Saltar para o conteúdo

Novidades: existe risco de FMI há 6 meses

16 Março, 2011

Ontem ficamos a saber, através da entrevista do primeiro-ministro, que o governo português anda a lutar contra a vinda do FMI há 6 meses. Foi a primeira vez que o pimeiro-ministro nos informou que há um risco de intervenção do FMI. E o pior é que esse risco existe há 6 meses.

.

É certo que o governo tomou algumas medidas, mas foi para salvar o euro e para combater a crise das dívidas soberanas. Houve uns problemas, mas tinham a ver com o contágio pela Grécia, pela Irlanda e até pela Espanha. Algumas pessoas maldosas afirmaram ao longo destes 6 meses que Portugal tinha sérios problemas de financiamento. Mas esse problema sempre foi negado pelo governo. Semana após semana, Portugal fazia emissões de dívida bem sucedidas, em que “a oferta excedia a procura”. “Portugal não precisa de ajuda”, diziam. Afinal era tudo fachada.

12 comentários leave one →
  1. 16 Março, 2011 09:50

    Sócrates foi táctico. Como sempre, mestre na politiquice.
    Agiu com as cartas que tinha na mão e conseguiu colocar em xeque Passos Coelho.

    É o tudo ou nada. O mata-mata.

    Passos Coelho não tem recuo possível. Afirmou que, com o PSD, não haveria mais PECs e medidas para este ano. Colocou todas as cartas na mesa.

    Sócrates idem. Avançou com as medidas (sem as ter garantido) junto dos seus parceiros europeus. E agora, depois de ter dito que se queria manter “orgulhosamente só” e que bastava-se a si próprio para resolver o problema, vem argumentar que a Europa só ajuda (afinal, precisamos de ajuda) com estas medidas em carteira (PEC4).

    Temos que salientar a estratégia. É calculista. O PS aposta na saída imediata (o que só o beneficia pois deixará de assumir parte de muita da “porcaria” que criou), salvaguardando-se para o próximo embate eleitoral ou, em alternativa “alia” o PSD à responsabilização pelas medidas que, gradualmente, vai impondo (até de uma forma unilateral), adiando a mudança necessária até ao limite.

    Parece tudo entalado.

    Parece que tudo se alinha para que o PS atenue os efeitos da referida “porcaria” da sua responsabilidade: apressando eleições (e fugindo a uma grande parte da responsabilidade pela situação) ou associando o PSD à mesma, através da viabilização conjunta das medidas correctoras.

    Mas há saída:

    O Presidente da República deve iniciar já a sua magistratura activa.
    E apontar já para uma rotura. Para eleições antecipadas a médio prazo, mas não para o imediato pois isso poderá causar mais prejuízos ao País. Mas não se deve inibir de referir que não deverá caber a estes decisores, que levaram o País à situação calamitosa em que se encontra, a trilhar o percurso da recuperação. Pelo menos, sem que, antes, o povo português se pronuncie. Antes, deverá assegurar que é a eles que dever caber a responsabilidade de tomarem as medidas correctoras difíceis.

    Perante isto, Passos Coelho não deve recuar em relação ao que afirmou – e bem – dias atrás: o PS deve tomar as suas medidas, necessárias apenas pelo que fez e decidiu nos anos em que foi poder. Mas deve toma-las só e assumir só, a responsabilidade por elas.

    Sócrates quer consumar o facto rapidamente. Não há problema. Na próxima semana, devem estar na Assembleia, para a votação do PEC, apenas os deputados necessários para que o PS aprove, sozinho, as suas medidas, sem prejuízo do voto negativo, com declaração de voto associada, dos deputados do PSD presentes (só os necessários).

    O PS poderia fazer o mesmo. Mas aí, cairia a máscara socialista. Pois a máscara está colocada: o PS quer cair já e rápido, antes que o “peso” da responsabilidade provoque uma razia eleitoral e médio prazo. O PS não quer que passem mais estas medidas pois isso originará a ajuda externa que “marcou” como demonstração do seu insucesso.

    Assim, o PSD actua no interesse nacional, reagindo ao alerta presidencial.
    O PS faz vingar mais estas medidas penalizantes para a população, mas garante o que precisa para que venha a ajuda externa.

    E esta, vindo, é o sinal final e a confirmação da “derrota” da política socialista, do PS e de Sócrates que justifica a imediata moção de censura do PSD e eleições antecipadas.

    De tudo isto se infere que teremos eleições em breve. Mas que não podem ser a tão curto prazo como quer o PS. Pois isso só inibirá o crescimento da sua responsabilidade pela situação criada. E permitirá a Sócrates o mesmo que a Guterres. Uma fuga precoce que potencialize o regresso (do PS) ao poder a médio prazo. O que é mau para o País.

    Muitos até podem criticar o procedimento e algum tacitismo político. Mas é o necessário face ao rei (Sócrates) dos tacticismos. E será aquele que, mais incisivamente, defenderá o (nosso pobre) País.

    Gostar

  2. balde-de-cal permalink
    16 Março, 2011 10:01

    ‘daqui não saio,
    daqui ninguém me tira’
    sócrates sempre foi um problema para o rectângulo.
    a culpa é do psd, dp PR, dos contribuintes …. do pai Adão

    Gostar

  3. certo permalink
    16 Março, 2011 10:08

    Eh, basta de Sócrates e já chega de Teixeira, que, de imposto em imposto, mentira atrás de mentira, com sempre mais impréstimos, ainda nos levam à bancarrota, ao precipício, enquanto vão enchendo a mula aos boys de família, como um circo.

    Gostar

  4. campos de minas permalink
    16 Março, 2011 12:07

    as consequências da atitude de passos(rectius do psd-visto passos ser um líder que vai à frente do psd mas ao que parece está a fugir-lhe e não a liderar) de nem sequer aceitar negociar as linhas do novo pec, foi tomada apenas anteontem e já está a funcionar como a 1ª mudança da engrenagem da intervenção do fmi, com todos os efeitos a já se manifestarem no dia de hoje.

    Gostar

  5. Carlos Dias permalink
    16 Março, 2011 12:20

    Não vi a entrevista do Sócrates.
    Dele já vi o suficiente para não acreditar em nada.
    Vai-se embora?
    Então adeus.

    Gostar

  6. Carlos Dias permalink
    16 Março, 2011 12:22

    O único em quem confio plenamente é o António Mendonssa.
    É o Mourinho da política
    Tá visto.

    Gostar

  7. José Pinto Basto permalink
    16 Março, 2011 12:47

    Ler por dentro há pouco quem, Sócrates não tem nada lá, só miséria. Só ele vai ser julgado, nem os ministros que o acompanham, quinzenalmente para diluir a incompetência própria, o safam, porque calados se mantêm por falta de acreditar. Teve cinco anos para defender Portugal e nunca o fez, não há razão para acreditar que algum dia o faça. Só tem é farelo, mais nada, para aliciar incautos.

    Gostar

  8. José Pinto Basto permalink
    16 Março, 2011 13:10

    Não, não existe risco de FMI há seis meses.
    Existe risco de FMI há seis anos…desde que esta tropa tomou conta do poder, ninguém, minimamente esclarecido estava à espera de outra coisa.
    Em tudo quanto “botam” mão sai grêlo, porque providos de nabos…que são.

    Gostar

  9. Arlindo da Costa permalink
    16 Março, 2011 16:29

    Quem advoga a vinda do FMI não vê um boi à sua frente.
    Aliás foi a sua pérfida propaganda que nos trouxe até aqui.
    Só pagaremos as nossas dívidas, com muito trabalho, organização, investimento, ousadia, e concorrência a todos os sectores.
    Abrir o país ao investimento estrangeiro, à fiscalidade baixa, mudar de moeda, sair da União Europeia, encontrar outros aliados que não a velha e prostituta Europa.
    Se continuarmos com esta politica de corta/corta; mata/mata; escravização da força de trabalho; nivelamento por baixo de tudo, não tenho dúvidas que regressaremos às décadas de trinta e quarenta do seculo passado.
    Não tenho dúvidas que aqueles que advogam a vinda do FMI não percebem nada de economia.
    Basta ver o escol de economistas e de finanças públicas que as nossas universidades «formam» para atestarmos da mediocridade das politicas económicas em Portugal.
    Se os EUA ou a China tivessem à frente da sua governação económica os nossos especialistas que diariamente debitam baboseiras nas televisões, jornais, blogues e rádios locais, certamente que esses países estariam na fila da ajuda internacional!…

    Gostar

  10. Fernando Correia permalink
    17 Março, 2011 02:57

    Apenas um pormenor, senhor João Miranda.
    No seu texto devia estar escrito “Ontem ficámos a saber” e não “Ontem ficamos a saber”.
    Ficamos é presente do indicativo e ficámos, a forma verbal que o senhor de certeza pretendia utilizar, é pretérito perfeito, se não estou em erro.

    Fernando Correia

    Gostar

  11. JCA permalink
    17 Março, 2011 04:59

    .
    FMI,
    -US backing for world currency stuns markets
    http://www.telegraph.co.uk/finance/economics/5050407/US-backing-for-world-currency-stuns-markets.html
    .
    A Internet a maior máquina de espionagem de sempre,
    -Julian Assange tells students that the web is the greatest spying machine ever
    http://www.guardian.co.uk/media/2011/mar/15/web-spying-machine-julian-assange
    .
    Será ?
    -14 Reasons Japan’s Economic Collapse Has Begun
    http://seekingalpha.com/article/258329-14-reasons-japan-s-economic-collapse-has-begun
    .

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: