Saltar para o conteúdo

Embora…

22 Setembro, 2009

…me pareça muito mais grave, e se dúvidas houvesse, comprovando a tão actual «asfixia», que um juiz que investigou elementos do Partido Socialista veja a sua carreira profissional condicionada por mera vingança praticada por iniciativa do dito partido.

Isso, sim, é condicionamento e dos mais sérios: o do sistema judicial, correndo-se o risco de se poder pensar que daqui para a frente, os magistrados e as policias terão de pensar duas vezes antes de decidirem investigar qualquer elemento ligado ao Partido Socialista e/aos actuais governantes, sob pena de poderem vir a pagar pessoalmente tal «ousadia».

E não haverá nada de mais grave do que se pensar que os governantes, não apenas possam se sentir impunes, como sejam detentores dos meios para se vingarem e/ou punirem de quem lhes faça frente ou meramente os incomodem. Como se tem visto.

42 comentários leave one →
  1. José permalink
    22 Setembro, 2009 11:19

    Mais grave ainda é a desfaçatez do principal visado nestas coisas, precisamente Paulo P. que se sente particular e pessoalmente protegido para tecer críticas por escrito no blog sobre o assunto que o envolve e desafia publicamente o PSD a demarcar-se do Paulo Mota Pinto que apontou este problema aqui escrito no postal.

    Paulo P. devia ser afastado de toda a política para sempre. É o custo associado a coisas como estas porque a política não é uma carreira.

    Gostar

  2. 22 Setembro, 2009 11:26

    Mesmo que assim fosse, seria ela por ela, comparando com a ‘asfixia’ gerada pelo facto de haver um Presidente da Republica do PSD, rodeado de gente de confiança do PSD que cria inventonas, as promove subterraneamente na comunicação social com objectivo de prejudicar um partido politico e e beneficiar uma sua correlegionária que concorre às eleições legislativas do país em que ainda é presidente.

    Cavaco tem o sdeu lugar na História assegurado como o 1º presidente da 2ª Republica que não foi reeleito.

    Gostar

  3. anti-comuna permalink
    22 Setembro, 2009 11:28

    Eu discordo. Desde ontem, ficou claro como a água, que a asfixia democrática é exercida pelo Cavaco. Ainda ontem despediu um jornalista. Essa é que é a verdade. ehehheh

    Os outros, coitados, há-de chegar a vez deles.

    “Livro negro sobre Sócrates na gaveta até às eleições

    Ontem, o Ministro da Propaganda, já esquecido do recente ataque do PS às notícias da TVI, garantia que não há asfixia democrática em Portugal.
    Azar. Hoje os jornais noticiam que Rui Costa Pinto, o autor de uma biografia não autorizada de José Sócrates, a qual deveria estar à venda desde o passado dia 1 de Setembro (!), acusa a distribuidora Dinalivro de “ter feito tudo” para evitar que esse livro tão incómodo para o PS seja colocado à venda antes das eleições de dia 27.

    Como o argumento para esta censura não deve ser económico (o livro seria certamente um best seller), a explicação deve ser a que Costa Pinto dá: a distribuidora tem “medo de represálias pela sua publicação”.
    E não brinquemos com coisas sérias: o PS não quer este livro à venda antes das eleições. Ponto. Não gozem é a dizer que não há um clima de medo em Portugal. Clima que pode piorar no próximo dia 27 se PS e BE alcançarem o poder.”

    In http://31daarmada.blogs.sapo.pt/

    Mais um para a lista negra.

    anti-comuna

    Gostar

  4. Anónimo permalink
    22 Setembro, 2009 11:28

    coitadinho do juiz que tem a carreira profissional condicionada e que se quilhem aqueles que o gajo meteu dentro sem motivo.

    Gostar

  5. José permalink
    22 Setembro, 2009 11:29

    É tão arriscado dizer que foi criada uma inventona do que não acreditar nela.

    Quem garante o quÊ?

    Gostar

  6. José permalink
    22 Setembro, 2009 11:30

    “que se quilhem aqueles que o gajo meteu dentro sem motivo.”

    Havia um motivo: mais de meia dúzia de indivíduos a dizerem que havia motivo e bem forte…

    Gostar

  7. Antonio Cunha permalink
    22 Setembro, 2009 11:37

    “que se quilhem aqueles que o gajo meteu dentro sem motivo.”

    Se o meu irmão pertencesse ao CSM como é o caso do sr João Pedroso, tambem eu me safava de tudo o que fosse processos.

    O mais ridículo é que Pedro Pedroso nem a julgamento foi. Deixando no ar muitas duvidas e questões.

    Gostar

  8. anti-comuna permalink
    22 Setembro, 2009 11:38

    Nem o cavaco fala, nem a malta almoça.

    – Allô? Sr. Presidente? Sr. Presidente? Aqui é de Alguidares de Cima. Olhe, é para lhe dizer que eu não me importo que me escutem. Nem a si. Neste momento queremos que o governo nos passe as gravações, pois também o queremos ouvir? Ou comem todos ou ninguém almoça.

    – Não quer que lhe escutem? Quem é que não quer que o ouça, sr. Presidente? O Povo ou o governo? Olhe, o governo já o escuta mas nós não ouvimos nada. Queremos ouvir o sr. Presidente também. Se precisar de um megafone, não hesite, sr. Presidente. Temos aqui um, das Festas da Agonia, que são muito bons. Com este megafone, até as suas palavras chegam a Meca. Como se fosse uma rezinha ao Momé.

    – O quê, sr. Presidente? É mais importante daqui a oito dias? Mas sr. Presidente, daqui a oito dias já não tem importância, sr. Presidente. O baptizado é no Domingo.

    – Sr. Presidente, olhe, depois do Baptizado não faltam padrinhos. Esqueça lá o que queria dizer, que agora já não o queremos escutar. Contamos com a eficácia do governo. Passe muito bem. Ah! E o megafone vamos cede-lo para Marrocos, pois com o fim do Ramadão, coitadinhos, têm a voz fraca e precisam de ajuda para que as preces dos maometanos chegue ao profeta.

    anti-comuna

    Gostar

  9. Anónimo permalink
    22 Setembro, 2009 12:02

    os do partido socialista só passaram a lebre para o plenário. E nesse plenário decidiram adiar… esses juizes todos que dicidiram adiar não são todos socialistas. Podiam não ter adiado.

    Gostar

  10. Anónimo permalink
    22 Setembro, 2009 12:16

    #6 – “Havia um motivo: mais de meia dúzia de indivíduos a dizerem que havia motivo e bem forte…”

    há sempre motivos, testemunhas, cartas anónimas, fortes suspeitas e o gajo que investiga trabalha de agrafador e justiceiro, uma espécie de não tenho nada a haver com isto, mas havia fortes indícios e fiz o que me pareceu mais justo. e se não pegar, afinal era o sistema. se o lima da justiça se descai, vai ser porreiro pá.

    Gostar

  11. 22 Setembro, 2009 12:35

    A verdade é que houve um tribunal português que concedeu uma indemnização a Paulo Pedroso por erro grosseiro do juiz Rui Teixeira entre outros. Podem dizer aqui o que quiserem, mas os tribunais não podem servir para tomar decisões altamente desfavoráveis e penalizadoras para Paulo Pedroso e depois já não servirem para lhe dar razão na injustiça de que foi alvo.
    Por tudo isso, se o CSM, que tem uma componente política e judicia equilibrada, optar por penalizar Rui Teixeira, não vejo onde está mais uma conspiração. Só se for da moda.

    Gostar

  12. 22 Setembro, 2009 12:37

    Mas qual injustiça? Então se ele nem sequer foi/está a ser julgado.

    Gostar

  13. Anónimo permalink
    22 Setembro, 2009 12:41

    não há para aí ninguém com acesso aos mails trocados entre o palma e a cavacada

    Gostar

  14. Anónimo permalink
    22 Setembro, 2009 12:55

    #10:

    #6 – “Havia um motivo: mais de meia dúzia de indivíduos a dizerem que havia motivo e bem forte…”

    No caso Ballet Rose que serviu a Mário S. como arma de luta política, havia uma testemunha- só uma!- e nem sequer provas indiciárias do que quer que fosse. E mesmo assim, o escândalo não passou impune politicamente. Os suspeitos não fizeram mais política na vida. E não havia um décimo das provas indiciárias que há no Casa Pia…

    Gostar

  15. José permalink
    22 Setembro, 2009 12:55

    #10:

    #6 – “Havia um motivo: mais de meia dúzia de indivíduos a dizerem que havia motivo e bem forte…”

    No caso Ballet Rose que serviu a Mário S. como arma de luta política, havia uma testemunha- só uma!- e nem sequer provas indiciárias do que quer que fosse. E mesmo assim, o escândalo não passou impune politicamente. Os suspeitos não fizeram mais política na vida. E não havia um décimo das provas indiciárias que há no Casa Pia…

    Gostar

  16. Anónimo permalink
    22 Setembro, 2009 13:11

    #15 – “No caso Ballet Rose que serviu a Mário S. como arma de luta política, havia uma testemunha- só uma!- e nem sequer provas indiciárias do que quer que fosse.”

    a prova indiciária é sobrar uma testemunha nessa altura, distracção dos zelosos serviços de justiça à época. mas isso foi há mais de 40 anos e ainda te queres vingar?

    Gostar

  17. Paulo Nunes permalink
    22 Setembro, 2009 13:13

    A memória é curta e o PS joga com isso.

    O que aconteceu foi escandaloso.
    – Vários (não foi um nem dois) testemunhos a confirmarem o envolvimento de Paulo Pedroso nas ‘sessões’ de pedofilia na casa de Elvas
    – O juiz do caso (Rui Teixeira) é afastado e substituído pela Ana Teixeira
    – Uma juíza (Ana Teixeira) sistematicamente a ignorar as testemunhas no que respeita a Paulo Pedroso
    – A juíza recusou-se a referir o nome de Paulo Pedroso no despacho de não pronúncia
    – Ainda assim, foi feito um requerimento para o Tribunal da Boa Hora a pedir que fosse extraída uma certidão, relativa às declarações de Silvino sobre Paulo Pedroso, para juntar ao recurso da não pronúncia. Foi recusada a certidão porque o nome do Paulo Pedroso não constava no Despacho de não pronúncia. (… mas não foi por isso que foi pedida a certidão???)
    – Após ter feito a sua tarefa, a juíza Ana Teixeira é substituída por Ana Peres
    – Ana Peres começa por proibir as testemunhas de voltarem a dizer o nome de Paulo Pedroso ao ponto de Carlos Silvino, quando se queria referir a Paulo Pedro só dizer “aquele que a Meretíssima Juíza me proíbe de dizer o nome”.

    E agora este cinismo todo a santificar Paulo Pedroso e a condenar um juiz que teve a coragem de fazer o seu trabalho.

    Quem se mete com o PS leva. E da pior forma. Está mais que provado.

    Gostar

  18. José permalink
    22 Setembro, 2009 13:18

    #16:

    Não pá. Não é uma questão de vingança. É apenas de Justiça, o que tu confundes, como é típico de apaniguados que só ligam ao clubismo. Olham para a política como vêem o futebol: é dos nosso? Está inocente. Mesmo que não esteja, está. E conversa acabada.

    É assim o vosso raciocínio.

    Além disso, para repescar o caso Ballet Rose, típico desse raciocínio enviesado e deturpado pela lobotomia virtual, é preciso que se diga que foi o próprio advogado do caso- um Pires de Lima- que há pouco tempo disse isso mesmo claramente numa entrevista a que pouca gente ligou. Ligam mais ao pateta Moita Flores…

    Gostar

  19. José permalink
    22 Setembro, 2009 13:20

    E se queres fazer a comparação, fica a saber que nessa altura a Justila não tinha os entraves processuais que hoje têm, por causa dos teus amigos entalados. Et pour cause.

    Hoje, um caso como o ballet rose seria virtualmente impossível de provar fosse onde fosse e como fosse. NEssa altura deu jeito ao tal Mário S. que construiu uma carreira política à custa disso e de pouco mais.

    Gostar

  20. José permalink
    22 Setembro, 2009 13:27

    “O juiz do caso (Rui Teixeira) é afastado e substituído pela Ana Teixeira. ” Atenção! Isto não é assim e é perigoso entrar por este tipo de teoria conspirativa. O que aconteceu foi que Rui Teixeira saiu do processo porque deixou de ser Juiz de Instrução. Foi para outro lado porque quis, porque os juizes são inamovíveis ( não podem ser deslocados sem ser a pedido dos próprios se tiverem qualificações para isso. Agora, querem impedi-lo de prosseguir na carreira, em eventual promoção a juiz de círculo ou coisa que o valha, pelos métodos mafiosos do costume e que estes indivíduos do PS nem sequer têm vergonha de usar.

    É uma coisa extraordinária e doentia ao mesmo tempo: torna-se inacreditável a desfaçatez com que esta gente actua. Incrível e inconcebível num país democrático.

    A Itália à nossa beira tem muito que aprender. o Craxi, aqui, tinha sido presidente da República. Como foi…ahahah.

    Gostar

  21. José permalink
    22 Setembro, 2009 13:29

    Por outro lado, também não se deve confundir a juiz de instrução que não pronunciou pela juiz do julgamento. Necessariamente tinham que ser diferentes.

    O que se torna interessante é ver a quantidade de mulheres na magistratura…a decidir casos destes, muito peculiares.

    Seria preciso um estudo sociológico que não há e o ISCTE nunca seria capaz de fazer.

    Gostar

  22. 22 Setembro, 2009 13:31

    Mário Soares é o político português mais prestigiado por todo o mundo, sem que se saiba desses ballets, dos Josés e quejandos.

    Gostar

  23. José permalink
    22 Setembro, 2009 13:41

    Mário S. é tão prestigiado no mundo como Craxi o era.

    Gostar

  24. Hevel permalink
    22 Setembro, 2009 14:23

    pois, isto da clubite…In JN “O Conselho Superior do Ministério Público sancionou com 16 meses de inactividade (menos oito meses do que o proposto) o procurador Almeida Pereira, ex-número dois do DIAP do Porto, por atrasos em processos que prescreveram.”

    Gostar

  25. Anónimo permalink
    22 Setembro, 2009 14:31

    #18 – “Não pá. Não é uma questão de vingança. É apenas de Justiça,”
    deves ter problemas de paternidade não assumida decorrentes do ballet rose

    #19 – ” NEssa altura deu jeito ao tal Mário S. que construiu uma carreira política à custa disso e de pouco mais”
    deve ter dado um jeitão ao bochechas ir parar ao tarrafal à custa desta denúncia. até podes considerar que uma pós graduação na fritadeira é equivalente a um mba em croquete, mas não me convences.

    Gostar

  26. 22 Setembro, 2009 14:35

    José,
    Insisto, os tribunais não podem ser bons apenas quando perseguem aqueles que o José (sem S) odeia e já não serem bons quando despronunciaram Paulo Pedroso, com recursos e tudo, e mais tarde quando lhe atribuíram uma indemnização por prisão injustificada e gravíssimos danos na sua imagem – como se pode constatar por o que aqui se diz – e na sua carreira enquanto político promissor do PS.

    Gostar

  27. JCP permalink
    22 Setembro, 2009 15:42

    Oh Gabriel não diga disparates por favor!

    Gostar

  28. José permalink
    22 Setembro, 2009 16:00

    #25:

    Não insultes os desterrados para o Tarrafal que passaram pela fritadeira e que são os comunistas que lutaram contra o seu inimigo e que fariam a eles bem pior do que sofreram na pele. Basta lembrar o que foi o Gulag.

    No caso de Mário S. há uma anedota que diz tudo sobre a passagem do indivíduo pelo desterro: é contada pelo próprio e terá testemunhas na pessoa do agente da Pide encarregado de o vigiar. Enquanto o preso estava no barbeiro, o agente estava cá fora, na torreira do sol…e ao sair, o preso cumprimentou-o dizendo-lhe que “estava fresquinho” ali…

    Quanto aos tribunais, são bons quando fazem justiça. E isso tem muito que se lhe diga.
    Como se irá ver daqui a algum tempo em que a indemnização de Paulo P. irá pelo cano abaixo. Vai uma aposta?

    Gostar

  29. 22 Setembro, 2009 16:02

    Afinal foi Laborinho Lúcio quem pediu a suspensão da nota da avaliação ao juiz Rui Teixeira, vogal nomeado pelo insupeitíssimo Cavaco Silva. Hehehehehe, cada cavadela, cada minhoca.

    http://economico.sapo.pt/noticias/juiz-nomeado-por-cavaco-pediu-suspensao-da-nota-de-rui-teixeira_70178.html

    Gostar

  30. José permalink
    22 Setembro, 2009 16:16

    Se foi Laborinho, pode limpar as mãos à parede. Não se deu conta do efeito perverso do que propôs. Mas isto precisa de melhor esclarecimento porque não é assim tão simples.

    Aguardemos por notícias mais logo, sobre a reunião do plenário do CSM.

    Gostar

  31. Anónimo permalink
    22 Setembro, 2009 16:37

    o anti-josé é um aldrabilhas tipo milkoisa, diz, desdiz, rediz, tresdiz, contradiz e acaba empatado com ele próprio. quando não lhe agrada fica para mais logo, teoriza vírgulas e caga reticências formadas em sintensa (a velha escreve e fala assim, portanto abstenham-se das reprovações e superioridades morais do costume)

    Gostar

  32. A. Trigueiro permalink
    22 Setembro, 2009 16:51

    O Juiz Rui Teixeira fartou-se de meter água no caso Casa Pia.

    O Herman só se safou porque conseguiu provar que na data dos factos de que era acusado estava no Brasil.

    O arqueólogo (não me lembro agora o nome) tambem por pouco escapou à molhada.

    O Trib. Constitucional teve de obrigar o Juiz Rui Teixeira a dar conhecimento dos factos da acusação aos arguidos.

    O Trib. da Relação teve de emendar várias outras decisões.

    E ainda se admiram se estes enganos forem considerados na avaliação ?

    Gostar

  33. 22 Setembro, 2009 17:46

    José, 23

    A “Tunísia” de Betino Craxi, perdão, de MSoares, cabe entre S.Bento e o Campo Grande…

    O político português mais conhecido actualmente é Durão Barroso. Soares já foi.

    Gostar

  34. José permalink
    22 Setembro, 2009 18:23

    O Juiz Rui Teixeira fartou-se de meter água no caso Casa Pia. Não fartou nada. As decisões sobre prisão preventiva de Rui Teixeira foram sufragadas por outros juízes. Aliás, a última e que libertou o arguido Paulo P. que é a causa disto tudo , (como se esse indivíduo pudesse só por si ter a importância de abalar um sistema ou regime!) foi por pouco que não viu a decisão ao contrário. Depois do acórdão que o libertou, havia outra decisão em sentido contrário e a dar razão a Rui Teixeira.
    Só escreve uma bacorada dessas quem não percebe patavina do sistema de Justiça e julga que é como na economia em que um palpite equivale ao seu contrário.

    “O Herman só se safou porque conseguiu provar que na data dos factos de que era acusado estava no Brasil”. Não foi assim. Houve um engano da data da acusação. Só isso. Um engano apenas. Os factos ocorreram, é bom que se diga, mas noutra data. O Herman estava indiciado de um crime menor ( homosexualidade com adolescentes que é coisa com pena ridícula. Por isso lhe propuseram a eventualidade de uma suspensão provisória do processo. O Herman não foi e nunca foi suspeito com provas seguras, de pedofilia, com menores de 14 anos. Só quem não entende isto continua a confundir tudo e a meter tudo no mesmo saco.

    O arqueólogo (não me lembro agora o nome) tambem por pouco escapou à molhada. Sobre isso não sei bem, mas a ver pelos anteriores comentários quero crer que é outra asneira.

    “O Trib. Constitucional teve de obrigar o Juiz Rui Teixeira a dar conhecimento dos factos da acusação aos arguidos”.É verdade. Durante anos e anos o TC não se preocupou com o facto e ninguém achou que os juizes eram burros e faziam asneiras. Mas se formos a ver bem o que havia, não era assim tal e qual. O que não se dava conhecimento eram apenas os pormenores, o que acho muito bem. E a solução encontrada e que agora está no CPP está errada a meu ver. Os arguidos têm muito tempo de conhecer todos os pormenores para a defesa num momento posterior ao interrogatório. Mas isto é uma questão juricida e quem se põe a discuti-la aqui com os argumentos que leio, não percebe do que se trata.

    “O Trib. da Relação teve de emendar várias outras decisões.” O tribunal da Relação “emenda” sempre o que lhe parece errado juridicamente. E isso acontece todos os dias. Por vezes, o SUpremo emenda as decisões da Relação. É assim que isto funciona: cada cabeça sua sentença, apetece dizer.

    “E ainda se admiram se estes enganos forem considerados na avaliação ? “Como isto não são enganos e o comentador entende que sim, estamos conversados sobre estas questões analisadas por quem as não entende minimamente mas se julga apto a discuti-las.

    É assim.

    Gostar

  35. A. Trigueiro permalink
    22 Setembro, 2009 18:52

    O Juiz Rui Teixeira fartou-de meter água no Caso Casa Pia ?
    Não fartou nada .

    No caso do Hermam foi só um engano na data da acusação.
    O arqueólogo por pouco escapou à molhada ?
    Não sei… mas deve ser asneira.

    O Tribunal Constitucional teve de emendar uma decisão ?
    É verdade mas isso agora não interessa nada.
    A Relação emendou outras decisões ? Isso acontece todos os dias.

    Pronto, estou convencido. O Juiz Rui Teixeira acerta sempre, mesmo quando se engana

    Gostar

  36. José permalink
    22 Setembro, 2009 19:35

    A. Trigueiro:

    Ao menos transcreva os argumentos…e conteste-os se puder. Pode começar pelo primeiro.

    A questão de fundo tem a ver com o modo de funcionamento da justiça e dos tribunais.

    Há decisões dos juizes de primeira instância que são revogadas pela Relação e são novamente “aprovadas” pelo STJ. Isso não quer dizer que os juizes que “erram” e decidam de modo diverso sejam passíveis de avaliação negativa. Sabe dizer-me porquê?

    Imagino que não saiba e por isso vou tentar esclarecer: as decisões dos juizes não são alvo de avaliação no mérito, em princípio. Os inspectores não avaliam as decisões dos juízes e muito menos esta de Rui Teixeira, no que se refere a interpretações a aplicações de regras de direito. Por uma razão que talvez compreenda: os juizes têm de ter a garantia de que ao decidirem não o fazem a pensar na inspecção porque isso seria mais um factor de condicionamento da sua independência que é uma garantia do Estado de Direito e de todos nós. Os juizes decidem em função da sua consciência jurídica e segundo a lei e o direito.

    A inspecção dos juízes avalia o trabalho que exercem em quantidade e qualidade mas esta não é aferida segundo o teor das decisões.

    E é bom que se diga que Rui Teixeira teve Muito Bom, proposto pelo Inspector, neste caso.

    Nesta matéria as coisas são um pouco mais complicadas que as regras de um jogo de futebol. Mas ainda assim, pode comparar-se a dificuldade com o facto de anteontem, no jogo do Benfica ter existido um penalty que muitos contestam que tenha sido…
    E são as regras judíricas que estão em jogo, mais uma vez.

    Gostar

  37. Anónimo permalink
    22 Setembro, 2009 20:53

    este bimbo anti-josé podia ao menos ser um gajo informado. um renhónhónhó do caraças, ps, soares, tarrafal e da tia que o sol vai alto, liga-se a tv e fica-se a saber que foi uma proposta de um psd. agora vamos ter uma sessão de esclarecimento sobre as atitudes do lúcio, sai dose de inveja qb.

    Gostar

  38. Mr. Hyde permalink
    22 Setembro, 2009 21:12

    Ora aqui está um texto que não deslustraria ter sido assinado pelo Anti mais prolixo deste blogue.
    O Gabriel é capaz de o reler e não sentir vergonha do que escreveu?

    Gostar

  39. José permalink
    22 Setembro, 2009 21:32

    #37:

    Foi uma proposta do Laborinho, é isso?

    Então, para te confundir mais vou escrever um postal no meu blog. Aqui já dei para o peditório e nada adiantou: continuas pedinte.

    Gostar

  40. Anónimo permalink
    22 Setembro, 2009 21:41

    #39 – não sei se foi, senão foi, sei que a comunicação social diz que foi o lúcio. agora tá a dar na cresponews e há bocado deu na rtp, toma lá o link e vai coçar a sarna para a tua loja.

    http://videos.sapo.pt/rtp/playview/10

    Gostar

  41. lisboeta permalink
    23 Abril, 2010 18:07

    sou novato nao precebo nada nisto, mas vcs tem todos razao

    Gostar

  42. 23 Abril, 2010 18:25

    oi galera, o juiz de instrução criminal, Paulo F. Nunes, é a pessoa que pode vos ajudar ai mané , ele é o juiz que nao é nada corruto simplesmente aceita estadias gratuitas em Marudá do Pára Brasil, está sendo onda por nos ca no brasil. ele poderá vos ajudar, têm é de ter fortes ligaçoes conosco ca no brasil do Para, aqui nos temos os garotos que podem querer.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: