Saltar para o conteúdo

Há raposa no galinheiro

5 Setembro, 2011

Parece-me inevitável que um serviço de informações tente infiltrar as instituições onde existem informações. As empresas de telemóveis são um caso óbvio. Mas há outras. Por exemplo, os serviços que controlam o Cartão do Cidadão, sistema de informações da justiça e serviços de geolocalização (empresas de telemóveis, BRISA, serviços de GPS). Os serviços de informação terão até interesse em infiltrar empresas especializadas em segurança informática, como as que fazem as auditorias que nos garantem que os sistemas informáticos públicos são seguros. Quem se dedica à recolha de informação está a um passo de se dedicar à manipulação de informação. Alguns alvos apetecíveis: resultados eleitorais, registros de propriedade e o cadastro criminal. E quem se dedica à recolha e manipulação de informação tem todo o interesse em controlar  a Comissão Nacional de Protecção de Dados.

15 comentários leave one →
  1. anti-comuna permalink
    5 Setembro, 2011 09:32

    É curioso que agora os serviços de espionagem estejam na berra. Quando há uns meses atrás eu falava que os nossos serviços não eram de confiar, por aqui alguns pensavam que era mais uma teoria de conspiração. Agora andam todos com medo que terão sido alvo de espionagem portuguesa. Mas deviam ter medo, pois foram-no mesmo. Blogers e tudo. lolololol
    .
    .
    Como diria o alto fugitivo: é a vida!

    Gostar

  2. jose silva permalink
    5 Setembro, 2011 10:07

    caro AC,

    Benvindo à blogosfera dos comentários !!!

    A propósito do W.Clarck, recomendo o Tarpley, AAngirfan entre outros como fontes de muitas dúvidas mas bons raciocínios.

    abraços

    Gostar

  3. trill permalink
    5 Setembro, 2011 10:33

    é pena que ppc mantenha tudo no ridículo e saloio “segredo dos deuses” tuga. Se houvesse opinião pública matura seria obrigado a “cantar tudo”.

    Gostar

  4. trill permalink
    5 Setembro, 2011 10:34

    a segurança nacional é um pretexto tuga para actuarem como habitualmente mantendo tudo na obscuridade. Sem perdão.

    Gostar

  5. trill permalink
    5 Setembro, 2011 10:39

    ppc devia perceber que o cerco se está a apertar, perdeu as graças de belém, e só mantendo uma transparência absoluta consiguirá trazer a “opinião pública” para o seu lado. Eu pessoalmente – que n votei nem votarei nem ppc nem outro qq no psd ainda q como independente possa mandar os meu bitates e opinar – ou tentar – mesmo para dentro do psd (sou dos que não vota – e nem se dá ao trabalhibho de ir à mesa de voto – era o que faltava – porque acha os políticos tugas mediocres) – não gostaria de ver ppc arrasado pelo status quo – os asquerosos “barões” – do psd e os outros todos “do costume”. Por isso neste momento apoio ppc, , com toda a crítica violenta e corrosiva que pode mercer (e apoio-o n por ser da minha terra e ter andado no mesmo liceu que eu mas pq significou uma ruptura no ramerame dos mesmos de sempre – – os trogloditas “barões” – no psd e de algum modo na política em portugal).

    Gostar

  6. trill permalink
    5 Setembro, 2011 10:42

    portanto ppc deve saber que quando aumenta os impostos dos “ridos” é apoiado por uma substancial “maioria silenciosa” que não votou nele mas que o olha com alguma simpatia. Deve dar mais importância a esta “maioria silenciosa” que aos posts dos “ultra-liberais” do blasfemias, que nem são ricos nem nada mas pretendem ficar na história como os teóricos do “liberalismo” em portugal. Eu, para dizer a verdade, acho-lhes um piadão. E de vez em quando até dizem umas coisas acertadas e acutilantes.

    Gostar

  7. trill permalink
    5 Setembro, 2011 10:47

    eu acho que o governo deve criar uma agência de investimento industrial e tech. Deve definir (no abstrato) as indústrias que têm possibilidades de exportação, e deve criar incentivos – com linhas de crédito a 1% (simbólico) de juro. e deve pedir à UE o devio dos fundos estruturais para isto, que é o mais estrutural para o futuro do país. As leis devem ser alteradas de forma a meter na prisão quem se sirva destas linhas de cr´dito quase gratuito para outros fins. Trata-se de questões estratégias, de “segurança nacional”…

    Gostar

  8. trill permalink
    5 Setembro, 2011 11:03

    a agência deve integrar técnicos da UE, e convidar regularmente quadros das embaixadas de países considerados “estratégicos” e dos Palops para opinarem.

    Gostar

  9. Pi-Erre permalink
    5 Setembro, 2011 11:41

    Época da Ditadura !!!

    Não deixa de ser engraçado . . .

    Na época da “chamada” ditadura…

    Podíamos acelerar os nossos automóveis pelas auto-estradas acima dos
    120km/h sem nenhum risco e não éramos multados por radares
    maliciosamente escondidos mas… não podíamos falar mal do presidente.

    Podíamos comprar armas e munições à vontade, pois o governo sabia quem
    era cidadão de bem, quem era bandido e quem era terrorista mas… não
    podíamos falar mal do Presidente.

    Podíamos dar piropos à funcionária, à menina do “guiché” das contas a pagar ou à

    recepcionista sem correr o risco de sermos processados por “assédio
    sexual” mas…, não podíamos falar mal do Presidente.

    Não usávamos eufemismos hipócritas para fazer referências a raças (ei!
    preto!), credos (esse crente aí!) ou preferências sexuais (fala! sua bicha!)

    e não éramos processados por “discriminação” por esse motivo mas… não
    podíamos falar mal do presidente.

    Podíamos tomar nossa redentora cerveja no fim do expediente do
    trabalho para relaxar e dirigir o carro para casa,
    sem o risco de sermos jogados à vala da delinqüência, sendo presos por
    estarmos “alcoolizados” mas… não podíamos falar mal do Presidente.

    Podíamos cortar a árvore do quintal, empestada de praga, sem que isso constituísse

    crime ambiental mas… não podíamos falar mal do presidente.

    Podíamos ir a qualquer bar ou boite, em qualquer bairro da cidade, de
    carro, de autocarro, de bicicleta ou a pé, sem nenhum medo de sermos
    assaltados, sequestrados ou assassinados mas… não podíamos falar mal
    do presidente.

    Hoje, a única coisa que podemos fazer….

    …é falar mal do presidente!

    Que tristeza…!!!

    Gostar

  10. trill permalink
    5 Setembro, 2011 12:05

    mas se ppc pensa que vai resolver a questão da despesa só cortando nos ministérios “sociais” que repense mto bem pq aí terá todos – literalmente todos – contra ele. Quanto à taxa sobre rendimentos mais elevados – e sobre os lucros (que não aconteceu!!!) – e sobre as heranças (que não aconteceu e o Presidente aqui tinha toda a razão!!!) – acho que nem sequer se devia perder tempo a discutir isso: estabelece-se a taxa e pronto. O país está falido. Ponto final. Tb não se foi aos rendimentos “médios”? E ao subsídio de natal? E alguém perguntou a alguém se concordava ou deixava de concordar?

    Gostar

  11. castanheira permalink
    5 Setembro, 2011 12:29

    Trill disse:eu acho que o governo deve criar uma agência de investimento industrial e tech. Deve definir (no abstrato) as indústrias que têm possibilidades de exportação, e deve criar incentivos – com linhas de crédito a 1% (simbólico) de juro. e deve pedir à UE o devio dos fundos estruturais para isto, que é o mais estrutural para o futuro do país. As leis devem ser alteradas de forma a meter na prisão quem se sirva destas linhas de cr´dito quase gratuito para outros fins. Trata-se de questões estratégias”
    Esse filme do governo definir o que se deve fazer e não fazer temo-lo visto com socrates nos ultimos 6 anos com os resultados desastrosos que todos conhecem : energias renováveis , agência para o investimento etc etc . Não passa de socialismo .Já guterres também o fez com resultados desastrosos .
    As competências para investir e também definir em quê , estão nas pessoas que querem investir e arriscar e não em políticos incompetentes e corruptos cujo trabalho deveria ser elaborar leis gerais e universais que não impeçam o acto de investir como acontece actualmente .

    Gostar

  12. FilipeBS permalink
    5 Setembro, 2011 13:12

    Bravo. Um post que toca num tema importantíssimo. Se há algo que deve unir os cidadãos, hoje mais do que nunca, é a luta pela liberdade e contra o Estado-vigilante, o Estado-olho-que-tudo-vê (the all seeing eye). Quem gosta muito destes olhos são os senhores do avental.

    Gostar

  13. Arlindo da Costa permalink
    5 Setembro, 2011 16:03

    O pior é o que se passa no Fisco….

    Gostar

Trackbacks

  1. Quem nos protege dos nossos protectores? | Aventar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: