Skip to content

Portugal do pode ser

24 Novembro, 2016

Paulo Tunhas: Portugal tornou-se, para sorte de alguns, uma espécie de experiência colectiva dos célebres “cenários políticos” de Marcelo Rebelo de Sousa, numa sua anterior encarnação. E tirando, parece, a gente que investe dinheiro, que sofre do horrível vício maniqueísta do “ou é ou não é”, viver num mundo de plena virtualidade tem um indiscutível encanto. Quem me garante que amanhã não vou encontrar um pote de ouro, deixado por um duende benfazejo, no fim do arco-íris? Até pode ser que sim.

Há, no entanto, alguns inconvenientes. Um deles é que todos os portugueses, com a excepção de Marques Mendes, o único que sabe, estão, sob a poderosa influência do poder ser, condenados ao “parece que”. Parece que António Costa e Mário Centeno negociaram com a equipa da CGD as tais condições excepcionais. Parece que Rui Rio não se vai candidatar. Parece que Sócrates escreveu mesmo o livro. E, de repente, uma ou outra destas coisas parece que não.

Advertisements
16 comentários leave one →
  1. Artista Português permalink
    24 Novembro, 2016 11:11

    Parece que “este país” é uma democracia e um Estado de Direito…

    Liked by 1 person

  2. 24 Novembro, 2016 11:16

    Será preciso e urgente entender(finalmente) que o regime dito democrático tuga é uma fraude/farsa,já que para explicar a tomada do poder governativo pelo Costa(e pelos interesses por trás)depois de tudo o que observamos desde a última década ou duas décadas(para não irmos agora mais atrás)temos de explicar também o tipo de partidos de direita(ou suposta direita)que temos representados no parlamento desde 1976(em cujo ano fez-se uma CRP com uma introdução que explicitamente diz “a caminho de uma sociedade socialista” e votada a favor por uma série de “iluminados”(supostamente não marxistas)incluindo o actual inquilino de Belém).

    Liked by 2 people

    • carlos alberto ilharco permalink
      25 Novembro, 2016 00:58

      O Sr. Presidente: – Srs. Deputados: De acordo com a nossa norma regimental, com a nossa ordem de trabalhos, vamos proceder à votação global do articulado constitucional, que foi lido esta manhã, longamente, através de um grande esforço dos Srs. Secretários.

      A votação far-se-á sistematicamente por levantados.

      Os Srs. Deputados que votam contra, fazem favor de se levantar.

      (Levantam-se os Deputados do CDS.)

      Uma voz:- Reaccionários!

      O Sr. Presidente:- Pede-se a atenção da Assembleia.

      É um momento suficientemente emocionante para não justificar certas intervenções.

      Pausa.

      Muito obrigado.

      Os Srs. Deputados que desejam abster-se, fazem favor de se levantar.

      Pausa

      Os Srs. Deputados que votem a favor, fazem o favor de se levantar.

      (Levantam-se todos os Deputados, excepto os do CDS)

      Aplausos vibrantes e prolongados de pé.

      Vivas à Constituição.

      É entoado o Hino Nacional por toda a Assembleia.

      Uma voz: – Viva Portugal!

      Vozes: – Viva!

      Aplausos prolongados.

      O Sr. Presidente: – Vai anunciar-se o resultado da votação.

      O Sr. Secretário (António Arnaut): – Srs. Deputados: Votaram contra o articulado da Constituição quinze Deputados do CDS. Não houve abstenções. Todos os restantes Deputados, incluindo os Deputados independentes e o Deputado de Macau, votaram a favor do articulado da Constituição da República Portuguesa.

      Liked by 1 person

  3. Pescador permalink
    24 Novembro, 2016 11:36

    Com martelo na batuta até parece que a geringonça toca música clássica.
    Passou de comentador a mais um comedor, caixeiro viajante, fala barato, vendedor de feira.
    Até dá para receber ditadores da pior espécie.
    Como, ingenuamente, dizia o outro …. é a vida
    E ainda não perdi as esperanças de o ver abraçar o 44 e pedir-lhe desculpa pelo dasaforo da justiça p andar a perseguir, e tudo isto no dia em que martelo lhe arranjar uma comenda

    Gostar

  4. Alain Bick permalink
    24 Novembro, 2016 12:09

    Mauras da Action
    ”o que parece, é!”

    Gostar

    • oscar maximo permalink
      25 Novembro, 2016 09:35

      Vê-se que ainda não apanhou um burlão pela frente

      Gostar

  5. licas permalink
    25 Novembro, 2016 14:38

    E “podem ser ” coisas admiráveis

    Porque o Judiciário deixou passar o prazo
    de produzir a acusação, Armando Vara
    foi ilibado do processo Vale do Lobo (ele era dirigente da CGD
    a essa data)
    ENTRETANTO
    Como á Varinha (a filha) apareceu um montante de milhões
    na sua conta continua sob “suspeita” .
    Vai ser também ilibada de suspeitas porque nada a ver tinha com o caso.

    Tudo numa boa, camaradas…

    Gostar

    • 25 Novembro, 2016 21:37

      O país do «parece que» pode tornar-se em breve no país do «já foste».

      Por enquanto, advogo a experimentação do efeito centrípeto da força da gravidade para o tomate da próxima campanha que não esteja bom para a comercialização, cada vez que os ministros da tomatada andarem pelo país.

      Gostar

  6. PiErre permalink
    25 Novembro, 2016 16:58

    Passa hoje o 25 de Novembro, que alguns comemoram porque, dizem eles, se afastou o perigo de uma ditadura comunista de Portugal. Faz de conta…

    Gostar

  7. 26 Novembro, 2016 01:14

    Diga-se o que se disser, o que se vê é que as sondagens dão uma colossal votação ao 1º Ministro António Costa.
    O Prof António Costa está a dar uma grande lição aos portugueses e a todos os povos que praticam atos eleitorais, subordinada ao tema:

    “Como afundar um país e ganhar a confiança dos eleitores!

    É um bom tema e certamente um caso de estudo, dado tratar-se duma lição repetida nuns escassos 12 anos, no mesmo país.

    Bem hajam, professores!

    Em terra de cegos, quem tem um olho é rei.

    Gostar

  8. licas permalink
    26 Novembro, 2016 10:53

    . . . e se voltássemos outra vez ao Salazarismo, NÃO É, rapaziada?

    PIDE, prisão. Tortura., Morte
    Colónias, escravatura
    Sermos mundialmente repudiados por tudo que seja Democracia
    Andarmos Orgulhosamente sós
    Haver Censura Prévia nos Jornais. o nos livros
    Sermos a vergonha da Europa pela “isenção” do Estado Corporativo
    no que respeita a Eleições
    Colónias Penais “especializadas” para presos políticos
    Tribunais Especiais com juízes “funcionais”
    Mocidade Portuguesa e saudação “nazi” de braço levantado
    Legião Portuguesa

    Durante quase 5 décadas

    ____________Não era, rapaziada, Um Paraíso?

    Gostar

Trackbacks

  1. Portugal do pode ser | PINN

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: