Skip to content

más notícias para antónio costa

28 Dezembro, 2016
by

Mário Alberto Nobre Soares foi chefe do governo português por três vezes, nos 1º, 2º e 9º governos constitucionais. Não saiu bem de nenhum: nos dois primeiros foi corrido pelo Presidente da República e pela opinião pública. No terceiro e último, a opinião pública foi suficiente.

Nobre da Costa (3º), Mota Pinto (4º) e Lurdes Pintasilgo (5º), que foram modestas extensões governativas da breve tentação tapioquista, latino-americana do general-presidente Ramalho Eanes, demoraram nos seus governos, em conjunto e por grosso, pouco mais de dezasseis meses, cinco meses e duas semanas, em média, cada um. Todos foram corridos por alianças negativas dos principais partidos parlamentares (PS, PSD e CDS). Nenhum deixou memória ou saudade.

Francisco Sá Carneiro (6º) governou menos de um ano. A sua morte prematura e imprevista permitiu-lhe não ser expulso violentamente do poder. Mas as péssimas relações com Eanes, o compromisso de que se demitiria caso o seu candidato presidencial (Soares Carneiro) perdesse, como efectivamente perdeu, para o presidente-inimigo, permitem supor que, pelo menos no governo que chefiou, não ficaria muito tempo, nem sairia satisfeito.

Seguiu-se-lhe Francisco Pinto Balsemão (7º e 8º), que, apesar do poder que já na altura detinha na comunicação social, acabou estraçalhado no seu partido, às mãos de personagens florentinas como Marcelo, Júdice, Jardim e Santana, que colocaram Mota Pinto no seu lugar e abriram caminho para Cavaco.

E foi Cavaco Silva o senhor que se seguiu na gerontocracia dos primeiros-ministros do PSD. Chefe de três governos constitucionais (10º 11º e 12º), chegou a ameaçar um império laranja de mil anos. Caiu na Ponte sobre o Tejo e ainda hoje, apesar de por duas vezes eleito presidente da República, não deixa boa memória no indigenato.

Seguiu-se-lhe António Guterres (13º e 14º), hoje elevado a santo, mas que foi retirado, em estado de putrefacção avançada, de um pântano bafiento, para não mais voltar.

Durão Barroso (15º) fugiu o país, antes que as setas de veneno laranja e rosa o atingissem mortalmente. Mas é óbvio que acabaria mal, se por cá ficasse. Ciente disso, zarpou para Bruxelas, donde também daí não saiu em cânticos.

Santana Lopes (16º), incauto e precipitado, não teve a mesma sorte, e foi dilacerado por um presidente que o desconsiderava e por um partido que já não o suportava. O país também não.

José Sócrates (17º e 18º) foi corrido pelo eleitorado, por Cavaco e pelo Ministério Público. Entretanto, esteve uns meses à sombra e arrisca-se a regressar a Évora, sem ser propriamente para ir jantar ao Fialho.

Pedro Passos Coelho ganhou as eleições depois de quatro anos no poder, mas perdeu a maioria que o manteria no governo. Hoje, perdeu boa parte do país. Se fosse agora a eleições, provavelmente veria os partidos da actual maioria a reforçarem-na.

Intencionalmente, porque não foram governos constitucionais, não incluímos nesta lista os quatro chefes dos seis governos provisórios, isto é, os governos saídos da revolução do 25 de Abril, até à entrada em vigor da Constituição de 1976. Mas que fique registado que nenhum deles saiu bem do poder: Adelino da Palma Carlos foi corrido como fascista (que não era), Vasco Gonçalves como comunista (que era), Pinheiro de Azevedo foi sequestrado no Parlamento e Almeida e Costa esteve lá apenas um mês, porque as eleições legislativas não podiam ser antes.

Também ignorámos os quarenta e cinco governos que a 1ª República teve em quinze anos. Mas dá para imaginar que as coisas não terão corrido propriamente bem a ninguém.

E abdicamos de falar no século XIX, após o 24 de Agosto de 1820, por razões de sanidade mental e para tentarmos conservar algum respeito pelo país.

Isto tudo apenas para dizer, àqueles que consideram António Costa um génio político capaz de inaugurar uma nova era de estabilidade que fará dele um líder inquestionado e insubstituível até à morte (e mesmo depois disso), que são capazes de estar enganados.

Advertisements
25 comentários leave one →
  1. LTR permalink
    28 Dezembro, 2016 01:12

    O tipo é um pateta oco

    Liked by 1 person

  2. licas permalink
    28 Dezembro, 2016 01:47

    pataroco?

    Liked by 1 person

  3. lucklucky permalink
    28 Dezembro, 2016 01:51

    Costa tem a unificação da Esquerda no Marxismo. Tem o apoio total dos jornalistas saídos das escolas de jornalismo Marxista.

    Costa pode-se dar ao luxo de cortar no investimento publico num nível em que se o Governo fosse de “Direita” existiriam manifestações diárias até o Governo cair.

    Teríamos os jornais e TV’s todas a falar de polícias em dificuldades, carros de bombeiros que não funcionam, crianças que chegam à escola com fome e frio, trabalhadores que colapsam devido ao esforço, maus tratos familiares e violencia conjugal..

    Isto seria o prato do dia nas “notícias” para construir a narrativa dos Expressos, SIC’s , TVI’s , Publicos etc e seria suficiente para colocar as pessoas na rua.

    Liked by 4 people

    • 28 Dezembro, 2016 03:20

      E os hospitais sem médicos e com urgências a abarrotar de doentes? É normal…

      Liked by 1 person

      • LTR permalink
        28 Dezembro, 2016 11:33

        Numa urgência de um hospital ontem na TV, uma pessoa atendida numa hora, com mais 90 atrás para atender, e a voltarem para casa. Jerónimo, nada. Catarina, nada. Costa, nada. Ministro da saúde, nada. Declarações no parlamento, nada. Oposição, nada.

        Liked by 1 person

  4. JMS permalink
    28 Dezembro, 2016 02:01

    Tendo em conta o nível de estupidez em que o país se encontra, já não digo nada.

    Os media, as sondagens e o Marcelo, têm contribuído para que, as pessoas mais distraídas, achem que nos encontramos num período de grande pujança económica, financeira e social.

    Quanto à tão propalada estabilidade social, achar que, durante o anterior governo, cada vez que um ministro saía à rua ser apupado por 12 manifestantes de CGTP, transformados em centenas por uma comunicação social corrupta e de esquerda, era verdadeira instabilidade, acho melhor irem bater a outra porta. O mesmo em relação às greves. Quanto a este assunto, entendo a posição do actual governo e de quem o apoia. Já a posição do Presidente só a posso classificar como, no mínimo, vergonhosa.

    Quando isto der para o torto, porque infelizmente vai dar, mais tarde ou mais cedo, quero ver a cara do Presidente a sacudir a água do capote.

    Estamos, portanto, com o ambiente ideal para o Costa se perpetuar no governo, contrariando a opinião do rui a. 🙂

    Liked by 1 person

  5. Manuel Assis Teixeira permalink
    28 Dezembro, 2016 07:57

    Pois é! Oxalá me engane mas parece-me que Costa, apesar do grande embuste que é, vai estar ainda muito tempo no poder! Não pelas suas tão glosadas qualidades de politico que a meu ver não tem, exceptuando o manobrismo e equilibrismo, mas por falta de comparencia da oposiçao que está muito pouco activa e não faz uma verdadeira marcaçao cerrada às mentiras e ao aproveitamento das coisas que foram feitas pelo anterior governo. Passos está triste e muito mal rodeado. Cristas apesar de bem melhor ainda lhe falta qualquer coisa para ser totalmente credivel! E claro temos ainda a barragem de comentadores/ jornalistas que uns à descarada outros subliminarmente vão passando a mensagem da excelencia de Costa! Pois é… parece-me que ainda vamos ter que aturar durante muito o perfil rubicundo e luzidio de Costa sempre de sorriso seráfico. Vamos, vamos!

    Liked by 1 person

  6. PiErre permalink
    28 Dezembro, 2016 07:59

    De uma sociedade que vive em quase completa anomia não se pode esperar muito.

    Liked by 1 person

  7. Rão Arques permalink
    28 Dezembro, 2016 09:45

    Congelado ou embalsamado é o que falta saber sobre o real estado de António Costa que os seus conservadores cuidam. Se derretido já alaga, a putrefacto já cheira, notando-se que na comandita que o sustenta há quem comece a usar galochas ou a botar a mão ao nariz.

    Liked by 1 person

  8. 28 Dezembro, 2016 09:54

    Interessante demonstração da fragilidade da democracia em Portugal.

    O povo oscila entre o autoritarismo (Salazar) e a instabilidade. Ainda não nos habituamos à ideia de que quando elegemos um parlamento é para quatro anos. Talvez seja melhor ensinar esta regra básica às criancinhas da primária em vez da educação sobre o aborto…

    Liked by 1 person

  9. 28 Dezembro, 2016 10:04

    Rui A.,

    Óptimo e oportuno post.

    Mas o Marcelo Craveiro Thomaz vai manter o AC-DC no poder, aconteça o que acontecer.

    A propósito, amanhã, antevéspera de final de ano, haverá a semanal reunião do GADO que nos (des)governa ?

    Liked by 1 person

  10. joshua permalink
    28 Dezembro, 2016 10:18

    2017 tem um potencial explosivo suficiente para limpar os países dos seus MSM Falsos e dos seus políticos mentirosos. Os Novos Media Inorgânicos estão a revolucionar o acesso das massas à verdade toda.

    Liked by 1 person

  11. 28 Dezembro, 2016 10:22

    Interessante resenha,
    Enquanto houve ouro e carninha para vender o “democracia” fingiu que funcionava.
    Depois colapsou. Colapsou com 18º porque, óbviamente, acabou o crédito. Afinal já só restavam ossos e dívidas que outros contribuintes, ainda mal nascidos, pagarão … ou não.

    O 19º susteve a hemorragia mas não teve -nem tem- força para corrigir o que nasceu torto: um regime sem fiscalização e controlo eleitoral, que LEGISLOU a nefasta sobrevivência dos bem acomodados.

    O vigésimo, socialista/comunista de gema, tal como o socialista 18º, baila numa corda muito bamba por inércia -a aparente quantidade de movimento gerada pelo 19º- e sobretudo apenas porque a “Europa” anda eficazmente desnorteada, ainda a uns mesitos de fechar para profundíssima remodelação.

    Gostar

  12. 28 Dezembro, 2016 10:23

    Então o PC, o BE, a CGTP, a UGT, Os Verdes, os Animais, os sindicatos, as associações, não reagem à classificação de GADO por parte do tal tipo ?
    E a comunicação social relega o caso para insignificante notícia ?

    De facto, por muito menos o MPinho e o JSoares tiveram de pedir a demissão…

    Liked by 1 person

  13. Anónimo permalink
    28 Dezembro, 2016 10:44

    O grau de subserviência instalado no sistema nos mais variados níveis é sintomático de uma sociedade doente, disforme.

    Gostar

  14. Colono permalink
    28 Dezembro, 2016 12:18

    Digam o que disserem dele… mas,

    Quem consegue com facilidade “hipnotizar ” o patronato e os sindicatos com a frase do seu guru Santos Silva: “A concertação social, parece uma feira de gado”, tem de ter a bênção dos deusa vaca indu!

    Gostar

  15. Colono permalink
    28 Dezembro, 2016 12:20

    HINDU

    Gostar

  16. Baptista da Silva permalink
    28 Dezembro, 2016 15:18

    Para acabar com a amnésia geral:

    Aumento de impostos, corte de salários e prestações sociais, congelamento de todo o investimento público até ao final do ano e redução do número de contratados na função pública. no final de uma reunião extraordinária do conselho de ministros, josé sócrates anunciou um novo pacote de medidas de austeridade que o governo estima que irá reduzir a despesa do estado em 3.400 milhões de euros e aumentar a receita em 1.700 milhões de euros.

    entre os dez principais medidas de abate da despesa destacadas pelo primeiro-ministro conta-se a redução média da massa salarial dos funcionários públicos em 5%. nos vencimentos entre 1.500 e 2.000 euros, a redução será de 3,5%. nos escalões mais elevados, o corte chega aos 10%.

    ajudas de custo e horas extraordinárias também serão cortadas e termina a acumulação de pensões e vencimentos. os funcionários públicos acabam por suportar a maioria das medidas de austeridade anunciadas, que incluem ainda o aumento em um ponto percentual das contribuições para a caixa geral de aposentações.

    minutos depois, o ministro das finanças teixeira dos santos acrescentou que será reduzido o número de contratados em sectores excedentários da administração pública.

    cortes nos apoios sociais

    as prestações sociais também serão sacrificadas, com a anulação do aumento extraordinário do abono de família e a redução em 20% do rendimento social de inserção.

    no sector empresarial do estado, vão ser extintas entidades e reduzido o número de cargos directivos. a frota automóvel do estado será reduzida em 20%.

    iva aumenta para 23%

    no campo da receita, sócrates anunciou o aumento do iva em dois pontos para 23%, o estabelecimento de um tecto global para as deduções financeiras e benefícios fiscais e a criação de um novo imposto sobre o sector financeiro.

    teixeira dos santos revelou que o governo irá cortar substancialmente as despesas com a adse, o sistema de assistência médica dos funcionários públicos, e com o programa de investimentos e despesas de desenvolvimento da administração central (piddac).

    Gostar

  17. lucklucky permalink
    28 Dezembro, 2016 19:01

    https://oinsurgente.org/2016/12/28/tempo-novo-nas-urgencias-hospitalares

    Um post do Insurgente a mostrar como os jornalistas tratam 5 mortes em 3 semanas nas Urgências no Hospital Garcia da Horta em 2015

    Comparado com 6 mortes em 5 dias nas urgências do Santa Maria.

    Em 2016 só o Correio da Manhã noticiou.

    Liked by 1 person

  18. basto_eu permalink
    28 Dezembro, 2016 20:04

    Costa é, alegadamente, um mágico. (Quem aos porcos se junta farelo come…)
    Adormeceu o PR.
    Domesticou o PCP, o BE e o PS.
    Adormeceu o País.
    Drogou os jornalistas.
    Aldrabou Bruxelas.
    Embrulhou o Arménio e comeu a Catarina, de cebolada.
    Trancou o Nogueira. e morfou a Mortágua em 2 tempos.
    Fintou os sindicatos da função pública, dos transportes e da educação.
    Como que por magia de Costa as greves, foram à vida.
    A Costa só lhe falta o passarinho no ombro.
    Apresentar-se na TV em fato de treino às riscas horizontais (à Sporting…) de cores vivas.
    Como que por magia de Costa (outra vez…) os juros, ultrapassaram os 3%.
    A dívida não pára de aumentar.
    As escutas onde acidentalmente surge (por um mero acaso) foram destruídas.
    A credibilidade foi-se e, o investimento estrangeiro, afinal não se veio.
    A confiança está nas lonas.
    E para conseguir ser eleito promete, comprar o eleitorado, com aumentos nos salários e nas pensões com dinheiro que não é dele.
    Com outro nome ele mantém a austeridade.
    Promete ficar mais 10 anos, no governo com a promessa de meter, ano a ano toda a gente na função pública…
    E os portugueses que um terço deles sofre, de perturbações mentais, engolem esta “grupada” de que os almoços são todos para não pagar.
    Costa é tão eloquente no seu português de linguagem MS REFERENCE 2, que até é capaz de dizer frases para boi dormir.
    Sempre com ar sorridente Costa acredita, que a DBRS vai manter o ratyng no mesmo nível.
    As insolvências subiram 10%.
    Aos hospitais falta papel higiénico.
    E eu prometo também voltar, se Deus quiser.
    E Costa deixar…

    Gostar

    • Rão Arques permalink
      29 Dezembro, 2016 07:56

      Só lhe falta uma bosta da vaca voadora bem assente no toutiço.

      Gostar

  19. Colono permalink
    28 Dezembro, 2016 20:10

    Não resta a menor dúvida:

    99,99% dos jornalistas e comentadores dos média e TVS / Radio são a maior corja de bandidos que comem à mesa da manjedoura do governo….

    Basta ler e ouvir (sÓ) o DN e a TSF!

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: