Saltar para o conteúdo

Quem Precisa de Eutanásia com um País Assim?

1 Maio, 2018

Europa. Ano de 2018. O Estado inglês decide sozinho que uma criança de 23 meses deveria morrer por ter doença degenerativa sem cura mesmo admitindo pouco saber ainda sobre essa doença. Alegações? O superior interesse da criança. Sim, leu bem. O Estado, esse Deus omnipotente  sabia que Alfie Evans não tinha cura – mesmo sem ter tentado tudo o que a ciência permitia e sabendo que estão sempre a surgir novas curas –  e queria morrer. Por isso, decidiu “dar-lhe voz” ordenando que fossem desligadas as máquinas de suporte de vida. Ou seja, matá-lo.  Que pensaria Stephen Hawking disto se fosse vivo? 

De pouco serviu a ajuda do Vaticano para tratar o menino. De nada adiantou a vontade dos pais em se agarrarem à esperança lutando desesperadamente pela sobrevivência do seu filho amado. O Estado decidiu, estava decidido: nem tratamentos na Inglaterra nem em qualquer outro sítio do Mundo. Ordem para matar. Ponto final. Não fosse Inglaterra o país do 007. Por falar nisso, alguém viu a Rainha por aí? Ah! espera, essa é apenas peça ornamental. Teria sido o mesmo se fosse com o pequeno Príncipe recém-nascido?

No meu texto “Eutanásia dá muito Jeito”  explicava o lado perverso das leis que dão poderes ao Estado para matar. Argumentei que era um pau de dois bicos porque se por um lado acudia a situações especiais de sofrimento extremo, por outro abria uma Caixa de Pandora porque esse mesmo Estado não era, muitas vezes,  “pessoa de bem”. Não tinha ainda este exemplo tão bom para o demonstrar. Limitei-me aos casos já existentes de países que a usam e se viram confrontados com uma realidade cruel que não previram: pessoas a serem mortas sem ser por vontade delas. Com o caso Alfie não podíamos ter um exemplo mais assustador para demonstrar a perigosidade das  leis em que o Estado é rei e senhor do poder sobre a vida. 

Estamos numa época em que a vida humana passou a ter menos valor que a dos animais. Em que se criminaliza todo e qualquer acto contra os bichos e se desresponsabiliza o abandono e morte dos humanos. Isto parece surreal. Mas não é por acaso.  Tem uma clara intenção política. Está na agenda dos desestruturadores de valores sociais. Os aliados de Soros na Europa. A reversão de valores está mesmo na agenda dos políticos. Está confuso? Vamos reflectir.

Comecemos por cá mesmo. Aqui já não é possível abandonar animais sem ser considerado um crime. No entanto, pode abandonar idosos em Hospitais ou suas casas que nada lhe acontece. A quem convém manter as coisas assim? Ao Estado, claro. Mais idosos à sua sorte, mais desprotegidos ficam, mais depressa morrem. Assim, equilibra a idade da esperança média de vida –  que aumentou consideravelmente – com as contas da segurança social.

Mas há mais: por muitos estudos que se façam não há desculpa alguma pelas longas listas de espera do SNS. Não há mesmo! Podem alegar falta de pessoal, podem alegar falta de verbas, podem alegar aumento de fluxo de doentes por isto ou aquilo. Mas a verdade é esta: não há vontade nenhuma de pôr o SNS a funcionar em condições. Porque é o sistema de “eutanásia legal” existente no país para fazer baixar a despesa do Estado e diminuir esperança de vida. Ficou chocado com o que escrevi? Então pense comigo.

Sempre que um banco precisa de dinheiro, mesmo não havendo dinheiro, ele aparece para pagar o buraco. Até hoje já foi enterrado, sem espinhas,  17 mil milhões dos contribuintes. Se não há dinheiro para acudir ao SNS, porque o há SEMPRE quando são bancos e sem limites? A vida humana vale menos que um banco? Vale.  Esta é a prova inegável. Mais: faltam cerca de 5000 especialistas médicos no SNS. O Estado suspendeu concurso que provocou ainda mais saídas. Alega o de sempre: falta de dinheiro. Mas Costa fez entrar na função pública, desde que tomou posse, mais de 10 000 funcionários na administração pública. Está a ver?  E mais esta reflexão: se o Estado quisesse mesmo dar a melhor saúde aos seus cidadãos, em vez de alegar falta de recursos, celebraria parceria com privados, eliminando todas as carências dos utentes, abrindo um leque de muitos mais serviços com qualidade, extensíveis a todos sem excepção. Resolveria assim três problemas: falta de meios,   qualidade de serviços e listas de espera.  Não o fazem porque não querem. Porque interessa manter um serviço que não funciona manietando o cidadão pobre a um destino quase certo em caso de doença: morrer mais cedo. Pense, porque pensar ainda não paga imposto.

Com isto, fica claro que interessa manter o SNS como fachada fingindo que o mesmo é extraordinário e que sem ele os pobrezinhos não tinham direito à saúde. O que não dizem é que tudo fizeram, durante décadas, para que esse mesmo sistema,  só servisse para curar rapidamente gripes e unhas encravadas, e fosse “desinvestido” subtilmente para que as pessoas, que não têm recursos para se curar no privado, definhem lentamente e assim libertem o Estado de despesas pesadas. Uma “Eutanásia” legalmente aceite e que não levanta suspeita. Porque as pessoas só pelo facto poderem ir ao médico sem pagar já as faz sentir protegidas. Problema é quando a doença é mesmo séria e morrem à espera.

Um Estado que mata a vida e a esperança é um carrasco legal. Legitimizar isso com o nosso voto é ser-mos cúmplices dessa matança. O caso Alfie Evans deve servir para  uma profunda reflexão sobre a verdadeira aplicação dessas leis na prática.

Quem precisa de eutanásia num país  sem valores humanos? Ninguém.

 

 

Anúncios
49 comentários leave one →
  1. 1 Maio, 2018 12:21

    Conheci uma pessoa que tinha um zumbido nos ouvidos, a consulta no especialista só era dali a 2 anos, o filho pagou do seu bolso uma no privado, não era problema nos ouvidos, um TAC pago no privado (no publico eram uns meses) revelou tumor cerebral.

    Chega?

    Liked by 2 people

    • Mario Figueiredo permalink
      1 Maio, 2018 12:36

      Enraíza-se a cultura da ignorância e da pobreza para manter o feudalismo da democracia abrilista. É o marxismo no seu esplendor; a grande maioria é doutrinada nas ladainhas da miséria, “a saúde é mais importante que o dinheiro”. Enquanto que a minoria rica se salva e serve como instrumento de revolta para manter a maioria pobre indignada e assim sustentar a narrativa marxista.

      Liked by 2 people

      • cachecol permalink
        1 Maio, 2018 15:00

        SNS num país falido ? Esqueçam e morram se não tiverem euros . REFORMAS ? O parolo julgava que estava num sistema de capitalização .Alias parolo ignorante porque os seus descontos seriam insuficientes , Serão pagas com os descontos dos que agora trabalham . Logo , com um financeiramente insoluvel problema do deficit da natalidade , já não chega , temos que ir pedir emprestado para pagar reformas …Educação ? um desastre – os pais querem que os filhos passem , não querem que eles aprendam . Criminalidade ? Impunidade ? Estupidamente atacam os juizes esquecendo que atrás está um legislador que eles elegeram .Eutanásia ? Mas não chega o Testamento Vital ? Trata-se dum povo iletrado e/ou mal informado . Eutanasia defendida pelos herdeiros apressados ou/e as loucas manias do BE & Cª …??? Comissão para a Cidadania & Igualdade de Genero ? Politicamente Correcto ? Redes Sociais onde pululam uns intelectuais de meia tigela . Nem o nazismo se atreveu a tanto .
        P:S:
        Ninguem fala na decadente saude mental dos portugueses
        A JUSTIÇA Brasileira decidiu que as clinicas estão autorizadas a tratar a homossexualidade .
        Para rir ? Um pais falido , roubado , corrompido , ardido com centena e meia de mortos – e ainda se fala em maioria absoluta .
        Abrenúncio . Andam loucos à solta …

        Liked by 2 people

    • 1 Maio, 2018 15:56

      E o privado tentou tratar o tumor?
      Ou encaminhou para o público?

      Gostar

      • 2 Maio, 2018 19:51

        O filho gastou 300 euros, já não havia mais dinheiro, havendo lhe garanto que era tratado no melhor local, Publico ou Privado.

        Gostar

  2. Mario Figueiredo permalink
    1 Maio, 2018 12:23

    E deixe-me acrescentar, se no SNS é o que se sabe, é na SS (nem a propósito a sigla) é que se faz o planeamento populacional. Nem sequer se trata de meter na segurança social o dinheiro que antes vai para os bancos. Ao menos liberalizem o mercado e permitam o desenvolvimento de um sector privado na área da segurança social que dê liberdade aos portugueses de escolher entre pagar para o SS do estado, ou ir para o privado.

    As coisas como estão é que não. Um português nasce hoje condenado à miséria na terceira idade e apenas muito poucos conseguirão se libertar da tirania da reforma baixa após 50 anos de trabalho, causada pela insustentabilidade de um serviço que o estado não quer nem é capaz de tornar sustentável.

    Não quer, porque a baixa reforma garante que mais rapidamente o estado se liberte daquela pessoa (e agora com a eutanásia o processo vai acelerar ainda mais).

    Não pode, porque o estado nem uma PME sua consegue tornar sustentável. O nosso estado é afinal o pior empresário do país. Em 44 anos não manteve uma única empresa pública a funcionar em condições. Todas, ou fecharam, ou foram vendidas e enquanto existem nas suas mãos são os buracos financeiros que se sabe, representando os piores exemplos de desperdício e de má gestão financeira. Nenhuma empresa privada sobreviveria mais de um ano a seguir o exemplo de gestão do estado.

    Liked by 3 people

    • Vitor permalink
      1 Maio, 2018 17:04

      já Salazar dizia que o país é pobre e portanto que a população ia ser pobre.

      Baixas reformas? As pensões que o estado garante até nem são nada más (mínimo de velhice anda pelos 243€ quando comparadas com um salário mínimo que implica despesas de deslocação e 40 horas de trabalho semanal (580€). Este país até apoia relativamente muito mais os idosos do que as pessoas em idade ativa.

      Liked by 1 person

  3. Procópio permalink
    1 Maio, 2018 12:34

    O problema do sns é semelhante ao de outros serviços públicos. Funcionam enquanto se respeitam critérios universais, honestidade, mérito, vocação, dedicação.
    Ainda funcionou mais ou menos até 2000. Entrou o toninho, começou o declínio e o pântano alargou-se para níveis insuspeitados com o 44.
    Esses critérios têm sido postergados pelos geringonços e geringonças animados pelo nepotismo, pelo partidarismo cego e pela ganância.
    As direções de serviços são escolhidas em função de critérios abjetos. O resultado está só a começar de ser visionado, os tugas são míopes e no fundo valorizam pouco a vida dos outros e inclusivé a sua própria vida. Senão não fumavam, bebiam, drogavam, conduziam, cuspiam, agrediam, como o fazem diariamente. É bom para as têvês mostrarem os maridos e companheiros a liquidar as consortes com o maior à vontade semanalmente e os acidentes aparatosos nas estradas.
    Se não nos mexermos o sítio está “doomed”.
    Groseiramente falando são 49 % a chupar os outros 49% e 2% ou menos de demucratas a comer o que resta. É difícil para os 49% decentes alterar a equação preversa, até porque lá fora os oligarcas, por ora, preferem manter o embuste -rio – kosta – celinho, com o pano de fundo caricato da extrema esquerda que diverte os nossos parceiros. Veremos.

    Liked by 1 person

  4. José Domingos permalink
    1 Maio, 2018 12:54

    Estamos a lidar com gentalha, a que se autoproclamam de políticos, o que quer que isso seja, a tratar da vidinha deles no albergue espanhol, são energúmenos que vendem a mãe se isso lhes der algum lucro.
    Estamos bem entregues, está quase tudo comprado, o privado paga

    Liked by 1 person

  5. 1 Maio, 2018 14:19

    Sem esquecer os Princípios Gerais:
    -Política do Bloco de Esquerda:- responder taco a taco à Direita ( que neste caso é o PSD). Sim, porque como pensa o monstro Francisco Louçã, se atacar o Rui Rio logo desde o dia em que entrou em cena, afastamos a verdadeira Direita mais para longe. Enfim, teorias, há que respeitar… (risos).

    -Oh Catarina, o Rio tomou uma iniciativa de combate à corrupção; avança já para o desarmar. Fala aí para os microfones da televisão, olha, sei lá, inventa uma comissão de inquérito, daquelas que dão em nada para atrapalhar a coisa. Fazes ver que o BE é contra a corrupção e ao mesmo tempo defendes o camarada Manuel Pinho. Não podemos permitir que um dos nossos seja assim atacado. Avança, eu não faria melhor que tu.

    Gostar

    • 1 Maio, 2018 15:03

      Foi precisamente o BE e o PC mais o P”S” nos bastidores, que há cerca de 1 ano inviabilizaram a continuação do inquérito parlamentar ao que aconteceu na CGDepósitos.

      Liked by 1 person

      • cachecol permalink
        1 Maio, 2018 19:33

        A CGD emprestou dinheiro aos aldrabões dos brasileiros —que não pagaram — para eles comprarem a CIMPOR que depois venderam ao desbarato . ???!!! e o resto da história ???

        Gostar

  6. 1 Maio, 2018 15:57

    Tanta demagogia num texto só.

    Digno de um post indignadinho do facebook…

    Gostar

  7. André Miguel permalink
    1 Maio, 2018 16:35

    É a República Socialista Portuguesa em todo o seu esplendor. É este o remédio para a bomba demográfica que se avizinha. Há 44 anos que os nativos apoiam esta merda. Desemerdem-se.

    Gostar

  8. procópio permalink
    1 Maio, 2018 17:00

    Enquanto não for desmascarada, a actriz vai tecendo loas a Marx e aos confrades.
    Nacionalizar tudo o que mexe, aumentar salários e pensões em catadupa. Adoro!
    Quando der a cambalhota… ela só queria reforçar a social democracia.
    Este filme sórdido já foi visto noutros ambientes mais civilizados. Acaba mal.

    Agora a propósito da eutanásia, ela afinal não chega só aos infortunados.
    O manel dos corninhos está lixado. Já expliquei, o objectivo não é propriamente o manel, mais um palerma utilizado pelo ex ddt para explorar as rendas. O figurão em vista é o 44.
    O novelo é intrincado, puxa-se por um fio, a podridão vem ao de cima.
    Atenção, puxar só até onde interessa, senão o escurinho … Ora os oligarcas sabem jogar. Contam com o habilidoso .. Portanto, enquanto dura, vida doçura. Os indígenas pagam os impostos, os combustíveis, os bancos, a corrupção e tudo mais.
    Os desgraçados cada vez são menos, nem se arriscam a procriar, o sns tal como funciona,
    manda muitos para o céu, ninguém pergunta como, quando nem porquê. Para os merdias, com algumas excepções vituperadas, nada tão pernicioso como a curiosidade. Entretanto as legionelas foram para férias, os piolhos, a sarna e as filas de espera persistem. Até agora não há notícia de lábios queimados por quem declara o sns como um modelo a seguir.
    O celinho aposta na continuidade… os próximos anos estão garantidos.
    Desgoverno sim, mas sem alterar os percursos que nos vão levar à glória.
    O dinossauro já percebeu o engodo e está aqui, salta fora. Apareceu o rio seco para o substituir. A prostituição tem tantas manhas! Não cabem no monitor da tv do telejornal e muito menos nas entrevistas programadas a preceito pelas pivots escolhidas a dedo. Desculpem, não sei se o dedo é para aqui chamado.

    Liked by 1 person

  9. procópio permalink
    1 Maio, 2018 17:11

    À atenção do 1º de Maio.

    https://images-na.ssl-images-amazon.com/images/I/61H7dubROqL.SR600,315_SCLZZZZZZZ.jpg

    Gostar

  10. Vitor permalink
    1 Maio, 2018 17:11

    A Cristina tem toda a razão quando fala sobre o facto de existir sempre dinheiro para acudir aos bancos. Curiosamente esse dinheiro muitas vezes não conta para o défice. era interessante perguntar porque é que dinheiro para o SNS conta para o défice mas o dinheiro para acudir bancos muitas vezes já não conta. Porque não fazer ao contrário? O dinheiro para a saúde deixava de contar para o défice e o dinheiro para salvar bancos passava a contar?
    Talvez esteja na altura de deixarmos de ser o bom aluno da europa….

    Liked by 1 person

  11. procópio permalink
    1 Maio, 2018 17:13

    À atenção do 1º de Maio.

    https://www.uc.pt/feuc/citcoimbra/Martin_Ford-Rise_of_the_Robots

    Gostar

  12. procópio permalink
    1 Maio, 2018 18:14

    Manel, o melhor é ficares calado.
    Ricardo Sá Fernandes aconselha Manuel Pinho a não responder às questões dos deputados sobre as ligações ao universo Espírito Santo, numa eventual comissão de inquérito parlamentar.

    “Manel volta para Columbia dar aulas, o mexia quer-te longe e nós adoramos as tuas aulas.
    Que bem que falas inglês e em energia deste baile aos tugas”.
    Não sei se os chineses fazem doações de 1,2 milhões de dólares como a EDP fez e muito bem à Universidade, mas nós queremos-te cá de qualquer forma, és um toy adorável pá!
    Reitor John Coatsworth

    O pior é qundo se começa a desfiar o novelo.
    O email do reitor de Columbia é citado no recurso que o Ministério Público interpôs, nos últimos dias, no Tribunal da Relação de Lisboa contra a decisão tomada pelo juiz Ivo Rosa de proibir a análise das contas bancárias e dos registos fiscais de António Mexia e Manso Neto, presidente da EDP Renováveis. Nesse recurso, os magistrados do DCIAP acusam o juiz de instrução criminal de atacar a autonomia do Ministério Público e de boicotar a investigação, prestando um favorecimento “injustificado aos arguidos”.

    “O que no mínimo se impunha, e impõe, ao sr. juiz de instrução criminal é que se abstenha de intervir indevidamente naquilo que compete somente ao Ministério Público, sob pena de se postergar o direito da comunidade em ver a matéria em causa nos autos cabalmente esclarecida, mais a mais por ser de extrema relevância”. O juiz decidiu que os dados bancários e fiscais de Mexia e Manso Neto deveriam ser selados e não usados no processo. Isto porque, argumentava, a decisão do Ministério Público de levantar o sigilo bancário e fiscal daqueles arguidos não estava minimamente fundamentada. Onde poderá o processo Marquês eventualmente ir parar?.

    Não falar, selar, não usar, tesourar, onde isto vai parar?

    Gostar

    • Vitor permalink
      1 Maio, 2018 18:27

      Team 1 (Pinto Monteiro, (juiz do supremo com barba que não relembro do nome, Rui Rangel, Candida Almeida, Ivo Rosa)
      Team 2 (Joana Vidal, Carlos Alexandre, Judiciaria?, Rosario Teixeira?)
      Não sei porquê mas suspeito que a equipa q vai ganhar o campeonato. Mas é pena! Os juízes e as suas decisões (e o tempo que as levam a tomar), deveriam ser muito mais escrutinadas pela imprensa nos casos de criminalidade económica.
      Infelizmente tal apenas acontece nas sentenças em que se cita a bíblia e afetam uma ou duas pessoas, e não acontece nas sentenças (e recursos, e aceitação de provas etc etc)que afetam milhões de portugueses….

      Gostar

      • Vitor permalink
        1 Maio, 2018 18:29

        Este juiz Ivo Rosa tem repetidamente criado entraves às investigações da grande criminalidade económica em Portugal e não se vê ninguém a analisar detalhadamente as suas decisões! A censura do período Sócrates já deveria ter acabado na imprensa. É que são mesmo demasiadas decisões sempre no sentido de dificultar as investigações da grande criminalidade. Ninguém investiga quais as fontes de rendimento extra deste juiz porquê?

        Gostar

      • 1 Maio, 2018 20:26

        No dia em que ilibarem o Sócrates o povo português devia levantar-se e fazer o que já tarda.

        Liked by 1 person

  13. 1 Maio, 2018 18:14

    A “história” do Alfie Evans parece-me um tanto mal contada; Então os pais perderam a liberdade de “sacar” do Hospital a criança para levarem-na para Itália, Foi o que percebi. . . (certo?).

    Gostar

  14. JgMenos permalink
    1 Maio, 2018 18:22

    Então o caso não era de dinheiro?
    Ou deveria ser no modelo ‘tudo a todos’ até ao final?

    A pergunta a que ninguém quer dar resposta é: até onde e até quanto deve o Estado pagar?

    Gostar

  15. Procópio permalink
    1 Maio, 2018 18:33

    O Arménio, exigiu esta terça-feira um aumento do salário mínimo nacional para os 650 euros, a partir de 1 de janeiro de 2019. Eu sou todo a favor, pá.
    Eu preciso de trabalhar, não sei fazer nada, mas preciso.
    Às vezes faço alguma coisa, dizem-me logo que está mal feito.
    Não tenho culpa, eu não sou menos que os outros, pá, eu preciso de trabalhar.
    Passa para cá 650 e se possível, antes dessa data, sou muito impaciente, pá.

    Gostar

    • 1 Maio, 2018 20:36

      Esta 3ª f dia 1º de Maio serviu para esclarecer o povo e os comentadores da TV (tá-se bem) de que o António Costa pela voz da emissária à Manif, Ana Mendes, quer chegar à Ditadura do Proletariado defendida pelo Arménio; só não quer é dar os passos todos ao mesmo tempo.
      Assim, ficam a saber os que ainda não sabiam, que o objetivo final do Governo da Geringonça é pôr o Mestre de Obras a puxar tijolo para junto do pedreiro e pôr o servente a dirigir as Obras.

      Liked by 1 person

  16. weltenbummler permalink
    1 Maio, 2018 18:47

    Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com
    classe e vencer com ousadia, pois o triunfo pertence a quem se atreve e a vida é muito bela
    para ser insignificante.
    Charles Chaplin

    Liked by 1 person

  17. 1 Maio, 2018 18:51

    “Essa” da guerra contra a eutanásia deixa muito a desejar. Lá porque a religião católica não permite nunca deveria ser razão para ser proibida aos não crentes, os quais não têm que obedecer a normas que lhe são estranhas, e, consequentemente obrigar a sofrer uma tortura mais ou menos prolongada e sem remissão. Os católicos são geralmente hipócritas e desapiedados.

    Gostar

  18. procópio permalink
    1 Maio, 2018 18:53

    Quando um pássaro está vivo, come as formigas, mas quando o pássaro morre, são as formigas que o comem

    Liked by 1 person

  19. A. R permalink
    1 Maio, 2018 19:01

    Os comunas e os nazis faziam o mesmo. Os nazis foram julgados por esses crimes: temos agora que os reabilitar. O governo feminista sueco diz que os problemas da segurança social são os idosos que contribuíram para ela : está tudo dito. São totalmente hipócritas e despiedados.

    Liked by 1 person

  20. A. R permalink
    1 Maio, 2018 19:04

    Um filme que ganhou louvores e carinhos na crítica foi um pai que entrou num hospital de arma em punho e obrigou os médicos a operar o filho que sofria de um problema devido ao tamanho do coração.

    Mas o pai era negro e o filho era negro: este era branco e os pais eram católicos num país que odeia os católicos. Esta é uma combinação letal. A hipocrisia singra sem vergonha.

    Liked by 2 people

  21. SRG permalink
    1 Maio, 2018 19:04

    A Cristina tirou outra e cada vez melhor fotografia deste delírio de democracia. Mas como sabemos, o povo continua a pastar no rebanho e a dormir, enquanto não abrir os olhos continua a obedecer cegamente ao pastor. Quando acordarem será presumivelmente tarde de mais.

    Liked by 1 person

  22. 1 Maio, 2018 19:28

    A. R PERMALINK
    1 Maio, 2018 19:01

    Comparação completamente imbecil
    A moorte assistida e os prisioneiros dos campos de concentração

    Gostar

  23. Ricciardi permalink
    1 Maio, 2018 20:06

    Sim, o estado não deve ter o poder para acabar com a vida.

    Porem, os doentes incuráveis e em grande sofrimento devem ter o direito a morrer sem sofrimento. Decidido por eles próprios ou, em caso de não terem consciência, dos familiares.

    Por razoes de estrita compaixão.

    O caso Alfie é monstruoso. Nem o próprio nem a família pediu para morrer. Nao estava em sofrimento grave. Havia possibilidade de ser acolhido e tratado noutro pais.

    Eu creio mesmo que se trata dum caso de policia. Que filho da puta de estado se arroga no direito de matar alguém que, ainda por cima, estava ao seu cuidado?

    Não é uma questão ideológica, nem religiosa. É apenas a estupfacao. Como é possível os pais de uma criança não poderem pegar nela e levá-la para quem se propôs tratar dela porque o estado não deixa?

    Rb

    Liked by 1 person

  24. Arlindo da Costa permalink
    1 Maio, 2018 20:24

    Eutanásia faz parte do programa radical dos neo-liberais. Liguem para a Goldman Sachs que eles lá explicam o Admirável Mundo Novo.

    Gostar

    • Mario Figueiredo permalink
      1 Maio, 2018 21:00

      Deixa lá a Goldman & Sachs e explica lá tu, ó Arlindo, porque não estás a fazer sentido nenhum.

      Liked by 1 person

      • 1 Maio, 2018 23:16

        O abelindopiscoiso vem aqui só para provocar sem noção da realidade e ganhar mensalmente os tais 300 eurosinhos/mês. É a sua missão.
        (Há nas redes sociais defensores da geringonça que ganham muito mais).

        Liked by 1 person

  25. Sigmund Vienna permalink
    1 Maio, 2018 20:27

    Sendo embora muito lamentável a história do pequeno Alfie Evans, a verdade é que em Inglaterra não existe eutanásia.

    Gostar

  26. 1 Maio, 2018 23:07

    E não se consegue “eutanasiar” a geringonça antes de o governo (“SOCIALISTA”, pois claro) colocar de novo o país em colapso económico e financeiro ?

    Liked by 1 person

    • Mario Figueiredo permalink
      2 Maio, 2018 01:44

      Para ser eutanásia tem que ser a pedido do próprio. E isso só acontece depois da crise se instalar, para que o PSD faça o frete ao PS de limpar a casa em tempo de vacas magras e depois levar com as culpas todas do sofrimento humano que foi imposto à população. Verifica-se portanto que quem é mesmo bom eu eutanásias é o PSD. Não admira pois que o seu novo líder tenha dito que nem sequer é preciso ir a referendo.

      Liked by 1 person

    • Mario Figueiredo permalink
      2 Maio, 2018 01:51

      Agora, estou à espera que a nova esquerda liberal dê o pequeno passo em frente e liberalize agora também o assassinato, que é para eu mudar começar a limpar o sebo a esta canalha toda. Se não o fizer, poderei ainda pintar a cara de preto, mudar de sexo umas poucas vezes e obter dupla nacionalidade Síria. Tenho a certeza que o meu estatuto de minoria servirá para atenuar a pena.

      Liked by 1 person

    • Arlindo da Costa permalink
      2 Maio, 2018 19:13

      Você é parvo. Um jarreta que anda por aqui a dizer umas parvoíces. Goza a tua reforma e vai para o jardim jogar à sueca.

      Gostar

  27. rão arques permalink
    2 Maio, 2018 07:50

    Cu do burro apertado contra a carroça.

    Gostar

  28. 30 Maio, 2018 02:39

    Existem pessoas com tanto sofrimento mas tanto que quem diz que é contra eutanasia não sabe ainda o que é realmente sofrer. Se nos ao fazemos nada essas pessoas acabam por fazer por elas.

    Gostar

Trackbacks

  1. Quem Precisa de Eutanásia com um País Assim? – PortugalGate

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: