Saltar para o conteúdo

novos avanços do fascismo tributário

22 Agosto, 2018
by

Docemente, medida a medida, abuso a abuso, o fascismo fiscalista português continua a avançar rumo ao totalitarismo, isto é, a uma situação de devassa total da vida privada dos cidadãos, por conta de um suposto «interesse público» do estado contra a «evasão e a fraude fiscal».

No caso de mais esta medida, às quais se juntarão outras 94, seria inimaginável, há uns anos, que um cidadão tivesse de justificar-se a um burocrata sobre as suas intenções e o destino que dará a dinheiro que é seu, que está legalmente depositado, que foi devidamente tributado e do qual ele quer, num certo momento da sua vida, dispor. Seria inimaginável há uns anos, mas agora vai ser a realidade, certamente enfaticamente apoiada pelos patetas do costume, que logo aparecerão a dizer que «quem não deve não teme». Um dos problemas da liberdade é também esse: é um bem excessivamente valioso para estar ao dispor de idiotas.

Anúncios
27 comentários leave one →
  1. Daniel Ferreira permalink
    22 Agosto, 2018 11:18

    Quem não deve, não teme. E quem teme, esconde-se atrás do RGDP!

    Liked by 2 people

  2. Mario Figueiredo permalink
    22 Agosto, 2018 11:42

    “seria inimaginável, há uns anos, que um cidadão tivesse de justificar-se a um burocrata sobre as suas intenções e o destino que dará a dinheiro que é seu”

    Seria mesmo. Esta medida nunca passaria de forma alguma (e teria forte contestação mediática) de há uns 10 anos para trás, independentemente de quem tivesse no poder. Nem no tempo do Estado Novo, ou da monarquia constitucional isto seria aceite. Acontece agora e assim, desta forma tão festiva, porque temos andado a caminhar o slippery slope da legislação tributária de há muitos para cá.

    Cada medida ligeiramente mais gravosa que a anterior, mas não o suficiente para provocar contestação imediata e levar, isso sim, ao encolher de ombros de uma sociedade já demasiado condicionada no pensamento pela narrativa miserabilista de uma governação totalmente assente num modelo socialista (que inclui necessariamente também os todos governos do PSD).

    Não é em nada diferente de uma lei da eutanásia, que na Holanda passa em poucos anos de velhos em estado terminal para crianças, e que as pessoas não se apercebem que nunca teriam aceitado o último desenvolvimento da lei se tivesse sido proposta logo no início.

    Isto não é nada de novo. “O Prince” de Machiavelli é em grande parte precisamente sobre a exploração do Gradualismo como forma de obtenção, reformulação e manutenção de poder junto das massas. Entre os aliados deste pensamento, encontra-se precisamente o Liberalismo e o Socialismo, ambos assentes em ideologias com necessidade de efectuar fortes mudanças sociais. Se quiser saber mais, uma boa base de estudo começa — para além do já citado Machiavelli — pela Fabian Society, Beatrice Webb e o James Hardie, o fundador do Partido Trabalhista Inglês.

    Liked by 2 people

  3. Mario Figueiredo permalink
    22 Agosto, 2018 11:51

    Entretanto, a ver vamos como será a letra da lei e a quem ela se aplica. Ou se, convenientemente, afectará também cidadãos como eu que não têm residência fiscal em Portugal, mas que ainda assim colocam dinheiro em contas portuguesas.

    Mas uma coisa eu sei. Esta é daquelas leis que veio para ficar. PSD e CDS, tal como o PS, BE e PCP, adoram estas merdas. Mesmo quando fingem discordar — como o CDS sempre faz, mas no dia em que chega ao poder mostra não ter interesse nenhum em as reverter.

    E o slippery slope não se ficará por aqui. Hoje é só 50 mil Euros, mas os amanhãs cantaram.

    Liked by 1 person

  4. Procópio permalink
    22 Agosto, 2018 11:55

    Grão a grão enche a galinha o papo.
    O pior é que nem sabemos ao certo onde estão as galinhas.
    Umas estão no galinheiro da central de negócios, outras estiveram sempre fora desde o início. São as mais gordas, usam UE como distintivo.
    É urgente localizá-las antes que levem o milho todo.

    Liked by 1 person

  5. LTR permalink
    22 Agosto, 2018 12:25

    Continuemos a tratar o dr.Costa em português suave como se isto fosse uma telenovela venezuelana à qual se desliga o botão da TV. O modo como este senhor submete um país da Europa à governação debaixo da mesa pela extrema esquerda para se poder desenrascar pessoalmente à superfície do tabuleiro de jogo e dar continuidade à sua carreira política (ainda vamos a meio, porque a seguir vem a presidência, onde provavelmente só não dará outro golpe clássico a la Costa se não for alterada nenhuma lei – por iniciativa do partido e sem ele saber, claro) é uma coisa pavorosa para quem tinha expectativas de ver Portugal a convergir. Isto está a chegar a um tal ponto que quando houver uma greve dos maquinistas ninguém nota o impacto.

    Se calhar a Madonna é que está a ver bem o filme.

    Gostar

  6. Andre Miguel permalink
    22 Agosto, 2018 13:10

    Quem com ferros mata, com ferros morre: qualquer pessoa que levante 50 mil euros que que informe imediatamente o banco que ao abrigo do RGPD estão proibidos que dar informações sobre a pessoa em causa sem o seu consentimento expresso.

    Liked by 1 person

  7. lucklucky permalink
    22 Agosto, 2018 14:01

    Com a ajuda inestimável da Direita Socialista: PSD CDS.

    Aquela em que maioria daqui vota apesar de dizerem sempre mal dos socialistas…

    Liked by 1 person

  8. 22 Agosto, 2018 14:15

    Um banco oferece 85€ brutos num DP de 50000€ a um ano. Descontadas as muitas comissões os 85€ não chegam. Quem tiver de levantar o dinheiro pode perfeitamente explicar ao senhor das finanças que sai mais barato tê-lo debaixo do colchão.
    É claro que ter de explicar ao senhor das finanças é ridículo. E o ridículo não é de hoje, que já fui chamado ao fisco por ter vendido um lote de terreno por um preço superior ao do lote ao lado. A explicação foi simples: pedi um preço normal e alguém aceitou. E se soubesse tinha pedido mais. E dei a entender ao senhor do fisco que devia era ter chamado quem vendeu a um preço absurdamente baixo.
    Mas não gostei. Paguei os impostos, e a partir daí o fisco não tem mais nada a ver.
    Estas normas – proibição de usar dinheiro, preencher formulários para levantar 5000€, levantamento de sigilo, alertas – são para enganar tolos. As grandes fraudes fazem-se às claras, tipo Sócrates, Salgado, Granadeiro, Bava, Robles, Costa. Políticos. E não são de 50000€. São tão colossais que até causam amnésia.

    Liked by 2 people

    • Andre Miguel permalink
      22 Agosto, 2018 14:52

      Levamos à letra aquela máxima: se deve 5 mil euros você tem um problema, se deve 5 milhões o banco tem um problema.
      Um país de chico-espertos, quando alguém me pergunta: se fosses tu não fazias o mesmo? A minha reposta é só uma: também há muitos a vender o cu para ganhar dinheiro, porque não fazes o mesmo?

      Liked by 2 people

    • Vitor permalink
      22 Agosto, 2018 19:44

      qual foi a fraude do robles?

      Gostar

  9. maria permalink
    22 Agosto, 2018 19:21

    Minha filha pagou o Imposto Selo do carro em Maio quando deveria ter sido em Abril. Imposto 145€ a multa 88€. Como o aviso das Finanças entrou atrasado na caixa do correio, voltou a pagar mais 40€. Conclusão, imposto 145€ multa 128€. Quem fez esta lei de saque -todos eles- eram bem chicoteados em praça pública como nas Arábias. Temos falta de gente com dignidade a governar-nos.

    Liked by 1 person

  10. Procópio permalink
    22 Agosto, 2018 19:31

    maria, saber esperar é virtude.
    “Esperar é virtude do forte”

    Gostar

  11. carlos alberto ilharco permalink
    22 Agosto, 2018 19:38

    Custa um bocadinho a compreender.
    Mas o Fisco não sabe antecipadamente como é que o senhor depositou os tais 50 mil euros?
    Parece-me esse conhecimento ser mais valioso do que saber onde ele os vai usar.
    Penso eu de que.

    Gostar

  12. Vitor permalink
    22 Agosto, 2018 19:46

    mas não está já em vigor a lei que proíbe pagamentos em dinheiro superiores a 3500 euros? parece-me bem mais relevante do que esta…

    Gostar

  13. Procópio permalink
    22 Agosto, 2018 20:02

    O melhor é não ter dinheiro nenhum e viver à pala da SS.
    É o que está a dar.

    Liked by 2 people

  14. Procópio permalink
    22 Agosto, 2018 20:05

    Ainda não estamos assim tão mal.

    Gostar

  15. Mike Az permalink
    22 Agosto, 2018 20:44

    O problema é que as pessoas HONESTAS têm que dar conta aos outros de como utilizam/ganham o seu dinheiro.

    (Eu da minha parte não tenho problema pois gasto-o como eu quiser e ninguém tem nada com isso.)

    Já os CORRUPTOS, sejam eles boys ou bandidos de outro tipo, têm um escudo protector que os impede de dar conta aos outros de como utilizam/ganha o seu dinheiro.

    E isto sim, é o que me preocupa.

    Hoje em dia protegem-se os corruptos e os bandidos e perseguem-se as pessoas sérias e honestas.

    Enfim, é o que temos…

    Liked by 1 person

  16. 22 Agosto, 2018 22:43

    Fascismo tributário???
    Muito criativos, estes “bem educados” em Civilidade…Enfim.

    Gostar

  17. Sérgio Gonçalves permalink
    23 Agosto, 2018 09:27

    O português médio – de rendimentos medianos – nao se preocupa com isso porque 50K€ são cerca de 5 anos de rendimento bruto, ou seja, a maior parte dos portugueses precisará de 10 anos para ter isso no banco, portanto, não é tema para mais de 50% da população. O que devia preocupar os portugueses é porque é que precisa de tantos anos para juntar essa quantia quando em muitos paises europeus isso corresponde a 1 ano de trabalho, mas isso, infelizmente, não é motivo de preocupação ou discussão por cá.

    Gostar

  18. 23 Agosto, 2018 09:28

    Enquanto está pulhice esquerdalhada mantiver o poder cativo, irei usar os velhos hábitos do meu avo’ – dinheiro só debaixo do colchao.
    Cambada de fdp!

    Gostar

  19. JCA permalink
    23 Agosto, 2018 18:24

    :
    Sugere que apesar da alavancagem para ganhar as eleições com legitimos aumentos de pensões baixas, recuperação sectorial de ordenados da Função publica e contagens de tempo para reformas etc para ganharem as eleições
    .
    se estas medidas fiscais forem avante, perderão as eleições.
    .
    ´Palpite’ tao simples e obvio quanto isto.
    .
    E vai ser uma cabazada capaz de fazer os Partidos tradicionais de Esquerda (PC’s, PS’s e demais) desaparecerem do mapa eleitoral acompanhando o que se passa em quase toda a Europa.
    .
    Sim é preciso mexer na legislação fiscal mas duma ponta à outra, incidindo a fiscalidade apenas no Consumo por exº com um Imposto Unico combinado cobrando todos numa unica tributçao e cobrança só sobre as faturas do Consumo.
    ,
    A receita é a mesma, quiça maior. Mas com uma enorme diferença: cada um recebe ao fim do mês o Liquido muito mais perto do Bruto, ou nesmo o Bruto, direito do Trabalho e quanto o Patrao paga por ele (Bruto),
    .
    não falando já nos milhoes de horas que toda a burocracia fiscal custa aos Portugueses, muitas centenas de milhoes de Euros com IRS’s, IVA’s, IRC’s e outros Impostos por isto ou por aquilo.
    .
    Assim as eleições estavam ganhas com maioria absoluta, De caras. Doutra forma ‘adeus minhas vindimas”, tao certo como o destino :))
    .
    Farão o que e como quiserem. Obvio
    .

    Gostar

    • Vitor permalink
      23 Agosto, 2018 20:41

      certo e se agora temos metade de Portugal a ir fazer compras a Espanha com os impostos só sobre o consumo começávamos a ter Portugal inteiro semanalmente a ir a espanha abastecer e fazer as compras da semana.

      Gostar

      • JCA permalink
        25 Agosto, 2018 11:44

        .
        Hoje todos os impostos cobrados diversas vezes (IVA. IRC e o resto) são embutidos e pagos no preço faturado ao consumidor. Com o Imposto Unico apenas sobre o Consumo cobrar-se-á apenas uma vez em vez de várias.
        .
        Beneficios Imediatos, em vez de milhoes de contribuintes passarão a ser apenas uns 350.000 (as pessoas coletivas) donde,
        .
        muitos mais ou quase todos os contribuintes recuperados para o sistema hoje nos mercados paralelos, fiscalização muitissimo facilitada, aumento da receita fiscal permitindo elasticidade para baixar a carga fiscal, transparencia ao consumidor do total de imposto paga que hoje nao se apercebe por todos excepto o IVA estarem ocultos no preço ao consumidor, poupança de milhoes de horas e despesas dos contribuintes hoje gastas no vasto e complicadissimo e injusto labirinto burocratico da Fiscalidade Portuguesa

        Na parte da Justiça fiscal entre ricos e pobres, quem mais e melhor consome mais paga de imposto.
        .
        Na parte de Exportações baixca automatica dos produtos e serviços portugueses no estrangeiro.
        .
        Na pare do seu exemplo; portanto a competitividade em relação a Espanha aumentaria substancialmente pelo exposto resumidamente.
        .
        Apenas alguns detalhes do que poderia até ser estendido à propria Segurança Social uma vez que hoje é universal para todos.
        .

        Gostar

Trackbacks

  1. Mais um passo rumo ao totalitarismo fiscal… – O Insurgente

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: