Skip to content

Manifesto Anti-Passos Coelho

28 Fevereiro, 2018

Oliv._Salazar1

Um espectro ronda a academia portuguesa – é o espectro de Passos Coelho. Desde que os jornais anunciaram que o ex-líder do PSD se vai dedicar a dar umas aulas na área económica em universidades, logo surgiram indignados, da torre de marfim onde costumam passar os dias, os académicos mais puristas.

Concordo com as críticas e com a indignação. Como é que um indivíduo que nos últimos anos não fez nada de relevante a não ser liderar o governo durante um dos períodos mais difíceis da história recente e retirar o país da situação de bancarrota em que se encontrava pode ter a pretensão de transmitir conhecimentos a alguém? É para isto que os nossos jovens estudantes pagam propinas? Para ouvirem falar de economia alguém que foi apenas responsável máximo pela administração de 50% do PIB da pátria?

O ensino superior não deve ser tratado desta maneira. Está repleto de professores de Gestão de Empresas que nunca trabalharam em nenhuma, professores de Direito Fiscal que não sabem entregar o seu próprio IRS e professores de Liderança a quem nem os caniches que têm em casa obedecem, mas isso não faz mal nenhum desde que sejam Doutores – por extenso, com maiúscula, e de Borla e Capelo coloridos. O que vale o “saber de experiência feito” de que nos falou Luís de Camões quando comparado com a imponência de um belo chapéu de estilo otomano, símbolo incontestável do perfeito domínio das normas de citação e das notas de rodapé? No tempo do Senhor Professor Doutor António de Oliveira Salazar, em que havia rigor e respeitinho nas universidades, esta pouca-vergonha certamente não aconteceria.

Os académicos mais puristas devem rejeitar dissimular as suas perspectivas e propósitos, e declarar abertamente que os seus fins só podem ser alcançados pelo derrube violento deste estado de coisas. Pode a classe dos sans-doctorat tremer ante uma revolução académica! Nela os Ph.D. não têm nada a perder a não ser as próprias grilhetas, e têm um mundo a ganhar. Académicos puristas de todas as universidades, uni-vos!

 

Anúncios
37 comentários leave one →
  1. Paulo Valente permalink
    28 Fevereiro, 2018 10:41

    “Para ouvirem falar de economia alguém que foi apenas responsável máximo pela administração de 50% do PIB da pátria?”
    Da pátria! Gostei especialmente deste substantivo. Lembrou-me imediatamente o Botas.
    De facto, o autor deste pedacinho de texto pró-Passos tem toda a razão.
    Mas não só da economia da Pátria foi Passos responsável máximo. Vejamos então.

    Passos Coelho foi responsável máximo por 100% das obras públicas do país. Passos Coelho deve pois ser convidado para professor catedrático de Engenharia Civil das melhores universidades do país!
    Quantos de vocês desejam viajar com a família de férias para o Algarve sentindo o orgulho de atravessar o Tejo sobre uma ponte projectada pelo excelso Prof. Dr. Eng. Passos Coelho?
    Bora a isso! O homem merece!

    Passos Coelho foi responsável máximo por 100% da Serviço Nacional de Saúde. Passos Coelho deve pois ser convidado para professor catedrático de Medicina das melhores universidades do país!
    Quantos de vocês desejam poder dizer orgulhosamente que foram operados ao vosso tumor cerebral pelo excelso cirurgião Prof. Dr. Passos Coelho?
    Bora a isso! O homem merece!

    Passos Coelho foi responsável máximo pela Defesa Nacional. Passos Coelho deve ser convidado para professor catedrático da Academia Militar e graduado em general de 5 estrelas. A estratégia de defesa da Pátria, e quiçá de todo o mundo ocidental, deverá, para que nos sintamos todos muito mais seguros, ser deixada a cargo do excelso General Passos Coelho.

    Passos Coelho foi responsável máximo pelo sistema de justiça nacional. Passos Coelho deve ser convidado para professor catedrático de Direito das melhores universidades do país!
    Quantos vocês não desejam poder dizer orgulhosamente que o vosso caso irá ser defendido em tribunal pelo ilustre causídico Dr. Passos Coelho?
    Mas isso é pouco, muito pouco! Passos Coelho deve ser nomeado presidente do Supremo Tribunal de Justiça!

    Mais exemplos poderiam ser apresentados, onde a experiência de saber feito de Passos Coelho poderia ser aproveitada.

    Mas passemos aos factos e deixemos as prosas panegíricas de Sérgio Barreto Costa. Como primeiro-ministro Passos Coelho tomava decisões, não fazia estudos. No caso da economia, na maior parte das vezes limitar-se-ia a concordar com as opiniões e decisões dos seus ministros da economia e das finanças. Principalmente com as decisões destes últimos.
    Os estudos económico-financeiros em que os governos baseiam as suas decisões, não são elaborados pelos membros do governo, mas sim pelos funcionários dos ministérios da economia e das finanças ou pelos funcionários do Banco de Portugal.

    Em países como o Reino Unido, em que só os parlamentares podem ser membros do governo, é muito frequente o responsável de uma determinada pasta, como as finanças ou a saúde, não ter formação na área e após a sua passagem pelo governo, não é habitual vê-los assumir cátedras em universidades.

    Liked by 1 person

    • Manuel permalink
      28 Fevereiro, 2018 10:52

      Passos não é menos que os “brilhantes” economistas que não viram a falência do Estado e a falência dos bancos(BPN,BES,BANIF, BPP) e que não se apercebem que a governação Costa nos vai levar a novo resgate e que temos mais dois pseudo-bancos que já deviam estar liquidados.

      Liked by 1 person

      • Paulo Valente permalink
        28 Fevereiro, 2018 11:27

        Os funcionários do ministérios e do Banco de Portugal, até podem ter-se apercebido da falência iminente dos bancos e do Estado, mas como funcionários públicos que são, não transmitem as suas opiniões ao país através da comunicação social (geralmente isso está-lhes vedado). Como funcionários públicos que são, transmitem as suas opiniões aos membros do governo e estes actuam conforme considerarem mais conveniente.
        Quanto aos conhecimentos de Passos Coelho na área da economia, não os posso avaliar, porque os desconheço. Mas presumo que os reitores que decidiram contratá-lo terão sido “convenientemente” aconselhados.

        Gostar

      • 2 Março, 2018 20:42

        Sr Paulo Valente, esta é para si:

        “Neste lugar solitário,
        onde a vontade se acaba,
        todo o cobarde faz força,
        todo o Valente(ão) se caga.”

        Gostar

    • Saloio permalink
      28 Fevereiro, 2018 12:56

      E qual é a habilitação adequada para governar um país ? Ter feito o percurso “académico” de uma qualquer juventude partidária ?

      Gostar

      • Paulo Valente permalink
        28 Fevereiro, 2018 13:26

        Em princípio, só uma: bom senso. Noutros países, refiro-me ao Reino Unido, um grau universitário em letras ou ciências, ou uma formação militar, costuma ser considerado suficiente como demonstração de uma boa formação intelectual. No Reino Unido, não é considerado aceitável demorar 8 anos para terminar o equivalente a uma licenciatura.

        Gostar

    • 28 Fevereiro, 2018 14:29

      Não sabia que ele ia ser catedrático, li apenas que ia dar umas aulas!
      Quanto à “pátria”, pensei que os leitores se iam lembrar do Jerónimo de Sousa, ele é que está sempre a pedir “uma política patriótica e de esquerda”…

      Liked by 1 person

      • Paulo Valente permalink
        28 Fevereiro, 2018 14:36

        Se Passos Coelho foi de facto o responsável científico de 50% do PIB, 100% das obras públicas, 100% do SNS, então nerece a cátedra.
        Se não foi o responsável científico, mas somente o responsável político, então não há razão para ter um lugar na academia.

        Gostar

    • Duarte de Aviz permalink
      28 Fevereiro, 2018 15:06

      Vá lamber sabão para o UK trol Sir!
      Tente na entrada da câmara dos Lordes.
      Estudos, e dos bons fez o 44.
      Até deu uma aula na Columbia.
      Pata pelos lorpas das EDP…

      Gostar

      • Sérgio Barreto Costa permalink
        28 Fevereiro, 2018 15:26

        Uma academia onde só há lugar para doutores de carreira parece-me um lugar interessantíssimo.

        Gostar

      • Paulo Valente permalink
        28 Fevereiro, 2018 16:14

        Essa é a forma como os não-académicos costumam passar pelas academias.

        Gostar

      • 28 Fevereiro, 2018 18:43

        Paga pelos lorpas dos clientes da EDP.

        Corrigido.

        Liked by 1 person

    • carlos alberto ilharco permalink
      28 Fevereiro, 2018 16:20

      Brilhante

      Gostar

    • Artista português permalink
      28 Fevereiro, 2018 16:49

      Oito anos para tirar um curso! Uma ignomínia! Mostra que de facto é uma besta. Sobretudo se comparado com aqueles génios que tiraram o curso com uma perna às costas. Houve um que até o fez num domingo, se calhar para não se desconcentrar do trabalho intenso e árduo. Seria bom que um dia alguém investigasse o número de licenciados “da tanga” e os identificasse. Não foram apenas os 44, Varas e Relvas. Há muitos mais a parasitar por aí.

      Gostar

    • 2 Março, 2018 20:30

      Sr Sérgio Barreto Costa, concordo consigo.
      Demonstrou sabedoria.
      Deixe os cães ladrar. é a linguagem deles.

      Gostar

  2. jmpg permalink
    28 Fevereiro, 2018 13:41

    Paulo Valente , não sei qual o seu doutoramento mas quero dizer-lhe que, tudo ou quase tudo, quanto sei não o devo a universidade, mas sim a experiencia .

    O Sr. é daqueles que também julga qua as universidades e os professores são o top da sabedoria mas está muito enganado

    Liked by 1 person

    • Paulo Valente permalink
      28 Fevereiro, 2018 14:33

      Se tudo quanto sabe o deve à experiência, presumo que não frequentou uma universidade.
      Quanto à sua afirmação “O Sr. é daqueles que também julga qua as universidades e os professores são o top da sabedoria”, deixou-me intrigado, dado que penso não ter nunca eu dito tal coisa.

      Gostar

      • 28 Fevereiro, 2018 18:49

        Não acha que a experiência de quem esteve no terreno, mesmo que não seja doutorado, não deve complementar os habitantes da torre de marfim?

        (Antes de me criticar, posso-lhe dizer que as minhas notas no ensino superior — mesmo após a licenciatura — são mais certo que não melhor que as suas. E no entanto deixei de ensinar na universidade porque considerei não ter lá nada a fazer com valor, preferindo a vida empresarial.)

        Liked by 1 person

      • lucklucky permalink
        1 Março, 2018 11:08

        Frequentei uma Universidade Publica e não prestou assim como as escolas – publicas e privadas – aliás a maior parte do que sei não tem nada que ver com escola ou universidade que só existem com a função de uniformizar => mediocridade.

        Liked by 1 person

  3. Aventino permalink
    28 Fevereiro, 2018 14:50

    Boa tarde;
    Hoje lembrei-me do Prof. Dr. Henrique Medina Carreira; “Nunca te deixarei morrer meu terno e irreverente mentor”.
    Qualquer dia dou um tiro na cabeça e fujo para França!
    Secaram-me as lágrimas, resta a resignação. Q.s.f. isto!

    Gostar

  4. Aventino permalink
    28 Fevereiro, 2018 15:01

    Só mais umas coisitas,
    O Dr. João Ferreira do Amaral ainda defende a saída do euro?
    O Tordo já trabalha?
    O Costa já cortou os pelos das orelhas?
    O Cirespe ainda …500 milhões…hã!
    O Celinho já foi buscar as análises?
    A Ana Avoila vai fazer madeixas?
    Desculpem o incómodo, vou trabalhar.

    Liked by 2 people

  5. 28 Fevereiro, 2018 15:58

    • Os Catedráticos de Catedratices dominam as Academias; veja-se os Boaventura Sousa Santos (c/ o seu C.E.S de Coimbra c/ o seu séquito, onde já o Carvalho da Silva da CGTP logrou uma Sinecura…) e o futuro Prémio Nobel de Economia, Francisco Louça (que já é um Douto Consultor do BdeP…).

    • Esta Douta Classe foi bem identificada pelo Nassim Nicholas Taleb como os «IYI – Intellectual Yet Idiot»: «classe de semi-intelectuais paternalistas com um grau académico de uma grande Universidade [Ivy league, Oxford-Cambridge], ou outra educação de marca, que dizem a todos nós: 1) o que fazer; 2) o que comer; 3) como falar; 4) como pensar… e 5) em quem votar.»

    • Igualmente bem definidos por um publicista brasileiro: «O ‘imbecil colectivo’ é uma comunidade de pessoas de inteligência normal ou superior que se reúnem com o propósito de imbecilizar-se umas às outras».

    • Fernando Pessoa definiu magistralmente a Elite em Portugal. Definiu o Escol – definitivamente…:
    – “É, por sua vontade, parisiense e moderno. Contra sua vontade, é estúpido”

    Gostar

  6. Juromenha permalink
    28 Fevereiro, 2018 16:00

    O N.H.T.( “O Cisne Negro” ) , subscreveria com todo o gosto este seu “post”.

    Gostar

  7. Juromenha permalink
    28 Fevereiro, 2018 16:01

    N.N.T.
    Mea culpa.

    Gostar

  8. 28 Fevereiro, 2018 16:19

    Além da experiência política no “governo,” passos coelho adquirou competências em vender cursos de formação para funcionarios de aeródromos….
    O país ainda há-de em forma de comenda eternizar para sempre tal feito.
    O “senhor” até leu livros que não existem – Fenemologia do Ser
    Tudo isto, o resto, o restante e o desconhecimento que tinha de pagar impostos pela actividade folclórica, permitem-lhe qualquer cátedra. Menos que a Católica é menosprezar o ente.
    Ó que isto chegou.

    Gostar

  9. carlos alberto ilharco permalink
    28 Fevereiro, 2018 16:23

    No tempo do Senhor Professor Doutor António de Oliveira Salazar, em que havia rigor e respeitinho nas universidades, esta pouca-vergonha certamente não aconteceria.

    Tem absoluta razão.
    Nesse tempo, 114% dos nossos actuais políticos e governantes nem para contínuos serviam.

    Liked by 1 person

    • 1 Março, 2018 12:31

      Gostei da prosa de propaganda, e do louvor à “experiência”. Não que não seja relevante, mas na universidade o conhecimento e o saber não somente de experiência mas de estudo também contam muito. Como diria o outro a universidade da vida é importante, mas é demasiada cara e leva demasiado tempo. Em certas áreas a experiência sem suporte teórico conta zero, e economia é uma delas mesmo não sendo uma ciência exacta. E a escolha da imagem não é ingénua, e acaba por ser um insulto a Salazar. Apesar de Salazar ter umas histórias interessantes sobre como chegou a catedrático e obteve o doutoramento, http://domedioorienteeafins.blogspot.pt/2014/08/o-doutor-salazar.html, e a universidade de Coimbra não ser na altura em que Salazar fez o curso de Direito uma das universidades de referência a nível mundial (nunca foi, efeitos do monopólio acéfalo que criou o monstro da universidade de Coimbra, a tradição e outras ficções de baixo nível e com cheiro a mofo), o nível nºao tem comparação, pelo menos não gostava de intriga apenas porque sim (típico jotinha) e preparava-se sobre os dossiers. Será que é uma tentativa de dizerem que se vai repetir o filme de não tenho condições, viu-me embora, vão me chamar e depois imponho o que quero em nome da nação…. Acho que já se cai outra vez nesse argumento, agora está a nível de filme pornográfico. Palpita-me que vai dar aulas para a Lusofona, ou a Católica, em públicas tenho dúvidas…

      Gostar

    • 1 Março, 2018 12:34

      Enganei-me na resposta, era por em comentário. Mas essa do rigor nas universidades antigas é uma boa anedota…

      Gostar

  10. Arlindo da Costa permalink
    28 Fevereiro, 2018 17:50

    O facto do Sr. Dr. Passos Coelho ir «dar aulas» – mesmo que fosse para uma universidade sénior – é um atentado à memória do Prof. Dr. António Oliveira de Salazar, o qual levava esse múnus muito a sério e não pactuava com estas modernices de «licenciados» irem dar aulas.

    Realmente, isto está pior do que eu pensava. Ao menos o nosso governo devia atribui-lhe uma qualquer unidade de missão para o Suriname ou para a Mongólia…

    Gostar

  11. A. R permalink
    28 Fevereiro, 2018 20:28

    Imenso respeito: Salazar tirou 19 valores no Curso de Direito de Coimbra. Era um estadista e intelectual. O almocreve que conduzia burros em Lisboa e mesmo com poucochinho chegou a PM; o pedreiro e desenhador de currais na Beira Alta que chegou a PM e o aristocrata de Nafarros que também foi PM são meros indigentes intelectuais.
    Nunca com Salazar uma deputada viajaria dia sim dia não para Paris à custa do Povo nem tanto medíocre socialista andaria à babuge como anda por aí.

    Liked by 2 people

  12. 1 Março, 2018 05:55

    Oh, que ternurento início de concubinato ontem praticado entre o Negrão e o AC-DC…

    Gostar

  13. licas permalink
    1 Março, 2018 12:24

    Obteve, por seu mérito, o galardão do Palhaço da Europa, para gaudio dos compatriotas e também de todos Democratas europeus. Estroutros assistiam a um país imerso num regime notoriamente ditatorial exercido sobre uma população inerme.
    O cúnulo do espectáculo foi quando tentou impingir nos discussões na ONU que Portugal não era detentor de Colónisa mas sim constituído por Provincias, uma Europeia, outras Ultramarinas: O Ditadorzeco Palhaço Pobre, com dedos já anquilosados, atabalhoadamente, tentando executar risível número de baixa prestigiditação.
    (e assim vivemos por décadas e décadas)

    Gostar

  14. 1 Março, 2018 12:33

    Gostei da prosa de propaganda, e do louvor à “experiência”. Não que não seja relevante, mas na universidade o conhecimento e o saber não somente de experiência mas de estudo também contam muito. Como diria o outro a universidade da vida é importante, mas é demasiada cara e leva demasiado tempo. Em certas áreas a experiência sem suporte teórico conta zero, e economia é uma delas mesmo não sendo uma ciência exacta. E a escolha da imagem não é ingénua, e acaba por ser um insulto a Salazar. Apesar de Salazar ter umas histórias interessantes sobre como chegou a catedrático e obteve o doutoramento, http://domedioorienteeafins.blogspot.pt/2014/08/o-doutor-salazar.html, e a universidade de Coimbra não ser na altura em que Salazar fez o curso de Direito uma das universidades de referência a nível mundial (nunca foi, efeitos do monopólio acéfalo que criou o monstro da universidade de Coimbra, a tradição e outras ficções de baixo nível e com cheiro a mofo), o nível nºao tem comparação, pelo menos não gostava de intriga apenas porque sim (típico jotinha) e preparava-se sobre os dossiers. Será que é uma tentativa de dizerem que se vai repetir o filme de não tenho condições, vou-me embora, vão me chamar e depois imponho o que quero em nome da nação…. Acho que já se não cai outra vez nesse argumento, agora está a nível de filme pornográfico. Palpita-me que vai dar aulas para a Lusofona, ou a Católica, em públicas tenho dúvidas…

    Gostar

    • Sérgio Barreto Costa permalink
      1 Março, 2018 14:44

      Eu ia jurar que o Passos Coelho é licenciado em Economia.

      Gostar

      • 1 Março, 2018 15:47

        Na Lusiada vale o que vale… é preciso um bocado mais para ser especiaista numa área. Salazar foi formado em direito e deu aulas de Economia, notou-se no desenvolvimento do país a competência…

        Gostar

      • 2 Março, 2018 22:57

        E ainda o temos que ir buscar outra vez.
        Se ele desagrada tanto ao esquerdume é porque é bom.

        Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: