Saltar para o conteúdo

Algo está a mudar, e depressa

24 Maio, 2011
by

Noutras alturas, já se sabia: o iniciativa política era do PS e dos abrantes. Ontem isso começou a mudar com o tema das nomeações na administração pública. Hoje, depois de ler as conclusões da UTAO sobre a derrapagem orçamental, Passos voltou à ofensiva, fazendo as acusações certas. Parece que a maré mudou mesmo.

Anúncios
11 comentários leave one →
  1. Jofre permalink
    24 Maio, 2011 14:03

    Temos no blafemias um clone do Abrantes só que com imagem vista no espelho.
    mf sem tirar nem por.

    Gostar

  2. 24 Maio, 2011 14:45

    com isso que helena garrido escreve os blasfemos não se importam:

    ‘A crise da dívida de alguns países do euro ameaça transformar-se na crise do euro.
    A desorientação, a indecisão, a desunião e as preocupações com o acessório, como os cargos no FMI, ameaçam seriamente a união monetária.

    A Grécia entra no seu quinto programa de austeridade sem que se veja uma solução para a ratoeira da dívida em que está. A Itália promete intensificar as reformas estruturais e acelerar o esforço de equilíbrio financeiro em resposta à ameaça da agência de “rating” Standard & Poors de agravar o seu risco. A Fitch, outra agência de avaliação de risco, ameaça baixar o “rating” da Bélgica. E Espanha vê também as taxas de juro da sua dívida pública a longo prazo subir, por contágio ou por receio de que a vitória eleitoral do PP em muitas regiões onde estava o PSOE traga ao de cima, na já tradição europeia, dívidas escondidas.

    É esta a Europa do euro em que estamos a viver. Arrastada pelos cabelos para um precipício sem fundo pelas agências de “rating” e pelos investidores porque, afinal, “quem pode confiar em quem se deixar afundar?”. E, um a um, vamos assistindo à queda dos países do euro na armadilha da dívida. “Vamos tomar medidas”, prometem. E essas medidas cavam ainda mais o buraco em que estão.’

    Gostar

  3. 24 Maio, 2011 14:52

    e essas coisas todas em espanha, grécia, itália,bélgica,irlanda, são tudo maldades do sócrates!
    por falar em o PM: Passos que se prepare que hoje vai levar no coirão, pois o Primeiro vai desmontar esta ‘campanha de casos’

    Gostar

  4. 24 Maio, 2011 16:22

    Porque será que a maior parte dos jornalistas permite que os dirigentes políticos passem uma campanha inteira sem terem que explicar uma simples ideia? Porque será que qualquer fogo de artifício (tipo as nomeações), em vez de ser arrumada com as perguntas certas (se eram imprtantes, porque não foram publicadas; se podiam esperar, porque foram feitas), preenche o tempo que devis ser usado para que nos explicassem as coisas importantes: como pensam pagar uma dívida assustadora com um empréstimo que a torna ainda mais assustadora? Como pensam por em funcionamento atividades (agricultura e pescas) que, até agora, ignoraram olimpicamente? Como pensam convidar/obrigar os principais grupos económicos a sairem dos “setores resguardaos da economia” (para usar o eufemismo de Mira Amaral)? Em vez disso, andamos a ver os macaquinhos a fazer malabarismos e a comunicação social a bater palmas.

    Gostar

  5. 24 Maio, 2011 16:59

    Os srs jornalistas também podiam ter perguntado se .. 3 das nomeações eram muito importantes , para Governadores Civis,,blá..blá… as outras 3 eram para quê?

    Gostar

  6. licas permalink
    24 Maio, 2011 17:11

    io
    Posted 24 Maio, 2011 at 16:59 | Permalink
    Os srs jornalistas também podiam ter perguntado se .. 3 das nomeações eram muito importantes , para Governadores Civis,,blá..blá… as outras 3 eram para quê?
    __________________

    Sabem a que limitaçõesos governos de gestão estão por lei sugeitos?

    Gostar

  7. Arlindo da Costa permalink
    24 Maio, 2011 17:21

    Estes ppdês não tem vergonha na cara.
    Lembram-se dos últimos minutos e segundos do Governo de Santana, com Relvas, Costa Neves e outros acólitos a nomear à última da hora e mais outras tropelias que estão em tribunal?
    O PPD devia ser extinto pelo Tribunal Constitucional tais foram as suas malfeitorias!

    Gostar

  8. 24 Maio, 2011 19:46

    O Diário da República publica na próxima semana o decreto-lei que beatifica Sócrates e, é elevado ao altar na Igreja Universal (IURD).
    Pelo menos há uma semelhança entre Edir Macedo e Sócrates, ambos estão bem governados devido à crendice popular. E ambos vestem Armani.

    Gostar

  9. J. Madeira permalink
    24 Maio, 2011 21:41

    Qual será a caso de amanhã? O Louçã diz que apresenta uma medida por dia! O Passos Coelho está
    a apresentar um caso por dia, os dois primeiros foram mais dois tiros nos joelhos, nem duram 24
    horas, e têm o efeito boomerang voltam-se contra quem lança! Até já estavam a descolar nas son-
    dagens…agora volta tudo à estaca zero, nos próximos dias deve haver muito self control e muita
    atenção às cascas de banana!

    Gostar

  10. Euro2cent permalink
    24 Maio, 2011 22:55

    Ó assessores: escusam de estar aì desesperados a encher chouriços, com trinta assinaturas diferentes, e cada argumento mais tresloucado do que o anterior. Já parece mal (quer dizer, ainda pior do que o costume).
    .
    Vão lá ver se têm uma nomeacãozita secreta para um lugarzinho.

    Gostar

  11. Centrista permalink
    25 Maio, 2011 11:17

    Isto é só assessores pagos pelo Orçamento de Estado. Por isso é que o PS teve que baixar salários – era isso ou despedir os milhares de assessores blogueiros.
    Viva o Grande Irmão Sócrates.
    Dizem que não estudou… tretas. O homem fartou-se de ler Mein Kempf, Mussolini e…Vale e Azevedo!!!

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: