Saltar para o conteúdo

O discurso que Cavaco devia ter feito

11 Junho, 2015

Sei que não devia ser eu a estar aqui. Contudo e já que tive a desfaçatez de me candidatar e os portugueses a sem razão de me escolherem vou fazer o meu último discurso como PR nesta data. Dentro de um ano espera-se que o país tenha voltado a ser o que deve ser.  Não interessam os números, não interessam os resultados. Interessam os símbolos. E Portugal tem simbolicamente  de ser o que é: um país em que a esquerda governa. Isso é natural. Isso é a República.

Pode Portugal ser algo fora disso? Pode. Mas para quê? Portugal não é um país para ser governado. Portugal é um pretexto para que bilhem aqueles a quem o poder naturalmente pertence. Para que aqueles em que encarnou a ética (republicana que só essa existe) ofusquem. Para que ele sejam. Portugal tem de voltar à sua gente. Essa gente a quem a rua, os salões, os gabinetes,as redacções pertencem. Pois só na sua gente e com a sua gente o País se cumpre.

13 comentários leave one →
  1. Fernando Fernandes permalink
    11 Junho, 2015 09:57

    A única falha do 10 Junho 2015 foi o esquecimento imperdoável de Carrilho não ter sido condecorado com a Ordem da Jarreta

    Gostar

  2. 11 Junho, 2015 10:25

    bem , q se saiba o pm cavaco seguiu a linha de governaçao da esquerda . ate ouvi dizer q ele era o pai supremo do monstro 🙂 q haja pessoas a distinguir ps do psd deixa me sempre atonita , god.

    Gostar

  3. manuel permalink
    11 Junho, 2015 11:28

    O que o PR devia ter dito: o governo não corta nas freguesias, câmaras, fundações, associações, rendas da energia, PPP, institutos, viaturas de representação e serviço(perto de 30000), nº de deputados, nos impostos e taxas, subsídios aos partidos(quase todos falidos),isenções de IMI dos fundos imobiliários, mas, em alternativa, está sempre lesto para cortar nas reformas, salários, subsídio de desemprego e doença. Eu, como presidente e tendo presente que a casa real espanhola gasta 8 milhões de euros e a presidência 16 milhões, vou propor como fez o rei D.Carlos no tempo da monarquia,que a presidência seja reestruturada para uma despesa consentânea com a nossa dimensão de estado exíguo. Penso igualmente que não é aceitável que os portugueses, após a minha saída, fiquem a sustentar 4 PR. Com o meu exemplo o próximo governo terá moralidade para fazer as reformas que forem necessárias, sacrificando, o menos possível, os mais fracos.

    Gostar

    • Monti permalink
      11 Junho, 2015 18:11

      Ninguém quer saber disso, Manuel.
      Porque é “disso” que se alimenta a Hidra, com os cinco braços no Parlamento.

      Gostar

  4. JPT permalink
    11 Junho, 2015 11:42

    Para que é que há eleições para Presidente da República – de cariz extremamente ideológico, por sinal – se, afinal, o que se pretende é que o PR seja ideologicamente neutro? (e já nem pergunto porque é que esta questão só se coloca quando o PR é de direita, porque quando foi de esquerda – ou seja, sempre até Cavaco – mais do expectável, é desejável que ele se assuma como o porta-voz da oposição e até derrube governos com maioria parlamentar, desde que sejam de direita).

    Gostar

    • manuel permalink
      11 Junho, 2015 11:53

      O PR tem voto unipessoal e não depende dos partidos. Este PR devia ter demitido o anterior 1º ministro corrupto e devia ter demitido este governo por incompetente. Se, por absurdo, os portugueses continuassem a votar a Sócrates e em Passos, teriam o tratamento de choque que se impunha e não teríamos de suportar o próximo governo do Costa.

      Gostar

  5. Procópio permalink
    11 Junho, 2015 11:48

    Podia ter dito mais alguma coisa.
    Por exemplo: os meus amigos sabichões que vão reunir-se em breve na Áustria é o que preferem para os protectorados.
    A esquerda sempre lhes dá mais garantias de poder continuar a sua política destrutiva.
    Eles sabem que a manipulação dos povos se faz muito mais com promessas do que a enfrentar as realidades. E quando a casa cai?
    Nessa altura aparecem uns sonhadores que aguentam enquanto podem. Deixam-nos reparar os maiores danos, mas quando eles se entusiasmam muito, cortam.
    O termo cortar tem aqui várias conotações. A história recente tem muito para contar.
    Vai de Kennedy a Kadhafi , só para usar a letra K.
    É preciso perceber que tanto se explora um país com vacas gordas como com vacas magras. Quando os bancos, os principais executores, oferecem créditos absurdos a vaca enche, quando cessam o crédito a vaca esvazia.
    Então mas se o leite escassa, como é que o povo se aguenta?
    Aguente, aguenta!
    Discurso de esquerda? A esquerda e a direita já foram engolidas há muito. Servem para dividir, para pôr tudo ao barulho, o que é bom para os sabichões. Eles riem das manifestações ruidosas, dos movimentos frustes. É um dos pratos favoritos. Eles riem-se muito naqueles almoços e jantares, de hotel em hotel, de jardim em jardim.
    Às vezes o caldo entorna, feridos, alguns mortos, movimentam os hospitais. Que bom para as coberturas jornalísticas!
    Talvez poucos tenham reparado que as forças policiais têm hoje, um pouco por todo o lado, uma organização, um potencial, uma logística, uma cobertura de imagem de alta definição que controla qualquer tipo de “movimentos”.
    Claro que há áreas, exotismos, peripécias que não controlam por agora. Mas isso é bom para o complexo militar industrial que ganha imenso em alimentar o fratricídio e o tráfico, mas isso fica para outra vez.
    Conclusão: há muita gente a ganhar e ainda mais a perder.
    O que interessa é os últimos não saberem porque estão sempre a perder.

    Gostar

  6. Procópio permalink
    11 Junho, 2015 11:50

    Quando digo
    Por exemplo: os meus amigos sabichões que vão reunir-se em breve na Áustria é o que preferem para os protectorados.
    Estou a falar nos amigos do cavaco, naturalmente.

    Gostar

  7. 11 Junho, 2015 12:41

    Obviamente Cavaco Silva não devia sequer ter saído da sua terra natal para estudar. Uma afronta aos citadinos.
    É aceitável que um tipo sem linhagem (ao invés por exemplo do republicano-monárquico Alegre) afronte os “pais” da democracia, ao ser eleito PM e PR ?
    Pode-se suportar “aquela coisa que está em Belém”(Carlos do Carmo dixit, Aula Magna) sem ter condecorado o fadista ou o 44 ?

    N: eu esperava muito mais e melhor de CSilva como PR.

    Gostar

    • 11 Junho, 2015 15:02

      MJRB, Quem falou certinho sobre o PR foi o José G F, Imparcial como se pede a um jornalista!

      Gostar

      • 11 Junho, 2015 16:08

        Ontem ? Ouvi só um pedaço. JGF é um tecnicista quando opina sobre –e para além– dos assuntos económicos e financeiros. E estilista.

        A SICosta está nitidamente ao serviço do P”S”.

        Gostar

  8. JCA permalink
    11 Junho, 2015 12:43

    .
    A guerra fraticida das moedas,
    .
    depois do Saddam ter entrado no pagamento do petroleo em euros, do kadaffi planear o dirham de ouro etc,
    .
    eis o que sugere ser a nova vaga:
    .
    =Gold At $64,000 – Bloomberg’s ‘China Gold Price’
    http://www.zerohedge.com/news/2015-06-06/gold-64000-%E2%80%93-bloomberg%E2%80%99s-%E2%80%98china-gold-price%E2%80%99
    .
    =German Gold Demand Blows the Rest of the West Away
    http://www.zerohedge.com/news/2015-06-05/german-gold-demand-blows-rest-west-away
    .
    Quando a Humanidade é escrava há milénios desses calhaus amarelos, a Vida Humana e a sua Dignidade valem menos que um pedregulho. Estranho.
    .

    Gostar

    • JCA permalink
      11 Junho, 2015 13:48

      .
      “a Vida Humana e a sua Dignidade valem menos que um pedregulho”,
      .
      aprofundo
      .
      “o ato e o direito natural de parir e o de nascer biologico em termos de ‘moedas’ valem menos que um calhau de pedra a que deificaram como ouro, até naquela história dos reis magos do ouo, mirra e incenso”
      .
      Obvio que isto acabou, a Ciencia assumiu o leme contra o o obscurantismo e as partes pôdres das fés que acreditam tanto que há deuses como as que acreditam que não há deuses, duas faces da mesma moeda, embora nelas haja as àreas sãs em que o racional é o universo, afinal a Ciência que o vai abrindo esforçadamente interpretando-o doutra maneira, como um deus, o superior ainda inatingido, que o é.
      .
      Entretanto o ‘live and let live’ respeita a felicidade que as fés ajudam nestas curtas passagens em vida; se são felizes sem orbigarem quaisquer outros a serem-no como eles o pensam, então estamos todos de acordo:
      .
      a simplicidade é o supremo da sofisticação, dos sofisticados simplistas; a felicidade, a dignidade do viver tão só porque se nasceu, é o objeto ultimo e final deste desconcerto todo ainda tão rude e ignorante detantos sofisticados incapazes da alta capacidade do humano onde a simplicidade explicarem e resolverem isto tudo. Tão simples como engravidar, parir e nascer. O natural.
      .

      .

      Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: