Saltar para o conteúdo

Posicionamento político do PSD – Sondagem

6 Outubro, 2017
by
Anúncios
44 comentários leave one →
  1. piscoiso permalink
    6 Outubro, 2017 20:55

    Como escreveu muito bem Pacheco Pereira, um dia destes no Público, O PSD foi fundado combinando três tradições políticas: o liberalismo político, o personalismo de origem cristã e a social democracia.

    Gostar

    • 6 Outubro, 2017 21:17

      Ó c’um carago, o piscoiso a informar-nos parcimoniamente das origens do PPD…

      Também por essa, o Pacheco –e muito menos o Pacheco actual– não dá alguma novidade. E não é “o” detentor de alguma moral em relação aos primórdios do PPD. O actual Pacheco mais parece estar a soldo de alguém.

      Liked by 1 person

      • 6 Outubro, 2017 21:20

        Adenda: talvez o Pacheco deixe de afiar as suas facas se o RRio chegar a líder. Caso contrário, o sucessor do PPCoelho terá de engolir cada vez mais a sicuta made in JPP.

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        7 Outubro, 2017 08:25

        Curiosamente…ou talvez não o Cabaret da Coxa do Largo do Rato é o Ballet Rose actual. Curiosamente não só pelo “Rose” mas sobretudo pela idade dos intervenientes. O Abel (será o famoso guarda Abel?) deve ser conhecedor de “ambos os dois”, tanto do Cabaret como do Ballet

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        7 Outubro, 2017 08:26

        ops esta postagem era mais abaixo em resposta ao MJRB

        Gostar

      • Francisco Miguel Colaço permalink
        8 Outubro, 2017 11:47

        MJRB,

        «sicuta». Bem apanhada. Gralhas há que vêm por bem.

        Gostar

    • José da Costa permalink
      7 Outubro, 2017 15:17

      O PSD só vai governar se acertar o passo com o que Portugal precisa. E o que Portugal precisa é de uma política realista de justiça social.
      Dar valor a quem o tem. Apoiar as elites. Refundar Portugal. Recuperar os campos.
      Pôr os portugueses a trabalhar de acordo com as competências de cada um.

      É evidente que se isso acontecer, a esquerdalhada não vai ficar contente e vai começar a grandolar e a conspirar.
      E o governo então tem que atuar em conformidade, reprimindo a pequena minoria que a esquerdalhada é de facto.

      Assim é que Portugal voltava a ser um país,
      que honrava o Martin Moniz,
      o Afonso Henriques e o D. Dinis,
      bem como o Mestre d’ Avis.

      Gostar

      • José da Costa permalink
        7 Outubro, 2017 15:19

        E eu nem sequer sou monárquico!

        Gostar

  2. 6 Outubro, 2017 21:24

    O que sempre foi : Cabaret da Coxa

    Gostar

    • 6 Outubro, 2017 21:29

      Quando passo pelo Largo do Rato às vezes olho inadvertidamente para o cabaret da coxa cor de rosa e surgem-me imagens do Sócrates, do Vara, do Lacão, da Edite, do Coelho,Jorge, do Soares,João, de tantos outros.

      Liked by 2 people

      • Tiradentes permalink
        7 Outubro, 2017 08:26

        Lá em cima escrevi….o Cabaret da Coxa de uns e o Ballet Rose de outros

        Gostar

  3. 6 Outubro, 2017 21:25

    LR,

    Terá de ser Social-Democrata, não só porque está no seu ADN. O País precisa duma social-democracia a governá-lo. E tem eleitorado para isso. Mas não vislumbro um líder para isso. Vem aí um ciclo péssimo para o PSD, mais seis anos com o AC-DC/MCThomaz, caso não surjam inprevistos gravosos.

    Gostar

    • André Miguel permalink
      6 Outubro, 2017 22:19

      Tem? Onde? O povo é socialista até à medula! A não ser que a maioria silenciosa, leia-se abstenção, nos supreenda um dia destes e se revele outra coisa. Espere bem que sim…

      Gostar

      • 6 Outubro, 2017 22:37

        Não tenho concluído que (desde 1976) “o povo seja socialista” e muito menos “até ´à medula”. Pelo contrário, é, sempre foi, sociologicamente social-democrata embora grande percentegem não saiba o que é social-democracia. Tem é havido volatilidade no voto… e tendência para abstenção conforme situações económicas, financeiras e outras.

        Liked by 1 person

      • jomfmo permalink
        7 Outubro, 2017 00:22

        Meu caro, não tenha ilusões. A maioria silenciosa é preguiçosa e absolutamente amorfa. Não vota, porque só de pensar em fazê-lo fica tonta…

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        7 Outubro, 2017 08:28

        E a minoria que vota ainda é mais tonta do que a que não vota

        Liked by 1 person

  4. licas permalink
    6 Outubro, 2017 21:46

    MJRB
    Tenho a mesma impressão/preocupação.
    É indispensável um partido Social-Democrata sem derivas populistas
    como o actual PS. . . (acho eu)

    Gostar

    • 6 Outubro, 2017 22:46

      Exacto, mas se os candidatos à liderança iniciarem e prosseguirem durante a campanha com um discurso fechado e só para dentro do PSD, não convencerão muitos militantes, simpatizantes e grande margem de indecisos.
      Deixem-se de quezílias, arruaças verbais, purgas internas, como fez hoje o Santana. Aliás, o Santana não conseguirá vencer o Rio.
      Os portugueses querem saber que ideologia sem tibiezas propõem, que projecto têm para o país. Querem realismo, ambicionam futuro seguro. Se o futuro líder menosprezar o “Portugal profundo” na cidade ou na aldeia, o P”S” agradece.

      Gostar

  5. Expatriado permalink
    6 Outubro, 2017 22:34

    De Direita sem complexas de esquerda.

    http://observador.pt/opiniao/por-um-psd-que-nao-e-de-esquerda/

    Liked by 1 person

  6. caampus permalink
    6 Outubro, 2017 22:58

    Liberal democrata, mas acima de tudo assumidamente de Direita.

    Gostar

    • 6 Outubro, 2017 23:14

      ehehehe
      Isso é uma contradição em termos.

      Gostar

    • 6 Outubro, 2017 23:14

      Para ser Direita teria de ser conservador.

      Gostar

      • Monti permalink
        7 Outubro, 2017 10:11

        Conservador, na óptica que apreendi em tampos, modelo inglês. Saber conservar o que há de bom, saber mudar para melhorar. Conforme Z, acabo por reconhecer minha costela de direita. Afinal, a dominante na juventude pessoal. Por vezes, tentado a manifestar uma costela de esquerda, pensando in médium virtus est. Nem sempre, claro.

        Liked by 1 person

  7. Arlindo da Costa permalink
    7 Outubro, 2017 02:21

    Falta ali uma opção : Neo-Comunista à moda de Xangai. É o que esse PSD é.

    Gostar

    • 7 Outubro, 2017 02:33

      Pela primeira vez não consigo ripostar-lhe porque não sei o que é “Xangai”.

      Gostar

      • JMS permalink
        7 Outubro, 2017 04:08

        Não se preocupe.

        O Arlindo também não sabe.

        É apenas pago para atirar estas coisas para a discussão.

        Para ele saber tinha que pagar e o que ganha aqui não dá para tudo.

        Gostar

  8. 7 Outubro, 2017 02:57

    jomfmo,

    não duvido do problema de elevada percentagem da populaça-NADA no momento de decidir se vai votar e em quem votar. É também para ela que terá de surgir –se surgir– dum líder do PSD uma proposta de governação inequívoca e congregadora. Mas se não aparecer um presidente do PSD inovador, com sangue na guelra, galvanizante, o P”S” agradece essas “sobras” de X eleitores.

    O PSD “está feito” nos próximos cinco, seis anos, com os candidatos que até hoje se perfilam. Quando eles surgem com “estou a ponderar” mais “o dever partidário”, raramente avançam.e anulam expectativas com a estafada desculpa com “razões de ordem familiar, pessoa”l e o mais que lhes convier.
    De certeza muitos barões e baronetes estão contentíssimos com a actual situação do PSD.
    RRio vencerá o congresso por si protagonizado nas noites de facas longas necessárias — “anda Pacheco !”

    Liked by 1 person

  9. piscoiso permalink
    7 Outubro, 2017 08:54

    Comecei por citar Pacheco Pereira, investigador da história contemporânea portuguesa, o que parece ter produzido algum incómodo.
    Agora cito a Wiki para os mais ignorantes compulsivos:
    “Xangai (chinês: 上海; pinyin: Shànghǎi; no dialeto wu: Zanhe, AFI: [z̥ɑ̃̀hé]), por vezes também designada pela forma inglesa Shanghai, é a maior cidade da República Popular da China e uma das maiores áreas metropolitanas do mundo, com mais de 24 milhões de habitantes.”

    Gostar

    • 7 Outubro, 2017 09:13

      Arlindo,

      obrigadinha, muito obrigadinha por esclarecer o que é “Xangai”. Eu não sabia que há cidades tão grandes na China, país que deve ser vasto, presumo que maior do que Portugal.

      Gostar

    • piscoiso permalink
      7 Outubro, 2017 09:27

      A menina parece andar atarantada pois o comentário do Arlindo é lá mais em cima.

      Gostar

      • 7 Outubro, 2017 09:39

        Muito obrigadinha, Arlindo.

        Gostar

      • piscoiso permalink
        7 Outubro, 2017 11:05

        Estás tão provocadora hoje, Maria Joaquina.

        Gostar

      • 7 Outubro, 2017 11:31

        Os discos pedidos encerraram às 11:30.

        Gostar

  10. Expatriado permalink
    7 Outubro, 2017 10:42

    …”Simbolicamente porque “a maior derrota eleitoral da história do PSD”, conforme decretaram especialistas em matemática aplicada a interesses partidários, limitou-se a repetir os pífios resultados de 2013. Apesar disso, Pedro Passos Coelho assumiu as responsabilidades que inúmeros irresponsáveis garantiam serem as dele e, por cansaço ou estratégia, anunciou a saída. Sei de derrotados que aproveitam as entrelinhas da lei para se fingirem vencedores. Pelo menos um, em quem a manha ocupa o lugar da vergonha, chegou a primeiro-ministro. E sobre o carácter, ou a decência se quiserem, estamos conversados.”…

    http://observador.pt/opiniao/a-noite-das-facas-rombas/

    Liked by 1 person

    • Expatriado permalink
      7 Outubro, 2017 10:47

      Comentário ao artigo de Alberto Gonçalves:

      “Fernando Fernandes

      Por vezes me questiono o ser possível vingar um perdedor, um trafulha que engana amigos, partido, o povo em geral.
      Muitas vezes penso que é estranho um povo que mata os seus melhores e adula os piores.
      Mas se recuarmos um pouco no tempo, os exemplos negativos, são mais que muitos. Julgo mesmo que estão no amago do povo português, fazendo parte do seu ADN, ou seja, vem de trás e perdurará por muitos e bons anos.
      Guerras entre filhos e pais, deram origem a um pequeno país.
      Quando a pobreza nos levou a procurar soluções distantes, chegámos a tudo o que foi continente. De pequenos portos a nações tudo nos foi possível. De um cantinho junto ao mar, até ao domínio do Atlântico Sul e Índico, grande parte do Pacífico.
      Até as grandes nações nos premiaram por sermos ou únicos a livrá-los de piratas terroristas.
      Quando a pimenta, ouro e prata nos inundavam, fomos capazes de matar a galinha de ovos de ouro. Deixá-mos a Índia, porque o ódio e a ambição eram maior que Portugal.
      Ficou-nos por magro tempo o Brasil. Tantos que morreram para que fosse maior, continental mas, de novo a ambição, deitou tudo a perder.
      No entretanto, a igreja matou, roubou, expulsou de nós, os melhores. Eram seguidores da mesma doutrina, das mesmas bases, mas tinham que sair para que a corrupção sobrevivesse. A mentira servia às mil maravilhas. O Santo Ofício era matar judeus e sufocar Portugal. Conseguiram.
      Mas ainda havia uma solução; Angola, Moçambique. De terras que ninguém queria, as terras de futuro.
      Um dia, somente um dia, foi o suficiente para que tudo desaparecesse no meio de tiros, mortos, guerras fratricidas, imorais.
      Nem os pedidos reiterados de 10 a 20 anos de transição chegaram para que Soares, Melo Antunes, Cunhal e uma abjecta clique militar, reflectissem para o pedido desesperado de Angolanos e Moçambicanos. Abandonámos tudo, até centenas de milhares de portugueses que fugiram para tudo o que era sítio, menos para Portugal.
      De repente regressámos ao sec XIII. Assistimos irresponsavelmente à morte de mais de 1 milhão de africanos por incúria e racismo ignóbil e incurável.
      Mas há sempre uma solução. Mendigar.
      E isso nos mantem.
      Os que expulsámos crescem, são referência de ciência e bem estar (mal grado os racismos medievais regionais).
      E continuamos a mesma senda. Adulamos autoproclamados socialistas que doam milhões aos queridos filhinhos. Ministros com amigos milionários, um saque constante de banqueiros e políticos, governados por putos do charro e perdedores convictos, mas com um ódio inultrapassável.”

      Liked by 1 person

      • 7 Outubro, 2017 11:58

        Muito bom.

        Gostar

      • licas permalink
        7 Outubro, 2017 16:24

        ” De repente regressámos ao sec XIII.”

        NÃO FOI: o regresso foi ao século XX, em que
        que se concluio que “colonizar” era moral e materialmente abjecionáveis
        por ser uma imposição ilegítima.

        Gostar

  11. 7 Outubro, 2017 11:57

    Ó c’um carago, o Ministério Público arrastou o Sócrates pelas suas casas, propriedades e numa quinta. Mais valia prende-lo de novo do que arrastá-lo; deve estar todo partidinho.
    Há alguma lei que permita isso ?, arrastar uma pessoa, para quê, para confessar algo ?

    Liked by 1 person

    • Manuel permalink
      7 Outubro, 2017 16:35

      E ao Salgado a mesma coisa. Quem provocou o nosso Lava Jato? Passos.

      Gostar

      • 7 Outubro, 2017 18:55

        Não duvido que PPCoelho foi massacrado também por causa da recusa ao Salgado. Imagino o que e quanto correu por baixo da mesa para o destruir na comunicação social.
        Aliás, parece que há –houve– uns jornalistas e comentadores avençados…

        Liked by 2 people

  12. Manuel permalink
    7 Outubro, 2017 17:04

    Um programa alternativo ao governo do PS+PCP+ “verdes” +BE devia ser muito simples: reduzir a despesa do Estado em 10% em 8 anos(dois mandatos) e dentro das possibilidades e sem prometer valores, reduzir os impostos, pessoalmente gostaria que andassem pelos 20%.

    Liked by 1 person

  13. 7 Outubro, 2017 19:40

    Não há outra opção ? Então permitam-me uma sugestão camaradas, o posicionamento politico que o psd deveria tomar era tirar o ps da sigla, ou seja extinguir-se. Tanto o PSD como PS são dois moribundos do regime que só existem porque se suportam um no outro em contraposição. Sem um, o outro cai. Portanto se querem ver o país livre do socialismo, livrem-se do psd, o regime do ps cairá logo a seguir . Aliás já poderia ter caído, não tivesse Passos coelho salvo o PS do inevitável enforcamento pela corda da troika, metendo-a antes no seu.

    Gostar

  14. 7 Outubro, 2017 23:38

    Eu gostaria muito de ver um PSD liberal . Em cinco anos ficariam insignificantes perdendo votos para o ps e para o CDS. Força Malta embora lá !

    Gostar

  15. Aónio Lourenço permalink
    8 Outubro, 2017 21:51

    Acusar Passos Coelho de ser liberal é uma anedota. Querem ver um sistema liberal, vede a Holanda:
    http://www.veraveritas.eu/2014/02/lei-e-estado-na-holanda-em-comparacao.html

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: