Saltar para o conteúdo

Syrizicos da pátria podeis explicar isto

24 Junho, 2015

Ao fim de cinco meses de negociações essa esperança da esquerda que dá pelo nome de Tsipras acusa os credores de quererem a Grécia fora do euro porque não lhe dão um programa de austeridade igual ao português. É isto ou percebi mal?

58 comentários leave one →
  1. insider permalink
    24 Junho, 2015 13:48

    não sou syrizico mas percebi bem…
    há um “credor” que quer a grécia fora do euro…
    para provocar a derrecada do sistema e com isso voltar a tirar “dividendos”…
    capici?

    Gostar

  2. manuel permalink
    24 Junho, 2015 14:11

    Se a Grécia tiver dificuldades pode chamar a Maria Luís, a pessoa indicada para encher os cofres.

    Gostar

    • Beirao dos Sete Costados permalink
      25 Junho, 2015 03:30

      Desculpr mas a Maria Luis so? Nao o melhor e mandar a equipa completa. E bom para eles que vao encher os cofres depressa e bom para que nos livramos dessa cambada.

      Gostar

  3. Pedro permalink
    24 Junho, 2015 14:30

    Toda a gente, menos a Helena, sabe que o programa de “ajuda” foi muito mais gravoso para a Grécia do que para Portugal.

    E ainda me lembro de ver a troika a declarar, em Portugal, que só estava cá para definir metas globais, ao passo que as medidas concretas seriam da responsabilidade dos governos.

    Claro que isto era mentira, mas também é claro que estão a mostrar-se muito mais inflexíveis com o Syriza, por ser um governo de esquerda.

    No concreto, claro que o Tsipras está enganado.

    Mas até aí isso é uma vitória neoliberal que devia orgulhar a Helena.

    É que a direita em Portugal, a começar pelo que se lê neste blog, diz tão, tão, tão, mas tão, tão bem dos credores, da troika, dos alemães e do empobrecimento do país, que, quem está de fora pensa que isto por cá está uma maravilha e que andamos todos felicíssimos por empobrecer e andar a rastejar aos pés dos especuladores internacionais e da Merkel.

    Logo, que fomos nós que pedimos todas as medidas, quanto mais duras melhor e que até choramos por mais.

    Isto é uma verdadeira vitória da propaganda neoliberal portuguesa, a tal ponto que até o Tsipras conseguiu enganar.

    É obra.

    Gostar

    • jmpg permalink
      24 Junho, 2015 14:44

      1ª Não existe direita em Portugal , talvez centro direita
      2º Quando se pede emprestado tem que se pagar , sempre foi assim e será sempre
      3º O empobrecimento dos países e das pessoas pode acontecer é da vida
      4º Não é rico quem quer
      É bom pensar bem sem ruido de propagandas

      Gostar

      • manuel permalink
        24 Junho, 2015 15:07

        Quem empresta é tão responsável como os devedores, penso que se fazem umas análises prévias de risco. Se eu emprestar a pessoas com adição depois não me posso queixar. O sistema financeiro mundial em forma de “ponzi” devia ser confrontado com a falência da Grécia e talvez nos deixássemos de bocas aqui nos teclados.

        Gostar

      • Pedro permalink
        24 Junho, 2015 15:38

        Caro jmpg

        – Basta ler este blog, para perceber que o thea party, em Portugal, se chama PSD-CDS, com algumas franjas ainda mais fundamentalistas, como este blog.

        – Curioso, a dívida da Alemanha do pós II GM NÃO foi paga.

        E o conceito de dívida odiosa, que define uma dívida não legítima contraída contra o interesse dos povos envolvidos – que legitimamente pode deixar de ser paga – foi criado pelos liberais americanos, que não quiseram pagar a dívida de Cuba a Espanha, depois de praticamente terem transformado esse país em protectorado americano. E os americanos e governos cubanos deles dependentes NÃO pagaram…

        – O empobrecimento é uma coisa da vida, tal como a especulação agressiva que conduz ao empobrecimento também pode ser. As dores de dentes também são coisas da vida. Mas lá por causa disso, penso que ninguém deixa de as tentar combater. Deduzo que o caro jmpg já não seja tão passivo quando se fala de greves…

        – Também ninguém é pobre porque quer. Mas há muita gente que fica pobre devido à especulação dos ricos.

        Pergunte aos que perderam as economias com o super-empreendedor Ricardo Salgado, ou com milhares de outros super-empreendedores do género, tipo Madoff etc etc etc..

        Gostar

      • Joaquim Amado Lopes permalink
        24 Junho, 2015 17:55

        manuel,
        “Quem empresta é tão responsável como os devedores”
        Então os trabalhadores que ficam sem receber salários são tão responsáveis quanto os empregadores que não lhes pagam, os taxistas que vêm os seus clientes fugir sem pagar são tão responsáveis quanto estes, os que pagam bilhetes de avião e ficam em terra devido a double-booking são tão responsáveis quanto as companhias aéreas e os eleitores são tão responsáveis quanto os políticos pelas promessas não cumpridas.

        Responsabilizar igualmente quem negoceia de boa-fé e quem não cumpre as promessas que faz diz muito de si.

        Gostar

      • 24 Junho, 2015 20:53

        Há “rigorosamente ao centro”, mas a piscar à esquerda, no nosso deputado. Conhece alguma contraparte portuguesa a um Daniel Hannan?

        Gostar

      • Beirao dos Sete Costados permalink
        25 Junho, 2015 03:33

        Esta de nao haver direita em Portugal explica tudo e por isso e que andamos a deriva. Vamos para onde o vento nos leva ….ou para onde nos mandam.

        Gostar

    • Luís Marques permalink
      24 Junho, 2015 16:17

      Não é por o Syriza ser de esquerda Pedro, é porque a Grécia não cumpriu nenhum dos dois programas que já teve, incluindo um perdão de 100.000 M€.

      Gostar

  4. Pedro permalink
    24 Junho, 2015 15:25

    Caro Manuel.

    Evidentemente.

    Começa logo que foram os grandes bancos que ajudaram os partidos da direita grega a falsificar as contas para aumentar os seus lucros.

    O Mário Dragui esteve envolvido nisso. Perguntem qual o grande banco internacional que burlou a Europa com esse golpe. Ele trabalhava nele, no sector que supervisionou essa mega fraude.

    Agora querem que sejam as mulheres a dias gregas que paguem os lucros dos banqueiros corruptos e políticos de direita aldrabões.

    Gostar

    • lucklucky permalink
      24 Junho, 2015 22:57

      Essa é hilariante.

      A ganância Grega levou os ordenados de cerca 20000 euros para 30000 euros per capita com os empréstimos que pediram, ficando os Gregos por momentos com PIB per capita maior que a Itália.
      Os bancos ganharam claro que ganham porque o Estado Socialista é o que dá mais dinheiro aos bancos.
      Enquanto um Estado que não tem a lógica de ganhar votos com dívida, não faz tantos negócios com os Bancos. É o Pedro o grande amigo dos Bancos.

      Gostar

  5. 7anaz permalink
    24 Junho, 2015 15:35

    As pessoas que por aqui vão, de uma maneira ou de outra, defendendo os syrizicos e batendo na senhora que foi enchendo os cofres de “dívida”, como eles dizem, mas da qual eles se sustentam, agora porque lá (nos cofres) a tem, porque há 4 anos atrás não havia lá dentro nem dívida nem m…….. nenhuma para lhes encher os bolsos ao fim do mês, deveriam era pensar que já que os gregos querem as mesmas condições que nós tivemos, então nós temos o direito de reclamar todas as regalias que os gregos tiveram há data da nossa admissão à então CEE, inclusive a mesma montanha de dinheiro, até porque eles, ainda há bem pouco tempo, reclamavam dos alemães, compensações pela 2ª guerra. Julgo pois que está na altura do governo português exigir os seus direitos.

    Gostar

    • Pedro permalink
      24 Junho, 2015 15:41

      Caro 7anaz

      Os cofres dessa senhora estão cheios com o NOSSO dinheiro.

      Podiam ter sido cheios com o objectivo de desenvolver o país, acabar com a pobreza, etc.

      Aí valeria a pena o sacrifício.

      Mas foram cheios apenas para encher os bolsos aos especuladores internacionais que nos vampirizam.

      Gostar

      • 7anaz permalink
        24 Junho, 2015 16:01

        Está a ver como até aí está enganado! O dinheiro não é nosso (mas com o diz o povo, a boca fugiu-lhe para a verdade, que neste caso é mais a coerência socialista). Esse é que é o erro da mentalidade socialista, achar que aquilo que os outros nos emprestam, é nosso.
        Já chega de desenvolver o país, não acha? Pelo menos da forma como o 44 o fez, e acabar com a pobreza não é atirar com notas (ainda por cima alheias) para cima dos pobres, e muito menos desenvolver o país com mamarrachos estatais, esses sim, para encher os bolsos dos ditos por si e bem “especuladores”, como grupos “Lena”, Salgados e tantos outros que encheram os bolsos pela mão do 44 e lhe encheram os bolsos a ele também, como mostram os paupérrimos “indícios” de que é acusado. Vejo pois que estamos de acordo.

        Gostar

      • 24 Junho, 2015 18:27

        NOSSO dinheiro & NOSSA divida (A divida tambem bem é NOSSA graças ao PS & ao 44:) )

        Gostar

      • mov permalink
        25 Junho, 2015 18:25

        já percebi que não “percebe” nada disto.

        Gostar

  6. Carlos Dias permalink
    24 Junho, 2015 16:52

    Os Sirozikus, amantes do Farukavis sexy como a porra e o Tripas amigo do seu amigo, deviam fazer uma coligação do Costa com o resto dos desatinados.
    Vergariam os credores e fariam tremer a Merkel de medo (PS dixit).
    Só faltaria coligarem-se com o Putin e jogar no euro milhões.
    Talvez tivessem sorte.

    Gostar

    • manuel permalink
      24 Junho, 2015 17:05

      É desejável, face à gravidade da situação, que os governantes de países endividados mais que a Grécia, caso de Portugal, tenham algum decoro e senso comum. Na minha zona tenho dois dependentes do RSI, um é bêbado e outro é drogado, quando o bêbado me pede cigarros queixa-se sempre que o drogado nunca mais lhe paga os calotes. Se a Grécia for ao ar nós vamos a seguir.

      Gostar

    • Pedro permalink
      24 Junho, 2015 21:33

      Caro 7anaz

      O grupo lena e o Ricardo Salgado são estatais ?

      Quem se encheu à custa do estado foram os privados e não o contrário.

      Em todas as negociatas com o estado, o estado fica a perder para os grandes empreendedores privados, porque o estado é controlado por eles.

      Quem o ouvir pensa que vivemos no estalinismo.

      Gostar

  7. 7anaz permalink
    24 Junho, 2015 17:20

    Pois, eu conheço a outra versão da história do RSI dependente. Estava eu, já ao final da tarde a descarregar uns caixotes de uma comercial e vem o RSI ter comigo, de mãos nos bolsos, oh amigo não tem ai dinheiro para eu beber uma cervejinha? Ok, você ajuda-me aqui a descarregar isto e no fim vamos os dois beber a cervejinha que eu pago. Não não, que isso faz-me mal às costas! O roto pode exigir à vontade ao esfarrapado, mas este antes de pensar exigir ao primeiro, deve ponderar muito bem, com o devido decoro e senso comum.

    Gostar

  8. Carlos Dias permalink
    24 Junho, 2015 18:21

    Não devemos ter medo.
    Se a Grécia for ao ar o nosso próximo PM (Dr. Costa) vai repor tudo o que estiver mal.
    A TAP volta para o Estado, as reformas vão subir, os impostos descem, etc, etc.
    Ficaremos todos bem.

    Gostar

    • 24 Junho, 2015 19:05

      A brincar que o diga.

      http://www.noticiasaominuto.com/mercados/410675/esquecam-a-grecia-portugal-e-uma-bomba-relogio-diz-se-nos-eua

      Embora alguns comentadores da notícia defendam que a informação é encomendada. Cada um avalie por si.

      Claro que depois temos a opinião insuspeita de Teixeira dos Santos, conforme refere o também insuspeito Fernando Alves na revista de imprensa da tsf de ontem, onde fala também dos cofres cheios de dívida. Inenarravel isenção. É ouvir.

      Gostar

    • manuel permalink
      24 Junho, 2015 21:01

      Não tenho dúvidas que seguiremos o caminho dos Gregos, seja com a maioria ou com Costa. Os partidos não assumem a redução drástica do estado, continuamos com um estado imperial que é mais majestático que o tínhamos quando o império ia do Minho a Timor. O estado tem de reduzir uns 10000milhões, nunca mais teremos economia para gastar 85000 milhões de euros. Os resultados do 1º trimestre, apresentam um défice de 5,8% (+- 2500 milhões) a manter-se a tendência lá vamos para os 100000 milhões no fim do ano. De seguida aumenta a dívida neste valor e é o Costa que resolve isto?

      Gostar

      • licas permalink
        24 Junho, 2015 22:30

        O alarmismo tão querido de alguns Profetas da Desgraça. . .
        Se a Grécia. . . logo . . .
        São os mesmos que afirmavam. Lembram-se ? Vamos pôr o Estado a socorrer o BES, senão todo o sistema bancário vai ruir inapelavelmente.
        Viu-se.
        Os Gregos clássicos tinham as Pitonisas exercendo o mesmo trabalho.Mas essas drogavam-se com os vapores vulcânicos das cavernas que habitavam.

        Gostar

  9. 24 Junho, 2015 18:34

    nosso próximo PM (Dr. Costa) = MITO 🙂

    Gostar

  10. jorge permalink
    24 Junho, 2015 19:41

    Esqueçam o stock de dívida acumulado na Grécia face ao PIB, a fuga aos impostos, a fuga de capitais, um sistema público despesista caduco e falido, um regime de pensões fabulástico ..tudo aquilo que o syriza quer manter. O único verdadeiro obstáculo a um acordo é o governo de Portugal segundo essa luminária chamada Costa Ghandi tuga de lisboa. Será que com este tipo de discurso, Costa vai engolir um sapo nas próximas eleições ou será que os eleitores mais uma vez se vão deixar levar nas cantigas de embalar dos xuxas ?

    Gostar

    • Pedro permalink
      24 Junho, 2015 21:34

      O Syriza quer manter a fuga de capitais ?

      Já está como a Helena, que até diz que privatizar o Sol é uma política de esquerda ?

      Gostar

      • rogerio alves permalink
        24 Junho, 2015 22:22

        Bem, deve ter razão, o Syriza não quer MANTER a fuga de capitais. Desde que o Syriza é governo, a fuga de capitais AUMENTOU enormemente.

        Gostar

  11. licas permalink
    24 Junho, 2015 22:47

    Tudo leva a crer que “O caso Syriza” tem que se incluir
    num crime de chantagem do Povo Grego contra a Europa
    para não pagar a Dívida: o resto são disfarces mal amanhados.
    UM CASO DE POLÌCIA . .

    Gostar

    • lucklucky permalink
      24 Junho, 2015 23:01

      Os Gregos votaram no Syriza para este lhes dar aquilo que o PASOK e a Nova Democracia lhes deram durante estes anos todos:

      Dinheiro sem esforço.

      Gostar

  12. Luís permalink
    24 Junho, 2015 23:22

    «Toda a gente, menos a Helena, sabe que o programa de “ajuda” foi muito mais gravoso para a Grécia do que para Portugal.»

    Toda a gente sabe menos o caro que os gregos tinham uma economia da treta,

    e o salário mínimo rondava os 750 euros enquanto por cá era inferior a 500 euros,

    as reformas mínimas eram muito mais elevadas na Grécia bem como a despesa com reformas em percentagem do PIB,

    os impostos eram mais baixos que em Portugal,

    e por aí fora.

    Claro que a austeridade por lá teria de ser muito mais agressiva.

    Aqui tínhamos (e temos) quatro pesos:

    – excesso de despesa em obra pública;
    – empresas públicas a acumular dívidas insustentáveis;
    – excesso de despesa em pensões;
    – excesso de funcionalismo devido à desorganização dos serviços públicos.

    Os primeiros dois pontos estão mais controlados, os últimos… bem não se pode, a Constituição não deixa.

    Gostar

  13. licas permalink
    25 Junho, 2015 00:13

    Já aqui expliquei algebricamente
    que as pensões de velhice podem ser auto-sustentáveis
    se se derem as seguintes condições
    1) pleno emprego,
    2) a caixa emprestar a juros de 4-5% ao ano o capital que vai acumulando das contribuições dos beneficiários.
    (e nem precisam das dos empregadores),
    Simples problema de juros compostos.

    Gostar

    • 25 Junho, 2015 09:59

      Licas,

      Bora lá, crie uma empresa que proveja 10 postos de trabalho e fará parte da solução.

      Gostar

    • Joaquim Amado Lopes permalink
      25 Junho, 2015 17:24

      licas,
      “1) pleno emprego,”
      Que treta de governantes e deputados que temos. Afinal, basta fazer aprovar uma Lei a decretar o pleno emprego mas esses canalhas preferem que centenas de milhar de famílias passem dificuldades e que o Estado gaste centenas de milhões de euros em subsídios de desemprego e deixe de receber centenas de milhões de euros em impostos.

      Suponho que todos os outros problemas também possam ser resolvidos por decreto: ordenados baixos, corrupção, abandono escolar, violência doméstica, falta de profissionais de saúde, falência de empresas, …
      Quem sabe, talvez até o crime e a doença possam ser erradicados dessa forma.

      Gostar

      • licas permalink
        26 Junho, 2015 10:09

        És tão parvo que nem mereces que te responda . . .

        Gostar

      • Joaquim Amado Lopes permalink
        26 Junho, 2015 16:12

        Licas,
        LOL
        Quando não se tem resposta…

        Dizer que as pensões podem ser auto-sustentáveis se houver pleno emprego é como dizer que nenhuma empresa abrirá falência se todas derem lucro ou que nunca haverá fome se se produzir comida suficiente e fôr distribuída por todos os que necessitam dela.

        As pensões de velhice serem auto-sustentáveis é estrutural e o pleno emprego é conjuntural. E o pleno emprego não depende de decisão ou acção do Estado mas sim de um míriade de factores internos e externos sempre em mutação. Assim, dizer que a auto-sustentabilidade das pensões depende do pleno emprego, embora pretenda apresentar-se como uma solução, não adianta uma vírgula à discussão.

        Além de que mesmo pleno emprego continuado e as contribuições com rentabilidade assegurada de 4-5% ao ano (a propósito, como é que garantiria que a caixa conseguiria emprestar todo o capital acumulado a 4-5% de forma continuada?), a sustentabilidade das pensões de reforma não estaria assegurada. Dependeria sempre do nível das contribuições, dos anos de contribuições, da fórmula de cálculo das pensões de reforma e da esperança média de vida.

        Só para ter uma ideia, um exemplo do sistema de capitalização (cada um desconta só para si):
        – Início da vida contributiva: Janeiro de 1975
        – Primeiro ordenado: 200,00 euros (na altura, cerca de 40 contos)
        – Desconto para a Segurança Social: 33%
        – Capitalização das contribuições: 5% ao ano (juros compostos mensais)
        – Aumentos anuais em Janeiro de 8% (inflação e promoções)
        – Fim da vida contributiva: Dezembro de 2014 (40 anos)
        – Último ordenado: 2.011,53 euros
        – Total acumulado de contribuições: 201.857,16
        – Pensão de reforma em Janeiro de 2015: 2.071,88 (último ordenado mais 3% para compensar a inflação)
        – A pensão continua a aumentar 3% ao ano, em Janeiro

        O capital acumulado passa a negativo em Janeiro de 2024, em 9 anos.
        Se a capitalização fôr de 4% ao ano, o capital acumulado passa a negativo em Abril de 2022.
        Mesmo com capitalização de 5% ano e a pensão de reforma de Janeiro de 2015 apenas 2/3 do valor do último ordenado, o capital acumulado passa a negativo em Abril de 2029.

        Eu fiz as contas. Se não acredita em mim, faça-as o licas, já que sabe tanto de álgebra. E inclua o cenário de “e nem precisam das (contribuições) dos empregadores”.

        Modelos hipotéticos impraticáveis (p.e., que incluam “pleno emprego” e “rentabilidade alta garantida no muito-longo prazo”) podem ser usados no âmbito de uma discussão académica mas não têm lugar numa discussão sobre a realidade e com vista a encontrar soluções para problemas reais.

        Gostar

  14. Carlos Dias permalink
    25 Junho, 2015 01:05

    Os gregos (inventores da democracia) desde que deixaram de andar de sandálias e de roupão e passaram a andar de fato como toda a gente, tiveram de arranjar novos modos de vida.
    Assim, além do turismo passaram a controlar o comércio com os países de leste (como eu o sei).
    Quando o leste passou a ser mais a leste (geograficamente falando), só lhes restou o turismo e as falcatruas.
    O Pasok o xxxx, o rdtr e o Syriza são exemplos disso.
    Se os chulos, incompetentes, inúteis e exilados dourados da pseudo união europeia os compraram agora tem de os ensinar.
    Será que o resto do povo da EU os tem de aturar?
    PQOP.

    Gostar

  15. JCA permalink
    25 Junho, 2015 06:19

    .
    Por cá parece que anda muita gente a ver navios … a falar para o boneco … ou a escrever literatura infantil …..
    .

    Geopolitics Will Trump Economics in Greece
    .
    The unacceptable specter lurking behind the EU negotiators is that, if Greece is shown the door by the EU, Russia or even China might step in to provide financing to Greece in return for a strategic foothold in Western Europe and gateway to the Eastern~
    .
    In the 1820s, Greek independence from Ottoman Turkey was financed and supported by Western powers as a way to contain and rollback Turkish influence in the Mediterranean. In the 20th Century, Greece became a key battleground of the Cold War, with the West expending considerable blood and treasure to ultimately keep socialist Greece from falling into the Soviet orbit.
    .
    With the formation of the European Union (EU), strenuous efforts were made to include Greece to prevent the rise of Communism. This encouraged the surreptitious acceptance of untruthful economic statistics to facilitate Greek membership, both of the EU and the Eurozone.
    Eurozone membership gave Greece access to vast amounts of cheap debt, offered largely under the false assumption that an early conclusion of a single political union would offer an implied EU guarantee for Greek debt. It was similar to investors assuming, erroneously, that the debt of Freddy Mac and Fannie Mae carried the ‘implied’ guarantee of the U.S. Government.
    .
    Even more importantly, when Greece’s socialist Prime Minister Alexis Tsipras faces Germany’s Chancellor Angela Merkel, he knows that she is acutely aware that any soft deals offered to Greece may be seen as a precedent encouraging Portugal, Ireland, Italy and Spain to push (even acting as a united block) for similarly favored treatment.
    .

    In addition to these serious concerns, Merkel has one overriding fear. Should talks break down, Greece will likely go searching for other sources of funding. It may find many willing givers, all with strings attached. Russia may offer funding to Greece in return for a naval base. If not Russia, even China might attempt to offer a vast, soft funding rescue package in order to buy entry to the European and NATO landmass. It is no secret that China has a strong interest in taking over operations of the Port of Piraeus, one of the largest ports in the Mediterranean.
    .
    While Merkel and her supporting fellow EU leaders may talk tough to Greece’s leaders, they know it is politically unacceptable to allow a financial default to open the way to EU dissolution or the slightest possibility of a Russian or Chinese strategic incursion
    .

    .

    .

    .

    Gostar

    • 25 Junho, 2015 10:02

      JCA,

      Antes os russos e os chineses a sustentar aquele sorvedouro do que eu.

      Mas repare que os russos e os chineses não são tolos. Esse pódium é o da carneirada ocidental.

      Gostar

      • JCA permalink
        26 Junho, 2015 22:53

        ~.
        Pois não. Os russos e os xinas não emprestam dinheiro aos gregos para estes o darem todo ao ao FMI. Repare não estou a defender nem gregos nem troianos. Apenas os mecanismos que todos conhecem do ‘Canta João, ou, do dito ‘a o meu”.
        .
        Obviamente que se a Grecia entrar em ‘default’ manda para o chaço uma divida de que será escrava até lá para o sec XXII (vinte e dois) e a seguir, limpa. os chinas e os russos metem lá o ‘arame’ a troco duma vitoria geopoplitica de mestre de xadrez.
        .
        Ora para os mais apreciadores de Historia e Sociologia, se o pangermanismo (a par do panarabismo) paridos no sec XVIII e XIX, hoje chamados de ‘alemanha locomotiva da europa’ ou os ‘isis ou láo que é” não percebem isto e julgam que o mundo acaba no umbigo da Europa, pararam no tempo,
        .
        a questão grega começou agora, até agora foi treta de ‘encher pneus’.
        .
        E para obviar à sanha germanofila parada na geopolitica do sec XIX (por exemplo dos xinas a opio); e não haja susceptibiludades que tenha sentimentos anti-boches,
        .
        deixo registado como contributo generoso e de boa fé, o pangermanismo seculo XiX style e as suas ‘diarreias’ no primeiro quartel do sec XX com os seus eixos arabes e orientais,
        .
        é inaplicavel no sec XXI,
        .
        cai novamente a Alemanha (que não ordena que venha o FMI mas é dependente dele, aquela coisa dos ‘toxicos’ e tal e coisa e coisa e tal) e cai o resto da Europa.
        .
        Chegou o tempo para uma fortissima reflexão interna na Alemanha para a propria Alemanha se poder cumprir tão longe dos blufs que foram o seu sec XX.
        .
        E a Europa marcharia se tal fizessem. O unico obstaculo, a arrogancia suicida.
        .

        Gostar

  16. JCA permalink
    25 Junho, 2015 06:25

    .
    Depois há outras ‘teorias’ alem das tretas para ‘encher pneus’ que tomaran«m conta da Informaçao, quiçá mesmo da Politica, tuga style para embasbacar o pagode no que tem sido um autentico festival de mandar papos para a geral:
    .
    .
    Greece is a sideshow. The eurozone has failed, and Germans are its victims too
    .
    http://www.theguardian.com/commentisfree/2015/jun/22/greece-eurozone-germans-single-currency
    .

    Gostar

  17. JCA permalink
    25 Junho, 2015 06:28

    .
    ou esta outra ‘teoria’:
    .
    Goldman’s “Conspiracy Theory” Stunner: A Greek Default Is Precisely What The ECB Wants
    .
    http://www.zerohedge.com/news/2015-06-22/goldmans-conspiracy-theory-stunner-greek-default-precisely-what-ecb-wants
    .

    Gostar

  18. JCA permalink
    25 Junho, 2015 06:35

    .
    ou esta mais para os gostos analistas do ‘op dois equerda direita oph dois esquerda direita’ para atear o incendio das clubites fanáticas das tropas “indiológicas” e das das carpideiras de serviço dum lado e doutro das partidarites agudas:::
    .
    Wealthy Greeks Slam “Incompetent Communists Ruining The Country”, Demand EU “Save” Greece
    http://www.zerohedge.com/news/2015-06-22/wealthy-greeks-slam-incompetent-communists-ruining-country-demand-eu-save-greece
    .
    quando a coisa é bem mais séria.
    .

    Gostar

  19. JCA permalink
    25 Junho, 2015 06:45

    .
    ou quando em Bruxelas o que se discute já é isto:
    .
    Eurozone Needs Reforms to Survive
    .

    The Eurozone cannot survive in its current form and will need to be overhauled regardless of what happens with Greece, a new study by the ECU Group has shown.

    .

    The study outlined that “by some measures” the eurozone economies are currently more divergent than at any time since 1982, which makes a single interest rate “increasingly unsuitable for its members.”
    ..
    “The real political crisis will arise when Eurozone leaders are forced to confront the dilemma of the single currency’s inflexibility: integrate or disintegrate. What has happened in Greece is one example of how the situation in Europe is degenerating. No one should believe that Greece will be the only member country that struggles to remain in the Eurozone,” the study concluded, as quoted by the Telegraph.
    ..
    The study also highlighted significant divergences between Eurozone countries in politics and social habits, citing, for instance, lower saving rates in Europe’s south as opposed to Finland and the Netherlands.
    .
    The issue of the Eurozone’s longevity has received particular attention from researchers due to the current economic crisis in Greece and the possibility of the country leaving the bloc.
    .

    Gostar

    • Luís permalink
      25 Junho, 2015 07:41

      Quanto tempo demorou a integração económica nos EUA? O modelo económico dos Estados do Sul era radicalmente diferente do modelo económico do Noroeste. Houve uma guerra civil pelo meio.

      E os europeus aceitarão uma maior integração política? Uma das primeiras consequências será a saída do Reino Unido da UE. Talvez a Alemanha aceite, mas que se faça um grande referendo na UE. Caso as coisas sejam feitas nos bastidores como o foram até agora a senhora Le Pen e companhia terão crescimento assegurado nas sondagens.

      Gostar

      • 25 Junho, 2015 10:26

        Houve três referendos sobre o Tratado de Lisboa. Holanda, França e Irlanda disseram não. Portugal deixou de falar em fazer referendo algum.

        Isso parou o Tratado porventura?

        Sou a favor da zona de comércio livre, do Euro, mas não desejo nem Parlamento Europeu nem Comissão Europeia. Não precisamos de organismos confederacionais aspirando a tornar-se federação e nação. Portugal deve poder celebrar uma zona de comércio livre na CPLP, com a Rússia, a China e com a União Latina. Já e sem ver essas tretas de tratados e leis europeidas.

        Até a economia da Antártida cresce mais que a europeia. A Europa é neste momento o bloco que não tem crescimento.

        Querem crescer 7% ao ano? Abram vias de comércio livre com a Rússia, a CPLP e a União Latina.

        Gostar

      • Luís permalink
        25 Junho, 2015 11:46

        Hoje no Jornal de Negócios vem uma entrevista com o Bruno Maçães. Pelo que percebi da capa defende maior integração política. Conhecerá bem o mito da Torre de Babel?

        Gostar

      • Luís permalink
        25 Junho, 2015 11:52

        «Portugal deve poder celebrar uma zona de comércio livre na CPLP, com a Rússia, a China e com a União Latina. Já e sem ver essas tretas de tratados e leis europeidas.»

        Os conservadores do RU querem essas vias para a Commonwealth.

        Os empresários britânicos recusam as regulamantações de Bruxelas.

        Se as negociações com Cameron falharem serão os segundos a bater com a porta. Depois da Grécia.

        Os ingleses têm o mundo dele, o bloco anglo-saxónico, com boa parte dos países mais ricos e desenvolvidos do mundo: EUA, Canadá, Nova Zelândia, Austrália, Irlanda. Têm ainda os emergentes e pobres da Commonwealth.

        Portugal tem o Brasil, a CPLP, e depois os chineses ou os árabes para negociar. Contudo não há entre o Brasil e Portugal a integração que têm os EUA e o Reino Unido. Estamos mais integrados com Angola.

        Os espanhóis têm a América Latina.

        Como se vê, diferentes interesses geoestratégicos e diferentes mundos e afinidades.

        Gostar

  20. Marquês Barão permalink
    25 Junho, 2015 10:54

    Curioso mesmo é o argumento de muitos palhaços da nossa politica. Que o governo grego foi eleito democraticamente pelo seu povo. O nosso e as outras duas dúzias que entram no baile não?

    Gostar

  21. Bigdog permalink
    25 Junho, 2015 12:27

    Continuo a achar piada aos portugueses que acham que estão vacinados….

    Gostar

  22. licas permalink
    25 Junho, 2015 13:25

    _____

    Sou contra bolos industriais que andam a impingir-nos por cá
    Sou muito mais pelos conventuais, com ou sem alvará.

    Detesto essa história nojenta do Salgado em arresto
    Porque assim nem se salvará dos Banqueiros o resto.

    Sou pela livre comercialização e difusão da droga:
    Toda a população da Sul América assim o outorga.

    Também sou pelo ensino nas escolas da Pornografia
    Porque assim as crianças ficam com os conhecimentos em dia.

    Sou pelo regresso da URSS em plena força
    Eu não autorizo ninguém que o meu juízo torça
    (mas c´a ganda poça)

    Pela CPLP forever, pela Língua, por Portugal
    Pela Guiné, incluindo a Equatorial-

    Façam todos como eu faço
    Francisco Manuel Colaço
    Da Mérdica Latrina amigalhaço

    Gostar

    • licas permalink
      25 Junho, 2015 14:36

      Era para ser Miguel
      O nome daquela ” tralha”,
      Pois saiu-me Manuel,
      Peço perdáo à gentalha.

      Gostar

    • licas permalink
      25 Junho, 2015 16:04

      Esses Latinos ladinos
      Qu´agora estão no Poder
      São do Marx paladinos,
      Do Stalin, e mais que ver.

      Chicos-espertos adulando,
      Ficando lá bem postados,
      Por eles décadas passando,
      Sempre no alto alapados.

      Feitos Fidel d´outras terras
      Em “pastiche” clamoroso,
      Folclore de altas berras,
      Um discurso tal rançoso:

      E misturando com rezas,
      Mãos postas e similares,
      Tu o povo tanto prezas,
      Para os logo o papares.

      Gostar

Trackbacks

  1. Syrízicos | perspectivas

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: