Saltar para o conteúdo

A propósito

14 Dezembro, 2018

Era absolutamente previsível o ocaso da Fundação Mário Soares. Ocaso esse que o próprio terá intuído e que o levou nos últimos anos de vida a desdobrar-se em actividades frequentemente patéticas para a financiar. O estado actual da fundação é um exemplo do socialismo em Portugal: no início são só boas notícias – a comunicação social aquando da criação da Fundação Mário Soares parecia estar a relatar o nascimento de uma nova Gulbenkian – muita megalomania e dinheiro a rodos. Depois vem o acerto das contas e percebe-se que o dinheiro vai todo para os custos de funcionamento. A actividade da fundação está agora reduzida a quase nada. Dado o incómodo gerado pelo assunto as notícias só surgiram quando o óbvio se tornou inevitável. Enfim nada disto é novo e repetir-se-á.
Mas há uma questão que tem de ser enfrentada: como se lê no site da própria fundação o arquivo desta Reúne, igualmente, documentação da actividade de Mário Soares enquanto Presidente da República, proveniente dos serviços de apoio de linha (como a Secretaria-Geral) ou de apoio político directo (caso do Gabinete e das assessorias).”
Portanto os arquivos da Presidência da República têm uma parte da sua documentação recente – a que corresponde às presidências de Mário Soares – depositada na fundação que este criou. A outra parte está no Arquivo Histórico da Presidência da República. E assim neste último arquivo quando se pesquisam as agendas dos presidentes passa-se de Eanes para Sampaio. Não há uma explicação. Onde podem ser consultadas estas agendas? Em princípio na Fundação Mário Soares. Procura-se no respectivo site e não se encontram (Até podem estar disponíveis mas não são localiźaveis numa primeira pesquisa e a pesquisa nos arquivos não pode ser um quebra-cabeças) .

E independentemente do local onde estão os documentos dos antigos presidentes não deveriam eles estar digitalizados e disponíveis em rede?

8 comentários leave one →
  1. Vitor permalink
    14 Dezembro, 2018 11:44

    Verão que o Mário Soares, mesmo depois de morto,vai sacar mais algumas centenas de milhares de euros aos contribuintes, a mim e a si que me lê, para manter em funcionamento uma Fundação criada com o dinheiro do Povo. Porra, que é demais, este socialistas nem mortos nos dão descanso!

    Liked by 2 people

    • rogerio alves permalink
      14 Dezembro, 2018 13:31

      Que eu saiba já recebe mais de 200 mil euros anuais do Estado, mais umas dezenas de milhar por parte da CML, “complemento” esse para “compensar” a troika…

      Gostar

  2. PiErre permalink
    14 Dezembro, 2018 12:51

    Estamos em Portugal, um país que já quase não existe.

    Liked by 1 person

  3. Artista Português permalink
    14 Dezembro, 2018 15:55

    Como bom socialista, do “dele” (passe o eufemismo) é que não foi nem vai nenhum. Já era tempo de se fazer uma auditoria àquela verdadeira gamela.

    Liked by 1 person

  4. 14 Dezembro, 2018 16:00

    Continuo a achar que um dos objectivos desta fundação era terem um local onde esconder as caixas de livros do Rui Mateus que açambarcaram das livrarias.

    A fundação era, à imagem do seu criador, uma mediocridade vigarista: no site, por exemplo, lê-se que em 1902 “Sherlock Holmes, pseudónimo de Conan Doyle, edita o seu romance policial “O cão dos Baskerville”, (pode-se confirmar neste link: http://www.fmsoares.pt/aeb/crono/id?id=00155)

    Liked by 1 person

  5. Velho do Restelo permalink
    14 Dezembro, 2018 16:06

    Parece óbvio que a documentação relativa ao cargo pertence ao estado, e penso que há já regulamentação que define a sua classificação de modo a salvaguardar o período de tempo até ser possível a consulta pública. Uma vez digitalizada, até pode estar nos dois sites ! É só fazer cópia …
    A situação financeira da fundação bem como do PS em geral, aguarda com alguma angustia, o desfecho do caso marquês. Logo que o socas & comp possam movimentar as contas, e o MP esteja devidamente manietado, o euromilhões vai sair a uns quantos mecenas xuxas e tudo se resolve.
    Em todo o caso, não devemos insultar essa grande figura xuxialista, que depois de tantos anos no exílio, outros tantos como PM, e mais não sei quantos como PR, só no final do último mandato teve a brilhante ideia de reconhecer o direito à indignação ao POVO TUGA!
    Por isso a ele devemos o “direito” de blasfemar …

    Gostar

  6. procópio permalink
    14 Dezembro, 2018 18:30

    Duas referências singelas.
    A primeira ilustra simplesmente o tipo de coreira,
    Grande Loge de France, les Compagnons Ardents, Paris.

    A segunda é atracção turística e mas também serviu para o rocambolesco.
    A palavra caberia à história ephemera. Se houvesse tempo, naturalmente.
    https://www.tripadvisor.pt/Attraction_Review-g189154-d3179872-Reviews-Museu_Condes_de_Castro-Cascais_Lisbon_District_Central_Portugal.html#photos;aggregationId=&albumid=101&filter=7&ff=351979215

    A história do sítio tem pouco que ver com as versões oficiais. Believe me.

    Gostar

  7. procópio permalink
    14 Dezembro, 2018 18:31

    Corrijo
    A primeira ilustra simplesmente o tipo de coleira.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: