Saltar para o conteúdo

O nome certo é “manifesto dos jarretas”

13 Março, 2014

manifesto-70

Anúncios
78 comentários leave one →
  1. joshua permalink
    13 Março, 2014 12:21

    Ou Manifesto das Luminárias.

    Gostar

  2. joshua permalink
    13 Março, 2014 12:23

    Querem jarretar Portugal.

    Jarretar, verbo transitivo: [1. Cortar os jarretes a. 2. [Figurado] Amputar, decepar. 3. [Figurado] Tornar inútil ou impossível.].

    Gostar

  3. Portela Menos 1 permalink
    13 Março, 2014 12:26

    3,5% de crescimento do PIB + saldos primários positivos (ambos durante 10 anos) e não se fala mais em “não pagamos”.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      13 Março, 2014 12:35

      Se tentar explicar esses números papagueados, a sua cabeça pode explodir. Não tente.

      Gostar

      • Portela Menos 1 permalink
        13 Março, 2014 12:47

        entretanto VC, do alto da sua sapiência, vai-nos brindar com a informação do ano em que o défice será 0,5% e a dívida estará a 60% do PIB.
        I’m waiting.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        13 Março, 2014 12:50

        A sua sapiência permitiu confundir pacto orçamental com sustentabilidade da dívida. Tem mesmo a certeza que quer continuar a misturar alhos com os fumos?

        Gostar

      • Portela Menos 1 permalink
        13 Março, 2014 12:59

        A minha certeza diz-me que VC não tem respostas para: (1) quando estará o défice a 0,5% do PIB e (2) quando estará o rácio da dívida a 60% do PIB.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        13 Março, 2014 12:59

        Logo vi que não iria ter resposta.

        Gostar

      • Portela Menos 1 permalink
        13 Março, 2014 13:53

        P Coelho : “para a dívida ser sustentável bastará um excedente primário de 1,8% nos próximos anos”
        Só falta dizer que anda a visitar o BLASFÉMIAS e, ainda por cima, não se coíbe de misturar coisas que não agradam a VC.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        13 Março, 2014 13:55

        Isso, misture números de excedente primário, pacto orçamental e crescimento na Bimby que pode sair um bacalhau assado bicéfalo.

        Gostar

      • Trinta e três permalink
        13 Março, 2014 14:11

        Permitam uma interferência para fazer uma pergunta ao vitorcunha: tendo em conta que o excedente primário só pode ser conseguido com um saldo positivo entre despesas e receitas, que serviços considera deverem fechar caso não se consiga crescimento económico?

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        13 Março, 2014 14:12

        Escolas. Obviamente não estão a funcionar.

        Gostar

      • Trinta e três permalink
        13 Março, 2014 14:16

        Vá lá… Pensei que optasse pelos hospitais, mais facilmente substituíveis pela iniciativa privada e com um peso maior (saúde) nas despesas.

        Gostar

      • Tácio Viriato permalink
        13 Março, 2014 17:02

        Ó Portela, desculpe meter a colherada… No seu raciocínio, o facto de não conseguirmos resolver a coisa, é problema dos outros. Não, está enganado: o problema é nosso a solução terá que ser nossa.
        Podemos é pegar o chapelito com a mão e pedinchar qualquer coisinha. Se os outros não derem, no máximo, ao estilo cigana que lê a sina, lançamos umas pragas.
        Mas o raio do problema continua exclusivo dos indígenas domésticos

        Gostar

  4. LTR permalink
    13 Março, 2014 12:33

    Muito bem postado! De facto, isto já só lá vai com desenhos. Recorde-se que um dos promotores e o seu governo ficaram conhecidos pela mais profunda intelectualidade artística desta frase: “as SCUT pagam-se a elas mesmas”, o que na realidade se traduziu em “as SCUT os Portugueses pagarão eles mesmos, depois de votarem em nós novamente, quando já for tarde e já estiver tudo legalmente prescrito”.

    Prescindo do vocabulário merecido por essa gente.

    Gostar

  5. 13 Março, 2014 12:38

    Não li o manifesto mas se as fotos apresentadas o definem como sendo equivalentes, é complicado ter uma ideia do tal de manifesto.
    Não há possibilidade de pôr legendas nas fotos, mesmo em inglês?

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      13 Março, 2014 12:42

      Há: “Piscoiso yet to be born” e “heavy traffic”.

      Gostar

      • piscoiso permalink
        13 Março, 2014 14:12

        Assim já é mais fácil.
        Vou-me debruçar sobre o assunto quando a minha tia Hermenegilda acabar a camisola.

        Gostar

  6. Trinta e três permalink
    13 Março, 2014 13:18

    É curioso que dê como exemplo negativo, aquilo que durante anos foi apresentado como o motor do crescimento: a política do betão. Se bem se recorda, o grande promotor foram os governos de Cavaco Silva. Se se der ao trabalho de procurar, verá que vários dos que assinam o manifesto, sempre foram contra. Para não acusado de sectarismo, cito gente de várias áreas políticas: Adriano Moreira, Francisco Louçã, Bagão Félix, Alfredo Bruto da Costa, Silva Lopes, Pedro Marques Lopes.
    Já agora: como sabe, há quem seja velho toda a vida, pela incapacidade de romper com a sua zona de conforto.

    (vejamos se ainda estou sujeito a “exame prévio”).

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      13 Março, 2014 13:22

      “exemplo negativo”…
      O positivo deve ser a cidade em ruínas.

      Tome um antipirético. Baixe a febre.

      Gostar

      • Trinta e três permalink
        13 Março, 2014 13:35

        Agora deixou-me confuso. Então, o problema não está no investimento público?
        Para interpretar a suas mensagens, não são necessários antipiréticos, embora, por vezes, façam subir a temperatura. Talvez seja preferível aquele famoso intérprete de linguagem gestual (não se esqueça de que foi vocêm que começou com as graçolas).

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        13 Março, 2014 13:37

        Quer compreender?

        Olhe para a fotografia da esquerda. Depois para a fotografia da direita. Depois, outra vez para a da esquerda. Agora a da direita. Depois leia a legenda. Depois marque as férias.

        Gostar

      • Trinta e três permalink
        13 Março, 2014 13:47

        Ok. Já percebi que não tem formação em design gráfico ou em multimédia. Mas reconheço o esforço. O que não reconheço é a relação entre as imagens e o que está escrito no manifesto (sim, eu li). Pelo contrário. As suas imagens poderiam ser aproveitadas por um dos subscritores para a virar contra si- como talvez saiba, a dupla leitura pode ser um erro em propaganda.
        .
        Já agora: será possível esclarecer que regra transgredi para estar sujeito a “exame prévio”? Se se quiser dar ao incómodo, pode responder por escrito que sempre resulta melhor do que com imagens.

        Gostar

      • Trinta e três permalink
        13 Março, 2014 13:48

        Onde se lê “dupla leitura”, deve ler-se “duplo sentido”. As minhas desculpas.

        Gostar

    • Tácio Viriato permalink
      13 Março, 2014 16:43

      Ó 33, Pedro Marques Lopes? Aquele Marques ahahah Lopes ahhaha paineleiro do eixo do mal? Ahahahaha… desculpe. Não consegui conter o riso

      Gostar

      • Trinta e três permalink
        13 Março, 2014 19:26

        Sim. E militante do PSD.

        Gostar

    • Abre-latas permalink
      13 Março, 2014 18:02

      Cavaco promotor da política do betão?
      Cavaco fez a AE Lx-Porto, Lx-Cascais, Porto-Braga, Lx-Montemor, Lx-Marateca e CREL em 10 anos como PM.
      É mesmo o exemplo certo, são AEs que não eram precisas para nada! Estão desertas como as do Sócrates!

      Gostar

      • Trinta e três permalink
        13 Março, 2014 19:29

        Isso só confirma o que eu disse. Mas acrescenta o IP5 de má memória e veja quem era e onde está o ministro das obras públicas da altura.

        Gostar

  7. Ze Pedro permalink
    13 Março, 2014 13:31

    os posts do VC sao muitos bons, parabens!
    mas depois os comentarios sao um pouco fraquinhos… devia ficar so pelos posts…

    Gostar

  8. 13 Março, 2014 13:56

    Não vale a pena perder mais tempo com um assunto “tipo Tordo”.
    Quem sabe já explicou o que estas Altas Individualidades desconhecem.
    Concentremo-nos em assuntos importantes.
    Na segunda-feira o Esporting será segundo ou terceiro?
    MFL conseguirá recuperar o primeiro lugar nos prognósticos do Expresso que ganha há não sei quantos anos, mostrando que é melhor em futebóis do que em economia?

    Gostar

  9. 1berto permalink
    13 Março, 2014 13:57

    Na imagem da esquerda vejo uma cidade em ruínas, a da direita parece a A23 onde só o carro patrulha da GNR circula. O que as imagens têm em comum é um incomodativo vazio. Não entendo o que isto tem a ver com manifestos, mas a culpa deve ser minha porque já sou um pouco jarreta e devo ser desintegrado por pertencer àquela geração que pariu os actuais iluminados, os tais que nunca erram porque defendem o pensamento único. É o que se pode chamar de unicidade oficial de opinião.

    Gostar

    • 1berto permalink
      13 Março, 2014 13:59

      Alguém definiu aí em cima o verbo jarretar. Pois, bem me parecia que os velhos já estão a mais. É só despesa.

      Gostar

  10. 13 Março, 2014 14:29

    Manifesto dos lunáticos extremamente preocupados com a redução do valor das pensões milionárias.

    Gostar

    • Trinta e três permalink
      13 Março, 2014 14:37

      Já leu a lista de subscritores? Já reparou em quantos estão no ativo?

      Gostar

      • vitorcunha permalink*
        13 Março, 2014 14:39

        E por “activo” quer dizer a fazer fretes?

        Gostar

      • LTR permalink
        13 Março, 2014 16:17

        O nosso mal foi sempre ter gente “no activo”, a fazer actos-asneiras 🙂

        Gostar

      • Trinta e três permalink
        13 Março, 2014 19:32

        vitorcunha:
        Os únicos fretes que garantem retorno são os que beneficiam quem está no governo. Tendo em conta o número de assinantes da área da maioria, não me parece que se possa falar em “fretes”. Já agora: reparou no silêncio do Seguro?

        Gostar

  11. basto_eu permalink
    13 Março, 2014 14:43

    IAD
    (Imposto de Amortização de Dívida)
    A aplicar nos próximos 5 anos
    A todos os depositantes
    Que receberam dinheiros do Estado
    Nos últimos 40 anos
    Façam as contas
    1%
    Com efeitos retroactivos
    Deve chegar
    Desculpem os parágrafos, é que assim fica mais intendível…

    Gostar

  12. tony permalink
    13 Março, 2014 14:46

    ainda reforça mais o manifesto dos 70 até perdoaram as dividas dos maiores assassinos do Mundo duas vezes

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      13 Março, 2014 14:58

      Nacional socialista português xenófobo.
      (ou está a falar do Mao?)

      Gostar

      • tony permalink
        13 Março, 2014 16:05

        nada disso memoria e mais staline a este nunca emprestamos nem vendemos volframio

        Gostar

  13. André permalink
    13 Março, 2014 14:48

    Mas, eticamente, as obrigações são ou não para se cumprir? E convém acrescentar que esse país destruído provocou deliberadamente uma guerra e que o único motivo por que foi ajudado foi para não ir todo para as mãos dos soviéticos. São realmente situações diferentes, mas pelo menos nós sempre produzimos carros mais baratos para os alemães na AutoEuropa, temos umas praias agradáveis para todos os europeus e até damos de bandeja uma base aérea aos americanos. Mal por mal, merecemos mais o perdão da dívida que os alemães (esses sim, foram mal comportados, em 39 tentaram partir a Europa toda!).

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      13 Março, 2014 14:56

      Nacional socialista português xenófobo.

      Gostar

      • André permalink
        13 Março, 2014 15:15

        Porquê?

        Gostar

      • André permalink
        13 Março, 2014 15:23

        Vitor, o que é que aconteceu ao post scriptum? Não foi banido pela menção ao Relvas, pois não?
        Não precisa de publicar isto, como estou em moderação agora posso escrever comentários só direcionados a si.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        13 Março, 2014 15:25

        Foi banido porque não lhe tolero continuar a presumir que consegue inferir seja o que for para além do que o que está escrito.

        Comentários sobre moderação acabam no lixo.

        Gostar

      • André permalink
        13 Março, 2014 15:33

        Nesse caso é melhor apagar todos os comentários que falam da Alemanha e de Portugal, visto que nada no post indica que se trata de imagens destes dois países.
        Já agora, este é ou não é um comentário sobre moderação? Deixo ao seu critério.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        13 Março, 2014 15:48

        Está ali uma catedral famosa. Está ali um carro de uma brigada famosa e sem máscara. Há requisitos mínimos.

        Gostar

  14. JDGF permalink
    13 Março, 2014 15:30

    Ninguém entende as equivaLencias entre as duas fotos. O melhor é chamar o Relvas, i. e., um perito em equivalências.

    Gostar

    • Filipe permalink
      13 Março, 2014 15:44

      O Andre compreendeu.
      A equivalência é sobre o comparar o perdão da divida a um país que foi destruido (na foto estará Dresden?) e o perdão em quem andou a plantar autoestradas que ninguém utiliza.

      Gostar

  15. Ze Gneiss permalink
    13 Março, 2014 16:25

    Na verdade existe uma nalogia entre as duas situações.
    A Alemanha ficou destruida na 2ª Guerra Mundial por causa do mentecapto do Hitler e a comunidade internacional resolveu ajudá-los com um perdão parcial da dívida.
    No fundo quiseram poupar o povo alemão a mais sofrimento, uma vez que o dito ditador já tinha ido desta para melhor.
    No caso de Portugal também fomos vítimas de uma série de mentecaptos que nos governaram durante anos e poderiamos também beneficiar de um perdãozinho generoso para não sermos mais sacrificados.
    A única diferença é que quem nos colocou nesta situação não foi desta para melhor, está bem vivo e pronto a fazer das suas se tiver oportunidade.

    Gostar

  16. Tiradentes permalink
    13 Março, 2014 17:38

    Já nem é preciso ler o manifesto.
    Uma boa parte dos seus subscritores teve o cuidado de esclarecer que apesar das palavras rebuscadas a intenção e/ou o título devia ter sido “Não pagamos”. Estes jarretas agora vão-se torcer todos nas interpretações da suposta “reestruturação responsável” para dizer aquilo que não queriam dizer.
    A segunda razão para não o ler é o facto de entre os autores impulsionadores e subscritores estarem os jarretas alguns directamente responsáveis pela dívida monstruosa que o país tem outros indirectamente.
    E são estes que entregaram o país nas mãos dos empreiteiros e da banca que agora vem dar licões?

    Gostar

  17. Nightwish permalink
    13 Março, 2014 18:29

    E o Passos tenciona começar a cortar nas rendas e a pagar a dívida quando?
    Até a crise de 1929 demorou menos tempo.

    Gostar

    • Tiradentes permalink
      13 Março, 2014 19:59

      Eu não sou secretário do senhor escriturário da troika para lhe poder responder. Mas vc pelos vistos está preocupado com o dito escriturário mas nunca esteve quando entregaram isto aos banqueiros e aos empreiteiros. terá mamado algumas comissões?

      Gostar

  18. manuel permalink
    13 Março, 2014 19:22

    Há gente a pedir uns” safanões a tempo”. Agora que a” narrativa” da dupla maravilha ia tão bem aparecem uns velhos marretas a pensar e a expressa-se em bom português, a coisa dói. Censure a bem da nação.

    Gostar

  19. A. R permalink
    13 Março, 2014 20:11

    Para andar de muletas e andarilho é sem dúvida demasiado

    Gostar

  20. Tiradentes permalink
    14 Março, 2014 10:47

    Foi como o Sócrates…..eleito com o voto de outros partidos. É só pesquisar…….

    Gostar

  21. vitorcunha permalink*
    13 Março, 2014 18:02

    Eheheheh! Este homem dá aulas, atenção.

    Gostar

  22. 13 Março, 2014 18:42

    Vendo aulas. Cada vez mais barato, mas gratuitamente só o ajudo na escolha de imagens.

    Gostar

  23. vitorcunha permalink*
    13 Março, 2014 18:43

    Devia ser crime.

    Gostar

  24. 13 Março, 2014 18:45

    Já foi. Uns largos milhares de alemães, por exemplo, foram executados por muito menos do que faço.

    Gostar

  25. vitorcunha permalink*
    13 Março, 2014 18:46

    Sim. Aquele Honecker era marado.

    Gostar

  26. 13 Março, 2014 18:49

    Um digno continuador da obra do Adolfo. Contudo muito menos eficaz: a Merkel, por exemplo, escapou incólume.

    Gostar

  27. vitorcunha permalink*
    13 Março, 2014 18:51

    Qual é a sensação de ser xenófobo nacionalista-socialista? Aposto que é popular com as gajas mais irreverentes.

    Gostar

  28. 13 Março, 2014 18:53

    Não faço ideia. Deve perguntar a quem compara indemnizações por crimes de guerra com obras públicas promovidas por governos eleitos.

    Gostar

  29. vitorcunha permalink*
    13 Março, 2014 18:56

    A segunda condição é a extensão das maturidades da dívida para 40 ou mais anos. A nossa dívida tem picos violentos. De agora até 2017 o reembolso da dívida de médio e longo prazo atingirá cerca de 48 mil milhões de euros. Alongamentos da mesma ordem de grandeza relativa têm respeitáveis antecedentes históricos, um dos quais ocorreu em benefício da própria Alemanha. Pelo Acordo de Londres sobre a Dívida Externa Alemã, de 27 de Fevereiro de 1953, a dívida externa alemã anterior à II Guerra Mundial foi perdoada em 46% e a posterior à II Guerra em 51,2%.

    Manifesto na íntegra.

    Parabéns: tem os dedos no teclado mais rápidos que o cérebro.

    Gostar

  30. Tiradentes permalink
    13 Março, 2014 20:03

    Eleito eleito também foi o Hitler que fez a guerra. Os outros entregaram o país aos banqueiros e empreiteiros.

    Gostar

  31. 13 Março, 2014 19:02

    Ah, isso aí à esquerda é uma agência financeira? a Lehman Brothers vai de carrinho? a Fitch segue ao comando? e a Merkel a safar os bancos alemães da dívida pública dos países do sul, escondeu-se no porta-bagagens?
    Não tinha reparado. Mas é injusto, o governo de quem mais estrondosamente viu a dívida pública portuguesa crescer em seu reinado merecia ficar na fotografia.

    Gostar

  32. vitorcunha permalink*
    13 Março, 2014 19:04

    Pronto, correu mal, já chega. Acho muito bem que desopile o fígado sempre que achar que percebe um post meu.

    Avé, Trotsky! Binómio bicéfalo et al et al.

    Gostar

  33. Tiradentes permalink
    13 Março, 2014 20:05

    outro com a dívida publica debaixo do tapete a começar pelas PPPs não contava.

    Gostar

  34. Abre-latas permalink
    13 Março, 2014 21:16

    Tem toda a razão:
    “o governo de quem mais estrondosamente viu a dívida pública portuguesa crescer em seu reinado”.
    Quem é que contraiu a dívida?
    Ah! É verdade foi o Sócrates!
    Pediu o dinheiro mas não estava à espera que a divida crescesse?
    Realmente é de estranhar !

    Gostar

  35. 13 Março, 2014 19:13

    Heil, sempre às ordens.

    Gostar

  36. 14 Março, 2014 09:32

    Godwins law, ou se preferir, argumentum ad nazium. You lose.

    Sugestão de leitura: http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_fallacies

    As caixas de comentários do Blasfémias são um óptimo campo de estudo da aplicação destes conceitos.

    Gostar

  37. 13 Março, 2014 20:09

    Nunca me esqueço da Lusoponte. Nem da primeira auto-estrada tecnicamente falida, conhecida na vizinhança pela A-Santana Lopes.

    Gostar

  38. 13 Março, 2014 20:07

    Tem a certeza de que foi eleito, com maioria, ou terá contado com os votos de outros partidos? pesquise, pode ser que descubra quem o apoiou.

    Gostar

Trackbacks

  1. O nome certo é nazismo – Aventar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: