Saltar para o conteúdo

Não quer antes dar-nos música e ficar caladinha?

18 Junho, 2011
by

Gabriela Canavilhas à TSF, sobre a extinção do Ministério da Cultura:

 

Considero bastante grave e não venham com o argumento de que a secretaria faz exactamente o mesmo do que o ministério porque não é verdade; há uma importância estratégica, logística e de representação de Estado que faz toda a diferança.

 

Confesso desde já a minha insignificância intelectual para atingir a profundidade destas declarações, ao nível do indiscutível charme da senhora, a única nota positiva do hediondo governo que integrou.

Mas que Passos Coelho cometeu um erro político de palmatória, não tenho dúvidas. Nem ministério, nem secretaria de Estado, nada! Pese embora toda a consideração pelo Francisco, o seu estilo anafado, bonacheirão e clarividente jamais substituirá a imagem resplandecente de Gabriela. E, supremo sacrilégio, de cada vez que ele aparecer na TV a perorar sapientemente sobre os insondáveis temas da Cultura, o País inteiro emitirá um suspiro de eterna saudade pelo governo socretino…

93 comentários leave one →
  1. Grunho permalink
    18 Junho, 2011 19:56

    E ainda não puxaste da pistola?

    Gostar

  2. O Anti Calimero permalink
    18 Junho, 2011 19:59

    Não me parece que a existência do ministério da cultura seja, por si só, muito importante. Também não tivemos (nem temos) minstério do desporto e ninguém se queixou ou foi prejudicado por esse facto. Defendo que se apoie a cultura (a verdadeira cultura e não uns tachos que vivem de subsídios há décadas, como a maioria do cinema às escuras que se faz para estes lados) e estou certo que Passos Coelho não deixará de o fazer. Quanto à senhora ministra, com o devido respeito, é, sem dúvida, a mulher mais bonita que alguma vez integrou um governo em Portugal…

    Gostar

  3. Arlindo da Costa permalink
    18 Junho, 2011 20:21

    A Ministra Canavilhas tem razão em relação à opção estratégica da Cultura como um dos principais «sectores» que dão notariedade a Portugal.
    Não são os pepinos, as sardinhas enlatadas e as obras pindéricas do Francisco Viegas que dão notariedade a Portugal.
    Por outro lado, ela não tem razão.
    Para se ser Ministro da Cultura, é preciso ter-se currículo e até ter-se uma identificação cultural com o Portugal cristão e universal de oito séculos.
    Não é o caso do actual «titular» da Cultura, que jamais terá um currículo como a Ministra da Cultura cessante.
    Mas como Portugal vai a caminho acelerado para a sua desintegração e irrelevância, até seria económicamente mais recomendável que se extinguisse mesmo a «secretaria de estado da «coltura»…

    Gostar

  4. afédoshomens permalink
    18 Junho, 2011 20:30

    É uma opção Coltural:
    passos começou o seu trabalhinho acabando com o MINISTÉRIO DO TRABALHO…

    Gostar

  5. 18 Junho, 2011 20:38

    Chiuu. Não digam nada ao Freitas do Amaral que ele não aguenta a má notícia.
    É segredo
    http://supraciliar.blogspot.com/2011/06/nao-digam-ao-marcelo-e-segredo.html

    Gostar

  6. 18 Junho, 2011 20:39

    ah , sim , senhora canavilhas , ministros para ir a inaugurações e estreias fazem uma falta do caneco.

    Gostar

  7. zazie permalink
    18 Junho, 2011 20:51

    Ainda bem que impedem essa maluca de trocar os coches por um museu do ar.
    .
    Quanto ao Viegas, era bom que percebesse que aquilo não serve para convidar vedetas. As únicas vedetas que a cultura deve apaparicar são as que já estão mortas há suficiente tempo para que a obra seja património.

    As pedras, os livros, os manuscritos, os museus. Isso é que importa.

    Gostar

  8. zazie permalink
    18 Junho, 2011 20:54

    Era bom que se acabasse com esse mito que Cultura é espectáculo. Das coisas dos vivos apenas se deve subsidiar o que pode desaparecer se tal não acontecer. E apenas o que é mesmo imprescindível. Não tenho grandes ideias acerca dos vivos, sei que neles pode entrar uma orquestra Nacional ou até uma cinemateca- neste caso por ser também um museu.
    .
    Palhaçadas para inglês ver, que as paguem os Berardos.

    Gostar

  9. a.marques permalink
    18 Junho, 2011 21:16

    Nem ministério da aldrabice, e esta foi a área de maior expressão e sucesso.

    Gostar

  10. certo permalink
    18 Junho, 2011 21:25

    Lá seja, música, então, se fui tão mal,
    de tanga, como o outro diz, caramba,
    mas já é preciso não gostar de ganhar nada,
    para, a dominar por três a zero, em futsal,
    o Benfica sofrer logo cinco golos de rajada
    e, zás, deixar numa fúria, incapaz, o Vieira,
    para mais em dia de festa e verde, de feira.

    Gostar

  11. Arlindo da Costa permalink
    18 Junho, 2011 21:25

    O Viegas agora vai virar-se, não para a preservação dos coches, mas sim das sinagogas….

    Gostar

  12. Hevel permalink
    18 Junho, 2011 21:38

    Como a cultura é cara, vamos exprimentar a ignorância !!!

    Gostar

  13. 18 Junho, 2011 21:47

    pois , a zazie lembrou-me uma cena . uma rapariga conhecida anda nas “artes cinematográficas” , ainda nem acabou , mas já dá por certo e seguro que tem direito a “subsidios” para desenvolver os seus caprichos. e eu não percebo porque somos obrigados a pagar as vocações in da moda massificadas da malta. e foi cá uma discussão..preta. .

    Gostar

  14. Lawrence permalink
    18 Junho, 2011 22:09

    O que é bom não precisa de subsídios.
    O que não presta, não precisa de subsídios.
    Subsídios, só para artes experimentais e não todas!
    E para aplicação de políticas sustentadas de cultura, que elevem o nome do País e que vão ao encontro do que de bom os Portugueses sabem fazer nesta área!
    Agora andar a sustentar aquela rapaziada que só serve para viveiro de piolhos e lêndias, que se nega a fazer algo de útil, mesmo na cultura, é pá, não há guito!
    E para o Berardo, apesar de Benfiquista, que vá “vender” a colecção para a China!
    O Jorge Brito nunca sacou nada, que eu saiba!

    Gostar

  15. 18 Junho, 2011 22:35

    Um ministério da cultura (com a dona canavilhas ou sem ela) faz tanta falta ao país como uma viola num enterro.
    A ideia de que o Governo, este ou qualquer outro, deve ter uma política da cultura é profundamente antidemocrática.
    Enojam-me os imbecis e tachistas que vêm a chorar a extinção do Ministério. Gostaria, francamente, de poder lançar um pano encharcado às ventas de cada um deles.

    Gostar

  16. Carlos permalink
    18 Junho, 2011 22:37

    mas desde quando é que o ministério da cultura apoia as artes?

    Gostar

  17. Carlos permalink
    18 Junho, 2011 22:39

    e verdade seja dita, os bons artistas em portugal têm de ter primeiro reconhecimento no estrangeiro do que cá, porque a maltinha só papa merda e só paga para o que vem de fora

    Gostar

  18. Carlos permalink
    18 Junho, 2011 22:44

    Estava habituada aos verdes prados dos Açores e depois deixaram-na à solta em Lisboa. Esperavam o quê?

    Gostar

  19. Portela Menos 1 permalink
    18 Junho, 2011 22:48

    Os ignorantes convivem mal com a Cultura- e não falo de ministérios e secretarias, falo de Ignorância, pura e dura.

    Gostar

  20. 18 Junho, 2011 23:24

    Concordo que no ministério da Cultura havia tachistas.
    Diria mesmo que há tachistas em todos os ministérios.
    O que houve neste governo
    foi uma despromoção da cultura.

    Gostar

  21. Arlindo da Costa permalink
    18 Junho, 2011 23:55

    Se a Cultura não faz falta então o Ministério das Finanças também não faz falta nenhuma!
    Como proclamam os «cidadãos soberanos» dos EUA acabe-se com os impostos e com os tachistas do Ministério das Finanças que são 1.000 vezes mais do que no pequenino ministério da Cultura.
    Onde estão os «liberais tugas» para advogar a extinção do Ministério dos Impostos, que surripiam para entregar aos mesmos comilões e malandros do sistema tiga conhecido por «Estado Sucial»?
    Onde estão, ó caramelos?

    Gostar

  22. 18 Junho, 2011 23:56

    a ignorância resolve-se no ministério da educação , não é no da cultura. e ainda bem , porque as melhores manifestações de Arte ( porque Cultura são modos de ser , estar e fazer , as mais das vezes tão prosaicas como estrelar um ovo ou fazer um lenço dos namorados ) são de épocas em que não existiam ministérios da Cultura para distribuir subsidios pelos afilhados que jamais teriam procura. o que é que a arte dos sec. xx e xxI tem de especial para não se reger pela lei da oferta/procura ? todos podem fazer arte? é obrigação da sociedade facultar os meios para que todos possam revelar o artista escondido em si ? ji , ji… não podem ser assim tão estúpidos , pois não?

    Gostar

  23. Miguel Santos permalink
    19 Junho, 2011 00:10

    @Hevel, a palavra “exprimentar” não existe. Foi distração ou ignorância?
    Experimentar a ignorância não é novidade, os milhões de votantes que José Sócrates teve nas eleições de 2009 e 2011 explicam-se em grande parte com a falta de cultura das pessoas…

    Gostar

  24. 19 Junho, 2011 00:12

    Não apoiei a (praticamente inexistente) política cultural de Gabriela Canavilhas, mas tem razão nisto: foi um erro grave extinguir o Ministério da Cultura.
    Com o apoio do irrecomendável (e tersiversante) FJViegas naquele cargo, tratou-se duma decisão tipo “terra queimada”. FJViegas, que vai ficar dependente directo do eminente estratega cultural PPassos Coelho-PM(…) aceita tudo o que o poder –qualquer poder– lhe der. “Uma secretaria de estado ? Serve, sim senhor !” Política cultural ? — “logo se vê…”
    Não vou aqui entrar em polémicas e muito menos tentar explicar a necessidade dum ministério, a quem pensa que para a actividade, para a estratégia e para o património em Portugal, um ministério ou secretaria de estado da cultura são a mesma “coisa”… “Só” para distribuir subsídios e pouco mais…

    Gostar

  25. 19 Junho, 2011 00:21

    Só mais isto: FJViegas foi cabeça-de-lista do PSD pelo círculo de Bragança. Prometeu em campanha, “mundos e fundos” para apoiar e defender a região no Parlamento. Mentiu ! Porque só emprestou o mediatismo da sua cara para conquistar votos. Sabia que não se sentaria em São Bento mas no Palácio da Ajuda…

    Gostar

  26. zazie permalink
    19 Junho, 2011 00:23

    Desde que não lhe dê para mandar retirar símbolos politicamente incorrectos dos monumentos manuelinos, estou-me pouco lixando.
    .
    Ele é muito “culto” mas também escreveu nos jornais que foi o D.Manuel o responsável pelo “pogrom” de Lisboa.

    Gostar

  27. lucklucky permalink
    19 Junho, 2011 00:29

    Nem sequer deveria existir Secretaria. Uma Direcção Geral do Património bastava.
    O resto são tudo clubes e capelinhas para sacar dinheiro.

    Gostar

  28. zazie permalink
    19 Junho, 2011 00:30

    De acordo com o Luck.
    .
    Isto está a ficar perigoso. Hoje já concordei com o JM e com o radical do Luck.

    Gostar

  29. zazie permalink
    19 Junho, 2011 00:32

    Quanto mais retirarem a mama às vedetas mais sobra para o que importa. E o que importa não tem gente- estão mortos ou são anónimos- preservação do património; museus, manuscritos.

    Gostar

  30. Carlos Dias permalink
    19 Junho, 2011 00:33

    Se o Arlindo Costa, que não sabe escrever em português, gosta da Canavilhas então houve melhorias na Cultura.
    Desculpa lá ó Arlindo mas javardices não são cultura.
    Depois eu explico.

    Gostar

  31. zazie permalink
    19 Junho, 2011 00:36

    O Arlindo é o Dr. Pardal açoriano que andava a vender a Canavilhas por tudo quanto era sítio. Queria grandes salas de espectáculo em S. Miguel, para os projectarem no estrangeiro.
    .
    ahahahaha

    Gostar

  32. João G permalink
    19 Junho, 2011 00:49

    “Quanto mais retirarem a mama às vedetas mais sobra para o que importa”
    Desculpe, mas a frase está mal construída. Deveria ser “Se retirarem as mamas às vedetas, que é o que importa, nada mais sobra.”

    Gostar

  33. 19 Junho, 2011 00:58

    bom , espero que o passos coelho continue a fazer tudo ao contrário do que se espera. estou á toa. nem sei avaliar. tenho medo. mas lá que fiquei surpresa , fiquei. gostava que continuasse a fazer o que lhe vai na cabeça sem ligar aos cães. até agora , teixeira da cruz à parte , cristas nã sei , gostei. gostei que não haja ministério da cultura , sobretudo que não haja das obras públicas , gostei do alvaro contra ppp , gostei que se ache menos gay que o socrates…e que tenha falado em enxadas , assim às claras e para todo mundo ouvir. é assumido , o tipo.

    Gostar

  34. artur mendes permalink
    19 Junho, 2011 02:09

    Estou-lhe eternamente grato…. graças a ela aprendi a tocar harpa…
    Só as más linguas dirao que foi ao som daquela harpa que o “futuro” filosofo incendiou o País!

    Gostar

  35. 19 Junho, 2011 05:53

    Não faço ideia se este ministério ou akele faz falta ou não , fora para dar emprego a uns quantos «filhos do povo» e um palco para vaidades a outros.
    Só tenho uma discordância «fundamental»: a Maria Carrilho era muito mais bonita… :-p

    Gostar

  36. 19 Junho, 2011 09:15

    Ah, e nós anglos ou semi já tocávamos no coração das pessoas muito antes de «bossas mercedes» se quer distinguirem a mão esquerda da outra mão…

    😦

    Gostar

  37. 19 Junho, 2011 09:16

    Algo m’espanta no exposto:
    A Cultura é algo morto
    e quanto à Cultura viva
    são tachos.

    Gostar

  38. licas permalink
    19 Junho, 2011 09:28

    Se o artista é de qualidade , não precisa de subsídios,
    se não é o caso, não presisamos dele.
    E ONDE não há que comer, a vontade de ler esmorece . . . , não apetece, esquece . . .

    Gostar

  39. fagulhas permalink
    19 Junho, 2011 09:53

    São os melhores e de grande gabarito – já viram o corriculo? até da América vieram – vamos ter um futuro risonho, tipo Walll Street – sabem quem vai dar ao badalo?

    Gostar

  40. 19 Junho, 2011 10:28

    As palavras da ministra revelam o óbvio: que na ausência de uma explicação clara acerca da real importância do MC, fica-se apenas pelo vago e falacioso. Ninguém (nem ela, a ministra) conseguiu especificar até agora aquilo que se consegue com um MC que jamais se poderá conseguir sem um. Nesta incapacidade de ser-se claro, foge-se para os floreados linguísticos da tal “importância logística” ou da “representação do Estado” – tudo coisas para as quais um MC não foi realmente fundamental. O máximo que se poderá dizer é que a importância do MC é simbólica (e daqui, pode-se partir para imensa coisa – sempre no campo do simbólico). No entanto, aquilo que todas as pessoas indignadas com a falta do MC se esquecem é que as estruturas não valem de muito na medida em que quem FAZ o trabalho são as pessoas. Foram pessoas que deram cabo da cultura em Portugal. Foram pessoas que, por exemplo, arrastaram o cinema português para a PIOR quota de mercado nacional da EU (somos o país que menos vê o seu próprio cinema nacional). E isto aconteceu APESAR de haver um MC. Apesar de toda a importância e simbologia que parecem tão fundamentais. Não há estruturas ministeriais, estratégicas ou simbólicas que salvem o péssimo trabalho das pessoas.
    Resta esperar que as pessoas que se seguem consigam fazer melhor do que as pessoas que por cá passaram – independentemente de haver ou não ministério.

    Gostar

  41. bulimunda permalink
    19 Junho, 2011 10:37

    http://bulimunda.wordpress.com/2011/06/19/ideais-insanos-premonitorio-uma-coisa-apenas-e-absolutamente-certa-quanto-ao-futuro-que-as-nossas-sociedades-ocidentais-nao-se-manterao-por-muito-tempo-no-seu-presente-estado-ideais-loucos-e/
    SÓ DOIS PAÍSES NA UNIÃO EUROPEIA NÃO TÊM MINISTÉRIO DA CULTURA: MALTA E HUNGRIA..E A HUNGRIA ..ATÉ A IRLANDA QUE O NO TINHAS O TEM AGORA MESMO COM A CRISE…
    MAS A DIREITA EM PORTUGAL E QUE ME PERDOEM OS PURISTAS ESTÁ-SE A MARIMBAR PARA CULTURA…NÃO É POR ACASO QUE DURANTE 50 ANOS FOMOS UM POVO DE ANALFABETOS..POIS CULPA DE UM REGIME DE ESQUERDA..ALI+AS OS 3 PAÍSES MAIS ATRASADOS DA EUROPA SÓ O SÃO PORQUE TODOS TIVERAM DITADURAS LONGAS E ATÉ AOS ANOS 70…O RESTO FOI MÁ GOVERNAÇÃO AQUI E ACOLÁ CERTO..MAS O CERNE DA QUESTÃO ESTAVA MUITO ATRÁS…
    O ACONTECE ACABOU POR ORDEM DE UM CHARRADITO QUE DISSE QUE ERA MAIS BARATO PAGAR VIAGENS PORTUGUESES DO QUE MANTER O PROGRAMA…
    EU TAMBÉM ESTARIA DE ACORDO EM QUE A FIGURA DO 1º MINISTRO DESAPARECESSE E FOSSE SUBSTITUÍDO POR ALGO DO TIPO 3 MINISTRO DE PORTUGAL…
    ATENÇÃO NÃO SOU PS NEM PC APENAS ACHO QUE UM POVO SEM CULTURA NEM PRESERVA A MEMÓRIA NEM AQUILO QUE O TORNA ESPECIFICO E DIFERENTE OU SEJA NÃO TEM FUTURO…PODE TER FÁBRICAS CEO BENCHMARKING OUTSOURCING…ETC..MAS AÍ SERÁ IGUAL A QUALQUER OUTRO LUGAR INDISTINTO…

    Gostar

  42. bulimunda permalink
    19 Junho, 2011 10:42

    Estes recusaram a pasta da secretaria de estado da cultura…e são filósofos…
    http://bulimunda.wordpress.com/2011/06/16/video-institucional-saco-branco-1%C2%AA-parte-de-4-retratos-de-um-pais-a-deriva/

    Gostar

  43. bulimunda permalink
    19 Junho, 2011 10:44

    Os próximos filmes subsidiados pela secretaria de estado da cultura vãos ser assim..
    http://bulimunda.wordpress.com/2011/06/18/shorter-films-shorter-ideas/

    Gostar

  44. 19 Junho, 2011 11:27

    Se vamos usar a tática de comparar com o governo anterior para avaliar uma medida, estamos conversados. O que houve foi tão mau que, por esse critério, basta nada fazer para ser melhor. Agora, quanto à cultura, o sinal que se dá não é animador. O F.J.Viegas até pode vir a tomar as melhores medidas que alguma vez houve em Portugal. Mas, para já, o que se entende é que remetem a Cultura para uma secretaria de estado, abaixo do futebol.

    Gostar

  45. trim permalink
    19 Junho, 2011 11:38

    lamento dizer assim de repente, mas a Gabriela é uma pianista mediocre, por isso n vai dar-nos nenhuma música que valha a pena ser escutada.

    Gostar

  46. eirinhas permalink
    19 Junho, 2011 12:08

    Sei que vou ser politicamente incorrecto ou que vou mesmo dizer uma barbaridade do tamanho do alarido que alguns interessados farão mas,num país sem crédito ou um crédito de juros insuportáveis,faz tanta falta o mc como a tal viola no enterro.
    Mas já que tem de haver qualquer coisa,um secretário chega e sobra, considero-o bastante competente, não terá de seguir os passos da sua antecessora e o país fica muito bem representado.

    Gostar

  47. 19 Junho, 2011 12:39

    Pois é.
    Por exemplo no Porto.
    Se o presidente da edilidade,
    em vez de corredor de automóveis
    fosse actor de teatro
    não havia 4 milhões de euros para um circuito da Boavista.
    Talvez houvesse um festival internacional de teatro
    pot tuta e meia.

    Gostar

  48. zazie permalink
    19 Junho, 2011 12:43

    A histérica da imunda não sabe escrever em minúsculas?
    .
    A única coisa que está a mais é essa ministério da bola.
    .
    A cultura é património, o resto é tacho para tirar ao património. E o FJV faz parte dos que defendem bolsas a escritores que nunca tenham escrito nada.
    .
    Por isso duvido que seja a pessoa indicada. Ele está-se nas tintas para o património desde que se converteu a marrano.

    Gostar

  49. zazie permalink
    19 Junho, 2011 12:44

    A cena do ministério do desporto é que fede.

    Gostar

  50. zazie permalink
    19 Junho, 2011 13:36

    A imunda é tão bimba que tem o desplante de dizer que fomos um povo de analfabetos durante 50 anos, para defender um ministério da Cultura, quando o Salazarismo fez mais pela Cultura que 37 anos de saque democrático.
    .
    Quem criou a DGEMN? quem restaurou o nosso património? quem voltou a ter algo de aproximado ao papel de um António Ferro?
    .
    E isto sem tocar na genial arquitectura que ainda hoje é praticamente a única que não nos envergonha. De uma BN à cidade universitária, a escolas, hospitais e estações de caminho de ferro- nunca mais Portugal voltou a ter o charme desses tempos.
    .
    Tempos que estas imundas nem conhecem mas por preconceito de merda escardalha ainda têm o desplante de cuspir.

    Gostar

  51. afédoshomens permalink
    19 Junho, 2011 14:01

    vou ter saudades da gabriela, tão amável,bela e melosa…

    Gostar

  52. bulimunda permalink
    19 Junho, 2011 16:51

    PROVAVELMENTE NASCEU EM BERÇO DO NORTE CHULÁRIO-tipo empresário nortenho…E QUANTO Á DIRECÇÃO GERAL DE MONUMENTOS FEZ ALGUMA COISINHA FORA ENORMES ATROCIDADES QUE COMETEU EM NOME DA IDEOLOGIA DO estado NOVO…É SÓ VER EM GUIMARÃES…MUITA GENTE TEM SAUDADES DO SALAZAR E PERCEBO PORQUÊ VIVA A CUSTA DO DITO COMO FUNGOS…o que tem piada é que os 3 países comais dificuldades foram aos que tiveram ditaduras d direita prolongadas -Grécia Espanha e Portugal…ou foram ditaduras de esquerda..?
    Quanto aos analfabetos s se a a sua excelente memória tem falta de sinapses eu recordo-lhe que até aos anos 70 tínhamos mais de 40 por cento de analfabetos…mas não disse nada quanto aos países que não têm ministérios…e que são 3..mas um país que só gosta de fado futebol, e Fátima merece como as hienas comer bosta fazer sexo com cães uma vez por ano e ainda por cima rir-se..O piscoiso referiu e bem a bimbalhice do Presidente da câmara do porto..Teatro não Circo…fazia bem o papel de imperador romano..pão e circo…

    Quanto as grandes as mesmas são devidas a um defeito do meu computador…a porra de ter sido feito na China…LOGO NÃO ESTOU A GRITAR…ups…

    Gostar

  53. bulimunda permalink
    19 Junho, 2011 16:54

    Quanto a esquerdalho é típico ..mas não lhe devolvo o epíteto contrário.. ou seja, dizer que o seu discurso sou a nacional socialismo…mas para que saiba não sou de esquerda até advogo eutanásia e a eugenia selectiva como muita ente que por aqui comenta defende…

    Gostar

  54. bulimunda permalink
    19 Junho, 2011 16:59

    Ah..só para dizer que o cometário anterior a private joke..of course…

    Gostar

  55. zazie permalink
    19 Junho, 2011 17:07

    ahjahahahaha

    Como se a eutanásia não fosse mais uma medida do Adfmirável Mundo Novo dos direitos de saída.
    .
    Tu és um escardalho transgender e histérico e nem consegui ler a berraria que para aí largaste.

    Gostar

  56. 19 Junho, 2011 17:18

    o Salazarismo fez mais pela Cultura que 37 anos de saque democrático.
    Se para se fazer alguma coisa pela Cultura
    é preciso uma ditadura
    está explicado o mistério
    porque acabou o ministério.

    Gostar

  57. zazie permalink
    19 Junho, 2011 17:34

    Pois, mas babavas-te pela ditadura do politicamente correcto. Se a cultura fosse marcha gay, era o máximo.

    Gostar

  58. zazie permalink
    19 Junho, 2011 17:36

    V.s nem vale a pena. Para quem é que estes caralhos julgam que trabalharam o Almada Negreiros ou o Amadei, ou o Pessoa.
    .
    Devem cuspir nessa cultura- era facista.

    Gostar

  59. 19 Junho, 2011 17:49

    Pessoa escreveu isto:
    …feito de sal e azar.
    Se um dia chove,
    A água dissolve
    O sal,
    E sob o céu
    Fica só o azar…

    Gostar

  60. 19 Junho, 2011 18:09

    Zazie, 17h36
    Se esse “Amadei” refere-se ao Amadeo de Souza-Cardoso, está absolutamente enganada. Nunca fez o que quer que fosse para o Estado Novo, nem para o regime republicano que o precedeu.
    Acresce que Amadeo faleceu em 1918…
    Também quis meter no “saco” o Pessoa…Está equivocada.
    —————————
    O salazarismo NÃO FEZ “mais pela cultura que 37 anos de saque democrático”.
    Bastava vc. pensar como Cultura por exemplo a Liberdade, proíbida, cerceada e perseguida pelos salazaristas, para não valorizar estadonovisticamente o período mais negro, constrangedor, anti-evolucionista post-República…
    A liberdade CORTADA pelo salazarismo às mulheres, por exemplo — vc. entende-a justa ? Pró-cultura ?
    Etc, etc, etc…

    Gostar

  61. afédoshomens permalink
    19 Junho, 2011 18:13

    ái…a gabriela era um bálsamo…

    Gostar

  62. afédoshomens permalink
    19 Junho, 2011 18:23

    por falar em dar música:
    então já não se argumenta aqui a favor do ensino privado???
    por que é que as notícias agora são sobre a tranfuga de alunos do ensino privado para a escola pública?
    se o ensino privado era mais barato para todos e até para o Estado???
    se era de melhor qualidade e bla bla bla…
    ( o que se vai ver é as filhas do futuro ex-PM a mudarem para colégios privados isso sim!)

    Gostar

  63. zazie permalink
    19 Junho, 2011 18:24

    O Amadeo era futurista. O que foi o furismo?
    O Almada defendia o fascismo e idolatrava o Salazar
    O Pessoa idem- defendeu o nacionalismo.
    V. é besta e nem vou perder tempo com um trangender.

    Gostar

  64. zazie permalink
    19 Junho, 2011 18:25

    O António Ferro era declaradamente admirador de Mussolini. Todas as vanguardas foram nacionalistas e fascistas e nunca Portugal teve defesa de património como no tempo do Salazar.

    Gostar

  65. zazie permalink
    19 Junho, 2011 18:28

    E é de tal modo besta que precisa de vir com mulheres e liberdade para uma treta que dizia apenas respeito à Cultura.
    .
    V. andou para aí a cagar de alto que um ministério da Cultura fazia muita falta porque no tempo da ditadura é que havia analfabetos.
    .
    Isto é a prova que v. é um analfabeto porque confunde ensino e alfabetização com cultura.
    .
    Eu respondi-lhe o que é lógico- cultura, artes, arquitectura e património verdadeiramente importantes foram no Estado Novo.

    Gostar

  66. zazie permalink
    19 Junho, 2011 18:30

    E o Mister nem vale a pena. Então o que foi o futurismo?
    Então o que foi o Almada e o Fernando Pessoa- foram democacas? se calhar foram.
    .
    V.s nem sabem o que dizem. Têm a mioleira formatada.

    Gostar

  67. zazie permalink
    19 Junho, 2011 18:32

    Tomem lá tolinhos:
    «« Os que querem um Portugal honesto, feliz, rico e honrado, querem a negação da acção civilizacional portuguesa, querem que desçamos ao burguesismo nacional duma pseudo-nação como a Suiça ou a Bélgica, querem que abandonemos o nosso grande papel na construção do novo mundo, que abdiquemos de realizar em espírito aquilo que realizámos outrora em corpo – o alargamento do mundo e a descoberta de novas terras, de novos mares, de novos céus. Mais alta é a missão portuguesa do que tudo quanto pode sugerir a barriga dos portugueses, nessa pervertida teoria política que toda a chusma de traidores e de idiotas que são os nossos políticos e os nossos jornalistas querem impôr a Portugal. Mais alta é a obra, e ela, a ser feita, terá de ser feita, terá de ser feita quebrando aos pés toda a longa podridão humanitária, democrática, organizando uma aristocracia forte, dominando completamente a nossa plebe ineficaz salvo escravizada. (…)
    .
    Criar em Portugal o sentimento duma missão civilizadora! Esse deve ser o nosso ideal. O resto não importa. Que para chegar aí seja preciso varrer à metralha as ruas, calcar aos pés a felicidade e a liberdade do povo, arremessá-lo como um ariete de encontro às barreiras do nosso espírito – Que importa isso, se só assim, podemos deixar ficar Portugal no mundo depois de ele desaparecer?
    .
    Grande e difícil é a obra! Grande e difícil o varrer dos ideiais democráticos, humanitários e utilitários. Mas a grande obra anti-cristã (anti-cristã em tudo, anti-democrática, anti-católica, anti-monárquica) deve ser feita. Tristes de nós se faltarmos à missão divina que Aquele que nos pôs ao Ocidente da Europa e tais nos fez quais somos, nos impôs quando nos deu este nosso acesso e trancendido espírito aventureiro. Depois da conquista dos mares deve vir a conquista das almas. »

    .
    – Fernando Pessoa, “Páginas de Sociologia Política”

    Gostar

  68. 19 Junho, 2011 18:46

    Zazie,
    Deduzi que V. queria metre o Amadeo no Salazarismo. Só isso. Não me referi ao Futurismo, pois não ?
    Escusa insultar para tentar ter razão.
    Uma História escrita por si entre 28 de Maio de 1926 e 25 de Abril de 1974 seria um delírio…
    Então, qual é o seu conceito de Liberdade, e admite-a até onde ? Só para quem ? A Liberdade não é, e não gera Cultura ? As mulheres (e foi só um exemplo…) vigiadas pelo salazarismo, sentiam-se libertas para criarem Cultura ?
    (Vc. escusa responder aqui. Já sabemos: a sua inteligência é a única que não está formatada).

    Gostar

  69. zazie permalink
    19 Junho, 2011 18:54

    V. está bêbado?
    Deve estar. Nem merece resposta. Aprenda a ler primeiro. Ninguém aqui defendeu ditaduras ou foi contra a liberdade. Apenas disse uma questão óbvia que só por complexos e ignorância se pode negar- Cultura, existiu e foi defendida no Estado Novo.
    .
    Mais nada. Negar isto é dizer que o Quim Barreiros é o paradigma da cultura por ser democrática, ou alguma imbecilidade sem lógica, no género.

    Gostar

  70. zazie permalink
    19 Junho, 2011 18:56

    Eu queria dizer o óbvio. Do 25 de Abril até agora nenhuma trampa de Ministério da Cultura serviu para qualquer coisa de jeito.
    .
    Foi isto. Prove agora que a cultura de há 37 anos a esta parte é que mete num chinelo a do Estado Novo.

    Gostar

  71. zazie permalink
    19 Junho, 2011 18:59

    Tomem lá outra e embrulhem:
    .
    «O Ministério da Cultura sempre foi para pôr aqueles que não sabiam onde os colocar. Desta vez foi preciso pôr mais uma mulher (Isabel Pires de Lima) no Governo e foi uma qualquer para lá. Foi mesmo uma qualquer. Depois do António Ferro não houve mais ninguém a pensar Portugal em termos de formação artística e cultural. Sou a antítese, sou completamente anti-fascista, anti-salazarista e anti-tudo, mas o António Ferro tinha uma ideia…
    .
    Paulo Branco (produtor cinematográfico) em tabu (nº 21-03.02.07)
    »

    Gostar

  72. 19 Junho, 2011 18:59

    “Só existem nações; não existe humanidade”, escreveu Pessoa.
    Mas também: “A forma superior do nacionalismo é aquela que se mostra aberta a elementos estrangeiros e consegue absorvê-los e incorporá-los de forma criativa e inovadora.” Ora esta ideia, a que ele chamava “nacionalismo cosmopolita”, vai contra o isolacionismo de Salazar.
    Se ele alguma vez se dissesse anti-salazarista, sabia o que lhe aconteceria.
    Mas o seu texto do meu comentário anterior é revelador do tipo de escrita “camuflada”, até onde se podia ir na altura.
    Já Almada teve a vida mais facilitada, dizendo-se fascista.

    Gostar

  73. zazie permalink
    19 Junho, 2011 19:09

    O Almada idolatrava o Salazar. O António Ferro idolatrava o Mussolini.
    .
    Com isso tudo deixaram obra. A maior que já tivemos depois dos Descobrimentos. A maior. Sem a obra cultural do Estado Novo , Portugal era pior que uma Albânia.
    .
    Não existe obra cultural da democracia abrilista. Foram estas as minhas afirmações e o Paulo Branco- absolutamente insuspeito reafirma-as.
    .
    Portanto, quem não sabe ler vai para a escola aprender. Porque é na escola que se deixa de ser analfabeto, coisa que a Imunda nunca aprendeu, apesar de se dizer prof.

    Gostar

  74. zazie permalink
    19 Junho, 2011 19:15

    E que merda me interessa a mim que haja muitas mulheres livres para não fazerem nada de jeito?.
    .
    Isso agora é automático- temos feminismo e nasce a obra? Se calhar é isso e a Fernanda de Castro deve ter vivido manietada e a Sara Afonso, idem. A Menez teve de emigrar, já agora.

    Gostar

  75. 19 Junho, 2011 19:18

    Pois, a medição da obra cultural.
    Quem são os medidores?
    O Comité Nobel?
    Paulo Branco?

    Gostar

  76. 19 Junho, 2011 19:26

    Eu não ponho em causa os Ferros que brilharam no fascismo.
    Quando alguém é bom em qualquer coisa, é-o sob qualquer regime,
    ainda que tenha mais dificuldades de expressão num regime fascista
    se não for politicamente correto.

    Gostar

  77. 19 Junho, 2011 19:39

    Recuso-me a discutir «critérios artísticos» à luz de circunstâncias pequenas. Eu gosto da Leni Riefenstahl, e depois ?
    Isso faz de mim um nazi ? T
    ambém gosto do Ezra Pound e do Céline. Estou definitivamente condenado à escravidão ??
    Sobre a substância, e por uma última vex: a ideia é se tens algo a dixer/mostrar fá-lo, please. Em vex de andar a pedir subsídios, secretarias ou ministérios. Se não der, tenta outra ou trabalha sómexmo p’ra ti. 🙂

    Gostar

  78. afédoshomens permalink
    19 Junho, 2011 19:46

    Leni Riefenstahl,Ezra Pound e Céline…
    James,
    pena essa escrita sua com o x de putos nas sms…

    Gostar

  79. zazie permalink
    19 Junho, 2011 20:18

    Estes imbecis nem se dão conta que falam como betos perdigotos a discutirem a trampa de um ministério da cultura num país na bancarrota.
    .
    Parece que não chega. Querem mais casas da música, mais derrapagens de Expos, mais palhaçada de pagamento a vedetas para pousarem o cuzinho nas “capitais da cultura”. Até a treta de Guimarães 2012 devia ser interrompida com aqueles pascácios, a virem de França para irem lá abrilhantar sabe_se lá o quê e pagos a peso de ouro.
    .
    Esta gente não tem moral. Dizem-se de esquerda, pelos pobrezinhos e mais o caraças e, na volta, o que querem é sacar o mais que podem. E gostam- gostam de assistir ao saque desde que venha com o carimbo da “democracia” e da “liberdade”.

    Gostar

  80. zazie permalink
    19 Junho, 2011 20:20

    E essa treta do ministério da bola é outra que tal.
    .
    Eu cá não sou de esquerda. Tenho mesmo particular embirração a essa fauna. Mas é vir o Paulo Macedo com merdas em que tem interesse próprio e vender seguros de saúda da Medis do BCP e tem-me aqui ao lado dos comunas a mandar enfiar a Médis no cu.

    Gostar

  81. 19 Junho, 2011 20:42

    Pois eu estou-me nas tintas para a esquerda e para a direita.
    A minha tia Vasconcelos é de direita e diz que eu sou de esquerda.
    A minha Tia Rita é de esquerda e diz que eu sou de direita.
    O que eu sou nem isso interessa para aqui.
    Ou se o comentador A ou B é de esquerda ou de direita
    do Benfica ou do Sporting
    preto ou branco
    macho ou fêmea.

    Gostar

  82. zazie permalink
    19 Junho, 2011 20:56

    Andas de rima murcha, desde que o teu amado líder foi corrido.

    Gostar

  83. 19 Junho, 2011 20:59

    afé, também gosto do Eisenstein, do Dziga Vertov,, e do Alexander Rodcchenko.
    Isso faz de mim um para-sovético ?
    (Ah e a atroca das consoantes é uma ‘signature’, tá a topar ??
    Claro que posso escrever com as consoantes no sítio.

    😛

    Gostar

  84. afédoshomens permalink
    19 Junho, 2011 21:28

    James,
    sim os génios,não se distiguem dos mortais: não escolhem sítio para nascer…

    Gostar

  85. afédoshomens permalink
    19 Junho, 2011 21:30

    isto é, se B. Hrabhal nascesse em portugal não seria Bohumil Hrabal.

    Gostar

  86. licas permalink
    19 Junho, 2011 22:07

    Eu não chupo o Saramago,
    É um Zé que não faz falta,
    Andou *amassando* o bago,
    Virando a cabeça à malta . . .
    ______
    Foi saindo com bojardas:
    Pour épater le burgeois.
    E das mais despenteadas
    Da equerda que vive cá.
    _____
    Por toda essa tralha acéfala
    Aplaudiram o palhaço
    Que não passa duma bécula
    A gozae co´o estardalhaço.
    ________
    Agora vem a Pilar
    Vender os livros do meco,
    Isto esá feito o lugar
    De um australopiteco.
    ______
    Macacos de imitação
    Perante o alfa prostrados,
    Levados à posição
    De esquerdistas formatados.

    Gostar

  87. 19 Junho, 2011 22:51

    As tuas provocações de amados líderes, não passam de tentativas alcoviteiras.
    Eu por exemplo estou-me nas tintas para os teus líderes, se os tens ou não tens, se rimas ou não rimas.
    Tu ou qualquer outro comentador.

    Gostar

  88. zazie permalink
    19 Junho, 2011 23:02

    Cala-te que estás velho e peçonhento, imbecil.

    Gostar

  89. zazie permalink
    19 Junho, 2011 23:03

    É a triste viuvinha- a coisinha pisca enlutada.

    Gostar

  90. 19 Junho, 2011 23:15

    Ficaste sem argumentos, resta-te o insulto.

    Gostar

  91. Tiradentes permalink
    20 Junho, 2011 09:40

    A cultura é cara por isso promove-se a ignorância.
    É cara é. Que o diga o socialista governo regional dos Açôres que dispendeu 1 milhão de euros para o último livro do doutor (ops..o homem só frequentou o 2º ano de direito) Manuel incluindo apresentação com beberete.
    O mesmo que tem a reforma de 3.200 euros por ter trabalhado três meses na RDP.
    Caríssima.

    Gostar

  92. vgomes permalink
    20 Junho, 2011 15:53

    “Não é chocante apagar um ministério, seja ele qual for. Chocante é a presença obstinada de um Ministério da Cultura que tem sido, nos últimos anos, uma verdadeira fachada, para disfarçar a ausência de políticas nesta área.”
    Joana T.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: