Skip to content

Da luta de classes ao ressentimento

27 Março, 2017

 A esquerda e os jornalistas-activistas deixaram cair os operários para apostarem no ressentimento. Os radicais islâmicos são os grandes beneficiários da troca da luta de classes pelo multiculturalismo. Assim  chega aqui um cidadão marroquino que pretende “uma orientação islamita mais radical” para o seu país (de cuja capital Lisboa dista tanto quanto de Madrid) e Portugal trata-o como se ele fosse um defensor da democracia: concede-lhe asilo, mais cama, roupa lavada, uns subsídios e presumo que alimentação confeccionada segundo os ditames da sua “orientação islamita” devidamente identificados naquele manual para “Acolhimento de refugiados” editado pela a Direcção-Geral da Saúde que nos recomenda coisas tão extraordinárias quanto “Fique atento aos seus próprios preconceitos e preferências e coloque-os de lado

Anúncios
6 comentários leave one →
  1. Alain Bick permalink
    27 Março, 2017 10:59

    a geringonça considera-se contribuinte e nada mais

    Gostar

  2. sam permalink
    27 Março, 2017 11:39

    Cara Helena, a cartilha marxista sempre apostou no ressentimento, justificado ou não.

    Liked by 1 person

  3. Juromenha permalink
    27 Março, 2017 13:09

    ” …o hedonismo, a ausência de ideais,uma mansidão que não distingue muito da cobardia, aqui e ali um sentimento tolo de superioridade, de “valores” e “civilização”, são outros tantos factores da nossa provável derrota.O comportamento “bonzinho” de não nos defendermos de quem nos ataca, de respeitar quem não nos respeita,de insistirmos em estender a mão a quem nos despreza,por certo encontra alguma justificação na doutrina cristã, mas é atitude contraproducente numa situação de conflito, sobretudo quando a parte contrária aplica a estratégia bélica de Clausewitz, enquanto a nossa opta pelo adiamento e dá prioridade aos jogos de computador,às amizades e aos likes do Facebook”.

    Percebe-se a razão da escória do jornalixo , e da “pulhítica” , terem Rentes de Carvalho como “persona non grata”.
    E, ao verificarmos que é essa canalha inominável que determina o que devemos , e como devemos, “comportar-nos” tiremos as devidas conclusões…

    Liked by 1 person

  4. 27 Março, 2017 17:03

    A Helena Matos acha que os países europeus não deveriam ter dado asilo aos comunistas e maoístas que fugiam de Portugal nos anos 60 e 70?

    Gostar

  5. Euro2cent permalink
    27 Março, 2017 21:31

    Os merceeiros compraram o Gramsci.

    Dantes era simples: os aristocratas com dinheiro eram conservadores, os aristocratas sem dinheiro eram revolucionários expropriadores.

    Agora é uma salsada: os aristocratas com dinheiro são revolucionários de causas fracturantes (por precaução, sai barato), os sem dinheiro agarram-se ao pau, e não há ninguém que não seja progressista de grau 33.

    Uma seca para as pessoas normais que têm de aturar isto.

    Gostar

  6. Arlindo da Costa permalink
    27 Março, 2017 22:09

    Os ex-militantes comunistas são hoje os eleitores e simpatizantes das Frentes Nacionais.

    Obviamente que serão os comunistas a libertar a Europa do fascismo islâmico como foram os libertadores da Europa das patas dos alemães nacional-socialistas.

    Como diria o outro :é a vida!…

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: