Skip to content

Mudar de vida ou capitular, não por esta ordem

5 Julho, 2013
tags:

O LR já escreveu tudo, direitinho, certinho, sem margem para dúvidas e sem espinhas que distraem o palato. O que não disse de forma tão clara (mas disse) é o porquê da aparente vontade da população em embarcar nas guerrilhas em nome destas elites.

Perfeitamente sintomático dos problemas identificados, alguma plebe, autênticos cruzados pela causa, procuram uma fatia do “quem parte e reparte fica com a melhor parte“. São muitos anos de amiguismo, cunha, coçar-de-costas e faz-que-faz, perfeitamente incrustados na psique do peão que já aceitou o jogo do poder nacional e que dele quer fazer parte.

Falar em democracia é perpetuar, com estas regras, o jogo viciado. Retirem os pensionistas, os funcionários, os pendurados, os da construção em terreno autárquico, os dos transportes, os dos subsídios, os do filho com concurso aberto para a vaga já ocupada e os dependentes do consumo interno. Obterão uma mole de desiludidos, fartos, emigrantes, politicamente alienados e diariamente espoliados por uma dimensão estatal sem emenda possível enquanto existir financiamento externo semi-suportável.

A solução não está no sucesso e sim no fracasso. Agora, com uma moeda que não se desvaloriza para simular reduções salariais, com todos os problemas que isso causa num mercado global, resta cortar as amarras ao estado ou capitular. Infelizmente, não vejo possibilidade da primeira acontecer e manter-se em regime permanente sem a ocorrência da segunda.

Não é esta ou outra Constituição. É o que a motivou. Cuspir é um mero espasmo involuntário de defesa perante a mudança de estado.

Uma coisa é certa: os epítetos que tantos gostam do “país mais pobre da Europa” tenderão para a verdade à medida que isto se arrasta.

Anúncios
22 comentários leave one →
  1. Fincapé permalink
    5 Julho, 2013 17:39

    Repetindo o comentário colocado no post de LR, referido pelo Vítor:
    “Vamos supor que o texto está repleto de razão (na verdade contém várias razões). Neste caso, teremos sempre de questionar uma infinidade de coisas, desde todo o discurso de Passos Coelho até aos falhanços de Gaspar.
    Mas coloco uma questão envolvendo Paulo Portas. Se “as suas propostas são uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma”, agora, o que diacho andaram a fazer Vítor Gaspar e Passos Coelho nestes dois anos?
    E já agora outras questões ligeiras.
    Porque colocaram nas mãos do ministro dos Negócios Estrangeiros a maior razão para a ação do ministro das Finanças?
    E, no fundo, como é possível tentar-se desculpabilizar o líder de um governo que nunca teve discurso, nunca mostrou liderança, nunca cumpriu o que dizia e, segundo se consta, nunca tratou como deveria o seu parceiro de coligação e também a oposição?
    E porque apresentou ele medidas, como a TSU, sem o parceiro de coligação ao lado, sendo depois obrigado a recuar? Como negociou ele este assunto e todos os outros que saíam para a comunicação social como se fossem coisas de franco-atirador?
    E porque permitiu que Paulo Portas fosse para o bem-bom dos Negócios Estrangeiros?
    E…”
    ———
    E diz o Vítor:
    “Retirem os pensionistas, os funcionários, os pendurados, os da construção em terreno autárquico, os dos transportes, os dos subsídios, os do filho com concurso aberto para a vaga já ocupada e os dependentes do consumo interno.”
    Ora, o Vítor coloca trabalhadores pagos pelo seu trabalho e pensionistas (reformados pelo seu tempo de trabalho) misturados com os “os da construção em terreno autárquico” e com os dos “subsídios”. Assim, mata dois coelhos de uma cajadada: mistura um certo tipo de trabalho e trabalhadores com certo “parasitismo”, ao mesmo tempo que o separa de qualquer outro trabalho e iliba, ao mesmo tempo, os grandes beneficiários da dívida do Estado (ver Paulo Morais, de novo), fazendo de conta que não.
    Eu nunca disse que o Vítor não era inteligente. 😉

    Gostar

    • RCAS permalink
      5 Julho, 2013 21:46

      Os blasfemos Fincapé, entraram em perfeito delirio, espalharam-se ao comprido, cairam no pântano, e já não conseguem sair dele, agora estrebucham, desatinam, tentam desesperadamente a todo o custo, evitar eleições… presentem a banhada!

      Gostar

  2. falcão permalink
    5 Julho, 2013 18:00

    Ó jovem, eu entendo que não está a passar um bom momento, mas também não é razão suficiente para se deixar abalar a este ponto. Deixe lá, estes vão-se outros virão, você vai continuar a ter matéria para se realizar a escrevinhar umas coisitas. Mas por favor: veja o que escreve e como, ou terei que mandá-lo estudar como ao Relvas. Ande lá, faça um esforço que eu sei que é capaz, deixe de misturar alhos com bugalhos e procure fundamentar os argumentos, caso contrário, continuará a cair em contradições que, quem queira ser um pouco mauzinho, vai dizer que é ignorância mesmo. Vá lá, cuide-se e estude um pouco…

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      5 Julho, 2013 19:52

      Indução de falha alheia recorrendo a tautologia.

      Gostar

      • ora permalink
        5 Julho, 2013 20:03

        a falha deve ser desligante

        a tau tau loggia é a do marquês de sade?

        perfeitamente incrustados na psique do peão ….da piolheira….da chusma ingovernável ….porque não do vilão ou do servo da brega….que já aceitou o jogo do poder nacional e que dele quer fazer parte ou ir comendo os restos

        tirem-se os pensionistas e tiram-se 3 milhões e meio de com sumidouros de IVa’S E outras imposturas

        sobram 1 milhão de desempregados e dois milhão de puto dos zero aos 40 anos que andam na escola

        e 4 milhões que andam sabe-se lá onde

        é uma economia muito deficitária

        que badernice de texto pô….diria ruben braga peão de brega dos trovões do antiga mente

        Gostar

    • RCAS permalink
      5 Julho, 2013 21:27

      falcão
      Tenha cuidado…os Blasfemos estão mesmo ressabiados, completamente desorientados, sem saber o que hão-de fazer á vida. Arrisca-se a “democraticamente” ter a honra de:

      “Tome Nota: O seu comentário aguarda moderação.”

      Gostar

  3. 5 Julho, 2013 18:32

    É verdade Vítor, se calhar precisamos que isto bata mesmo no fundo – um belo(!!!) mês não haver dinheiro para pagar salários, pensões, manter escolas e hospitais – para todos aprendermos que não há almoços grátis. Por isso hoje defendo que Passos Coelho deveria ter viabilizado o “milagroso” PEC IV.

    Gostar

      • ora permalink
        5 Julho, 2013 20:04

        cê é masoquista ou al mirante com sultão de conta suissa?

        Gostar

    • Fincapé permalink
      5 Julho, 2013 19:34

      Desculpe, LR, meter-me no seu diálogo com o Vítor. Mas vou lembrar de novo (e lembrarei as vezes que forem necessárias, aqui, se me deixarem) que Passos Coelho chumbou o PECIV por ser muito doloroso para os portugueses. E foi na sequência deste seu ato que ele chegou a PM.

      Gostar

      • vitorcunha permalink*
        5 Julho, 2013 19:56

        Fincapé, o problema é sempre o mesmo: só se comprova que mente em campanha quem ganha eleições. Quem as perde, não demonstra estar também (ou não) a mentir.

        Gostar

      • 5 Julho, 2013 21:02

        Tudo isso pode ser verdade Fincapé, mas o PPC foi o 1º político a ganhar eleições e a prometer basicamente um mandato de sacrifícios.

        Gostar

      • Fincapé permalink
        6 Julho, 2013 00:24

        Caros Vítor Cunha e LR. Quando Manuela Ferreira Leite concorreu contra Sócrates (em quem nunca votei, apesar de me situar nessa área da esquerda), votei nela (a vez que votei mais à direita em legislativas), até porque os outros partidos não conseguiriam eleger ninguém pelo meu círculo. Mas votei nela, principalmente, pelo assumir das dificuldades do país e por ela dizer diretamente a Sócrates num debate: você não faz nada disso porque não há dinheiro! Tinha razão e eu dei-lha, apesar de não a apreciar, por ter falado verdade. Os portugueses não quiseram saber disso e votaram em Sócrates para o segundo mandato, embora sem maioria absoluta.
        Por isso, manterei a minha tolerância baixa em relação a quem mente. Mesmo que os outros a mantenham alta. Expliquei isto apenas para não ser visto como alguém que gosta de estar apenas no contra. Até porque já por outras vezes recusei votar em elementos da minha suposta área ideológica, inclusive em presidenciais.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        6 Julho, 2013 00:40

        Fincapé, a minha convicção é que os eleitos mentem, os não eleitos não tiveram oportunidade de demonstrar que estavam a mentir em campanha. Não é uma questão de tolerância à mentira em forma de promessas ocas, é uma mera questão pragmática. É com estes partidos que temos que podemos fazer as nossas escolhas. Pode associar-me ao PSD, mas aí fará um julgamento precipitado: quem me dera que o PS estivesse a prometer tudo o que este governo devia ter feito e não fez – garanto-lhe que teria o meu voto se assim fosse. Vendo as opções sobre a mesa, por muito que gostasse acreditar no crescimento desmesurado para manter este estado, sei que tal não é possível. O meu voto será sempre para quem tiver como prioridade a redução do monstro. Podemos divergir acerca do que é o monstro propriamente dito mas, acredite, entre salas de aula com 32 alunos (por onde passei) e supressão de tratamentos a cancerosos, para mim nem se trata de uma escolha.

        Gostar

    • vitorcunha permalink*
      5 Julho, 2013 19:55

      De acordo, Luís. Enquanto andarmos ofuscados com quem assina as políticas, chutamos para a frente o problema. E um dia destes vai mesmo.

      Gostar

    • Portela Menos 1 permalink
      5 Julho, 2013 22:27

      somos todos otários ou essa cena da chantagem é mesmo de totós?
      o resgate não foi para pagar salários/pensões; foi para resgatar a nossa querida Banca.

      Gostar

  4. JDGF permalink
    5 Julho, 2013 19:26

    Existe algum país com modelo de desenvolvimento do tipo monetarista (não são muitos!) que viva sem cuidar do mercado interno?

    Gostar

  5. RCAS permalink
    5 Julho, 2013 20:04

    RCAS hiperligação permanente

    5 Julho, 2013 19:57

    Tome Nota: O seu comentário aguarda moderação.

    LR
    Sinceramente não sei se Vc e outros que por aqui andam, navegando no pântano deste governo, são ingenuos, se são ignorantes não conseguindo ver para alem do próprio umbigo, ou se são conscientemente manipuladores!
    O que se passou agora, foi a replica de um filme já visto após a queda do PEC IV, ou seja o mote para o ataque dos especuladores, que querem é gamar o mais possivel que poderem nos dias de incerteza.
    Quando a situação estabelizar volta tudo ao normal, mas só e enquanto o nosso fiador que é o BCE, fôr exactamente isso: “nosso fiador”.
    Exactamente por isso, é que a situação politica se deve esclarecer formalmente,enquanto tivermos esta proteção. Porque depois é dificil. Na pratica este governo representará porventura uns 25% do seu próprio eleitorado.
    Este é o vosso PAVOR!… é que eleições agora, é sinónimo de BANHADA!
    A lengalenga dos mercados e agências de rating são tretas.
    PS: Os meus comentários merecem agora ” moderação do blasfemeas?” eu sei que o desespero anda em altos niveis, terei então que afirmar:”Grandes Democratas”…

    Gostar

  6. pvnam permalink
    5 Julho, 2013 23:56

    -> Andam por aí muitos ‘nacionalistas’ a mandar areia para cima dos olhos dos nacionalistas OTÁRIOS… leia-se, adoram falar em ‘fait-divers’… desviando as atenções daquilo que é/seria essencial: uma ESTRATÉGIA DE LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA da Identidade!
    {nota: uma NAÇÃO é uma comunidade duma mesma matriz racial onde existe partilha laços de sangue, com um património etno-cultural comum. Uma PÁTRIA é a realização de uma Nação num espaço}
    .
    .
    Anexo:
    -> Não é com um partido nacionalista que Portugal vai conseguir SOBREVIVER!…
    -> Para sobreviver Portugal precisa de um Movimento Nacionalista que ‘corte’ (SEPARATISMO-50-50) com os «portugueses-do-prego» (leia-se, os portugueses que estão a colocar Portugal no prego).
    .
    De facto:
    – os portugueses-do-prego não defendem uma estratégia de renovação demográfica – média de 2.1 filhos por mulher; [nota: os portugueses-do-prego gostam de se armar em parvinhos-à-sérvia… vide Kosovo]
    – os portugueses-do-prego falam em despesa “não enquadrada” na riqueza produzida… e depois:
    1- vendem recursos estratégicos para a soberania… à alta-finança/capital-global;
    2- após terem conduzido o país em direcção à bancarrota… começam a proclamar federalismo, federalismo, federalismo (leia-se, implosão da soberania);
    3- etc.
    .
    .
    P.S.
    — Nazismo não é o ser ‘alto e louro’… mas sim a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros!…
    — Os nazis desmultiplicam-se na busca de pretextos… para negar o Direito à Sobrevivência de outros…… um exemplo: os nazis ‘globalization-lovers’/(anti-sobrevivência de Identidades Autóctones) buscam pretextos… para negar o Direito à sobrevivência das Identidades Autóctones.
    — Pelo contrário, os SEPARATISTAS-50-50 não têm um discurso de negação de Direito à sobrevivência de outros… os separatistas-50-50 apenas reivindicam o Direito à Sobrevivência da sua Identidade!
    {nota: há que mobilizar os nativos… que… possuem disponibilidade emocional para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência}

    Gostar

  7. YHWH permalink
    6 Julho, 2013 09:59

    Quantas mais personalidades, instituições, associações irá Cavaco Silva, o sumo-sacerdote do culto deste governo, mumificar para juntar ao cortejo fúnebre desde memorável e infame governo?!…

    Gostar

  8. YHWH permalink
    6 Julho, 2013 10:01

    Quantas mais personalidades, instituições, associações e pessoas irá Cavaco Silva, o sumo-sacerdote do culto deste governo, mumificar para fazer figurar no cortejo fúnebre deste memorável e infame governo?!…

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: