Saltar para o conteúdo

A escola pública e a difícil relação da nossa esquerda com a liberdade

15 Novembro, 2013
by

Há uma esquerda que desconfia da liberdade de escolha das famílias com o mesmo tipo de raciocínio com que Salazar desconfiava do voto dos cidadãos.

 (hoje, no Público)

49 comentários leave one →
  1. Manolo Heredia permalink
    15 Novembro, 2013 21:30

    A esquerda quis diminuir os custos com salários dos profs portugueses, obrigando-os, por decreto, a ser mais produtivos.

    A direita quer o mesmo obrigando-os a trabalhar para empresários.

    Gostar

    • 16 Novembro, 2013 01:03

      BOM O ARGUMENTO É FALHO POR VÁRIAS RAZÕES Ó THALASSA

      SOCRATES NÃO BAIXOU OS SALÁRIOS AOS PROFESSORES OBRIGANDO-OS A SER MAIS PRODUTIVOS, ALTEROU SIMPLESMENTE MUITAS DAS CONDIÇÕES DE EXCEPÇÃO QUE LEVAVAM A DESCONTOS BRUTAIS NO HORÁRIO NORMAL DE TRABALHO

      E OBVIAMENTE PAROU A PROGRESSÃO AUTOMÁTICA QUE LEVOU À REFORMA DOS PROFESSORES NOS ANOS 90….COM QUASE TUDO NO TOPO DA TABELA SALARIAL

      EXCEPÇÃO PARA A MAIORIA DOS PROFES PRIMÁRIOS REFORMADOS NO 9ºESCALÃO COM 246 CONTOS A 300 E POUCOS NO FIM DA DÉCADA E QUE AUFEREM HOJE 2200 A 2500 ILÍQUIDOS DE PENSÃO….E A MAIORIA DOS REFORMADOS AOS 60 A 65 NOS ANOS 90 CONTINUA VIVA BASTA VER OS LARES…

      O PSD E O CDS NÃO SEI O QUE QUEREM MAS O PCP E A FENPROF COM UM GESTO VAZIO A IMPUGNAÇÃO DA DECISÃO VIA TRIBUNALÍCIA

      JÁ CONSEGUIRAM PRENDER A NOVA (BEM VELHA ) GERAÇÃO DE PROFESSORES CON TRATADOS À FIDELIDADE SINDICAL QUE SUBSTITUIRÁ ESTA JÁ EM FASE TERMINAL ONDE OS MAIS NOVOS NO QUADRO SÃO QUARENTÕES COM MAIS 20 ANOS DE VIDA ÚTIL

      O SISTEMA EMPRESARIAL D’ESCOLA TEM MUITAS FALHAS BASTA VER O Nº DE COLÉGIOS FALIDOS NOS ÚLTIMOS 20 ANOS….

      MESMO AS CRECHES TÊM EVIDENTES PROBLEMAS….UM DELES É A FUGA DOS PAIS PARA PAÍSES COM CRECHES MAIS EM CONTA….

      O PROBLEMA DESTE RACIOCÍNIO THALASSOCRATICO

      ou do novo Homo politicus Linnaeus 1758, é o seu egotismo de filho único ou de menino da mamã, a quem aborrecem as razões que lhe atracam à matraca irracional com que se chiba
      O desconhecimento ou a menorização do meio envolvente de modo a realçar as suas opiniões é outra constante e nisso assemelha-se ao velho Homo doravante referido no contrato ou con trato como velha bicha solitária soarista….
      um caso recente deste autismo político é o de um tal bibliotecário do bordel ou do batel que refere o fim da guerra civil d’angola que cruzou dois séculos como tendo terminado há XX anos quando Savimbi apenas tombou e com ele a guerrilha organizada em 2002…

      LOGO MELHORA UM BOCADINHO A DISSERTAÇÃO Ó GALLEGO

      MANOLO…BOLAS NEM MANEL CHAMAM Ó PUTO,,,

      Gostar

  2. jojoratazana permalink
    15 Novembro, 2013 21:44

    Este quer acabar com a escolas publicas, para começar com o gamanço e a anarquia.~
    Mais um, a querer mostrar serviço há família.

    Gostar

    • 16 Novembro, 2013 01:05

      ESCREVE-SE À FAMÍLIA….FAMÍLIAS NÃO HÁ MUITAS

      E ESCOLHE É O GAMANÇO OU A ANARQUIA?

      AS ESCOLAS PÚBLICAS ERAM UMA MERDA EM 74-76 E MELHORARAM POUCO DEPOIS DISSO

      E ANTES DISSO JÁ NÃ ERAM GRANDE COUSA…

      Gostar

      • jojoratazana permalink
        16 Novembro, 2013 02:12

        Famílias mafiosas, que a única coisa que lhes interessa, é o gamanço e a anarquia, deves de te estar a preparar para comprares uma escola a preço de saldo, ai para a Belavista.
        Cigano.

        Gostar

      • ora permalink
        16 Novembro, 2013 02:59

        cigano com muita honra….
        a família é tudo
        o estado é nada…o estado aqui é o partei…..e a senhora camarária

        Gostar

      • jojoratazana permalink
        16 Novembro, 2013 16:09

        Olha se precisares de guito, vai falar com o Cabeça e diz-lhe que vais da minha parte, ou então fala com o teu amigo Victor Cunhas.

        Gostar

      • ora permalink
        16 Novembro, 2013 20:37

        OU SEJA ÉS O FASCISTA QUE SERVE DE CHULO….ASSUMIRES-TE É MUY BONITO

        Gostar

      • jojoratazana permalink
        16 Novembro, 2013 22:20

        ora fascista ao Cunha?
        E chulo sempre foste.

        Gostar

      • 17 Novembro, 2013 19:19

        és tan chata cunha….

        Gostar

      • jojoratazana permalink
        17 Novembro, 2013 22:21

        a Roto trifásico, então o “guarda napo” de 200 linhas, estás-te a cortar, ou deixaram de te pagar o subsidio?

        Gostar

      • 18 Novembro, 2013 02:03

        NEGRAS CAMISAS ABRIGAM MEDOS LONGAS LOMBRIGAS INFORMATIVAS LANÇAM DEGREDOS EM CONGAS REFORMATIVAS DE SEGREDOS DE CRISTAL NATURAL QUE ENCONTRAM PENEDOS AOS OLHOS LEDOS QUE A JUSTIÇA CEGA S’APEGA…

        O BOM EXÍLIO FAZ GRANDE A LOJA ONDE A LOMBRIGA INFORMATIVA S’ALOJA

        AGORA LOMBRIGA QUE LEVA NO CU COMO TU….

        Gostar

  3. Renato permalink
    15 Novembro, 2013 21:54

    De certeza que é a “liberdade de escolha das famílias” que está em causa?

    Gostar

    • Estou a ver... permalink
      15 Novembro, 2013 22:04

      Das “famiglias”, das “famiglias”… não das famílias!

      Gostar

  4. Fincapé permalink
    15 Novembro, 2013 22:01

    jmf1957 ainda não se apercebeu que, quando fala da liberdade de escolha, está a falar da liberdade de escolha daqueles que vivem em centros urbanos com várias escolas e não dos portugueses que vivem em Barrancos e na Pampilhosa da Serra.
    Nem daquela larga maioria que, mesmo tendo escolas suficientes à sua suposta escolha, tem de ´”optar” pela única que lhe “oferece” transportes acessíveis por não terem motorista privado.
    Nem daqueles, residuais embora, que se candidatando aos colégios seletivos serão recusados por uma razão qualquer.
    É possível também que surjam casos em que a classe média abandona as escolas degradadas para se deslocar para colégios privados, reduzindo as escolas públicas a níveis de discriminação intoleráveis.
    DE qualquer maneira, este descontinho sob a forma de cheque-ensino ou de transferência bancária ensino, acabará a “apoiar” classes já favorecidas, a legitimar alguns dos escândalos que as TV mostraram (a última a TVI) e, por último, a dar chances ao desenvolvimento de uma nova classe de empresários-funcionários públicos.
    É o que eu penso.

    Gostar

  5. JSF permalink
    15 Novembro, 2013 22:14

    Pensei que este jmf ainda andava a tratar das escutas. Afinal anda aqui a defender interesses da clientela

    Gostar

  6. 15 Novembro, 2013 22:18

    As escolas más devem fechar. As escolas boas devem ser apoiadas. Para as famílias não há escolas públicas e privadas. Só boas ou más.

    Gostar

    • Estou a ver... permalink
      15 Novembro, 2013 22:20

      O que é uma escola má?!
      E uma boa?!

      Gostar

      • 16 Novembro, 2013 01:10

        BOM UMA ESCOLA SEM CONTENTORES DA PARQUE ESCOLAR

        É MELHOR QUE UMA COM ELES….

        MAS UMA ESCOLA BOA É A QUE FORMA E NÃO DEFORMA

        O LYCEU LUIS DE CAMÕES POR EXEMPLO PARECE-ME SER UMA MERDA DE ESCOLA BASTA VER A PALHAÇADA QUE FIZERAM OS ANTIGOS ALUNOS

        E INDA POR CIMA TINHAM MESAS DE ESCOLA PRIMÁRIA….LOGO UMA BOA OU MÁ DEPENDE DA CONCEPÇÃO DE ESCOLA DO MESSIAS EDUCATIVO….

        O COLÉGIO MODERNO É UMA ESCOLA MÁ POIS PROMOVE O PEOR DAS ESCOLAS PRIVADAS…

        JÁ O COLÉGIO DOS JESUÍTAS TEM AS SUAS VIRTUDES E ….AS OUTRAS COUSAS

        Gostar

  7. lucklucky permalink
    15 Novembro, 2013 22:26

    Boa parte da Esquerda quer mais poder que o Ditador Salazar alguma vez teve.

    Está na ideologia da Esquerda criar dependência para controlar. Para isso é essencial manutenção da mediocridade.

    É objectivo político do regime soci@lista e condição essencial para a sua manutenção existir muito pouca criatividade, haver muito pouca inovação, pois qualquer das duas causa rupturas, logo desigualdade e independência.

    Ora o poder da Esquerda é mantido pela igualdade e dependência.

    Por isso é que a Escola Única é Obrigatória. Todas as outras são proibidas pela força das armas.

    “É possível também que surjam casos em que a classe média abandona as escolas degradadas para se deslocar para colégios privados, reduzindo as escolas públicas a níveis de discriminação intoleráveis.”

    É preciso ter uma mente Neo-Comunista para querer obrigar os filhos da “classe média” a sacrificarem-se pelo lixo criado pelo Soci@lismo.
    Que raio de direito tem um Soci@lista para obrigar alguém a colocar os filhos na escola x ou y?
    Porque é que a Esquerda e o Soci@lismo se arroga de ter semelhante poder sobre os outros?
    Que raio de direito tem você para querer impedir um Português de escolher diferente daquilo que você defende?

    Gostar

  8. front page permalink
    15 Novembro, 2013 22:39

    Essa promessa que o pessoal dos bairros sociais vai agora colocar os filhos nas melhores escolas privadas, é hilariante. Para não dizer que é a publicidade mais enganosa que me lembro. Devia ser proibida.

    Gostar

  9. J. Madeira permalink
    15 Novembro, 2013 22:56

    O jmf é um polivalente, está sempre no lado certo!
    Percebeu-se a ajuda ao Viegas da cultura pela faci-
    litação de movimentar o quadro comprado pelo conde!
    Menos perceptível é esta “ajuda” ao cratino da educação,
    a não ser que tenha acções em escolas particulares!!!

    Gostar

    • und permalink
      16 Novembro, 2013 21:13

      és tão simplista como o tipo que diz que quem desconfia da escolha das famílias é salazarista

      o que bocês querem sei ê Lote 402 – Peça em Faiança vidrada das Caldas, Peça típica das caldas em forma falo, decoração naturalista ( 24 x 17 cm ) sem marcas . Nota: defeitos à esquerda e à direita Valor Inicial: €1

      o que as famílias têm para escolher?

      nada….têm apenas uma bateria de testes com ajudas para realizar esses testes

      e uma bateria de testes com alunos que já estão tão fartos de testes que não os levam a lado nenhum

      o mê irmão tirou um curso e anda a pescar carapau

      a minha irmã é professora de francês e vive lá em casa há tanto tempo que já tenho um sobrinho mai velho du caeu

      ou como me disse um aluno com média de 17 num vale há muito esquecido como supermercado de droga do deserto

      com 17 valores vou para quê enfermagem? engenharia?

      ora se eu ganho mais como cortador de carnes em Paris do que como enfermeiro num lar de velhos na holanda

      e ganhava e ganhava

      licenciados desempregados está esta europa cheia

      já magarefes nas halles das 4 da matina ao meio-dia há poucos com menos de 50 anos apesar da paga ser boa…..é uma questão de valores

      como diz soares o dinheiro não é tudo
      já durão barroso só tirou o curso pra ganhar dinheiro

      Gostar

  10. tamal permalink
    15 Novembro, 2013 23:09

    Eis um sofista, um farsante, que logo achareis onde se vislumbre a mais pequena chance de induzir em logro o próximo. Sempre ao lado dos mais poderosos, a lembrar moedas, a vossa ministra de finanças, albuquerqa, que a pretexto de negociar com os compadres, não taxa as PPP, já sabe, nem as energias, a troco de chorudas propostas, prémios de peso, irrecusáveis, quem não se ensaia de cortar no salário dos trabalhadores e pensões dos reformados, sem negociar cheta com eles. Bando de corruptos. Tal este sofista, servil com os mais fortes, dado a lixar os mais fracos, sem contemplação, como a serpente, por igual ao bando do governo a que se cola. E enfim, outro pandilha sem caráter .

    Gostar

  11. @!@ permalink
    15 Novembro, 2013 23:34

    É só a esquerda quem tem dificuldade com a liberdade? Não deveria então advogar pelo fim da escola por ser um limitador da liberdade? Qual a diferença entre o que se ensina numa escola privada ou pública? mesmo que não sujeitas a um programa oficioso, a que neste momento ambas estão obrigadas a cumprir, Mas mesmo que a escola tenha um programa independente não deixa de ser limitativo da liberdade individual dos seus frequentadores, mesmo que não imponha regras bastando tão só a partinha do mesmo espaço.
    Caraças, a liberdade é…..ás vezes sonho que sou livre, depois espanto-me.

    Gostar

  12. piscoiso permalink
    16 Novembro, 2013 01:49

    O articulista é um lambe-botas.

    Gostar

    • 16 Novembro, 2013 01:56

      FRACOTE É UM LAMBE BOTAS E A TUA PARAFILIA É LAMBE CUS?

      CUS DE JUDAS OU DE SOCRATES O GREGO?

      LOGO VI QU’ERAS ANTI-SEMITA….

      Gostar

      • piscoiso permalink
        16 Novembro, 2013 02:14

        A tua parafilia é mais lambe cu mentários.

        Gostar

      • ora permalink
        16 Novembro, 2013 03:01

        non non lambe livres…..come disaite souárez

        que vivu catre anes en pari come socrates….

        um blouko de livres feito em livres directos e à baliza desde o tourel ao batel que espera por dom Manuel 2º ou 3º tanto faz

        divendres 15 de novembre de 2013

        DANGEROUS VISION’S – THE HAPPY BREED BY JOHN SLADEK 1967

        Escrito em 1967, no INÍCIO da IIIª Guerra Mundial, THE HAPPY BREED NÃO é um livro nem sequer um conto de um pessimismo lúcido, ou mesmo muito toldado pelas drogas ditas duras em pó geralmente muito mole…exemplar na construção da narrativa Pré-Socrática e brilhante ou mesmo baça no estilo.
        John Sladek situou a narrativa num tempo histórico incerto, algures durante o futuro (provavelmente no final do século XX daí referir-se ao ano como AD-1987 sendo um tempo em que a Aliança Democrática lutava contra vou dar-te ó Vader de Deus), mas as situações e figuras que evoca têm uma dimensão universal…..
        No fundo, o que o leitor encontrará ou se calhar nem por isso, ao longo destas páginas sôfregas ou com soluços, é um retrato da maldade das máquinas em todo o seu esplendor, personificada pelos cinco humanos anormais que, as máquinas do alto das suas xxl polegadas de altura ou de largura estão tratando até os reduzirem à norma de vegetais vulgo Moitas de Deus que nexexitam de ser alimentados pour survivre comme souáres, que lança sobre a realidade que o rodeia o mais aviltante dos olhares.
        Nas entradas do seu diário de memórias futuras num passado pouco presente sou ares, constrói e defende uma visão do mundo claramente distorcida.
        Tudo o que se passa na corte rosa , tudo o que se diz ou faz, chega-nos através do filtro tortuoso da sua mente.
        Escarnecido e humilhado pelo Pateta Alegre bobo da corte de Sócrates o grego, ele devolve o escárnio e as humilhações com juros.
        A pequenez, em vez de o inferiorizar, gera um complexo de superioridade, embora ele acredite que os mações descendem de uma «raça mais antiga do que a que hoje povoa o mundo», o que os torna já velhos quando nascem.
        «Os mações não têm pátria, nem pai nem mãe; são engendrados por estrangeiros de ritos ou rittos vulgares; a fim de que a raça se perpetue, consentem em nascer secretamente entre os miseráveis de bons costumes e berço d’ouro.
        É uma estirpe maldita, condenada à fundação e ao gozo dos outros.
        E por isso só ares a despreza e se diz apenas laico e republicano….ou se calhar esqueceu-se do resto da frase…..
        Na verdade, souáres não despreza apenas os outros mações ou mamões, ao ponto de os afastar um a um ou os meter na gaveta com o xuxalismo, até ao último (que come com alegre gula na aula magna); ele despreza a humanidade em geral.
        As pessoas com quem se cruza, na corte, rosa inspiram-lhe um desdém que não consegue esconder. Só por Soares o magnífico soares revela respeito e admiração, mas mesmo esse por vezes o desorienta, com o seu carácter impenetrável.
        Ele gosta de ser o prolongamento do monarca Soares I o segundo do mesmo nome, a «sombra» , um símbolo do seu poder as bochechas…..
        Quando passeia sozinho pela cidade de Nafarros ou de Belém, os habitantes da piolheira fazem-lhe o que não podem fazer ao soberano: insultam-no, atiram-lhe palavras quando sai dos conselhos de estado às oito da noute.
        ser mação não é propriamente um cargo.
        é um rito de muitos rittos segura o templo contra a curiosidade dos profanos, enche taças de cicuta a socrates, ouve confidências de coelhos, entrega cartas secretas ao seu bom rapaz a quem conhece bem os Passos, escuta atrás das portas, conspira nos corredores.
        Mas essa posição privilegiada dá-lhe acesso aos meandros do DN onde tudo se decide e ele não se coíbe de mexer alguns cordelinhos.

        O diário televisivo da RTP e com revisão bibliográfica do netinho, exulta com as carnificinas da guerra política e mostra os horrores da peste politiqueira que nos assola ou ass hola uma dessas,
        enquanto o mundo da piolheira se dissolve ou derrete …
        . No fim, o mação continua a acreditar na ligação ao seu ganha-pão de futuros em memórias as pontes caem as fundações são eternas («Está acorrentado à FUNDA FUNDAÇÃO E NEM SE DESLARGA DELA NEM DÁ O EXEMPLO RECUSANDO O SUBSÍDIO VERGONHOSO QUE O ESTADO LHE DÁ À GUISA DE ESMOLA »), mesmo depois do PASSOS ter mandado Apreender uma parte da bolsa…..um garoto que soares até conhecia bem e louvava há 2 anos e lhe faZ uma desfeita destas….
        E nenhuma FUNDAÇÃO é mais turva do que esta que se afunda numa viagem sombria ao coração do EIXO do Mal ou do Mali para o caso assis ou assad tanto fax… next books look at the trailer

        The Happy Bored …..2014….20??

        Gostar

    • tamal permalink
      16 Novembro, 2013 09:30

      ya, lambe-botas e o mais, manel também dito assim, o sem caráter que aí não diz, conquanto saiba que esse krato dá xeque turma de 14, 15 alunos, na privada, i. é. retrete, enquanto na pública obriga ao número de 26, 30 alunos, o debuchado tratante …

      mas nem krato dura sempre e nem portas, como nem esse descarado mentiroso do pote …

      Gostar

      • ora permalink
        16 Novembro, 2013 20:40

        DEBOCHADO OU DEBUCHADO?

        DE BUCHO? DEBAUCHED?

        BOLAS ESTE NEM A DEBUJAR O TRATANTE APRENDE

        Gostar

  13. 16 Novembro, 2013 04:16

    A comparação entre escola pública e privada só faz sentido se o financiamento de ambas for idêntico.
    Desde logo, o trabant não é comparável ao mercedes porque este custa uma pipa de massa e o outro reflete o custo das “massas”. Os custos incorporados são distintos, logo, são realidades distintas.
    Boa escola privada é aquela que também é financiada pelo Estado e mostra o que vale sem a mais-valia do financiamento extra através de mensalidades que poucos podem pagar.
    Eu conheço uma, aqui na bairrada, por sinal excelente.
    A prova está AQUI ou AQUI.

    Gostar

  14. JP Ribeiro permalink
    16 Novembro, 2013 09:11

    Muito bom artigo de opinião baseado em factos concretos e conclusões imbatíveis.

    Verifica-se pelos comentários que 37 anos de democracia não acabaram com a mentalidade social-fascista de muitos portugueses que descarregam para o auditório da net as suas frustrações. Venha outro modelo de educação que este evidentemente não serve nem os próprios beneficiarios.

    Gostar

    • tamal permalink
      16 Novembro, 2013 09:55

      muito bom artigo, diz o Ribeiro, não obstante o untuoso usar de manha …
      como a de não dizer o abuso de circunstâncias incomparavelmente desonestas na atribuição de verbas *as ricas escolas dos boys da cavaqueira, tipo custear turmas na privada, um regalo, que é dizer ‘retraite’, com só 14, 15 alunos, enquanto na pública, se obriga ao número de 26 a trinta alunos… e mais flores que se conhece …

      dispois, os lambe-cus beatos, untuosos existem e sempre aparecem …

      mas nem krato dura sempre e nem passolas .

      Gostar

  15. tamal permalink
    16 Novembro, 2013 10:00

    e ribeiros e manéis, como os kratos, é gente da seita de abusadores, que aqui se diz “os privilegiados” …
    https://www.facebook.com/osprivilegiados.aesferadoslivros?ref=stream

    Gostar

  16. tamal permalink
    16 Novembro, 2013 10:02

    aqui outro da escola privada de manéis, ribeiros, kratos, como da cavaquista do bpn
    http://cmtv.sapo.pt/atualidade/detalhe/estado-assume-divida-de-cardoso-e-cunha-no-bpn.html

    Gostar

  17. joao Fernandes permalink
    16 Novembro, 2013 11:32

    Pergunto então!!!!! Qual o sentido de País? de cidadão?qual o sentido da familia? dos seus membros, pais, filhos, avós, netos etc? Qual o sentido do tal orgulho em ser deste ou daquel País? Porquê a existencia de guerra quando fica ameaçada a independencia de um País e por ai fora? Liberdade de escolha? Qual escolha? entre o dar a ganhar a meia duzia de senhores a conta dos mais pobres? A conta do cidadão humilde que paga impostos e paga essas escolas privadas onde os papás tem possibilidades para porem a estudar em colégio cairissimos os seus filhos? Enquanto as escolas ” publicas” um genero de ensino virtual onde imaginam as melhores condições, compativeis com os tais colegios, para ficarem bem com a consciencia, quando na realidade não passm de caixotes com professores sem condições, autenticos pedintes devido aos seus ordenados, cujo interesse e empenho é duvidoso, devido a sua vida dificil, com problemas financeiros, ao passo que nas privadas estes ganham bem a conta de todos nós, com condições fisicas e materiáis excelentes, enfim é isso a liberdade de escolha? Não sejam hipocritas e mentirosos, pois só quem não vê nas grandes cidades, ou falta de conhecimento é que não vê qualquer diferença entre privado e publico. Pergunto, então porque não só publico, com condições excelentes para todos, onde o acesso ao ensino é para todos, de forma a aproveitar inteligencias muitas vezes em familias humildes e não o que vemos hoje, desde economistas, enfim meninos que nada sabem da vida, compraram um canudo e depois na prática são uns autenticos burros, onde Portugal é prejudicado se tiver-mos o azar de algum destes ir parár a um governo? Aqui não é esquerda nem direita, aqui é igualdade de oportunidades e aproveitamento de alunos cujo a inteligencia é acima da média, mas privado por falta de condições economicas dos seus pais.Pois bem se acham bem, então na vossa familia, com varios filhos, dãi privado a uns e publico a outros, um é filho outro entiado, um come bem outro passa fome. Isto é que é vergonhoso e se por acaso a esquerda defende o ensino para todos então sou de esquerda, mas como não sou esquerda nem direita, porque acho que no poder todos são uns cobardes, vou pelo cidadão: que mostre coragem e ideias claras assente em algo que acredite e que na prática real tenha as atitudes que defende em todas as areas e não só quando convem, como, estar empregado numa empresa e não convem ser despedido, então ai defende para cair nas boas graças, ou por ter objectivos financeiros, onde defender as causas dos senhores fascistas, poem-no numa posição favoravel. etc etc. Aliás esta crise é a melhor arma para haver mais corrupção, pois as pessoas vendem-se pelo dinheiro em vez de falarem abertamente denunciar e ter a coragem de dizer basta!!

    Gostar

  18. tamal permalink
    16 Novembro, 2013 12:59

    Beh, não será bem só isso.
    For me, a comunicação de Passos era 80 enquanto foi preciso mentir, atropelar, descaradamente.
    Depois que o gajo conquistou o pote, já não se interessou mais com isso, substantivamente .
    http://ntpinto.wordpress.com/2013/11/14/como-a-comunicacao-de-passos-coelho-passou-do-80-para-o-8/

    Gostar

  19. YHWH permalink
    16 Novembro, 2013 15:25

    O que qualquer pessoa atenta desconfia é da norma do desvio de recursos públicos para uns mais iguais que outros e não necessariamnete mais necessitados…

    Gostar

  20. YHWH permalink
    16 Novembro, 2013 15:26

    «COMO ENTÃO SE DISSE A TEMPO

    A questão do situacionismo não é de conspiração, é de respiração.
    E, nalguns casos, de respiração assistida.

    Quatro paginas da Visão retratam, na voz de um dos participantes (que não quer que se esqueçam do seu papel), como, sob a batuta de Miguel Relvas, um grupo de autores de blogues e jornalistas, ajudou a ascensão de Pedro Passos Coelho, o “derreter” de Manuela Ferreira Leite, o papel de Aguiar Branco, e, mais tarde, a transumância desta gente para o poder. Está lá quase tudo: nomes, circulação de informações, circunstâncias, combinações, manipulações e prémios. O modelo foi a Câmara Corporativa do PS de Sócrates.

    O único sitio onde este processo foi analisado e denunciado foi aqui no Abrupto. Enquanto estava a decorrer. Houve quem rasgasse as vestes, quem me acusasse de conspirativite, tudo, o habitual. Agora aqui tem parte da história. Agora falta ir mais longe na relação com a comunicação social, embora haja já muitos jornalistas envolvidos directamente em operações de desinformação e combate político. Sem consequências, bem pelo contrário.» (in Abrupto)

    Gostar

    • ora permalink
      16 Novembro, 2013 20:49

      O único sítio foi aqui no..A…admirável ó messias és omnisciente é pena a parte da impotência ahn

      conspirativite é uma república de pirata cheia de con’s
      de pirata vite vite?

      é o raciocínio polítiqueiro tá muito murcho
      1º Apresentar um Messias ideológico num país farto de mensagens ideológicas nunca concretizadas, num país de vilas que em 39 anos viraram cidades, mas cidades fantasmas, cada uma com o seu theatro ou cine-teathro municipalizado, o seu tribunal as suas piscinas, os seus centros culturais, ocasionalmente com o seu cigano ou o seu escurinho numa junta de freguesia ou o seu Tino de Rans, mas com a maior parte da populaça continuando dependente do favor ou da esmola estatal, ou da camioneta da junta de freguesia para ir ao preço mais que certo, ou o telefone lá do serviço para tentar ganhar aquele prémio que suplementará o magro salário, seja fechando os olhos, seja abrindo-os para o comércio de boas intenções que dá Mercedes e robalos….
      Enfim, resumindo criar um partido de gente nova que apenas representa a ideia de ter um partido que representa todos os membros do partido, mas tal como os restantes já existentes onde ninguém fora das máquinas de interesses partidários se revê

      O sintoma mais evidente dessa falta de representação, está em todos os grupos de contratados a prazo, hoje desempregados que gravitavam em volta do estado, das empresas estatais ou daquelas que trabalhavam para o estado como fornecedores de bens ou serviços, ninguém os defendeu ou se esforçou para fazer valer os seus direitos ou falta deles ao longo de quase 30 anos de precariedade…..o estado deu a uns e manteve outros sem enquadramento e sem protecção de nenhuma espécie…e isso não se resolve com um partido que quer surgir como mediador ideológico entre a esquerda do charuto e do cognac e a esquerda da ganza e do shot…ou do sg ventil e do bagaço….porque essa tal de esquerda não existe
      existem pessoas com problemas como a mãe de 2 filhos desempregada que quer soluções e não sol e louções
      para o pessoal abstencionista militante qualquer partido serve tenha ele a bandeira do euro 2004 da cruz do carlos ou a gamada pelos gamas….

      Gostar

      • ora permalink
        16 Novembro, 2013 20:50

        e quem diz esquerda inexistente no eleitorado cansado diz direita ou outra treta dessas

        Gostar

  21. lucklucky permalink
    16 Novembro, 2013 18:36

    É aliás bom repetir que os ideólogos da Educação Publica tratam as crianças inteligentes como sacrifícios humanos ao deus do soci@lismo.
    Não há pudor nenhum nessa gente em colocar uma boa criança e estragar essa pessoa numa má escola.

    Deixo aqui uma artigo – por excepção num dos jornais do soci@lismo como o NYT –

    A Diferença entre a Educação e o Conhecimento:

    http://economix.blogs.nytimes.com/2013/10/18/the-gap-between-schooling-and-education/?_r=0

    “The world has made dramatic gains in getting children — even very, very poor children — into school. But are they learning? The discomfiting conclusion from Lant Pritchett, a senior fellow at the Center for Global Development and professor at Harvard’s Kennedy School, is, in many cases, no.”

    “The change has been so rapid that the average Haitian or Bangladeshi in 2010 had more years of schooling than the average French or Italian person did in 1960. (That data looks at average years of schooling for people 15 and older, by the way.)”

    (…)

    “But if we aren’t taking that as a given, there are sources of evidence to your point. One comes from the economists Erik Hanushek and Ludger Woessmann. It asks the question: What makes countries grow faster, more schooling or more knowledge, cognitive skills? It turns out that knowing more has a bigger impact at a macro level than more schooling.”

    (…)

    “…The nice thing about the increase in randomized-control trials in development economics is that we have lots of microexamples of this. You can get local control by increasing the number of private schools — I’m not advocating privatization as a solution, but those private schools are freed from being in a top-down bureaucracy, and in India and Pakistan, they do better with less resources.”

    Gostar

    • ora permalink
      16 Novembro, 2013 20:44

      NON É ESTÚPIDO É UMA VISÃO IDEOLÓGICA DA EDU CA SÃO COMO AS DEMAIS

      NEM É A QUESTÃO DE UM IMBECIL COMO TU GERIR MELHOR OS TELEFONEMAS PARA A RODA DA SORTE DO QUE NUMA ESCOLA PÚBICA

      E NEM É POR ESTAR EM INGLÊS QUE FICA MELHOR

      SÓ AGRAVA O PROBLEMA UM SISTEMA D’ENSINO QUE PRODUZ ATRASADOS MENTAES COMO TU QUE NEM SEQUER CONSEGUEM PRODUZIR OS SEUS PRÓPRIOS ARGUMENTOS TÊM DE PEDI-LOS EMPRESTADOS

      DEVES ESTAR NO TOPO DUMA CONCELHIA QUALQUÉ Ó RELVAS…

      Gostar

    • ora permalink
      16 Novembro, 2013 20:57

      por esse nível de raciocínio o nosso nível de desenvolvimento devia ser óptimo pois temos arquitectos e biólogos e engenheiros civis a irem nas traineiras com os pais….

      mas curiosamente apanham menos peixe e o carapau anda a 3 cêntimos o kilo na lota

      é que 16 ou 18 anos de escolaridade infelizmente criou-lhes hábitos alimentares muito maus daí ganharem menos que o pessoal da macdonald’s com o 9ºano

      é uma questão de capacidade de organização da sociedade

      não é uma questão de educação ou falta dela
      e de testes e outros instrumentos docimológicos para aferir dos ganhos ou falta deles na economia educativa

      pecebeste?
      obviamente ad mete-o hoc signus pisces

      Gostar

  22. murphy permalink
    17 Novembro, 2013 19:18

    se, numa qualquer área geográfica, existir oferta privada e oferta pública e em função da evolução demográfica – nomeadamente, o número decrescente de alunos -, uma dessas escolas for suficiente para satisfazer a procura, qual delas deve o Estado financiar?

    Não será – independentemente se a sua gestão é pública ou privada – aquela que revelar ser a mais bem gerida, isto é, aquela que apresentar melhores resultados Vs consumo de recursos?

    Por exemplo: Se a escola pública significar um custo para o Estado de 5.000 € / aluno / ano e a privada 4.500 € / aluno / ano, será o corte (e encerramento) da escola privada, a decisão que melhor defende os interesses de alunos, pais e contribuintes?
    Uma última questão, seria possível a situação abaixo descrita passar-se numa instituição do ensino privado?
    http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/11/publico-vs-privado-no-ensino.html

    Gostar

  23. JCP permalink
    18 Novembro, 2013 17:44

    Liberdade de escolha. OK! quem escolhe paga! e não pagamos todos…

    Gostar

Trackbacks

  1. A pressa é inimiga da Educação | os dias do pisco

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: