Saltar para o conteúdo

Não se podem tirar conclusões precipitadas

7 Janeiro, 2014

As pessoas partem logo do princípio que Sócrates mente, embelezando uma historieta para animar papalvos. Mas não podemos presumir que Sócrates mentiu: é perfeitamente plausível que num Sábado de Julho o petiz se deslocasse para as aulas de ballet, dança jazz, teatro ou até de inglês. É importante que as crianças possam explorar actividades nos tempos livres favoráveis ao seu desenvolvimento.

107 comentários leave one →
  1. lidia drummond permalink
    7 Janeiro, 2014 18:31

    Por acaso ele é seu colega no Ballet?. Se sim diga-me onde pois morro de desejo de conhecê-lo

    Gostar

    • Joker Alhinho permalink
      7 Janeiro, 2014 21:24

      Toda a gente sabe que o Vitor não é rabeta. Mas a ex-namorada do sobredito ´toda a gente sabe que é fufa. Acredito que morra desejo por conhece-la.

      Gostar

      • Fincapé permalink
        7 Janeiro, 2014 23:38

        A sabedoria e a elegância do ker’alhinho! 😉

        Gostar

      • 8 Janeiro, 2014 01:24

        The Discovery of the Future

        is a 1902 philosophical lecture by H. G. Wells that argues for the knowability of the future. It was originally delivered to the Royal Institution on January 24, 1902. Before appearing in book form, it was published by Richard Gregory in Nature on February 6, 1902, and was also published as part of the Annual Report of the Smithsonian Institution.

        Wells begins by distinguishing between “two divergent types of mind,” one that judges and attaches importance principally to what has happened in the past and one that judges and attaches importance principally to what will happen in the future. To the former he attributes the adjectives “legal or submissive,” “passive,” and “oriental,” and to the latter the adjectives “legislative, creative, organizing, or masterful,” and “active,” calling it “a more modern and much less abundant type of mind.”

        Observing that these two minds reach “divergent and incompatible consequences” in the spheres of morality and public affairs, Wells analyzes the reasons for which the past-oriented mind predominates and asserts that this is principally due to the evidently greater knowability of the personal past as compared to the future. But he argues that the inference from this attitude that the future is essentially unknowable does not square with “modern science, that is to say the relentless systematic criticism of phenomena.” Not only has science made us knowledgeable about a distant, impersonal past, it also regards the ability successfully to predict to be a criterion of validity. Though the unpredictability of human behavior complicates the problem, the fact that “as individuals increase in number they begin to average out” means that “an inductive knowledge of a great number of things in the future is becoming a human possibility.” Confessing himself to be among “those who believe entirely in the forces behind the individual” rather than in individuals themselves as determining causes, Wells argues that there is “no reason why we should not aspire to, and discover and use, safe and servicable, generalizations upon countless issues in the human destiny.” But personal prophecy and fortune-telling will never be possible; “the knowledge of the future we may hope to gain will be general and not individual.”

        Wells devotes the last part of his text to speculations about “the question what is to come after man,” considering it “the most persistently fascinating and the most insoluble question in the whole world.” He concludes with a statement of personal faith “in the coherency and purpose in the world and in the greatness of human destiny.”

        References

        ^socrates Another Kind of Life

        Gostar

  2. Alexandre Carvalho da Silveira permalink
    7 Janeiro, 2014 18:50

    No dia 23 de julho de 1966 as escolas primárias, que é onde o Socrates devia andar com oito anos, já estavam encerradas para férias. Mesmo que aquela escola não estivesse de férias, era sábado de tarde, a escola estava concerteza fechada. Mas temos de admitir que a esta distância o homem esteja um bocado esquecido e se tenha enganado, embora no meu caso, recorde perfeitamente onde vi esse jogo memorável: estava em Sines de férias, e vi o jogo numa sociedade recreativa que não sei se ainda existe e que se chamava “A Caninha”.
    Mas a maior mentira que o Socrates disse ontem não foi essa. Foi tudo o que ele disse acerca da reunião que teve com a comissão do Parlamento Europeu com que esteve reunido a propósito da troika e do resgate a que ele obrigou Portugal. Sócrates continua em negação, e diz que a culpa é de todos, menos dele. Melhor que o Sócrates só o Zorrinho ontem à noite na SICn: dizia ele que fomos obrigados ao resgate porque a Europa não nos quiz ajudar.
    Tá visto que pró Zorrinho 52 mil milhões a menos de 3%, é coisa pouca. O PEC4 é que era!

    Gostar

  3. RCAS permalink
    7 Janeiro, 2014 18:55

    Se não sabe, eu explico porque é que a direita fica tão azeda e cheia ódio ao Sócratico.
    Experimente introduzir um cavalo num curral cheio de burros… assim vai ver que todos o mordem e escoiçam.
    Então a inveja, frustração, ressabiamento é enorme por saberem que nunca chegarão a cavalos… provocando-lhes ódios e raivas!
    Enquanto uns ficam frustrados e raivosos, há outros que ainda dizem que aquele burro é esquisito, pois nem percebem que se trata não de um burro, mas dum cavalo!…

    Gostar

    • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
      7 Janeiro, 2014 19:06

      Agora já sabemos de onde lhe vem o hábito de desenvolver as suas capacidades académicas ao fim-de-semana, e começou cedo, logo aos oito anos.
      Entretanto, volta a teoria do jerico.
      Dúvida: A RTP passou o comentário socretino para a 2ª feira? deve ser para não ter concorrência, a ver se melhora as audiências…

      Gostar

      • Aladdin Sane permalink
        7 Janeiro, 2014 21:42

        O “pivot” disse, no final da 1ª parte do TJ, que se tratava de uma situação excepcional.

        Gostar

      • 7 Janeiro, 2014 21:43

        Ah,ó Alexandr,já viu a nova sobre aquele relógio do Portas? O tal relógio parece que se atrasou.Você e outros do PSD tinham razão: é um idiota

        Gostar

      • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
        7 Janeiro, 2014 22:03

        Alladin, fico muito mais descansado.
        RR, o Portas é um idiota? não é não, é muito mais perigoso do que isso. Essa do relógio só daquela cabeçinha pensadora. Uma das razões porque eu defendi eleições há um ano atrás, foi para ele ir pró governo com o Tozé. Devia ser lindo de se ver…

        Gostar

      • Paulo Inácio permalink
        7 Janeiro, 2014 23:10

        Tenho uma licenciaura de 5 anos, obtida na vetusta Universidade de Coimbra( para constar, apenas!) e imagine que no liceu tive aulas ao SÁBADO durante alguns anos.

        A ignorância é do catano. Cavalgam a primeira idiotice que lhes passa diante do nariz.

        Quanto ao Sócrates, o curso completo de Engenharia tirado no Instituto Superior foi de 4 anos e que lhe deu o grau de Engenheiro Técnico.
        Ora conte aí, quantos são agora os anos para obter uma licenciatura? Não estou a defender ninguèm, estou apenas a tentar combater a sua ignorância.

        Gostar

      • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
        8 Janeiro, 2014 00:12

        Sr licenciado Inácio, eu também sou do tempo em que havia aulas ao sábado. Mas não era a 23 de julho. Nem na primária, nem no secundário. Na Universidade não sei, porque nesses tempos não tinha idade para lá andar. E o Sócrates muito menos.
        Para licenciado, e uma vez que falou na ignorância alheia, falta-lhe uma certa perspicácia, vamos dizer…
        Para constar apenas: quando eu andava na primária, no final dos anos 50, as aulas acabavam na última semana de junho, pelo S. João; quando frequentei o secundário, durante os anos 60, as aulas acabavam a 11 de junho.

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        8 Janeiro, 2014 06:41

        Então o Pinto de Sousa já andava na Universidade de Coimbra em 1966?
        Sabia de muitas qualidades excepcionais do rapaz mas tão precoce não.
        E por aqui se vê que mesmo em licenciaturas vetustas mais valia ficar calado.

        Gostar

    • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
      7 Janeiro, 2014 19:09

      Essa do cavalo num curral cheio de burros é quando o Sócrates se junta para almoçar com a pandilha dele? com o Silva Pereira, o Perestrelo, o Vieira da Silva, etc e tal? faz sentido.

      Gostar

      • 7 Janeiro, 2014 21:41

        Sócrates errou por algumas das suas politicas,sim.Não por ir almoçar com certas pessoas

        Gostar

      • Aladdin Sane permalink
        7 Janeiro, 2014 21:50

        Já dizia a Inês Pereira: “Antes quero asno que me carregue, que cavalo que me derrube”.

        Gostar

      • RCAS permalink
        7 Janeiro, 2014 22:39

        RR

        “Sócrates errou por algumas das suas politicas,sim”.

        Só não erra quem está cá fora ou não? mas diga e “fundamente” quais?

        Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      7 Janeiro, 2014 20:53

      RCAS, essa estória dos burros, que você recorrentemente conta, é uma estória estúpida.
      O que me quer parecer é que o RCAS adivinha que se está a esgotar o prazo de validade do seu emprego – defender o homem. Paciência, é o que lhe desejo.

      Gostar

      • RCAS permalink
        7 Janeiro, 2014 22:41

        Está a sentir-se burro no corral é?

        Gostar

    • Joker Alhinho permalink
      7 Janeiro, 2014 21:27

      Também és um ganda cavalo, meu ganda burro.

      Gostar

      • RCAS permalink
        7 Janeiro, 2014 22:44

        “há outros que ainda dizem que aquele burro é esquisito, pois nem percebem que se trata não de um burro, mas dum cavalo!…”

        Vês ó Joker, afinal sabes olhar-te ao espelho…

        Gostar

      • Anti-gatunagem permalink
        7 Janeiro, 2014 23:33

        Corral??? esta besta estudou ao Domingo com o seu corrupto chefe (até podia pensar-se ser o próprio corrupto, mas essa azémola escreveria “quorrale”.

        Gostar

  4. Manuel permalink
    7 Janeiro, 2014 18:57

    Agora que o “menino de ouro” perdeu audiência , a quem interessa falar nele? Parece-me a doutrina Relvas. Por sinal , aqui e no insurgente.

    Gostar

  5. 7 Janeiro, 2014 19:26

    Mas, qual o espanto ? Já estamos habituados a episódios invulgares, questionáveis, protagonizados por JSócrates, e pelo aplicadíssimo estudante JSócrates…
    Louvável, a abertura da escola ao Sábado…Só para o fulano ou também para sicrano ? Só falta colegas de JS da época comprovarem a gentileza do/a professor/a para calarem estas más-línguas. Façam-lhe esse favor.

    Gostar

  6. 7 Janeiro, 2014 19:38

    Diz o meu pai que pelo menos a Escola Industrial onde ele andava, estava aberta ao sábado à tarde com actividades desportivas da Mocidade Portuguesa. Às quartas e sábados de tarde.
    Ainda vão chamar mentiroso ao meu pai.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      7 Janeiro, 2014 19:58

      Exactamente. Ballet, luta greco-romana, jogar à macaca, o jogo do elástico, costura… As actividades fazem muita falta às crianças.

      Gostar

      • 7 Janeiro, 2014 21:14

        Para as meninas era efectivamente aulas de lavores, mas para os rapazes era voleibol.
        As férias eram em Agosto.
        Segundo diz o velhote.

        Gostar

      • RCAS permalink
        7 Janeiro, 2014 22:53

        Então o seu velhote sabe muito pouco ó Piscoiso… porque em muitos cidades de província deste País a única coisa que havia em atividades desportivas e lúdicas, como o campismo por exemplo, eram fornecidas pela Mocidade Portuguesa. E ao que me consta dito por quem lá andou, politica isso era apenas para Lisboa e talvez o Porto.

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        8 Janeiro, 2014 06:50

        “Quere-se dizer” agora as actividades da MP eram aulas? em 23 de julho a partir das 15 h em 1966? aulas de voleibol? Muito me contam estes rapazes.

        Gostar

    • Manuel permalink
      7 Janeiro, 2014 20:00

      Eu , também tinha M.P. ao sábado à tarde mas, em julho penso que já não havia aulas.

      Gostar

    • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
      7 Janeiro, 2014 20:21

      A 23 de julho?

      Gostar

    • Tiradentes permalink
      7 Janeiro, 2014 20:44

      Sim sim a 23 de julho na escola industrial a Mocidade Portuguesa dava aulas de ballet.As meninas iam para tias os meninos para primeiro-ministro.

      Gostar

      • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
        7 Janeiro, 2014 22:11

        Olha tantos que eram da “bufa”. O meu Pai teve de me tirar do Liceu porque me recusava a ir à bufa às 4ªs à tarde, e queriam chumbar-me por faltas. Não há comunista ou socialista com idade para isso, que não tivesse por lá passado. Por isso é que queimaram os arquivos com a fichas que tinham os nomes e as fotos do “bufinhos”. No dia 26/4/74 já eram todos progressistas.
        Por isso não me admiro que o Socrates também andasse de camisa verde e calção caqui a cantar o “lá vamos cantando e rindo”.

        Gostar

    • Joker Alhinho permalink
      7 Janeiro, 2014 21:36

      O teu paizinho não é mentiroso, teve foi azar por se lhe rebentar a camisinha e a tua mãezinha, como é muito religiosa, não quis fazer aborto.

      Gostar

      • piscoiso permalink
        7 Janeiro, 2014 21:42

        Aqui aparece de tudo.
        Até um Joker que anda pelos caixotes do lixo à procura de preservativos usados.

        Gostar

  7. BELIAL permalink
    7 Janeiro, 2014 19:52

    Graças ao apego pelos estudos, nunca foi “um filho do insucesso escolar” (SIC)
    Também ele norteou a sua vida pela simplicidade da procura do conhecimento permanente.
    Muitas horas sem dormir, que a noite não tem cancelas, muito queimar de pestanas, esfarrapando google, sebentas e cafeteiras, esforçadas sabatinas de escacha – para trazer finalmente, o ambicionado canudo de Mestre,

    Bafejado por são luís gonzaga, padroeiro dos estudantes diligentes – é caso para dizer: USA – E SERÁ MESTRE!

    Gostar

  8. BELIAL permalink
    7 Janeiro, 2014 19:55

    Mentir? Nunca!
    E mais.
    Graças ao apego pelos estudos, nunca foi “um filho do insucesso escolar” (SIC)
    Também ele norteou “a sua vida pela simplicidade da procura do conhecimento permanente.
    Muitas horas sem dormir, que a noite não tem cancelas, muito queimar de pestanas, esfarrapando google, sebentas e cafeteiras, esforçadas sabatinas de escacha – para trazer finalmente, o ambicionado canudo de Mestre,

    Bafejado por são luís gonzaga, padroeiro dos estudantes diligentes – é caso para dizer: USA – E SERÁS MESTRE!

    Gostar

  9. Juromenha permalink
    7 Janeiro, 2014 20:11

    Pormenor inofensivo e sem qualquer importância : “in illo tempore” estava-se já em Férias Grandes.

    Gostar

  10. 7 Janeiro, 2014 20:12

    Não há um caridoso (e carinhoso) antigo colega do já fenomenal estudante JSócrates que comprove a abertura da escola aos sábados ? Ou, repito a pergunta, essa escola abria só para fulano e não para sicrano ?

    Gostar

    • Manuel permalink
      7 Janeiro, 2014 20:15

      Ele domingo responde.

      Gostar

      • 7 Janeiro, 2014 20:23

        Não ligo nem ligarei patavina ao que JSócrates diz. Tenho memória activa.
        Nunca o ouvi nem ouvirei nesse programa.

        Gostar

  11. 7 Janeiro, 2014 20:18

    “Bem”, há esta hipótese e que iliba para já JSócrates das más-línguas : será que JS caminhava para a escola num Sábado –e não nesse Sábado–, ouvindo a repetição do relato ?
    (Não há uma alminha amiga de JS que lhe transmita esta boia de salvação ?)

    Gostar

  12. javitudo permalink
    7 Janeiro, 2014 20:47

    O mentiroso compulsivo usa a mentira em proveito próprio ou em prejuízo de outros de forma imoral e insensível. Nunca sente necessidade de desfazer o engano mesmo quando causou a desgraça de um país inteiro por décadas. Alguém experimentado avisou. “Vai ser pior do que o terramoto de 1755”. E foi, afectou muito mais do que Lisboa e o Algarve.
    Não é preciso aplicar a máquina de detecção de mentiras a um lorpa desta natureza. Vê-se que perdeu a forma, ainda quer, mas falta-lhe o punhal, recordou os estádios mas foi ingrato para com o seu amigo carlos cruz companheiro nessa cruzada cimenteira, digo desportiva, desde o primeiro minuto.
    O RCAS apresenta a interessante teoria do curral. Quando o cavalo se atreve a cobrir a jumenta pode dar bardoto. Neste caso o veterinário declarou o bicho impotente para qualquer acto criador e os burros, mesmo sendo burros, deram-lhe coices até ele ter sido obrigado a sair do curral. Tentou-se evitar que andasse de cavalo para burro sem êxito.
    “Antes burro vivo que letrado morto”, se é que se trata de um letrado que se julga realizado.
    Nas offshores talvez. Estamos em Janeiro,” Em Janeiro todo o burro é sendeiro, já o cavalo não se aguentou no poleiro”.
    Caro RCAS, não se deixe entusiasmar com filosofias de curral, quando der conta não vai lá encontrar nem burro nem cavalo. Os que ainda puxam, emigraram todos.
    Sabe, “A julgar morreu um burro”.

    Gostar

    • Manuel permalink
      7 Janeiro, 2014 20:55

      Nem tudo são más notícias e temos de estabelecer uma correlação: baixam as audiências do “menino de ouro” e baixam também os juros ,os deuses são nossos amigos!

      Gostar

      • Tiro ao Alvo permalink
        7 Janeiro, 2014 21:52

        O Manuel disse a brincar, mas as coisas não estão assim tão desligadas – enquanto o Sócrates desce na consideração dos portugueses, os mercados confiam mais no nosso país. E daí, também, a baixa dos juros na colocação da nossa dívida pública… Realmente os deuses são nossos amigos!

        Gostar

      • RCAS permalink
        7 Janeiro, 2014 23:25

        É… então tira os “fiadores” do teu lado… e logo verás onde vais parar!…

        Gostar

    • RCAS permalink
      7 Janeiro, 2014 23:23

      Javitudo

      Em primeiro lugar parabéns pelo seu humor. já lhe disse que aprecio bastante o dito! não o perca…

      mentiroso compulsivo? quem? onde? o Passos? quantas mentiras compulsivas quer que eu plasme aqui do passarolas? 30? 40? mais? é só pedir… copy e paste já!

      “e os burros, mesmo sendo burros, deram-lhe coices até ele ter sido obrigado a sair do curral.”
      Ganda verdade ó javitudo… ganda verdade! olhe que foram seis anitos, seis…é obra! não sabiam fazer outra coisa… chama-se a isso “empata fodas”!

      O que me espanta é como é que uma pessoa inteligente como o meu caro, não consegue sair dos estados de alma anti-Sócraticos, de vistas estreitas em puro estado de negação entre 2008 a 2011, caindo numa posição intelectualmente desonesta!
      E é pena acho que a sua inteligência merecia mais! acho que vamos ter alguns tet a tet !!!

      Gostar

      • Tiradentes permalink
        8 Janeiro, 2014 06:59

        O que me espanta é que se detecte com tanta facilidade o “passismo” mentiroso e não se detecte o “mentirosismo socratino”.
        Realmente a alegoria do curral acaba por ser significativa mas com um erro. Não havia lá cavalos.

        Gostar

      • RCAS permalink
        8 Janeiro, 2014 13:49

        Ó Tiradentes, meu “bovinizado”… na questão do mentiroso compulsivo, o Sócrates ao pé deste Passarolas, é um simples principiante…

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        8 Janeiro, 2014 16:20

        “Ó cavalgadura abestada” RCAS quem ama um mentiroso ama logo dois ou três. Que vc goste de principiantes na sua perspectiva é uma questão de gosto e u não discuto orientações sexuais.

        Gostar

  13. Churchill permalink
    7 Janeiro, 2014 22:16

    Hilariante
    O homem mente com a mesma facilidade com que respira
    É o domínio da narrativa

    Gostar

  14. Rocco permalink
    7 Janeiro, 2014 22:43

    Este bandalho é mentiroso nos assuntos mais insignificantes… Calculem nos assuntos relevantes para o gajo tirar vantagem, Um trambiqueiro do pior!

    Gostar

    • 7 Janeiro, 2014 23:11

      Exactamente !
      JSócrates continuará assim não só porque lhe está no ADN, mas também porque sabe que tem admiradores, clientela e milhares ansiosos por poder, emprego, estatuto social, benessses especiais à revelia dos interesses do país, etc., etc.

      Gostar

  15. JCA permalink
    7 Janeiro, 2014 23:08

    .
    O que a malta viu foi o ‘pintelhos’ e o ‘minho’ assinarem com a troika. Nem Presidencia, nem Governo, nem Assembleia da Republica, nem Situação nem Oposição foram chamados a votar a coisa na tal da Democracia, elições etc e tal. A seguir impingiram um premier na Grecia, outro na Italia que foram depois despachados em grande velocidade. Prontos mas a coisa cá foi assim, tá feito.
    .
    Mas os reis magos chegaram não do 25 mas no 31 de Dezembro. Eis que os juros mercados etc e tal cairam estrondisamente por obra e graça do … (nao cito nomes para não indentificar). Tá tudo resolvido pelos menos antes das eleições europeias. Depois se verá.
    .
    Cavaco foi inteligente, nao disse sim nem não, mandou a coisa da inconstitucionalidade para depois da troika sair. Depois se verá o tambem já visto.
    .
    Mas lá que a Grecia no meio da candonga teve parece que 75% da divida para o teto (perdoada), lá isso é verdade. E que está a mandar outra vez os gajos darem uma volta, lá isso é verdade. E que tudo sugere que vai regressar aos mercados sem Troika ou Cautelares tudo sugere que lá isso é verdade. Outras verbes menos ‘prudentes’ ou seja ….. Que a rapaziada tuga que andou nessa coisa lá fez o que soube e sabia também é verdade, Se havia outros que sabiam bem mais e podiam melhor isso é outra conversa que não interessa ao caso. É mais como os bonecos da bola em que saia ao acaso um que ganhava a bola de cautchou.
    .

    Gostar

  16. Fincapé permalink
    7 Janeiro, 2014 23:15

    Ontem, quando ouvi Sócrates, fui imediatamente ver a data do jogo Portugal-Coreia do Norte: 23 de julho.
    Vi logo que ele seria apanhado. Só hoje fui ver que o dia referido é um sábado, como se escreve acima.
    Agora, o que me parece estranho é ninguém o ouvir, mas toda a gente saber que ele se enganou.
    PS: Eu confesso que o ouço, como ouço o troca-tintas do MRS e outros. Às vezes até leio o MST! Se não fosse assim, teria de me recolher num mosteiro.

    Gostar

  17. JCA permalink
    7 Janeiro, 2014 23:28

    .
    E que a grande salvação nacional é sacar uns miseraveis 300 e tal miloes de euros às pensões que o Estado contratou contra os descontos que obrigou os Cidadãos a fazer para o efeito ….
    .
    quando qualquer aldeamentozeco no Algarve ou em Vila Praia de Ancora ou bloco dse apartamentos na merdaleja ou umas rotunas fdumas juntas de freguesia ou umas piscinas co maquinas de ginasio dumas autarquias atrás do sol posto, custa mais de 300 milhoes de euros …
    .
    temos a dimensão do ‘esmagador problema nacional’ que violentamente tudo o que é que cão e gato discute para a salvação do País, disto e daquilo … Um delirio troikiano segundo nos dizem ou impingem.
    .
    No meu entender, ridiculo e um autentico atestado de estupidez e provincianismo. Ou então uma sessão de gozo de ‘Estado’ para otário ver.
    .
    Resta que seriam mais 300 milhões sacados ao mercado interno da Economia, alem duns outros valentes milhões. E se isso seria para salvar as Reformas e Pensões que a rapaziada mais nova é levada já a pensar que nunca terá, é isso mesmo os mais novos politicamente corretos seriam aborbeletados por iguais tambem mais novos.
    .
    Porém.
    .

    Gostar

  18. javitudo permalink
    8 Janeiro, 2014 00:23

    RCAS, “O que me espanta é como é que uma pessoa inteligente como o meu caro, não consegue sair dos estados de alma anti-Sócraticos, de vistas estreitas em puro estado de negação entre 2008 a 2011, caindo numa posição intelectualmente desonesta!”.
    Cada coisa a seu tempo, RCAS.
    Se fosse mais atento já teria notado que nunca me pronunciei a favor dos que estão sujeitos aos credores e não sabem lidar com eles. Lá chegaremos.
    Que fale dos “estados de alma”, olhe que há mais que perfilham dos mesmos, que espilre para o ar “as vistas estreitas” e o “puro estado de negação”, é opinião que respeito.
    Nunca tive a ambição de ver os amanhãs que cantam, nem gosto de andar em auto estradas só de pensar no saque que a maioria delas representou e muito menos de arrumar a mota nos parques subterrâneos feitos extorsão do subsolo de certas autarquias.
    E ainda houve um inocente e para mais advogado (!) que se ía lixando por gravar aquela conversa do costume…lembra-se. A memória anda um tanto por baixo nos dias de hoje.
    “Honestidade intelectual” é uma frase batida, ejectada nas sarjetas de alcântara cheias de pó. Não lhe reconheço estatura par falar nesses temos. É o estafado Argumentum ad hominem tão abusado nos blogs nacionais, até neste.
    Vá, penitencie-se lá!
    Respondo-lhe com o insuspeito mas atento MRJB – ” o mentiroso continuará assim não só porque lhe está no ADN, mas também porque sabe que tem admiradores, clientela e milhares ansiosos por poder, emprego, estatuto social, benessses especiais à revelia dos interesses do país”.
    Estará o RCAS e mais alguns admiradores do ínclito defensor dos pobres e necessitados, especialista em tortura e noutras actividades mal esclarecidas, entre esse grupo inocente pronto a acções cívicas ligadas ao imobiliário, participações desinteressadas em novas empresas públicas e quiçá nass energias alternativas, apoio aos que não puderam continuar as novas oportunidades, assomos altruistas junto das juntas de freguesia, vereação de câmaras, desvelos em todo o lugar onde possa legalmente obter uma moedinha, por amor de Deus?
    Só estou a perguntar.

    Gostar

    • Alexandre Carvalho da Silveira permalink
      8 Janeiro, 2014 01:45

      Por falar no advogado do gravador: vi agora nas noticias da noite, que a camara de Lisboa, e a Bragaparques tinham chegado a acordo sobre os terrenos da Feira Popular e do Parque Mayer. Tudo está bem, quando acaba bem, não é?

      Gostar

  19. Buiça permalink
    8 Janeiro, 2014 00:34

    Como li noutro lado com muita piada, de facto “há gente que não consegue dizer “bom dia” sem nos deixar de pé atrás”…

    Gostar

  20. jojoratazana permalink
    8 Janeiro, 2014 00:40

    Oh Isabel, olha o relógio.

    Gostar

  21. 8 Janeiro, 2014 00:41

    “Olá, guardador de rebanhos,
    Aí à beira da estrada,
    Que te diz o vento que passa?”
    .
    “Que é vento, e que passa,
    E que já passou antes,
    E que passará depois.
    E a ti o que te diz?”
    .
    “Muita cousa mais do que isso.
    Fala-me de muitas outras cousas.
    De memórias e de saudades
    E de cousas que nunca foram.”
    .
    “Nunca ouviste passar o vento.
    O vento só fala do vento.
    O que lhe ouviste foi mentira,
    E a mentira está em ti.”

    .
    Alberto Caeiro

    Gostar

    • 8 Janeiro, 2014 01:19

      resumindo és surdo….
      Alex Ribeiro (Valor, 09/12/13) informa que o Banco Central aumentou as suas aplicações em ienes pouco antes de a moeda japonesa sofrer uma forte desvalorização ante o dólar, como mostra a edição de 2012 do Relatório de Gestão das Reservas Internacionais. A autoridade monetária vem registrando perdas com esses investimentos, estimadas em US$ 1,5 bilhão em 2013, que são lançadas nas estatísticas como variação de paridade de moedas.

      Em 2012, o Banco Central mais do que dobrou as suas aplicações em ienes, cuja participação nas reservas internacionais totais aumentou de 1% para 2,3%. Em termos absolutos, foi um incremento de cerca de US$ 5 bilhões, de US$ 3,5 bilhões para US$ 8,5 bilhões. Esse investimento perdeu valor porque, neste ano, o iene sofreu uma desvalorização de quase 20% ante o dólar. A cotação do iene caiu em virtude de um programa de expansão quantitativa feito pelo Japão para depreciar sua moeda e tentar acelerar o crescimento da economia.

      A perda contábil, de cerca de US$ 1,5 bilhão, é pouco quando comparada com o volume das reservas internacionais, que no dado mais recente estava em US$ 376 bilhões

      também ispilica como viver em Paris com bolsa de estudo da caixa geral de sócrates

      Gostar

  22. 8 Janeiro, 2014 02:53

    Alexandre Carvalho da Silveira
    No teu comentário das 18,50 escreves quis com “Z”.Depois de te ter dito 5 ou 6 vezes que era com um “S”, a tua resposta foi o AO90 não sei quê pardais ao ninho.Acabaste por aprender e agora no teu referido comentário, que até falas de escola escreves com um “Z”.Tens que lêr melhor a bula.

    Gostar

  23. André permalink
    8 Janeiro, 2014 07:18

    Vitor, acho que pegaram pelo ponto errado, é que nos anos 60 havia aulas ao sábado à tarde (o meu pai tinha aulas a essas horas e tem mais ou menos a mesma idade que o Sócrates), o que podia não haver era aulas em julho, como o Alexandre da Silveira referiu. Aí sim teriam apanhado o Sócrates a mentir.

    Gostar

    • Rocco permalink
      8 Janeiro, 2014 10:08

      Nunca houve aulas ao sábado à tarde… Muito menos em Julho! Pelo menos no Portugal salazarista… Só se eram aulas de bordado…

      Gostar

      • piscoiso permalink
        8 Janeiro, 2014 10:21

        De bordados para as raparigas e desportivos para os rapazes.
        Em Julho? Depende do estabelecimento de ensino.
        Porque se tratava de actividades da Mocidade Portuguesa (quartas e sábados de tarde), elas prolongavam-se pelas férias.
        É ver os registos da escola em causa.
        E se é mentira, a mim não me afecta nada.
        O que me afecta são as mentiras do actual PM.

        Gostar

      • André permalink
        8 Janeiro, 2014 10:23

        Garanto-lhe que havia aulas ao sábado à tarde, pelo menos no ensino liceal (o meu pai tinha-as), as aulas ao sábado à tarde mantiveram-se durante bastante tempo, subsistindo até Às reformas na educação os governos provisórios em 1975. Se não acredita, vá-se informar.

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        8 Janeiro, 2014 10:29

        Garante nada.
        Quem lhe transmitiu tal pelos vistos nem sabia ao que ia. Poderia haver actividades que não aulas, desportivas ou outras ( normalmente da MP), que nunca aulas. O grave não era não saber na altura que não eram aulas mas persistir em dizer que o eram. Má-fé ou mentira.Muito menos em 23 de Julho.
        Garantem-lhe milhões de portugueses.

        Gostar

      • piscoiso permalink
        8 Janeiro, 2014 11:05

        Tiradentes, efectivamente não eram aulas normais, eram da MP, mas tinha controlo de presenças e perdia-se o ano por faltas ao atingir um certo número de ausências.

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        8 Janeiro, 2014 11:51

        prontes pá! tou contigo e com o andrézinho. eram aulas mas não eram aulas pá e também não eram férias a 23 de julho pá. Eu garanto que tu garantes que havia controlo de presenças e tudo pá! Até no dia 25 de dezembro me garante o meu bisa que havia catequese e quem não fosse era excomungado.
        Mas que importância tem isso pá?! Lá o controlo de presenças nas férias é uma mentirola porque o filho do senhor arquitecto não levava faltas nem nas férias nem antes delas quanto mais ao sábado à tarde.Foi assim até a licenciatura se bem te recordas pá. Mas prontes pá, a gente sabe que que ele não foi alguém como o comum dos portugas pá?
        Além do mais estamos a falar de quê? de um futebolista pouco culto e que bebia de manhã e à tarde? apesar de ser uma pessoa agradável?
        Por muito menos mataram o rei D. Carlos pá!!!

        Gostar

      • André permalink
        8 Janeiro, 2014 11:54

        Ciências Naturais ou Ciências da Natureza (um é o nome atual, outro é o nome da disciplina que eu tive trinta anos mais tarde, não sei qual é qual), matemática e segundo o que ele me contou físico-química, no Liceu Passos Manuel, pouco antes do 25 de abril. Atenção que estou a falar do ensino liceal, não do ensino primário (que incluía as tais atividades da mocidade portuguesa).
        Quanto ao ensino primário, tanto o meu pai como a minha mãe andaram em colégios, e ambos tiveram aulas ao sábado (ainda que só da parte da manhã), pelo que não sei como funcionava no ensino público.
        Uma vez mais repito, em julho, duvido muito que houvesse aulas, só para o caso de pegarem por aí.

        Gostar

      • André permalink
        8 Janeiro, 2014 11:57

        Tiradentes, só a minha namorada é que me chama Andrézinho (e mesmo ela só quando está a gozar comigo), por favor não me chame isso.

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        8 Janeiro, 2014 16:23

        Como vc é contundente na argumentação rapaz, André. Fala de liceus aos 8 anos com a mesma facilidade com que o outro fazia cursos superiores por fax.

        Gostar

      • André permalink
        8 Janeiro, 2014 16:36

        Não sabe o que era um liceu? Ou é suposto que alguém com 18 anos que frequentou o secundário de humanidades (teve aulas de História) não saiba o que era um liceu? Não estou a perceber…
        Mas sejamos francos Tiradentes, nem eu nem o senhor estamos a ser contundentes na argumentação, de facto, nesta conversa ainda não vi um único argumento (tanto da minha parte como da sua).

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        8 Janeiro, 2014 20:26

        Vc está a discutir liceus rapaz? eu achei que era a frequência do nosso querido e amado líder (meu e do pisco) em liceus com 8 anos onde havia Cências da Natureza nas tais aulas que vc garante.
        Vc não viu nenhum argumento porque porventura nem sabe ler e fica a discutir liceus.
        Quer que lhe faça um desenho de um rapaz de 8 (oito) anos lá para os lados da Covilhã a ir para o liceu depois das três da tarde no dia 23 de Julho de 1966.
        Ou vai falsificar a certidão de nascimento desse mesmo rapaz?

        Gostar

      • André permalink
        9 Janeiro, 2014 14:18

        Fincapé, eu só disse que naquela altura havia aulas à tarde, quanto ao Sócrates estar a mentir, parti logo desse princípio, mas mais pelo argumento do Alexandre Carvalho da Silveira, em julho as escolas estavam fechadas.
        E Fincapé, continuo a perguntar-lhe: lê aqui algum argumento? Se o consegue ler, então certamente não sabe o que é um argumento e é daqueles que fica absolutamente convencidíssimo com o Cavaco a engalfinhar na televisão. Acha que qualquer coisa é argumentação.

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        9 Janeiro, 2014 17:28

        Agora o rapaz já anda baralhado…já me trata por Fincapé…olha o elogio.
        Pois eu entendo.,,,,, quando está em causa a “memória” de um menino de oito anos porventura na 3ª classe é curial garantir que havia Ciências da Natureza no Liceu e…sobretudo supor que “os outros” nem saibam o que é ou foi um Liceu.
        Chama-se a isso uma dis.-CU-são

        Gostar

      • Fincapé permalink
        9 Janeiro, 2014 17:47

        Grande lisonja, Tiradentes. Desde que não haja usurpação do nome, pode usá-lo um bocadinho.
        Mas fico na dúvida sobre a intenção do jovem André. Ou ele tratou o Tiradentes por Fincapé como elogio ou então foi para o humilhar. A minha primeira frase foi a minha maneira de ver a coisa. 😉

        Gostar

  24. 8 Janeiro, 2014 10:06

    O que m’espanta é a celeuma levantada por uma pretensa mentirola de um antigo PM, sobre o dia a que ouviu o relato de um desafio de futebol, quando o actual PM mente à boca cheia sobre o que nos vai subtraindo.

    Gostar

    • Tiradentes permalink
      8 Janeiro, 2014 10:23

      A mim me espanta mais chamar mentirola pretensa a uma mentira pegada. Sendo que é das de somenos importância esta, e nunca tenham sequer reparado nas outras mentiras enquanto PM (dívidas défices, licenciaturas, declaração de habilitações na AR. freeport, TVI e mais outras tantas).
      Ahhhhh tá bem…. ele somava aos bolsos com o que não era dele…..por isso está desculpado.Mentiroso que te some ao bolso só diz pretensas mentiras. O que subtrai é compulsivamente criminoso.
      Bem o espelho da “coltura tuguesa”

      Gostar

      • piscoiso permalink
        8 Janeiro, 2014 11:11

        Isso é obsessão sua pelo antigo PM.
        Todos eles mentiram e mentem. Faz parte da política.
        Ridícula é trazer-se à liça a data de um relato de futebol, quando mentiras gravíssimas nos vêm afectando com o actual governo.
        Chama-se a isso desviar as atenções com questões de lana caprina.

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        8 Janeiro, 2014 12:06

        Obsessão é desvalorizar e reagir ridiculamente a uma mentirola , aliás na sequência de muitas outras.
        Não concordo nada que todos eles mentiram e mentem. Só passómetro mente. E não é nem nas férias nem ao sábado.
        Chama-se sim desviar as atenções às sucessivas mentiras do menino d´oiro….esta sem importância factual mas significativa do hábito ou até do carácter.
        Estás a quê a esquecer ou a desviar as atenções que mentiu nas habilitações na AR? ou que não conhecia o Charles Smith? Que o diploma foi ao Domingo? Com papel timbrado dois anos depois da data lá posta? Ou no negócio da TVI que não sabia e uns dias depois não sabia formalmente? Nas declarações de rendimentos que só fez depois de ter deixado de ser PM?Ou estás a esquecer do grande desenvolvimento que Portugal teve quando a dívida duplicou em seis anos e que entrava nos bolsos que agora o outro subtrai e que se eram para ir pagando? Mais os 30 mil milhões a meter no cu dos empreiteiros e bancos das PPPs metidas debaixo do tapete pá?
        Tudo coisas sem importância pá.
        Vamos em frente pá e a pé enquanto pudermos pá não vá alguém partir-nos as pernas.

        Gostar

  25. 8 Janeiro, 2014 10:39

    Só as bestas podem dizer que Sócrates mentiu.
    As escolas funcionavam aos sábados, mesmo de tarde.
    Examinei alunos do antigo 5º ano, enquanto espreitava a TV, improvisada noutra sala.
    Era bom que Sócrates desse com os socos nos pategos.

    Gostar

    • Tiradentes permalink
      8 Janeiro, 2014 12:08

      Precisamente …principalmente no dia 23 de Julho. Isso está documentado.Cambada de ignorantes.

      Gostar

    • 8 Janeiro, 2014 17:48

      Pois… Em 66 não havia professor – ou escola – que não tivesse um televisor (daqueles mais maneirinhos, dos portáteis).
      Ganhavam pipas de massa e podiam comprar televisores, tal qual como as famílias mais prósperas – as únicas que os compravam por essa altura.

      Gostar

  26. licas permalink
    8 Janeiro, 2014 12:18

    piscoiso HIPERLIGAÇÃO PERMANENTE
    8 Janeiro, 2014 11:11
    Isso é obsessão sua pelo antigo PM.
    Todos eles mentiram e mentem. Faz parte da política.
    Ridícula é trazer-se à liça a data de um relato de futebol, quando mentiras gravíssimas nos vêm afectando com o actual governo.
    Chama-se a isso desviar as atenções com questões de lana caprina.

    ____________________

    POIS É . . .
    Veja-se como aqui ao lado se trata da Justiça, igual para todos os Espanhóis:
    Como o marido da princesa Cristina é arguido de crime de Peculato/Corrupção
    ela também vai ser ouvida para se apurar se também é criminosa.
    COMPARE-SE
    Cá um *Embargador* (de desembargador só por ironia) Pinto Monteiro de seu nome,
    entupiu toda a progressão de processos judiciais em que o *Menino de Ouro*
    tivesse sido indiciado:
    OS PRTUGUESES SÃO IGUAIS PERANTE A LEI , MAS HÁ UNS MAIS IGUAIS
    DO QUE OS OUTROS.
    (Assim não vamos lá . . . ou a Constituição só para alguns é para se cumprir?).
    __________
    A parelha Sócrates/Monteiro andou a *montar-nos* sem qualquer rebuço, OU NÂO?*

    Gostar

    • André permalink
      8 Janeiro, 2014 13:35

      Agora sim estamos salvos, temos inquéritos parlamentares direcionados ao PS (e que depois deixam as responsabilidades do PSD de fora). Ainda bem que foram só esses dois que o Licas referiu que abusaram do poder político dentro do poder judicial, nem temos um governo a dizer que as sentenças de um tribunal estão permanentemente erradas e que eles é que estão certos. Não temos nada disso, felizmente…

      Gostar

  27. 8 Janeiro, 2014 14:18

    Entretanto na Síria…
    R.

    Gostar

  28. J. Madeira permalink
    8 Janeiro, 2014 14:41

    Não merece a pena, o autor do “post” fala ou,
    escreve sobre o que não conhece como é
    uso dos pequenos provocadores! É um petiz!!!

    Gostar

  29. PiErre permalink
    8 Janeiro, 2014 14:59

    Eu não sei, não estava cá ainda. Não sei se havia aulas aos sábados de tarde ou não. Tenho de perguntar a um dos meus bisavôs, mas não sei a qual, eles são tantos…

    Gostar

  30. licas permalink
    8 Janeiro, 2014 17:01

    André HIPERLIGAÇÃO PERMANENTE
    8 Janeiro, 2014 13:35
    Agora sim estamos salvos, temos inquéritos parlamentares direcionados ao PS (e que depois deixam as responsabilidades do PSD de fora). Ainda bem que foram só esses dois que o Licas referiu que abusaram do poder político dentro do poder judicial, nem temos um governo a dizer que as sentenças de um tribunal estão permanentemente erradas e que eles é que estão certos. Não temos nada disso, felizmente…

    _____________________

    V. além de obstinado, falta-lhe um bom pedaço de honestidade intelectual.
    Prova: ainda esconde que foi preciso o PS estar fora do Governo para que
    autarcas, precisamente do PSD, sejam julgados e encarcerado, FELIZMENTE.
    Tal MONSTRUOSIDADE nunca acontece em relação ao passado Governo
    PS . . . (muito embora tenham sido detectados indícios fortíssimos de corrupção).
    ORA BEM, não acha bastante significativo? E o que me diz da oposição
    teimosa do PS a que se inquira Judicialmente dos meios que levam ao *milagre*
    de políticos sem vintém ao fim de poucos anos acumulem milhões de euros?

    Gostar

    • André permalink
      8 Janeiro, 2014 18:13

      Estava mais a falar de inquéritos sobre as Parcerias Público-Privadas rodoviárias, com o ótimo esquecimento (para o PSD) das ferroviárias. Quanto a autarcas que meteram ao bolso mais 500.000 ou 600.000€, são assuntos menores tanto para um partido como para outro. Penso que não disse nenhuma mentira, afinal só disse que depois de se tirar os tostões, ambos os partidos estão no pódio da corrupção (com o Portas a tentar chegar lá, mas tem sempre poucos anos nos governos).

      Gostar

  31. licas permalink
    8 Janeiro, 2014 17:05

    Não seria preferível que me apoiasse na luta contra a Corrupção
    em vez de mostrar apenas *clubite*?

    Gostar

    • André permalink
      8 Janeiro, 2014 18:15

      Eu apoio, apoiarei sempre qualquer pessoa que queira verdadeiramente lutar contra a corrupção neste país. Infelizmente o Sá Carneiro e o Adelino Amaro da Costa morreram uns anos antes de eu nascer, mas se nascer outro, estarei cá para o apoiar e para chorar a sua morte (a não ser que ele viaje de comboio, é mais difícil fazer descarrilar um comboio do que fazer cair um avião).

      Gostar

  32. licas permalink
    8 Janeiro, 2014 18:30

    Ora, ora, descarrilar comboios já fazia, nos anos 40,
    aos nazis, a Resistência em França . . . com a tecnologia da época.

    Gostar

  33. A. R permalink
    8 Janeiro, 2014 23:51

    “Vitor, acho que pegaram pelo ponto errado, é que nos anos 60 havia aulas ao sábado à tarde (o meu pai tinha aulas a essas horas e tem mais ou menos a mesma idade que o Sócrates)” Falso! Frequentei a escola nesse tempo e nunca houve aulas à tarde.

    Gostar

    • André permalink
      9 Janeiro, 2014 14:20

      Primária ou liceal? Os regulamentos eram diferentes consoante o nível de ensino (ainda hoje há diferenças substanciais nos horários).

      Gostar

  34. Trovão permalink
    9 Janeiro, 2014 09:53

    “Não se podem tira” está erradíssimo. É “não se pode tirar”.

    Gostar

Trackbacks

  1. Se non è vero, è ben trovato (Sócrates e aquele jogo com o Eusébio) | O Insurgente

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: