março, 2009 14:28

    Ó Tina, és o quê? engenheira?

    Gostar

  116. ... permalink
    14 Março, 2009 14:30

    Vê lá se te choras mais um bocadinho, vá. diz que a culpa é dos outros e tu uma santinha
    “temos os economistas, que em 2005 pagaram, em média, 1410 euros de IRS, os engenheiros, que se ficaram pelos 707 euros, os arquitectos com 724 euros.”

    http://www.centroportimao.com/mpcore.php?name=Noticias&file=article&sid=4564

    Gostar

  117. Já Volto permalink
    14 Março, 2009 14:40

    Tina, admiro a sua paciência para aturar esta gente completamente fora da realidade das coisas.
    Os encostados são para ignorar e deixar morrer à fome.

    Em vez de greves à sexta feira experimentem trabalhar mais e melhor e vão ver que isso da crise e da falta de dinheiro fica rápidamente lá atrás.
    Abram a pestana. Façam-se à vida. O dinheiro não cai do céu.

    O que andam a fazer hoje? Eu estou a trabalhar desde as 11H00 da manha e só vou para casa às 22H00 quando fechar um dos estaminés.
    Amanha o que vão fazer? Praia? Passear o cãozinho? Eu cá vou estar das 10H00 às 22H00 a arranjar dinheiro para vos pagar os ordenados.

    90% dos empresários deste País trabalha muito mais do que os encostados pensam. Querem mais o quê? O dobro do ordenado trabalhando metade do tempo e um pratinho de caviar? Se assim fosse eu teria de fechar a empresa e lá iria mais uns quantos para o desemprego. E como a minha seriam quase todas!

    Abram os olhos para a realidade! Trabalhem! Trabalhem MAIS! Vão ver que isto passa num instantinho.

    Gostar

  118. tina permalink
    14 Março, 2009 14:48

    Olá Já Volto, que bom encontrar alguém normal como você. Estou a fazer um trabalho muito aborrecido e diverte-me encostar estes chicos espertos todos contra a parede. Então, até já.

    Gostar

  119. ... permalink
    14 Março, 2009 14:51

    Pronto, cá faltava o empresário

    2Pouco mais de metade das empresas portuguesas apresentam lucros
    O ministério das Finanças revelou hoje que, nos exercícios de 2003, 2004 e 2005, 51% das empresas apresentou matéria colectável positiva, o que representa um aumento de 5,9% no período em análise.”

    http://diarioeconomico.sapo.pt/edicion/diarioeconomico/nacional/economia/pt/desarrollo/979667.html

    A realidade é que o IRS é pago essencialmente por trabalhadores dependentes e entre estes os funcionários públicos são os que menos escapam ao fisco.

    Gostar

  120. ... permalink
    14 Março, 2009 14:52

    Ó Tina, diga-nos lá quanto declarou e que carro tem. Só para nos comovermos

    Gostar

  121. Zenóbio permalink
    14 Março, 2009 14:56

    Tina dixit

    “Funcionários públicos = meninos da mamã”
    Todos? Quantos são? Nomes e moradas SFF.

    “Funcionários públicos são como ratos”
    E os que vivem de biscates? Qual é a categoria zoológica?

    “a coordenadora lá da escola está sempre a passar férias no Brasil e depois vem com um bronzeado que faz morrer de inveja aos outros”
    Inveja e má língua. A Tina é uma cornucópia de virtudes.

    “Não andamos a pedinchar dos outros como vocês”
    Se não pedem, roubam. É só ver os relatórios sobre a qualidade dos nossos empresários, e a situação do país.

    Gostar

  122. Já Volto permalink
    14 Março, 2009 15:01

    “Pouco mais de metade das empresas portuguesas apresentam lucros”

    Pode ser que as greves e os aumentos de ordenado pedidos (etc.) acabem com a outra metade. Depois quero ver como alimentará a sua família.

    Em vez de se queixar porque não monta uma empresa? Só precisa de 5.000€ para o capital social e mais 300 e pouco para a constituição.

    Está à espera do quê? Do subsídio? Ou é um passo maior que a sua perna? Perna curta? Aguente as consequências.

    Gostar

  123. ... permalink
    14 Março, 2009 15:02

    Zenóbio, não seja duro com a Tina que tem vocação filantrópica. Veja-se, acha que os outros estão ben e ela mal e persiste em manter-se nesse calvário que nos pinta.
    Das três uma, é um Mahatma Ghandi de saias, é burra porque não muda ou quer mudar e ninguém a aceita por falta de capacidades.
    Qualquer dos casos é digno da nossa compaixão.

    Gostar

  124. ... permalink
    14 Março, 2009 15:04

    Eu não tenho 5000 euros, eu pago impostos sobre o que ganho e não posso meter o carro, a casa, almoços e jantares como despesa.

    Gostar

  125. Já Volto permalink
    14 Março, 2009 15:19

    disse:

    ******************************

    Não tem hoje. Eu também não tinha. Poupe. Pense numa idéia que lhe possa trazer mais valias se comercializada. Use os tempos livres para amadurecer a coisa e aprender o que tiver de aprender para concretizar esse projecto. Passados uns anos pode tornar-se real. Trabalhe mais, mostre a quem lhe paga o ordenado que merece receber mais. Quando der por isso está a dar emprego e a criar (mais) riqueza.

    ******************************

    Não tem hoje. Eu também não tinha. Fique muito frustrado e a dizer mal de tudo e de todos. Vá às manifestações e faça greve à sexta-feira. Trabalhe menos porque o sacana do patrão mete os almoços na despesa e parece que tem um BM ou lá o que é. Quando der por isso está velho e sem dinheiro.

    Gostar

  126. Zenóbio permalink
    14 Março, 2009 15:22

    Já Volto dixit

    “Em vez de greves à sexta feira experimentem trabalhar mais e melhor “
    No seu entender, qual é o dia ideal para fazer greves? Dou-lhe uma ideia para a sua empresa – dia 29 de Fevereiro, desde que não seja uma sexta-feira.

    “O que andam a fazer hoje? Eu estou a trabalhar desde as 11H00 da manha e só vou para casa às 22H00 quando fechar um dos estaminés.”
    Consegue dizer o que os outros portugueses estavam a fazer enquanto você escrevinhava neste blog?

    “90% dos empresários deste País trabalha muito mais do que os encostados pensam”
    Quem são os encostados? Os remanescentes 10%?

    “Amanha o que vão fazer? Praia? Passear o cãozinho?”
    Amanhã vou rebocar uma parede, quer dar uma ajuda, ou tem uma hérnia?

    “Façam-se à vida. O dinheiro não cai do céu.”
    Os portugueses sabem disso. Especialmente quando trabalham para ultramontanos.
    Por essas e por outras é que os tais encostados imigram.
    Aqui, os esforçados empresários, não lhe pagam para viver com o mínimo de dignidade.

    Gostar

  127. tina permalink
    14 Março, 2009 15:31

    Zenóbio,

    Você tira tudo fora de contexto e depois acusa os outros de desonestidade intelectual. Compreendo que se refugie em subterfúgios já que às questões importantes não consegue responder. Como por exemplo, o facto de ser funcionário público pago pelo dinheiro de impostos daqueles que tanto despreza, i.e., os empresários. Explique lá isso.

    Gostar

  128. Anónimo permalink
    14 Março, 2009 15:42

    A Tina Monga comprava o pseudónimo- como é monga acredita que um patrão sustenta um funcionário.

    Tradduzindo a sua monguice- os patrões são mongos- sustentam gente que não precisam para nada, pois podiam fazer eles o trabalho e sustentarem-se apenas a eles próprios.

    Gostar

  129. a tia da tina-monga permalink
    14 Março, 2009 15:44

    A minha sobrinha, tadinha, como nasceu assim monga, teve de ir para patroa, porque não havia patrão que a sustentasse.

    Gostar

  130. a tia da tina-monga permalink
    14 Março, 2009 15:46

    Até fizemos uma vaquinha cá em casa para a sustentarmos todos, de forma a que a monguice nunca desse prejuízo a ninguém.

    Como é monguita, depois acredita que ainda sustenta os outros com impostos da vaquinha familiar

    Gostar

  131. Zenóbio permalink
    14 Março, 2009 15:47

    Tina,

    Eu não distorço nada daquilo que foi dito por si: cito com aspas e tudo.
    Mas respondendo à sua simpática pergunta:
    1º- Não sou funcionário público.
    2º- Na minha família até à 5ª geração ninguém foi funcionário público.
    3º Não faço biscates
    4º Nunca cobro horas extraordinárias
    5º-Trabalho sem horário
    6º-Não tenho trabalho com área geográfica fixa (não assento a bunda no escritório)
    7º Sempre que posso viajo para o Brasil. Vou construir uma casa perto de Jericoacoara.
    8º Não me bronzeio facilmente
    9º-Pago muito dinheiro em impostos que depois são convertidos em subsídios e remendos salviticos de burlas feitas por “empresários modernos inovadores e esforçados”
    10º-Gosto do meu trabalho, gosto dos meus superiores, gosto do meu CEO
    Amen

    Gostar

  132. Marques permalink
    14 Março, 2009 15:52

    Não gostam de ver a verdade. E quando faltam argumentos passam para o insulto.
    Nunca vi marcarem uma manif/greve para um feriado ou um domingo. Agora para uma 6f ou uma 5f se na 6f for feriado, isso já é outra coisa…

    Gostar

  133. Zenóbio permalink
    14 Março, 2009 15:59

    Marques,

    “Nunca vi marcarem uma manif/greve para um feriado ou um domingo”

    Há razões sociológicas para explicar a sua basbaquice:

    Sábado é dia de ir ao Shopping (não quer atritos com o Eng. Belmiro, pois não?)

    Domingo é dia de ir à missa, e no caso do Porto, de 15/15 dias ir ao Dragão ver o FCP.

    Espero que o tenha esclarecido.

    Gostar

  134. tina permalink
    14 Março, 2009 16:01

    “acredita que um patrão sustenta um funcionário”

    Tanto assim que quando o patrão o quer despedir, o funcionário não se quer ir embora. E quando os patrões estrangieros deixam o país, todos os funcionários refilam. E o governo até tenta incentivar os patrões a estabelecerem-se mas eles preferem ir sustentar outros funcionários lá fora.

    Gostar

  135. tina permalink
    14 Março, 2009 16:07

    E depois o Sr. Ministro vai pedir de joelhos aos patrões estrangeiros para ficarem cá “Fiquem, fiquem por favor, eu sei que os meus funcionários não são lá muitos bons, são muito preguiçosos e reivindicativos, mas eu não sei que fazer com eles, são mais que às mães!… Fiquem por favor, eu dou-lhes tudo o que quiserem, já não os consigo ouvir!…” Mas os patrões estrangeiros também já estão fartos de ver os funcionários a marcharem à frente da sua porta com bandeirinhas e vão-se embora para outros países onde os funcionários são mais apreciativos.

    Gostar

  136. Zenóbio permalink
    14 Março, 2009 16:07

    Tina,

    “Tanto assim que quando o patrão o quer despedir, o funcionário não se quer ir embora”

    Existem leis que regulam as relações laborais. Westerns só no cinema.

    Gostar

  137. Zenóbio permalink
    14 Março, 2009 16:10

    ““Fiquem, fiquem por favor, eu sei que os meus funcionários não são lá muitos bons, são muito preguiçosos e reivindicativos, mas eu não sei que fazer com eles, são mais que às mães!… Fiquem por favor, eu dou-lhes tudo o que quiserem, já não os consigo ouvir!…”

    A Tina á tão sagaz; eu ainda não tinha reparado nas joelheiras do Ministro Pinho.

    Gostar

  138. Anónimo permalink
    14 Março, 2009 16:16

    “Amanhã vou rebocar uma parede, quer dar uma ajuda, ou tem uma hérnia?”

    Não se preocupe cmg, eu monto os meus estabelecimentos à força dos meus braços. Só contrato fora o que me impossível de fazer. Estou na eminência de fechar novo contrato e talvez vá precisar de ajuda. Quer ganhar algum dinheiro?

    Gostar

  139. Zenóbio permalink
    14 Março, 2009 16:20

    “Estou na eminência de fechar novo contrato e talvez vá precisar de ajuda. Quer ganhar algum dinheiro?”

    O trabalho digno nunca matou ninguém, e desde que não interfira na minha actividade normal, porque não ganhar mais algum?

    Gostar

  140. Marques permalink
    14 Março, 2009 16:55

    zenóbio

    Esclarecido? Antes de haver Shoppings era o mesmo, a última vez que fui á missa estava vazia. E o futebol não mete comida no prato dos Portugueses.

    Pode ter a certeza que se a manif fosse durante um fim de semana ou um feriado tinha uma centena de pessoas. Ninguém quer trabalhar mas querem todos trabalho.

    Gostar

  141. tina permalink
    14 Março, 2009 16:57

    Apraz-me vê-lo de bom humor Zenóbio. Uma grande diferença para a maneira como entrou na discussão. O que é se passou, entretanto ela telefonou e já tem encontro marcado para hoje à noite?

    Gostar

  142. Já Volto permalink
    14 Março, 2009 17:08

    **** OFF TOPIC ****

    “7º Sempre que posso viajo para o Brasil. Vou construir uma casa perto de Jericoacoara.”

    Ena! Da última vez que fui a Jericoacoara ainda era uma aventura chegar lá! Faz 10 anos. À meia noite nas traseiras de uma carrinha de caixa aberta sem se conseguir ver nada, duna após duna, sempre a rebolar na caixa da carrinha devido aos solavancos!

    Hoje já não é assim?

    **** OFF TOPIC ****

    Gostar

  143. Zenóbio permalink
    14 Março, 2009 17:10

    Tina,

    Não vale a pena torrar os neurónios nos blogs. É melhor levar as coisas levemente.

    Não, não recebi nenhum telefonema. Como está a sua agenda?

    Gostar

  144. Zenóbio permalink
    14 Março, 2009 17:19

    **** OFF TOPIC ****

    Infelizmente já não é “assim” Continua Zona de Protecção Ambiental, sem estradas. Depois de Gijoca, há uma nova estrada para Fortaleza. À noite tudo é belo, não há iluminação pública por opção, apenas luzes a 30 cm da areia, os jegues e as vacas vão aparando a relva que as pousadas teimam em plantar.
    P.S. Recomendo o Restaurante Carcará

    Gostar

  145. tina permalink
    14 Março, 2009 17:54

    A minha agenda anda muito preenchida, vou ter de ir agora. Um dia podiamos organizar um encontro dos comentadores do Blasfémias. A regra número 1 é que não se pode andar à batatada. Inté.

    Gostar

  146. O puto novo no bairro permalink
    14 Março, 2009 19:40

    Ou um desfile dos comentadores. Uma marcha pela avenida. Uma Blasfémia na mouche vale mil batatadas.

    Gostar

  147. 14 Março, 2009 23:37

    Os privados dste país são os maiores prostitutos que eu já vi…trabalham muito…pagam pouco…e poêm o seu dinheirinho em ofshores…quando dá 300 por cento de lucro nem se ouvem…quando dá 20 por cento de lucro começam a uivar e dizem: estado ajuda-me a recuperar…com as botas do meu pai sou um homem…se os empresários portuguseses chegassem só aos calcanhares do dono da Ikea este país teria não só melhor nível de vida como também muito melhores trabalhadores…..passem bem e vão altermando na esquina do técnico…consta que os socialistas que por lá andam dizem que rende mais de 40 por cento á noite….
    http://bulimunda.wordpress.com/2009/03/13/a-historia-e-sempre-a-mesma/

    Gostar

  148. caramelo permalink
    15 Março, 2009 10:40

    114.

    Isso dizes tu, tininha. É só garganta. Passas aqui a vida a acusares os outros disto e daquilo e agora afinaste, foi? Conheces-me de algum lado, para me acusares de gastar o tempo a beber cafés? Quando e que te dei essa confiança? Quem és tu, afinal? Mas se queres assim, amor com amor se paga. Olha, vai mas é trabalhar. Faz alguma coisa de jeito.

    Gostar

  149. Anónimo permalink
    15 Março, 2009 11:20

    #147 uma espécie de “blafêmea pride”, tás a ficar cada vez mais original.
    #148 como é que um professor pode ser tão ignorante?

    Gostar

  150. 15 Março, 2009 11:37

    Talvez não sendo um dos pais que deixa cozer o seu filho na parte de trás do carro só para despachar o trabalho…

    Gostar

  151. Anónimo permalink
    15 Março, 2009 11:55

    #151 essa é de mau gosto, apesar disso espero que nunca te arrependas de a ter escrito.

    Gostar

  152. 15 Março, 2009 12:15

    Está dscansado..para mim o trabalho não é o objectivo em si mesmo…tenho vida não sou um alcoólico do trabalho…já tu não sei se um dia issso não te acontecerá…

    Gostar

  153. celestine permalink
    15 Março, 2009 14:21

    O primo ministro está convencido que os 600 mil desempregados, com as famílias deles, votaram no PCP e BE.

    Já o jcd nem se admira que mais de metade deles não tenha ido de comboio, de carroça ou simplesmente a pé à ‘excursão’.

    Gostar

  154. a tia da tina-monga permalink
    15 Março, 2009 16:08

    #112

    «”estaria-me” e “concerteza” não são cartão de visita que se apresente em defesa da causa.

    Gostar

  155. portela menos 1 permalink
    15 Março, 2009 21:26

    diz jcd no inicio:
    Passei agorinha mesmo pelo Marquês e o dia é de festa

    o mesmo jcd no fim:
    Os outros são os que estão a trabalhar para lhes suportar as excursões.

    conclusão, minha:
    os analistas financeiros, tipo jcd, já não suportam as 4 paredes e passeiam-se no Marquês!

    Gostar

  156. portela menos 1 permalink
    15 Março, 2009 21:52

    era bonito que esta posta de jcd chegasse aos … 200 comentários (não confundir com 200…mil manifestantes)!

    Gostar

  157. 16 Março, 2009 10:37

    “conclusão, minha: os analistas financeiros, tipo jcd, já não suportam as 4 paredes e passeiam-se no Marquês!”

    Espero que as suas outras conclusões sejam um bocadinho mais acertadas que esta…

    Gostar

  158. Rita permalink
    16 Março, 2009 14:38

    #132 Trabalho a recibos verdes (e passo-os sempre, porque as empresas para as quais trabalho assim o exigem), entre IRS e Seguranca Social pago cerca de 30% do meu salario ao Estado, se ficar desempregada nao tenho direito a subsidio (e como restauradora tenho um trabalho bastante temporario) e, com a minha tenra idade, estou quase certa que nao haverao fundos estatais para a minha reforma dentro de 40 anos.
    Sim, a culpa deve ter sido minha por ter escolhido a profissao que realmente gosto.
    Por outro lado, talvez haja qualquer coisa errada neste sistema social.

    Mas que sei eu?

    Gostar

  159. portela menos 1 permalink
    16 Março, 2009 23:31

    #158

    a minha outra conclusão do(s) seu(s) texto(s) é que vce anda um pouco atarantado com a crise – chame-se ela de liberalismo, neo-liberalismo, capitalismo selvagem, o que seja – e já foi ultrapassado pelo Sócrates no que à opinião que tem sobre os trabalhadores diz respeito.

    Gostar

  160. portela menos 1 permalink
    17 Março, 2009 00:28

    (Sobre a instrumentalização dos sindicatos pelos comunistas:)

    “Isso não é positivo, porque acho que as organizações sindicais devem fazer manifestações para defender os interesses dos seus associados e não para defender os interesses de partidos (…)”.

    (António de Oliveira Salazar)

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: