Saltar para o conteúdo

Princípios do Álvaro para o crescimento

24 Abril, 2013

Álvaro Santos Pereira divulgou um documento chamado “Estratégia para o crescimento, emprego e fomento industrial”. Este documento marca o regresso do país ao lero-lero crescimentista que marcou os 10 anos que precederam a bancarrota. Com base nesse documento é possível reconstituir as ideias base em que o Álvaro acredita:

1. Preço do crédito tabelado é bom para a economia;

2. Fixação de quantidade de crédito pelo ministro é positivo para a economia;

3. A banca é  uma actividade sem risco ao serviço da economia;

4. Os preços dos serviços portuários podem ser tabelados que isso não tem efeitos adversos;

5. O combate à burocracia é consistente com planos de comando e controlo dirigidos a promover o crescimento e que criam uma multiplicidade de programas, subsídios e excepções;

6. A burocracia combate-se criando excepções para determinados agentes económicos;

7. O Estado pode promover o crescimento com medidas voluntaristas e de microgestão;

8. Construir linhas de comboio cria procura por comboios (build it and they will come).

9. O crescimento promove-se colocando as agências do governo a decidir quais são os projectos em que vale a pena investir;

10. A concorrência promove-se criando-se subsídios e crédito facilitado para os agentes económicos escolhidos pelas agências do governo.

Anúncios
23 comentários leave one →
  1. YHWH permalink
    24 Abril, 2013 08:15

    Este governo recorda-me o médico incompetente que só após 2 anos de consultas verifica (e por empurrões de terceiros!…) que a criança sofre de nanismo…

    Entretanto perderam-se 2 anos de tratamento crucial para tal enfermidade da falta de crescimento…

    Gostar

  2. Economista permalink
    24 Abril, 2013 08:23

    Este govermo recorda-me o médico competente que após 2 anos de consultas farta-se de tentar curar as causas das doenças, cede às pressões do sistema, e passa a aviar Prozac e Xanax para todos os pacientes, independentemente das causas das doenças.

    Gostar

  3. 24 Abril, 2013 08:29

    E, afinal, o que importa é o crescimento interior: http://lishbuna.blogspot.pt/2013/04/tanta-pedra-congregacao-das-irmazinhas.html

    Gostar

  4. piscoiso permalink
    24 Abril, 2013 08:34

    Este govermo recorda-me o médico que após 2 anos de consultas e contactos com as farmacêuticas, passa uma receita com os medicamentos que lhe permitem umas férias no Bahrein.

    Gostar

  5. YHWH permalink
    24 Abril, 2013 08:35

    Economista,

    queria mesmo dizer competente ou tal é já uma consequência do Prozac e Xanax?!…

    Gostar

  6. YHWH permalink
    24 Abril, 2013 08:40

    LOL!!!:

    «PSD e CDS querem repor viagens grátis para familiares e funcionários de empresas públicas (Económico)
    CDS e PSD vão recomendar ao Governo que sejam repostas as viagens gratuitas dos familiares e funcionários das empresas públicas de transportes. Projeto de resolução será apresentado em breve.»

    Gostar

  7. YHWH permalink
    24 Abril, 2013 08:41

    Estamos em desbragada campanha eleitoral… já ninguém leva a mal…

    Gostar

  8. pedro permalink
    24 Abril, 2013 08:51

    O governo deve fazer qualquer coisa,não me interessam muito teorias,é necessário introduzir liquidez na economia e esperar que a variável residual dos modelos econométricos,a psicológica ,nos salve da morte lenta em que nos encontramos.É de louvar a humildade de Passsos ao tentar inverter o caminho para o abismo e, espero que o governo inicie o corte de despesas , na estrutura ,na nomenclatura e na imensa corrupção que ainda existe no estado. Se Passos fizer o que tem de ser feito não precisaremos de um governo de emergência.Deve continuar a negociar a dívida com uma “narrativa” qualquer ,pois a carga de juros é insuportável e não podemos sair disto, sem um corte de ,pelo menos, 50% na dívida do estado. Isto não invalida o corte que tem de ser feito na despesa de 10000milhões de euros.Estas recentes notícias do caos do SEE não ajuda nada e espero que se começe a investigar estes “gestores” fazendo a fotografia do seu património antes e depois de saírem das empresas do estado,se foi incompetência, vão gerir barracas de farturas ,se for corrupção ,devem ir dentro.

    Gostar

  9. YHWH permalink
    24 Abril, 2013 08:59

    Pedro,
    o seu «O governo deve fazer qualquer coisa,não me interessam muito teorias…» é elucidativo…
    Remete para o inimitável líder parlamentar do CDS-PP que dizia e repetia há uns dias na SICNotícias «que estamos numa situação em não temos tempo para pensar»…

    Vai bater, vai bater!…

    Gostar

  10. A C da Silveira permalink
    24 Abril, 2013 09:09

    No estado de coisas a que chegàmos, este programa deveria ser uma janela de esperança, principalmente se o compararmos com as propostas do PS.
    Não é perfeito e já devia ter sido apresentado há mais tempo? admito que sim. Mas também reconheço que, olhando à volta, e sobretudo para os ultimos 15-20 anos, não vejo aonde é que se vai arranjar melhor do que isto. Pelo que ouvi, há ali muita coisa que pode mudar o paradigma do crescimento económico em Portugal, desde que haja vontade politica.
    Criticando o programa como o vi criticar ontem nas tvs, demonstra bem que a fauna do comentário politico/económico que não aprendeu nada com o que se está a passar em Portugal nos ultimos anos.

    Gostar

  11. YHWH permalink
    24 Abril, 2013 09:16

    É risível ver aclamados «liberais económicos de sempre» agarrarem-se assim, quais orfãos, a tamanho anúncio de intervencionismo estatal na economia…

    Patético…

    Gostar

  12. pedro permalink
    24 Abril, 2013 09:26

    YHWH: Por conhecer a situação real e saber o esforço que muitos empresários fazem para pagar ordenados(às vezes com atrasos) e suportar esta ignóbil carga fiscal ,e,pela sua e minha sobrevivência com um padrão mínimo de qualidade de vida,os caminhos começam a ser estreitos e teremos de ser nós ,com algum apoio europeu a sair do atoleiro em que estamos.Mesmo com um cenário absurdo ,de perdão total da dívida e consequente saída do euro , o ajustamento teria de ser feito e o caminho da “albanização” seria inevitável

    Gostar

  13. YHWH permalink
    24 Abril, 2013 09:45

    Sejamos claros, Pedro:

    uma certa europa usou connosco o velho truque da cenoura e do burro…

    E resultou!…

    Gostar

  14. Portela Menos 1 permalink
    24 Abril, 2013 09:48

    heheheeh!
    eu nem sabia que havia um burocrata que tem andado a impedir a provação de projectos de investimento!
    e em dois anos não descobriram o burocrata? sinceramente.
    ps: quais são os resultados dos “planos” apresentados por este ministério nos últimos 18 meses? Fico à espera.

    Gostar

  15. José Manuel Moreira permalink
    24 Abril, 2013 10:05

    JM, muito bem visto, parabéns, jmm

    Gostar

  16. lucklucky permalink
    24 Abril, 2013 12:21

    “é necessário introduzir liquidez na economia”

    Depois de 40 anos de Governo a injectarem dinheiro na economia ainda pensa que que o dinheiro resolve?
    Não deu por nada especialmente os últimos dez anos?
    Foi a década onde o diferencial entre o dinheiro injectado na economia pelo Governo e o crescimento -na verdade falta dele – foi maior. E por isso estamos na bancarrota.

    Gostar

  17. Castrol permalink
    24 Abril, 2013 13:15

    Agora sim! Estamos feitos!!!
    Até ainda nos aguentamos, estavam apenas preocupados com o controle das finanças públicas.
    Agora que se viram para a economia patrocinada pelo estado, lá começa outra vez o despesismo…
    De asneira em asneira, até à derrocada final!

    Gostar

  18. André permalink
    24 Abril, 2013 17:15

    Hoje estou mesmo mal… Não é que concordo com o João Miranda. Também eu considero que a banca não deve ter obrigação nenhuma de ser obrigada a dar crédito às empresas. Isso seria interferir na liberdade económica e empresarial do nosso país. Eu simplesmente também acho que quando um banco fica sem dinheiro e o Estado acaba por o emprestar, devia entrar como investidor no conselho de administração, numa representação proporcional (mesmo que feitos os arredondamentos isso implicasse que o Estado fosse acionista de um banco a 99%). E então? Chama-se economia, para quem tinha um investimento, é melhor que entre lá outro do que perder tudo. Só é pena que quem leva essas empresas tão importantes à falência não seja criminalmente responsabilizado (sem direito a recurso) com pena de prisão perpétua. Sinceramente, se não desse para os condenar à prisão, pelo menos que impedissem todos os acionistas de empresas que acabaram salvas pelo Estado (só a parte que deu para o torto, claro…), tipo os da SLN, de fazer negócios com o Estado. Algo assim, se houvesse acionistas da SLN noutras empresas, essas empresas seriam impossibilitadas de imediato de fazer negócios com o Estado ou qualquer empresa pública. Infelizmente, neste país quem rouba ainda se safa. E o pior de tudo, é que ninguém se apercebe que num país como Portugal, só combatendo muito eficazmente a corrupção, é que será possível ter uma recuperação económica (independentemente do regime político escolhido ser de direita ou esquerda).

    Gostar

  19. Fincapé permalink
    24 Abril, 2013 17:29

    O homem que escrevia livros com tantas soluções, em dois anos tinha apresentado a proposta de exportação de uma coisa que afinal já se exportava,, o pastel de nata. Depois queria outra impossível sem a UE: a baixa da TSU. O que queriam que ele fizesse? Vai daí, pegou nas cópias dos seus antecessores e disse coisas. E pronto. Ficaram ditas.
    Se as coisas que ele disse vão rebentar com a banca, principalmente com a CGD, ou não, daqui a uns anos veremos.
    Mas é provável. Já ouvi muitas vozes todas contentes por poderem ter acesso a dinheiro fresco sem grandes chatices. Há que renovar a frota de carros em muitas empresas que alguns Mercedes já têm três anos.
    Ah! Mas por onde é que anda o Anti-Comuna!

    Gostar

  20. Portela Menos 1 permalink
    24 Abril, 2013 17:39

    O A-C anda a fazer a fazer campanha, pelas exportaçoes, com o embaixador do “impulso jovem”, nomeado pelo Relvas!

    Gostar

  21. Fincapé permalink
    24 Abril, 2013 17:55

    O tipo do stand up comedy, nomeado pelo Relvas para incentivar e animar os jovens, afinal diz que muitos deles não querem ou não sabem trabalhar?
    E tem razão. Ele é que a sabe toda. Vai ganhando a vida a “bater punho” que vergar a mola custa um pouco. 😉
    http://www.ionline.pt/portugal/miguel-goncalves-ha-muita-gente-portugal-nao-trabalha-porque-nao-quer

    Gostar

  22. politologo permalink
    25 Abril, 2013 10:18

    Apenas um (des)Governo troca-tintas … Faz mal o que não promete e promete sempre o que não faz !…
    Com um atraso sem vergonha , passado já dois anos vem prometer que “vai fazer” o que devia já ter feito há dois anos !… Na nossa marcha atrás , ultrapassámos a Ditadura !… Já estamos em 1920 e nada mudou !…
    P.S.
    Perante uma “impagável” divida contraída por um “Povo impagável” , um Governo também impagável vem agora dizer
    que vai desenvolver uma “Economia” que já não existe !…
    E já temos “superhavit” … de incompetência …

    Gostar

Trackbacks

  1. “Estratégia para o crescimento, emprego e fomento industrial” | O Insurgente

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: