Saltar para o conteúdo

Mas nunca fizeram as contas?

29 Janeiro, 2016

11 de Março de 2015: “É necessário reanimarmos setores de atividade económica que têm um enorme potencial de absorção de mão-de-obra e que estão em crise muito grande”, defendeu António Costa no momento em que falava sobre a urgência de criar mais emprego, para jovens e menos jovens. Por isso, afirmou, “é fundamental a redução da taxa do IVA da restauração”, justificando que “a redução da taxa do IVA na restauração representa a criação de milhares de empregos no setor”. Quando questionado sobre qual a taxa que defendia para este setor, o líder do Partido Socialista explicou que a redução deveria ser “para a taxa intermédia” ou seja, “os 13%”

 

28.08.2015. António Costa: É preciso assumir que há que reduzir a taxa de IVA na restauração, o que também abrange a componente alimentar dos hotéis.

28.09.201 António Costa escreve a restaurantes para recordar promessa de redução do IVA

Anúncios
38 comentários leave one →
  1. Miguel Neto permalink
    29 Janeiro, 2016 15:56

    “Mas nunca fizeram as contas?”
    Não, nunca fizeram as contas. Não se ganham eleições neste país fazendo as contas.

    Ganham-se dizendo aquilo que as pessoas querem ouvir.

    As pessoas, por seu lado, ainda não perceberam que quando estão a fazer a cruz no boletim de voto estão a dar o PIN do respectivo cartão de crédito que, utilizado por quem ganhar as eleições, se torna num cartão de crédito de plafom ilimitado.

    Gostar

    • Sem Norte permalink
      30 Janeiro, 2016 05:45

      Coitados dos controleiros de serviço como os vários bolotas, os tempos estão difíceis para eles, e tenho pena que tenham de trabalhar mais do que 35 horas.

      Gostar

  2. Baptista da Silva permalink
    29 Janeiro, 2016 16:51

    Vamos criar emprego de Qualidade para que os cérebros não abandonem o País. BOA!!! Na restauração?

    Gostar

  3. PiErre permalink
    29 Janeiro, 2016 17:48

    Dizem os entendidos que a palavra mais sonora da língua portuguesa é: ALDRABÂO!
    Será?

    Gostar

  4. ali kath permalink
    29 Janeiro, 2016 19:40

    na Italia da porca miséria come-se ‘pane con fantasia’ ou pão seco
    aqui come-se ‘socialismo com fantasia’ à monhé

    Gostar

  5. procópio permalink
    29 Janeiro, 2016 21:15

    Existem muitas senhoras que estão habituadas a fazer as contas para que em casa não falte nada de essencial. Só que não se pode fazer analogias com os patetas da periferia.
    A Helena, com base em duas premissas estabele relações de semelhança entre elas, procuramos extrair uma conclusão que se apresenta como logicamente possível.
    O mal está nas relações desemelhança. Não existem.
    O kosta está a cima dessas trivialidades. Ele anda tão distraído que até já chamou por duas vezes na mesma sessão ao candidato mais votado, o que não passa pela cabeça de uma pessoa bem formada.
    Oremos para que esteja uns bons mesinhos a fingir que é primeiro ministro. É preciso.
    Permita-me assim que estabeleça o equilíbrio nessas cabecinhas quentes desejosas de lutar contra os estrangeiros que procuram vilipendiar a nossa pátria e pior, o nosso povo!

    Primeiro. Quem quiser maçar a cabeça a fazer contas que as faça
    Segundo. Não vamos pôr as contas acima do bem estar dos portugueses
    Terceiro. Haja respeito. À pulhítica o que é da pujlítica
    Quarto. As engraçadinhas sabem muito o que fazer se os malandros de Bruxelas começarem a zunir. A minha prima já disse que até lhe passa uma coisa pela cabeça…
    Quinto. Eu estarei entre os primeiros a apoiar as massas trabalhadoras e principalmente as não trabalhadoras em momentos críticos. Segurem-me que eu…
    Sexto. Isto de dívidas, etc e tal é tudo uma balela. Já me atrasei a pagar ao barbeiro e as garinas até gabaram o meu penteado.
    Sétimo. Com a política de reposição do nosso querido lider, o combate à pobreza e exclusão social vai ser tremendamente eficaz. Virão técnicos especializados, não para acertar as contas, quais contas? mas sim para copiar a metodologia do segundo maior pulhítico da nossa história. O nº1 parece definitivamente estar bem entalado. Alguém acaba sempre por dar com a língua nos dentes. A gratidão não habita em todos os corações. É uma chatice.

    Gostar

  6. procópio permalink
    29 Janeiro, 2016 21:42

    O pacheco já está a tomar a medicação certa:
    “Como é que, algures pelo caminho dos últimos anos, perdemos a independência?
    Como é que permitimos, todos, povo e governantes, o que se está a passar?
    E não me venham com a dívida. A dívida ajuda e muito, mas não é a questão central. A questão central é que ao abdicarmos de soberania, abdicamos também de democracia.
    E estamos agora governados por uma burocracia anónima, sem legitimidade eleitoral, que responde aos seus donos e nós não somos donos de nada. Nem sequer de nós próprios”.
    Será que perdeu a sua fé no amigo kosta? Não quere ser o último a saber?
    “E estamos agora governados por uma burocracia anónima”. Não estamos ainda, para lá caminhamos em passo acelerado com os amigos do pacheco.
    O pior é se um dia grande parte das pessoas honestas cemeça a exigir ser governada por uma comissão internacional de peritos idóneos onde nem um desses puhlíticos de trazer por casa tenha assento. Já esteve mais longe. Os patrioteiros atiram as lamechas como derradeiro argumento para serem levados a sério. Nunca mais serão levados a sério. Nem pelos muitos que enganaram, nem pelos restantes que os topam há muito. O virus zica já anda muito naquelas cabeças. Só agora começaram a fazer os testes. É só.
    Abrem-se brechas profundas e os passarinho cantam ao longe.

    Gostar

  7. licas permalink
    29 Janeiro, 2016 21:43

    Continua a mistificação
    Não é, nunca foi, a taxa do IVA que retira fregueses dos restaurantes:
    qum tem posses vai lá – são mais 1 ou 2 euros, quem não tem, continua a
    não frequentá-los, como eu (uma proposição, não um verbo . . .)

    Gostar

  8. Rui permalink
    30 Janeiro, 2016 01:45

    Nunca imaginei ver críticas a uma descida de impostos por aqui. Querem ver que afinal são defensores do IVA a 23% é isso?

    Gostar

    • Baptista da Silva permalink
      30 Janeiro, 2016 02:34

      Nunca, mas porquê a restauração? Porque não as fraldas para incontinentes?

      Gostar

      • Rui permalink
        30 Janeiro, 2016 15:20

        A razão pela qual faz sentido diminuir o IVA na restauração ao invés de noutros produtos ou serviços é o facto de a restauração ser uma indústria não subsidiada e em que quase 100% da mão de obra trabalha em território nacional.
        Por exemplo se como o Baptista da Silva propõe se diminuísse o IVA nas fraldas para incontinentes, isso levaria provavelmente a um aumento do consumo de fraldas para incontinentes, e por sua vez esse mesmo aumento provavelmente iria aumentar as importações pois provavelmente um porção significativa dessas fraldas são produzidas no estrangeiro. Ao aumentar o consumo na restauração estamos a promover o aumento do consumo nacional.

        Gostar

      • Sei Tudo permalink
        31 Janeiro, 2016 08:34

        Rui, toma nota.
        As consultas para o teu caso já reabriram graças aos costas do Largo do Rato.
        Leva em atenção isso e vai-te já inscrever.
        É fácil, é barato e promove o consumo nacional

        Gostar

    • Tiradentes permalink
      30 Janeiro, 2016 09:44

      Lá para Julho a gente fala do IVA para os 25% (?). Por enquanto andam esquecidos do aumento dos impostos na gasolina e nem falam mal.
      Nunca julguei que uma pessoa que nunca imaginou ver criticas à descida dos impostos se esqueça da subida.

      Gostar

      • 30 Janeiro, 2016 11:39

        è por isso que votam ps ou be.

        Gostar

      • Rui permalink
        30 Janeiro, 2016 15:22

        Caro Tira-dentes, expliquei acima a razão pela qual penso que a descida do IVA na restauração é mais do que justificada, mesmo que implique a subida da taxa geral. Cumps

        Gostar

      • Sei Tudo permalink
        31 Janeiro, 2016 08:30

        Anda por aqui um rui que ainda é mais poucochinho que o costa, o centeno e o galamba juntos.
        Não há dúvida, do Largo do Rato só sai bicheza

        Gostar

    • Luís permalink
      31 Janeiro, 2016 00:50

      O primeiro imposto a descer é o IRC. Depois devem descer as taxas e taxinhas, devem cair as regulamentações parvas e deve descer o IRS. O IVA é a última prioridade.

      Gostar

    • Luís permalink
      31 Janeiro, 2016 00:51

      A restauração, os cafés, as padarias. Tudo sectores altamente sobredimensionados.

      Gostar

  9. Carlos Dias permalink
    30 Janeiro, 2016 02:58

    No entanto a associação dos restaurantes ou lá o que é, já disse que a baixa do IVA não corresponderá a uma baixa dos preços.
    Eles já aprenderam com os da gasolina.

    Gostar

  10. Arlindo da Costa permalink
    30 Janeiro, 2016 03:28

    Fizeram. Mas a realidade é económica. Nem já me lembro do que comi ontem.

    Gostar

  11. licas permalink
    30 Janeiro, 2016 09:17

    Na Venezuela – adoro ver o Nicolás à rasca ultimamente – o decantado
    auxílio às “pequenas e médias” traduz-se na eliminação dos
    intermediários mediante a venda direta dos produtos alimentares
    na rua (gritante folclore socialista-populista).

    Gostar

  12. Zé dos Bois permalink
    30 Janeiro, 2016 19:55

    Alguém percebe a lógica da polémica das medidas temporárias e definitivas? Repôr os salários não é uma medida definitiva? Qual é o problema?

    Gostar

  13. Buiça permalink
    30 Janeiro, 2016 20:59

    Contas?! As pessoas não são numeros… eheh
    As unicas contas que interessam é que as dívidas do partido estão “pagas” e os únicos desempregados que interessavam já estão nomeados ou bem encaminhados.
    O orçamento é o que Bruxelas quiser ou até passamos sem orçamento até às próximas eleiçoes.

    Gostar

    • Sei Tudo permalink
      31 Janeiro, 2016 08:26

      como dizia o falecido almeida:
      Para os nossos tudo. Para os inimigos nada. Para os outros. cumpra-se a Lei

      Gostar

  14. Orabolas permalink
    30 Janeiro, 2016 23:29

    Como diria o saudoso guterres, é só fazer as contas…..toda uma escola…

    Gostar

  15. Arlindo da Costa permalink
    31 Janeiro, 2016 04:05

    Costa cumpre sempre a sua palavra. E não vai ser agora por causa dum cimbalino ou duma imperial que ele vai faltar à palavra. Esperem pela descida do Iva!

    Gostar

  16. Sei Tudo permalink
    31 Janeiro, 2016 08:23

    Reparem bem no que os poucos eleitores socialistas andam a clamar:
    — Ó patego olha o balão
    Já começou a 2ª fase da reversão.
    Agora revertem as promessas da campanha, mesmo antes de entrarem em vigor.
    Os mágicos do Largo do Rato antecipam-se mesmo sem a flauta
    Mas logo que os arménios. os nogueiras, os azeitoneiros, as avoleiras entram em campo, vestem calças castanhas e borram-se todos.

    Gostar

  17. honi soit qui mal y pense permalink
    1 Fevereiro, 2016 10:20

    Uma tolice .Basta acontecer qualquer coisa ao nível do terrorismo para afugentar os turistas e termina esta teoria do trabalho sazonal , induzido por baixa da taxa de IVA .

    Gostar

  18. honi soit qui mal y pense permalink
    1 Fevereiro, 2016 10:21

    E a não ser que o Estado nacionalize a restauração , ninguem vai contratar ninguem .

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: