Skip to content

“Depois de Sócrates” *

20 Fevereiro, 2010
by

Face ao imparável declive ético e político de Sócrates, o PS atém-se a uma atitude de resguardo aperreado do poder pelo poder – o que condicionará o futuro do partido por muitos anos.
Se o PS mudasse higienicamente de líder ficaria em condições de enfrentar os desafios da governação de cabeça limpa e discurso tranquilo. Ao contrário, parece ter optado por se barricar no bunker que a falta de vergonha do seu Chefe tramou para si e para os que não têm pudor em serem comparados com ele.
Um Governo assim não governa coisa nenhuma, apenas gere de forma desconexa a sua morte adiada.
O PS pagará bem caro este apoio deplorável.
Em vez de ser o partido da liberdade e da democracia passará a representar o pior do regime – a malta de Sócrates, de Vara e do Soares da PT.

* Correio da Manhã, 18.II.2010

Anúncios
43 comentários leave one →
  1. 20 Fevereiro, 2010 12:25

    Rui Pedro Soares, íntimo de Sócrates?Íntimo só há um, o Vara e mais nenhum. Todos os demais homens de mão ou putos à mão, ocasionais, discretos, desastrosos, não são amigos, são servos amistosos e amigalhaços, com garantias de recompensa gorda de quem os contrata, caso procedam com lealdade hiena e obra canina. E é por isso que quando o Poder Desmesurado se deixa à solta, tratando-se de gente perigosa como essa do Primadonna e dos seus capachos, como o Confuso Desprocurador-Peduricalho, toda essa questão do acesso político, da clique política e do círculo político a pouco e pouco converte-se numa massa de gente a pesar no erário público, ligada em rede, articulada em interesses divergentes dos de Portugal. O Primadonna, impune e com a lata do mais insigne Charlatão, tornou-se o mais absoluto político promíscuo que a nossa História recente alguma vez pariu. Entre o Estado e o Partido Socialista, especialmente em ano eleitoral, não há linha de estrema. E isso paga-se em défice e em pobreza, mas sobretudo em degradação e apodrecimento da vida pública. Os que defendem o Enorme Promíscuo sujam-se dele, como ele e com ele. Há uma estratégia contra Portugal.

    Gostar

  2. Anónimo permalink
    20 Fevereiro, 2010 12:34

    Sócrates vai ficar bem de vida. Quem ficará mal é Portugal.

    Gostar

  3. 20 Fevereiro, 2010 12:48

    O PS tem um mandato para cumprir.
    Bem ou mal, logo se vê nas eleições seguintes.

    Acabo de o ler no “Jogo”.
    Não há post?

    Gostar

  4. 20 Fevereiro, 2010 12:55

    Economia
    Portugal tem mais 21 mil gestores de topo apesar da crise
    102.300 directores num trimestre em que a taxa de desemprego chegou aos 10,1% e 114,9 mil postos de trabalho foram destruídos

    PorRedacção PGM 2010-02-20 10:38 1 comentário Sapo Do Melhor Delicious Google Facebook 123451 voto
    Apesar da escalada do desemprego e das falências, há mais 21 mil gestores de topo a trabalharem em Portugal desde que a crise começou a afectar as empresas, avança o «Diário Económico», que cita dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

    No Verão de 2008, quando a taxa de desemprego estava em 7,7%, o país contava com pouco mais de 80 mil gestores de topo. Mas no último trimestre de 2009, já depois de os impactos da crise, com a taxa de desemprego nos 10,1% e após terem sido destruídos 114,9 mil postos de trabalho por conta de outrem, Portugal tinha 102.300 directores, ou seja, um crescimento de mais de 20 mil.

    Dados que mostram que há algumas profissões onde, apesar das dificuldades do mercado de trabalho, continua a ser criado emprego. A direcção de empresas ou serviços públicos é uma delas: comparando com o período pré-crise, o aumento foi de 26% e face ao mês homólogo a subida foi de 18%.
    http://www.agenciafinanceira.iol.pt/economia/portugal-europa-gestores-directores-emprego-crise/1140810-1730.html

    Gostar

  5. Olá permalink
    20 Fevereiro, 2010 12:56

    Não percebo que a centena dos manifestantes e os energúmenos, ainda em menor número, que escrevem neste sítio, masturbando-se uns aos outros possam alguma vez ter como prenda o que desejam. Podem continuar a latir, ladrar, grunhir, etc. pois ter que continuar a levar com ele. Lixem-se. Bah.

    Gostar

  6. Alberto permalink
    20 Fevereiro, 2010 13:03

    Com todo o respeito para o povo habitante da Madeira:

    A chuva intensa que tem caído no arquipélago da Madeira está a provocar o caos na ilha. As inúmeras inundações e derrocadas obstruíram as principais estradas da ilha, isolando as populações.

    Espero que o Alberto João não venha com conversas e pedir dinheiro à Républica.

    Poupe no desperdício e no gozo. Vá trabalhar.

    Gostar

  7. Licas permalink
    20 Fevereiro, 2010 13:10

    5.Olá disse
    20 Fevereiro, 2010 às 12:56 pm
    Não percebo que a centena dos manifestantes e os energúmenos, ainda em menor número, que escrevem neste sítio, masturbando-se uns aos outros possam alguma vez ter como prenda o que desejam. Podem continuar a latir, ladrar, grunhir, etc. pois ter que continuar a levar com ele. Lixem-se. Bah.
    ****************************

    Se a SUCATICE choca exemplares como este OLÁ, porque não há-de passar-se por cima de tais postes , apertando o nariz ?

    Gostar

  8. lucklucky permalink
    20 Fevereiro, 2010 13:12

    Qunato mais Poder tem o Estado mais corrupto Portugal.

    Gostar

  9. João de Abreu Florença permalink
    20 Fevereiro, 2010 13:14

    O paradoxo de Russell:

    existe em Sevilha um barbeiro que faz a barba a todos os habitantes de Sevilha que não fazem a barba a si próprios, e só faz a barba a esses habitnates,

    O paradoxo torna-se manifesto quando com base nestes dados, se pôe a perguhnta; o barbeiro de Sevilha faz a barba a si próprio ou não?

    É imediatamente claro que a) se faz a barba a si próprio então não faz a barba a si próprio, pois só faz a barba àqueles que não fazem a barba a si próprios, mas B) se não faz a barba a si próprio, então faz a barba a si próprio, pois faz a barba a todos aqueles que não fazem a barba a si próprio.

    Podemos também, sem sofisma da linguagem natural, encenar uma variante, a qual para imortalizar um certo estadista contemporâneo chamaremos “o paradoxo de Sócrates”:

    existe em Portugal um mentiroso que faz a folha a todos os habitantes que não fazem a folha a si próprios, e só conta faz a folha a esses habitantes.

    O mentiroso de Portugal faz a folha a si próprio ou não?

    Imediatamente se percebe que 1) se conta faz a folha a si próprio, entã não faz a folha a si próprio, pois só faz a folha mentiras àqueles que não fazem a folha a si próprios, mas 11) se não faz a folha mentiras a si próprio, então faz a folha a si próprio, pois faz a folha a todos os que não fazem a folha a si próprios.

    Como se vê atinge-se um resultado paradoxal.

    Gostar

  10. Por um Portugal limpo das ratazanas do largo permalink
    20 Fevereiro, 2010 13:46

    Não escapa um!
    Este Vitorini(bella Sicília!),depois das trafulhices que fez e o levaram a afastar-se para o tacho na UE,moutro país nunca mais seria nada na vida pública.

    «O socialista e advogado António Vitorino foi denunciado por Manuela Moura Guedes durante as audições na ERC (Entidade Reguladora da Comunicação) como o homem escolhido por José Sócrates para pressionar o grupo espanhol Prisa – proprietário da TVI – no sentido de acabar com o Jornal Nacional de sexta-feira, apurou a SÁBADO. No seu depoimento à ERC, a ex-subdirectora de informação disse que Bernardo Bairrão, actual CEO da Media Capital lhe tinha passado essa informação. (…)
    José Eduardo Moniz, por sua vez, quando prestou o seu depoimento à ERC, acusou o ex-ministro da Economia Manuel Pinho de prejudicar deliberadamente a TVI ao nível publicitário. Referiu uma campanha de 3 milhões de euros do Turismo de Portugal, que nunca passou na TVI. (…)
    Mário Lino, ex-ministro da Obras Públicas, Transportes e Comunicações, segundo apurou a SÁBADO, manteve reuniões a sós no ministério com Rui Pedro Soares, o administrador da PT apanhado nas escutas divulgadas pelo Sol a conspirar para o Governo controlar grupos de comunicação social – nomeadamente a TVI.»
    Sábado

    É só escandaleiras este Sócrates e a suas ratazanas.

    Gostar

  11. tina permalink
    20 Fevereiro, 2010 13:51

    “No Verão de 2008, quando a taxa de desemprego estava em 7,7%, o país contava com pouco mais de 80 mil gestores de topo. Mas no último trimestre de 2009, já depois de os impactos da crise, com a taxa de desemprego nos 10,1% e após terem sido destruídos 114,9 mil postos de trabalho por conta de outrem, Portugal tinha 102.300 directores, ou seja, um crescimento de mais de 20 mil.”

    Percebe-se assim porque ninguém fala contra Sócrates. Os gestores têm medo de perder o emprego e os subordinados têm medo dos gestores. Foi assim que Sócrates foi comprando o silêncio com que deparamos actualmente. Tornou-se um país mudo contra todas as trafulhices que ele faz. O bom dinheirinho no bolso e o carro da companhia é tudo o que importa, os outros que se preocupem com essas coisas.

    Gostar

  12. Alberto permalink
    20 Fevereiro, 2010 13:51

    Cala-te Licas pois, desta vez, não consegues envenenar o Hércules.

    Gostar

  13. 20 Fevereiro, 2010 14:02

    Da mesma forma que o PSD anda, há anos, a pagar o preço da “governação” de Santana Lopes, o PS arrisca-se a que lhe suceda o mesmo por causa de J. Sócrates.

    Com uma agravante: quando, mais cedo ou mais tarde, entrarmos na era pós-Sócrates, os portugueses recordar-se-ão daqueles que o apoiaram para além do razoável – mostrando serem iguais a ele.

    Gostar

  14. Anónimex permalink
    20 Fevereiro, 2010 14:17

    Recordo bem o tempo em que os telejornais passavam mais de metade do tempo a bater no céguinho,com motivos gravíssimos como: “Santana saíu da reunião e não quis falar aos jornalistas”;”Santana não quis dizer se quando sair do governo vai voltar à Câmara”!
    Depois eram horas esquecidas em torno destes fait divers.
    O “caso Marcelo” foi arrasador,de manhã à noite sempre a bater e repisar.
    As saídas à noite,as namoradas,tudos servia para alimentar uma campanha incansável.Chegaram ao ponto de terem gente contratada que seguia Santana para saberem com quem saía à noite e os lugares que frequentava.
    Depois eram “plantadas” notícias falsas que não eram desmentidas.
    O caso da sabotagem dos computadores do ME dava um best seller.
    No caso do saqueador dos bens da pátria dá-se o inverso.Silêncio absoluto sobre crimes em catadupa e sobre os seus amantes nada se pode mencionar,que é a sua vida privada.E nós sabemos bem que a imprensa portuguesa não se mete na vida privada de ninguém,é só ler as revistas.
    Ahahahaha!
    Agora,no jornal nacional somos informados de que uma tartaruga pariu num Zoo das Filipinas ou que um fulano cagou grosso nas Fidji.

    Gostar

  15. luikki permalink
    20 Fevereiro, 2010 14:20

    por muito menos já caiu um “governo”:

    http://www.publico.pt/Mundo/governo-holandes-cai-por-causa-de-missao-militar-no-afeganistao_1423603

    Gostar

  16. Tolstoi permalink
    20 Fevereiro, 2010 14:53

    Na Holanda o rigor na administração do estado existe.
    Sócrates nunca estaria demissionário num país como a Holanda, pela simples razão de que nunca seria eleito nesse país.

    Gostar

  17. 20 Fevereiro, 2010 14:56

    OS ASNOS DA POLÍTICA

    A utilização de velhas receitas para derrubar os adversários, tais como ataques de carácter, é um dos sintomas mais evidentes da burrice crónica que tem afectado uma certa direita nos últimos anos! Os resultados são bem visíveis: um longo afastamento do poder!

    O que espanta agora é que essa burrice seja levada a um expoente máximo: querer convencer o partido adversário a substituir um líder que ganhou eleições há 4 meses … utilizando justamente a velha receita!

    Não, assim não vão lá!

    Gostar

  18. SEMELHA... permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:01

    Olha , olha , aquela boquinha Santa da Moura Guedes….

    Agora a heroína é a ” PEIDEIRA ” de Aljubarrota ?

    Estes “faxolas” ainda vão buscar o Rosa Cavaco. Lembram-se da maneira como “eles” resolveram o problema Humberto Delgado ?

    Espumem pela boca , espumem……. só lhes faz bem !!

    Gostar

  19. Tolstoi permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:05

    Quanto mais ofensiva e ordinária a linguagem dos comentadores situacionistas, mais desesperada é a sua situação.

    Gostar

  20. Artaxerxes permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:19

    A piscoisada é ridícula.Ataques de carácter?!
    Isso era coisa do Soares,a propósito da relação do Sá Carneiro com a Snu.Ou da quadrilha socretina quando atacavam Santana por gostar de mulheres.
    Aqui não se fala de carácter,porque isso não existe naquela criatura asquerosa.
    Quando se fala do aldrabão do Sócrates não se fala de carácter nem de política,isso ele nem liga,não sabe o que é.
    Fala-se de crimes contra os bens públicos,contra o Estado de Direito,contra a liberdade de informação,de roubos monumentais de dinheiro dos contribuintes,etc.
    Fala-se de um criminoso que se houver alguma ponta por onde se pegue na Justiça maçónica deste infeliz país,deverá bater com os costados na cadeia por muito tempo.Espero que leve com ele muitos dos sicários sem vergonha e que o povo ponha as mãos no bestunto de outros tantos que,sem escrúpulos,tanto o defendem.

    Dado que o partido socialista(só de nome) tomou o poder,com uma campanha baseada em mentiras e falsidades,não tem legitimidade alguma,a não ser a que lhe advém de um povo abúlico a quem retiraram as referências e a identidade.

    Desde que o bando está em S.Bento que deixou de se falar de política.Quando se fala de PS ou de Sócrates,fala-se de Freeports,Covas da Beira,diplomas falsos,uso indevido de dinheiros públicos,offshores com milhões,negociatas escuras com Fundações,etc.
    Tudo uma chusma de bandidos e gatunos!

    Gostar

  21. 20 Fevereiro, 2010 15:22

    Sucede, CAA, que uma demissão de Sócrates dentro do partido e sua substituição por um líder novo equivaleria à criação de um PM publicamente tido por ilegítimo – o caso de Santana Lopes bem mostra o que a população pensa de PMs que chegam ao poder sem terem, facticamente, sido votados -, num momento em que o PSD trafega uma fase de desestruturação profunda. O que propõe adicionaria crise política à crise política: a uma oposição circunscrita aos partidos médios veríamos somar-se um Governo cujo líder era, aos olhos da opinião pública, um homem sem direito ao exercício do poder. Tanto pior ficávamos.

    Gostar

  22. JMLM permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:22

    Face ao triste momento que vive a politica Portuguesa, alerto que o pior ainda está para vir. A oposição simplesmente não existe, é fraca e não constitui nenhuma alternativa. Assim sendo que importância ganha a possível queda de Socrates e o que se segue é muito pior ou no minimo mais do mesmo mas pintado de outra cor.
    Nesta democracia há politicos doentes, com sintomas preocupantes:
    – Estou aqui para unir, o quê?
    – Estou aqui para mudar, o quê?
    – Portugal não é um estado de direito, então o que é?
    – Quero ser o PR da esquerda, mas afinal não é dos Portugueses?
    – Há quem escute em Belém, o quê?
    – Querem comprar a TVI, disso nada sei.
    – Nunca serei candidadato, o quê?
    Haverá cura para isto?
    Estamos feitos.
    Já agora um elogio para a candidatura mais recente a PR, um Senhor com provas dadas, a sociedade civil saberá reconhecer que se trata de uma pessoa honesta, defensora de principios que a todos nós nos são queridos. Portugal percisa de pessoas como Fernando Nobre, respira dignidade, confiança, bons principios, não tem “vicios politicos”, o que é bom.
    VIVA este Senhor Fernando Nobre.

    Gostar

  23. Artaxerxes permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:23

    Estes “faxolas” ainda vão buscar o Rosa Cavaco. Lembram-se da maneira como “eles” resolveram o problema Humberto Delgado ?
    asno socretino

    Bronco! Lê alguma coisa para que não te condenem as tuas próprias palavras.
    http://lanca.patricia.googlepages.com/primeiraparte%3Aasorigens

    Gostar

  24. Cépticon permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:27

    “…reconhecer que se trata de uma pessoa honesta, defensora de principios que a todos nós nos são queridos.”

    Não vai levar a mal,mas aplico-lhe a sua receita.
    -Que princípios?
    -Que provas deu? De quê?
    -Como se mede a dignidade de alguém que é mal conhecido para lá da imagem construída?

    Gostar

  25. Licas permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:41

    18.SEMELHA… disse
    20 Fevereiro, 2010 às 3:01 pm
    Olha , olha , aquela boquinha Santa da Moura Guedes….

    Agora a heroína é a ” PEIDEIRA ” de Aljubarrota ?

    Estes “faxolas” ainda vão buscar o Rosa Cavaco. Lembram-se da maneira como “eles” resolveram o problema Humberto Delgado ?

    Espumem pela boca , espumem……. só lhes faz bem !!
    **************************

    O PATRÃO DA MÁFIA PERMITE-LHE, SEMELHA, QUE SEJA TÃO RASCA, ORDINÁRIO? OLHE QUE A CONTINUAR A PROCEDER ASSIM ELE NÃO TEM QUALQUER DÚVIDA EM IRRADIÁ-LO : HÁ AJUDAS QUE SÃO TIROS PELA CULATRA . . .

    Gostar

  26. SEMELHA... permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:43

    # 23

    ARTOLAS………

    Humberto Delgado

    Humberto da Silva Delgado nasceu em 1906 em Torres Novas. A sua educação passou pela frequência do Colégio Militar, tendo terminado os seus estudos em 1922.

    Participou activamente no movimento militar de 28 de Maio de 1926, que conduziu mais tarde ao Estado Novo. Anos depois rompeu relações com o regime de Salazar, apresentando-se em 1958 como candidato à Presidência da República, tendo como opositor Américo Thomaz. Após uma campanha eleitoral activa, onde conquistou o apoio popular, acabou por ser derrotado, apesar de tanto ele como a oposição em geral nunca terem aceite os resultados.

    O “General Sem Medo”, como ficou celebrizado, teve de se exilar (primeiro no Brasil, depois na Argélia), nunca tendo no entanto deixado de dirigir acções contra o regime.

    Foi assassinado a tiro em 1965, perto de Badajoz, por um membro da PIDE, apesar de o regime nunca ter assumido oficialmente as responsabilidades. Contudo, a sua luta não foi em vão: a opinião pública que o apoiava tornou-se num grave problema para a política de Salazar.
    E… NÃO É NECESSÁRIO LER AAS TUAS JAVARDICES !

    PIDE

    A Polícia Internacional e de Defesa do Estado (anterior PVDE) foi criada em 1945 para defender o regime contra todos aqueles que dele discordavam, nomeadamente o PCP.

    Dos diversos modos que a PIDE dispunha para alcançar os seus objectivos destacam-se a vasta rede de informadores por todo o país e a intercepção de correspondência e telefonemas. Milhares de opositores foram enviados para prisões (Caxias, Peniche, Tarrafal, por exemplo), muitas vezes sem julgamento, onde eram sujeitos aos mais variados maus tratos e torturas. A PIDE instalou um clima de horror, onde até era proibido pronunciar a palavra “liberdade”.

    DEVE SER AQUI QUE TU QUERES CHEGAR !

    E… acabou a conversa que com “faxos”… mais nada de nada.

    Gostar

  27. Fócrates! permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:48

    #23

    O asno sabe fazer copy paste!
    não conseguiu foi perceber o que o sr lhe quis dizer.
    Está a instrumar-se nas novas oportunidades…

    Gostar

  28. SEMELHA... permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:48

    # 27
    Prezada Licas :

    Para sua informação e seu grande desgosto, não tenho patrões, não tenho filiação patidária e desde há muito que sei o que não quero….

    Na esperança de ter sido esclarecedor, Cumprimentos !

    Gostar

  29. SEMELHA... permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:49

    # 29

    Vai chamar asno a quem te fez as orelhas !

    Gostar

  30. Fócrates! permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:53

    Do curral do socretinismo só sai qudrúpede.
    És de uma ignorância atroz.

    Gostar

  31. SEMELHA... permalink
    20 Fevereiro, 2010 15:55

    ” 32

    Mas tu, és um perito a traz !

    Deves ser da Limonada !

    Gostar

  32. hajapachorra permalink
    20 Fevereiro, 2010 16:23

    O problema é que quando o dito cujo for para a Roménia, o PGR e o sinistro do STJ também vão de vela. E com a vitória da ‘ruptura’, sabe-se lá o que pode acontecer no face oculta, no freeport, na cova da beira, na casa pia, nas obras, no financiamnto dos partidos e fundações… Pensam eles, o dito cujo é um ‘filho de pais e mães’ mas é o nosso filho de ´pais e mães’ (Arons, essa inteligência, disse-o).

    Gostar

  33. Tolstoi permalink
    20 Fevereiro, 2010 17:48

    Pois é, pois é, o “day after “ pode ser uma incógnita para o Sr. Pinto de Sousa.

    Gostar

  34. Ana C permalink
    20 Fevereiro, 2010 18:31

    “O PS pagará bem caro este apoio deplorável.”

    Nós é que estamos a pagar já há uma data de anos. E vai ser sempre assim.

    Não haja ilusões: os Ruis Pedros Soares deste mundo acabam sempre por safar-se: há sempre um lugarzito na CGD, ou na REN ou na Comissão disto ou daquilo, para quem (afinal) até sabe mais do que devia.

    Um pontapé para cima, sara as feridas de hoje e sossega a malta de amanhã

    Gostar

  35. Ana C permalink
    20 Fevereiro, 2010 18:37

    “Se o PS mudasse higienicamente de líder ficaria em condições de enfrentar os desafios da governação de cabeça limpa e discurso tranquilo.”

    Mas há alguém de juízo (e competente) no PS que avançásse num tempo destes?

    São iguaizinhos aos do PSD: ninguém avança: e paraque quê? o tacho está a dar e estes tempos só fazem queimar a malta. Deixa lá o Sócrates ficar mais uns tempitos até isto acalmar… Depois é “comido” como se fez aos outros antes dele

    Gostar

  36. 20 Fevereiro, 2010 19:01

    O país tem o que merece… infelizmente…

    É inacreditável como uma massa ignara de gente continua a achar que “assim é que é”, que se tratam de “cabalas” e “assassinatos de carácter”…

    E sabem porquê???

    PORQUE O PORTUGUÊS ADORA SER ESPEZINHADO…

    Muitos foram os avisos sobre o carácter desta escumalha que presentemdente nos (des)governa… Na última campanha eleitoral os portugueses tiveram ocasião de escolher entre 2 personalidades e programas TOTALMENTE distintos
    – um despesista, outro equilibrado
    – uma líder experiente e sensata e um desmiolado e arrogante crápula
    – um projecto de contenção e um plano de obras faraónicas

    Uma vez mais, o povo português paga caro a escolha de um líder incapaz, prepotente e ignorante…

    E o que mais me custa é que mesmo aqueles que nada têm que ver com a eleição destes canalhas, tenham que os gramar a fazer todas estas safadezas…

    Às Armas!

    Gostar

  37. Chefe permalink
    20 Fevereiro, 2010 20:42

    Grande lata este CAA. Quando defende o seu “portinho” e se barrica no bunker contra as “cabalas”. TENHA VERGONHA

    Gostar

  38. Chefe permalink
    20 Fevereiro, 2010 21:36

    Começa o Lápis Azul do CAA a funcionar.

    Gostar

  39. 20 Fevereiro, 2010 21:41

    O Pisca a coisa devia ver o filme que consta do comentário número onze do “Espreitando o inimigo às arrecuas”, em vez de passar o tempo a ler o “jogo”.

    Gostar

  40. Abilio Rosa permalink
    20 Fevereiro, 2010 23:32

    Parece que na próxima entrevista do Vara, ele vai dizer que não conhece o Sócrates de lado nenhum e nunca falou com ele ao telefone…

    Os portugueses a serem enganados todo o santo dia com estes calhordas!

    Gostar

  41. 21 Fevereiro, 2010 00:14

    O POLVO: Parque Escolar

    Estaremos perante um princípio da privatização das escolas públicas?

    Desde a data da sua criação, a 21 de Fevereiro de 2007, beneficia de um regime de excepção na celebração de contratos de empreitada de obras públicas, de locação ou aquisição de bens móveis e de aquisição de serviços; concedido pelos seus estatutos fundadores, DL 41/2007, prorrogado pelo DL 25/2008 de 20 de Fevereiro, posteriormente pelo DL 34/2009 de 6 de Fevereiro e já no decorrer do corrente ano de 2010 pelo DL aprovado em Conselho de Ministros a 21 de Janeiro. O referido regime de excepção permite o recurso aos procedimentos de negociação, consulta prévia ou ajuste directo como possíveis na formação dos contratos, desde que esteja salvaguardado o “cumprimento dos princípios gerais da livre concorrência, transparência e boa gestão, designadamente a fundamentação das decisões tomadas”

    Com um investimento que poderá chegar aos 3,5 mil milhões de euros – um montante superior ao da construção do novo aeroporto de Lisboa -, este programa é financiado por verbas do Orçamento do Estado, por fundos comunitários e por empréstimos que podem ser contraídos pela Parque Escolar. Neste recurso ao mercado de capitais, o património da empresa pode ser utilizado como aval. A empresa já contratualizou um empréstimo de 300 milhões de euros, a que prevê acrescentar, a curto prazo, outros dois num montante de 850 milhões

    O conselho de administração da Parque Escolar é nomeado por resolução do Conselho de Ministros. É constituído por um presidente e quatro vogais.

    João Sintra Nunes (presidente) é engenheiro. Antes de ingressar na Parque Escolar era director-geral da Rave, Rede de Alta Velocidade, a empresa responsável pelo TGV. Foi também presidente da comissão executiva da Invesfer, no tempo da célebre modernização da linha Lisboa-Porto e foi objecto de um relatório fortemente crítico do Tribunal de Contas, uma vez que se detectou, entre outros factos negativos, uma derrapagem dos custos de mais de 80 por cento.
    Nomeado para prestar colaboração no Gabinete da Ministra pelo Despacho n.º 4275/2007, publicado a 8 de Março, com efeitos a 2 de Janeiro. o agora Presidente chefia aquilo que tinha proposto.

    Teresa Valsassina Heitor (vogal) é arquitecta e professora do Instituto Superior Técnico. requisitada ao Instituto Superior Técnico, nos termos do artigo 5.o do Decreto-Lei n.º 464/82, de 9 de Dezembro.
    Este nome, Teresa Frederica Tojal de Valsassina Heitor, não é estranho, faz mesmo lembrar este senhor Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Manuel Frederico Tojal de Valsassina Heitor

    Paulo Grilo Farinha (vogal), licenciado em Gestão, é o director financeiro da Parque Escolar. Tinha ocupado estas funções na Rave. Foi também director do controlo e gestão do projecto da Linha Sintra, Oeste e Cascais da Refer e consultor da Novabase. José Domingues dos Reis (vogal) está a doutorar-se em Comunicação nas Organizações. Foi director de comunicação da Refer e professor do Instituto Superior de Novas Profissões.

    Gerardo Menezes (vogal) é engenheiro civil. Antes de transitar para a Parque Escolar, era director técnico da empresa Sed Nova, com sede em Braga, dedicada à gestão de projectos de investimento imobiliário.
    Gerardo Menezes Em 22 de Outubro de 2007 renunciou ao cargo de vogal das empresas Britalar Sociedade de Construções S.A. e Britalar II Investimentos S.A.

    Nos últimos meses, a Parque Escolar adjudicou as obras em três escolas da Zona Centro a um consórcio constituído por duas empresas de construção civil de Braga, entre elas, a Britalar, que foi durante seis anos dirigida por Gerardo Menezes.
    O valor global dos contratos ascende a 35 milhões de euros.
    Desempenha actualmente o cargo de presidente da mesa da concelhia de Braga do CDS-PP

    As mordomias do Conselho de Administração da Parque Escolar:
    “Estatuto remuneratório fixado

    Conselho Administração
    Presidente – Remuneração de 4.752,55 euros, 14 vezes por ano;- Despesas de Representação de 1.663,39 euros, 12 vezes por ano.
    Vogais – Remuneração de 4.204,18 euros, 14 vezes por ano.- Despesas de Representação de 1.261,25 euros, 12 vezes por ano

    Até agora, o Governo transferiu para a empresa Parque Escolar o direito de propriedade de sete escolas, entre as quais figuram alguns dos chamados “liceus históricos” (Passos Manuel e Pedro Nunes, em Lisboa, e Rodrigues de Freitas, no Porto). Esta transmissão foi feita no acto de constituição da empresa, de modo a reforçar o seu capital estatutário. Com a propriedade destas escolas, a Parque Escolar ficará na posse de milhares de metros quadrados, localizados na maioria dos casos em zonas centrais de inúmeras cidades.

    Os estatutos da Parque Escolar permitem também que concessione serviços como as cantinas e papelarias.
    Para a Parque Escolar reverterão 50 por cento das receitas auferidas pelas escolas com o aluguer de espaços (pavilhões e campos de jogos) ao exterior.
    Nos últimos anos têm sido várias as empresas públicas, com o património respectivo, que foram privatizadas.
    Estaremos perante um princípio da privatização das escolas públicas?

    Veja o video
    http://www.alertaconstante.blogspot.com/2010/02/parque-escolar.html

    Há muitas escolas públicas que dariam belos condomínios fechados. Serei eu uma maledicente?

    Gostar

  42. 21 Fevereiro, 2010 01:29

    O discurso do Sócrates parecia o discurso dos jogadores do FCP.

    Gostar

  43. WALTZ permalink
    21 Fevereiro, 2010 01:32

    ó piscoiso, o largo agora quer teta maior. não responde a coisos.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: