Skip to content

O Que Eles Querem é Aparecer

14 Maio, 2017

E lá estavam eles, Ferro, Costa e Marcelo, depois de fecharem a tasca à nação  mais cedo, a receberem o Papa Francisco com honras de Estado numa visita que não era de Estado. O Costa até alertou o cronista que só poderia ficar a tomar conta dos seus filhos ( que amoroso!) pela manhã porque depois seguia para Fátima. Não podia falhar o encontro (ele que nunca vai à missa).   Um gesto aliás muito bonito de propaganda mas que mais uma vez soou a marketing puro (que rica novidade!). Então e os outros cidadãos à rasca sem terem onde pôr os filhos? Só servem para pagar impostos? Quem pensa nesses? (ninguém, claro!). Mas pronto,  e lá foi ele…  até porque não sendo um “Papa selfie” como nosso querido Presidente, estar ao lado deste símbolo da fé cristã é bonito  e quem sabe arrasta mais uns votos extra (duvido muito!).

Marcelo que deveria ter sido o único a comparecer porque a ele lhe cabe esse papel,  com o entusiasmo de um verdadeiro crente e homem de fé, não conseguiu moderar o abanar do braço de sua Santidade que quase esgaça sob o ar algo incómodo de Francisco que muito provavelmente se perguntava em silêncio, “já paravas, não?”, de tanta emoção sentida. Sentimentos genuínos de um homem verdadeiramente crente e católico praticante.  Estava, esse sim, no lugar certo.

Os outros dois,  ateus, agnósticos, laicos, hereges e maçons assumidos, a governarem em coligação com comunistas (alguém se lembra dos ataques à Igreja no PREC?), que defendem por um lado um Estado laico mas expropriam friamente a privados para financiar com dinheiros públicos  (algo inédito e nunca visto em relação a outras religiões)  a construção de uma mesquita em Lisboa, e portanto ligados a tudo quanto é luta contra esta prática religiosa, mostraram sem o querer e numa dimensão astronómica,  o quanto o ser humano pode ser hipócrita para manipular e construir uma imagem à custa, neste caso,  da religião. Sabendo eles da importância do Papa na vida dos católicos, em lugar sagrado como Fátima, estenderam a máquina eleitoral transformando um evento espiritual num circo mediático só para aparecer. Um nojo.

Nasci numa família profundamente cristã que todos os domingos se vestia a preceito para ir à missa sem falhar uma. Estudei em escolas católicas no Canadá e cá num colégio de padres.  Fui várias vezes a Fátima e em todas, sem saber porquê, a emoção tomou sempre conta de mim. Contudo à medida que fui crescendo não consegui segurar esta minha natureza crítica de quem não se conforma com o vê. Apesar de ser uma mulher de fé e profundamente espiritual, passei a questionar sem obter respostas que me levassem a consolidar a minha crença. Se hoje não sou praticante é por culpa dos homens da Igreja que teimam em encher o mundo mais de palavras que de acções. E tal como na política, não aceito a inércia de quem tem todo o poder mas não o usa como deveria em prol dos outros. Contudo, continuo fiel aos ensinamentos católicos que aplico no meu dia a dia escrupulosamente abominando toda a hipocrisia existente nos que se dizem praticantes e são simplesmente umas bestas.

Por isso, se não suporto num cristão este comportamento dúbio, revolto-me ainda mais quando vejo os políticos de velinha na mão e nas missas do Santo Padre! Porque Fátima, meus senhores,  não é o lugar dos que passam o tempo a atacar os católicos, que gozam com suas crenças, que não respeitam a sua devoção. Fátima é um lugar de fé, de culto onde não há espaço para quem não sente e vive em Deus. Estar nos dois lados é estar em nenhum.

E sinceramente, se tivessem só um poucochinho de vergonha faziam de tudo para não aparecer.

Anúncios
41 comentários leave one →
  1. Cipião Numantino da Boina, anti comunofóbico. permalink
    14 Maio, 2017 13:06

    O que a Cristina gosta, é de escrever.

    Gostar

  2. piscoiso permalink
    14 Maio, 2017 13:47

    A coisa vai linda, vai. Fátima com Papa, Futebol com Benfica e Fado com Salvador. Salva-nos o Salvador porque não é Fado.

    Gostar

  3. ABC permalink
    14 Maio, 2017 14:04

    Costa foi a Fátima como iria a um tsunami – é preciso é aparecer. Para a semana será o Fidel, o Kim Jon Un ou Trump, tanto faz. De admirar é a ausência da Catarina, mas possivelmente alguém do BE a impediu.
    Hipocrisia na política é tão vulgar como água molhada. Ainda recordo Cavaco a tentar patéticamente colher os louros da Rosa Mota como fruto do novo Portugal – uma atleta que nunca teve do Estado condições mínimas para o seu nível. Mas essa disse-o alto e bom som, e o Papa se calhar devia ter feito o mesmo.

    Liked by 1 person

    • Churchill permalink
      14 Maio, 2017 19:49

      A Rosa Mota o quê??
      Então ela e o marido viviam do quê?

      Alias, ainda hoje onde é que ela trabalha ou trabalhou, para lá do atletismo subsidiado.

      Liked by 1 person

      • Carneiro permalink
        14 Maio, 2017 21:43

        Exactamente. Fora os ganchos que o PS lhe dá nas campanhas eleitorais

        Liked by 1 person

  4. José Domingos permalink
    14 Maio, 2017 14:07

    Ainda bem que gosta de escrever. Estes imbecis que pululam na política cá do burgo, são gerados por um povo pindérico e labrego, que não mudou nada desde o volframio, a armar ao fino não tendo onde cair morto, a fazer figura com o dinheiro dos outros. Estes inúteis, não eleitos por ninguém, só andam em bicos de pés, vendem a mãe se isso lhe trazer algum lucro imediato, portanto não tem nem nunca tiveram vergonha.
    Teoriza-se que os descobrimentos foram por causa de zonas onde havia ouro e pedras preciosas em abundância, locais de lucro fácil, porque já na altura, neste esgoto a céu aberto, quem ainda fazia alguma coisa eram os árabes, que por cá foram ficando.
    Quer dizer, o mal já vem de trás .
    Resta a consolação de que vamos em grande velocidade direito a parede.
    A Venezuela cada vez mais perto.
    Obrigado pela v. escrita, bemhaja.

    Liked by 3 people

  5. Rocco permalink
    14 Maio, 2017 14:22

    “Isto” transformou-se numa pouca vergonha reincidente e bandalha… Já não tem cura.

    Gostar

  6. Thebones permalink
    14 Maio, 2017 16:05

    Oh da Boina, Mas a Cristina disse alguma a mentira? O que quer verdadeiramente com o seu “conentario”?

    Gostar

    • PiErre permalink
      14 Maio, 2017 18:20

      O Boina quer é mostrar-se.

      Gostar

      • Cipião Numantino da Boina, anti comunofóbico. permalink
        15 Maio, 2017 00:44

        Que fazes tu?
        Mostras o cu?

        Gostar

      • José Ribeiro permalink
        15 Maio, 2017 08:28

        Lá está o comunóide xuxo-fascista do boina a empestar o ambiente.
        Como se o Observador não bastasse, esse pilho da futa ainda vem para aqui insultar.

        Liked by 1 person

      • Cipião Numantino da Boina, anti comunofóbico. permalink
        15 Maio, 2017 17:09

        Diz insulto.
        O que te dói?

        Gostar

  7. Artista Português permalink
    14 Maio, 2017 16:16

    Olá Cristina! Faz muito bem em sublinhar a hipocrisia. Mas cuidado….nem tudo é linear. Essa da construção da mesquita é que não pega. Ao fazê-lo, o governo está na linha daquilo que este Papa tem vindo a dizer e aqui não deixou de o recordar.

    Gostar

    • Cristina Miranda permalink
      14 Maio, 2017 17:58

      Uma mesquita com recurso a expropriação paga pelos contribuintes?????????? Está a brincar? NÃO. Um Estado LAICO aceita as outras religiões MAS NÃO AS FINANCIA.

      Liked by 1 person

      • Carneiro permalink
        14 Maio, 2017 21:45

        Exactamente. A laicidade do PS colinhos a uns e patadas a outros.

        Liked by 2 people

  8. 14 Maio, 2017 16:59

    Portanto, o líder da igreja católica, chefe de estado, vem a Portugal e o Primeiro-Ministro não o deveria cumprimentar?!

    É isso?!

    Porque não é crente?! Não o vi beijar-lhe a mão. Isso sim, seria hipócrita. De resto, chama-se diplomacia.

    Mais uma vez, um texto repleto de demagogia e de falácias.

    Keep up the good work!!

    Gostar

    • Cristina Miranda permalink
      14 Maio, 2017 17:57

      O Papa AVISOU que não vinha em visita de Estado 😉

      Liked by 3 people

    • Churchill permalink
      14 Maio, 2017 19:54

      Nenhum chefe de Estado é recebido em simultâneo pelas 3 principais figuras do Estado e por uma falange de apaniguados, como a Ministra do Mar (será porque José era pescador!), que aliás é amancebada com o Ministro Adjunto também presente na tribuna.

      E o Marcelo se é crente e quer lá estar nessa condição então que use os meios próprios e não os do Estado

      Liked by 3 people

    • Carneiro permalink
      14 Maio, 2017 21:47

      O Costa até levou a filha e assistiu á missa toda, pá. Só lhe faltou ir comungar. E provavelmente só não foi por causo do gluten

      Liked by 2 people

  9. 14 Maio, 2017 17:12

    Amen

    Gostar

  10. javitudo permalink
    14 Maio, 2017 17:28

    “se tivessem só um poucochinho de vergonha faziam de tudo para não aparecer”. Exato.
    Só que vergonha e honra estão intimamente relacionados. A honra é qualidade em desuso na pulhítica do burgo. O sentimento de dignidade dá poucos votos em populações distraídas e intoxicadas pelos merdia. Sem votos tontos não há xuxialismo.
    A honra pressupõe um ideal forte, demasiadas renúncias e sacrifícios. O tempo não está para isso, pelo contrário, está bom para burlas sucessivas aos mais altos níveis. Lá temos o sem tino a protegê-los cuidadosamente não vá o diabo tecê-las.
    A superação que permitiria aos senhores donos disto tudo triunfar sobre as baixezas antes de irem à missa ou a Fátima, deu lugar à falta de vergonha sem limites. A reputação deles constrói-se taco a taco, mentira a mentira, imagem a imagem. Nem os próximos os respeitam quanto mais os outros. Usam uma novilíngua suja apoiada por filósufus caseiros emproados, prometem tudo até obter os votos que manipulam a bel prazer. Especialistas em estado sucial são os primeiros a endividar-se e a destabilizar as instituições para o inviabilizar. Falemos claro: a falta de vergonha dá votos à mistura com os feriados, os aumentos, as miragens e os subsídios.
    Porque razão haveriam de ter vergonha? Vá deretro o impecilho.

    Liked by 3 people

  11. 14 Maio, 2017 17:44

    portanto o que propõe é voltarmos aos bons velhos tempos do
    “reservado o direito de admissão”
    quando fátima se enchia de glamour com as bandeiras da legião e mocidade portuguesa
    bons velhos tempos que eram, não eram?
    olhe o seu chefe, o francisco, não vai gostar das suas palavras
    ele, o francisco é chefe de estado e ainda por cima, por não gostar de palavras como as suas, é respeitado e admirado por muitos não católicos
    diga-me lá uma coisa:
    que seria se o costa e o presidente da ar não estivessem presentes para o receber?

    se ficar aborrecida com as minhas palavras digo-lhe já para não perder tempo a pensar que sou socialista ou comunista ou bloquista, seja isso o que seja
    não dou para esses peditórios nem ando cá a ver passar as procissões

    Gostar

    • Cristina Miranda permalink
      14 Maio, 2017 17:55

      Se não entendeu o meu texto de que vale sequer argumentar? Só uma nota: Papa Francisco abomina a hipocrisia. E termino com isto: aquele lugar é de oração. Naquele dia celebrava-se o Centenário das aparições. Turismo é autorizado mas faz-se noutros dias a outras horas.

      Liked by 2 people

    • PiErre permalink
      14 Maio, 2017 18:33

      É pá. ó carlos piecho, podes não ser socialista, comunista ou bloquista. mas, pelo que escreveste, mostras que és um parvalhão.

      Liked by 2 people

  12. basto_eu permalink
    14 Maio, 2017 18:49

    O que eles querem é aparecer e, de todas as vezes que eles aparecem eu mudo de canal.
    Causa-me asco olhar para semelhantes criaturas.
    Irrita-me o autoproclamado 1º não ter um pingo de vergonha e ser de um descaramento sem limites que, ao perder as eleições não teve escrúpulos de chegar ao poder pela única porta que Cavaco abriu.
    Para mim, apesar de a CRP o permitir será sempre um 1º ministro ilegítimo.
    Quanto ao predidente “selfies” já me arrependi um milhão de vezes de ter “butado” nele.
    Quanto ao artigo, parabéns e que nunca lhe doam as “teclas”…

    Liked by 3 people

  13. Manuel permalink
    14 Maio, 2017 20:20

    Penso que os governantes tinham de estar presentes, apesar de não ser visita de Estado. É a nossa idiossincrasia que se impõe: com Fado, Fátima e Futebol, nem este regime nem o Estado Novo foram agentes destes desejos, tudo brota das profundezas da nossa gente. Por isso me insurjo quando tentam ligar estas manifestações a Salazar. Relevo, igualmente, o brilhante artigo escrito no Avante sobre a visita do Papa, tal e qual, como escreveria Salazar e esta!

    Gostar

  14. Arlindo da Costa permalink
    14 Maio, 2017 21:02

    Desde que o sinistro berbere Cavaco e o neo-comunista Passos saíram de cena, Portugal ressuscita os seus avoengos valores!

    Gostar

  15. 14 Maio, 2017 21:43

    Mas o que é que esperava desta corja de “republicanos, laicos e socialistas”? Eles dão o c… e dois tostões para parecerem e aparecerem onde quer que pensem que podem ganhar votos… Porque para eles tudo vale. Nem sequer um pinguinho de vergonha naquelas ventas…

    Liked by 2 people

  16. javitudo permalink
    14 Maio, 2017 23:36

    http://uk.reuters.com/article/uk-eurozone-portugal-bonds-ecb-idUKKBN1890FV
    Vai chegar o dia em que estranhamente não vão gostar de aparecer.

    Liked by 1 person

  17. licas permalink
    15 Maio, 2017 02:10

    Manuel PERMALINK
    14 Maio, 2017 20:20

    Fixação, não o deixa passar de 1970 . . .

    Gostar

  18. 15 Maio, 2017 07:24

    Cristina Miranda,

    mas qual o espanto por os oportunistas e popularuchos MarceloCarmonaThomaz, AC-DC, Ferro, ministros e familiares lamberem também em Fátima este indiferente, sedado, alarve e contentinho país-algodão doce ?

    Entretanto, passado o triplo histerismo FFF, os tugas que não se esqueçam de devotadamente, com fé e sorriso esperançoso entregarem nas repartições de finanças a papelada para parte dos impostos pagarem as despesas da vinda do Papa, outra parte para o futebol e maquia muito maior para em 2018 a RTP-Estado custear (c. 60 milhões) o Festival da Eurovisão.
    Claro, o PIB aumentará bastante no próximo triénio devido às consequências do que aconteceu entre 12 e 14 de Maio.

    Liked by 2 people

  19. 15 Maio, 2017 10:08

    Manuel,

    Impressionante a leveza e “compreensão” da populaça-NADA perante os causadores da bancarrota: Sócrates e P”S” !! Inaceitável que os únicos culpados dos inerentes e necessários sacrifícios post-bancarrota sejam o PPCoelho mais o PPD e o PP, que até venceram as legislativas.
    E está a populaça-NADA contentinha com a festança vigente.

    Provavelmente teremos de pagar indemnizações ao Salgado, ao Sócrates e a mais quem conseguir “provar” a sua “inocência”… O puzzle para perturbar, atrasar e prescrever as investigações há muito está a ser montado.

    Já nada me espanta neste país-algodão doce.

    Gostar

    • Manuel permalink
      15 Maio, 2017 10:27

      Quando chegar nova pré-bancarrota imagina a depressão que vai grassar por todo o Portugal e será muito difícil governar em democracia. A nossa situação continua periclitante e qualquer subida de juros, como aconteceu com Sócrates, é nova pré-bancarrota.

      Gostar

  20. licas permalink
    15 Maio, 2017 11:33

    Visita do papa Francisco
    Por não ter carácter oficial a visita restringe-se a um acontecimento de índole exclusivamente religioso, por conseguinte implicando apenas os crentes da seita. Se M.R.S. o é esperar-se-ia que comparecesse anónima e discretamente, como os demais, jamais em evidência: a modéstia cristã assim o acnselha. O mesmo se diria, se fosse o caso, relativamente aos Presidentes do Governo e da Assembleia da República.
    Termino por um assunto apenas correlacionado : num Estado proclamando-se laico, a existência de símbolos religiosos “especados” nas paredes das salas de aula, ou algures, nas Escolas Públicas, caso dos crucifixos, não tem qualquer cabimento por: a) alheio, completamente, à função escolar, b) descrimina positivamente uma dada religião em relação a todas as outras.

    Gostar

    • 15 Maio, 2017 12:13

      No contexto da visita do Papa como peregrino e que santificaria publicamente dois portugueses, aceito, compreendo a presença do MarceloCarmonaTHomaz: Chefe de Estado religioso, cristão, que pelo menos cumprimentou, recebeu, desejou boa estadia, assistiu às cerimónias e desejou boa-viagem ao Papa (também ele Chefe de Estado) no regresso ao Vaticano.
      Mas foi abusiva, eleitoralmente oportunista a presença do AC-DC, do Ferro, de ministros, de secretários de estado e respectivos familiares.
      Não percebo porque há-de o Estado (laico) comparticipar nas despesas da visita e, também de acordo com licas, determinar a presença de crucifixos nas escolas — assunto sério quando houver uma revisão da Constituição: definitivamente se sim ou não um Estado laico “que”…

      Gostar

  21. francisco permalink
    15 Maio, 2017 12:34

    “Se hoje não sou praticante é por culpa dos homens da Igreja que teimam em encher o mundo mais de palavras que de acções.”

    Cristina, compreendo a sua posição. Mas não se deixe afastar por causa dos maus exemplos. A sua prática é em primeiro lugar com Deus, é com a Igreja fundada por Nosso Senhor e todos os santos ao longo destes séculos.

    Pratique e alimente o amor a Deus que é a fonte de tudo o resto. Pratique a comunhão com Nosso Senhor na Eucaristia e caminhe com Deus Pai, independentemente de ter um pároco ou bispo que não são um bom exemplo.

    Liked by 1 person

    • Cristina Miranda permalink
      15 Maio, 2017 12:37

      Acredite que sou uma católica muito presente sem parecer. Muito activa, sem se ver. Muito praticante nos ensinamentos de Deus. Sim, muito desiludida sobre a forma como a casa de Deus se construiu mas nunca me desviei por causa disso. Sou muito crítica porque entendo que os homens que construiram a Igreja desviaram-se há muito do que Jesus Cristo lhe pediu. Só isso.

      Gostar

      • francisco permalink
        15 Maio, 2017 12:55

        Sim, o que vêmos em palavras e obras por membros da Igreja dá para ver que alguma coisa não está bem. Mas continuamos a ter connosco a Igreja de todos os séculos, de tantos Papas e Santos que nos ensinaram o que é estar em comunhão com Nosso Senhor e o que devemos praticar no mundo.

        Vejo que ainda mantém a comunhão e a Fé, não deixe de praticar os Sacramentos, a Eucaristia a Missa, etc. Quando comungamos a Eucaristia estamos unidos no mesmo Corpo Místico de Cristo e nós que temos a consciência de que algo não está bem precisamos de todos, e também de si, para tentarmos melhorar e corrigir o que está mal. Façamos todos um pouco, começando principalmente pela oração e comunhão com Deus Pai.

        Permita-me acrescentar uma pequena acção de partilha do que Nossa Senhora pediu há 100 anos, que coloquei aqui:
        http://enxertadosnacruzdecristo.blogspot.pt/2017/05/pelo-triunfo-do-imaculado-coracao-de.html

        Liked by 1 person

  22. licas permalink
    15 Maio, 2017 15:38

    Não será preciso sublinhar: não sou, definitivamente,
    um “mata-padres”: as pessoas fiéis a uma religião, seja qual for,
    não me repugna a convivencia, por essa simples razão.
    PONTO FINAL.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: