Saltar para o conteúdo

Mudar de vida

16 Maio, 2009


Kiva - loans that change lives

Há ano e meio, falei aqui do projecto KIVA. Que relembro:

O projecto KIVA.ORG possibilita que qualquer pessoa possa emprestar 25 dólares (17 euros) a quem deles precisa para uma pequena iniciativa empresarial. E dessa forma, uma pessoa concreta terá uma oportunidade para melhorar a sua situação económico/social.

Este sistema de microcrédito funciona de forma simples: alguém apresenta um projecto de investimento, geralmente bastante baixo, de algumas centenas a meia dúzia de milhares de dólares. Organizações no terreno, que asseguram o acompanhamento dos projectos, encaminham esses pedidos para o site onde são divulgados. Quem desejar emprestar seleciona a pessoa a apoiar. Quando alcançada a quantia necessária, o empreendedor avança com o seu projecto. Os financiadores receberão notícias regulares sobre o desenvolvimento do investimento e respectivos pagamentos. No final, quem emprestou pode recolher o financiamento efectuado, ou voltar a emprestar para apoiar outro projecto.»

Entretanto, fiz dois empréstimos de 25 dólares:
– a Suzana Mlingo, cabeleireira da Tânzania que precisava de financiamento para aquisição de novo equipamento no valor de 875 dólares, e que já pagou integralmente mediante prestações mensais.
– a Talita Dorca, do Perú, vendora de roupa que necessitou de 225 dólares para incrementar o seu negócio e que também já pagou o seu empréstimo.

Assim, e uma vez que mantive o meu crédito, voltei agora a emprestar a mesma quantia a outras duas pessoas:  Ama Manu, do Ghana, e Oumou Guindo do Mali. Uma vez que ainda não alcançaram o valor de empréstimo pretendido para avançarem com os seus projectos empresariais, através dos links indicados, pode o leitor, se assim o entender, dar também a sua  contribuição.

32 comentários leave one →
  1. Pi-Erre permalink
    16 Maio, 2009 09:26

    >>>>>> COMO RESOLVER A CRISE FINANCEIRA MUNDIAL !!!!!!!!!!!!!!!!!

    Numa pequena vila e estância na costa sul da França, chove, e nada de especial acontece.

    A crise sente-se.

    Toda a gente deve a toda a gente, carregada de dívidas.

    Subitamente, um rico turista russo, chega ao foyer do pequeno hotel local.

    Pede um quarto e coloca uma nota de €100 sobre o balcão, pede uma chave de quarto e sobe ao 3º andar para inspeccionar o quarto que lhe indicaram, na condição de desistir se lhe não agradar.

    O dono do hotel pega na nota de €100 e corre ao fornecedor de carne a quem deve €100.

    O talhante pega no dinheiro e corre ao fornecedor de leitões a pagar €100 que devia há algum tempo.

    Este por sua vez corre ao criador de gado que lhe vendera a carne e este por sua vez corre a entregar os €100 a uma prostituta que lhe cedera serviços a crédito.

    Esta recebe os €100 e corre ao hotel a quem devia €100 pela utilização casual de quartos à hora para atender clientes.

    Neste momento o russo rico desce à recepção e informa o dono do hotel que o quarto proposto não lhe agrada, pretende desistir e pede a devolução dos €100. Recebe o dinheiro e sai.

    Não houve neste movimento de dinheiro qualquer lucro ou valor acrescido.

    Contudo, todos liquidaram as suas dividas e estes elementos da pequena vila costeira encaram agora optimisticamente o futuro.

    Gostar

  2. 16 Maio, 2009 09:42

    É mais interessante do que dar esmolas à porta da igreja, até porque a esmola pode ser devolvida, passado algum tempo.
    O problema é a inflação.

    Gostar

  3. Anónimo permalink
    16 Maio, 2009 10:11

    e se fores aumentando o valor do empréstimo um dia acordas com um penteado à ricardo salgado.

    Gostar

  4. Anónimo permalink
    16 Maio, 2009 10:31

    Lástima que o GS esquenceuse de incluir também estes pequenos microcréditos.

    http://en.wikipedia.org/wiki/TARP

    Gostar

  5. anónimo convicto permalink
    16 Maio, 2009 10:36

    Faltam 2200 euros para financiar a minha ida à amazónia. Alguem quer ajudar?

    Gostar

  6. 16 Maio, 2009 12:42

    Excelente iniciativa, Gabriel. E parabéns pela promoção.

    Gostar

  7. 16 Maio, 2009 12:43

    Gabriel,

    Parabéns pela divulgação e pela colaborção em tão louvável iniciativa.

    Gostar

  8. Paulo Nunes permalink
    16 Maio, 2009 12:45

    #1

    Se no meio de todas essas transacções, cada um tiver que fazer a antrega do IVA e parar o IRC/IRS correspondente, lá fica tudo com dívidas outra vez.

    Conclusão: o estado deixa-nos deprimidos e não nos deixa encarar o futuro com optimismo…

    Gostar

  9. 16 Maio, 2009 13:02

    Excelente exemplo de solidariedade social, Gabriel, parabéns e obrigada pela “alembradura”.

    Gostar

  10. 16 Maio, 2009 13:03

    Acho a ideia muito boa, já que o dinheiro vai para alguém em concreto e que procura fazer algo por si mesma.

    Gostar

  11. Anónimo permalink
    16 Maio, 2009 13:49

    muito bom. grande ideia.

    Gostar

  12. Alexandre Gonçalves permalink
    16 Maio, 2009 13:56

    Se fosse um programa de empréstimos financiado pelo estado (igualmente com o nosso dinheiro) só em burocracias lá se iam $20 dos $25.

    Gostar

  13. 16 Maio, 2009 15:12

    #12: Totalmente de acordo!

    Gostar

  14. melusine permalink
    16 Maio, 2009 15:39

    O Gabriel é muito engraçado (sem ironina) conseguiu desencantar um meio de fazer caridade calvinista com liberalismo à mistura.

    Só uma coisa- porque é que vai tudo para cabeleireiro de carapinha e não há cá, pois até se criam dezenas de cabeleireiros de carapinho de novas oportunidades por bairro, que vão todos à falência no final do mês?

    Gostar

  15. melusine permalink
    16 Maio, 2009 15:42

    É que não há melhor país para se investir em patrão que Portugal. Patrão de comes e bebes e patroa de cabeleireiro, é mesmo uma grande vocação nacional.

    Com resultados engraçadíssimos- referidos mais acima.

    Gostar

  16. 16 Maio, 2009 16:54

    “já que o dinheiro vai para alguém em concreto”

    Será que vai ? Se eu tivesse a certeza que ia…

    Gostar

  17. Anónimo permalink
    16 Maio, 2009 17:41

    o grande negócio nacianal é mercearia & limpezas.

    Gostar

  18. 16 Maio, 2009 18:14

    O projecto KIVA é uma ideia genial e que funciona e bem.

    Gostar

  19. 16 Maio, 2009 18:36

    consideremos a hipótese de o dinheiro não ir para as pessoas certas….são 25 dolares ….. pode-se gastar mais em tabaco em meia duzia de dias….. dificilmente se almoça por menos….

    consideremos a hipótese de o dinheiro ir para pessoa certa …. é deslumbrante e é mais barato que comprar uma consciência ou uma caixa de lexotan…..

    eu já emprestei hoje…

    Gostar

  20. melusine permalink
    16 Maio, 2009 18:49

    Mas eu acho a ideia brilhante.

    Só penso que devia ser feita cá.

    Gostar

  21. melusine permalink
    16 Maio, 2009 18:51

    O que eu queria dizer é que por cá se faz o disparate oposto e com custos e erros sem qualquer controle.

    Gostar

  22. rui costa permalink
    16 Maio, 2009 20:21

    Muito boa ideia. Excelente mesmo.

    Gostar

  23. Zé Carioca permalink
    16 Maio, 2009 22:06

    Peru não tem acento. Porra.

    Gostar

  24. 17 Maio, 2009 01:46

    É uma excelente “almofadinha” para aconchegar consciências!

    Gostar

  25. 17 Maio, 2009 11:02

    Bem lembrado, Gabriel. O microcrédito é daquelas ideias tão boas, e com resultados tão notoriamente felizes para todos os envolvidos, que se torna muito difícil não ter boa vontade (embora, ao que vejo, comentadores da blogosfera arranjem sempre uma maneirazinha qualquer).

    Gostar

  26. 17 Maio, 2009 13:06

    Caro Gabriel

    Graças á sua lembrança anterior, há já mais de uma ano, emprestei então $50 a três “mini-empresários”, num total de $150, a que acrescentei $5 para ajudar a custear as despezas gerais da organização.

    Na altura, Março de 2008, desmbolsei então €102 para custear os $155 que avancei.

    Agora, passado pouco mais que um ano, depois de os 3 “mini-empresários” terem liquidado os montantes na totalidade, recebi na minha conta bancária cerca de €110, correspondentes apenas ao valor dps empréstimos ou seja aos $150 iniciais.

    Eu sei que a diferença se deve aos movimentos cambiais, e que entretanto se sentiu o efeito Obama (e não s´).

    O que não invalida o facto de o resultado final ter sido de longe superior ao que teria conseguido em qualquer BPN ou BPP.

    Claro que o que vale é a Santa Madre Igreja não estar aqui metida, senão…

    Gostar

  27. 17 Maio, 2009 15:24

    Já dei. O “meu” carpinteiro Togolês já chegou aos 100% e agora espero para ver como a padeira e o vendedor de peças se safarão.

    Gostar

  28. ivone permalink
    17 Maio, 2009 23:55

    Gostaria de saber como posso ajudar alguma mulher africana que precise dos tais 25 euros para concretizar um projecto.

    Obrigada

    Gostar

  29. Teodoro permalink
    18 Maio, 2009 19:34

    50 dolares num ano? 37 euros? Obrigado, generoso senhor!

    Gostar

Trackbacks

  1. Hoje apetece-me imitar o Gabriel « O Insurgente
  2. Top Posts « WordPress.com
  3. Kiva | Aventar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: